sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

De todas as coisas que não percebo

É o que levará alguém adulto a fotografar-se em cuecas para as redes sociais, prantando orgulhosamente as bonitas selfies e expondo, algo despudoradamente, aquilo que a sociedade considera dever estar tapado ao olhar estranho. Fico sempre a pensar que raio de chip é que se terá avariado, se será gente que também achará normal dar uns "amassos" em público, que tipo de ensinamentos transmitirão às gerações futuras sobre intimidade, privacidade ou resguardo. Acabo sempre por encolher os ombros e deixar escapar um sorriso condescendente enquanto penso que o único resguardo que deverão conhecer será aquele que colocam entre os lençóis e colchão, ele há coisas que nunca irei compreender.

119 comentários:

  1. As fotos no facebook do blog eram decadentes, ainda por cima com várias cuecas horríveis. Estar grávida não permite tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Independente da beleza das cuecas, a minha mãe surpreendeu-me totalmente que se tenha exposto assim porque nunca a tinha visto em tais prantos! Creio até que pôr exemplo, nunca se mostrou na praia (não que tivesse de o fazer, mas sempre deu a entender que não está confortável com a exibição do corpo).
      Por outro lado também me espantou porque quando as grávidas mostram fotos da evolução da gravidez, vejo geralmente fotos de leggins e depois um soutien ou top desportivo que mostre a barriga. Ela deixou-se em cuecas com uma camisola vestida! E só numa foto levantou um pouco a camisola. Por isso, além de me surpreender aquele registo vindo de quem vem, fico sem perceber o objectivo, porque não foi a melhor forma de mostrar o que queria, que era a evolução da gravidez (e gravidez = a barriga, convenhamos).

      Eliminar
    2. Peço desculpa porque "a minha mãe" e "pôr exemplo" foram culpa da escrita dita inteligente.

      Eliminar
    3. Também não percebo o estar de cuecas mas de camisola a tapar a barriga. Mas é para se ver a evolução da barriga ou do rabo?

      Eliminar
  2. Também me chocou, assim como me choca que a amamentação seja fotografada em grandes planos. É algo tão íntimo e bonito para ser partilhado por gente que não se conhece!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente, a mim choca-me tudo que exponha a intimidade das pessoas não sendo um local adequado para tal, mas existem pessoas que acham que os "estado de graça" ou de "pós graça" lhe permite tudo e de qualquer maneira. (Uma vez vi uma mãe a dar de mamar a um bebé de 1 mês se tanto sentada em cima de uma mesa de roupa numa loja da zippy...isto num shoping que tem um cantinho do bebé a 20m da referida loja com sofás para amamentar ou dar o biberão, aquecer comida, leite, etc...).

      Eliminar
    2. A mim "choca-me" que seja no meio da loja. De resto, não vejo a necessidade de ir para o cantinho do bebé. A não ser que nos últimos dois anos tenham mudado, a maioria deles está no local das casas de banho, é escuro, mal arejado e assim como a maioria das pessoas não gosta de comer na casa de banho, eu também não gostaria de alimentar o meu filho numa.

      Eliminar
    3. A mim choca-me estar em qualquer sitio de mama de fora (coisa que nunca fiz) quando posso fazer o mesmo e resguardada. E não é casa-de-banho, é cantinho do bebé que é um espaço amplo proprio para alimentar as crianças, mas se fosse no fraldário digo-lhe que conheço muitos e são espaços agradáveis, limpos, com cadeirões muito confortáveis para amamentar e onde não existem sanitas para ninguem usar. (Em casa também mudados a fralda no mesmo compartimento que amamentamos, seja ele qual for...)

      Eliminar
    4. Não sei se sabe mas até nos centros de súde e hospitais existem os cantinhos da amamentação, ou seja espaços próprios para o efeito e resguardara intimidade da criança e a mãe e onde estão sossegados...

      Eliminar
    5. Estamos a falar de centros comerciais, não de hospitais e centros de saúde. Também não disse que existiam sanitas no mesmo habitáculo, disse que muitos deles ficam na zona das casas de banho. O Colombo por exemplo tem um excelente espaço para amamentar e trocar fraldas, já o forum sintra é só deprimente, mais depressa amamentava na zona da restauração, do que naquele espaço decrépito e o facto de dizer isto não quer dizer que tenha de me exibir, eu tentaria resguardar-me, mas se há quem não o faça, é lá com a vida delas. Não me escandaliza. Ainda bem que em sua casa amamenta no mesmo sitio que muda a fralda, imagino que na sua casa, a não ser que seja o fraldário aí do bairro, tirando você, seu marido e respectiva cria, mais ninguém passe por aí...

      Eliminar
    6. Há uma imagem que me persegue há anos: na zona da restauração, num shopping do Porto, uma mãe mudava a fralda da criança, que estava suja até às orelhas, enquanto outros almoçavam.
      A casa de banho encontrava.se a 5 metros.

      Eliminar
    7. Anon das 12.34h mas isso é nojento.
      Quer mesmo comparar mudar a fralda com dar de mamar? Vai comer para a casa-de-banho?

