quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Eleven Nine

Devo ser a única pessoa que conheço que não está em choque, a achar que vem aí o fim do mundo ou, no mínimo, umas ogivas nucleares.
As coisas são como são, a vitória de Trump, além de ter sido uma bofetada de mão cheia em toda a comunicação social, significa também que nunca mais ouviremos falar da família Clinton. E isso, parecendo que não, é coisa de valor.

106 comentários:

  1. Pipocante Irrelevante Delirante9 de novembro de 2016 às 11:40

    O pior?
    Não aprendemos nada.
    Continuamos a pensar que o Trump venceu à custa dos votos dos analfabetos e idiotas. Que os pouco informados são os iletrados e com pouca formação académica.
    Os que hoje criticam os "amaricanos" porque votaram num boneco (e que por coincidência, ou não, vivem de vender bonecos), será que conhecem a plataforma eleitoral da Hillary? Ou do António Costa?
    Curem-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trump foi buscar votos à classe média em estados tipicamente Democratas.
      Os americanos não são todos umas bestas ignorantes, chega a ser ridículo afirmar-se isso.

      (mas é triste ter-se chegado à final das Presidenciais com aqueles dois asnos...)

      Eliminar
    2. Pipocante Irrelevante Delirante9 de novembro de 2016 às 12:11

      cara Picante

      Os americanos são praticamente todos umas bestas ignorantes.
      A questão é acharmos que somos diferentes. Podemos não ser umas bestas (temos aquele pedigree europeu afinal, não andamos aí de arma em punho a defender o território pessoal, e temos um pouco mais de empatia), mas somos ignorantes.

      Eliminar
    3. ahahahahahahahahah

      Terá razão, a maior parte dos homens será ignorante. Isto dito assim tem pouco que se lhe acrescentar.

      ahahahahahah

      Eliminar
    4. Pipocante Irrelevante Delirante9 de novembro de 2016 às 12:20

      Os tipos são broncos (até os letrados), e incrivelmente conseguem ver muito pouco para além da sua fronteira. Que muitas vezes é a porta da rua da casa onde moram.

      Sim, eles acham que acabam com o ISIS rebentando com eles. E que se construírem um muro, os seus empregos deixam de ir para o México. Ou que conseguem continuar a comprar avidamente as m###s que compram diariamente se passarem a produção da China para o Ohio.
      Todos os problemas têm uma fácil resolução (na maior parte envolvendo balázios ou construções em tijolo), um passe de mágica. Aquele país está estragado simplesmente porque quem manda não tem empenho para o reparar. Porque é simples, tudo é simples, basta boa vontade.

      Seremos nós por aqui tão diferentes?

      Eliminar
    5. Ests gente desconhece o voto colegial. Têm que estudar mais um pouquinho.

      Eliminar
    6. Acho que não somos muito diferentes, não. O Trump ganhou porque conseguiu mais votos. Poucos, é verdade, e junto com isso, conseguiu-os em estados chave. Azareites. A democracia ou é para todos ou não é para ninguém.
      Eles vivem para dentro, nós vivemos convencidos que somos muito importantes. Cada doido, sua mania.

      Eliminar
    7. O Trump teve menos votos. Esta gente só ouve e lê as coisas pela metade.

      Eliminar
    8. O Trump teve menos votos Diana (ler antes de escrever ajuda, se lesse sobre o sistema americano percebia).
      Além disso o sistema deles não é democrático (ler, instruir-se, etc, etc) são uma republica (sim, é diferente - é ler sobre o sistema deles).

      O Trump teve menos votos mas ganhou porque é assim o sistema deles. É o sistema que todos aceitaram ter e que ninguém estaria a contestar se fosse ela a eleita com menos votos.

      Eliminar
    9. Quando escrevi ainda não estavam fechados os resultados, daí a diferença dos votos.
      Usei a palavra errada. Peço desculpa. O que queria dizer é que se vale em caso de vitória, também tem que valer em caso de derrota.
      Se acha que não sei, podia ter explicado. Que tal? Sempre era uma critica mais construtiva.
      Afinal até estávamos a dizer a mesma coisa.
      Comam mais açúcar. Anda tudo muito amargo.

      Eliminar
    10. Diana quando escreveste os resultados já estavam fechados...

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Porque a Hillary é tão ou mais perigosa que o Trump, desconfio mesmo que belicamente falando é mais perigosa.
      O Trump agora vai acalmar, vai largar o discurso eleitoralista e acalma um bocadinho. Sobreviveremos.

      Eliminar
    2. A Hillary estava longe de ser ideal, e tinha muitas políticas e planos e promessas com as quais eu não concordava.
      Agora diga-me uma do Trump. Não consegue. Não há. A construção de um muro não conta.
      Duvido que venha aí a terceira guerra mundial, mas um dos mais importantes países do mundo vai ter à frente um palhaço que é mentiroso, que não diz duas seguidas, que só diz o que alguns querem ouvir. Um gajo que, por muito conservador que se seja, é racista, é xenófobo e é machista. É esta a pessoa à frente dos EUA.
      Vai ser um fantoche nas mãos de muitos e pode vir a influenciar os votos europeus (França e Alemanha tem eleições à porta e a extrema-direita a crescer).
      Não tenho medo do mundo que vem aí, tenho mesmo nojo e uma profunda desilusão. Enfim.

