quarta-feira, 13 de abril de 2016

E então Picante? Porque andas tão calada?

Podia dizer que é do excesso de trabalho, que também é. Mas acontece que fui ali ao Facebook e vi um post da Maria João Bastos. Parece que a sua cadela arraçada de rata (não gosto de cães pequenos, fazer o quê?) morreu, depois de uma intervenção no veterinário. Eu percebo que a Maria João esteja tristíssima, a sério que percebo, também já me morreu uma cadela nos braços e chorei que me fartei. 
 O que já não percebo assim tão bem é a leviandade com que a Maria João vem para as redes sociais acusar profissionais de negligência, antes de saber efectivamente que a morte da cadela foi resultante de negligência. 
E ainda percebo menos que milhares de pessoas tenham resolvido queimar a desgraçada da veterinária numa fogueira, exigindo a sua punição e despedimento.
E nem vou comentar o facto de esta trampa ser notícia de jornal, como se isto fosse notícia de interesse público..
Lamento a dor da Maria João e a morte da cadela. Assim como lamento a cretinice dos milhares de comentadores que vieram exigir justiça. Mas ainda lamento mais situação da desgraçada da veterinária, que já foi desancada e alvo de ameaças físicas. 
Eu já disse que ainda ninguém sabe do que morreu a cadela? Que pode ter sido uma simples complicação decorrente da anestesia? Ou outra coisa qualquer?...
Ainda estou meio estupefacta com o que vi, é o que é.

116 comentários:

  1. Concordo a 100% picante. É um perfeito desequilíbrio, um exagero, e olhe que também sou "louca" pela minha cadela! Para já, ninguém sabe o que aconteceu, não têm o direito de arruinar a vida profissional da veterinária com base num post de facebook. Em segundo, toda a gente comete erros, quem está lá no fb a exigir o encerramento da clínica, etc, também não comete erros?! Faz me lembrar aqueles julgamentos populares, estilo caça às bruxas do antigamente. Tanta gente por ai mal resolvida e a precisar de descarregar as frustrações...

    ResponderEliminar
  2. Não sei o que se terá efectivamente passado, mas se o que ela conta é efectivamente verdade, e no meio do desespero, é natural que desabafe. Não acho natural que ela ligue e a tranquilizem sem fazer muito caso da ocorrência. Extrai um dente e acaba a deitar sangue pela boca, depois de horas com dificuldade em respirar? Cá para mim ao entubarem o bicho perfuraram um pulmão. Sim é mandar bitaites, mas estou só a comentar com base no que li.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando essa notícia e entrevista da Maria João Bastos sobre o assunto saiu já na semana passada numa qualquer revista rosa (eu vi no sábado), não me parece que seja só um desabafo

      Eliminar
    2. Não faço ideia se houve ou não má prática. E, ao que li, a Maria João também não, apesar de o dar a entender, identificando pessoas e "facilitando" um linchamento público. Há instâncias aonde recorrer, nomeadamente a ordem dos veterinários.
      Isto foi leviano.

      Eliminar
    3. Começou bem e devia ter parado por aí: "Não sei o que se terá efectivamente passado". Tudo o que disse a seguir, mais valia ter estado calado.

      Eliminar
  3. Eu lamento ainda mais pessoas que lidam com animais como se de pessoas se tratassem!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? Porquê?

      Eliminar
    2. Não são pessoas mas tem MUITO significado para algumas pessoas! E devem ser tratados com dignidade, respeito e com as mesmas oportunidades que temos! É uma vergonha isto de dizer que "é normal". Não quero generalizar porque não o costumo fazer, mas há muitos veterinários (não todos atenção!) que não dão importância nenhuma aos animais. Se morrerem paciência. E não concordo nada com isso, porque há veterinários muito competentes mas também há uns assim como referi e se tivermos azar em confiar os nossos animais a um destes, acabou. Assim de repente! Uma vergonha!

      Eliminar
    3. Eu ainda lamento mais pessoas que lidam com o Português à sua moda. Como se de pessoas se TRATASSE.

      Eliminar
    4. Anónimo por amor da Santa. E quer que os veterinários façam o quê, quando morre um animal? Que chore e vá ao funeral?
      Claro que há gente incompetente em todas as profissões. E também há gente competente que comete erros, o que não significa que não tenha respeito pelo que faz.

      Eliminar
    5. Anónimo13 de abril de 2016 às 18:01, concordo com tudo o que diz. Agora diga lá o que é que isso tem a ver com esta história da MJB e do linchamento público que se criou à volta disto, que é disso que se trata o post da Picante.

