terça-feira, 26 de janeiro de 2016

A escola dos meus filhos é racista

Todos os alunos que estão no quadro de honra são brancos.

(e agora? disseco isto?...)

26 comentários:

  1. Para dissecares tens que ser precisa. Não te esqueças de dizer qual a percentagem de brancos e negros que frequentam a escola dos teus filhos. Palpita-me que é 1/100...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora... Isso não interessa nada. O que importa é que não há crianças negras no quadro de honra.

      Eliminar
  2. Acho que na da minha não há quadro de honra. E agora?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às armas, Mirone! Parece-me um claro caso de discriminação dos excelentes alunos.

      Eliminar
    2. Eu estava a pensar o mesmo... será que o meu anda numa boa escola?

      Ps: além disso, creio que nunca vi um miúdo que não fosse caucasiano na escola do meu filho... supremacia branca??

      Eliminar
  3. Pipocante Irrelevante Delirante26 de janeiro de 2016 às 10:47

    Oh Guedes, sai da frente oh Guedes!!!
    Ah espera...
    oh Picante, sai da frente oh Picante, não empates.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois.
      (mas a ideia não era converter os descrentes?... Agora é para os mandar calar?)

      Eliminar
  4. Imagino que as crianças que constam no quadro de honra estejam lá porque tiveram de facto as melhores notas, atribuídas de forma quantitativa após prestação de provas, e não por votação, em que crianças negras com notas equivalentes tenham sido excluídas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não. Obviamente que os meninos que tiveram melhores notas, só o tiveram por causa da cor da pele. Afinal os professores são todos brancos.
      (onde é que tem a cabeça?...)

      Eliminar
  5. As coisas são como são, e na minha turma 10º - 12º (também racista, bem vistas as coisas)a única miúda que hoje em dia veste a bata branca no hospital de Santa Maria, é negra. E tem graça, que o irmão dela, mais novo uns 6 anos, veste a mesmíssima bata num hospital de Londres. Era a única negra da minha turma e foi a única mulher médica (da minha geração) parida pelo bairro, que outra vez e bem vistas as coisas também é racista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claramente a escola foi acusada de racismo. E a universidade também. É a única explicação que encontro. Qual é a dúvida?

      Eliminar
  6. Eu já nem dormia...
    Tadinhos dos meninos.. ou então não merecem (por notas, atenção) lá estar...

    ResponderEliminar
  7. Isso é impressão tua, quadros de honra onde há disso! sonhaste :))

    ResponderEliminar
  8. Isso explica porque os teus não estão....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é para me ofender? Sério? É o melhor que encontra em termos de ofensa? Chamar negro aos meus filhos lindos e louros?
      (ai essas cabecinhas pequeninas e amorosas...)

      Eliminar
  9. A escola dos meus filhos não é racista. Tem um miúdo que dá porrada nos outros todos. Não está no quadro de honra, mas baixa as médias da turma como gente grande. A escola dos meus filhos não faz nada, não vá alguém dizer que é racista. Ou, pior, elitista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O remédio é os outros juntarem-se um dia e explicarem-lhe que as coisas são como são.
      O meu filho teve um desses na turma, aqui há uns anos. Os pais do menino achavam que os outros é que tinham de ter paciência, que o menino, coitadinho lidava mal com a frustração, que não era por mal e que não percebia.
      Um dia houve uns cinco ou seis que se juntaram, depois de o menino ter partido a cabeça a um menino mais novo.
      O que lhe digo é que o menino teve uma clarividência súbita. Não tornou a deixar marcas em ninguém.

      Eliminar
  10. Na escola da minha criança, também não há negros no quadro de honra... mas, na escola da criancinha, não há alunos negros. : )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está a ver? A escola da sua criança ainda é mais racista que a das minhas. É que nem lá entram, caramba!

      Eliminar
  11. Pela minha experiência de vida, não há gente mais racista que os próprios pretos. Se as coisas correm bem é tudo uma maravilha, se as coisas correm mal "ai e tal, porque sou preto e por causa disso querem-me difamar".

    E é isto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Numa era do politicamente correcto, adorei o que acabaste de dizer.
      Além disso, podem-nos chamar de brancos à vontade mas se dizemos "pretos" é porque somos racistas. A sério?!
      Eu não sou branca, sou bege, sim? E eles são castanhos escuros...

      Mas enerva-me imenso a teoria do coitadinho, do marginalizado, etc etc.

      Conheço pretos e brancos boas pessoas, más pessoas e gente que quero ao longe. Há de tudo. Mas parece que a carta do racismo é sempre puxada quando dá jeito.

      Eliminar
    2. É um facto que existe discriminação. Não vale a pena negá-lo. Existe e tem de ser combatida, não é isso que está em questão.

      (mas também não tenho paciência para a desculpabilização do coitadinho)

      Eliminar
  12. Por falar em racismos, alguém me explica porque é que nos nossos telejornais, jornais e meios de informação se continuam unicamente a falar dos "coitadinhos" dos refugiados etc e tal mas nos meios informativos alemães (calhou ver esse) falam de várias situações bem complicadas que estão a surgir pela Europa fora (do género refugiados a apanhar mulheres nas piscinas públicas e tentar forçá-las a ter relações sexuais, os vários relatos de um líder muçulmano - a viver na Alemanha - que dizia que era culpa das alemãs serem violadas porque foram semi-nuas para a rua; e porque é que não dizem que eles os pobres refugiados estão a pagar do próprio bolso, bilhetes de avião para o Iraque e para outros países de origem - os pobres coitados que estavam a fugir da morte... e afinal querem voltar para lá?! Afirmando completamente indignados, ultrajados e cheios de razão que a Alemanha os desiludiu?) - ninguém me disse, eu vi com os meus olhinhos a reportagem... além disso, por cá continuam a não reportar o facto das violações e as intimidações para com as mulheres pela Europa fora continuarem a aumentar e com várias instigações oficiais dos líderes da religião deles...

    Ps: mal referiram o caso das várias mulheres violadas por refugiados na noite da passagem de ano e ninguém fala que a Alemanha está em "alerta" e estão todos cheios de medo do que poderá acontecer às mulheres no Carnaval... também continuam a não referir nos nossos telejornais os imensos e múltiplos ataques às mulheres sofridos na UE, que estão comprovados terem sido cometidos por refugiados...

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.