      Pessoalmente darei mama ao meu filho onde melhor me sentir. Já o fiz quando tive o outro e nem em todos os locais há sitio próprio para amamentar. Quando havia era aí o local que preferia dar mas se o miúdo tiver fome não o vou deixar passar fome só por causa de teorias alheias.
      A mim metem-me uma impressão danada é aqueles tarados que passam a vida atrás de mães com bebés pequenos e até as perseguem para esses cantos de amamentação. Por medo de gente assim já dei de mamar em sitios com muito mais movimento, é que até poderiam tentar ver-me mas assim tinha a certeza que dificilmente me violavam ou faziam outra m*** qualquer.

      Eliminar
    8. Em terras transmontanas, havia quem, para urinar, abrisse as pernas ( em pé) e urinasse diante de gente. Mostrar as mamas a amamentar é a mesma coisa. Só não é nojento.

      Eliminar
    9. Mas isso tem uma nome "PORCA"!! Quanto á exibição das barrigas e mamas, já não há pachorra!!! Parece que nunca se pariu..meeeeenos!!!

      Eliminar
    10. Portanto para o anónimo das 15.58h urinar em público e comer em publico é o mesmo. Que bom saber.

      Eliminar
    11. Suponho que para si ver as pessoas semi-nuas dos anuncios publicitários, as miúdas da Victoria Secret e as pessoas que fazem topless seja muito mais aceitável, do que uma mãe que tem a mama muito mais tapada do que qualquer uma das acima referidas e só o faz porque uma criança tem fome...

      Eliminar
    12. Eu não entendo a vossa questão quanto ao amamentar em público aos olhos do mundo. Quer dizer, não é necessário virar cake top por se está a amamentar, mas sair do local onde estamos? Porquê? Não faz sentido! Não dá para ver nada, a menos que queiram realmente ver. Oh gente púdica.
      Façam um favor ao mundo e tapem mas é as pernas cheias de varizes e celulite, isso sim é nojento!

      Eliminar
    13. Que eu saiba excluindo a praia se andar na rua com as mamas de fora é presa por atentado ao pudor assim como se andar sem cuecas ou toda nua. A amamentaçao tambem é excepção claro por isso mesmo como é a exposição de uma parte intima da mulher se fala em recato e muitas pessoas nao o fazem em publico nem em frente a outras pessoas.

      Eliminar
    14. Eu tenho alguma curiosidade em saber como raio dão as pessoas de mamar para as virgens ofendidas ficarem tão incomodadas... Eu dou de mamar em todo o lado (sim, mesmo que haja gente a comer, imagine-se) e não mostro nada de nada. O bebé tapa a mama. Mostro mais com alguns decotes do que a dar de mamar. Ou são as ofendidas que se põem descaradamente a espreitar ou não desgrudam os olhos a ver se a peste do miúdo larga a mama e se vê alguma coisa que sirva para se ofenderem? Imagine-se, dou de mamar todas as semanas na missa e tudo e nunca ninguém disse nada (a não ser "que giro, já está a dormir")

      Eliminar
    15. Ai que bonito "dou de mamar todas as semanas na missa"...é que deve ser mesmo uma coisa necessária ir com uma criança para a missa e dar-lhe de mamar lá dentro!!! Haja noção!!!

      Eliminar
    16. Se é católica e quer levar o filho à missa, se a criança fica com fome, qual é mesmo o seu problema por alguém dar de mamar numa igreja? Se a criança começar aos prantos é melhor, não é? Falta de noção.

      Eliminar
    17. Sim, faço de propósito para esse efeito. Escolho a missa mais longa e que seja à hora da fome para a criança pedir mama. Ou então simplesmente evito que a criança, uma peste mal educada que não respeita o local onde está, chore muito e incomode as outras pessoas. Em qualquer das hipóteses a culpa é minha (ou por taradice ou por educar mal a cria que chora na missa, imagine-se tal falta de educação)

      Eliminar
    18. Uma coisa será amamentar porque é preciso. Eu nunca gostei de amamentar em público, em último caso ia para o carro, mas isso sou eu.
      Outra coisa será prantar fotos da amamentação nas redes sociais, acho completamente desnecessário. Tal como acho uma falta de noção tirar fotos em cuecas para o FB.
      E desculpe, anónima, mas a missa também não será o local mais indicado para amamentar. Na minha opinião, claro.

      Eliminar
    19. No meu casamento, um bebé chorou de fome. Calou-se. Nas fotografias vejo agora a mãe a dar-lhe um biberão. E se fosse a mama, seria pior?
      Porque é que a missa não é o local mais indicado para amamentar? Quase que pergunto que raio de Deus é o vosso que se incomoda por ter ali uma mãe a amamentar. Não estamos a falar de estar ali de peito à mostra, em frente ao padre, a provocá-lo. E haverá noivas com certos vestidos que mostram bem mais as mamas (logo ali em frente ao padre) do que uma paroquiana a amamentar numa qualquer fila da igreja.

      Eliminar
    20. Isto cada um sabe de si e Deus de todos, mas confesso que para mim estando a criança com fome, na missa, iria para o carro ou para a rua e dar de mamar. Sim porque se há coisa que me irrita, profundamente, na missa são crianças a berrar, seja com fome ou por birra e os pais insistirem em ficar. A missa não é o serviço militar obrigatório e nenhum pai estará atento com um puto aos berros, seja o seu ou dos outros. E sim eu tenho filhos!

