sábado, 31 de dezembro de 2016

2016 em retrospectiva e 2017 em antecipação

Bla bla bla bla bla bla
Beca beca beca beca beca beca
Yada yada yada yada yada yada

Who cares? Sejam felizes, pessoas, que 2017 nos traga, a todos, muita paz e saúde. O resto virá por acréscimo. Até para o ano.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

E então minhas queridas?

Que me dizem do novo header? É bonito, pois é? Vem totalmente a propósito da resolução que tomei para o ano vindouro, a qual passa por doutrinar todas as minhas boas amigas na problemática que é essa situação de usar vários talheres à refeição. Em calhando também explicarei aquilo dos copos.
A tia Picante está quase transformada na Paula Bobone dos blogs, não é tão bom?

Podia perfeitamente viver só disto


(em menos de nada aparece por aí alguma sumidade da bloga a dizer, muito inteligentemente, que a minha mesa não é minha. Apostamos?...)

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Nunca expliques um post

Estaria capaz de apostar que as mesmas pessoas que se insurgem com o facto de eu ter muita gente a comentar-me em modo anónimo vêm, elas próprias, largar aqui umas pérolas em modo "dona Joaquina". Mas que sei eu? Eu sou daquelas pessoas que pensa sempre que, quando uma mulher chama "maricon" muitas vezes a um homem, ainda que a despropósito e completamente off topic, é derivado da situação de ter levado uma valente nega...

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Em 2017

As parvas continuarão a ser parvas, as mal educadas continuarão a puxar do seu vernáculo brindando-nos com pérolas de educação na tentativa de se afirmarem muito bem resolvidas, tão bem resolvidas que nem ligam às convenções da vida em sociedade, as que gozam com não assuntos continuarão a puxar não assuntos e a rir muito, sem que ninguém perceba muito bem do que riem, as gordas continuarão a ser gordas, por mais dietas que façam, as que vivem de mostrar as criancinhas continuarão a devassar a vida dos seus filhos, mostrando-nos as suas gracinhas, que são tão lindos e inteligentes (e nós a ver que não...), a Isabel Moreira continuará a brindar-nos com as suas diarreias mentais, é caso para dizer que filho de peixe nem sempre sabe nadar.
E nós, os dos blogs classe A superior, continuaremos a divertir-nos com a patetice alheia. Tudo igual, portanto.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Em verdade vos digo

Não há qualquer necessidade de culparem o Natal e o ano novo derivado daquilo de não caberem nas portas calças. Vocês já eram gordas no Verão.

O Natal é quando uma mulher quiser

(don't) Wake me up before you go-go because this was your Last Christmas. Mais um dos que me fazem fazem que se foi, estupidamente cedo. Resta-nos Madona, Adams, Bruce, Bono e pouco mais. 
So long.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

De todas as coisas que não sei

É como qualificar alguém que me entra blog adentro para deixar informações privadas sobre um comentador, como seja o seu nome e local de trabalho.
Querida anónima, desejo que o menino Jesus lhe ofereça uma coluna vertebral.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Coisas

Fico pasma com a quantidade de pessoas que acham que os talheres de peixe são coisa do antigamente, dizem-no com convicção, convencidas que nos amofinam, acho que são só parvas.
Cansei-me de gente tremendamente frontal que se orgulha de ser muito emotiva e honesta e não se inibe em ofender o próximo porque, lá está, é tremendamente frontal. Quanto a mim é só gente tremendamente mal educada, o filtro é coisa de valor.
Estou farta de blogs, hoje dei uma vista rápida a meia dúzia deles, agora querem convencer-nos que o take away do Pingo Doce é a ultima coca cola do deserto, a ementa ideal para a ceia de Natal. Caramba, preferia ir comer uns croquetes ao Tico Tico, eventualmente uma tosta mista em casa, descobri que as tostas mistas barradas com manteiga e cobertas com oregãos são um manjar dos Deuses.
Vi um vídeo muito lindo sobre o Trump, na verdade era sobre o Obama que toda a gente adora, eu inclusive, pela calada fez quase tudo aquilo que censuram/temem ao Trump. A política é muito linda, pois não é?
Tenho, na minha lista de leitura, um blog extraordinariamente chato, só tem meia dúzia de comentadores que disputam com a autora o Óscar de "tipo mais chato que eu não encontram". Aquilo é um guilty pleasure, a autora acha-se muito engraçada e irónica e tudo, na verdade é só tremendamente chata.
Não tenho a menor paciência para gente que insulta outra gente, não é fixe recorrer ao insulto, é só básico e mal educado.
Vou aborrecer-me seriamente com a professora de Inglês do rapaz, pela quantidade de trabalhos manuais que lhes passa fiquei convencida de que é uma artista frustrada. A coisa nem seria assim muito grave se, nos intervalos de lhes corrigir a porra dos trabalhos manuais, lhes ensinasse algum inglês, mas não, afinal que interesse tem a gramática inglesa? Hoje resolveu obrigá-los a desistir da hora de almoço para ir ouvir o coro da escola, saiu-me um "imbecil" entre dentes, espero que a criança não tenha ouvido.
A minha mais nova deixa-me a rebentar de orgulho, cada conquista que faz é fruto de um enorme esforço e muito trabalho, agora aprendeu a fazer flics na trave, aquilo tem dez cm de largura e um metro de altura, qualquer dia vou vê-la aos jogos olímpicos. Nunca pensei vir a ter uma campeã nacional em casa mas a verdade é que tenho.
O meu rapaz está a dar os primeiros passos nisto das competições à séria, pouco percebo do que faz, não sei se é bom ou não que tanto ganha como perde, o treinador diz-me que sim, que tarda nada está a ir a competições internacionais, por agora compete quase todas as semanas em sítios tão giros quanto Aveiro, Coimbra ou Braga. Havia era de os ter posto a jogar à bisca.
Acho um piadão a gente que fala de si na terceira pessoa, fico sempre sem perceber se aquilo é a brincar ou se são só tremendamente pedantes. Alguma das minhas boas e queridas comentadoras me pode elucidar? Ficaria tremendamente agradecida.
Não me esqueço das pessoas do passado, ainda que não as queira no presente ao meu lado, lembro-me sempre, com uma certa saudade, das gargalhadas que trocámos, dos bons momentos que passámos, acho uma tolice isso de apagar pessoas com borrachas.
Vi uma reportagem sobre Aleppo, vieram-me as lágrimas aos olhos ao ver a miséria humana em pleno ano do Senhor de 2016 mas depois pensei que tinha de me despachar, afinal tinha de marcar a viagem à neve e ainda tinha este post para escrever.

Feliz Natal minhas queridas!


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Do fim de semana

Chuva a cântaros de tal maneira que achei ir ficar com o automóvel empanado, acabámos por não ir à missa.
Casa pronta para o Natal, com direito a árvore, presépio e calendário do advento. Este ano resolvemos construir o nosso próprio calendário, cada dia até ao Natal tem uma boa acção a cumprir. Certifiquei-me que Dezembro será um Santo mês, tem lá muitos dias em que pequenos Picantes não podem discutir e têm de obedecer aos pais logo à primeira, vou parar ao inferno, eu sei, subornei-os com uma caixa de Godiva.
O primeiro jantar de Natal com muita gente a rir à volta da mesa.
Scones e bolachas de manteiga daquelas feitas em casa. Bolo de chocolate daqueles que engorda só de olhar, tudo isto acompanhado de chá e chocolate quente, a substituir o jantar de Domingo.
Bolo alimentar, quimo, quilo, coroa, raiz, tubo digestivo, democracia ateniense,  Egípcios e Fenícios.
Filmes, mantas e chuva a cair lá fora. Flics e mortais à retaguarda. 

(quase que punha aqui um bom dia Dezembro. Quase...)

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Podemos sempre contar com quem podemos contar

Ele são os grunhos do BE que revelam sempre o quão mal educados são. É isso e a falta de coluna vertebral que faz com que não hesitem em aplaudir um ditador assassino mas se abstenham de levantar os pandeiros das cadeiras face à presença do mais alto representante do nosso parceiro mais importante. Ele é o casaquinho da primeira-ministra por casamento, nas costas da cadeira, a revelar a total falta de noção de saber estar, que isto realmente quem nasceu para cavador só devia é lidar com batatas.


quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Que estás a fazer Picante?

