quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Que estás a fazer Picante?

Então... Estou à espera que mini Picante fique com dores no peito e dificuldade em respirar, que é para poder ir às urgências e ignorar a prescrição do médico que isto toda a gente sabe que a medicina é coisa de autodidata.



62 comentários:

  1. Com um filho com tantas crises e nunca suspeitaram que poderia ser asma do lactante. A minha não ficou assim doente tantas vezes e eu já desesperava. Haja descontração nestas coisas. Não gosto de antibióticos e sei o mal que fazem. O máximo que faço é pedir opinião ao pediatra e a especialista. E por duas vezes não tive mesmo alternativa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "sabe o mal que fazem" - nunca na vida use a medicina, pelo amor de Deus! Nem antibióticos.

      Da última vez que verifiquei os antibióticos e as vacinas tinham salvado milhões de vidas humanas. O excesso faz mal mas a falta? Causa a morte a muitos mais.

      Eliminar
  2. Olhe Picante, isto assim sem os blogs das Rosinhas ali ao lado, como nos antigamentes, não dá. É que esse escapou-me e toda a gente sabe que isto tem muito mais piada quanto toda a gente sabe de quem se está a falar. Amuei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara anónima , amuou ? Entäo va mudar fraldas...(Vous avez compris ? ahhhh)

      Eliminar
  3. No FB desse post está lá uma a dizer-lhe que só teve um segundo filho por causa do Mateus! Isto não é normal. Esta gente é passada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ?!?!?!
      Depois claro que a publicidade funciona. O mundo está cheio de gente sem personalidade, influenciável a um nível de dar dó.

      Eliminar
    2. Essas pessoas altamente influenciáveis ainda são mais perigosas que as bloggers em si, e as marcas contam com esses pacóvios para venderem. Mas uma coisa algumas pessoas aqui tem razão, é urgente a criação de leis que regulem estas novas modas, mas onde estamos a chegar qdo se usa imagens de menores sem despudor e já se dá conselhos médicos via blog, elas estão se a borrifar se alguém se prejudicar pelo que dizem nos blogs, afinal das contas são adultos e ninguém é responsável por as suas ações, só querem é ter dividendos sem mexerem o rabo da cadeira

      Eliminar
    3. Esta é uma perspectiva completamente errada, têm uma raiva tal aos blogs como sendo armas de PUB que esquecem outro lado completamente humano. Quem nunca se sentiu motivado em mudar alguma coisa ao ver outra pessoa, ao ler um livro, ao ver um filme? A leitora que fez aquele comentário provavelmente sentiu-se motivada à maternidade ao ler a Cocó, não teve um bebé "por causa" dela! Como podia ter-se sentido motivada porque a irmã ou a colega de trabalho teve outro bebé. Quem nunca se motivou a uma dieta porque uma amiga ou o marido também o fez e decidiu acompanhar? Ou então, motivar-se em corridas com a Pipoca. Quem nunca desejou abandonar o trabalho e se sentiu motivado a seguir aquele antigo colega que mudou para melhor? Ou então a inspirar-se na maçã. Quem nunca teve vontade de fazer coisas e ganhou coragem ou inspiração noutras pessoas? Isto é falta de personalidade? Um filme, um livro, um blog, uma amiga, um familiar, uma reportagem no telejornal, pode tudo servir-nos de inspiração e coragem. O mal não está nestas pessoas, está em quem é incapaz de ver um quadro maior e vê nos blogs uma arquitectura de lavagens cerebrais quando é perfeitamente normal sentirmo-nos inspirados por outras histórias, sejam de blogs ou de outra fonte qualquer.

      Eliminar
    4. Eu também percebo que elas sejam uma inspiração, tal como muitas muitas pessoas que nos rodeiam são uma inspiração, numa ou outra coisa.
      Já não percebo quem lhes bebe as palavras e as idolatra. A elas ou a qualquer outra figura mais ou menos pública, não tem nada a ver com as pessoas delas. Faz-me muita confusão que haja quem queira ir conhecer as miúdas da Fê, ou que determinado vestido esgote porque a Carlota o usou. Assim como me faz confusão ver gente a pedir conselhos sobre maternidade às bloggers, as quais percebem tanto de maternidade quanto qualquer outra mãe. Isso é que realmente me faz confusão.

