quinta-feira, 13 de outubro de 2016

E as saudades que eu tinha de um post sobre o feminismo?

Qualquer dia não podemos sair à rua de saia sem que apareça uma louca a acusar-nos de machismo ou misoginia.

53 comentários:

  1. Parece-me um golpe do ECI para vender mais uniformes.

    ResponderEliminar
  2. Pois! Eu cá defenderia o direito a escolher entre as duas opções e cada um que saiba de si.

    ResponderEliminar
  3. Então, mas, mas, mas... E aquilo de cada um vestir o que quer? E aquilo de eu ser mais do que aquilo que visto? Então é para vestirem todas calças, como os meninos? Mas isso não é impôr as regras dos homens às mulheres? Mas usar uniforme, uniforme!, o nome não engana, senhoras, pode ser? E propõem um uniforme neutro? Qual? É o cabelo? Também é importante acabar com cortes assumidamente femininos por serem discriminatórios? Estas e tantas outras dúvidas consomem-me.

    Não posso ficar mais aqui, com muita pena minha, Picante. Tenho de ir ver um documentário muito bom sobre a Coreia do Norte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo a 200%.
      Compreendo que se queira obrigar a dar a opção de escolha. No entanto, se formos bem a ver o problema são os pais, que pagam os colégios e que não se importam com o facto dos filhos andarem com uma roupa por obrigação ou não.
      É que, se quem lhes dá o dinheiro, lhes dissesse que não queria lá mais os filhos, a menos que mudassem as regras da indumentária, eu aposto que eles autorizariam a opção.

      Eliminar
    2. Abri o link e não percebi se se trata de substituir a obrigatoriedade de usar saia pela de usar calças, ou de permitir que se passe a poder escolher entre saia e calças. Se for a primeira, acho palerma. Se for a segunda, parece-me muitíssimo bem. Aliás, acho até que esta liberdade devia ser extensível aos meninos também.

      Trata-se de a sociedade (neste caso, a escola) passar a mensagem de que é ok cada pessoa (menina ou menino) ser como é e vestir o que quer. Não podia ser mais diferente do exemplo que deu, da Coreia do Norte.

      Eliminar
    3. Mas há uma farda. Uma farda signofoca que as pessoas não vestem o que querem, v estem a farda e mais nada.
      Ele há preocupações que me transcendem, qual é exactamente o problema de as raparigas terem de usar saia?

      Eliminar
    4. ... e qual e exactamente o problema de as raparigas (e os rapazes) poderem escolher?

      Tanto quanto percebi, a farda ja oferece as duas opcoes, pelo que esta mudanca nem obriga a nenhum esforco adicional...

      Eliminar
  4. ahahahahahahahahahaha!Esta quase que foi tão boa como a do brinquedo do Happy meal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava a pensar precisamente nisso... Passada a histeria inicial, voltaram a dar Hello Kittys. Às tantas é mesmo a melhor abordagem. Não contrariar e esperar que se lembrem de embirrar com outra coisa.

      Eliminar
    2. A minha mãe, muito à frente para o seu tempo, cortava-me o cabelo à rapaz! Abençoada visionária contra o machismo! deixem lá o pessoal tranquilo caraças, eu nunca usava saias, que aquilo não era prático e os meu dois canivetes não ajudavam, mas vejo n meninas felizes com seus tutus! Não inventai problemas onde eles não existem senhores!

      Eliminar
    3. Penso que, na história do Happy Meal, o objetivo nunca foi substituir os brinquedos «de menina» e «de menino» por brinquedos «unissexo» (seja lá isso o que for...). Foi, mantendo os mesmíssimos brinquedos, substituir a pergunta «quer o de menina ou o de menino?» por «qual o brinquedo que quer?». Portanto, as Hello Kittys não voltaram, elas nunca chegaram sequer a sair...

      Eliminar
    4. Em relação aos brinquedos eu concordo com a medida de se perguntar que brinquedo se quer. Quantos pais ainda não proíbem os filhos de brincarem com bonecas ou cozinhas e outros tanto não proíbem as meninas de brincarem com carros e legos?
      O meu filho tem uma cozinha (do ikea) no quarto dele e já nos disseram que estávamos a promover o "bichanismo" seja lá o que isso for. Obviamente que veio de uma mulher que promove o machismo apesar de se queixar todos os dias do marido que tem (machista, nunca ajudou a tomar conta dos filhos, não cozinha, nada...basicamente um parasita).