Então... Estou à espera que mini Picante fique com dores no peito e dificuldade em respirar, que é para poder ir às urgências e ignorar a prescrição do médico que isto toda a gente sabe que a medicina é coisa de autodidata.



segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Das coisas serem como são

Primeiro foi a pequena Mada, era intolerante à lactose e falaram-nos de um leite não sei quê da Mimosa, e nós lamentámos que pequena Mada fosse intolerante à lactose, é sempre um aborrecimento ter restrições de dietas, mas depois começaram a aparecer irmãs e primas das Rosinhas, todas intolerantes à lactose e afinal era só uma mentirinha.
Depois foram os iogurtes que regulam o trânsito intestinal, de repente nenhuma delas conseguia ir à casa de banho sem a ajuda destes iogurtes, um aborrecimento. Seguiu-se aquilo do aquecedor da Galp, era tão útil e fantástico que até no-lo apresentaram como mesa de apoio para bolos, uma coisa nunca antes vista.
A Ana Lemos tinha uma amiga que andava maluca à procura de casa, só a conseguiu arranjar não me lembra onde, só que afinal não, mas isso também não interessava nada porque toda a gente tem uma amiga à procura de casa.
Depois foi a baby, agora child, C, que nos apareceu ora cheia de vontade de brincar com os detergentes para a máquina, ora a lambuzar-se de Planta com sabor a manteiga, desconfio que as pastilhas para a máquina são os novos legos lá de casa.
Agora dizem-nos que não sei quem é racista, nós vamos ver e afinal não sei quem não tem sequer idade para ser nada dessas coisas, foi só uma maneira gira de mostrar a boneca do novo filme da Disney, quanta imaginação.
E a pessoa vai vendo isto, vai abanando a cabeça enquanto pensa que não há qualquer limite para quem nos tenta enfiar umas patranhas das antigas, isto é o vale tudo, mais mentira menos mentira, é como diz o nosso menino d'ouro, escreve para aí e que se foda (ele é que disse, não fui eu), e depois a pessoa solta uma gargalhada enquanto pensa que um dia a Durex também há-de querer ter publicidade nos blogs, vai ser esse o dia em que elas nos irão participar que os filhos contraíram uma DST.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

O Blogger e o Zuckerberg devem ter feito uma combinação lá deles, cada vez mais estão empenhados em dar cabo da vida às pobres pessoas, cada vez que mexem é sempre para pior, tal e qual como aquilo do pão com manteiga que cai sempre do lado da manteiga, senhores. E estarem quietinhos, não?

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

O verdadeiro espírito de Natal

Receber uma daquelas coisas lá da swarovski e fazer um largo sorriso, agradecendo com voz doce e dizendo "era mesmo isto que queria"

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Às vezes apetecia-me recorrer à violência e resolver a coisa na base da bofetada

Gente que acha normal bater em automóvel alheio, deixando marcas evidentes da colisão e ir à sua vidinha, assobiando para o lado, ai que a marca já ali estava, não tenho nada que ver com o assunto.
É isso e tiazorras, colete de cavaleira vestido, que negam ter batido porque, e cito, não deram por nada, não ouviram nada, não sentiram nada. A pessoa enche-se de paciência perante o rol de alarvidades proferidas pela tia loura de colete de cavaleira, que por acaso até tem seguro e que podia muito bem não ter, que a carta verde é o papel da inspecção, que preenche a declaração mas afinal não, que berra enquanto exige que eu chame a policia e me acusa de desonestidade porque ela nem estava a fazer marcha atrás, eu não estava parada, não buzinei e claro, ela não bateu, só ficou muito próximo.
Não lhe dei uma bofetada mas tenho pena, o máximo que consegui fazer foi dar-lhe um berro enquanto lhe chamava muitos nomes feios mentalmente. Respirei fundo e baixei imediatamente o tom de voz enquanto lhe dizia que chamasse a policia se lhe aprouvesse mas que me dissesse de uma vez, que a porra da declaração amigável ainda dava trabalho a preencher e eu queria saber em que ficávamos.
(e a tipa lá me disse para preencher, passados 2 minutos já berrava que não, que queria era a policia, estivemos quase uma hora nisto...)
Boa semana, pessoas!

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Eu podia dedicar-me a dar workshops de motivação

Cai. Levanta-te. Torna a cair. Respira fundo, pensa que caíste melhor, que o importante não é quantas vezes se cai, o importante é como nos levantamos, de cada vez que a vida nos prega uma partida. Por mais quedas que a vida nos traga, arranjamos forças para nos tornarmos a levantar, pensamos que o sol nasce todos os dias e, ainda que as nuvens o ocultem, ele está lá, luminoso e brilhante, a transmitir-nos energia. A nossa energia. É das quedas que retiramos as lições que nos permitirão cada vez menos tropeções, fazer diferente, fazer melhor, até que avançaremos seguros e felizes, orgulhosos das nossas quedas, são elas que nos permitem usufruir plenamente os passos seguros, os saltos de que somos capazes hoje. Yes we can!

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Podia ser na bloga

A mãe da Maria sussurra-me que a Filipa não vai longe, que é gorda. E eu a ver que não, que a Filipa de gorda não tem nada e que é provavelmente a miúda que mais longe irá, lá daquele grupo de miúdas que irão longe.
O pai da Mariana não gosta que se diga que a Marta está com uma evolução tremenda, que não, que estão todas ao mesmo nível. E eu a ver que não, que há ali grandes diferenças de nível.
A mãe da Matilde diz-me que a Inês perdeu o gás. E eu a ver que não, que o treinador principal lhe dá cada vez mais atenção.
E eu? Eu divirto-me, claro. Não é essa a ideia?

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Deus nos ajude

As Rosinhas começaram em força a dar-nos as suas sugestões de presentes giros e cheios de pinta para o Natal.

(e nós haveremos de os ignorar, nada de novo...)

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Eleven Nine

Devo ser a única pessoa que conheço que não está em choque, a achar que vem aí o fim do mundo ou, no mínimo, umas ogivas nucleares.
As coisas são como são, a vitória de Trump, além de ter sido uma bofetada de mão cheia em toda a comunicação social, significa também que nunca mais ouviremos falar da família Clinton. E isso, parecendo que não, é coisa de valor.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Reacções várias ao nome Comitarra de Purpurinas







Palmier!!! É isto que tu queres que a Cuca ouça cada vez que o seu glamoroso galeão passe por alguém? É?

Já foram votar na BARCA DO DESASSOSSEGO? Pessoas, despachem-se! Isto é uma emergência nacional, por Deus!

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Quem vota Cimitarra Purpurina fica assim...


Tão fofas,não é?...

De todas as coisas que não percebo

É porque raio alguém resolverá votar num nome ridículo como Cimitarra das Purpurinas para baptizar o navio da Capitã Cuca quando há nomes tão belos a concurso quanto a Barca do Desassossego...
Mas estará tudo maluco? Andará tudo apostado em ter maus casacos e piores cabelos? Vamos lá, minhas boas e queridas pessoas, ide sem demora votar num nome a sério para o navio pirata, caso contrário correrão sérios riscos, eu cá não sou de intrigas mas ouvi dizer que os partidários da Cimitarra serão obrigados a usar a saia da Neuza até à eternidade.
Já os do Desassossego, pessoas lindas e tremendamente inteligentes, ganham um chupa chupa! Tão bom, não é?...

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Verdades Picantes

Dizer, alto e bom som, o preço das coisas que o acaso da vida te possibilitou adquirir, não é só uma tremenda falta de educação, é também patético e profundamente confrangedor.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Em verdade vos digo

Que a palavra é aquilo que de mais valor temos, aquilo que ninguém nos pode tirar e que nos define enquanto pessoas.
(há por aí muita gente que não faz a mais pequena ideia de que raio estou eu a falar...)