      Eliminar
    21. Anónima das 9:57, se é católica continua a ser mesmo que não vá à missa que é o que deve acontecer se tem um bebé. Ir à missa não é obrigatório, nem de extrema necessidade, só vai se quer e porque quer por isso só deve ir se tiver condições para tal senão fica em casa. Uma coisa que muitas pessoas ainda não perceberam é que com um bebé nos braços não pode/deve fazer a mesma vida do que quando não tinha filhos, e isso também é ser pai e ser mãe e ir de encontro às necessidades dos filhos.

      Eliminar
    22. Inspira, expira... Portanto ir à missa, é o mesmo que ir correr à chuva, certo? Ou ir ao lux, sexta à noite? É isso que me está a dizer, quando diz que os pais não podem fazer a mesma vida que faziam antes de terem filhos. Pode amamentar num shopping, mas dentro de uma igreja já não... Mentalidades mais provincianazinhas.
      Picante, ninguém falou de ser o local mais indicado, porque esse será sempre em casa que é onde estamos mais confortáveis. São necessidades que têm de ser resolvidas no momento, se a criança parar de chorar, qual é o drama??? Se continuar a chorar, aí sim, deverá dirigir-se à porta de saída mais próxima. E isto tanto se aplica ao bebe que chora, como às criancinhas que os pais não sabem educar e acham que andar a passear de um lado para o outro na igreja é apropriado.

      Eliminar
    23. É ir ao google e procurar o que o Papa Francisco tem dito sobre isso de amamentar crianças na missa. É ir. Depois voltem aqui com a vossa beatice e o rabo entre as pernas. Uma coisa é não se sentirem à vontade (e ir para o carro, não ir à missa, whatever). Agora se sentem à vontade e se a criança quer mama, nem o chefe máximo da igreja tem nada contra (e ainda incentiva), mas por quem sois.

      Eliminar
    24. "Uma coisa que muitas pessoas ainda não perceberam é que com um bebé nos braços não pode/deve fazer a mesma vida do que quando não tinha filhos, e isso também é ser pai e ser mãe e ir de encontro às necessidades dos filhos."

      Uma coisa que muitos ainda não compreenderam é que só porque têm filhos que amamentam as mulheres não têm de ficar enclausuradas dentro de casa. (ou ter filhos só também não é motivo para tal).
      Sim é preciso adequar a vida a uma criança mas achar anormal que uma pessoa faça a sua vida: vá às compras, passear, à missa, viajar,etc porque tem um filho então desculpe mas devia voltar para o séc. XV.

      Eu nem sequer sou pessoa de andar a mostrar as mamas na praia e quando amamentava tentava sempre recolher-me o mais possível mas acho as teorias de muitas pessoas simplesmente completamente anormais e dementes. O seio tem como primordial função a amamentação. Não está ali para ficar sexy ou para seduzir homens, não é um objecto sexual, só existe biologicamente para dar de comer aos bebés. Ponto.
      Sim, sexualizou-se a mama e já se sabe que faz parte das características sexuais secundárias, blablabla mas daí a deturparem completamente o sentido da mama e procurarem fazer da amamentação um problema gigantesco faz-me ver o quão perto estamos da burrice dos americanos. É preciso ter paciência para tanto pudor.
      Querem mesmo comparar dar mama com andar semi-nus? Ai é ilegal? Olhe que quando se vê qualquer publicidade de lingerie a maioria das vezes até os mamilos se vêem, não é preciso estar na praia e por cá ainda ninguém foi preso por isso.

      Não acho normal que se tire fotos íntimas e se coloque na internet para todos. Mas mais anormal acho as pessoas que acreditam mesmo que um bebé deve ser enfiado numa casa-de-banho para ser alimentado ou então enclausurado em casa porque não vá ficarmos todos vesgos por vermos o contorno de um seio numa mulher que amamenta (algo que está usualmente sempre muito mais tapado que qualquer publicidade ou mulher decotada em pleno verão).

      Eliminar
    25. O chefe máximo da igreja percebe muito de filhos e as suas necessidades....além disso ele referiu-se a missas onde as crianças são parte obrigatória como os batizados em que não se pode fazer sem a criança....

      Eliminar
    26. Não sei como será nas paróquias das devotas que aqui comentam. Na paróquia que eu frequento, o Sr. Padre faz questão de receber as crianças como aquilo que são: filhas de Deus e com tanto direito a estar ali como a mais devota das beatas. Portanto, imagine-se, ignora crianças pequenas a chorar ou a fazer o que as crianças fazem e até diz aos pais que não precisam de sair porque a criança chora uma vez que em casa da criança também ninguém a põe na rua quando começa a chorar na sua própria casa. Portanto, sim, a missa é um local bom para amamentar se for preciso porque se calhar a criança até tem mais direito de estar na missa a chorar do que certas pseudo-devotas que em vez de estarem com atenção à missa estão a reparar se as criancinhas estão a mamar ou não
      (e sim, informem-se e vejam o que o Papa disse sobre o assunto. quer-me parecer que ele é pessoa para saber o que é ou não apropriado na missa)

      Eliminar
    27. Uma sugestão: visitem por exemplo o santuário de Lamego e atentem na imagem de N.ª Sr.ª dos Remédios. Depois digam-me se é assim tão absurdo amamentar na igreja.