      Estranho como nunca ninguém se importou com a bancada de ferramentas que ele tem lá, precisamente no mesmo quarto.
      Não existem brinquedos de menina ou de menino. Existem gostos e brinquedos. Também não existem cores de menina ou menino. Não é por gostarem de uma coisa ou outra que isso faz deles homossexuais ou heterossexuais. Só que alguns pais têm a cultura e a educação de um calhau.

      Eliminar
    5. bichanismo?
      ahahahahahahahahah

      (o meu também tinha uma cozinha que adorava...)

      Eliminar
  5. Pipocante Irrelevante Delirante13 de outubro de 2016 às 09:56

    E o Guterres? E o Guterres?
    Mais uma vez as mulheres ficaram arredadas de um cargo de poder por causa do lobby machista e misógeno.
    E fica tudo calado???

    ResponderEliminar
  6. Absurdo o quanto vamos regredindo.

    ResponderEliminar
  7. Assim sendo os meninos não deveriam também ter opção de escolha entre calças e saia?
    Se é para haver igualdade, se é para haver mais poder de escolha por parte da mulher (e, não sei porquê, mas só se fala em que a mulher se quer aproximar cada vez mais do homem - não estaremos a dizer que eles é que são bons e queremos ser como eles?) porque é que o mesmo não se aplica ao homem?
    Sou da opinião que cada um é como quer e assim sendo as palavras machismo e feminismo não têm qualquer sentido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que está a falar do que não sabe. Há meninos que querem usar saias e não lhes é permitido, nem pela escola, nem pelos seus pares. É triste. Triste não ter possibilidade de escolha numa coisa de menor importância, como é a roupa na escola ou no dia-a-dia, em idades que não deveria haver preocupações de maior.

      Eliminar
    2. Sim, é muito verdade, isso. Há paletes de meninos oprimidos e deprimidos. Eu conheço imensos, toda a vida quiseram usar saias e esta maldita sociedade não deixa. Um verdadeiro drama.

      Eliminar
    3. Podem sempre emigrar para a Escócia para poderem ser livres e desimpedidos! Nada que um bom kilt não resolva.

      Eu não gosto de saias, nem de vestidos. Só para situações muito mas mesmo muito especiais.
      No quotidiano as saias não dão jeito nenhum. Trabalho num hospital, principalmente com miúdos, gosto de me sentir à vontade. Se me obrigassem a vestir aquelas roupinhas de médicas/enfermeiras do século passado acho que desistia da profissão.

      Eliminar
    4. Bom, pode não conhecer pessoalmente, mas basta fazer uma pesquisa para saber que sim, há meninos que se sentem deprimidos (e se suicidam) por acharem que os seus pares - pais, colegas, sociedade em geral - não os vão aceitar se eles escolherem usar uma saia.

      Eliminar
  8. Eu, se tivesse que usar uniforme, também gostaria de poder escolher entre calças e saias: em miúda nunca quis saias, usava sempre calças e calções, logo se tivesse que usar saia na escola, ia ficar muito chateada... E o frio no Inverno? Isso é só para as crianças das Rosinhas, que aguentam o Inverno em cueiros e meias-calças.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendeu mal o artigo. Podem usar saias OU calças. Podem escolher. Acho muito bem.

      Eliminar
    2. Não, não entendi... Já há escolas que permitem a escolha, mas algumas ainda não e é dessas que as feministas se queixam. E eu concordei, acho que deve haver escolha em todas as escolas, pois se fosse comigo não gostaria de ser obrigada a usar saias.

      Eliminar
    3. Uma escola privada distingue-se das outras, também, pelas regras internas, por isso alguns pais têm preferência por escolas de orientação católica, outros por escolas com ensino bilíngue, etc. Se a questão do uniforme for tão importante então a questão é simples, não se matricula naquela escola, ponto final. Por exemplo, se sou ateu nem sequer coloco a hipótese de ter os meus filhos num colégio de freiras católicas, por muito bom que o colégio seja. Se não me identifico com determinada postura descarto-a imediatamente.