      Eliminar
    6. Não peço que chorem porque os médicos também não choram por um paciente morrer. Agora peço que tenham o mínimo de respeito por eles como os pidiatras são para as crianças, etc, eles estão para os animais. E a área deles! São os pacientes deles. E por isso o seu trabalho e garantir que dão o máximo e que fazem tudo o que puderem para eles, porque senão quem o fará?

      Eliminar
    7. A única coisa que não percebo é porquê a vossa surpresa. Quando li este post fui ler o da Maria João Bastos. Até pensei que a cadela tivesse morrido na mesa de operações ou assim. Mas não. Foi negligência da parte da veterinária dizer que está tudo bem, está tudo bem duas ou três vezes separadas, quando a cadela não estava a respirar. Se a veterinária merece ameaças de morte? Claro que não, a MJB nunca devia ter posto o nome da médica. Mas merece ser processada e despedida, isso de certeza. Quer tenha sido sem querer ou não, é a morte de um ser vivo ponto. Agora o facto de vocês acharem que é um exagero o amor que algumas pessoas têm por animais, who the fuck cares? Cada um é livre de defender e de gostar do que quiser, acho eu que ainda temos esse direito porra.

      Eliminar
    8. Anónima das 11.02, maa nenhum de nós sabe o que se passou ao certo! O que está compeltamente errdo nisto tudo é precisamente o que a anónima está a fazer- debitar juízos de valor com base num post de facebook, com base numa versão dos acontetcimentos! Se a veterinária não tiver tido de facto culpa, é completamente injusto o que lhe está a acontecer! Lamento, mas não lhe compete nem a si nem a ninguém andar a fazer estes juízos se valor! Já pensou como seria se perdesse o emprego por uma figura pública a ter acusado injustamente de negligência?! Mesmo que ela não tenha tido culpa, vai ser despedida na sequência deste linchamento público, levado a cabo por pessoas como a anónima! Estamos a lidar com a vida de outros seres humanos, mais humanidade, sensibilidade e sensatez pfv!

      Eliminar
    9. Oh anónimo da 00:54 - Preterito imperfeito do verbo tratar - tratassem (3ªa pessoa do plural)!!!!!!!

      Eliminar
    10. Oh minha nossa senhora que está tudo louco!!! Anónimo das 10:00 tenha noção da realidade....os pediatras para as crianças são como os animais para as pessoas????????????? tenha juizo !!!!!!!!!!!!!!

      Eliminar
    11. Não é exagero o amor que as pessoas têm pelos animais, o que é sem noção e exagero e fora do equilibrio mental é comparar animais a pessoas e pior a crianças

      Eliminar
    12. Os animais merecem-nos todo o respeito, assim como o melhor tratamento possível, ninguém põe isso em causa.
      Neste caso específico, ninguém, sabe ao certo o que se passou e qual a causa da morte da cadela. E desculpem mas o FB não é o local para se tratar casos de incompetência ou negligência (se foi o caso, a verdade é que não sabemos). É uma queixa para a ordem e acabou. Isto é inconcebível.

      Eliminar
    13. Era só para deixar um aplauso ao comentário do Anónimo 14 de abril de 2016 às 14:01.

      Eliminar
    14. A sério? Animais e crianças? Enfim.

      Eliminar
    15. Não deve ser mãe senão não faria essa comparação. Animais e crianças....

      Eliminar
    16. Comparar animais e crianças...a amiga do S deve andar por aqui.

      Eliminar
    17. Atenção! Antes de mais, aprendam a ler ATE ao fim ok? Nunca mas nunca comparei animais a crianças! Podem voltar a ler e veem que é verdade. Mais! Até disse que os animas não são pessoas! Se lessem direito iriam perceber isso mas enfim... A única coisa que comparei foi a RELAÇÃO medico-paciente! Que deve ser igual para todos! Como um pediatra tem para uma criança, como um cardiologista tem para os seus e como um veterinário tem para os seus (animais). Perceberam agora? Ou é preciso ou desenho...?

      Eliminar
  4. Pipocante Irrelevante Delirante13 de abril de 2016 às 14:36

    A morte de um bicho de estimação é notícia de jornal? Ou apenas saiu no Correio da manhã (há diferença, caso não saibam)?
    Mas falam de que cadela... da Laika, da Lassie?