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Um dia sou bem capaz de criar um perfil masculino e fazer as miúdas suspirar forte

Dá-me a mão, não tenhas medo, não te deixo vacilar, confia em mim, sou o género de homem que não te deixará tropeçar, ensinar-te-ei o prazer dos sentidos, a distinguir a Callas da Bartoli, logo aos primeiros acordes, é importante que não as confundas, sabes? Aprenderás a apreciar a textura dos taninos, sente os aromas, saboreia.... Não.. não abras ainda os olhos, guiar-te-ei enquanto dançamos, sente a magia, aspira os perfumes e confia. Confia sempre. Não há nada mais estimulante que conquistar a confiança de uma mulher.

(talvez te espetes na primeira curva mas as coisas são como são...)

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Podia perfeitamente ter um blog com dicas* de poupança

Em tendo filhos pequenos podem poupar muito dinheiro se souberem comprar roupa. Afastem-se dos mercados e mercadinhos, aquilo é um roubo, as marcas chegam a cobrar mais em mercados que aquilo que cobram nas lojas, físicas ou on line.
Façam listas. Vejam exactamente quantas camisolas, calças, saias ou calções é que precisam e comprem tudo com um ano de antecedência, nos saldos. Com paciência obtêm descontos até 70%. No início da estação podem comprar uma ou duas peças daquelas que sabem que não vão chegar aos saldos e das quais gostem mesmo. Optem por comprar os básicos nas Zippys desta vida, não há necessidade de comprar meias a 15€ havendo iguais a 5€.
Entre os 3 e os 6 ou 7 anos, bastará terem umas duas ou três mudas de roupa daquelas mesmo giras, mais carotas e mimimi, a partir dessa idade dificilmente as meninas quererão vestidos e saias. Não se esqueçam que a roupa dificilmente dura mais que duas estações, não façam como eu que um dia abri o armário da minha filha e contei alguns 15 vestidos de doze meses, dei alguns ainda com a etiqueta.
Tentem não ceder aos desejos de consumo, para isso o melhor é pensarem que já têm 4 casacos de malha, que efectivamente aquele do pom pom beige que ficaria tão amoroso caso comprassem umas meias da mesma cor e uma camisa aos quadrados em tom de azul e beige, para dar com o vestido de fazenda azul sem mangas que lá têm em casa, não é de todo preciso, até porque já têm quadro conjuntos a fazer o mesmo feito...


* e o que me custou escrever a palavra, Senhores? Sabem lá vocês o que eu odeio esta palavra, quase tão má como... bem, como... hum... pois é isso.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Picante pergunta

A partir de que altura é que uma pessoa abandona a categoria de engraçada com fino sentido de humor cáustico e integra a categoria de tremendamente inconveniente e mal educada?

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Podia perfeitamente ser uma mummy blogger

Mas depois teria de fazer uma série de beicinhos e boquinhas e olhinhos e trejeitinhos e o caracinhas e, em verdade vos digo, que acho os tiques "ai eu sou tão gira e engraçada" um nadinha ridículos em demasia. 
(só um nadinha, hã? nada de muito grave...)

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Podia perfeitamente transformar isto num baby blog

Minhas boas e queridas amigas, vinde aqui à Tia Picante que tem uma importante dica para partilhar convosco. Não é tão bom? Isto de partilhar coisas de grande utilidade e mistério? Mas, minhas boas amigas, dizia eu que tenho uma importante dica a partilhar, para vosso esclarecimento e minha satisfação em fazer o bem a troco de nada. Preparadas? Então aqui vai, em os vossos gordinhos e gordinhas tendo o nariz entupido não desesperem por não valer a pena passar-lhes um lenço para a mão, afinal eles são sobredotados mas não se sabem assoar, não é? Calma! Tranquilas! A Tia Picante ensina como resolver este importante drama que aflige tantas mamãs. As minhas queridas e boas amigas apenas têm de dar umas esguichadelas de soro fisiológico para dentro das narinas dos babies. Caso eles se encontrem mesmo muito constipados podem substituir o soro por água salgada, a qual existe à venda em farmácias, mais ou menos ao preço desse néctar maravilhoso que é o champagne, mas está também disponível em casa: é só ferver água e sal, esperar que arrefeça e... tcharan! Água salgada ao preço de água!
Podem também fazer vapores às criancinhas, nem que seja pô-las na casa de banho enquanto vocês próprias cuidam da vossa higiene diária, ou massajar-lhes o peito e costas com uma loção / pomada à base de hortelã. Eu usava, e ainda uso, Transpulmina em mini Picantes, sempre com resultados muito satisfatórios, mas perguntem aos vossos pediatras, antes de seguir os conselhos de uma blogger qualquer, armada aos cucos, ainda que essa blogger seja a vossa querida Tia Picante.
E por hoje é tudo, minhas boas amigas, não foi tão bom?

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Praticamente sem tempo para blogs

A pessoa anda numa roda viva, os problemas quando aparecem fazem questão de vir aos pares, a pessoa anda meio adoentada e tem aproveitado para se deitar cedinho, vai daí que, minhas boas amigas, vai daí que quando a pessoa finalmente resolve dar uma volta pelos blogs pensa que está no meio de um livro da Condessa de Segur. Mas que caralho se terá passado que agora toda a gente é de Rosbourg e Fleurville?

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Pobre Martim, havias de ser meu filho e levavas era uma tareia das antigas

E daí talvez não fosse necessário chegar ao ponto de lhe dar uma sova mestra e de o pôr de castigo aí até aos 36 anos, mais coisa menos coisa, afinal eu nunca fui pessoa de desculpabilizar as asneiras do meu rico filho, sempre lhe ensinei que cada acção gera uma reacção, que há uma linha clara que separa o certo do errado, que a sociedade condena as acções erradas, que ele inclusive há acções que, se praticadas a partir dos dezasseis anos, são susceptíveis de dar cadeia por entrarem da categoria de crime.
O pobre do Martim, tão injustiçado que é pelos professores, tem como entretém criar contas de facebook com o nome e fotografia dos colegas de quem não gosta, de maneira a injuriar de puta para cima algumas das meninas. Quando finalmente entra na sua própria conta tem por costume dizer que comeu esta ou aquela "gaja", a qual invariavelmente é uma puta. Mordi a língua para não dizer ao meu filho que as gajas que o Martim come se chamam, na melhor das hipóteses, mão direita, em vez disso disse-lhe apenas que os rapazes que se gabavam das suas conquistas, além de serem uns imbecis mal formados (coisa plenamente corroborada pelas infracções legalmente puníveis que faz no facebook), normalmente não conquistavam era mesmo nada.
O ano promete.

(e vocês? também têm livre acesso aos chats das turmas dos vossos filhos?...)

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Temo verdadeiramente pelo futuro desta geração

E lá estava ela, indignação da voz, enquanto defendia o seu rico filho questionando as medidas e regras da escola, que aquilo não servia para nada, que era contra-producente, uma vergonha, completamente anti-pedagógico, onde já se viu? Um professor a fazer chantagem com os alunos, a ameaçá-los de falta disciplinar caso não se calassem e não seguissem a aula em silêncio, que o seu pobre filho tinha sido muito injustiçado, pois que tinha sido mandado para a rua ainda nem a aula se tinha verdadeiramente iniciado.
E lá estava eu, a virar-me para trás, olhos arregalados, ao ouvi-la dizer que não podia ser, que o pobre do Martim já contava seis ou sete faltas disciplinares, ainda nem um mês de aulas se tinha ultrapassado. Revirei os olhos quando uma mãe se queixou que era frequente a filha não perceber exactamente que trabalhos de casa passava uma das docentes e arfei quase audivelmente quando reparei que vários dos pais passavam as datas dos testes e horários de aulas de dúvidas. 
E lá voltei eu, a levantar-me apressadamente, no segundo em que a directora dava a reunião por encerrada, sou sempre a primeira a sair, continuo em modo "tirem-me deste filme", gosto muito de reuniões de pais, não sei se perceberam.

(O Martim? Oh!... pobre do Martim, estou para aqui capaz de dizer umas coisas sobre o Martinzinho, desculpabilizado pela sua mãezinha, mas pensando melhor acho que isto é coisa para merecer um postezinho inteirinho de maneiras que fica para amanhã)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

E este texto? Também o vais copiar para o teu mural?

