quarta-feira, 8 de março de 2017

Entre 1926 e 1974 as pessoas não podiam debater tudo o que queriam debater, acho que se chamava a isso censura, tinha qualquer coisa a ver com fascismo, não sei

Em pleno ano do Senhor de 2017, a perigosa esquerdalha, faz pressão sobre o reitor de uma Universidade estatal para cancelar uma conferência, por achar que o grupo que a organiza é colonialista, racista e nem sei mais o quê. A dita conferência, “Populismo ou Democracia: O Brexit, Trump e Le Pen”, seria feita por Jaime Nogueira Pinto. Seria. Já não vai ser porque em AG vários estudantes fofinhos consideraram o tema inadequado, surgiram ameaças de violência e a reitoria decidiu ceder às pressões dos estudantes fofinhos.
No meio deste escândalo todo só tenho uma dúvida - caso tivessem sido membros do PSD ou JC a fazer esta mesma pressão a perigosa esquerdalha estaria aí aos gritos a chamá-los fascistas, não estaria? A gritar que a revolução conquistou o direito à liberdade de expressão? Era isso, não era?...

Mais aqui e aqui

53 comentários:

  1. Vá lá, não sejas assim... A Associação 25 Abril já abriu as portas para esse salazarento falar. E se não abrisse, ele e os seus amigos, podem sempre arrumar um palanque e falar no Rossio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão não é se JNP pode falar noutro local qualquer. A questão é uma reitoria cobarde ter cedido a pressões e ameaças para calar um discurso. Isto é tanto mais grave quando estamos a falar de estudantes, gente que deveria ser mais aberta a debates que os "dinossauros" da praça...

      Eliminar
    2. Eu esperava que os alunos que discordem do JNP fossem os primeiros a aproveitar a conferência para refutar as ideias do senhor com argumentos bem construídos e apresentados com clareza. Ali, em público e com vocabulário de qualidade e não grunhos e ameaças entre dentes. Esta atitude vergonhosa que, note-se, só não é pior porque a Reitoria da Universidade desceu ainda mais baixo, mostra quem vem na geração seguinte (mesmo que parcialmente, têm poder sobre umas instituição pública). Era convidar os subscritores da proposta a comparecerem na palestra e confrontarem ideias, não murros. Assim, parecem (e são) um bando de idiotas.

      Eliminar
    3. Pois que é isso mesmo. Um monte de im imbecis.

      Eliminar
  2. Vai poder fazê-lo na Associação 25 de Abril. Espero que aceite e o faça. Uma vez que a direcção de uma universidade cobarde, acagaçada por um bando de idiotas em bicos dos pés, o impediu de comparecer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também o espero. Isto é vergonhoso e abjecto.

      Eliminar
  3. Incrível mesmo.
    http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/imbecilidade-com-respaldo-institucional-9135187

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu fiquei de boca aberta. E não vi um único noticiário de TV a falar nisto, gostava de saber se não é mais importante que os beijos e abraços do Tio Marcelo.

      Eliminar
    2. Vi eu. Ontem a TVI abordou o assunto inclusivé com entrevistas das partes.

      Eliminar
    3. O "Tio Marcelo" está atravessado a muita gente!!!!!

      Eliminar
    4. O Tio Marcelo não está atravessado, acontece que é PR e devi9a deixar-se de populismos bacocos. Ele é mas é muitíssimo inteligente. Vai recandidatar-se, vai ganhar e vai ver se forma uma espécie de democracia presidencial, ele intervém muito para além do que deveria. O Costa que se acautele.

      (e já o ouvi falar sobre o assunto, estou mais descansada)

      Eliminar
  4. Esta esquerdalha safada...Volta Pedrocas! Volta!
    E os imbecis dos estudantes eram todos esquerdalha? E a reitoria também é esquerdalha?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu caro nunca desilude, aparece sempre que chamo por si.

      Eliminar
    2. Pipocante Irrelevante Delirante8 de março de 2017 às 21:01

      Os estudantes eram.
      A reitoria era (é) apenas cobarde.

      Eliminar
  5. O movimento portugalidade defende, entre varias outras coisas, que os povos nao estão unidos devido a equívocos históricos, como a descolonização. Onde está a linha que separa a liberdade de expressão e a defesa, ainda que tácita, deste tipo de ideologia? Como faculdade não ha o direito/ dever de assumir/ rejeitar certas ideologias? Estou mesmo a questionar porque ainda não consegui selar o raciocínio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenta sobre a democracia? Incita ao ódio ou violência? Se a resposta ê não então deveriam poder falar. Parece-me relativamente simples.

      Eliminar
    2. Sim, atenta sobre democracia. É defendido abertamente, pela tal nova abertamente um regime fascista. Mas isso só percebi depois de ir ver o que era o movimento, porque a palestra em si nada me transmitia.

      Eliminar
    3. Isso é que é uma mentira descarada. Não atenta sobre nada, não defende regime fascista nenhum. A entrevista de um dos fundadores foi totalmente manipulada e desvirtuada pelo jornal "i". Foi vergonhoso, a jornalista haveria de ficar sem carteira.