      Eliminar
    5. (e ninguém aqui é perigoso, nem as bloggers nem as suas seguidoras, como é óbvio)

      Eliminar
    6. E eu que pensava que ter um filho era, acima de tudo, uma decisão a dois, um projecto de vida (ou parte, vá) de um casal. Afinal é resultado de uma inspiração de um qualquer blogger, de um livro, de uma colega, etc. Quem diria?

      Eliminar
    7. De um casal ou da mulher, agora que alguém se sinta inspirada por ver uma Blogger falar de uma criança...não estamos a falar de um vestido, estamos a falar de ser mãe.

      A inspiração tem limites.

      Eliminar
    8. Ainda não percebi qual é o mal de ter uma criança por verem pessoas com crianças felizes, onde quer que seja. Desde que cuidem bem da criança... Qual é o problema?

      Eliminar
    9. Pois eu vou discordar pois acho mais perigosas as pessoas que as defendem com unhas e dentes sem as conhecerem de lado algum, a não ser do blog do que aquelas a quem apelidam de "haters" só porque não lhes dizem o que querem ouvir ou discordam de algo.

      Eliminar
    10. Depois queixam-se que as criancinhas de hoje são criadas às três pancadas. A decisão de os ter é tomada oelos mais futeis factores externos, em vez de ser uma decisão consciente e responsável.

      Eliminar
    11. Anónimo das 01:19 - Qual o problema de ter uma criança só porque alguém tem uma criança e acha giro? Mas existe alguém no seu juizo perfeito que vai ter crianças porque vê fotos na internet de pessoas "felizes com crianças"? É pá!!! Vão se encher de moscas, sim...

      Eliminar
    12. Ter uma criança não é uma montagem gira da blogger fashion que se gosta. Que se compre malas ok, que se tenha filhos? O QI deve estar bem abaixo dos 80.

      Eliminar
  4. Vá, mas agr em defesa da pessoa, diz ela que foi à urgência pq o miúdo precisava de oxigênio.. percebo.. não é coisa que os pediatras tenham no consultório...
    É claro que o médico que estava na urgência e o pôs a oxigênio tb o examinou e acho que ele precisava de um antibiótico (provavelmente a antecipar uma infecção secundaria, por bactérias)... no entanto, o "acompanhamento principal" foi todo feito pelo pediatra... (todas nós fazemos isto...)

    Agora.... vir para o blogue dizer que o miúdo está com uma infecção (seja ela viral ou bacteriana) e dizer que ignorou deliberadamente as instruções do médico, tendo em conta a dimensão do blogue.... é quase um atentado à saúde pública (vá, tou a exagerar...)
    Percebo o ponto (os antibióticos tratam infecções bacterianas e não virais) mas a forma de passar a mensagem foi só péssima...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o médico prescreveu antibiótico é porque provavelmente aquilo estava ou tinha degenerado em infecção respiratória. Normalmente mandam tirar um raio X, outras vezes nem é preciso, ouve-se na auscultação.
      Em caso de dúvidas questiona-se o próprio médico ou pede-se uma segunda opinião. Ignorar a prescrição e fazer auto-medicação é só parvo e irresponsável, na minha opinião.

      Eliminar
    2. Vá Picante... o que não falta aí são médicos incompetentes...

      Eliminar
    3. Verdade. E nesses casos consulta-se outro médico. E outro se necessário. A menos que se tenha formação em medicina ou se esteja a falar de uma constipação a auto-medicação não é nunca boa ideia. Pergunte a qualquer profissional de saúde.
      (eu já me fartei de questionar médicos, já consultei mais que um por julgar que estavam enganados. Por acaso, a maior parte das vezes, quem estava enganada era eu. Mas também já me deparei com dois ou três médicos imbecis e incompetentes, houve um que me queria operar a uma otosclerose que foi-se a ver e era um rolhão de cera...)

