segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Apurar responsabilidades políticas desta tragédia é infantil, diz ele.


Vieira de Leiria, ontem. Fotografia de Hélio Medeiros

A17 é uma autoestrada. Não é uma qualquer estrada secundária com as bermas por limpar. Pergunta-se porque caralho é que ninguém a mandou cortar???


46 comentários:

  1. Sou só eu que não acho normal,que numa situação de calamidade destas,ainda tenham cabeça para filmagens?????Eu queria era fugir dali!!!Queria lá saber dos filmes!!!Meeenos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também seria incapaz de o fazer mas eu sou aquela pessoa que não filma os concertos, prefere assistir calmamente, por isso não sei.

      Eliminar
    2. A verdade é que vai valer mais este vídeo que 500 relatos que possa haver relativamente ao que se passou. Ainda bem que teve a cabeça fria de o fazer. Quem me dera na mesma situação conseguir fazer o mesmo.

      Eliminar
  2. Não leu o relato da 'Coco na Fralda"?Ela explica,era Impossível controlar tudo tal a quantidade e intensidade dos incêndios,!!E o Presidente da Liga dos Bombeiros acabou fé dizer que isto é mais grave e organizado que simples incendiá rios!!Ministério Público que investigue!!Curioso,na campanha eleitoral não houve incêndios....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não houve incêndios? E então? Quer explicar essa teoria de conspiração? Olhe pensando bem deixe estar, não há necessidade.
      (e não, não li a Cocó na Fralda, não me consta que ela seja alguma sumidade quando a políticas de protecção civil, vai daí que o que ela diz neste particular não me interessa assim muito)

      Eliminar
    2. Anónimo, acha que foi a direita a orquestrar estes incêndios para prejudicar o governo e se vingar da derrota que sofreu nas autárquicas? pois eu acho que foi o sócrates para desviar as atenções da sua acusação.
      Percebe agora que todas as teorias da conspiração saõ estúpidas, ainda que muito convenientes?

      Que os fogos têm mão criminosa já todos perceberam, resta saber o que é que o governo faz para pôr mão nos criminosos e, enquanto não consegue apanhá-los, o que faz para proteger os seus cidadãos do fogo. Aparentemente não faz nada, culpa as situações excepcionais e faz como a avestruz, enterra a cabeça na areia e não quer ver que o SIRESPE falhou, que a rede de proteção civil falhou, etc...

      Eliminar
    3. A Mais Picante, que comentário mais ridículo e infantil acerca da Cocó na Fralda. Qual é mesma a tua idade?

      Eliminar
    4. Pelo desculpa, ela é muito entendida em fogos, a partir de agora levarei sempre em conta o que diz, pelo menos no que toca a incêndios. E fraldas também.

      Eliminar
    5. Ninguém está a dizer que ela é entendida em fogos. Deu a sua visão dos factos, tal como tantos outros (uns mais, outros igualmente ou ainda menos entendidos que ela) deram.

      Eliminar
    6. Nem por acaso fui ler o que escreveu. O que ela disse ontem e o que diz hoje. Ora vá lá ver se a rapariga não concorda comigo, afinal sempre a achei muito entendida em incêndios e tudo e tudo. ahahahahah

      Eliminar
  3. Pipocante Irrelevante Delirante16 de outubro de 2017 às 16:50

    Era impossível o quê?

    1. prevenção
    2. combate
    3. minimizar danos

    1. faz-se ZERO! Todos os anos se discute ordenamento de território, desertificação, limpeza de florestas. Todos os anos, os mesmos problemas detectados, as mesmas soluções propostas. Nada muda. De quem será a culpa? Quantos guardas-florestais temos? Num país em que a floresta cobre boa parte do território, e significa riqueza, não seria de mau tom investir em recursos humanos. Gostaria de saber quantos GF, quantas torres de vigilância.

    2. num ano em que não choveu, estava tudo seco e o risco de incêndio máximo, que medidas extraordinárias se tomaram? Ah espera... vou sentar-me. Os bombeiros são uns heróis, quem me dera ter 1/8 dos co$$oes de quem vai combater o fogo, mas a maioria são uns amadores. Boa vontade, pouca eficácia. É o que é. Já nem entro pelas chefias, porque... Os meios aéreos são geridos à laia de merceeiro, em conjunto com interesses privados.

    3. incêndios há e haverá, tem que se responder minimizando danos. Ora, quando a desorganização é total, quando as comunicações não funcionam (assentes num sistema mal parido), quando é tudo em cima do joelho, sem olhar a procedimentos ou planos de acção... sim, corre mal.

