terça-feira, 17 de outubro de 2017

Enquanto isso...

Os Portugueses são realmente uns cornos mansos.

67 comentários:

  1. E ainda defendem quem tem poder de decisão. Saiu um relatório de uma comissão independente a dizer tim por tim que a gestão da floresta e dos incêndios tem sido de uma incompetência atroz, erros atrás de erros, incúria atrás de incúria, apesar dos sucessivos avisos de quem percebole do assunto. Morreram cem almas só este ano. Não temos floresta. E há quem venha falar das alterações climáticas... Que pronto, começaram exactamente o seu início de funções em Portugal a 17 de junho de 2017...

    É pá... Temos o que merecemos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sabes que S.Pedro é do PSD? A culpa é dele que quer o Costa a fazer má figura...

      Eliminar
  2. http://observador.pt/2017/10/17/incendios-multiplicam-se-eventos-de-protesto-no-facebook/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aleluia irmãos!
      (resta saber se as pessoas lá vão ou se o protesto é virtual...)

      Eliminar
  3. Partilhem estes eventos, quantas mais pessoas informadas maior a probabilidade de o número de manifestantes ser elevado.

    ResponderEliminar
  4. Pipocante Irrelevante Delirante17 de outubro de 2017 às 13:25

    O Nero Costa que se faça à vida.
    Corra com os incompetentes.
    A começar pela Ministra. Ela está num ministério pouco visível, mas que das poucas vezes que "aparece", o faz em situações de emergência, que exigem prontidão e firmeza. Ela não tem nada disso. Que vá para ministra da cultura, discutir compras de esculturas, é menos stressante.
    Depois, que ponha na Protecção Civil pessoas com currículo comprovado (e não comprado) e provas dadas na área, ao invés dos carreiristas.
    Ele veio com aquele discurso à MArquês de Pombal, de enterrar os mortos e tratar dos vivos, de agir, que prove que é mais do que um dispositivo de repetição de larachas e frases feitas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se o Costa consegue nomear alguém por mérito. Não sei mesmo.

      Eliminar
    2. "Que vá para ministra da cultura, discutir compras de esculturas, é menos stressante"
      Santa ignorância!

      Eliminar
    3. Ignorância ou limitação intelectual, vá, é não perceber ironia onde ela é bem visível.

      Eliminar
  5. Olhe os das manifestações podiam ter aproveitado o Domingo para saírem todos à rua e ajudar a combater os incêndios!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para morrerem por não saberem o que estão a fazer? O que é que uma pessoa que viveu toda a vida em Lisboa ou no Porto ia fazer nos fogos de Mafra ou Braga?
      Deviam ter-se metido em estradas que estavam como todos vimos?
      Isso é uma estupidez pura. O papel do estado é defender os cidadãos, o papel dos cidadãos é exigir aos estado que cumpra o seu papel. É o que estão a fazer no seu pleno direito.
      Infelizmente estou longe, de outra forma estaria numa dessas manifestações.
      Maria

      Eliminar
    2. Dona Joaquina, pare de ser tonta e pense um bocadinho. Onde é que os populares têm conhecimentos técnicos para combater incêndios? Os especialistas acham que muitos dos bombeiros não têm conhecimentos técnicos, a dona Joaquina quer mandar os cidadãos. Está certo.
      Olhe, entretenha-se a comentar blogs que sempre é menos mau.

      Eliminar
    3. Oh anónimo, veja lá isso... Já parece tão ignorante como o Secretário de Estado.

      Eliminar
    4. Pipocante Irrelevante Delirante17 de outubro de 2017 às 20:54

      Estava para responder a esse brilhante comentario usando uma metáfora baseada na imponente mangueira que possuo, mas depois vinham cá as Capazes tacar fogo nisto tudo...