Lido bem com teimosos, perdão, gente tremendamente persistente e de fortes convicções, sorrio para os egocêntricos enquanto penso que a vida se encarregará de lhes mostrar que afinal não é bem assim, canso-me a explicar aos obtusos que as coisas são como são, perco horas a mostrar a luz aos cegos, faço-me de surda perante os ordinarões, tolero bem os exibicionistas e até mesmo os cínicos.
Mas, por Deus, poupem-me aos idiotas que insistem em plagiar textos alheios com o maior dos despudores, aos asnos que são apanhados a reincidir enquanto mostram vidas alheias.
Em verdade vos digo que a Maria José Portugal Portugal nem irritar consegue, depois de um primeiro momento "whar the hell?" a pessoa abana tristemente a cabeça e não consegue deixar de sentir alguma piedade por quem só consegue ser engraçada, sensível ou inteligente por interposta pessoa.
 
 
 
Eu poderia fazer um comentário mesmo contundente sobre a figurinha mas não há necessidade, já é triste o suficiente a pessoa vestir-se aos cinquenta anos qual miúda de vinte, isso e ser inteligente apenas por interposta pessoas, não sei se já disse.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Picante prova como veio ao mundo para mostrar a luz

Estais desesperados com o que pôr nas marmitas de vossos pequenos rebentos? Bufais de indecisão ante a perspectiva de enviar batatas fritas da véspera ou um saboroso arroz de tomate? Não sabeis que complicada ementa elaborar para uma requintadíssima festa de aniversário? Não tem problema nenhum, a Tia Picante explica.
Comprais termos com dupla divisória, encheis uma caixa com sopa e a outra com as sobras do jantar do dia anterior, o qual deve sempre ser confeccionado tendo em mente isso mesmo. Pondes tudo no frigorífico  e no dia seguinte aqueceis no microondas. Mandais uma peça de fruta à parte, tendo o cuidado de evitar bananas no Verão, ficam todas moles com o calor, os vossos petizes não gostam de bananas moles e pisadas (nem vós, não é?...). Podeis ficar sossegados, pequenos infantes não andam à solta pelo refeitório, as auxiliares encarregam-se de verificar que eles comem tudo e sim, comem, até mesmo aquilo que se recusam a comer em casa. Uma vez por semana podeis fazer um miminho e enviar uma gelatina ou um pudim caseiro. Hambúrgueres, omeletes, douradinhos ou croquetes deverão ser confeccionados de manhã, ainda estais vós com um olho aberto e outro fechado. Nunca por nunca enviar restos de pizza, ficam uma verdadeira nojice.
Para as festas de aniversário podereis confeccionar sandes ou pães de leite com fiambre e queijo, salada de frutas (espetadas, se tiverdes paciência ou empregada), bolos secos tipo iogurte ou mármore, pipocas, gomas e batatas fritas. É sucesso garantido e não dá trabalho absolutamente nenhum.
Agora ide em paz e que o Senhor vos acompanhe, não sei que seria de vós sem a Tia Picante, escusais de agradecer, ide e deixai-me sossegada.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Em verdade vos digo

Que, para me fazerem arruaça no blog, eu tenho de deixar.
E calha que sou uma pessoa que gosta pouco de peixeiradas, vai daí que talvez seja melhor as estimadas donas Joaquinas irem bater a outra porta.
Muita saudinha.

Ainda sou do tempo

... em que as galochas, vulgo botas de plástico que são frias como o demo quando está frio, custavam quinhentos escudos em qualquer estação de metro. As meninas compravam-nas em várias cores, tive umas azuis, umas encarnadas e umas amarelas, minha Nossa Senhora me acuda, que linda que eu andava. Agora vendem-se ao preço de umas botas de cabedal. Eu, que nunca aposto a menos que saiba que vá ganhar, estaria capaz de apostar que os tipos que as fazem se rebolam a rir, a pensar que existe quem pague o mesmo por umas botas de plástico e por umas de cabedal.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Haveria de ser uma pessoa muito mais tolerante

Lido bem com teimosos, perdão, gente tremendamente persistente e de fortes convicções, sorrio para os egocêntricos enquanto penso que a vida se encarregará de lhes mostrar que afinal não é bem assim, canso-me a explicar aos obtusos que as coisas são como são, perco horas a mostrar a luz aos cegos, faço-me de surda perante os ordinarões, tolero bem os exibicionistas e até mesmo os cínicos.
Mas, por Deus, poupem-me aos incoerentes, aos que vão hoje para a esquerda e amanhã para a direita.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Segurar a cabeça nas mãos para que ela não voe qual balão colorido

Já tinha falado aqui disto, de inteligência, de segurar, literalmente, a vida. com dois filhos e a uma hamster cá fora, cada vez penso mais nisso.
Acho que hoje em dia as prioridades estão muitas vezes trocadas, dizem-se coisas sobre tudo, mas quando se trata de pensar, parece que há um certo tabú em usar a massa cinzenta. como se desse azar fazê-lo ou como se estivéssemos a chamar o desastre.
A nossa vida, os nossos objectivos são exactamente aquilo que precisa de ser pensado. E não só para proteger os nossos em caso de nos acontecer alguma coisa, mas para nos protegermos a nós também.
Um cérebro pode ser mais do que aquilo que julgamos que é. Pode ser o que nos salva em caso de perigo súbito e imediato. Pode ser a diferença entre esperar que a vida se resolva ou atacar o problema assim que surge. É uma maneira de garantir o nosso futuro e o conforto das pessoas de quem mais gostamos.

Aconselho-vos a simularem o uso do vosso cérebro AQUI.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Eu cá acho que a Catarina Martins também deveria ter sido nomeada para aquilo dos blogs de Ouro.

"Comprar casa não é investimento. Investimento é quando se cria valor. Investimento é quando se criam postos de trabalho"

(ela voltou à antiga profissão não voltou? Mas agora numa vertente ligeiramente diferente... agora faz Stand Up Comedy...)

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Daquilo dos blogs de Ouro ou lá o que é

Por onde começo? Pelo facto de Media Capital ter organizado aquilo e ter lá uma série "dos seus" blogs IOL? Pela NIT e respectivos laços afectivos com a Mais Doce? Por alguns dos jurados? Pelas categorias escolhidas? Pelos blogs que vivem de prostituir vender as suas criancinhas na internet a troco de umas férias e uns pacotes de detergente à borla? Pelas votações a cada 24 horas? Pelo facto de termos o "Às nove" na categoria de melhor blog de entretenimento? Caramba, é que aquilo é o maior tédio de que há conhecimento nisto dos blogs, há anos que a rapariga se supera, conseguindo levantar-se das quedas que a vida lhe proporciona, tenho cá para mim que o chão que ela pisa deve ser algum trampolim, há anos que está de dieta e nos vai presenteando com pequeno-almoços e lanches do demo, há anos que nos mostra as casas onde podia viver a sul. Enfim... há anos e anos que escreve sempre o mesmo post, aposto que ela se desmancha a rir cada vez que o Salgado vem com essa bizarria, de estar sempre a escrever o mesmo post, ela dá-lhe dez a zero nesse particular. Entretenimento? Uma pessoa tem de achar graça à ironia.
Tanto por onde pegar e eu com tão pouco tempo...

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Se a coisa se torna hábito...

E se os Émes, as Cês, as Pês e Tês põem os olhos nisto , não sei o que vai ser da nossa bloga, é um instantinho enquanto se acaba todo um vocabulário extremamente interessante de tops, kits e pintas, lá vão os comentadores ter de pôr de lado os seus entusiasmados "que amooooorrr", nunca mais as coisas vão ser como são, é até capaz de as Dodot e a Bledina deixarem de ser comercializadas, que isto sem publicidade nos blogs não há cá vendas, o detergente para a máquina idem, as empresas abrem falência, uma série de gente despedida, enfim... um verdadeiro desassossego. E tudo isto porque houve uma santinha que cresceu e achou que os seus pais são uns verdadeiros imbecis por publicarem fotografias dela, em criança, na internet. Onde já se viu? Não poder usar os nossos filhos ao nosso gosto? Afinal qual é o mal de os fotografar, ainda que nus, para o mundo inteiro ver? Eles são tão belos, pois são?...