    Do resto... quero acreditar que os comentários a cascar forte na senhora doutora (que teve azar, não se limitou a deixar um ponto infectar e obrigar um desgraçado qualquer a amputar um pé, teve de matar um bichinho) são a forma dessas pessoas se afirmarem como amigas da autora do texto. Íntimas. Na realidade estão-se nas tintas para a cadela, para a veterinária, querem é prestar o apoio moral e revelar a indignação que só alguém muito próximo é capaz de demonstrar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saiu em vários meios, isso é que é realmente grave.

      Eliminar
  5. Para mim só há uma grande irresponsável no meio disto tudo, a Joãozinha...então ela não sabe como funcionam as redes sociais?
    Como acusar sem saber a causa da morte?

    Precisa de trabalho, de visualizações, pois deve ser isso. Quantas pessoas não lhes acontece o mesmo, e não fazem este espalhafato todo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acredito que ela se sinta realmente triste. Mas também acredito que foi uma tolinha, isto não é coisa que se faça.
      (e não sabia levar o animal ao hospital antes dele se finar?...)

      Eliminar
    2. Ela falou com a veterinária que lhe disse que a reação do cão era normal. Aguardou. Seguiu as instruções do profissional de saúde animal. Quando decidiu contrariar a veterinária e se preparou para sair com o animal, ele morreu.

      Eliminar
    3. Pois eu acho isto tudo muito esquisito, ninguém dá consultas pelo telefone, ou os sintomas foram mal descritos, ou houve ali algum erro de comunicação ou o animal morreu por qualquer outra complicação. Ainda assim é tolinha, na dúvida volta ao veterinário (a esse ou a outro)

      Eliminar
    4. Isso não foi propriamente consulta. A cliente liga a perguntar o que deve fazer pois o animal está com determinada reação. A veterinária é que a tranquilizou, talvez a devesse ter chamado imediatamente ao consultório. E a cliente teve dúvidas, por isso é que se preparava para ir ao hospital.

      Eliminar
  6. Só leio aqui é lixo. Como se a cadela tivesse culpa, ou os animais de uma forma geral.
    Do que li, tiro para já uma conclusão.
    A dona da Amelie, ao 1º sinal de que algo estaria a correr mal, deveria ter ido logo para o veterinário. Aquele ou outro que estivesse mais perto de casa.
    Mas não. Optou por ficar em casa a ver a triste cena da falta de ar da cadela.
    Quem se foi é que está mal.
    Ali ao pipocante qualquer coisa, nota-se que coitado, não teve nem tem animais...É pena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Irrelevante Delirante13 de abril de 2016 às 16:25

      Se alguém é "coitado" por não ter animais...

      Por acaso o coitado é dono (pode dizer-se "dono"? É que falamos como se de um filho se tratasse) de uma adorável canídea, com a qual gasta mais em cuidados médicos do que com ele mesmo (porque é uma pessoa de sorte).

      Agora:
      - a morte de um bicho qualquer é notícia? Porra, não. A não ser que fosse a cadela que foi ao Espaço. Ou aquela que publicitava as meias.
      - um erro médico em relação a um bicho merece tanta indignação pública como um relacionado com um humano? F... Porra, não.
      - quando a dita animala de estimação se finar, vou chorar? Vou sentir a diferença, daí a sentir a sua partida como se de alguém íntimo se tratasse. Porra (com efe), que não.
      - se a casa pegar fogo, e eu só tiver braços para carregar um ente? Vai o humano, e não o animal. Sem piscar um olho. Ou dois.

      Se a indignação mostrada pelo (suposto) erro médico fosse para outros temas, bem melhor estaria Portugal. Ou então não... afinal é indignação de FB, não vale de muito.

      Eliminar
    2. Pois é esse o problema das pessoas e infelizmente até de veterinários: é so um bicho! Se morreu paciência! Vergonha...

      Eliminar
    3. Por amor da Santa! Qualquer profissional de saúde tem obrigatoriamente que se desligar emocionalmente dos seus pacientes. Caso contrário andaria sempre de luto, isto não me parece assim tão difícil de entender.
      O "morreu, paciência" não significa que não se seja profissional e não se dê o máximo.

      Eliminar
    4. As fanáticas Complexadas. Havia de ser bonito os médicos a dar beijinho na testa como se dá festa ao animal.

      Eliminar
  7. Ela tá é a esquecer-se que ela pode ser processada por difamaçao ppela médica e pelo hospital veterinário. É que acusar sem provas é grave.. mas pronto faz-se tudo pelas visualuzações e pelo dinheiro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tolinha. Mas sim, no lugar da veterinária eu processaria. Olha se a senhora está completamente inocente e fez tudo bem?