      Eliminar
  6. Desculpe Picante mas na minha aldeia as pessoas/populares sempre foram para o monte ajudar os bombeiros a apagar os incêndios e sempre se conseguiu ajudar a que arda a menos possível e não por a aldeia em perigo, ter respeito pelo fogo, saber como reage, saber como e quando fugir e para onde fugir quando se consegue fazer muito pouco ou nada para o apagar...No inicio de um incêndio acredite que a população pode ajudar e muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A população ajuda como pode, isso sempre aconteceu, vai regando casas, tenta limitar o fogo, já os tenho visto até com folhas a tentar apagar pequenas labaredas. Daí a te atribuir-se-lhes a responsabilidade de apagar incêndios vai uma enorme distância.

      Eliminar
    2. Ninguém lhe atribui responsabilidade era o que faltava, mas eu não estou a falar só a falar de regar o telhado ou as ervas ao pé de casa estou a falar em ajudar a apagar os incêndios quando estes estão no inicio e longe das casas e populações, o que pode ser uma grande ajuda e muitas vezes fazer a diferença e olhe que estou a falar por experiência própria da minha aldeia, porque quando não se consegue apagar no inicio estes podem chegar a ficar incontroláveis como se tem visto e com a seca e calor a ajudar.

      Eliminar
    3. Eu sei que isso acontece.
      Mas o que o Sec Estado demissionário disse era que o pessoal tinha de dar corda aos sapatos. Ora o pessoal não tem feito outra coisa. E o pessoal tem o direito de esperar que alguém (o Estado) corra mais que ele (o pessoal)

      Eliminar
    4. O estado e a população têm que fazer cada um a sua parte, mas infelizmente nós no nosso pais não estamos habituados nem queremos cumprir regras é a teoria se o vizinho rouba eu também posso roubar, não o vou denunciar mas vou fazer o mesmo. Há muito que há muita coisa a fazer no combate a incêndios e na minha opinião não faz sentido haver tantas forças dispersas, para mim bombeiros e protecção civil deveria ser uma só força, mas o problema é que os nossos bombeiros são voluntários, não temos capacidade económica para os tornar a todos profissionais, tal como fica extremamente dispendioso a formação de manutenção de pilotos de combate a incêndios, bem como os respectivos aviões e sua manutenção...é uma logística e despesa extremamente grande...é um assunto muito complicado e de soluções muito complicadas.

      Eliminar
    5. O mesmo secretário de estado que em Março apresentava com orgulho um sistema de combate a incêndios no qual os portugueses podiam depositar a máxima confiança não pode vir dizer agora que os portugueses afinal têm é de ser proativos porque afinal o sistema não é tão bom quanto ele nos quis fazer crer.
      Este secretário não foi mais do que um vendedor de banha da cobra.

      http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/nunca-e-de-mais-lembrar-9642733

      Eliminar
    6. É um assunto que nunca foi pensado a sério e prioritizado porque 1) não gerava votos; 2)punha em causa uma série de interesses económicos

      Marta, não se pode esperar muito de alguém que não passa de um pau mandado. Quando as pessoas são nomeadas pela cor e não pelas suas valências acontecem coisas destas.

      Eliminar
  7. Picante como é que as pessoas só estão preocupadas com responsabilidades politicas e ninguém questiona como é que ocorrem 500 fogos ao mesmo tempo no pais. As condições climatéricas são o principal factor da propagação mas não são nunca o factor de ignição. Quem é que chegou 500 incêndios ao mesmo tempo? E a resposta não são os madeireiros ou as industrias de papel porque árvores queimadas ou verdes não têm o mesmo valor nem se utiliza para as mesmas coisas, além de que madeira queimada já nem a industria a quer e fica a apodrecer no monte. Quais são as consequências destes 500 incêndios ao mesmo tempo, quem iriam prejudicar, quem iria ser atingido ou quem se pretende que seja atingido??? 500 focos de incêndio como????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alma de Deus, houve fogo posto mas não houve 500 fogos postos. Talvez tenha havido uma meia dúzia, não sei, o vento, temperaturas altas, madeiras secas e mato por limpar fizeram o resto. Sabe que um eucalipto a arder consegue atear um fogo a 20km de distancia? Aquela porcaria explode, parecem projécteis.