      Eliminar
    28. Este post não tem nada a ver com amamentação. Vamos concordar que uma mãe a amamentar um filho não é exposição do corpo só porque sim, porque lhe apetece?
      Já tirar uma fotografia com a mama de fora, enquanto o bebé está a mamar e prantá-la no blog, quanto a mim, entra na categoria de exposição desnecessária. Quanto a mim, repito.
      Eu seria incapaz de amamentar numa igreja, assim como sempre saí se por acaso os meus filhos choravam, para não incomodar os demais. Mas eu também seria incapaz de ir à missa de calções pelo rabo ou tops que deixam as costas completamente desnudas, acho desrespeitoso e desapropriado. Da mesma maneura que não apareço num enterro de jeans e ténis, por exemplo. Mas isso sou eu, cada um é livre de fazer como melhor lhe aprouver, assim como eu sou livre de achar desadequadas algumas vestimentas ou atitudes. Prantar fotos em cuecas nas redes sociais é com certeza uma delas, acho ridículo e desadequado.

      Eliminar
    29. Costuma haver um objetivo na exposição da amamentação nas redes sociais, que é a normalização do acto (sim, porque quando temos pessoas a chamarem as crianças de porcas apenas porque fazem aquilo que é suposto, ou seja, mamar, há um enorme preconceito contra a amamentação). No tal blog, que desconheço qual seja, não sei se foi esse o objetivo. Entendo a questão da exposição desnecessária (que não é o que faço quando amamento onde calha porque simplesmente estou a fazer o mesmo que outra mãe que dá uma bolacha ou um biberão à cria). Normalmente as fotos de amamentação não me chocam porque costumam ter este objetivo. Mas é verdade que há quem se entusiasme no que mostra. Ao mesmo tempo, também há quem mostre bem mais que eu nas redes sociais ou na rua e no fundo esta embirração toda (não necessariamente da Picante) com a amamentação não se entende porque não costumo ver tanta gente escandalizada com outro tipo de excessos. caramba, eu tive gente a olhar-me de lado porque dei de mamar sentada num banco de jardim. Ok, havia uma cerimónia religiosa perto mas no caso até me dei ao cuidado de escolher o sítio mais recatado que encontrei. E não se via nada no meio de tanto casaco e lenço. Já se for uma noiva arejada nem toda a gente torce o nariz...

      Eliminar
    30. Eu até achava que o que mais abundava por aí eram os maluquinhos pró amamentação... Não o contrário.

      Eliminar
    31. Em termos internacionais, pelo menos nos EUA, acho que há muito mais maluquinhos contra a amamentação. Parece que por cá também está a ganhar terreno.

      Eliminar
    32. As maluquinhas pro amamentação andam mais no mundo virtual (se bem que não se pode visitar um mommy blog sem levar com o Aptamil ). No mundo real ganham por larguíssima maioria os maluquinhos contra. É porco, tarado, incestuoso, doentio, faz a criança passar, fome, sede, ficar doente, ficar mimada and so on...

      Eliminar
    33. Nota-se onde e quem são as maluquinhas....aqui ninguém falou em amamentar ou não, falou-se da exposição do corpo de qualquer maneira e em qualquer sitio, sem pudor e sem recato e sem noção de limites. O que eu aqui li foram mães que amamentaram os seus filhos mas que se recusaram a expor gratuitamente o seu corpo só porque sim e nunca deixaram de amamentar os filhos. Parecendo que não é bem diferente...

      Eliminar
  3. Quem? Onde?
    Desta vez não captei...
    só uma pista, sff...

    ResponderEliminar
  4. Tanta gente chocada com a amamentação. Tanta gente tão pudica. A mim choca-me mais ver a velocidade a que vêm a correr apontar o dedo e criticar os outros. Sempre prontas para crucificar o comportamento alheio. Deviam fazer um clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde está essa gente chocada com a amamentação?! Ora leia melhor...

      Eliminar
    2. Disse " sempre prontas a crucificar o comportamento alheio?"...Curioso. um dos seus "textos" no seu blog critica as mulheres de 80 kgs que vestem lycra.
      Pois.

      Eliminar
    3. Anónimo, volte de onde veio, sff. Foi a correr coscuvilhar para ver o que conseguia apanhar? Não tenho paciência para estes números. Eu sou essa mulher, com mais de 80 kg! Sim, a gorda. Leia melhor. Pois. Não alimento mais este tipo de gente qua anda por aqui, raivosos e ansiosos de mandar os outros abaixo. Xô.

      Eliminar
    4. Custina, ninguém está chocado com a amamentação, parece-me. Há pessoas que acham que deve ser feita em locais recatados. Têm direito à vida, tenha lá calma, sim?

      Eliminar
    5. O problema são os exageros. Eu dei de mamar aonde tinha de dar mas sempre mais recatada. Dei em Monsanto no jardim com o pano a tapar. Até no Olivier na avaliação. Da liberdade mas no cadeirão junto ao WC. Sim porque aquele argumento vai para o WC comer. Menos.... O bebé não tem noção. Não têm que ser aí claro mas deixem os exageros. Tudo se quer

      Eliminar
  5. Acho incrível que a Cocó ande há não sei quanto tempo a fazer-se ao patrocínio para uma casa nova (e, sim senhora, isto é que é elevar o nível: não uns cremes ou um arroz de pato take-away, mas uma casa, senhores, uma casa nova!) e a Picante ignore a coisa como se nada fosse.
    Vá lá, Picante, então, que é feito de si?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem a noção de que esse comentário não faz qualquer sentido não tem? De que ninguém oferece uma casa a outrem, não tem? Acha que a casa é equiparável a um creme? Vá lá...