      Eliminar
    3. Como disse uma amiga minha, e bem, este comentário podia ter sido escrito por mim.
      Subscrevo totalmente anónimo.
      Está muito difícil ter fé na humanidade desta forma.

      Eliminar
    4. A mim, o que me desilude é que a escolha tenha sido feita entre estes dois. Trump disse o que tinha de ser dito para ganhar, remeteu-se a um discurso básico e falou para o povo que é, quer queiramos ou não, ignorante e anda profundamente descontente com o sistema (coisa que também é verdade na Europa).
      Hilary? Para além de ser mulher e de ter tentado de toda a maneira e feitio desacreditar Trump pessoalmente (não foi difícil, infelizmente) que defendeu ela? Reagir belicamente à Russia? Ter a 1ª mulher presidente nos EUA? É pouconhinho.
      (mas eu não segui a campanha com muita atenção, ia apanhando, volta e meia uns debates, li uma ou outra crónica)

      Eliminar
    5. Essa mania de que um povo ignorante vota em "Trumps" é que deu nisto.
      Quem vota em Trump, é qualquer ser humano que seja um Trump (não há porque ser só o ignorante ou o analfabeto).
      É quem intrinsecamente e lá bem no fundo é igual a ele e pensa como ele.
      E como ser assim, não deve ser nada fácil de digerir e de viver com, as sondagens falham redondamente. Porque estas pessoas que nunca "apareceram" nas sondagens (e que aparecem no dia de voto), só o fazem naquele dia. No dia em que realmente é a valer (e além disso estão "protegidos", estão no meio de milhões de votos, ninguém se vai aperceber do que fizeram).
      E ninguém se vai aperceber que eles afinal são Trump, e que até pensam como ele, e bem lá no fundo do seu ser bem gostavam que se pudesse fazer tudo o que ele diz.
      Não deve ser fácil viver com isso.

      Ah, e quanto Às balelas do "estão descontentes", é para "mostrar o descontentamento", "há pobreza", " e há medo", e etc, etc, etc.

      Tretas.
      Dêem-lhes a oportunidade de votar com quem eles se identificam e estes resultados são mais do que garantidos.

      Esta coisa dos direitos humanos, igualdades, etc, é muito "jovem". São pouquíssimos anos para uma humanidade que traz tanto mal dentro de si.

      Eliminar
    6. Disse o que tinha de ser dito para ganhar? Que os mexicanos são violadores? "Grab them by the pussy"? É isto que o povo quer ouvir em vez de planos concretos para a economia, para política externa? Nojo deste (porque não são só os americanos, é o mundo) povo então.
      Relativamente à Hillary havia propostas concretas, basta ir ao site dela https://www.hillaryclinton.com/issues/
      Se concordo com tudo? Não, nem metade. Ao menos havia alguma substância e vinha de uma pessoa que fez serviço público durante 30 anos.

      Eliminar
    7. Picante, a questão nem é se a Hilary era boa. Nunca a achei particularmente boa, embora ainda assim vários furos acima do Trump.

      Eliminar
    8. Fez um discurso básico para as massas. Não foi à toa que ganhou em todo o interior da América.
      O povo quer que lhe digam que os seus empregos serão protegidos dos estrangeiros e que está em segurança, que ninguém irá despejar bombas ao seu quintal.
      Trump foi o preferido pelos mais velhos, menos instruídos, rurais e mais ricos. Alguma coisa certa o homem fez na campanha.

      Eliminar
    9. Me, eu acho-a uma corrupta. E acho mais provável ter guerra com ela que com Trump que se vai moderar. Ainda há pouco ouvi de novo o seu discurso, nem parece o mesmo.

      Eliminar
    10. Pic, relativamente ao teu comentário das 15:42. A HC começou a campanha a querer falar de política e a debater ideias, mas era engolida pelas "Trumpadas" na comunicação social. Ela pura e simplesmente não aparecia. Aliás, começaram-na a apelidar de maçadora. A única hipótese que ele teve para aparecer na ribalta foi fazer o jogo de Trump. o ...

      Eliminar
    11. Nêzinha, minha querida e boa amiga, a Clinton é uma corrupta assumida, olha lá o Bernie só assim por exemplo, o Trump é só um chauvinista arrogante. E não deve ser assim tão incapaz, afinal construiu o império que nós vemos.

      Eliminar
    12. Pois foi. E sem pagar impostos. Porque, afinal, o sistema foi incapaz de lhos cobrar...

      Eliminar
    13. Então é o sistema que está mal, não é?...