      A indústria do combate a fogos, também chamada de cartel do fogo, poderá ter alguma coisa a ganhar com os incêndios. Como é que Portugal não tem a sua própria frota de aviões, em vez de sibcontratar a privados, 20 ou 30% mais caro, é um mistério para mim.

      Eliminar
    2. Picante , eu já vi sim em incêndios pinhas a saltar a atravessar uma auto-estrada e começar a arder do outro lado da auto-estrada mas o incêndio é considerado o mesmo. (Vivo no interior norte do pais em que a floresta é pinhal. Foram 500 fogos de incêndio diferentes em todo o pais, 500 ignição diferentes de norte a sul. Eu tive há uma semana atrás um exemplo parecido no meu concelho e em outro concelho limítrofe em que houve 15 focos de incêndio ao mesmo tempo distribuído por várias aldeias. As corporações daqui óbvio que não estavam a conseguir combater os muitos incêndios ao mesmo tempo nem conseguiam sequer apoiar as aldeias porque não havia meios suficientes ao mesmo tempo, houve populações em risco e aldeia quase evacuadas, só quando chegou ajuda de corporações do centro do pais é que conseguiram dominar os incêndios e já durante a madrugada quando as temperaturas baixaram significativamente. E o mais estúpido disto tudo é que apesar do inferno que estava a ser às 22:00 em outra aldeia ali bem perto começa um novo foco de incêndio...às 22:00!!!...a sorte é que havia ainda muita gente a pé a essa hora e a população apercebeu-se e foi apagar sem ser necessário a a intervenção dos bombeiros porque se assim não fosse era mais um foco para dispersar os meios que ali estavam.

      Eliminar
    3. Picante não diga disparates que um eucalipto não é nenhum missil 20km de distancia???? E a floresta não tem que ser limpa porque ela limpa-se a si própria, se a picante for a um pinhal vê que por baixo dos pinheiros não existe mato só existe manta morta da qual as árvores se alimentam, o que é preciso limpar e abrir é caminhos florestais para os bombeiros poderem ter meios de acesso e fazer aceiros corta fogo. Limpar sim é as árvores e mato ao pé das casas com uma margem grande de segurança mas isso as pessoas não querem nem se preocupam. Onde houvesse floresta deveria ser proibido construir e onde já existiam casas proibido plantar floresta. No nosso pais continua-se a autorizar construir casas perto da floresta porque? Porque são legalizadas essa casas? Eu vejo casas novas construídas debaixo de pinhal e não percebo como pode ser autorizado...há muitas coisas que estão mal no nosso pais mas essa mudança também deve começar principalmente por nós para que os outros também façam a parte deles.

      Eliminar
    4. Picante, os eucaliptos podem lanças projecções a centenas de metros, nunca a kilometros...
      Confirme se quiser
      https://www.tsf.pt/sociedade/interior/por-que-razao-e-preciso-travar-o-eucalipto-8586743.html

      Eliminar
    5. Meus amores, eu trabalho no centro de Viseu. No meio da cidade mesmo. Querem que vos mandei fotos da quantidade de folhas de eucalipto queimadas que cá se vêem pelo chão desde 2ª feira ou acreditam no que eu digo? não parem a merda do eucalipto não, que isto vai dar um resultado ainda melhor do que o que já deu.
      E acrescento: muitos dos fogos foram propagações de outros. Perguntem às pessoas de tondela, vouzela, etc se não viram como foram as propagações.

      Eliminar
    6. Escreveu a Picante "Sabe que um eucalipto a arder consegue atear um fogo a 20km de distancia? Aquela porcaria explode, parecem projécteis"

      Well... well foi justamente o anterior governo (que a autora deste blog defende sobremaneira) que aprovou o Decreto-Lei n.º 96/2013, de 19 de Julho de 2013, também conhecido por "Lei do Eucalipto Livre".