      Eliminar
    4. Gosto de saber que a dita blogger tem formação em medicina para saber precisamente qual a diferente entre uma infecção viral e bacteriana. Deixa-me só a pensar porque raio foi às urgências se afinal ela é especialista? O oxigénio? Pelo amor de Deus...claro que também o teria em casa...enfim. Um dia acontece uma tragédia a sério por causa de gente imbecil que segue gente irresponsável.

      Eliminar
  5. É isso e depois confiar na avaliação pelo telefone do pediatra...é que principalmente nestes casos a auscultação pelo telefone deve ser uma coisa muito à frente....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pediatra dos meus mandava-me sempre lá ir. Deve ser moda nova isto te a criança ter pieira e afins e não ser auscultada.

      Eliminar
    2. Pois a pediatra do meu filho diz o mesmo, aliás ela só dá alguma indicação pelo telefone já viu a criança e já está diagnosticada e quando é para nós dizermos como está a criança ou alguma alteração de medicação ou reacção à mesma...nunca mas nunca faz diagnosticos pelo telefone.

      Eliminar
  6. Além disso picante já várias pessoas lhe explicaram com termos tecnicos o motivo de muitas vezes com bronquiolites virais ser necessário antibiótico....mas a resposta mais inteligente que conseguiu dar foi "se o médico ouviu a bacteria pelo estetoscópio"...enfim julgava-a mais inteligente e mais informada uma vez que já é o 4ª filho mas estou a ver que não é mesmo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O médico não ouve a bactéria mas ela com a sua formação em medicina já deve ouvir...

      Eliminar
  7. Olha não sei. Uma vez também levei a minha filha ao médico e a senhora doutora receitou antibiótico para... umas manchas. Veio-se a descobrir que a miúda tem pele atópica!! Quem me dera não ter seguido o que a médica disse.
    E eu tive uma infecção urinária, fui ao hospital e o médico deu-me antibiótico. Mais tarde falei com uma amiga médica e aquele antibiótico não era, de todo, o mais indicado.
    Mas sim, em ambas as 2, segui o que o médico mandou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maxima, os médicos são humanos e erram, como qualquer humano. Ainda assim sabem mais que os leigos. Em caso de dúvida pede-se uma segunda e uma terceira opinião.

      Eliminar
    2. A pele atómica pode infectar e precisar de antibiótico além do tratamento base( emolientes). Não sei se foi o caso

      Eliminar
  8. Aquele post é só um pequeno exemplo de como as bloggers procuram a emparia do público a todo o custo. Com certeza contava apenas com muitos desejos de melhoras do pequenino e umas palmadinhas nas costas a dizer-lhe dim senhora, fez muito bem por não dar antibiótico ao menino.
    Não pode dar antibiótico prescrito por causa das bactérias resistentes, mas administrar broncodilatadores e corticoides por iniciativa própria está muito bem.
    Assim vai a responsabilidade da autora do melhor blog no segmento família. Se isto é o melhor que se arranja...

    ResponderEliminar
  9. Estamos a falar da mesma que sabendo dos problemas respiratórios dos seus filhos - os quais, não sei se se lembram, estavam sempre doentes - e, mesmo tendo dinheiro, achou razoável por a filha num quarto cuja tinta ainda não secara e em que poeira, que a própria Blogger admite ser danosa, andava pelo ar?

    A filha teve uma crise respiratória. A Blogger usou isso para um post.

    Quando eu e outras pessoas dizíamos que havia algo desconjuntado na SMS, quase que nos batiam...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo e viu-se bem na altura das dietas malucas.

      Eliminar
    2. Che pasou nas dietitas maluquitas?