      (caramba, vocês estão a pôr-me naquela posição de defender um tipo que detesto, só acho é que a opção seria tão má ou pior)

      Eliminar
    14. (Mas eu não estou a defender a HC. Aliás, o Trump só ganhou porque foi com ela. O único que eu disse é que a mulher não teve oportunidade de falar de nada sério. Contra Trump só havia uma forma de ir a jogo. Com ataques básicos a resultarem em parangonas e muito barulho populista nos media. Qualquer outra coisa não resultava.)

      Eliminar
    15. Porra... Desculpa lá... Um tipo vem gabar-se que conseguiu não pagar impostos, que cometeu uma ilegalidade e o sistema é que está mal?

      Eliminar
    16. Nisso estamos de acordo. A tipa conseguiu o quase impossível que foi perder com Trump.

      Eliminar
    17. Claro que está mal, Nê. Como está o nosso que não cruza sinais de riqueza com rendimentos declarados.
      Não sei em que moldes é que ele conseguiu não pagar, mas o facto é que se não pagou o sistema deveria ter ido atrás dele.

      Eliminar
    18. Olha, não pagando. Não te lembras como era cá antes de o Paulo Macedo pegar naquilo? Quem queria pagar pagava, quem não queria não pagava. Simple as that. (Exagero, vá. Os funcionários públicos sempre pagaram pelos salários, mas o resto era a rebaldaria completa.) Agora, ainda assim, as coisas estão incomparavelmente mais controladas.O sistema só vai atrás se tiver capacidade de detectar.

      Eliminar
    19. Estás a brincar, não estás? O sistema tem capacidade de detectar, não detecta +porque não dá jeito aos do costume. Estás a achar que, nos dias de hoje, é possível que casas, carros, férias e afins passem entre os pingos da chuva se a vontade não for essa?

      Eliminar
    20. Não. Não estou a achar nada. Estou a dizer que, ainda assim, não é comparável ao que era há uns anos atrás. Fogo... Mas eu não me sei explicar ou o caraças? Estás aqui estás a adjetivar-me de notável e admirável e olha que eu não respondo por mim, aviso-te já. :DDD

      Eliminar
    21. Dulcíssima Nê, o sistema somos nós que o fazemos. ahahahahahahaha
      (não resisti)

      Não faço ideia como funciona o sistema fiscal dos EUA mas suponho que não seja mais atrasado que o nosso, suponho que também vão atrás das pessoas. Se for como cá, o problema é que só vão atrás dos desgraçados dos pretos, a classe A+ safa-se, em querendo safar-se.

      Eliminar
    22. E eu estava a falar do sistema americano. Há imigrantes a trabalhar ilegalmente na América uma vida inteira. (Alguns donos de empresas. Alguns a pagar impostos.) É a América. A Terra de todas as oportunidades, né?

      Eliminar
    23. Não é bem assim Pic... Não é bem assim..

      Eliminar
    24. Bom mas quem está ilegal não paga impostos, aí não tenho qualquer dúvida. Cá também não.
      Mas um tipo como o Trump não pagar impostos significa que o sistema tem de ser mudado, é inqualificável. Se ele não paga, quantas mais fortunas não pagarão?

      Eliminar
    25. Há imigrantes ilegais a pagar impostos, Pic. Ainda há pouco tempo li sobre isso. Donos de empresas. Não tem a ver com ser mais atrasado ou adiantado. É outra cultura.

      Sim, é de facto inqualificável. Falta-me é o adjetivo para um candidato a Presidente de um país que se gaba de o ter feito....

      Eliminar
    26. Olha aqui

      http://www.usnews.com/news/articles/2016-03-01/study-undocumented-immigrants-pay-billions-in-taxes

      Eliminar
    27. Amanhã leio, obrigada. Agora tenho sono.

      Não deixa de ser curioso como é que alguém que não existe paga impostos...

      Eliminar
    28. Só uma coisa, concordo quase em tudo com a Picante tirando a parte dele ter criado um império. Ele herdou um império. Antes disso abriu falência inúmeras vezes e crê-se que ele tenha perdido já uma imensidão do dinheiro que herdou. Herdar não é o mesmo que construir a partir do nada.

      De resto, concordo e aliás acho que a HC tinha uma motivação muito superior de entrar em guerra (principalmente com a Rússia) do que o Trump alguma vez demonstrou.
      E não acho que ela tenha tentado fazer politica limpa no inicio, ela fez da corrupção o seu MO desde há 30 anos para cá.

      Eliminar
  3. Eu não estou nada preocupada e começo inclusive a achar ridícula a histeria coletiva.

    ResponderEliminar
  4. Tb não estou chocada... já esperava que o trump ganhasse (convém olhar para fora e não nos restringirmos à nossa imprensa (portuguesa e europeia) enviesada e sensacionalista...

    Ogivas viriam se tivesse ganho a hillary e a sua paixão bélica... já o trump... agr fecha-se na sua América (e fecha a sua América) e nunca mais ouvimos falar dele...

