sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Terror. Outra e outra vez.

Deus nos ajude. Nós parecemos incapazes de o fazer.

67 comentários:

  1. Gosto tanto de Paris!!! BASTA DE FANATISMO RELIGIOSO!!!!!

    ResponderEliminar
  2. não consigo sequer imaginar a revolta que vai dentro daqueles que neste incidente perderam alguém. eu não sei o que faria, sinceramente... é cada vez mais difícil não relacionar ou ate mesmo definir Islamismo como fanatismo e extremismo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas não o podemos fazer. Eu confesso-me algo preconceituosa, não gosto do islão por tudo o que as mulheres passam em seu nome. Mas o islão não é isto. Não pode ser.

      Eliminar
    2. Aquilo não é o Islão, não que eu perceba muito do Islão, mas não se podem julgar todos por meia dúzia de malucos, que os há em todo o lado. Senão poderíamos falar da inquisição na igreja católica há uns anos, ou de padres pedófilos (e eu até sou católica) e julgar todos os católicos por igual. Não pode, penso eu.

      Eliminar
    3. O Corão manda matar os infiéis sendo que os infieis são todos os que não seguem as indicações do Islão...ora, parece-me que aquilo é EXATAMENTE o Islão.

      Da mesma forma que a Biblia tem coisas que ninguém se lembraria de reproduzir...

      Só que dentro de cada religião há quem leve as coisas à letra e do outro lado há aqueles que tem cérebro e valores humanos.

      Eliminar
    4. Meia dúzia de malucos??!! Mas quantos mais ataques tem de haver para finalmente abrirmos os olhos?? E só de pensar que vêm para cá 25.000 destes amigos do ocidente, até fico doente.

      Eliminar
    5. Alguém no seu perfeito juízo é capaz de dizer que as cruzadas não aconteceram pelo facto das pessoas serem católicas e seguirem a Lei de Deus?
      Não é diferente nestes casos agora. Eles nada mais são do que as cruzadas dos tempos modernos...


      E anónimo das 15.48h pegue no Corão e leia-o ou faça uma pesquisa pela internet e procure os versos traduzidos e vai ver quantas partes do dito é que incitam ao assassínio, à violência e à obediência cega.
      E verá quem são os inocentes que lá diz que não podem ser mortos (somente quem segue a lei de Sharia - que é aquilo que os terroristas seguem) e verá que lá manda matar, como o anterior anónimo disse, todas as outras pessoas. Ou seja, aquilo que foi feito em Paris, segundo o Corão, é o que todos eles deveriam fazer.

      Mas realmente se ler a Biblia de fio a pavio, principalmente o Antigo Testamento, vai encontrar coisas mesmo muito semelhantes.


      Se calhar está na hora das pessoas perceberem que aquela porcaria daqueles livros foram escritos por pessoas preconceituosas de há uns bons milhões de anos e que está mais do que na hora de evoluir.

      Eliminar
    6. Eu só pergunto, onde estão as manifestações dos muçulmanos moderados a repudiar estes ataques e a mostrarem o seu apoio aos franceses, onde? É que quando foi aquela treta dos cartoons que retratavam lá o querido profeta deles, organizaram dezenas em vários países em pouquíssimo tempo. E por causa duns bonecos da treta. Agora que aconteceu uma coisa realmente grave, onde estão os moderados? A verdade, doa a quem doer, é que não há moderados nenhuns, são todos fanáticos, todos iguais e querem acabar connosco!

      Eliminar
    7. Estou me a rir perdidamente com este último anónimo :) alguém vive numa bolha...

      Eliminar
    8. Bom, eu não vi quase nada sobre os atentados de Beirute nos media. É agradecer-lhes a cobertura que fazem, a qual distorce opiniões. Tenho a certeza de que muitos muçulmanos condenam o que se passou.

      Eliminar
    9. Nem de propósito:
      http://www.dn.pt/mundo/interior/estamos-todos-na-merda-os-muculmanos-4888441.html

      Eliminar
    10. Isso, continue a rir-se. E depois eu é que vivo numa bolha...

      Eliminar
  3. Não me digas nada, eu a poucos kms, e o meu marido que começou a trabalhar às 2:30, camião, na "île de France", ligou-me há 10m, estava a passar o estádio...

    Coração apertado, sem saber se levo o miúdo ao karate ou me deixo em casa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai correr tudo bem.
      Ontem chorei, quando vi as pessoas evacuatem o estádio enquanto cantavam a Marselhesa.
      Vai correr tudo bem.

      Um abraço apertado, R.

      (achei que tivessem cancelado todas as actividades, ouvi isso ontem nas notícias)

      Eliminar
    2. Parece que sim, mas sinceramente nem vou confirmar, não levo o miúdo e pronto.

      Mas está um dia tão lindo, e sem dizer tudo ao miúdo (tem 8 anos), tentar lhe explicar que não, não vamos passear a cadela para o bosque, e não, apesar de prometido hoje não vamos convidar os amigos para virem jogar cá para casa .

      E esta incerteza de como estarão as coisas amanhã e segunda? O plano Vigipirate já em todas as escolas, onde moro há uma escola judaica enorme, sempre tropas, 6 a 10, armados à porta, e agora segunda? Será que vamos aparentar normalidade e abrir as escolas, ou vou ter que ficar com o miúdo em casa?

      Isto em que eu só senti o pânico das redes sociais e informativas, e aquelas pessoas que estavam lá e sofreram?

      Eliminar
    3. apesar de me custar dizer isto: não podemos agir com medo, principalmente a comunidade Francesa. isso é dar força ao EI. tentem voltar à normalidade e mostrar a superioridade a esses animais.