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Daquilo da Mortágua não ter vergonha de ir buscar dinheiro a quem o acumula - 2ª parte

Um professor de economia de uma universidade americana disse que nunca havia reprovado um só aluno, até que certa vez reprovou uma classe inteira.
Esta classe em particular insistiu que o socialismo realmente funcionava: com um governo intermediando a riqueza ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e justo.
O professor então disse, "Ok, vamos fazer uma experiência socialista. Ao invés de dinheiro, usaremos as notas das provas." Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe e, portanto, seriam justas. Todos receberiam as mesmas notas, o que significa que em teoria ninguém seria reprovado, assim como também ninguém receberia um A.
Depois de calculada a média da primeira prova todos receberam B. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado.
Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos – esperavam tirar boa nota, de qualquer forma. Já aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do sistema. Como resultado, a segunda média das provas foi D. Ninguém gostou.
Depois da terceira prova, a média geral foi um F. As notas não voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por justiça tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e sentido de injustiça, que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram aquela disciplina… Para sua total surpresa.
O professor explicou que o socialismo tinha falhado porque quando a recompensa é grande o esforço pelo sucesso individual é grande. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas de uns para dar aos que não batalharam por elas, então ninguém vai tentar dar o seu melhor. Tão simples quanto isso.

Concluindo:
1. Não se pode levar o mais pobre à prosperidade apenas tirando a prosperidade ao mais rico
2. Por cada um que recebe sem ter de trabalhar, há uma pessoa que trabalha sem receber
3. O governo não consegue dar nada a ninguém sem o tirar a outra pessoa
4. Ao contrário do conhecimento, é impossível multiplicar a riqueza tentando dividi-la
5. Quando metade da população entende de que não precisa de trabalhar, pois a outra metade irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.

Retirado do Facebook

Daquilo da Mortágua não ter vergonha de ir buscar dinheiro a quem o acumula

O pai dela também fazia isso, pois fazia? Filho de peixe sabe nadar...

sábado, 17 de setembro de 2016

Agora a sério...

Que mal terá feita a Ana Garcia à senhora que a maquilha para ela a deixar ir tirar fotografias com a cara meio cinzenta, meio acastanhada? Caramba, é que até pensei que a rapariga tivesse uma nódoa negra na cara, depois pareceu-me sujidade e só depois é que me passou pela cabeça que aquilo era alguma vingança... É a única explicação, pois não é?

(vou abster-me de falar dos sapatos, a última vez que falei dos sapatos houve uma espécie de bomba antónia na bloga e eu agora não tenho vagar...)

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Meteste os pés pelas mãos e fizeste um mau post?

Não te justifiques, nunca caias na tentação de te justificar, amanhã é outro dia, as pessoas esquecem rápido, afinal ninguém liga assim tanto ao que tens para dizer, não há problema, respira fundo e continua, podes falar na última gracinha do teu filho, as crianças são tão fofinhas, pois não são? Cachorrinhos e gatinhos também são sucesso garantido, as pessoas gostam de tudo o que é pequenino e indefeso, em menos de três tempos haverá novo escândalo por essa blogolândia, ainda alguém se lembra da Pepa? Ou de como a Kitty Fane e a Pipoca se zangaram forte? Podes sempre fazer um post em que pedes o contributo do público, os leitores gostam de se sentir valorizados e tu medes-lhes o pulso, não te preocupes, amanhã é outro dia.

(mas se tornas um hábito fazer maus posts, com piores comentários...)

terça-feira, 13 de setembro de 2016

domingo, 11 de setembro de 2016

Darwin

E depois a pessoa tinha aqui uma hortênsia extremamente viçosa, abandonou-a cerca de um mês e meio, quando volta eis que dá de caras com uns tocos secos, a minha delicada planta, de personalidade extremamente fraca, também não resistiu à falta de apoio e sucumbiu à invasão de ervas daninhas.


sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Realmente o rídículo não tem limites



(Mas estou certa que em menos de três tempos aparece aí alguém a dizer que não, que o cartaz é muito belo, quiça até emocionante e beca, beca, beca)


quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Coisas novas todas os dias

Nunca vi tinha visto uma mãe a quase fazer partos em directo para as redes sociais e partilhar o vídeo com o leitor, casamentos passo a passo no instagram, levar maquilhagem para a maternidade por causa das fotografias do blog, amamentação em grande plano, mães de primeira viagem a ensinarem às outras que aquilo do primeiro dia custa muito, muito, muito mas que isto há que ser forte e não desistir, a criança há-de se habituar à escola, é preciso é confiar.
Ah! O que seria de nós sem os blogs?...

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Ainda do burkini, prometo que é a última vez.

"Não, os europeus não têm qualquer obrigação de aceitar hábitos de culturas terceiras que são contrários aos seus valores mais basilares – e eu achava ingenuamente que a igualdade era um desses pilares"

O artigo completo aqui. A ler.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Porque leio blogs?

Porque, em lendo blogs, descubro que tenho saudades do tempo em que a Xaxia e a Nê escreviam amiúde, que me fazem falta os posts que me faziam soltar gargalhadas altas até às lágrimas, que não percebo quase nada do que se passa no blog da Pipas por me recusar a ler certos outros blogs, que ele há blogs que antigamente me faziam sorrir e agora apenas me despertam bocejos e revirar de olhos, que mudam apenas os destinatários mas as caixas de mail continuam loucas e claro, que as Rosinhas nunca desiludem, têm sempre uma história bonita para nos contar, daquelas que só mete marcas mesmo por acaso.

Já gostei mais disto dos blogs.

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Então e vocês?

Também foram a correr ao ECI comprar mochilas top e estojos matchi-matchi, seguindo os valorosos conselhos das nossas Rosinhas?


Sim? Mesmo? Sério? Parvos, caramba. A Staples esteve o mês inteiro de Agosto com 60% em todas as mochilas.  De nada.

(sim, todas. Até aquelas de marca top que isto se os nossos babies não usam mochilas de marca top ficam traumatizados, com falta de pertença, a auto-estima baixa... enfim é um desassossego)

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Em pedindo com jeitinho eu conto tudo...

Aposto que estão em pulgas para saber o que levou a vossa Picante na mala da maternidade, pois estão?
Claro que estão! Que cabeça a minha! É que nem sei como conseguiram fazer malas de maternidade até agora. Tenho a certeza de que os vossos babies chegaram a casa completamente nus, enrolados nalgum cobertor velho...

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Isto anda tudo ligado

Conheço bastante bem uma muçulmana moderada, vive na Arábia Saudita, não pode conduzir, é obrigada a usar abaya sempre que sai de casa, não viaja sem autorização do marido que teve a sorte de poder conhecer antes do casamento (e a trata como sua igual). O filho, homem feito, trata a mulher do mesmo modo que vê o pai tratar a mãe, estou certa de que criará os filhos que venha a ter exactamente na mesma convicção de que a mulher é um ser humano, com tantos direitos quanto qualquer homem. 
Esta muçulmana moderada, chamemos-lhe Saana, passa grandes temporadas na Europa onde veste roupas quase escandalosamente justas e decotadas, diz-me a rir que tem de aproveitar, que na Europa pode decidir exactamente quantos centímetros de pele pode mostrar.
Os olhos ensombram-se quando conta como viu a sobrinha de quinze anos ser entregue em casamento a um amigo do irmão, um muçulmano mais velho e muito respeitador de Alah, conhecido entre amigos pelos seus excessos em território ocidental. Chora quando diz que a sobrinha é diariamente agredida pelo marido e que não há nada que ela possa fazer para o evitar. Também me contou como as maiores defensoras da excisão genital feminina são as próprias mulheres, mães e avós que sofreram a mutilação em crianças e mutilam agora as suas filhas, convencidas de que assim é que deve ser, que os lábios vaginais são pouco higiénicos e que os seus corpos são impuros.
Torna a sorrir quando diz que conhece vários jovens como o seu próprio filho, que está convencida de que serão homens destes os futuros responsáveis pela melhoria da condição feminina entre o seu povo.
Todos vocês, mesmo os que dizem que as mulheres usam niqabs, burkinis e afins porque querem, são contra a mutilação genital, não são? Mesmo que fosse a própria jovem a pedi-la*, verdade?