    A Cocó que se dedique às fraldas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Não se pode estar em todo o lado..."

      Pois não, assim não...

      https://www.google.pt/amp/s/www.tsf.pt/sociedade/interior/amp/apesar-do-calor-meios-de-combate-aos-fogos-diminuiram-pelo-menos-80-em-outubro-8827906.html

      O que eu gostava de saber era se esta malta seria assim tão complacente se fossem os seus a estar em perigo...

      Eliminar
    2. Mas depois dizem que fizeram tudo o que estava ao seu alcance... Mentem. Pelo menos podiam/ deviam! ter prolongado o período de alerta máximo em vez de reduzir meios e não o fizeram.

      Eliminar
    3. Fizeram o que estavam ao seu alcance com os meios "disponíveis", disse o PM. Repare-se na subtileza... " meios disponíveis ", esqueceu-se foi de dizer que os tais meios disponíveis eram quase um décimo daqueles que podia ter...

      Eliminar
    4. http://observador.pt/2017/10/16/o-que-disse-antonio-costa-nas-entrelinhas-sobre-os-fogos/

      Este artigo está muito bom.

      Eliminar
    5. Antonio Costa ja antes qd era presidente da CML dava solucoes interessantes.
      Num daqueles dias de inverno em que houve cheias e inundacoes (aconteceram varias vezes) no centro de Lx, ele disse com aquele ar do costume que nao podia fazer absolutamente nada, tinha chuvido muito...

      Agora com dezenas de pessoas mortas, diz o mesmo. Nao pode fazer nada, falta-lhe uma varinha magica!

      Eliminar
  4. Se um dia deflagrar um incêndio na tua casa e morrer um dos teus, ou mais, e o teu extintor não der conta do recado, espero que te demitas da tua condição de ser humano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sente-se melhor depois desse desabafo? Foi libertador?

      Eliminar
    2. Não me sinto melhor porque não era o meu objetivo.Era só a imAginar um cenario e a tentar querer saber a resposta. Em vão, porque a Picante respondeu como um político.

      Eliminar
  5. Ontem usou-se a mesma "estratégia" de combate a incêndios que há 4 meses provou ter falhado em toda a linha.
    Se quem assim decidiu tivesse vergonha na cara e um pingo de humanidade, hoje teria colocado o seu lugar à disposição-

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto é uma desvergonha, aquela gente não conhece o significado da palavra responsabilidade.

      Eliminar
  6. Ainda bem que o governo de PPC tomou boas medidas no combate aos incêndios. já viu se não tivesse tido esse cuidado? A esta hora estávamos fritos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Irrelevante Delirante17 de outubro de 2017 às 08:03

      A culpa é do Salazar.
      Ou do d Dinis, que plantou pinheiros.
      Em última instância, foi o Afonso I, nada fez pela floresta.

      Eliminar
    2. Ah, bom, Anónimo, ainda bem que nos esclarece! Como os governos anteriores não fizeram grande coisa o governo atual tem legitimidade para também não fazer, quem sabe até para fazer ainda menos!
      Que ingenuidade a minha, que acreditava que os governos se devem empenhar em fazer melhor que os antecessores.

      Eliminar
    3. Daqui a vinte anos, quando já não houver um pedaço de relva que seja para arder a culpa continuará a ser de PPC. Quem tem palas, tem palas.
      (justificar incompetência com incompetência é um bocado tacanho, pois é?)

      Eliminar
    4. Ah, deixa ver se percebo, pessoas mortas, fogos descontrolados culpa do anterior governo.
      A retoma da economia e outras coisas positivas, definitivamente este governo, quem disse foi a Catarina Martins, mas por aqui tb pensam o mesmo.

      Eliminar
    5. ahahahahahahahah

      Isso teria dado um post bem giro!

      Eliminar
  7. Todos os posts de amigos e família, de toda a gente da zona são assustadores. Tenho tantas imagens dessas no meu feed...
    Farei questão, de agora em diante, de sempre que andar pelas estradas da mata registar o estado das coisas. Não consigo imaginar o cenário de todos os kms que ali faço todos os anos. Temi pelas minhas praias, pelas casas, pelas pessoas. Eu que sempre morei na cidade e achava que isso nunca me iria acontecer, temi pelo fogo à porta de casa.
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um abraço, Maria.
      Ontem vi imagens e ouvi discursos que me fizeram vir as lágrimas aos olhos, de dó, de raiva e de impotência.