      Eliminar
  6. E, em 2017, um fantoche manipulado por neo-nazis assumidos e pelo Putiné eleito como presidente dos EUA, coisa que a Picante achou fantástico.

    Assim como ele, o Bannon, a Le Pen e o Orban não representam a maioria da direita, que, estou em crer, não é toda constituída por bestas fascistas, também essa esquerda não representa toda a esquerda.

    Mas é tão giro como como a Picante nunca falou dos filhos da puta que fazem ameaças de morte a pessoas de esquerda, feministas, etc, mas fica com o pito aos saltos com esta situação.

    É que a aberração Passos Voelho também censurou universidades, nomeadamente a revista do ISCTE. E censurou telejornais. Mas isso já não a incomodou, não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me revejo em nenhuma das suas afirmações. Espero que não seja o género de pessoa que comente só para discordar. Quer ter a bondade de me dizer onde é que eu digo que Trump é fantástico, por exemplo?
      Também não sei a que se refere quando afirma que PPC censurava órgãos de comunicação (já Sócrates, por outro lado, quase o conseguiu fazer)
      E seja mais delicado, por favor, não há necessidade de baixar o nível com isso dos saltos. Há muitos assuntos de que não falo. Deverei fazer Iuma lista de pedidos?...

      Eliminar
    2. Estoiro na órfã do pedrocas...

      Eliminar
  7. Chamou por mim?
    Parece-me que chama por qualquer um, carece de atenção e por isso, a frase chave é esquerdalha.
    Pobre alma que se sente orfã, sem o seu paulinho e o pedrinho. Sem esquecer a maria joão. Com esses, não havia cá impedimentos de nada.

    Oooops e li agora que o Marcelo também causa comichão...Volta cavaco!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinto uma certa agressividade e azia na sua resposta. Precisa de falar?...

      Eliminar
  8. "Perigosa esquerdalha"? A sério que é assim que queremos elevar o nível do debate?
    Excluidos os qualificativos até estaria de acordo com a opinião manifestada no post. Mas enquanto não aprendermos a conversar genuinamente sem insultar não vamos a lado nenhum. E isso entristece-me

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Insultar? Diga lá, por obséquio, onde encontra o insulto. Pois não são de esquerda? Pois não são perigosos ao ameaçarem de violência para calar opiniões divergentes? Homessa!...
      (Era só uma pequena provocação, senhora, resulta sempre

      Eliminar
    2. http://www.msn.com/pt-pt/noticias/nacional/estudantes-da-nova-amea%c3%a7ados-pela-extrema-direita/ar-AAo2Dwa?li=BBoPEwD

      Eliminar
    3. Não gosto de extremos e não acho que uma coisa justifique a outra mas sempre ouvi dizer que violência gera sempre mais violência. Condeno de igual modo.

      Eliminar
    4. Se violência gera violência, deve perceber a posição da AEFCSH, ao repudiar a presença de seguranças privados ligados ao movimento Nova Portugalidade na dita conferência. Se o que se pretendia era um debate de ideias, para quê os seguranças?

      Eliminar
    5. Hum... deixe ver. Porque uns imbecis ameaçaram partir aquilo tudo?

      Eliminar
    6. Desde o início que se sabia que haveria seguranças ligados à Nova Portugalidade na conferência. O erro esteve em inicialmente admitir isso. Tanto mais que o Conselho da Universidade fez um comunicado ontem a manifestar a sua concordância com o director da FCSH no cancelamento do evento e a propor um debate em condições a definir pela universidade. Já agora, se temiam ações de protesto mais violento, porque não recorrer à PSP?

      Eliminar
  9. Ora, Picante, tanta, tanta coisa que era inadmissível no passado e agora é tida como naturalíssima... esta é só mais uma. O poder é o maior afrodisíaco que podem dar a alguém. Mais ainda do que o dinheiro. Sim, que a esquerdalha agora tem poder, graças we know who and we will never forgive him, mas continuam tesos como sempre foram, coitados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (é o que se passou no parlamento?.... Deus nos ajude)

      Eliminar
  10. Picante, diga lá quem é a "perigosa esquerdalha"? É um partido em especial?

    É que, pelo que li nos links que partilhou, a pressão para cancelar a conferência veio da Assembleia-Geral de Alunos. São todos de esquerda? Inquiriu-os?

    Porque é que diz "se fosse o PSD", como se tivesse sido um partido a cancelar a conferência? Está a tentar induzir os seus leitores em erro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São. Os 24 que lá estiveram são. Vá ler a ata , aquilo é gritante.

      Eliminar
    2. Para quem preza o debate, noto-a muito pronta a ignorar perguntas.

      Eliminar
    3. Estava sem tempo. O que quis dizer foi que os 24 alunos que estiveram na AG (ou 34, não estou certa) são de esquerda, se ler a ata não lhe restará qualquer dúvida sobre isso. Suponho que sejam BE e não estou a querer induzir ninguém em erro, obviamente que isto tem cariz político.
      Disse PSD em vez de militantes de direita. Achei que se percebesse o sentido, como lhe disse estava sem tempo.