    Já o putin e os chineses até esfregam as mãos com a possibilidade da diminuição da intervenção dos Estados Unidos na política mundial.....

    ResponderEliminar
  5. Pipocante Irrelevante Delirante9 de novembro de 2016 às 12:30

    Passei os olhos no texto da sua homónima (licenciada, culta, cidadã do mundo) que venceu o Oscar para blog do ano. I rest my case.

    Curioso que tudo está louco com o Trump mas ninguém questiona o perigo de os Republicanos deterem o controlo da Câmara dos Representantes e do Senado. Issoo sim vai ser complicado de gerir, até porque o Partido não morre de amores por ele.

    PS: não comparem o Donald ao Putin. O Putin é um ditador, não porque o seja enquanto indivídupo, mas porque a Rússia não é (NEM NUNCA FOI) uma Democracia. Os EUA ainda o são, mesmo que imperfeita, como todas são.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Trump é um idiota. A Clinton é perigosa, talvez mais perigosa que Trump. Ela afirmou bem alto que resolveria a questão da Russsia na base bélica, ele sempre é pelo diálogo.

      Eliminar
  6. E eu a perguntar-me que raio de mulheres podiam ser aquelas que votavam neste maníaco... Pelos vistos, não tinha de ir aos Estados Unidos para encontrar uma capaz de cometer a mesma barbaridade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostava mesmo é de saber onde me vê dizer que gosto do homem ou que votaria nele.
      Mas digo-lhe desde já que o machismo é o menor dos problemas.

      Eliminar
    2. E o melhor são os vestidinhos da Melania né?! Vamos lá relativizar o atraso civilizacional...

      Eliminar
    3. Eu enquanto mulher se fosse dos USA não votava nela.
      Tudo o que ele é, ela não lhe fica nada atrás. Só que ela faz pela calada. Quem ouviu as noticias da empresa não corporativista dos USA sabe o quanto foi abafado e muitas jogadas feitas para que o Sanders fosse colocado fora da corrida, sabe que ela ameaçou indirectamente a Rússia, sabe da corrupção, etc etc etc.

      O Trump é um idiota, ignorante com a boca demasiado grande, com a mania que é herói. Ela é igual a ele, só que com sede de poder e de guerra, que se sabe mexer muito melhor do que qualquer outra pessoa nos meandros da corrupção dos USA e do mundo.

      O Lápis Roído por acaso sabe que ela se fez muito amiguinha da Arábia Saudita? Sabe que ela dizia uma coisa a um dado momento nomeadamente que não ia permitir a intromissão dos bancos e de wall street na politica para depois receber comissões milionárias por "discursos"? O Lápis Roído soube de alguma coisa que diziam os e-mails dela, publicados pelo wikileaks? Sabe que os media oficiais estavam todos enviesados e "comprados" (directa e indirectamente) por ela?

      Eliminar
    4. Também não votava nele NM. Só que ela não é nem se longe nem de perto flor que se cheire.
      Se ela não fosse quem é neste momento estava presa por corrupção.

      Eliminar
    5. Não disse em momento nenhum que votava nele, é um facto, mas ficou subentendido que termos uma Hillary derrotada não é o pior dos cenários. É, efectivamente, o pior dos cenários a partir do momento em que temos um transtornado dos miolos a concorrer com ela. Ela não é flor que se cheire, é um facto, mas até o "Chucky, o Boneco Diabólico" seria menos perigoso para o mundo se estivesse sentado à secretária da Sala Oval. Ela iria limitar-se a seguir o que o Obama fez e o mundo seria um lugar mais seguro (dentro do possível, claro). A equação é esta: tínhamos Hillary de um lado e Trump do outro. Nunca, em momento algum, poderia ter sido escolhido o chalupa. É que parece que, de repente, encontramos os maiores defeitos nela e esquecemo-nos de todos os que ele tem.

      Eliminar
    6. Lápis, entre uma corrupta mentirosa e manipuladora ou um machista aproveitador eu vou pelo machista.
      O Huffington post é completamente anti Trump, é um jornal de esquerda. Ora veja:
      http://www.huffingtonpost.com/bruce-fein/-hillary-clintons-appalli_b_9157892.html

      A verdade é que eu não acredito que o mundo estivesse mais seguro com Clinton, acho precisamente que a possibilidade de se entrar em guerra seria maior. E isto preocupa-me mais que uns ditos eleitoralistas idiotas que irão necessariamente moderar-se.

      Eliminar
    7. Eu preferiria Sanders mas a Hillary conseguiu afastá-lo, dizem as más línguas que corruptamente.

      Eliminar
    8. Lápis Roído ao longo da carreira politica dela o historial dela demonstra a sua propensão para as guerras e a vontade de as fomentar.
      Tenho sérias dúvidas que ela fizesse o mesmo que o Obama fez. Seria o mundo um lugar mais seguro com ela a provocar o Putin daquela forma? O homem é um sociopata, não sei até quando iria manter a postura da diplomacia. E se eles atacassem os EUA, a NATO seria obrigada a intervir, ou seja, nós entravamos em guerra também.