      Eliminar
  8. Ridículo. É que não têm mais que fazer. Erros acontecem mas pior que isso são as chicas espertas mas que são ignorantes. Que depois da nisto. Notícia de jornal? A sério? Lamentável mesmo. Tanta coisa a acontecer tão mãis importante e que não sei baseia em opiniões mas sim factos. Mas e muito mais giro aproveitarmo-nos de ser uma cara conhecida para lixar a vida a outros sem provas. Se calhar teve que o mereceu.

    ResponderEliminar
  9. Há uma linha que separa os animais das pessoas (por muita estima que se tenha por eles)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas olhe que essa linha anda muito esbatidinha nos dias que correm, coitada...

      Eliminar
    2. Realmente há!
      A cada dia que passa prefiro os animais.

      Eliminar
  10. Eu gostava de saber se toda a gente que está a defender a veterinária seria capaz de levar-lhe o seu animal de estimação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém a está a defender. Está-se apenas a criticar uma atitude leviana, baseada em "achismo".

      Eliminar
    2. Anónimo, eu não seria. Mas a questão é também essa, a de se apurarem as verdades e não se acusar sem saber o que efectivamente se passou. Porque eu não levaria lá os meus gatos, mas a senhora pode ser uma excelente veterinária que está a ser difamada e pode perder o seu trabalho por isso.
      Quanto ao resto, acredito que a MJB está a sofrer, como eu sofreria se fosse comigo e isso toldou-lhe o discernimento.
      Maria Violeta.

      Eliminar
    3. Talvez não só a veterinária possa perder o seu trabalho, como talvez outras pessoas, caso a clínica feche ("vocês levavam lá o vosso animal? Eu não", é o que mais tenho lido por aí).
      Os outros veterinários? A recepcionista? Os assistentes? Os administrativos? A senhora da limpeza? Outras consequências que agora nem me estejam a ocorrer?
      Ah, nada disso interessa agora, agora temos é que mostrar toooooda a nossa solidariedade para com a dor da figura pública que não conhecemos de lado nenhum senão da televisão. Os outros? A esses nem da televisão conhecemos, que interessam?
      Ah, mas a clínica foi negligente. Foi? Alguém sabe de facto? Estavam lá? Viram? Não, pois não? Ah, pois.

      Eliminar
    4. Olhe se for ao site do suposto veterinário, vai ver os milhares de comentários muitíssimo positivos doa variados clientes. Ou só a opinião da sra da Líliane Marisa conta?

      Eliminar
  11. Já não tenho paciência para os matadouros das redes sociais. Ontem, distraída a comer pão com queijo, entrei nos comentários do Público sobre a noticia da Cristas querer encurtar as férias de verão aos putos, e fartei-me de rir com as barbaridades que disseram contra a rapariga, contra a escola, contra os pais e contra os putos. Ela aventou uma hipótese e os comentadores mataram tudo. Lindo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu raramente os leio (aos comentários on line), a estupidez é uma coisa que me confrange.

      Eliminar
    2. Eu não li a noticia (nem os comentadores) mas sou 100% a favor, aliás não de só as encurtar mas também de as distribuir mais de modo a dar tempo às crianças para o serem, aos meus velhos para descansarem de estudos intensos e terem tempo para outras descobertas. Digamos que nos países onde isto é feito, os resultados académicos tendem a ser todos melhores que os nossos.

      Eliminar
  12. Acho óptimo o facto de ela aproveitar a sua visibilidade para alertar as pessoas quanto à veterinária e ao hospital em questão. Ao que parece muitas outras pessoas se queixaram de situações semelhantes relativamente ao hospital em questão. Imagine a Picante que tem um animal de estimação que ama muito e que por acaso costuma ir a esse veterinário, não acha que esta história seria significante para si?
    Quanto a ser notícia de jornal, hoje em dia há com cada uma que esta não me espanta de todo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, não acho. O facto de o animal ter morrido não significa que a médica o tenha morto devido a qualquer erro ou negligência. E acho grave estar a rotular uma pessoa com base em "achismos".
      Por muito estúpido que pareça, as pessoas antes de adoecerem estavam saudáveis, acontece o mesmo aos animais.

      Eliminar
    2. "tenha morto"?!?!