      Eliminar
  10. Então? Fechou os comentários no post anterior? Não me diga que recebeu ameaças de morte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não havia mais nada a dizer. E sinceramente já estava farta de rejeitar comentários a dizer que A ou B é feia. Não há necessidade.

      Eliminar
  11. Seria a única a achar que é urgente um decreto lei para blogs? Publicidade encapotada e não identificada como tal, utilização e exposição de menores com fins lucrativos, bloggers que se acham parte da classe médica e dar dicas como o uso de neosinefrina às criancinhas (coisinha sem qualquer efeito secundário!) e não dar o antibiótico prescrito pelo médico... Serei a única a achar já um exagero e falta de noção?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, acho urgente a criação de legislação no que diz respeito aos blogs.
      O uso e abuso das crianças é de tudo o que mais me choca. O que está na net fica na net e as crianças têm direito à sua intimidade e privacidade, mesmo que seja em brincadeiras... Considero urgente!

      Eliminar
    2. Nao e preciso decreto-lei, o codigo da publicidade aplica-se.
      "Artigo 8.º
      Princípio da identificabilidade
      1 - A publicidade tem de ser inequivocamente identificada como tal, qualquer que seja o meio de difusão utilizado.
      Artigo 15.º
      Publicidade testemunhal
      A publicidade testemunhal deve integrar depoimentos personalizados, genuínos e comprováveis, ligados à experiência do depoente ou de quem ele represente, sendo admitido o depoimento despersonalizado, desde que não seja atribuído a uma testemunha especialmente qualificada, designadamente em razão do uso de uniformes, fardas ou vestimentas características de determinada profissão."

      Pode haver alguma discussao sobre se os blogs sao meios profissionais ou nao (quando os proprios autores dos blogs dizem explicitamente que vivem deles, nem me parece haver duvida), mas os anunciantes (as marcas) sao claramente anunciantes para os efeitos do codigo e portanto, estao sujeitos as suas regras.
      Na empresa onde trabalho - e que ja trabalhou com blogs - exigimos sempre que seja referido que se trata de conteudo pago ou patrocinado pela marca.

      Eliminar
    3. A publicidade está legislada e os blogs estão incluúdos. Não há é fiscalização. Se as empresas apanhassem multas pesadas esta pouca vergonha acabava em menos de três tempos.

      O que não está legislado em lado nenhum é a devassa da vida dos menores na internet. Aí é que deveria haver alguma regulamentação embora seja um assunto muito subjectivo. Onde é que termina a autoridade parental e começa a ingerência? Suponho que seja complicado...

      Eliminar
    4. Sinceramente mais do que falta de noção acho verdadeiramente irresponsável. Não sei como é que certas pessoas têm blogues sobre a vida familiares e crêem verdadeiramente que são bons pais quando depois fazem isto.
      isto para mim não é uma boa mãe, acho que a atitude dela foi negligente e completamente alheada da realidade. Espero que nunca na vida os filhos dela tenham sérios problemas de saúde por causa das atitudes dela e que nunca venham a estar em risco de vida. Ela não é médica e foi uma completa irresponsável.
      Se não estava satisfeita, se acreditava não ser caso para um antibiótico procurava outro profissional? Ter a atitude que teve? acho a atitude de uma má mãe, negligente e completamente irresponsável.

      Eliminar
  12. Pipocante Irrelevante Delirante30 de novembro de 2016 às 16:00

    Anda aqui tudo trocado...
    Quem não se auto-medicou, que atire a primeira pedra. Se eu (ou a minha cria) tiver febre com ausência de outros sintomas, não vou a correr para as urgências, faço medicação em casa. Tenho conhecimento bastante para isso, mesmo sem ler blogs de referência.
    Caso não tenha confiança para tal, existe sempre a Linha saude 24 ou um farmacêutico.