      No entanto, as garras dela e a capacidade de influenciar as guerras e a aplicação de esquemas muito bem orquestrados é mais uma capacidade dela do que dele. Para entrar em guerra ele precisa que as diversas instâncias concordem com ele e a maioria deles não era simpatizante dele.

      Eu acho-a mais perigosa do que ele, até porque a considero muito mais inteligente e capaz. Só que acho ambos completamente ignóbeis para o papel de presidente de qualquer país.

      E na realidade haviam mais candidatos, mesmo agora no final...as pessoas esquecem-se todas disso e quase ninguém falou neles.

      Picante não são "as más linguas" são os e-mails e gravações de voz publicados pela wikileaks que provam o seu envolvimento no afastamento do Bernie.

      Eliminar
    9. Sem dúvida que o Sanders seria o meu candidato. Tudo o que defendia aproximava-o em muito daquilo que é a esquerda europeia e isso só podia beneficiar os Estados Unidos. A meu ver, a Hillary seria a opção menos má na impossibilidade de termos Sanders. Porquê? Porque continuaríamos a ter nos Estados Unidos um aliado da Europa. Teríamos sempre o respaldo americano como tivemos nos últimos 8 anos. E agora? Putin de um lado, Trump do outro e a Europa no meio, como uma grande ilha. Discordo da ideia que tenha sido ela a fomentar a guerra na Líbia e na Síria. A vontade era levar a democracia àquela área do globo, garantindo, claro, o controlo á distância por parte de Washington. Não sou ingénuo ao ponto de achar que tudo é dado de forma gratuita e sem contrapartidas de controlo estratégico. Azar dos azares, a coisa não correu bem e os radicais islâmicos tentaram assaltar o poder. Admitir que a guerra na Líbia e na Síria é culpa de Washington é dar razão àquele argumento tonto do Trump sobre a fundação do Daesh por obra e graça do Obama e da Hillary. E, se acreditamos no Trump mais calmo enquanto presidente, porque não defendemos a ideia de que a Hillary não seria essa "petardeira" que querem pintar?
      Para finalizar, espero que aquelas patetices eleitoralistas do Trump sejam postas no sítio onde devem ser postas: no lixo. E, com toda a sinceridade, espero que tenham razão na vossa teoria do moderado Trump assim que assentar os cascos na Casa Branca.

      Eliminar
    10. " A vontade era levar a democracia àquela área do globo, " - muito inocente, não? Os próprios e-mails da wikileaks demonstram como ela teve o seu dedo nos assuntos bélicos.
      Aquando do seu excelso esposo, por exemplo, há um e-mail engraçado que foi quando ela ficou completamente fula por não terem conseguido colocar um governo de fachada, comandado pelos USA na região. É que assim não podiam fazer o que bem entendiam lá. "democracia"?! desculpe a expressão mas "my ass". Aliás eles não querem levar a democracia a lado nenhum pois eles não são um país democrático. Eles querem levar a "liberdade". Só se for a liberdade de usar como fantoches os outros países.

      Ela quer poder. Levar a democracia? Ou é inocente ou é crente. Eles querem poder. Ponto. E quando não há desculpas para se atacar os USA gostam de inventar desculpas: veja-se o caso watergate onde se planeava matar civis americanos para se ter uma desculpa para atacar um outro país.

      Os USA e principalmente pessoas como a Clinton tem um modus operandi que vai muito além do humanamente aceitável. Ela é culpada de centenas de mortes directa e indirectamente. Desculpe mas entre ela e o Putin venha o diabo e escolha. Não sei qual dos dois será o maior psicopata e com sede de poder.

      "Azar dos azares, a coisa não correu bem e os radicais islâmicos tentaram assaltar o poder. " - quem armou o ISIS foram os americanos, ou melhor o Clinton, sabia? É que foi giro dar-lhes armas quando foi para destronar o Saddam. Só que a inteligência deles foi tão curta que se esqueceram depois de lidar com eles convenientemente e perderam tudo de controlo.
      Se acha que os factos são um argumento tolo do Trump é mais ignorante que ele. Indirectamente os USA são responsáveis pois o Daesh não passavam de uns "putos" parvos até terem tido acesso a armamento em massa - fornecido pelos USA porque os queriam como aliados contra o Saddam.

      O Trump é parvo por não saber inúmeras coisas como a diferença entre os dois grandes grupos da religião. Mas pelo que diz estou a ver que o seu conhecimento sobre o que se passa e passou naquele local é unicamente a história que é vendida pelos media americanos. E esses obviamente nunca vão admitir publicamente as asneiras que fazem. Aliás, segundo a FOX, é ilegal ler e-mails da wikileaks, excepto os excertos mostrados por eles. LOL. A "terra da liberdade".