      Eliminar
  11. Eu também tenho uma dúvida: nesse cenário hipotético que colocou, em que a esquerda organiza uma conferência, e a direita faz pressão para que seja cancelada... a Picante também escreveria um post a clamar por liberdade de expressão?

    De resto, concordo consigo. Ninguém deve ser impedido de falar. Primeiro, porque todas as pessoas têm o mesmo direito a expressar as suas ideias. Depois porque acredito que é melhor para nós enquanto sociedade que essas ideias estejam no espaço público, onde podem ser analisadas e discutidas, do que na «clandestinidade». E, finalmente, porque acho que reprimir estas ideias só serve para lhes dar a aura de «subversivas», e aos seus defensores o estatuto de «mártires da liberdade de expressão»... ganhando umas e outros um destaque e uma relevância que, na minha opinião, não merecem.

    E sim, sou «esquerdalha». Quanto ao «perigosa», tem dias ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazer pressão ameaçando? Pode crer que sim, que faria um post igual.

      Eliminar
    2. Oh meu Deus gabo-lhe a paciência, a esquerda caviar tem outra roupa mas é tudo igual ao PREC de outros dias.

      Eliminar
  12. Provocação ou não, também desgosto do uso da palavra e realmente empobrece os argumentos, válidos, que apresenta. Fico aguardando texto com referência "à direitalha" que popula por aí e que é tão pouco democrática ou razoável como esta amostra de estudantes imbecis! SF

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diga-me uma situação semelhante conduzida pela direita que eu escrevo sobre isso.
      (e poupe-me os exemplos da extrema direita, são iguais à extrema esquerda)

      Eliminar
  13. Os meios sociais falaram disso esta semana, mais do que 1 vez. Eu até assumo que o meu primeiro instinto foi "boa! Já chega desse tipo de pessoas" e depois percebi que estava a ser igual a quem queria criticar. Sou a favor do debate, apesar de o meu primeiro instinto ser "calem a boca!" quando ouço certas barbaridades. Facto é que o debate será sempre bom, independentemente de concordarmos ou não com ele. E se não são discursos de ódio que incentivam a violência, a meu ver não deveriam ser censurados.

    Mas que sei eu? Logo eu que num primeiro momento até achei muito bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe o suficiente para perceber que calar à força é errado e que o debate é sempre bom. Parece-me que sabe o suficiente...

      Eliminar
  14. blablablblallal. A universidade é para os alunos e sinceramente se eles não se identificam com o orador e com o assunto e o resolveram protestar, acho bem. É assim que funciona a democracia. O senhor pode falar na mesma, na rua, nas redes sociais, a porta da universidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há uma diferença grande entre protestar e reduzir ao silêncio através de ameaças de violência. Qualquer imbecil sabe isso.

      24 estudantes não representam os alunos da Nova. Qualquer nescio também conseguirá perceber que aqueles idiotas não são uma amostra representativa dos alunos da faculdade.

      Eliminar
  15. A liberdade de expressão até hoje só se aplica a algumas pessoas. Pena que não se possam ter debates, palestras, questões pertinentes ou simples informação nos dias que correm.
    Ironia esta vida livre de agora.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda se pode, não chegámos ao ponto de não se poder. mas estas situações deixam-me nervosinha.

      Eliminar
  16. http://leitor.expresso.pt/#library/expressodiario/13-03-2017/caderno-1/opiniao/o-dia-em-que-fui-enganado-por-jaime-nogueira-pinto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Daniel Oliveira merece-me tanta credibilidade quanto o meu filho, quando se põe a falar de política. Acho-o um demagogo do pior.
      E o principio que defendo continua a aplicar-se - é de uma bestialidade enorme tentar calar à força quem não concorda connosco. Foi o que aconteceu.

      Eliminar
    2. Mas leste? Devias ler. Acho que ficarias mais elucidada. Também mete o Dr. Pinto Balsemão ao barulho, e se rle se dá a esse trabalho, é capaz de não aer coisa de pouca monta.

      Eliminar
    3. e acha o Observador um jornal de referência? sendo assim vou ali buscar o Avante e aposto que lá não concordam em nada com a direita, como o Observador não concorda com NADA da esquerda, sejamos coerentes, tal como trazer crónicas da MJM, o Daniel Oliveira também tem direito a escrever, mas lá está, como os escritores do Observador também posso dizer que são todos uns acéfalos só porque não concordo com eles...
      Simplesmente podiam ser isentos, só isso, em um ano ainda não vi a dizerem mal da direita, para jornalismo/jornalistas tem muito que se lhe diga.
      Imparciais e teriam todo o meu apoio e solidariedade, assim são só "direitalha" pois não contribuem para o debate, pois contam a história como lhes convém, estilo Avante.
      e estou como os outros atrás ainda não vi um post a falar mal do Passos, ou o PP ou do Cavaco e se calhar nestes últimos anos, vai-me dizer que não tinha matéria para um, vá dois posts, porque esses são malta "às direitas", são isentos de falhas?

      Eliminar
    4. Jaime Nogueira Pinto respondeu às mentiras de Daniel Oliveira no Expresso.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.