      Eliminar
    2. Discursos apenas de entendidos em fogos, suponho.

      Eliminar
    3. Obrigada, Picante.
      A minha mãe diz que mal se consegue respirar em Leiria. Pelo que sei a maioria das escolas está fechada, ainda hoje, nas terras à volta, por causa do fumo. A cinza e o fumo já chegou ao UK!
      Já vi cinza na minha varanda, quando em 2003 também ardeu 25% do pinhal. Não imagino como está agora.
      Maria

      Eliminar
  8. Pipocante Irrelevante Delirante17 de outubro de 2017 às 08:15

    Como diria o da Defesa, nem sei bem se houve incêndio.
    Palhaço Costa, ainda se vem gabar de ter lançado um plano (à pressa, e que estava engavetado), fdp , a fazer campanha eleitoral quando devia pedir desculpa. Que explique as alterações na protecção civil, que explique o final burocrático da época de incêndios quando temos Verão em outubro. O sacana do urso que quer que a malta se faça à vida, era despedi-lo já, e voluntaria-lo para ir para o meio das chamas defender casas. A ministra, faça um blog e vá com as pipocas pró sana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele deve estar quase, quase a mandar fazer um fócus group para perceber em que metida é que isto lhe afectou a popularidade.

      Eliminar
  9. http://observador.pt/2017/10/16/paulo-fernandes-o-problema-nao-se-resolve-mudando-umas-pessoas-nem-de-um-ano-para-o-outro/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É claro que não se resolve de um ano para o outro, nem com meia dúzia de cabeças roladas. Mas, definitivamente, também não se resolver reduzindo meios apesar dos alertas da meteorologia e do estado de seca grave. Quem decidiu reduzir os meios deve ser responsabilizado politicamente porque mostrou que não tem competência para estar no lugar que ocupa. Situações excepcionais exigem medidas excepcionais e não foi isso que aconteceu.

      Eliminar
    2. Há muita coisa que se resolve em décadas. Já pôr à frente da cadeia de comando gente com capacidade e conhecimento para tal será coisa para demorar um ou dois dias. Vá... na loucura uma ou duas semanas.

      Eliminar
  10. Há quem ponha aqui os links e julga que alguém vai ler alguma coisa. Santa inocência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É. Há gente muito tolinha neste supermercado de Deus. Ao que chegámos... Gente que contribui com créditos e referências sobre a temática em questão... Enfim. Temos de ser complacentes... Um dia cansar-se-ão e passarão só a debitar frivolidades, curtas (essencialmente curtas) e mal amanhadas. Não percamos assim a fé na humanidade, anónimo...

      Eliminar
    2. Ler até lia... mas do Observador? Alguém que procure informações credíveis vai ler o Observador?

      Eliminar
    3. Sabe NM, ha uma franja LARGA da população em Portugal que se dá muito mal com opiniões fundamentadas, e como disse, créditos e referências sobre o que fala.... enfim.
      Maria

      Eliminar
    4. Se não for totalmente idiota vai. É a opinião de um especialista. Para além do mais, se quer saber realmente das coisas convém linteirar-se dos vários pontos de vista e depois tirar as suas próprias conclusões. Se conseguir, claro.

      Eliminar
  11. Ha fogos florestais na Australia (num dele, ha uns anos atras, morreram mais de 80 pessoas) e agora mesmo a California esta com fogos incontrolaveis, nos quais ja morreram mais de 40 pessoas. Nao e comparacao que nos deva deixar orgulhosos, mas serve para fazer pensar todos os especialistas em fogos que aparecem nas redes sociais sobre o que podia ter sido feito para evitar e o que e feito para remediar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ontem saiu um novo relatório, feito por outra comissão, que descasca de cima a baixo o trabalho feito pela protecção civil. Diz claramente que muitas das mortes teriam sido evitadas caso o alarme tivesse sido dado a tempo e a reacção tivesse sido mais rápida. Houve incompetência, não há qualquer dúvida sobre isso.

      Eliminar
  12. Pois não, só nos governos dos homens. Coerência precisa-se.

    ResponderEliminar
  13. Picante e amigas, que ninguém vos tire o direito à indignação mas não precisam de ter, dar, escrever opiniões sobre tudo como se a vossa verdade fosse a única. Eu indignada estou mas, para quem sempre viveu na cidade, longe desta realidade, não me sinto capaz de abrir a boca com teorias. Mais que não seja por respeito a quem passou por tal cenário. Acéfala também não sou, mas quem muito fala sobre tudo...

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.