      Os USA são neste momento motivo de gozo internacional por "levarem a liberdade" a todos os países e por se considerarem a eles próprios uns heróis quando na realidade passam a vida a entrar em guerra para a) ganharem dinheiro - se não houver guerra eles não vendem armas e entram em colapso financeiro e b) se não arranjarem desculpas esfarrapadas para matar milhões de pessoas só porque querem combustíveis fósseis mais baratos, também entram em colapso.
      O Iraque, a Síria e a Líbia são o produto da ganância americana. E o Daesh também, apesar de ser um produto indirecto da acção deles.

      O retrato perfeito da América: http://images-cdn.9gag.com/photo/a9MoxEo_700b.jpg

      Eliminar
  7. Sempre disse que a Hilary não era a pessoa certa para fazer frente ao Trump. Não me enganei e confesso que na sua análise sobre ela, estou totalmente de acordo. Mas é inegável que o mundo está a mudar, o ocidente está a mudar, mas ó porque o povo permite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Clinton é tão medíocre que nem discurso de derrota fez, ao que ouvi na comunicação social. Demonstrou bem a falta de respeito pelos seus apoiantes.
      Mas lá está, a falta de respeito dela é como o machismo do Trump. Tomara que os problemas fossem só esses.

      Eliminar
  8. Eu só me interrogo é como puderam chegar os dois à final.

    (larguei o amarelo e, sim, gosto de morder)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom

      Cavaco chegou a presidente.
      Tudo é possível.

      Eliminar
    2. Porque a corrupta da Hillary sabotou o Bernie nas primárias. O Trump é um candidato patético mas os Democratas foram escolher a única candidata capaz de perder com ele!

      E sim, acho que haveria uma maior probabilidade de estalar a terceira guerra mundial se a Hillary fosse eleita. Sugiro que leiam o percurso político dela dos últimos 15 anos... Consistentemente a fomentar conflitos, nomeadamente na Líbia, na Síria, etc! Ela está no bolso da indústria de armamento e das petrolíferas. Se o Médio Oriente está no caos que está, é muito por responsabilidade dela e das políticas que aplicou enquanto Secretária Geral. Sempre achei que a Hillary seria uma presidente de guerra - ela confirmou essa suspeita quando admitiu começar uma guerra com a Rússia. O Trump já começou a moderar o discurso. Penso mesmo que ele é o menor de dois males. Choca-me mais o que ela FEZ (ela é responsável por milhares de mortes civis, é uma assassina) do que os disparates que ele DIZ. Quanto mais não seja, é um grande abanão ao status quo.

      Eliminar
    3. "O Trump já começou a moderar o discurso."... Eu também vi. Mudasti! Vai-se a ver e é um homem sensato e confiável. Andou a vida toda a enganar o pessoal para de repente se revelar num discurso pós vitória...

      Eliminar
    4. Não creio que ele seja confiável NM mas ele disse isto há uns 20 anos:
      http://www.snopes.com/wordpress/wp-content/uploads/2015/10/trumppeople.jpg

      Será ele assim tão bom actor? Era bom se fosse. Infelizmente não lhe reconheço tanta inteligência.

      Eliminar
    5. Pelo menos a parte de concorrer pelos republicanos é verdade. A ver...

      Eliminar
    6. A parte de conseguir bons números também.
      Apesar de ela ter ganho através dos votos directos, o resultado foi muito renhido.

      Eliminar
  9. Preferia ainda assim que o Hugh Hefner se tivesse candidatado à Presidência dos Estados Unidos e tranferisse a casa das coelhinhas para a Casa Branca.

    ResponderEliminar
  10. ...ou até mesmo o Batman, com o Alfred como mordomo da Casa Branca não haveria prata que não beijasse e o chão estaria sempre imaculado.

    ResponderEliminar
  11. Ó Picante, por acaso é Eleven Eight.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É Nine. Os resultados só se souberam de manhã.

      Eliminar
  12. A dinastia Clinton acaba de facto e é bom, mas tudo irá continuar mais ou menos igual, "business as usual"... SF

    ResponderEliminar
  13. Sinceramente não percebo como não entendem o choque. Conseguem não se chocar pelo facto de haver 11% de latinos que votaram nele? De haverem mulheres instruídas a votarem nele??? (A vantagem da Clinton aí foi de 10%)
    Acham mesmo que isto, por si, já não é motivo de choque?? A sério?
    (Já nem vou abordar outros pontos)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É assim a democracia, Me. Concordo mesmo com o MEC, isto foi uma vitória da democracia.

      (tranquila, o homem agora vai moderar-se, não ouviu o discurso? Parecia outro...)