      Eliminar
    2. Eu não acho que seja patrocínio (estou com a Picante, não se oferecem casas como se oferecessem cremes), mas acho que a mudança já está mais do que decidida há muito, que as pinturas na casa actual servem para a valorizar para venda, que estes textos sobre mudar ou não mudar, sobre mudanças na vida, sobre vontade de mudar, etc, são apenas areia atirada para a frente dos leitores que assim lhe dão força para que mude e depois lhe darão os parabéns pela mudança, sentindo que eles próprios tiveram um papel nisto. Eu continuo a lê-la, há coisas que gosto, outras não. Como em todos os blogues.

      Eliminar
    3. Eu gosto da Sónia, assim como a picante. Gosto quase sempre. Não gosto nas poucas vezes que faz publicidade encapotada (e faz também bastante com os devidos avisos) e não gosto (mas não critico) quando expõe, talvez um pouco para lá da conta (mas é "da minha conta", quando "a conta da Sónia" é que interessa. Mas, nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Patrocínio para uma casa...? Vá, sejam sérias(os). Acho genuinamente que ela tem dúvidas (e percebo-as) e tendo um blog vai partilhando com os leitores a situação. Que mal ao mundo vem daí? Apre que anda tudo a caçar bruxas.

      Eliminar
    4. Realmente pensando a frio, oferecer casas não é o mesmo que oferecer cremes, mas com os discursos que as vezes andam por aí.... Com tantos empreendimentos novos a nascerem, já não sei se um empreiteiro/urbanizador nao tendo uma máquina de marketing mais atenta a estas modernices já veja rentabilidade em chamar uma blogger famosa para uma casa sua para atrair o mulherio que compra tudo o que vê na internet e sim há mulheres com dinheiro na carteira para gastar e se for para comprar o sonho não se importa com o valor. Toda a gente sabe que essa gente vende as casas ao dobro do que elas custaram portanto se calhar até lucrava com esta troca..... Que anda ali um discurso de pedinchice isso anda, mas já a PMD há anos que diz que não compra casa própria porque não tem dinheiro para o fazer, isto escrito pela própria há uns anos, quer dizer.... Imaginem o comum dos mortais então, as tantas um dia destes calha lhes mesmo uma casita!

      Eliminar
    5. Opá, ó Picante, então? Claro que não é receber uma casa todinha à borla. Mas um belo desconto, misturado numa parceria como elas lá sabem negociar e tuuuudo o que vem a seguir (móveis, decoração, mudanças, pinturas, retoques, etc, etc) até parece que é uma surpresa assim tão grande ela andar a fazer-se ao patrocínio. Afinal não foi isso que aconteceu com o The Woffice? Aquilo não foi tudo patrocinado?

      Eliminar
    6. Oferecer casas não. Mas já andou por aí patrocínio duma agência imobiliária em que elas inventavam que uma amiga encontrou ali a casa de sonho.
      A Cocó pode obter alguma coisa sim ao ter patrocínio, não se esqueçam que numa agência há MT a ser cobrado, nomeadamente contratos, comissões... É só pensar e vejam lá se ela não consegue obter mesmo alguma coisa com patrocínio

      Eliminar
    7. Bom... Eu fui publicando comentários sobre isto para ver até onde ia a coisa. Infelizmente a coisa não pára e este meu comentário é o último que aqui entra sobre casas oferecidas a bloggers, ou descontos em casas, não importa.
      Eu vou explicar-vos como funciona esta coisa de comprar e vender casas, a ver se vocês percebem de uma vez por todas que ninguém vai oferecer nada a ninguém e que se a Sónia quiser mudar de casa vai ter de a pagar, como o resto dos mortais.
      Então é assim: há um vendedor que é o dono da casa e é quem vai receber o dinheiro da venda da casa. Em 99% dos casos, este incluído, é um particular, vamos chamar-lhe Maria. Há uma agência que intermedeia o processo e que recebe 5% de comissão pela venda da casa, comissão essa que é paga pelo vendedor. Estes 5% serão divididos entre broker e agente imobiliário em proporções que desconheço completamente. E há comprador, a Sónia, que pagará o preço da casa.
      O vendedor não dá borlas, a agência não dá borlas, o agente imobiliário não dá borlas. Por mais leitores que a Sónia tem percebam que ninguém lhe vai dar borla nenhuma.
      Espero que tenham ficado elucidados, qualquer coisa é ir ao blog da Sónia e perguntar. Estes comentários são tolos, desculpem a dureza mas são completamente tolos. Fim de assunto.

      Eliminar
    8. Ó Picante, então se é tudo assim tão inocente, porque é que foi aquele espalhafato todo quando a Fê fez o post sobre a casa de sonho da amiga? Naquele caso não era só a Fê a "partilhar" coisas bonitas, lifestyle e cenas dessas?

      Eliminar
    9. Não faço ideia do que fala, é que nem do post eu me lembro. Seguramente posso afirmar-lhe que eu não falei desse assunto.
      Tanto por onde pegar e vocês pegam nestas coisas. Sério?...

