sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Verdades Picantes

Dizer, alto e bom som, o preço das coisas que o acaso da vida te possibilitou adquirir, não é só uma tremenda falta de educação, é também patético e profundamente confrangedor.

60 comentários:

  1. Já mostrar os vinhos/champagnes acima de 300€ que se bebe, os vestidos, os cremes, as coisas em geral, está muito bem desde que não se diga o preço. Está bem abelha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Especialmente se os vinhos e os champagnes sao mostrados exactamente com o intuito de fazer humor.
      (foi um post resposta, santinha...)

      Eliminar
    2. E os Posts da Filipa Brás, nos quais mostra cremes Sisley para se gabar de usar cremes Sisley, já são aceitáveis?

      Eliminar
    3. Se são posts a recomendar produtos ou serviços não vejo qualquer problema na referência ao preço. Não me parece que isso entre no campo da gabarolice ou tentativa de atirar à cara das pessoas que se é tão rico. Tudo dependerá da maneira como é feita a coisa.

      Eliminar
    4. Quando se faz posts e posts em que se faz questão de referir vezes sem conta que se usa cremes de mil euros para cima nas trombas, sim, há uma grande ponta de gabarolice.

      Eliminar
    5. Já pondo de parte a questão da gabarolice, não compreendo como é que numas isso é publicidade encapotada e noutras não só não o é, como é defensável até à medula.

      Eliminar
    6. Um post é publicidade encapotada quando a blogger inventa uma historinha pessoal para fazer crer que está a recomendar o produto apenas porque gosta dele, sem qualquer contrapartida em troca, quando na verdade foi paga para fazer a recomendação.
      Quando não há qualquer contrapartida, seja ela pecuniária ou material, não é publicidade.

      Eliminar
    7. Certo. Mas a Filipa faz-nos crer que recomenda os tais produtos apenas porque gosta deles (e não recomenda outros de que as pessoas perguntam porque, diz ela, nunca os usou). Ora como saber se ela recebe alguma contrapartida por essa recomendação? As tais bloggers também nos dizem que não recebem, apenas falam do que gostam. Porquê dar crédito a umas e a outras não?

      Eliminar
    8. Em principio eu dou o beneficio da dúvida a toda a gente. A menos que ponham detergentes nas mãos das crianças, ou que apareçam várias bloggers a falar do produto X que acabaram de descobrir ser tão bom.
      E já se sabe, uma vez apanhado a tentar aldrabar fica o rótulo, não é?
      Não é o caso da Filipa.

      Eliminar
    9. A FB ou se recusa a falar de marcas acerca das quais as pessoas perguntam ou, como é mais vulgar, dá respostas tortas e afirma que certas marcas são uma merda, sem mais explicação.

      E sim, a Filipa já se gabou de poder comprar cremes Sisley e já gozou com outras bloggers, a quem chama "parvas de merda" - que são todas as pessoas que não concordam com ela - por não o poderem fazer.

      Em que é isto diferente daquilo que a Picante critica?

      Eliminar
    10. Incrível a falta de tomates para irem com estas merdas a sede própria.

      Em primeiro lugar, não sei se a autora deste blog vai publicar este comentário ou não, mas a verdade é que a única coisa que a Filipa tem a dizer é que vão mas é para o caralho mais as putas das desconfianças sobre se compro ou não os meus cremes da Sisley que por acaso foram substituídos pela LaMer. Deve ser lixado para vocês perceberem como consigo sempre arranjar coisas mais caras que as anteriores. Dá-me algum trabalho, confesso, mas supero sempre o desafio.
      Depois estimo muito que se fodam com a conversa do gabar. Gabo-me as vezes que entender, quem verga a mola para os comprar sou eu, maneiras que se me apetecer escrever uma faixa que dê duas voltas ao estádio da luz a informar o país do sucedido, faço-o, não seinse estarão preparados para esta informação, mas era gaja para o pagar e mandar-vos pastar.
      Por último, as bloggers parvas de merda sabem que o são. É uma coisa intrínseca, nasceu com elas: da mesma forma que não precisam de um electrocardiograma para saberem se têm coração, não precisam que lhes aponte as características que as fazem pretencer a este grupo cada vez menos restrito.

      Ps: oa meus motivos para falar em cremes de mil euros são sobejamente conhecidos. Talvez por os conheceres tão bem é que te estão a magoar os calos. Aceita. Dói menos.
      Ps2: estou-me cagando para o facto de acreditarem numa linha do que escrevo. Também a mim me custa a acreditar que consigam conviver com o deserto de ideias que vos grassa os cornos e ando cá.
      A Filipa tem um blog onde vos acalma as dúvidas. Não é por concordarem comigo que não vos mando à merda.