      Eliminar
    2. Talvez isto ajude a perceber...

      http://www.telegraph.co.uk/news/2016/11/09/how-eight-years-of-barack-obama-created-donald-trump/

      Eliminar
    3. Picante, o meu choque n é só,ou melhor, não é exclusivamente o Trump no poder. Acho q é isso q está aqui a passar ao lado.
      A minha real preocupação é terem votado nele com aquele discurso e argumentos (que sim, tb acredito terem sido empolados para a campanha).
      Preocupa-me sim, tudo o que li sobre a situação dos refugiados. E preocupa-me a clara e crescente tendência de aproximação à extrema direita (especialmente com as eleições francesas à porta).
      Mas enfim, acredito que tenha uma opinião diferente sobre isto.
      A mim preocupa-me, e mto, o rumo que as coisas estão a levar. Preocupa-me pensar em que merda de mundo vim eu meter o meu filho.
      Mas se calhar eu só penso assim pq sp "vivi" mto a segunda guerra mundial. E pq me lembro da angústia que senti quando estive em Auschwitz, só de imaginar o que aquelas pessoas passaram.
      E para quem acha que o EUA estão do outro lado do oceano...think again. As coisas n são assim tão inócuas e é inocente acharem que são.

      Eliminar
    4. Penso nisso todos os dias, Me. Em que mundo fui eu pôr filhos? E confesso que fico muitas vezes de coração apertadinho, isto está cada vez mais um mundo cruel e desprendido.

      Eliminar
  14. Ah,e para o argumento "já estava à espera, eles são assim", eu tb sei que há mta mulher que leva porrada e continua com o marido, não quer dizer é que eu não me choque cada vez que sou confrontada com realidades dessas.

    ResponderEliminar
  15. Não foi só à classe média. Foi, sobretudo, aos homens brancos pouco educados que consideram que o resto da população está em dívida para com eles.

    Depois, claro, há os neo-fascistas, o KKK, os fanáticos religiosos.

    O Trump nega o aquecimento global, despreza as mulheres, e tenciona expulsar os cidadãos muçulmanos.

    Mas, claro, o que é importante é que não se ouvirá falado da família Clinton.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo, o homem falou para o povo. O povo é ignorante, pouco educado e anda descontente.
      Vai ver que lhe vai passar a misoginia (ou parte dela, pelo menos) e que ninguém vai ser expulso. Apostamos?

      Eliminar
  16. Eu estou convencida que o MEC tem razão! "Agora é. Conseguiu o que queria. Há-de voltar as costas ao eleitorado que o elegeu logo que perceba que a única coisa que esse eleitorado tinha para lhe dar já foi dado: os votos de que ele precisava para ser eleito...... Vai-se tornar lentamente um republicano moderado e liberal. Os oportunistas têm sempre essa vantagem da metamorfose."

    Aqui: https://www.publico.pt/mundo/noticia/e-amarga-mas-justa-a-licao-que-donald-trump-acabou-de-nos-dar-1750513

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou seja, o mundo, os EUA, a Europa (não finjamos não ver o que se passa deste lado do Atlântico) não vão acabar. Antes vão continuar na "alternância" democratas/republicanos, esquerda/direita do costume.

      Eliminar
    2. Exactamente Raquel. Também li o artigo e pensei que estava na mouche!

      Eliminar
    3. Eu lia/via várias coisas sobre os EUA e acho que o verdadeiro problema é os jornalistas cá não se terem apercebido que os media de lá são todos comprados. Se calhar escapa um ou outro mas na maioria são-no.

      Eu via noticias alternativas, um deles o canal de noticias no youtube TYT (the young turks) e eles andavam há semanas a alertar para a possibilidade do Trump ganhar, assim como também foram dos poucos que davam mesmo tempo de antena à porcaria da Clinton.

      No entanto, uma das coisas que não gosto de nenhum dos media deles é o seu claro posicionamento. O canal em questão, apesar de falar dos problemas dela, também estavam com muito medo que ele ganhasse e afirmavam isso várias vezes.

      Eliminar
  17. Pipocante Irrelevante Delirante9 de novembro de 2016 às 15:27

    Reality check

    A plataforma eleitoral do Trump era uma data de patacoadas sem sentido.

    Mas a da Hillary era simplesmente "vamos eleger a 1ª mulher presidente da História dos EUA"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E com o Obama não foi igual?
      E já agora por que razão lhe deram o Nobel quando ele estava à pouquíssimo tempo como presidente?

      Eliminar
    2. Este post está muito bom:
      http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/as-sondagens-os-jornalistas-e-a-6442338

      Eliminar
    3. 'tá. Bom para rir.

      Eliminar
  18. Permita-me a pergunta: por que tirou o blogue Dúvidas Cor de Rosa da barra lateral? Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque assim o decidi.
      (mas que tanta importunância dão vocês à barra lateral?)

      Eliminar
    2. Essa é fácil anónimo. Na bloga não admitidas críticas de qualquer natureza.

      Eliminar
    3. Que injustiça, anónimo, eu aceito imensas críticas, aliás até lhe vou dizendo que ando com a auto estima uma miséria, sempre as donas Joaquinas a criticarem-me, sabe lá o que isso me aflige.