*nem sempre é feita à nascença, muitas vezes a excisão é feita por volta dos doze anos, antes da criança ser menstruada.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Um dia haveria de concordar com alguém do BE. Ontem foi o dia.

Não sei é se o partido não lhe vai chamar racista, discriminadora, islamofóbica ou algo do género.
Leitura obrigatória. Aqui

(escusado será dizer que burkas, burkinis e afins são coisas que me incomodam profundamente, a raiz da coisa é toda igual, mas a verdade é que se não tenho qualquer dúvida em advogar a proibição na burka na Europa, o mesmo já não acontece com o burkini ou o véu. Fico para aqui a pensar se a proibição da coisa cá não nos assemelha àqueles que a obrigam lá, afasto nefasto pensamento e racionalizo que não, que isto são símbolos, mas em verdade vos digo que não fico cem por cento confortável, ainda tenho de resolver esta situação, parecendo que não, é desagradável)

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Novo must do da bloga

Prantar a faturinha da refeição com o preço bem visível.
Abaixo de 100€ por pessoa é coisa de pobre, estou já a avisar.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Na vida real nunca encontro pessoas tão open minded e respeitadoras das liberdades induviduais como as que pululam aqui os blogs

Portanto, querem convencer-me de que quando uma mulher usa um vestido deste género, não quer que lhe olhem para o corpo, apenas usa o vestido porque é muito lindo. É isso? 
Ora ide apanhar sol, sim? Paciência tem limites...






terça-feira, 9 de agosto de 2016

Dupond & Dupont


Fotografias retiradas da net, em perfis públicos. Qualquer inconveniente é enviar mail que eu retiro, não custa nada...

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

E agora uma coisa completamente igual: o champagne



Se eu tivesse de eleger o rei das bebidas a vitória era atribuída ao champagne, mas assim a pontos largos do segundo classificado. Ah, e tal, mas então e o vinho tinto? Então e o belo do gin ou mesmo o rum (blhéc)? E a tão-nossa imperial? E a coca cola? E sumo de laranja? E, e, e...? Tudo muito certinho, reconheço a sua existência, em alguns casos reconheço até a sua qualidade, mas o cchampagne está para as bebidas como o Sporting está para o futebol. Não há comparação. Por um champagne já saí de casa (true story), por isso penso que está tudo dito. Aliás, quando dizem que a malta só vai aos eventos por causa do champagne, eu não consigo pensar num motivo melhor. Não vos consigo explicar muito bem o que é que faz de um champagne perfeito. Gosto muito dos franceses, de preferência no próprio dia. E também não gosto muito de champagne quente. E não podem ser enormes nem demasiado pequenos. E reparo agora que sou pessoa bastante criteriosa e opinativa no que toca a champagne, nunca pensei que tivesse tanto aqui guardado para dizer sobre o assunto. Mas, cá por coisas, também quero saber o que vocês pensam sobre o tema "champagne" e suas características. Contem-me tudo, não me escondam nada. Afinal, o que é que faz um bom champagne? Para vocês, qual é o melhor de sempre? Onde é que ele vive? E que características tem? Conto com a vossa ajuda, champagnólicas anónimas. 

(senhores da Krug, Cristal, Veuve, Piper, Moet... vinde aqui à vossa Picante, aceito pagamento em garrafinhas desse néctar maravilhoso...)

Post inspirado aqui.

domingo, 7 de agosto de 2016

Éramos felizes e sabíamos

Não usar chapéu de chuva e saltar nas poças, beber água da chuva e ter de mudar de roupa de tão encharcados que estávamos, verões em Cascais, escaldões todos os anos, fazer a descida do Murtal sem usar travões, poder sair à noite porque éramos alguns vinte, tocar às campainhas e fugir, xadrez ao fim da tarde e conseguir ganhar ao meu pai. Os cinco, os sete e toda a Enid Blyton. Agatha Christie e Eça. Montar a cavalo de sol a sol, descobrir Queen. O primeiro beijo mesmo a sério, borboletas na barriga, saber que aquele era mesmo o único rapaz do mundo que contava e ter a certeza de que seriamos felizes para sempre. Plateau e Kapital no inverno, Summer Time e T-Club no Verão. Pele  a saber a sal, adormecer na praia ao fim da tarde. Ski em Serra Nevada todos os fins de semana. Jantares só de raparigas e cantar José Cid até ficar sem voz.  Rir até doer a barriga, ouvir Sorry seems to be the hardest word e chorar, cafés na Mexicana durante a semana e na Azóia ao fim‑de‑semana. Poder conduzir até ao Green Hill e sorrir enquanto recordávamos os Verões em que era bestial conseguir uma boleia e escapar à Bonie. O bar do Sheraton. Aumentar o volume da aparelhagem até ao limite do suportável porque está a passar o Nowhere fast e cantar a plenos pulmões a letra que levámos três dias a decorar, sabendo que a vida vai ser o que nós quisermos, que nada nos será impossível, que apenas temos de a agarrar. Sem medo.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Das coisas a que não resisto

Felizmente a inteligência ainda não entrou cá em casa. 
Mas esta semana o assunto veio à baila porque a filha de uma amiga apanhou agora nas férias!
Fiquei logo em alerta e decidi pesquisar sobre o assunto para não me apanharem desprevenida :)
Descobri algumas curiosidades interessantes. Como por exemplo, o cérebro é particularmente complexo e representa apenas 2% da massa do corpo. Usa-se na cabeça e parece o miolo de uma noz. 
Pode ser utilizado em qualquer altura do ano, mas há quem nunca o use!
 Mas o que mais me surpreendeu foi descobrir que o cérebro não salta, não voa, mas é o principal órgão e centro do sistema nervoso! 
Ou seja, mummy bloggers, publicidade… todo o ambiente propício para as pragas da falta de utilização do cérebro. 'Red Alert'!
Também li sobre antigos truques caseiros, como jogar xadrez ou fazer palavras cruzadas, pessoalmente não estou muito segura da eficácia destes truques e prefiro métodos mais pragmáticos! 
Por isso, partilho esta dica que me passaram de um novo produto - a loção Lubrex. 
Simples, super rápido (em 5 minutos), sem cheiro e muito eficaz. 
Pente incluído para os mais empedernidos e para os cabelos. 
(Os cabelos são os pêlos compridos que estão agarrados ao couro cabeludo).
 Procurem usar o vosso cérebro, vão ser que adquirem o gosto. 
A Lubrex tem também um champô que ajuda a exercitar o hemisfério esquerdo e a desenvolver o pensamento lógico.
Não é o tema mais 'cool' e interessante do mundo, eu sei, mas faz parte da vida das pessoas, principalmente de quem é blogger!
Sei que também por aqui haverá uma primeira vez e quando isso acontecer já estou bem informada ;)
 
(post escrito em parceria com a Lubrex)
 
Ai que desatenta sou! Aquilo dos parênteses não era para escrever, acho que já são efeitos do Lubrex! Kiss! Kiss!

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Das coisas que me fazem sorrir condescendentemente

Perder mais que meio dia. Um dia vá... a organizar uma festa de aniversário de crianças. É que fico sempre com uma sensação esquisita de que a festa é mais para as mães que para os filhos. Mas que sei eu? Tenho sempre uma dúzia de crianças felizes em casa, gomas, batatas fritas, pães de leite e bolo feito pelo aniversariante. Não percebo nada dessas festas para mãezinhas.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Os problemas dos homens

Acharem que os bonecos daqui dos blogs têm vida própria e como tal podem dizer o que bem lhes apetecer que, beca, beca, beca, isto é só um boneco, eu cá não tenho nada a ver com isso, até sou de uma moral irrepreensível.
Revirar de olhos. Enorme.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Do horror. Outra vez.