      Eliminar
    3. Heheheh Acertou no "ter morrido", mas depois escorregou no "tenha morto" (em vez de "tenha matado"). Ninguém perfeito. :D

      Eliminar
    4. Olha, tem graça, devo andar a ler nos sítios errados, porque eu só vi comentários abonatórios à clínica. Muitos. Pessoas que tratam lá os seus animais e não têm a mínima razão de queixa. Mas se então a clínica é de tão má fama assim, porque razão a actriz recorreu a ela para uma destartarização (um procedimentos previamente programado, note-se, não estamos a falar de uma urgência, onde ela recorreu à primeira que lhe apareceu à frente)? A primeira negligência não foi dela? Ou foi à clínica da moda, onde vão os famosos e os chiques, deu-se mal e agora resolveu fazer escândalo, independentemente das consequências dos seus actos?

      Eliminar
  13. Sabes o que penso? É muita gente "poucochinho" num retângulo tão pequenino...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Põe poucochinho nisso.
      (aposto que são as mesmas pessoas que erguem a voz contra o bullying)

      Eliminar
  14. Olha quem a falar sobre bullying... A sério que falta de noção...

    ResponderEliminar
  15. De facto é grave estar a lançar o boato de negligência, expondo a veterinária e a clínica. Mas lá que acho (lá está) que o pós operatório não foi bem acompanhado, acho. A vet da minha bicharada teria tido outra atitude, nem que fosse para nosso descanso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas sabe de facto o que aconteceu no pós operatório? Ou está a comer por bom o que leu nos post da MJB. Quem lhe garante que ali está a veracidade dos factos?

      Eliminar
    2. A pediatra que seguiu o meu filho numa operação também só saiu de lá depois de o ver a acordar e ver se estava tudo bem, no entanto, outras saem logo após a operação (ou vão logo operar outros).
      Não estão a ser negligentes porque o trabalho de seguimento não faz parte das suas funções, faz parte de outros técnicos de saúde responsáveis por tal...

      Ora, se nenhum de nós sabe os procedimentos da clinica e já que querem comparar com seres humanos e com crianças, comparem com isto: teria mesmo de ser a veterinária a estar lá depois de um procedimento tão pouco invasivo?

      Eliminar
  16. Picante, esquece lá este problema insignificante e faz mas é um post sobre a dúvida que inquieta verdadeiramente a bloga: afinal que aconteceu ao Manolo, o cão-de-estimação-mascote da blogosfera?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um daqueles casos em que arranjam cão por ser moda e depois, como dá trabalho, despacham-no.

      Eliminar
    2. Pipocante Irrelevante Delirante14 de abril de 2016 às 16:22

      Sei de fonte segura que o Manolo exigiu receber pagamento pelos direitos de imagem, e que agora a questão está a ser resolvida entre as partes interessadas.
      Até lá, ele não pode apareecer em público.

      Eliminar
    3. O miúdo não era alérgico? Acho li li isso algures, há uma série de tempo.

      Eliminar
    4. A desculpa da alergia dos miúdos é também uma moda, para se livrarem dos animais quando deixam de lhes achar piada.

      Eliminar
    5. PID, então e isso não foi objecto de infindável discussão no facebook? Não posso acreditar, estou num sofrimento e indignação indescritíveis.

      Eliminar
  17. Lido nos comentários do blog "Blasfémias":

    "É uma loucura e já acompanhei de modo próximo pessoas a ficar assim malucas sem que toda a vida se tivessem alguma vez preocupado com os animais.
    Gozavam até comigo por ter sido criada com cães e gatos à solta num quintal grande que tínhamos.
    Passa-lhes a idade de terem filhos e começam a compensar coleccionando caezinhos. Não há mais nenhuma explicação. Porque depois tratam os bichos por filho e filha e aquilo torna-se um tipo de relação patológica.
    Ora eu só me lembro dantes de isto acontecer a velhas sozinhas. Nunca a gente com 20 e poucos anos e está a tornar-se uma praga porque as ruas estão um nojo e o barulho que os bichos fazem, naquela tortura de apartamento em que os deixam fechados, é insuportável."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguem com bom senso

      Eliminar
    2. Há gente que não tem noção. Não percebo isso de humanizar animais, caramba eu nem percebo isso de dormir com eles.
      (mas de certeza que o problema é meu...)

      Eliminar
    3. Se calhar os animais são vocês. E ninguém deve vos deve deixar dormir consigo também, não é?

      Eliminar
    4. Já cá faltava a Maria Joaquina...