      Eliminar
    7. Então, sabendo que a Cristas autorizou esse eucalipto todo, o governo tinha era de reforçar os meios de alerta e combate.
      A ideia de sacudir água do capote empurrando tudo para os erros anteriores é de uma cobardia imensa. Então não é suposto que os que lá estão agora façam tudo para corrigir o mal feito e evitar erros iguais?
      Aparentemente não. O papel do governo é limitar-se à inação porque, afinal de contas, os governos anteriores ativeram mal no cumprimento dos seus deveres.

      As pessoas estão indignadas porque este governo não cumpriu os seus deveres, não estão a defender os governos anteriores.
      Infelizmente a partidarite sobrepõe-se às 100 vidas humanas que se perderam e as pessoas optam pelos chavões gastos dos dividendos políticos. Continuem a enterrar a cabeça na areia e a achar que se está a fazer tudo o que é possível, que temos de nos conformar com os mortos e os incêndios, porque este governo está acima da crítica e os outros é que estiveram mal. Haja paciência!


      Eliminar
    8. Ainda que tenha havido 500 fogos diferentes, coisa em que eu não acredito nem um bocadinho, não tenho é tempo de confirmar, mas ainda que isso tenha acontecido, não deixa de ser responsabilidade do Governo garantir que tal não acontece, quer através de uma maior fiscalização (os tais guardas florestais), quer através do agravamento de penas para estes criminosos (há ins anos Paulo Portas quis tratar este tipo de crimes como terrorismo, caiu-lhe tudo em cima mas se isto de fazer arder um país inteiro não é terrorismo então eu não percebo nada de terrorismo)

      Eliminar
  8. E uma manifestação contra quem provoca num dia 528 incêndios?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é que era de valor e perceber quem provocou esta "merda" toda

      Eliminar
    2. Já houve. Sábado há mais, apareça.

      Eliminar
    3. A manifestação é contra quem ateou os fogos????

      Eliminar
  9. Bom dia, Picante. Estivemos lá, debaixo de chuva, cerca de 3000 pessoas. A questão é que, de direita ou de esquerda, podemos ter pensamento crítico, sim. E o governo portou-se mal e tem-se portado mal. A Ministra não tem perfil de ministra: eu posso sentir (e sinto) compaixão pela pessoa, Constança Urbano de Sousa. Sei que a pessoa tem passado um mau bocado, vejo que é uma pessoa frágil e que tudo isto a tem afectado imenso. Mas... o que perdoo à pessoa, não perdoo à ministra. A causa pública exige abnegação e espírito de sacrifício, não é um emprego das nove às cinco, não é um emprego de férias marcadas. Tem agido mal, sem demonstrar a resiliência que exige aos outros. Em Junho, ardeu a propriedade que estava há 200 anos na minha família. 200 anos, não são dois dias, mas eu perdi numa noite todas as minhas mais caras memórias de infância. Em Junho também, morreu um menino que jogava râguebi com o meu filho. E se fôssemos nós, apanhados numa incúria quando tivéssemos ido passar um fim-de-semana? Não estaria indignada se houvesse uma reacção rápida, mas não tem havido. A política florestal está igual, os apoios são a conta-gotas. Dos meus governantes exijo, sempre, que ajam de forma célere e no interesse do país. Não tem acontecido. Pedem resiliência, mas parece que querem complacência. Sábado, lá estarei de novo, porque não é a demissão da ministra que me satisfaz, não me interessa a dança das cadeiras. Quero ver medidas concretas, como cidadã, mereço-as. Beijos, Joana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E onde estavam os cartazes contra os incendiários??Vocês querem é que caia o governo!Foi a ministra que ateou os fogos????