    Agora, se alguém vai ao hospital, é porque tem confiança no que os médicos de lá dizem, portanto devem seguir as suas recomendações mesmo que estas não vão de encontro às suas expectativas. E lá está, se não sentirem confiança no diagnóstico, procuram uma segunda opinião, uma farmácia, um qualquer profissional. Fazer auto-medicação apenas porque acham bem ou funcionou antes não parece correcto.
    Por fim, se realmente pensam que conseguem diagnosticar e tratar, tudo bem, estão no seu direito... mas deixem de usar o SNS, sempre vagam um lugar para pessoal tolo e crente, que realmente segue os conselhos dos médicos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então PID? O caso em apreço não ocupa o SNS. Nem o recurso a que recorre. Ou o PID não leu o post anterior sobre envelopes difíceis de abrir (aliás mais uma historieta publicitária mal disfarçada, usando para tal uma das crias)?

      Eliminar
    2. Então, PID? Ninguém está aqui a falar de dar antipiréticos para baixar a febre...

      Eliminar
    3. Pipocante Irrelevante Delirante2 de dezembro de 2016 às 12:41

      Estou a falar no geral, nomeadamente nas pessoas que acham por bem a auto-medicação contra o que foi indicado num hospital porque existem médicos incompetentes e falhas em diagnóstico. A esses, deixem o SNS em paz na sua incompetência, e mediquem-se em casa (ou peçam a uma blogger).

      Eliminar
  13. Bem, eu auto medico-me para a cabeça e parece que tem corrido tudo bem.
    e.g. se estou mesmo necessitado de uns opiáceos não vou ao hospital.

    Há aqui uma peste anónima. Não é bem por ser anónima, isso somos todos, mais ou menos. É aquele problema de receber uma carta sem remetente que não é para nós. Cria calafrios na espinha, vulgo coluna vertebral.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu rejeito as cartas sem remetente que não são para a casa. Por vezes rejeito também as que têm remetente mas isso já é mais raro. I wonder why...

      Eliminar
  14. É verdade, é com cada uma... Esta é com a história do antibiótico e com a história do envelope que afinal é para fazer publicidade ao seguro de saúde. A Rosinha Maior é com a história do Pai Natal...e é ver as acéfalas das leitoras defenderem-na quando algum comentador mais inteligente um bocadinho constata que aquilo deve ser tudo combinado. Enfim, o pior é que grande parte das pessoas come tudo o que lhes dão sem um pingo de espírito crítico e até de respeito próprio e ainda gosta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também há o inverso, não há? Quem veja publicidade encapotada em todo o lado e ache que aquilo é tudo uma cabala para enganar o leitor, não é?
      Nem tanto, anónima, nem tanto.

      Eliminar
  15. A Picante é uma no cravo e outra na ferradura...aos anos que a Pipoca não fala em marcas sem que lhe paguem e agora quer mesmo acreditar que a história dos Armazéns não é publicidade?
    Menos,Picante, menos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode perfeitamente não ser, pode perfeitamente a coisa ter acontecido como ela diz e ter sido aceite por uma questão de marketing. Não se esqueça que aquilo agora é uma marca e que ela tem todo o interesse em gerar falatório. Este tipo de acções permitem que se torne conhecida para além dos blogs (que é um universo pequeno, a maior parte das pessoas não lê blogs).
      Se quer que lhe diga ela tem tanto ou mais a ganhar como os armazéns, vai daí que acredito perfeitamente que não seja publicidade.

      Eliminar
  16. Bem,não li tudo o que foi dito aqui p cima, mas queria apenas lembrar que nem todos o médicos, perante o mesma situação, agem das mesma maneita, e que há claramente uns que são mais propensos a passar medicação do que outros...não vamos agora ser todos ingénuos e acreditar no pai natal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E por isso chega-se a casa e dá-se o que nos apetece com o curso de medicina que tiramos do c* ?!
      Se não se gosta de um médico, que eu saiba há mais. As segundas opiniões servem para isso mesmo.

      Eliminar
    2. Este comentário sintetiza deste lado tudo o que se passa do lado de lá: não leu, não sabe do que se está a falar, mas manda-se na mesma uma opinião à toa. Lá naqueles blogues é a mesma coisa: o blogger atira uma patacoada para o ar, as seguidoras nem se dão ao trabalho de pensar ou aprofundar, mas vão a correr dizer que sim, é mesmo isso, a blogger é um exemplo a seguir. E seguem.