Agora foi Nice. Um camião TIR que entra por uma multidão adentro. Vejo nas noticias gente a correr, crianças pela mão, falam em dezenas de corpos espalhados pelo chão, para já são setenta mortos, diz que há reféns e um motorista abatido muito depois da hora devida.
Egoisticamente não consigo deixar de pensar que, ainda esta semana, estive no Festival ao Largo com as crianças, penso no que terror que teria sentido se a coisa se tivesse passado ali.
Eu não sei como é que isto se resolve. Mas acho que era capaz de ser boa ideia não receber indiscriminadamente todos os que cá querem entrar. Era isso e ser implacável com aqueles que, já cá estando, se recusam a tolerar, atenção que eu disse tolerar, não disse adoptar, o modo de vida ocidental. Farta desta merda, caramba, a democracia tem de ter limites à própria da democracia.

Paz às suas almas, rezo a Deus para que os que ficaram mais pobres encontrem forças para lidar com isto.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Grandes exemplos de ética nisto daqui dos blogs

Dar uma no cravo e outra na ferradura, que é como quem diz ser a Suíça, mesmo que isso vá contra os princípios que apregoamos aos quatro ventos.

É isso e deixar censuras veladas no ar, daquelas que não nos comprometem, podemos sempre negar tudo, mas que pronto a farpa fica lá, derivado de ser sempre mais interessante dizer alguma coisa que ficar calado.

Picante canta e... encanta

Pois que aqui está o tão aguardado vídeo, as minhas desculpas por estar de lado, não percebo nada desta porra, ele no computador está como deveria estar, no telemóvel também, acontece que tive de o passar para o UTube para o poder pôr no blog e ficou nestes preparos.
Mas o que interessa é a intenção, queríeis ouvir-me a cantar, pois que aqui estou eu a cantar.


(no meio de uma multidão, é verdade, mas isso agora não interessa nada...)

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Picante pergunta

O que estará o caro leitor disposto a fazer por mim, se eu vos der o link da Maria copiona?

(Maria, caso não tenha percebido, a ideia era a Maria apagar os posts plagiados, ficávamos assim, eu a saber que a Maria fez uma coisa feia, a Maria a corrigir a coisa feia que fez, que isto toda a gente merece segundas oportunidades e pronto, era escusado ir a coisa mais longe. Ou, em preferindo, eu ensino-a a fazer links para os posts de origem, que sou muito boa alma. Que me diz?...)

Em verdade vos digo

Que, a julgar pelas respostas ao post anterior, a maior parte de vós é de uma curiosidade incrível, cerca de metade são indecisos e há umas três ou quatro pessoas cheias de vontade de me ver fazer uma tristíssima figura, que isto quem canta nem sempre seus males espanta.

O leitor decide

Partilho, aqui no blog, o link do FB de uma senhora que já tem idade para ter juízo e deveria ter melhores coisas para fazer que plagiar meia blogolândia? É que se fossem só posts meus, da Sexinho da , da São João, da MJ, da Mirone, da Palmy ou do Salgado, a coisa ainda ia. Mas não, Senhores! A mulher mistura posts tremendamente inteligentes (meus, claro), com citações do Pedro Chagas Freitas e com outros blogs que eu não vou aqui referir que é para não me enervar... Se é para alimentar todo um FB à custa de blogs alheios, o mínimo que poderia fazer seria não misturar blogs comme il faut com blogs do povo, caramba! É que assim não há condições! Minha senhora, tenha lá juizinho, sim? O que está a fazer é um bocadinho, como hei-de dizer? Hum... feio. É isso.

Mas com isto já me esquecia que o post é um leitor decide e que há que decidir alguma coisa. Quereis o link de uma página de FB que é toda ela um plágio ou quereis que responda ao desafio da nossa Pipinha e prante aqui um vídeo da vossa Picante a cantar?

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Melhor jogador do euro? Está certo.


Isto há de acompanhar-te toda a vida, chien. Oxalá te orgulhes. Não foi suficiente.

E nem precisámos de partir as pernas a nenhum deles...


Nem sei o que me deu uma satisfação maior, se ganhar o caneco, se derrotar os franceses.

(E os nossos meninos? Grandes! Enormes...)


sábado, 9 de julho de 2016

Ando muito angustiada, nem queiram saber

É que eu gostava muito, mas mesmo muito, de também participar naquela brincadeirinha dos bloggers que recitam poesia, cheguei a gravar o meu poema preferido de todos os tempos e tudo, estava tão tremendamente feliz por partilhar a minha bela e dulcíssima voz convosco que nem cabia em mim, tamanha a felicidade.
Mas, isto há sempre um mas a complicar a coisa, mas, dizia eu, que acontece que tenho para aqui dois contratempos que me estão a impedir de aderir a este magnífico e soberbo desafio. O primeiro é que gravei a minha tremendamente bela récita no ditafone e agora não a sei passar para aqui. O segundo é que fiquei a pensar que talvez isto seja coisa perigosa e leviana, que talvez me descubram o IP da voz ou do vídeo ou lá o que é, e que depois as pessoas a quem faço bullying, as minhas pobres vítimas, portanto, poderiam ir a correr à PJ fazer queixa desta que vos escreve, que goza com aquilo dos puns, da depilação genital e dos tops que vai-se a ver e afinal são pijamas e isso.
De maneiras que estou para aqui sem saber que faça.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

E então lembrei-me de Garcia Márquez

Saphire Bombay, disse-lhe eu, enquanto sorria e o olhava nos olhos, acrescentando que o queria à antiga, só com tónica e limão. Sem mariquices, portanto. E para ali fiquei eu, a fitar o mar e a bebericar o meu gin tónico nada maricas, acenando de tempos a tempos com a cabeça, afinal ela não queria ouvir o que eu tinha para lhe dizer, apenas precisava de falar. E para ali ficou ela, a justificar-se, certamente que leu a estupefacção e indignação nos meus olhos quando me disse que precisava de se resguardar, que o tipo era doido e que, enfim, lhe daria o que ele queria só para ter paz de espírito. Não lhe cheguei a dizer que não se recupera o tempo perdido e que não, que elas não a iriam perdoar, que o mais provável será não perceberem e apenas verem alguém que não teve amor suficiente para lutar por elas, que ele há escolhas impossíveis.

terça-feira, 5 de julho de 2016

Pessoas que já fizeram depsortos de competição ou que têm filhos a praticá-los, venham a mim

Vamos aqui fazer um suponhamos. Preparados? Então suponhamos que vocês tiveram uma competição importante e até a ganharam. Subiram ao pódio, receberam medalha e tudo e tudo e tudo. Suponhamos que, em todas as competições a que vão, não têm o vosso treinador a corrigir-vos  e abraçar-vos porque, além de vosso treinador, ele também é juiz. Vai daí que estão sempre com o assistente do treinador. Até aqui tudo bem. Vamos lá então continuar a supor que, no fim na prova que vocês até ganharam o vosso treinador, o tal que esteve a fazer de juiz, vai falar com o treinador assistente e põe-se a andar dali para fora sem um ai, nem um ui. Nem parabéns, nem bom trabalho, nem merda nenhuma. E eu, parva, vou dizer ao treinador que magoou alguém, ao que ele me diz com um ar meio indignado que não percebe a minha questão porque saiu dali para fora sem falar com ninguém, que não fez discriminação. Perante isto a pessoa cala-se, se continua é coisa para ter de dizer duas ou três coisas mais desagradáveis, era bem capaz de se gerar ali um ambiente meio constrangedor.
Agora respondam-me. Isto é normal? Aquilo da relação entre atleta e treinador não é um mito, pois não? É mesmo verdade, pois é? O problema é deste treinador específico ou hoje em dia isto é mesmo assim?

sexta-feira, 1 de julho de 2016

terça-feira, 28 de junho de 2016

Picante prova que apenas veio ao mundo para vos trazer paz e felicidade

Estão a ver aqueles fatos de banho giríssimos da Malai que todas as Rosinhas agora usam? Aqueles que custam 140€, mais coisa, menos coisa? Pois que há uns iguaizinhos, suponho é que não tenham a marca, aqui. Ainda tentei indagar sobre a Malai mas o site é demasiado vago, não consegui saber de onde é a marca, há quanto tempo cá andam, ou de onde vêm as peças. Assim, a olho nu, até que poderiam vir do eBay, não vislumbro qualquer diferença. A não ser o preço, claro, estes ficam a 6€. Uma loucura.