      Eliminar
    10. Minha boa gente: publicidade a uma imobiliária é uma coisa (já vimos muito aí nas Rosinhas). Publicidade como moeda de troca para uma casa "é um outra coisa" como diz a picante. Mais uma vez repito... Parem lá a caça às bruxas.
      E já agora: sobre o comentário da PMD dizer que não compra uma casa porque não tem dinheiro. Acho perfeitamente normal. Até lhe digo mais, para acalmar vossos corações. Eu ganho provavelmente mais que a PMD. Sabe quantos aninhos ponderei se deveria ou não comprar uma casa? Resmas deles. O facto de algumas pessoas terem mais consciência que outras, nada tem a ver com dinheiro. Foi exactamente por qualquer Zé Manel achar que pode comprar uma casa (e que os bancos emprestaram dinheiro ao desbarato) que houve a crise que houve. Eu se tivesse na situaçao da PMD também não comprava casa: trabalho incerto, rendimento incerto, ... repito, eu tenho uma situação mais estável e ganho quase de certeza mais e só muito recentemente decidi comprar casa.

      Eliminar
    11. É assim muito difícil uma imobiliária dizer "toma lá 1000 € para falares bem de nós no blog?". As outras empresas fazem-no...

      Eliminar
    12. Eu acho que não é. O Imovirtual fez isso. Mas se for honesta reconhecerá que foi completamente diferente.

      Eliminar
  6. O q eu n percebo é a falta de empatia generalizada. E de um ponto de vista mais racional, a falta de compeeensao e de aceitaçao por modos diferentes de pensar, de sentir, de viver....
    E, mt boa tarde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá para os dois lados, minha cara. Eu não gosto de ver adultos (ou jovens, é indiferente) exibirem-se em cuecas nas redes sociais. Passo à frente mas sou livre de não gostar e de achar ridículo. Tal como eles são livres de se fotografar em cuecas.

      Eliminar
  7. ó pá, por favor, podem deixar esse assunto das maminhas e dizer quem é que anda de cuecas ao léu?
    Obrigada

    ResponderEliminar
  8. A parte dos amassos em público percebo e concordo plenamente, mas não vejo mal nenhum numa foto em bikini (tal como foi publicada). Se houvesse ali algum tipo de sexualização ou pseudo sedução... mas não se vê nada disso, é como se passássemos por uma pessoa na praia no verão.
    Quanto aos comentários sobre a amamentação: really? A parte das fotos pode ser escusada realmente mas cada um sabe de si. E é chocante ver uma mulher amamentar uma criança desde quando? É algo super natural e não é por envolver mamas que deve ser feito às escondidas ou que seja um comportamento sexual ou exibicionista. Banalizou-se tanto as mamas como objeto puramente sexual que agora ver uma de fora sem ser em outdoors é uma ofensa? Enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos a falar de cuecas nao de biquinis embora a de biquini tambem não fosse necessaria

      Eliminar
    2. Se calhar estamos a falar de outra pessoa. Há mais gente grávida na blogosfera.

      Eliminar
    3. E, basicamente, os bikinis não são um soutien e umas cuecas? E um soutien e umas cuecas não são basicamente a mesma coisa que um bikini?

      Eliminar
    4. Depende, os bikinis de uma, estão longe de ser as cuecas medonhas da outra. Olhe são pequenos pormenores...ou se calhar pequenas coisas.

      Eliminar
    5. É isso anónima, tem toda a razão. Bikini e cueca é igualzinho, estou certa de que a cara anónima não tem um +único bikini, afinal porque haveremos de gastar cem euros num bikini quando umas cuecas são tão mais baratas? As praias estão pejadas de gente em cuecas, não é? É pois.

      Eliminar
    6. Se as cuecas não ficassem demasiado molhadas com a água do mar até andava de cuecas, sim :) A diferença está mais no material. Vejo pessoas na praia com bikinis mais reduzidos que a minha roupa interior por isso às vezes preferia que andassem com cuecas e soutien se fossem assim mais recatinhos :D Mas é só uma opinião, respeito a sua, a sério que sim. Aliás venho aqui porque em algumas coisas acho que tem toda a razão. Quando não concordo às vezes digo, outras vezes não (a maioria das vezes até não). Faço o mesmo na maior parte dos blogs, incluindo no das Rodinhas ;)

      Eliminar
    7. Basta que não sejam de algodão. ahahahahah
      Quanto a isso do tamanho acho que não teria sorte nenhuma, elas optariam por aquelas cuecas que mais parecem fios.
      (aqui pode discordar à vontade, sem problemas)
      (mas não me vai convencer que é muito normal ou de bom tom alguém fotografar-se em cuecas para pôr no blog...)

      Eliminar
  9. Amamentei o meu filho. Acho a amamentação um bonito momento entre mãe e filho/a. Achei repugnante (é forte palavra, mas foi o que senti), ver uma grande mama em grande plano.

    A sério que acham bonito fotos em cuecas e de mamocas de fora. (só me ocorre a notícia das meninas que fazem plásticas em que ficam a parecer bonecas insufláveis e depois vão fazer reduções porque percebem que menos é mais).

    Recato por favor. Se não por elas e pelos filhos, por nós que levamos com a imagem sem contar.

    ResponderEliminar
  10. O escândalo, a vergonha, o horror... A nudez. Que indecência. Benzamo-nos.
    É exatamente por causa da sexualização do corpo que até algo natural como a amamentação é encarada quase como um ato sexual em público. E eu nem sequer tenho filhos.
    Um corpo é um corpo. Não é o mesmo que fazer sexo em público.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A patrícia tem por costume sair em cuecas para a rua? Vai trabalhar só de cuecas? Não vai pois não?... Ora se não é apropriado para andar por aí também não o será para prantar no seu FB.