      Eliminar
    11. Por acaso vinha cá dizer o mesmo que a anónima das 19.31h. A Filipa a meu ver passou de um registo onde aconselhava pelo que sabia para um "eu pago mais de 1000€ por um produto e quem não o pode fazer não vale nada".
      Acho que começou com razão naquela pirraça com a outra blogger até que decidiu mostrar as suas verdadeiras cores. Não que a outra tenha razão, até porque regozijar com a morte de uma pessoa é simplesmente o pior que pode existir mas também não é por se ter 1000€ ou mais para se dar por um produto que isso faz de alguém melhor, superior, mais inteligente ou seja lá o que for.
      Demonstra apenas falta de chá, falta de bom senso e capacidade argumentativa.

      Acho que decidiu levar aquilo a um ponto em que já não tem ponta por que se lhe pegue e ao mesmo tempo decidiu fazer birra com todos os que não concordam com ela.

      Eliminar
    12. A autora deste blog esteve vai não vai para não publicar este comentário, que a autora deste blog acha que há formas alternativas ao calão e ao insulto básico de dizer as coisas.

      Quanto ao conteúdo do comentário, suponho que nada desse desabafo indignado seja para mim. Caso esteja enganada é favor dizeres-me que eu terei o maior prazer em responder-te.

      PS - os meios não justificam os fins, é fácil perder-se a razão quando se pensa como Maquiavel. Na minha opinião, claro.

      Eliminar
    13. Compreendo se a Picante não publicar este comentário.

      Contrariamente ao que diz a Filipa Brás, as pessoas vão ao Blog dela e argumentam, só que, do outro lado, não há argumentos, só há ofensas.

      Gabar-se do preço dos produtos cosméticos é o menos. O pior são as respostas deste jaez, os ditos sexistas, racistas, homofóbicos, a humilhação de quem discorda, a insegurança de quem acha que, se metralhar bastante merda, os outros fogem.

      Eliminar
    14. Quando a capacidade para argumentar é assim não vale mesmo a pena. As pessoas como eu gostam de ver argumentos e não um "ide-vos fuder". Isso qualquer um diz. Já ter capacidade para argumentar sem o recorrente "parvas de merda", "eu faço porque quero" e outras coisas típicas que eu também fazia no pico dos meus 13 anos ...isso é que era de valor.
      Ainda bem que tens 1000€ para dar em cremes. Nada contra. Eu sou mais de gastar em viagens, por exemplo. Cada um valoriza o que mais gosta. O problema não é nem nunca foi esse, não percebes?

      O facto de o afirmares de forma a tentar rebaixar outra pessoa, como se isso fosse um possível argumento para "ser superior" é que é estranho. E fizeste isso com a outra que se esticou blablabla mas fazes aqui e com quem te apetece.
      É um "yah olhem para mim que sou bueda cool" ... só que não. Soa é a coisa de pessoa que nunca viu nada e que acredita que o ter supera o ser. Do género: se eu atingir um ordenado de 10.000€/mês sou uma melhor pessoa do que a minha empregada doméstica a quem eu faço a vida num inferno e lhe pago o OMN sem descontos. "Tás a ver?!"

      Lamento Filipa mas a partir de um dado momento começou a transparecer que para ti é mais relevante poderes comprar seja lá o que for do que valeres pela pessoa que és.
      Além da típica "birra" tal como essa resposta acabada de dar só demonstra a falta de poder de argumentação. Pensas mesmo que alguém tem inveja porque compraste um creme de 1000€? Pensas que isso é assim tão especial?
      E até podias comprar os cremes com diamantes e com ouro (aqueles que custam o ordenado de um ano inteiro da maioria dos portugueses), achas mesmo que isso faz de alguém especial? A última bolacha do pacote? O "must be" ou algo do género?

      Eliminar
    15. As pessoas já tentaram argumentar. Do outro lado obtém ofensas, gabarolice e uma atitude de quem se considera superior "porque sim" e não uma vontade de contra argumentar.

      As pessoas são tão obrigadas a lerem ofensas como a Filipa é obrigada a não ofender todos os que não dizem "amém" (qual seita) ao que a FB decide dizer.

      Eliminar
  2. Conheço uma pessoa assim. Faz questão de referir sempre os preços de tudo, sempre caro e que ela comprou/fez/foi porque pode. E ainda podia mais claro. Nunca é pelo dinheiro mas tem sempre de referir em tudo. Já eu sou o oposto, adoro bons negócios, e gosto de divulgar o quão pouco paguei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é a representação perfeita da falta de chá. O problema não é ter algo caro ou não mas sim a necessidade de o demonstrar, quase de andar com as etiquetas na roupa só porque sim (ou andar literalmente com os logótipos das marcas todas à mostra só para mostrar que comprou de marca).