      Eliminar
    5. Há alguma coisa mais nojenta do que ir com animais à rua, deixá-los apanhar carraças ou pulgas ou outras coisas e chegar a casa e metê-los na nossa cama? Deixa-los andarem a coçar-se na mesma ou a raspar o rabiosque sujinho nos lençóis? Nojo! Muito e profundo nojo!

      Está mais ou menos ao nível de dar linguados aos cães (e sim, já me apareceu um video desses à frente no youtube... considerado "engraçado" - para mim é só nojento).

      Ps: E não me venham dizer que os limpam ou lhe dão banho todos os dias pf, primeiro porque isso FAZ MAL aos animais.

      Eliminar
  18. Só oiço falar em negligência, em justiça, castigos e responsabilidades, mas não terá sido a própria a mais negligente de todos ao, perante o sofrimento e sinais pouco saudáveis do animal, não ter procurado ajuda em sítio próprio? Se ela tivesse feito alguma coisa talvez o cão não tivesse morrido. Isto digo eu que não tenho animais, mas tenho um filho (ao que parece pelo comentários é a mesma coisa) e caso duvidasse do seu estado de saúde não ficaria em casa à espera. Bom, mas isso sou eu que não ponho pessoas e animais no mesmo saco, que não procuro ajuda ao consolo no Facebook, muito menos promovo apedrejamento público nas redes sociais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Anita parece ser uma pessoa sensata e equilibrada, duas qualidades deveras raras nos tempos que correm.

      Eliminar
  19. Estava convencida de que mais cedo ou mais tarde haveria de fazer um post sobre aquilo lá da demissão de não sei quem da Educação. Depois, cheguei aqui e vi este. Estranhei, afinal as polémicas que não digam respeito às Rosinhas raramente aparecem por aqui. Os seus temas raramente saem das Rosinhas e de ataques à Esquerda Política. Mas depois fui à Filipa e vi lá o post dela publicado uma hora antes deste. E fiz um sorriso, claro que fiz um sorriso.
    Ainda não percebi que medo tem vocemessê dela. Receia, certamente, tornar-se um alvo do ódio blogosférico dela e ver ela a fazer-lhe o mesmo que tem vindo a fazer à S*, pois é? Ou que ela a confunda com uma ciclista, caso a Picante não rode com a pedaleira certa, pois é? É pois!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Vê-la" e não "ver ela"... Isto ainda é um blog português, não uma novela brasileira.

      Eliminar
  20. Portugal tem o maior consumo de Anti-depressivos, per capita do mundo. está explicado. Para além do inacreditável (destartarizações ???), aparece uma que no quarto tem as caixas com as cinzas das suas "princesas" de 4 patas. Por muito que cada pessoa mereça ser respeitada, e os seus gostos e modo de vida devam ser respeitadas, tudo isto é doentio. A palavra é esta : doentio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu abri a boca com a destartarização. Tive cães toda a minha vida e nunca de tal ouvi falar mas pronto.
      (das cinzas nem comento, de tão imbecil que é)

      Eliminar
    2. Se nunca ouviu falar ouve agora.

      Eliminar
  21. Anónimo das 12:19 o que a Filipa tem vindo a fazer à S*? Fez um post sobre saias como faz de outras tantas coisas de outros blogs...qual é o problema? Os comentários são da responsabilidade de quem comenta e a segue e fala também de outros assuntos!

    ResponderEliminar
  22. Se está a falar do post dos cães nas lojas em Itália qual é o problema?