      Eliminar
  9. Já eu acho que ser feminista era dar opção aos rapazes de andar de saia - isso sim, seria ter liberdade de escolha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu concordo com a livre opção, independentemente dos sexos.

      Aliás eu sou contra uniformes pois considero que os mesmos tiram às pessoas a incapacidade de se definirem e apresentarem como a pessoa que são e querem ser. Pior só mesmos os colégios que, além de obrigarem a determinados uniformes, têm regras bastante definidas para o tamanho do cabelo (no caso, rapazes cabelo curto e raparigas sempre com o cabelo comprido). E obviamente nenhuma criança/adolescente pode ter o cabelo pintado.

      Eliminar
  10. Eu não sei se leram ou se, como a maioria dos que têm opiniões inflamadas, olharam apenas para o título e cá vieram despejar sua indignação. Querem acabar com a "obrigatoriedade", ou seja, vou repetir a "obrigatoriedade". Quem quer ir de saia, que vá, quem não quer, ditto. Que implicância com as feministas.

    ResponderEliminar
  11. Picante n gosto de extremismos logo acho que 'obrigatoriedade' esta errado porque as meninas tem de usar saia?

    Claro que as reinvindicacoes devem ser sempre acuradas de bom senso.

    ResponderEliminar
  12. No exercito, por exemplo, as mulheres usam calças. É um uniforme, não percebo esta obsessão em suprimir as diferenças de género.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ninguém quer suprimir diferenças de género, simplesmente querem dar a escolher às pessoas (crianças ou adultos) a usarem as coisas com que se identificam e com as quais se sentem confortáveis. Há meninas que gostam de saias e outras que não.

      Eliminar
    2. Mas aquilo é uma farda. Uma farda significa que se limita a escolha. A roupa é igual para todos e pronto. A única diferença é que enquanto os rapazes usam calções as raparigas usam saias. Qual é o problema da diferença? É isso que não entendo, ver a obrigatoriedade da saia como um problema.
      (e não me venham cá com coisas de eles gostarem ou não, eles gostam de usar ténis e também não podem, as fardas exigem sapatos. E agora? Não vi ninguém a reclamar sobre a obrigatoriedade dos sapatos...)

      Eliminar
  13. Isso vai ser uma questão que vai ter que ser discutida a sério. A ideologia de género.

    ResponderEliminar
  14. Por momentos achei que se carregasse no "louca" iria aparecer publicidade à dodot! Eheheh! Outras vidas...

    ResponderEliminar
  15. Defendo a liberdade de escolha. Se as meninas querem usar saia, pois que usem. Se querem usar calças, que tenham essa opção. Para os meninos a mesma coisa, não me faz qualquer tipo de confusão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exato. Muitas raparigas gostam de andar saia. Proibirem saias é antifeminismo. Para mim feminismo (em termos de vestuário) é uma rapariga poder vestir o que bem lhe apetecer, quer goste de se vestir de cor-de-rosa da cabeça aos pés, quer goste de vestir a roupa do irmão.

      Eu entendo que muitos achem que o mundo restringe demasiado o que é correto ou não para cada género, mas insultarem/serem 100% contra esses estereótipos também é errado, pois muitos sentem-se confortáveis e gostam de seguir o que a sua sociedade associou a "rapaz" ou "rapariga".

      Eliminar
    2. Concordo.
      Eu prefiro andar de calças (sempre preferi, mesmo em mais nova), gostava de ter direito a essa opção, em vez de me obrigarem a andar de saia (na escola). No caso da minha filha, gostava de ter a opção de lhe vestir calças quando achasse mais conveniente, por exemplo, no tempo de muito frio.

      Eliminar
  16. Sabem o que é? Muito tempo para pensar em coisas para serem falados.