      Eliminar
    2. Depende do trabalho. Se for modelo (de catálogo, de passerelle, de nus, etc) até se trabalha de cuecas. Ou actriz (de cinema, teatro, televisão). J
      á que estamos tão habituados a ver publicidade com mulheres nuas (sim, lindas e esculturais) não percebo porque é que quando mulheres com corpos "normais" o fazem são apelidadas de seres horríveis e sem vergonha. É engraçado hoje comentarmos quando vemos uma mulher a mostrar um pouco mais de pele (seja uma saia super curta, seja um decote imenso, seja uma foto de biquini, seja a amamentar o filhos, i could go on) e ao mesmo tempo fazermos leis para que as mulheres não se tapem demais. Qualquer dia passam uniformes para as mulheres, era super fácil!

      Eliminar
    3. Talvez porque as modelos que vê em cuecas estejam a publicitar, hum... deixa cá ver... cuecas? Será? Talvez porque o corpo delas seja o que lhes põe o pão em cima da mesa?
      Talvez porque as próprias mdelos que fotografam em cuecas vistam, elas próprias, umas calças no fim da sessão fotográfica? Sério que me quer convencer que é muito normal andar a prantar fotografias em cuecas nas redes sociais? Deixaria um filho seu fazer isso? Não deixaria pois não?...

      Eliminar
    4. Ainda bem que adivinha o que é que deixo ou não os meus filhos fazerem! Prefiro ensinar-lhes valores mais importantes do que as roupas que vestem, como por exemplo tolerância. Algo que falta um pouco por aqui.

      Eliminar
    5. É verdade. Sou ruim porque acho uma falta de senso e muito ridículo alguém, pôr-se em cuecas, tirar uma fotografia e espetar com ela no FB.
      Estou certa que a anónima nunca pensa mal de ninguém e dá sempre a outra face. Parabéns, deve ter um lugar no céu à sua espera. Já eu tenho de bater no peito. Coberto. Bato no peito coberto, hã? Sempre coberto.

      Eliminar
    6. Se acreditasse em deus se calhar até tinha um lugar lá no céuzinho. Dado que sou ateia tento só manter a tolerância e tratar o próximo com o respeito que ele merece, até prova do contrário. E são esses os valores que eu passo, independentemente do paraíso ou do inferno! Até parece que tolerância é uma palavra feia, que uma pessoa merece ser gozada por querer ser boa pessoa, especialmente entre cristãos tão devotos!
      E já agora, penso mal de muita gente, raramente esse julgamento é baseado em roupa. Penso mal de si por exemplo e nunca a vi nua ou vestida! E também não tenho problema absolutamente em dizer que a julgo relativamente às suas opiniões sobre mulheres, sobre o que as mulheres vestem e sobre a religião muçulmana. Ora aí tem, já pode deixar de pensar que sou uma santa.
      Ah e não bata com tanta força, ainda fica com nódoa negra.

      Eliminar
    7. Ora nem mais. Tratar o próximo com o respeito que ele merece. É que é mesmo isso.
      (o resto vai ficar por comentar, é tarde e falta-me a disposição)

      Eliminar
  11. Epa cada um sabe de si. Sente- se bem? Não se importa? Força!!!Podia era ter vestido uns boxers, um calção, sei lá eu....

    ResponderEliminar
  12. Pois eu não entendo como alguém pôde afirmar que o Trump era melhor do que a "entidade demoníaca" Hillary Clinton.

    ResponderEliminar
  13. O drama, o horror, a catástrofe. Desintegra-se o planeta por ver uma maminha a aleitar a criança.
    Pudicas abençoadas.
    Todas para o Altar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não resisto às Sagradas Virtuosas.
      Almas puras e corações alvos.
      Santificado seja o Reino da Pureza. Vão todas para o Céu, e para lugares cativos.

      Eliminar
    2. Ahahahah.
      O Corvo faz tanta falta por aqui!

      Eliminar
    3. Ganhou. Nunca repudio os amigos.
      Só que raramente comento por carência de interesse, mas leio e fico-me no que me parece sem que, seguramente, alguém fique mais rico ou menos pobre por isso.
      Agora, não há tolerância para a fúria avassaladora feminina pela terrificante "ignomínia" de ver uma mãe extremosa que ama e cuida da sua cria ao dar-lhe a mama quando tem fome.

      Eliminar
    4. Acho que a questão não é bem essa, Corvo. Para mim pelo menos não é.

      Eliminar
    5. Ah ah ah, Picante.
      Então e eu não sei que a questão não é essa? Não soubesse eu outra coisa.
      E note-se que nem sequer imagino quem é a referida neste post, e tão-pouco me interessa saber quem seja. É uma, pronto. Como podia ser outra qualquer.
      :)))

      Eliminar
    6. Não era a isso que me referia. O que quis dizer é que não me aquece nem arrefece que alguém amamente em público. Eu optei sempre por não o fazer mas dá-me igual que outras o façam, não parto do principio que isso seja exposição gratuita do corpo nem me incomoda minimamente desde que haja algum recato.
      Já espetar com uma fotografia num blog onde se vê mais mama que bebé acho parvo, mas pronto.