      Conheço um casal assim e o mais impressionante é que eles não têm necessidade de comprar para parecer pois têm mesmo possibilidades e bastante dinheiro. A pior de todas foi o dito homem não comprar o carro que queria porque este não era de uma marca caríssima ou alemã e, portanto, os outros poderiam afirmar que ele tinha comprado "um da marca X!"
      Seria certamente um sacrilégio comprar um carro novo que não fosse um Mercedes, Audi ou BMW... afinal se o fizesse já não estaria no clube dos ricos (será mais ou menos a ideologia destas pessoas).

      E se compram algo caro são sempre os primeiros a fazer alarido disso: gostas da minha camisola? Custou X. Já viste o relógio que mandei vir da net? Foi Y. Já viste o meu sofá novo? Foi Z.
      Quando compram coisas baratas não fazem alarido disso.

      Eliminar
    2. Eh pá.. Tenho uma sorte enorme (e nem sabia disso), porque felizmente não conheço ninguém assim.

      Eliminar
    3. Quando encontro alguma pechincha, espalho logo aos quatro-ventos, só para fazer pirraça e roerem-se de inveja! :D

      Eliminar
    4. Eu não me importo que me dêem dicas sobre as pechinchas e promoções, até agradeço. Simplesmente também não ando a espalhar aos 4 ventos quanto custa algo que comprei só porque sim.

      Eliminar
    5. Anônimo das 23:29: "Deem"...

      Eliminar
    6. "Como vêem: crêem, dêem, descrêem, desdêem, lêem, prevêem, relêem, revêem. Todas estas formas perdem o acento no novo acordo."

      Eu recuso-me a escrever com AO. É o maior atentado à nossa cultura que pode existir.

      Eliminar
  3. Ora Picante, lá me vai obrigar a citar a minha mãezinha: "A educação e o dinheiro não são precisos mostrar. Quem os tem, nota-se".
    Uma sábia a minha mãezinha, uma sábia :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode crer!!!! Tão Verdade!!!

      Eliminar
    2. Gostei, também concordo.

      Eliminar
  4. Picante, venho pedir-te o favor de não publicares o meu anterior comentário. O que escrevi é o que penso, mas também o que/como sinto. E as emoções, ainda que genuínas, podem ser traiçoeiras, por vezes levam-nos a formas das quais nos arrependemos, independentemente do seu conteúdo. Sei perfeitamente que percebes o que aqui estou a tentar dizer. Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL. Publicaste este porquê? De facto só pedi para não publicares "o anterior", terá sido um acto falhado meu? hmmmm...

      mas tudo bem, obrigada. :)

      Eliminar
    2. Não vi qualquer problema no comentário, Kina. Aliás até concordo com o que lá foi dito e tudo.
      Mas se preferes não o publico.

      Eliminar
    3. Ahahahahah
      Foi porque queria responder. Como não tinha nada de mais publiquei.

      Eliminar
  5. Lembro-me de um jantar em casa de um amigo em que passou o jantar inteiro a dizer-me quanto tinham custado os bifes que estávamos a comer. Para beber tinha Compal de pêra e queria dilui-lo em água por ser tão caro e concentrado segundo as palavras dele. Eu disse-lhe: dá-me lá água e para de dizer o caralho do preço dos bifes, senão e pago-tos só para não te ouvir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe devia era de arranjar outros amigos...

      Eliminar
    2. Também acho que devia reconsiderar essa amizade. Ninguém devia servir bife com Compal de pêra. Nem chegava à parte do diluir o sumo.

      Eliminar
    3. Os amigos não são perfeitos e a amizade também é aceitar os defeitos. ;)
      Dizer o preço dos bifes, se calhar, era uma maneira de dizer que escolheu o melhor para o jantar...

      Eliminar
    4. Hahahaha pior que dizer o preço dos bifes é servi-los com Compal. Se fosse meu amigo batia-lhe.

      Eliminar
    5. Realmente....Ninguém merece ter de beber Compal a acompanhar os bifes. Com amigos assim...

      Eliminar
    6. Este também foi o amigo que quando eu estava com um ano de recuperação de consumo de drogas e numa noite de Agosto senti uma vontade enorme de ir usá-las, lhe liguei a pedir ajuda e ele fez mais de 70km sempre ao telefone comigo, vindo ao meu encontro onde ficou depois mais um par de horas na minha companhia até que essa vontade se dissipou. Hoje passaram 20 anos e continuo limpo, naquela noite ele esteve lá para mim incondicionalmente e graças a ele não fui usar drogas.. posto isto que se lixe servir Compal diluído com água a acompanhar bifes da vazia.

      Eliminar
    7. Paper cut, fico muito feliz por si. De verdade, isso é uma história inspiradora - e uma amizade a conservar, que todos nós temos defeitos e temos de ter mais paciência uns com os outros.