      Eliminar
    2. Claro, obviamente que penso que é óbvio que a ex-ministra andou num lufa-lufa, jarrican cheio de gasolina em punho, a atear fogos pelo interior do país. Não diga asneiras, não seja ridículo, anónimo (tão bom, ser anónimo). Mas onde é que ter pensamento crítico passou a ser apanágio de pertencer a determinada cor política? Querer que o Governo caia? Mas será que querer que o governo, efectivamente, governe, é uma coisa descabida? Quanto aos incendiários, apesar de não haver medidas para poder travar uma perturbação mental (haverá sempre piromaníacos), há medidas para minorar os seus efeitos: medidas de dissuasão, como aumentar as penas de cadeia efectivas para o crime; bem como medidas de prevenção, como plantação de floresta autóctone, disponibilização de meios para o combate e vigilância das nossas matas e floresta e ainda, muito importante, um plano que tenha em conta as alterações climáticas. Convido-o, no sábado, a sair do conforto do seu sofá e ir para a rua, pedindo condenações para os incendiários, se pensa que é esse o verdadeiro problema. É que, estranhamente, ontem não o vi por lá, nem ao seu cartaz, mas olhe que foi gritada uma palavra de ordem que se lhe aplica que nem uma luva: Vergonha! Joana

      Eliminar
    3. Excelente comentário.

      Eliminar
    4. Um abraço, Joana.
      (sábado lá estaremos todos, a fazer ouvir a nossa indignação)

      Eliminar
  10. Já choveu!!!!Será que já é a reza da Cristas??Quando era ministra perguntaram o que fazer e respondeu"vamos rezar a Nossa Senhora"???!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que anda muita gente esquecida das políticas do anterior Governo nesta matéria.
      Se houve falhas agora. Houve, muitas.
      Mas foi a Assunção Cristas a assinar a lei do eucalipto livre e a pedir ao povo para rezar a Nossa Senhora para chover enquanto Portugal ardia. Esta senhora devia era estar bem calada ou, quanto muito, contribuir com soluções práticas para resolver os problemas dos incêndios, ao invés de estar a tirar aproveitamentos políticos da situação.

      Eliminar
    2. O facto de governos anteriores terem falhado não justifica que os que se seguem falhem também. Antes pelo contrário, obriga-os a fazer melhor!

      Eliminar
    3. Ao que sei a Dra Assunção Cristas, por muito competente que pudesse ser (e não estou a dizer que era), ainda não tem poder para fazer chover. Se havia seca e não chovia queria que a mulher resolvesse o problema como? Fazendo a dança da chuva?..

      Eliminar
    4. Pois tem razão. Que queria que o Costa fizesse? Que apagasse o fogo com um ritual hindu? Ora, o número de mortos só conta para a guerra partidária.Uma vida vale tanto como cem. Ora pergunte lá a alguém que "só" perdeu uma.

      Eliminar
    5. Queria que tivesse tomado todas as medidas que pudesse para evitar isto. E a verdade é que podia ter minorado muito o que aconteceu. Mas estava mais preocupado com o populismo fácil.

      Eliminar
  11. http://www.tvi24.iol.pt/internacional/espanha/espanhol-gravou-momento-em-que-grupo-ateia-fogo

    ResponderEliminar
  12. https://www.youtube.com/watch?v=g_jhTDGNo0I&feature=youtu.be

    ResponderEliminar
  13. "Devo dizer que sou uma pessoa de fé, esperarei sempre que chova e esperarei sempre que a chuva nos minimize alguns destes danos. Como é evidente, quanto mais depressa vier, mais minimiza, quanto mais tarde, menos minimiza"...

    Um doce para quem adivinhar quem disse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tirando os aviões que os chineses usam para espalhar uns químicos e fazer chover, tecnologia que Portugal não possui, o que é que se pode fazer para que efetivamente chova (além de esperar)?

      Eliminar
    2. A Dona Joaquina esperaria no mínimo uma dança da chuva...

      Eliminar
  14. Uma vergonha!Aproveitamento politico com as mortes!Porque não vão todos no Sábado ajudar as populações e plantar arvores??Em 2013 morreram 9 pessoas no Caramulo...basta morrer 1 certo??Pois....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, já disse isto a um outro anónimo (ou o mesmo, não sei) no blog da Plamier, mas vou repeti-lo.

