domingo, 10 de abril de 2016

Em verdade vos digo

A tradição já não é o que era.
(quarenta minutos and counting...)

26 comentários:

  1. Tens razão. Agora a tradição é fazer da varanda uma praia.
    E é espetacular porque até mesmo as crianças doentes podem usufruir da "praia".
    E o natural da coisa. Isto é tão comum que soa mesmo mesmo a natural!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu perguntei-lhe se as fotos de crianças em fato de banho descontextualizadas não poderiam ser mal usadas por gente sem escrúpulos, mas claro que ela não publicou.

      Eliminar
    2. Gente sem escrupulos sâo as pessoas que sob a capa do anonimato e com ar cândido fazem esse tipo de perguntas. Se é a mãe delas acha que não tem consciência disso? Porque haveria de publicar esse comentário? Parece o kkk que também achava que moralizava e preservava os bons costumes sob o anonimato. Deixem as pessoas viver e errar se tal for o caso.

      Eliminar
    3. E porquê, Inezoca? Acha que não acontece?
      Olhe, a PSP diz o contrário e pede aos pais que não publiquem fotografias dos seus filhos nas redes sociais. Mas que sabe a polícia disso?

      Eliminar
    4. A Inezoca é das que têm a mania de que as mães são donas dos seus filhos, não é? Tenho uma novidade para si: os filhos não são propriedade dos pais para estes usarem como lhes der mais lucro!

      Eliminar
    5. A polícia avisa e muito bem, mas a consciência é de cada um. As pessoas estão alertadas, se não querem ouvir... É como o caso da publicidade, o não passar recibos, o não pagar impostos. Andam à chuva, molham-se. Mas sinceramente o que acho mesmo mal é isso do anonimato. Quase penso que até ficariam contentes se algo de mal acontecesse para dizerem: Eu não avisei? Inês Rodrigues

      Eliminar
    6. Pipocante Irrelevante Delirante12 de abril de 2016 às 19:33

      Quem foi a croma que se passou porque um tipo qq andava a fotografar a sua petizada?

      Eliminar
    7. Foi esta, a caco. Estava a tirar fotografias às Cs na praia

      Eliminar
    8. A mesma que faz praia na varanda

      Eliminar
    9. Eu adoro o facto de se armarem em não anónimas quando na realidade eu posso assinar com o nome que bem me apetecer, do género, Maria Silva, Eduarda Pereira, Inês Rodrigues, Andreia Soares, etc e tal e nunca saberão se um desses nomes é mesmo o meu ou não. Aliás eu até posso ser João Silva e vocês nunca saberão.
      E também posso fazer um perfil para comentar e passar a usá-lo exclusivamente para isso que certamente vocês passarão todos a saber quem eu sou.
      Até as fotos que são utilizadas em perfis na internet são maioritariamente fotografias de outras pessoas, por vezes há verdadeiros "roubos de identidade" no que a isto "das internets" diz respeito. Ou seja, quem é que não é anónimo?!

      Quanto a depender da consciência...na realidade não depende sempre. Por isso é que existem crimes públicos. Se eu vir a Inês a bater desalmadamente num dos seus filhos posso perfeitamente chamar a CPCJ, a PSP ou qualquer outra entidade competente e garanto que o resultado não vai depender da sua consciência (ou da falta dela). E ainda bem.

      A partir do momento em que podem defender mulheres que usam a imagem dos filhos semi-nús na internet e quando partilham tanto que é impossível não existir o risco de alguém se aficionar aos mesmos e procurar em encontrá-los, eu creio que também estou no meu direito de defender que essas pessoas deveriam ser punidas legalmente. Afinal tem indicações da PSP, há 1001 alertas e as ditas ignoram todos porque expor os filhos nessa situação lhes vai dar mais visualizações? Mais likes? Mais patrocinio? Mais dinheiro? Afinal o valor dos filhos é assim tão pouco?
      E, para sua informação Inês Rodrigues, felizmente aquilo que acontece com as crianças é preocupação de todos, ou deveria ser, e todos nós somos responsáveis pelo bem-estar social e psicológico de todas as crianças. Se a Inês vir algo errado com uma criança e optar por ignorar ou fingir que não vê...veja lá se não fica a perceber que há leis que protegem as crianças e leis que obrigam os adultos e a comunidade a agir nesses casos.