    ResponderEliminar
  23. Por acaso desta vez não concordo totalmente. Imagino que a tristeza de ter perdido a cadela sem nada o fazer prever lhe tenha feito desabafar num sítio questionável - o facebook. Mas na realidade como dona de um cão que adoro de paixão e como moradora no Parque das Nações, prefiro saber a não saber, pois a pesar de o veterinário do meu cão ser longe, (é especializado na raça e prefiro fazer o esforço), numa situação qualquer poderia ter a tentação de ir a este e desta forma não irei. Exagero? Talvez, mas já basta tudo aquilo que pode acontecer e que não dominamos, por isso aquilo que posso evitar, evito. Por outro lado, conheço mais ou menos o mundo veterinário e a minha opinião é que os miúdos (alguns talvez..) que acabam os cursos por estes dias já acham que sabem tudo, vejo pouca humildade. Depois com o aumento dos animais de companhia abriram clinicas veterinárias por tudo o que é canto, muitas vezes no corpo clinico não há ninguém com mais de 3 ou 4 anos de experiência, por isso os donos(responsáveis) pouco podem ensinar aos que entram, acabadinhos de sair da universidade, que vão ganhar 600€, por isso é indiferente o que sabem ou não. Outras vezes o dinheiro fala mais alto, e não eu não trabalho de graça e nem espero que eles trabalhem, mas entrar no veterinário (aconteceu-me noutro veterinário do Parque das Nações) e o médico (dono) do nada começar a enumerar as cirurgias que o meu cão iria ter de fazer (isto porque é uma raça específica que pode ter alguns problemas, dos quais eu estava perfeitamente consciente) pelo que me devia preparar para tal e começar a planeá-las?!..., quando o cão tinha cerca de 6 meses e não tinha absolutamente problema nenhum... Ah e ainda me dizer que devia desparasitar os miúdos... coisa que nunca tinha ouvido e que confirmei com o pediatra ser um disparate quando não há indicações específicas para tal... enfim. Claro que a revolta nas redes sociais que isto gere é um exagero, mas também não me parece que o correto seja: Ah, ouve negligência mas é só um cão, não há problema... o meu cão é um cão, não é uma pessoa, mas eu trato-o com todo o carinho e dignidade possível e espero que qualquer pessoa a quem eu o entregue aos cuidados faça o mesmo! E só para terminar, erros todos cometemos, mas há que assumi-los, especialmente quando implicam com a vida de um ser vivo, ainda que um animal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gente incompetente há em todo o lado. E eu não sei se é o caso da tal clínica.
      O correcto seria ter falado com o director da clínica ou ter apresentado queixa na Ordem.

      Eliminar
    2. Mas isso não era próprio de uma diva. As divas estão habituadas a estar no palco e a ter à sua frente uma imensa plateia.

      Eliminar
    3. houve e não ouve, obviamente... e apesar

      Eliminar
    4. Gostei do seu comentário e é bem verdade! Há muita gente nova e ambiciosa que entra no ramo veterinário só porque sim ( e medicina, pode se abrir uma clínica e ganha se montes de dinheiro) e não tem qualquer empatia com os animas e mais muitas vezes nem sabem o que estão fazendo! Sabem muito "em geral" mas depois...

      Eliminar
    5. Vá por mim, já não se ganha "montes de dinheiro" com a medicina! Olhe que esses tempos já lá vão! Olhe que abrir uma clínica nos tempos que correm já não compensa em termos monetários, muito menos para as dores de cabeça que dá. Aliás, isso vê-se bem, cada vez há menos consultórios de médicos/ pequenas clínicas, cada vez mais os clínicos só trabalham para grandes grupos e grandes entidades. Não há dinheiro fácil na medicina, e quem ganha melhor trabalha que nem um louco, 70, 80, 90 horas por semana. Nunca estão em casa, nunca vêem os filhos, são dias e noites a fio a trabalhar.

      Eliminar
  24. Pipocante Irrelevante Delirante14 de abril de 2016 às 16:21

    Criançada, cheguem-se aqui:

    Se existiu negligência médica no caso em questão, há locais onde protestar. Chama-se um advogado, e ele apresenta uma queixa nas entidades competentes. O Facebook não tem jurisdição sobre clínicas, hospitais, ou outros estabelecimentos.
    Serve única e exclusivamente para mandar bitaites. E receber. Ponto.
    Convém é saber que, quem manda bitaites em público, sujeita-se a levar com um processo por difamação.

    Continuo na minha: desde quando a morte de um animal de estimaação é notícia de interesse público???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isto. Simples.

      Eliminar
    2. Desde que o animal é de uma "estrela"...

      Eliminar
    3. A ver pela quantidade de pessoas que comentaram já ter ficado descontente com o hospital veterinário em questão, não vão ter mãos a medir nos próximos tempos com tanto processo por difamação!
      Como no meio desses comentários vi o comentário de uma pessoa que conheço bem e em quem acredito...

      Eliminar
    4. Picante, desde que o animal "seja" de uma estrela...

      Eliminar
    5. é de uma estrela.
      Desde quando?
      Desde que é.