    ResponderEliminar
  17. E o que dizer das mulheres que acham que a igualdade existe? Que a igualdade existe mesmo? Tontinhas, né? Merecia um post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quem escreva por mim ;)http://expresso.sapo.pt/blogues/bloguet_lifestyle/Avidadesaltosaltos/2016-09-05-O-feminismo-nao-e-machismo-ao-contrario

      Eliminar
  18. Nao percebi o post. Ha um movimento para acabar com "o fim da obrigatoriedade da saia nos uniformes". A Picante acha mal, ie, acha que a saia deve ser obrigatoria?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho mal que se considere a obrigatoriedade do uso de saia numa farda mais opressor que a obrigatoriedade do uso de sapatos mocassins, por exemplo.
      Acho que a farda é como é, quem não quer usa-la inscreve-se noutro colégio, onde goste na farda.
      Isto para quem ache que uma porcaria de uma farda é alguma coisa de importante, claro.

      Eliminar
    2. Nao percebo muito de fardas, por isso, nao sei se os sapatos sao diferentes pelo genero. Mas na sociedade occidental, as mulheres vestem saias ou calcas (nao vou discutir se os rapazes podem usar saias, claro que em teoria podem, mas na sociedade ocidental, nao usam), por isso, uma escola inserida na nossa sociedade obrigar as alunas a usar saias como parte da farda nao me faz sentido. Mais do que preconceito, e mesmo absurdo (tendo em conta que uma mulher usar calcas hoje em dia nao deve levanter sequer uma sobrancelha a pessoa mais tradicional que se possa imaginar).

      Eliminar
  19. Sim, realmente, como é que estas gajas se atrevem? Aliás o que elas pedem é horrível, um atentado à sociedade, um crime. Comparável ao terrorismo, violações e homicídios. Estas feministas, um ultraje do modernismo.

    ResponderEliminar
  20. Polémica na maçã mais uma vez. Ela tem razão até uma certa parte, mas depois faz aqueles posts gigantes só com parvoíces e perde toda a razão.

    ResponderEliminar
  21. sou feminista (antes de tudo)

    parece-me justo que as meninas possam escolher entre saias ou calças ou calçoes (respeitando o uniforme de cada escola)
    nao me parece nada justo que as meninas só tenham "saia" como opção. e é isso que as espanholas querem pôr fim.

    parece-me acima de tudo estranho que eu seja obrigada a buscar outra instituição de ensino para filhos meus apenas porque não quero que elas passem frio de inverno, por exemplo, são coisas simples de mudar e que à partida não vão alterar o percurso escolar da criança (como aconteceria se eu metesse um puto num colégio catolico sendo que eu queria uma educação laica para o puto, claramente isso ia afectar o percurso dele)

    e para quem diz "não tem outras coisas para protestar" - eh pah também não ha muita gente a morrer de fome em África? e o que é que tem feito por eles?

    é tudo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, por favor, esse argumento do frio é tão pobrezinho que nem sei.
      Por esse mundo fora há milhares de meninas que usam saia no Inverno, algumas em climas bem frios, está tudo vivo e de saúde, não consta que a saia tenha originado pneumonias. Até porque o uniforme dos rapazes é calções, só usam calças a partir dos 10 ou 12 anos, nem sei bem.

      Quanto ao resto, bom... se o uniforme distingue os sexos, o uso de calção por parte das raparigas está a desrespeitá-lo. Sinceramente não vejo mal nenhum na não distinção de género mas também não consigo ver qualquer opressão na actual situação de distinção.

      Eliminar
    2. acontece que nem sempre as feministas actuam em caso de "opressão" mas agumas vezes fazem coisas para incentivar a igualdade. acontece uma vez ou outra e depende muito da orientação/localização da própria feminista em si. eu vivo em andorra e aqui seria impensável mandar as meninas de saia para o Colégio por exemplo. se o Colégio obrigasse a isso ou era daqueles em regime de internato ou bem que filha minha não ia para lá. o argumento em si é pobrezinho mas será que não haveriam reais mudanças em termos de conforto pelo menos na questão de lhes permitir usar calças? falo por mim que odeio saias e acho mil vezes mais confortvel usar umas calças porque "e se quiser dançar/brincar/qualquer coisa? - arrisco-me a que me vejam a roupa interior? e se me esquecer que estou de saia e estou numa aula e sento-me de forma "menos própria" e se está um dia muito ventoso (coisa que não falta por essa espanha fora), e se eu ainda não fiz o laser xpto nas pernas e ja sou brindada com isso? odeio saia desde que a era obrigada a usar pronto

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.