      Eliminar
    10. Se esta assim preocupada com o que se possa estar a passar com essas ou outras crianças e se os adultos são obrigados por lei a agir o que é correcto, pergunto se já agiu? Nos devidos organismos? Ou é só falar para o ar a ver se alguém apanha? E se alguma destas crianças fosse por exemplo actriz de novela? Nào estaria exposta ainda mais? Vou apenas dizer que já intervi diversas vezes mas directamente nao anonimamente, dou a cara, mas na verdade o que acho por aqui é que apenas pretendem cansar as pessoas em causa, ridicularizar, pressionar anonimamente continuo a dizer e isso também é muito falado hoje em dia e chama-se bullying, stalkers, harassment e é crime também. Mas nao deixem de se divertir e rir muito por minha causa, porque já disse o que tinha a dizer e acrescento que não tenho interesse pessoal em nenhum desses blogs nem conheço as pessoas em questão. Obrigada pela publicaçao dos meus comentários e caso nao fossem publicados nao iria fazer drama. A casa e vossa e respeito. Desculpem a falta de acentos. Inês Rodrigues

      Eliminar
    11. Inezoca acha mesmo que é necessário alguém ridicularizar as pessoas em causa quando são elas próprias que se expõem tanto ao ridículo?! Elas são as primeiras a se ridicularizarem a elas próprias!! O que não é mau de todo, sempre dá para boas gargalhadas! E pena, às vezes também dá pena! E vergonha alheia!

      Eliminar
    12. Pipocante Irrelevante Delirante13 de abril de 2016 às 12:06

      harassment é crime? Mas onde, em Portugal? Não conheço esse termo (deve ser latim), sei de assédio, por exemplo.
      Acha mesmo que comentar num blog, mesmo que continuamente, se equipara a perseguir ou coagir alguém, física ou psicologicamente? Muito mal estamos quando uma blogger que é gozada (como qualquer figura pública) puxa da carta do "buling". Mas faz sentido, afinal falamos de pessoas que se expõem, e aos seus, e que quando confrontadas com críticas, mandam cada um meter-se na sua vida. Faz todo o sentido, faz.
      Das crianças-actrizes (que por si já é um tema não unânime), duas diferenças: primeiro, elas não expõem a sua intimidade, mas sim uma personagem. Depois, falamos de um cenário em que potenciais malucos não têm acesso a dados como, casa, jardim em que brincam diariamente, escola que frequentam, piscina onde nadam aos Sábados, e por aí...

      Eliminar
    13. Não adianta PID. Aqui há uns tempos a Fê respondeu que antes da internet já havia pedófilos. Não há lógica que aguente este tipo de argumentos.

      Eliminar
    14. É gente tão sem noção... Devem-se achar numa redoma...

      Eliminar
    15. Como jurista, acho que as crianças deveriam estar protegidas pela legislação! Acabavam se os blogs de crianças! As crianças têm direitos, e como diz alguém em cima não são de todo propriedade dos pais!!! Como tal deveriam estar mais protegidas legalmente e de forma mais eficaz!

      Eliminar
    16. Tenho uma amiga que é alvo da vossa reles chacota que me confidenciou ,que nunca leu nada do que escrevem por aqui. Eu divirto- me a ler o que ela nunca lerá. Difícil de compreender para as vossas cabecitas? Pois, calculei..

      Eliminar
    17. Está bem amiga. Nunca ninguém lê o que se escreve por aqui.
      E no entanto...

      Eliminar
  2. Para quando um ranking dos blogs apoiantes dos mercados infantis do último fim de semana?
    Ena tanta proactividade blogueira, coisas linda de se ver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já perdi a conta ao número de mercados e mercadinhos.

      Eliminar
  3. Depois do inacreditável, que é escrever algo sobre os pequenos almoços no McDonalds, e querer continuar a ser "levada a sério", repete a dose, conseguindo elevar ainda mais o conceito de inacreditável, ao escrever sobre fatos de banho com fotos numa varanda, em Abril, e com miúdas supostamente doentes. Não é possível. Só pode ser comédia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não é? Eu farto-me sempre de rir.

      Eliminar
    2. Pipocante Irrelevante Delirante12 de abril de 2016 às 18:25

      Ha quem goste, não há?
      Então... Deixar andar. Se os papás acham por bem, eles é que sabem se estão a criar miúdos doentes, viciados na foto ou exigentes quanto a festas.
      O público aplaude, uns porque acham top, outros porque apreciam uma boa comédia nonsense.

      Eliminar
  4. Já vi, Anónima.
    Aquile blog, se não existisse, tinha de ser inventado. ahahahahahah
    Gostei da explicação apressada.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.