      Eliminar
    4. A resposta da anónima das 15.13h chega a ser muito irónica tendo em conta a atitude da dita após uma simples diferença de opinião. Na minha terra a atitude dela chama-se birra e a pessoa é conotada de infantil. Se não souber, veja lá nos comentários dela o quão ofendida ficou e o quanto decidiu cortar na casaca da Picante por esta permitir que fossem expressas diferenças da sua própria opinião.

      Eliminar
    5. Sou a anonima das 15.13 e tenho a dizer que não percebi nada do último comentário. Deve ser burrice, igual à picante quando apelida de donas Joaquinas todas as que a criticam. Só pode....

      Eliminar
    6. Acho que está a ser injusta. Não chamo dona Joaquina a todas as que me criticam. Só mesmo a quem critica à dona Joaquina que é como quem diz quem vem aqui tentar provocar com argumentos muito inteligentes do género tu tens é inveja porque és feia e não tens sexo.

      Eliminar
    7. Não me revejo nesse tipo de comentários, mas tenho feito alguns apenas discordantes e a picante não os publica. Lá terá as suas razões, a página é sua mas a caixa de comentários aberta dá- me o direito de expressar as minhas. A propósito, o título deste post faz-me lembrar certas opiniões que levaram o Hitler so poder

      Eliminar
    8. Pode sempre perguntar-me porquê, terei o maior prazer em elucidá-la. Tenho rejeitado muitíssimos comentários sobre a Velez, por exemplo, ou sobre a Ana Lemos. Sou uma boa alma e permito mais facilmente críticas à minha pessoa que a estranhos. Sou boa demais, é o que é.

      A caixa de comentários não está aberta, tem uma coisa chamada moderação que é mais ou menos como uma porta de uma casa, só é aberta em a pessoa querendo. Mas claro que qualquer um é livre de bater à porta...

      Quando a isso do título do post e de Hitler só me ocorre perguntar "mas de onde é que vocês saem???"

      Eliminar
  19. Isto das eleições tem uma vertente democrata, mas desta vez deu para os humildes republicanos, ainda que para um que o seria há pouco tempo, mas as coisas são assim, agora resta esperar.

    ResponderEliminar
  20. Em vez do Trump até o Macaco Adriano servia...
    Não sei se é perigoso ou simplesmente patético. Sei que foi eleito pelos cidadãos do mais mais importante do mundo em termos de equilíbrio político-militar. E isto preocupa-me muitíssimo.
    Aurora

    ResponderEliminar
  21. Discordo plenamente do seu texto. Não importo de não ouvir falar dos Clinton, mas a vitória de Trump veio perpetuar/compactuar com comportamentos xenófobos. Para quem percebe inglês: https://twitter.com/i/moments/796417517157830656, em menos de 24 horas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Num país como é os USA o que diz nesse site é o que se passa lá diariamente. Quem pensa que não existem imensos xenófobos está muitíssimo enganado. Existem até ainda locais onde se tenta proibir que os afro-americanos entrem. E isso não é nada de novo: aconteceu durante estes últimos 8 anos e desde o tempo da escravatura.
      Quem pensa que eles são todos muito evoluídos e cultos não conhece mesmo nada da América.

      Assim como os maiores extremistas religiosos ocidentais, que são maioritariamente ignorantes, racistas, discriminadores e xenófobos. Existem há centenas de anos e continuarão a existir.

      A vitória do Bush perpetuou tanto a descriminação como a do Trump, seja a "racial", a religiosa ou até a sexual. Quem esteve sempre ao lado a apoiá-lo? Ela.
      Quem pensa que ela não compactua com a descriminação foi mesmo enganado por ela.

      Os USA com o seu "God bless America", com a sua endoutrinação, os seus cânticos diários dos hinos nacionais, etc são uma nação com valores morais muito distorcidos e muito discriminatórios. Só não vê isso quem nunca lá viveu e conheceu o país e a sua cultura a fundo.
      Qualquer um de nós com aspecto e pronuncia europeia dificilmente tem alguma dificuldade. Experimente ser um pouco diferente que ia ver o tratamento que lhe davam... e isso mesmo tendo o Obama como presidente.

      Eliminar
    2. Eles consideram uma pessoa branca quem tem cabelo louro pintado.
      Enquanto que consideram não branca quem tem cabelo castanho e não é americano.
      Já preencheram o papel para um visto? Sabem as perguntas feitas? E quem pensa em americanos e os acha "todos muito evoluídos e cultos"??? Pensa-se o inverso.

      Eliminar
  22. Concordo. Vivemos num mundo histérico obcecado com "um botão" que pensam estar na mesa de cabeceira, vermelho e grande. É melhor não lhe telefonarem de madrugada.

    Os políticos europeus são tão menos populistas...

    ResponderEliminar
  23. A maior proeza dos republicanos? É que está tudo tão concentrado no Trump que ninguém se lembra que os republicanos neste momento detêm o poder todo, senado, congresso e em breve até o Supremo Tribunal, e que ninguém olhe sequer para o futuro VP, esse sim bem mais perigoso que Trump.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.