      Eliminar
    8. Paper Cut, tão bonito como a atitude do seu amigo, é o Paper Cut saber dar-lhe valor. Apetece-me dar-lhe um beijinho e viva o Compal!

      Eliminar
    9. Eu fico feliz com estes comentários, a sério que fico.
      Boa semana a todos!

      Eliminar
    10. mas espera lá, o compal não é suposto servir diluido?

      vou já queixar-me aos meus pais

      Eliminar
  6. Em tempos a minha filha, que não é de arranjar discussões e se dá bem com toda a gente, recusou-se a ir a uma festa de uma miúda com quem se dava muito uns meses antes.
    Perante a minha pergunta e estranheza respondeu que a miúda se tinha tornado uma idiota, que passava a vida a tentar fazer pirraça às outras com as coisas que tinha. A minha filha é uma menina sensata.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sensata....deve ser de família....

      Eliminar
  7. Já aconteceu a quase toda a gente,ter de levar com algumas situações dessas.

    ResponderEliminar
  8. Os comportamentos à volta do dinheiro são de facto muito reveladores. Fujo dos gabarolas como fujo dos sovinas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, os "sovinas" também são de fugir! Conheço e cada vez tenho menos paciência!

      Eliminar
  9. Esse é um defeito que considero absolutamente insuportável, esse alardear de quanto custam as coisas... É assim «chique a valer» e do mais parolo possível. Há muitos anos atrás, um rapaz simpático, verdadeiramente entusiasmado com uma viagem com a mãe a uma determinada cidade, disse-me assim, depois de um elogio a um sobretudo lindíssimo que trazia vestido:
    - Comprei em X, com a minha mãe... Desculpe a intimidade, sei que não se deve falar nisso, mas já nos conhecemos há uns anos e fiquei mesmo entusiasmado, só custou Y, a minha mãe nem queria acreditar na descoberta.
    A delicadeza com que o disse agradou-me tanto, mas tanto, que passei a encarar aquele rapaz tímido (o mais tímido do grupo), com outros olhos. Ainda bem que o fiz, casámos e já lá vão três filhos e muitas aventuras.

    Beijos,
    Joana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joana

      Lovely and Priceless.
      Quando as coisas são ditas com educação e sinceridade muda tudo.

      Eliminar
    2. Bom fim de semana, Joana!
      (e obrigada pela partilha, fez-me sorrir)

      Eliminar
    3. Lindo! Quando não é dito com peneiras tudo fica diferente! Parabéns Joana

      Eliminar
    4. Que fofa!!! Quando li o relato pensei logo que o homem era discreto e cavalheiro. Então passou o teste, sim senhora.

      Eliminar
    5. E continua a tratá-la por você? Isso, sim, chique a valer!

      Eliminar
    6. Anónimo, nunca me tratou por «você», tratava-me na terceira pessoa omissa, como uma pessoa educada, ou pelo meu nome, na terceira pessoa. Tratava-me ainda por menina (como me trata, por exemplo, ainda hoje, o meu sogro, que eu trato por senhor). Hoje em dia, tratamo-nos por «tu», coisa que fazemos desde o namoro. E tratamos os nossos filhos por «tu», mas os nossos filhos tratam-nos por pai e mãe, na terceira pessoa omissa. Não precisa de agradecer a aula, tenho todo o gosto em esclarecer quem precisa.

      Beijos,

      Joana

      Eliminar
  10. Pronto, pronto, não falo das minhas bicicletas para não surgir a Filipa detrás do arbusto e atropelar toda a gente. Quando escrevo "bicicletas" refiro-me mesmo àquelas coisas com duas rodas e pedais. Não é malícia.

    Mas há na atitude, a compulsão eurística, um grande mérito. Se um pateta não se expressar como um pateta ficamos sem saber que é pateta.
    Sim, boa verdade, falo por experiência própria.

    Abraço cara Picante.
    (caraças, toda a gente anda zangada)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui ninguém é atropelado que isto são ruas sem tráfego.

      (Eu não me zanguei com ninguém, por aqui continua tudo igual, com uma ou outra ausência)

      Eliminar
  11. Eu sou do tempo em que a Picante tinha reuniões em salas imponentes com mesas em tampo de vidro, nas quais cruzava as pernas deixando perceber a marca do tailleur Channel e do sapatinho da sola encarnada... que jamais entraria numa Zara...só conduzia carros alemães... só bebia Pera Manca... não sei se foi despromovida, mas algo mudou e muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Picante continua a ter reuniões, a umas vai de tailleur, a outras nem por isso. Continua a conduzir automóveis alemães e não tem roupa da Zara que a Picante detesta a Zara.
      Mas há aí uma incorrecção, a Picante nunca disse que só bebia Pera Manca, a Picante até é mais de champagne que de outra coisa.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.