      Eliminar
  14. Como é que um post sobre uma pessoas que publicou fotos grávida em cuecas se transformou numa discussão de faca e alguidar sobre a amamentação? Meu Deus, eu tenho medo daquilo em que este mundo se tem vindo a transformar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Catarina a discussão aqui não é sobre a amamentação mas a exposição pública do corpo em coisa que deveriam ser intimas.

      Eliminar
    2. Vá dizer isso ao bebé, que controle a fome porque a mamã não pode cometer o "horroroso" crime de lesa-majestade de destapar a maminha.

      Eliminar
    3. O bebé tem fome. A mãe amamenta. Momento natural e lindo entre mãe e filho. Situação mais natural do mundo.
      E a fotografia, a exposição, o momento "intimo" para toda a família blogosférica.

      Parece que agora é que as mães são mães e amamentam e sabem coisas e fazem tudo e é tudo lindo e perfeito e um par de botas (lá estão as fotos que comprovam tal).

      Minha gente. As mulheres sempre tiveram filhos, criaram filhos, mimaram, acarinharam, alimentaram sem necessidade de tanta exposição.


      Eliminar
    4. Uma mãe, a não ser o que o deseje, não tem de mudar de local para amamentar o seu filho. Há uma diferença entre amamentar ou expor os seios.

      Eliminar
    5. Pelos vistos destapar a mamã e dar de mamar é sinónimo de exibir as mamas no instagram ou em público. Jasus sr assim fosse teria ficado prisioneira em casa.

      Eliminar
  15. A mim é talvez isso o que mais confusão me faz: como é que uma grávida/mãe que se expõe na internet de cuecas, que conta toda a sua vida, que fotografa e conta toda uma série de coisas da sua vida privada (e não me refiro a ninguém em particular, mas sim a várias pessoas, cada uma a fazer as suas coisas), poderá depois um dia explicar a um filho que não deve expor toda a sua vida na internet, poderá um dia dizer a uma filha sua que tirar uma fotografia em roupa interior e colocar no facebook é perigoso...
    É que eu por mim tanto se me dá ver as cuecas ou a amamentação na rua ou na internet, sejam livres de fazer o que bem lhes apetece, encanita-me mais é esta questão do exemplo.

    ResponderEliminar
  16. Quem?
    Sei quem é a do bikini, mas não conheço a das cuecas.
    alguém ajuda?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois pensei que seriam a mesma, mas agora já acho que não...

      Eliminar
    2. eu não sei é quem é a da mama.
      acho que a das cuecas é a do bikini.

      Eliminar
    3. A das cuecas não é a do bikini. Bikini e cuecas não são a mesma coisa!

      Eliminar
    4. Ana, por gentileza, pode alumiar o caminho que permita perceber quem é a das cuecas?
      Muito agradecida.
      sofia.

      Eliminar
    5. A picante não permite alinhar caminho. Não aceite os comentários.
      Longe vai a velha picante que não vivia na ditadura

      Eliminar
    6. O blog ainda é meu. Se não me apetecer identificar alguém acho que ainda sou livre de o fazer.
      Desculpe lá se não me apetece ter aqui uma caixa de comentários escatológica que era o que aconteceria no primeiro caso.

      Eliminar
    7. Tem toda a razao. O blog é seu.
      A questão é que os seus comportamentos se têm vindo a alterar nos últimos tempos. Sempre aceitou que se dessem pistas de quem se fala, e que por vezes mesmo, se colocasse o nome da pessoa em questão. Agora veta tudo? É que ofensas concordo totalmente que não aceite. Agora, convém ser coerente com o que sempre apresentou neste blog.

      Eliminar
    8. Picantezinha, não pode ao menos responder se a de cuecas é a de bikini?

      Eliminar
    9. Posso. São pessoas diferentes.
      (também não poria aqui uma fotografia minha em bikini mas sempre é menos mau que em cuecas...)

      Eliminar
    10. A questão é que eu sei que se identificar a pessoa vão chover insultos e não me apetece.
      E a questão é que a anónima não sabe bem o que é coerência, a julgar pelo que escreve. Então só porque no passado eu aprovava comentários com pistas ou nomes tenho sempre de o fazer? Não sou livre de mudar o que me apetecer? Sério?
      Esqueça, neste post não há pistas nem nomes. Nos futuros logo decidirei. Com a vossa licença, claro.

      Eliminar
  17. Pipocante Irrelevante Delirante31 de janeiro de 2017 às 17:10

    Também quero brincar, prontos

    Tudo o que meta mamas de fora é bom. Ponto.
    Uns vêem o acto de amamentar como algo de belo, outros como algo de íntimo, outros ainda como algo tão natural que nem relevo merece.

    Isto não quer dizer que algumas senhoras passem a vida a falar mal de quem lhes olha, respeitosamente, para o decote, e depois apregoem visualmente a teta de fora.

    Mas cada um sabe de si e da sua intimidade, mais vale colocarem fotos suas de cuecas e/ou mamas ao léu, do que das crias em actos mundanos, que só a elas diz respeito.

    Fui

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que concordamos na última parte. Não na primeira mas isto também não se pode ter tudo.

      Eliminar
    2. É a Beyonce! Já está no blogue da pipoca! ☺��������

      Eliminar
  18. Picante previu o que Beyoncé iria anunciar ao mundo! E em que trajes :)

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.