E já que estamos em mood "faço tudo por vocês", caso gostem de padrões florais e design inovador, encontrarão alguns aqui. A 10€.

Não precisam de agradecer.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Do Brexit

Uma pessoa deita-se convencida de que o não vai ganhar, é o que dizem as sondagens, já de madrugada recebe uma mensagem, que não, que afinal os camponeses estão em massa a votar sim, uma pessoa pensa que é um mau sonho mas quando acorda verifica que afinal é verdade e que o Brexit ganhou.
Uma pessoa fica indecisa, entre pensar se isto será o princípio do fim da UE ou do RU e sente alguma apreensão mas depois encolhe os ombros, não há mesmo nada que uma pessoa possa fazer e vai à sua vida, enquanto pensa que aquilo de Gibraltar vai ser um caso bicudo e que Cameron deveria ter pedido ajuda a António Costa, estou para aqui muito confiante de que ele conseguiria transformar o Brexit em Bremain. Mas é que nas boas, como dizem pequenos Picantes.

Grandes dúvidas disto daqui dos blogs VI

Porque é que ninguém explica à Child M que o atum também é um animal? Caramba, então tira muito bom a Estudo do Meio e anda para ali convencida que aquilo é tipo cogumelo? Que não sofre quando é pescado e congelado ainda vivo? Que desassossego, senhores!...

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Frases que em tempos me faziam argumentar e agora apenas suscitam um revirar de olhos

Entre os meus animais e muitos homens, nem hesitaria, salvaria primeiro os meus animais.
Não há animais maus, o que há é maus donos.
Pobre animal, foi morto sem culpa nenhuma.
Os animais só nos dão amor e carinho.
Já disse que não há animais maus?
Quem gosta de corridas de touros não pode ser boa pessoa.
Uma pessoa que não goste de animais não presta.
Mas que culpa é que teve o animal? Castiguem os donos.
A vida dos animais vale tanto como a das pessoas.

Revirar de olhos. Enorme. 

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Grandes dúvidas disto daqui dos blogs IV

Porque é que alguém que parece nem o cabelo lavar, fritavam-se ali croquetes senhores, passa um fim de semana inteiro a gozar com as boas gentes da Bobadela?

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Grandes dúvidas disto daqui dos blogs III

O HSB vai lançar um livro com uma edição de autor ou terá mesmo uma editora à séria? Será que saberemos, finalmente se a Sophia e o não sei quantos viverão felizes para sempre? E será que se tornará um escritor de sucesso, assim do calibre do Pedro Chagas Freitas?

Grandes dúvidas disto daqui dos blogs II

Agora é moda andar de lingerie semi-transparente do meio da rua?

(ainda bem que criminalizaram o piropo, olha o que seria, uma pessoa muito descansada na sua vidinha e os automóveis a encostar, os condutores a fazer perguntas inconvenientes, um desassossego pegado...)

quinta-feira, 16 de junho de 2016

A senhora (eu) quer! A senhora (eu) quer muito!!!


Adriana Degreas? Quem é essa imitadora?

(Post inspirado aqui, fruto de uma pesquisa exaustiva e tremendamente trabalhosa)

Estas marcas de luxo não se aguentam, sempre a imitar o trabalho de uma pessoa, caramba!

Daqui

Daqui


Alguém me explica a diferença?

Daqui


Daqui

É que se é para comprar cópias, então estas também são muito confortáveis, do melhor material que o homem algum dia fez, fruto de intensa investigação, acabamentos tremendamente glamorosos e beca, beca, beca.
Mas sempre custam 15 euros...
(à venda numa qualquer sapatolândia de Madrid, não se me lembra o nome da loja)

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Grandes dúvidas disto daqui dos blogs

Se eu pintar a sola de uns sapatos quaisquer de encarnado e lhes chamar Louboutinas, isso fará de mim uma pessoa tremendamente criativa? 

(vão começar a ameaçar-me ou a chamar abortozinhos aos meus ricos filhos em 3, 2, 1...)

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Picante partilha as suas saudades com o estimado auditório

Tenho saudades do tempo em que a Maçã de Eva tinha um consultório sentimental e partilhava connosco as vantagens da depilação genital.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Blog meu, blog meu, haverá comentador mais idiota que o meu?

"Isso és tu que queres. Mas falta-te a figura ehehehehehehehe. E os abortozinhos dos teus filhos não podem concorrer ao casting dos morangos. Mãe má , con maus genes, ts ts ts... "

"Isto é cyberbuling. Espero que os vossos filhos sofram tanto, mas tanto disso, que vomitem as tripas. E esta hem?!"

Cada vez que o tema se aproxima da Maçã, ainda que num horizonte longínquo, sou brindada com este tipo de comentários, de gente fofinha e intelectualmente superior, que quer castigar a má pessoa que é a vossa Picante, na carne da sua carne, desejando horrores aos frutos do seu ventre.
Uma mulher lê estas coisas e não pode deixar de se interrogar que raio é que irá na cabeça destas donas Joaquinas, para além de cabelos sebosos com mau corte. Será que elas cuidarão que isto atrai más energias? Que lhes ligo mais que os minutos necessários a fazer um post de encher chouriços? Que me incomodam com receio que a praga se torne real?...
Oh minhas Santinhas! Haveriam também de deixar este tipo de comentários noutros posts, caso contrário uma pessoa ainda pode ser levada a pensar que isto anda tudo ligado, seria um aborrecimento, afinal os blogs são para nos divertirmos.

terça-feira, 7 de junho de 2016

Isto anda tudo ligado

Naqueles tempos, cada vez que ouvia alguém queixar-se da maquilhagem, sorria sempre e lembrava-me de um quadro que o meu cabeleireiro tem em destaque, lá na sua mesa de trabalho, com os seguintes dizeres: "I'm a beautician, not a magician".
Em verdade vos digo que há coisas que não mudam.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Público versus Privado

Toda a gente sabe que o privado prepara as crianças muito melhor, disse-me ele, o tipo mais complicadinho que conheço, Senhores!... O homem exaspera-me, em tudo vê problemas, as coisas nunca deviam ser como são, nunca encontra soluções de tão preocupado que está em antecipar problemas. Ainda acrescentou que os professores do público eram muito menos exigentes e preocupados com as crianças, antes de eu lhe perguntar, numa voz tremendamente doce, aquilo que já sabia. 
Estudaste no privado, não estudaste?... Sim, respondeu-me, e olha para mim!
Sorri enquanto acenava com a cabeça, em concordância, pensou ele.

quarta-feira, 1 de junho de 2016

O que vale é que isto são só redes sociais, que é como quem diz só blogs

Mas de vez em quando, muito de vez em quando, lamento que as tiradas que as pessoas lançam no FB, a comentar as actualidades, não sejam ripostadas aos tiros de kalashnikov, o mundo ficaria com um QI bem mais elevado, sem os apaixonados do gorila que era inocente, o pobrinho. Mas inocente de quê caraças? Alguém o julgou? Sem os que demoram seis anos a perceber que o Cid é um idiota mas acham normal dizer que lhe limpam o sebo, ou sem os imbecis dos adultos que acham razoável fazer bullying cibernético a crianças de onze anos. Eu vou repetir... Onze anos, foda-se! Adultos a desancar um miúdo de onze anos. Mas em que buraco vivem estes energúmenos que não é fundo o suficiente e ainda tem serviço de net?

(sim... fui ler alguns dos malfadados comentários...)

terça-feira, 31 de maio de 2016

Há muito tempo que não me acontecia

Ficar com uma imensa cara de parva, a olhar para alguém, sem qualquer capacidade de resposta, enquanto puxava da carteira para retirar o dinheiro que me estavam a cobrar, por uma boleia não solicitada, e pensava que a falta de berço pode ser uma coisa tão má como qualquer doença.

Caramba, o mínimo, depois de lhe ter perguntado "quanto é que precisas", sem sequer olhar para o papel que o tipo me estendia, era ter-lhe cobrado o dinheiro das empadinhas que suas excelências enfardaram, é que ainda me comeram nove euros em empadas, senhores!