      Estamos num momento único para implementarmos uma política de ordenamento florestal com pés e cabeça. Mas para isso é necessário que se ouça quem sabe de planeamento florestal, quem sabe que árvores são as adequadas, qual é o período certo para serem plantadas.

      Uma reflorestação não pensada, feita em cima do joelho por quem nada sabe, ainda que cheio de boa vontade, é um tremendo erro (na verdade acho uma estupidez sem par, ideia de jerico, mesmo!, mas vamos chamar-lhe um erro para não ofender ninguém).

      Eliminar
    2. Olhe Picante privatize— se tudo, não é a senhora que quer menos estado? Pois...quando tudo corre mal chamam pelo paizinho.

      Eliminar
    3. Pardon my French mas aproveitamento político é mas é o caralho. Estou farta dessa conversa do aproveitamento político que não passa, vai desculpar novamente a minha linguagem, mas não passa de conversa de merda que visa unicamente desresponsabilizar o Governo das incúrias cometidas.

      Quando quem nos governa faz asneiras a oposição tem a OBRIGAÇÃO e o DEVER de propor alternativas, de criticar, de expor, de se propor a fazer diferente e melhor. Chama-se a isso democracia, não sei se conhece o significado da palavra. Exactamente por terem morrido 100 pessoas é que tudo tem de mudar, uma pena a sua cegueira partidária não a deixar ver o óbvio.

      Eliminar
    4. Em Portugal existe uma coisa chamada alternância. E outra coisa que existe é a confusão do partido do poder com o estado. E outra coisa ainda que existe é a atitude da oposição, que em vez de mostrar as alternativas ou melhorar as propostas do governo leva o tempo todo a obstruir a acção governativa. Está a ver que a democracia tem as suas perversões?
      (Vá lá, não publique para que ninguém saiba a que a menina é que tem umas palas enormeeeeeeesssss)

      Eliminar
  15. Já devíamos ter saído à rua em 2013, quando morreram 9 pessoas no Caramulo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E então porque não saiu?
      (8 bombeiros e 1 autarca, não sei se percebe a diferença da coisa e antes que desate aí aos gritos não estou a dizer que há vidas com mais ou menos valor)

      Eliminar
    2. Fique sabendo que já estou a gritar: VOCÊ É ATRASADA MENTAL!!!

      Eliminar
    3. E então minha querida? Sente-se melhorzinha? Foi libertador?

      Eliminar
  16. Já devíamos ter saído à rua e pedido demissões quando morreram todas aquelas pessoas com legionela, ou essas não contam? Ou a responsabilidade não era do governo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era sim era tanto do governo nesse caso como é agora no caso dos incendios...

      Eliminar
    2. Eu não concordo. E nem me vou dar ao trabalho de lhe explicar porquê que não vale a pena, de maneiras que ficamos assim, eu a não concordar consigo.

      Eliminar
  17. Bom dia,gostava de esclarecer uma coisa,sou a Anónima que a Sr.comentou com a "Palmier", que eu estava no seu blog " aos gritos",o ultimo comentário meu foi o que aparece hoje às 05:52,como é obvio eu a essa hora estava a dormir,os últimos comentários que fiz ontem,foram antes das 20h!Já pedi desculpa no outro blog,e a si peço que aceite também as minhas desculpas,foi um dia menos feliz,a partir de hoje,não faço mais comentários,portanto o que aparecer no mesmo teor,não é meu!Eu tenho uma qualidade,que me orgulho,é a humildade e saber reconhecer quando erro e pedir desculpa!Já vai longo o texto mas tinha que esclarecer esta situação. Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma espécie de anónimo.21 de outubro de 2017 às 15:43

      Três novenas à virgem para a ajudar a mandar chuva e estás perdoada.
      Vai com a bênção do céu.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.