      Eliminar
    3. Já vou com mtos dias de atraso (mas é o q a vida me permite), qt ao anónimo das 13:44 deixar de ser arrogante (e parvo) tb era giro.
      Não li o que foi dito acima (COMENTÁRIOS) mas li o post!! Vejam lá bem a minha audácia de comentar e ter opinião pp sem ler a de todos os outros. Porra ele há gente q gosta de falar mal só pq sim.
      E tb nunca disse q concordava com a blogger ou q fazia o q ela faz, é lerem o comentário, mas sem a faca logo na boca (é capaz de dar melhor visão)

      Eliminar
  17. Já eu, feliz da vidinha nas compras, recebo uma mensagem em como tinha chegado um conjunto encomendado há uns tempos. Vou ter com a senhora da loja, que me diz logo: - Ah, passou aqui a apresentadora X e gostou tanto que levou para o filho mais novo!
    Já não fui a tempo de morder a língua e saiu-me com a franqueza habitual: - Que horror! Este não quero de certeza, era o que faltava o meu filho andar igual ao filho de uma X qualquer.
    Só depois me lembrei que a senhora estava a tentar ser agradável e senti-me péssima pela explosão... Já dizia a minha avó que não chocar era uma arte e a verdade é que passo a vida a pensar que ainda não a domino...

    Beijinhos e bom fim-de-semana!

    Joana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que esteve muito bem. Aliás é uma tremenda falta de educação vender/dar algo a alguém só porque é famoso quando era de uma encomenda.
      A senhora em questão nunca mais me venderia nada e eu diria-lhe isso mesmo. Não tolero esse tipo de favoritismos e faltas de respeito. Se a encomenda era minha, era minha. Ponto. Tanto queria agradar e ficar com a cliente "chique" e podia ficar com ela, eu certamente não gastava nem mais 1 cêntimo lá e anulava de imediato a encomenda, exigindo qualquer dinheiro de volta. Se recusassem pedia o livro de reclamações.

      Aliás se eu soubesse de algo do género de alguém conhecido meu faria questão de nunca comprar nada nesse lugar. Se há atitudes que eu detesto, essa é uma delas.

      Eliminar
    2. Não, anónimo, expliquei-me mal. A apresentadora levou um igual para o filho, sendo que só havia dois na loja porque eu tinha encomendado um e a dona pensou que era um conjunto engraçado (ou diria ela com pinta, top-top) e talvez vendesse mais. A senhora tentou mesmo ser agradável, eu é que fiquei logo em pânico a pensar que podia estar muito bem, a passear com a minha criança mais nova e deparar-me com uma capa da Lux ou da Caras com um filho de uma X ou Y desta vida vestido com a mesma roupa. Eu almejo tudo menos estar a par desse nível de «chiqueza».

      Beijinhos,

      Joana

      Eliminar
    3. Mas aonde é que ela diz que a apresentadora x lhe ficou com a encomenda?

      Eliminar
    4. A funcionária estava a tentar ser agradável e ficou com pena? Desviou uma encomenda sua e ao dizer que uma famoseca levou para o filho era uma tentativa de lhe tentar atirar areia aos olhos, pensando que a Joana era uma ovelha que ia ficar contente por ter ajudado um famoso top e por (se a Joana ainda tiver pedido um 2º conjunto)o seu filho ir ficar com um conjunto igual ao da pessoa chique. Se calhar eu sou muito agradecida, mas isso para mim seria o equivalente a dizerem: "Olhe realmente chegou a encomenda, mas como você é cliente de segunda e a apresentadora é de primeira, aguente-se!"
      No meu caso, anularia a encomenda, fazia queixas no livro de reclamação por ter a minha encomenda exposta ao público ao invés de guardada e por ter sido cedida a outra pessoa.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.