      Eliminar
  25. Ora bem... Em que parte do texto a Maria João acusa a veterinária de negligência? Em momento algum daquele gigante texto a vejo fazer acusações de qualquer tipo. Ela quer respostas que não teve. O mais engraçado, é que depois de ler o texto, toda a gente (a maioria, até a Picante) partiu do princípio que a Vet era culpada, mas ela não diz disso no texto, porque será?
    Adiante... Eu não ficava horas à espera a ver a "minha miúda" sofrer, aliás, ao vê-la em sofrimento nem ligava a primeira vez, porque ela já nem saía do consultório. Que é estranho ela ter esperado tanto tempo? É mas lá está, confiou na médica e foi aqui que falharam as duas redondamente!
    É lógico que acho ridículo os ataques cibernético-raivosos mas toda a gente sabe que o Facebook é uma batalha campal, qual é o espanto? Se me sinto grata pela informação da Maria João? Sim, certamente não irei a esse hospital, até porque o melhor de todos é o da Estefânia, onde já salvaram a vida da minha. Se podemos dizer bem e agradecer o bem, porque não alertar do que corre menos bem?
    Não há respostas nem do hospital nem da Veterinária? Não cheira a azedo?
    Aguardo o desenrolar desta história.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não está dito mas está profundamente implícita a negligência, ao longo de todo o post.

      Eliminar
    2. Concordo inteiramente consigo Joana F. exactamente o que sinto!

      Eliminar
    3. Joana F. Há sim resposta do hospital! http://www.lux.iol.pt/nacional/famosos/hospital-veterinario-responde-a-maria-joao-bastos

      Eliminar
    4. Eu não disse se havia ou não agora. Na altura da publicação, conforme o que está escrito por ela, procurou respostas e não as teve. É tudo uma questão de interpretação.

      Eliminar
  26. A ver se eu percebi bem: então se eu quiser ter um escritório numa zona cara e chique da cidade, basta-me chamar uma série de empresas de diferentes áreas para me oferecerem tudo à borla, na condição de eu publicitar esses serviços (espaço, mobiliário, decoração, agrafos, clipes e o mais que me lembrar) e não pago nada?
    Estou aqui em pulgas para saber se a EDP e a empresa das águas também vão alinhar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahaha já se estava a prever visto que as donas de casa andavam muito entediadas com as tarefas domesticAs..

      Eliminar
    2. Elas nem deviam pagar impostos tal é o seu co triste última para o aumento do PIB.

      Eliminar
  27. Desde o momento em que muitos maluquinhos passaram a sustentar que a vida dos animais era mais importante, que a vida das pessoas. Podem não pensar todos assim, que não pensam, mas já conheci muita gente que o disse publicamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca disse que as vida dos animais era mais importante que a das pessoas! Analfabetos há por aqui de certeza! Mais do que maluquinhos! Disse que os animais são seres vivos, tem ATIVIDADE CEREBRAL e até emoções e devem ser tratados com o mínimo de respeito por quem é responsável por eles! Um veterinário por amor da santa!

      Eliminar
  28. Até eu já não me estou a sentir muito bem da cabeça depois de tanto disparate que já li acerca deste assunto, todo ele já um disparate. Pessoas lá no FB dela a encomendar a alma da bicha ao Criador é coisa para me deixar a mim à beira da demência. Estou mesmo a precisar de um calmante, juro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E gatos falecidos que lhe vão guardar um lugar fofinho no céu... e a outra maluca que tem um blogue do batom que dorme com as cinzas de 4bichos... wtf!?

      Eliminar
  29. E o mais parvo de tudo é que aquela nem é a página dela, é uma página profissional, alimentada pela agência que a representa. Nem ela lê aquelas parvoíces todas (que é suposto aquecerem-lhe a alma) e faço ideia o que os tipos da agência se riem a olharem embasbacados para aquilo!
    Mas as pessoas não se tocam?

    ResponderEliminar

  30. "Maria João Bastos vai ser processada por Hospital Veterinário". ups...

    ResponderEliminar
  31. Tive uma péssima experiência na mesma clínica e com a mesma médica. E se o meu cão tivesse morrido teria feito idêntico espalhafato.

    ResponderEliminar
  32. (E apesar de só ter lido aquilo por alto, pareceu-me que no que diz respeito aos veterinários, limita-se a descrever factos. Se os factos que descreve forem verdadeiros, está no direito dela de os relatar e não há difamação nenhuma)

    ResponderEliminar
  33. As redes sociais nao sao o sitio adequado para se falar de forma tao leviana sobre negligencia de qualquer profissional da saude, seja medico, enfermeiro, veterinario ou outrem. E preciso ter bom senso e tratar estes assuntos nos sitios adequados e nao em redes sociais que apenas incendeiam a opiniao publica e fragilizam as pessoas. A veterinaria ate pode nao ter culpa nenhuma (nao sei se tem ou nao, nao me cabe a mim aferir isso), mas foi exposta e "julgada" nas redes sociais. M-E-D-O.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.