      Eliminar
    4. Claudia é fácil nós cá dizermos para regressarem à vida normal mas se nos colocarmos nos pés daquelas pessoas será que conseguíamos? Se o atentado fosse na nossa cidade, conseguíamos simplesmente ir ao pão, à escola, etc sem ter o receio de que ao final do dia não vissemos mais quem mais amamos?

      Claro que o ideal e a verdadeira forma de combater o terrorismo é não nos deixarmos afectar por ele porque é que eles querem. Mas nós somos humanos. Dá para ver umas dezenas e centenas de pessoas serem mortas e depois continuarmos a nossa vida como se nada fosse?! Eu acho que isso só revelaria de nós um grande traço de psicopatia...

      Eu tenho vários familiares e amigos em Paris, as pessoas têm indicações para ficarem em casa mas duvido que muitos tivessem vontade de sair...

      Eliminar
    5. caro anónimo das 12:42 concordo consigo, daí ter dito que me é difícil de dizer aquilo. como é óbvio é necessário fazer um luto de tudo isto, eu própria ainda estou em choque e vivo em Portugal, mas é necessário não ir abaixo. é necessário reagir. e voltar a normalidade é uma das formas.

      Eliminar
    6. Sim, é verdade que o melhor seria continuarmos as nossas vidas, racionalmente todos sabemos isso, mas não deixa de ser necessário respirar primeiro fundo. Não vivo em Paris mas numa pequena vila não muito longe mas longe o suficiente para sentir que não corro perigo. Ainda assim, não fui capaz de sair de casa hoje. Nem eu nem provavelmente toda a vila já que ao longo de todo o dia não vi uma única pessoa na rua, estranhíssimo sendo sábado. Acredito que este fim-de-semana as pessoas fiquem mais resguardadas e que segunda-feira, com a abertura das escolas e o regresso ao trabalho, as pessoas voltem à sua vida. Provavelmente, ainda com receio, mas voltarão.

      Eliminar
    7. A capacidade de adaptação e reacção.do ser humano fez com que ainda pir cá andemos. A vida vai ser diferente, como o foi no 11 de setembro, mal voltará à normalidade.
      Um abraço.

      Eliminar
    8. Eu fiquei sem conseguir articular uma única palavra.
      E de repente, eu,que só ando de metro, lembrei-te do 11 de Março... é impossível uma pessoa não ficar com receio até de ir à janela. Nunca se sabe quem está ao nosso lado.
      A vida continua, é uma facto, mas é difícil vivermos sem pensarmos no assunto.
      Hoje uma senhora ao meu aldo no metro, ía com um terço na mão. Eu que não sou nada religiosa, fiquei a olhar para aquilo...

      Eliminar
  4. Eu perdi ontem o autocarro que me levaria a Paris. E fico a pensar se não foi uma espécie de sinal. Sou pessoa de acreditar em sinais «divinos».

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe lá, mas só lhe enviaram o sinal a si porquê? É especial, é?

      Eliminar
  5. Nós humanos às vezes esquecemo-nos de ter um pouco de humanidade.

    ResponderEliminar
  6. Deus??!! E que tal o pai Natal ou o coelhinho da páscoa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que engraçado (not) um comentário destes num post sobre este atentado...Coincidência.
      E que tal respeitar a crenças das outras pessoas? Não era tão melhor para o mundo? Pois, se calhar era.

      Eliminar
    2. Isso. (Por falar em intolerância religiosa...)

      Eliminar
    3. Deus não faz nada como nunca fez em outras atrocidades passadas. Se não formos nós a reagir, estamos fodidos.

      Eliminar
    4. Sentido de humor precisa-se!

      Eliminar
    5. Anónimo14 de novembro de 2015 às 12:43

      Realmente.....que comentário mais estupido e intolerante. Vai por uma bomba agora, vai ? quer provar á força que Deus não existe ?

      Eliminar
    6. E vocês querem provar com insultos que existe?

      Eliminar
    7. Em primeiro lugar, ninguém insultou ninguém. Em segundo lugar, esperaria um pouco mais de tolerância, numa altura em que nós, todos nós, não nos enganemos, aquilo foi um ataque ao modo de viver ocidental, mas dizia eu que esperaria um pouco mais de tolerância numa altura em que fomos atacados por gente intolerante.
      Sim. Deus. Tem algum problema com isso?

      Eliminar
    8. Ah, estou a ver, estão a comparar-me com os terroristas porque não acredito em deus. Sim senhor, belo exemplo de tolerância. Somos tolerantes mas só com quem acredita nas mesmas tretas que nós.

      Eliminar
    9. Nonguém sugere que seja terrorista, espero eu. Mas o seu tom, à menção da palavra Deus, foi pouco respeitoso e intolerante.
      Num post sobre intolerância e as sabidas consequências não cai lá muito bem. É só isso.

      Eliminar
  7. Isto é tudo muito triste, eu estou absolutamente em choque mas, mais cedo ou mais tarde, temos que nos recompor e pensar no futuro de uma forma mais inteligente. Compreendo que estamos todos revoltados mas isso não é o que os terroristas querem? Temos que deixar a emoção de lado e usar mais a razão. Os terroristas são loucos mas não são burros. http://www.vinilepurpurina.com/2015/11/14/paris-ontem/

    ResponderEliminar
  8. Pipocante Irrelevante Delirante14 de novembro de 2015 às 18:59

    O Mundo, ao contrário da bijuteria da mais Doce, não é a preto e branco.
    Estes ataques chocam, mas já quando um drone se engana e manda uma bujarda numa escola ou num hospital, é "ups...".

    Claro que estamos em guerra, há um grupo organizado que quer espalhar o Terror no Ocidente.
    E a nossa sociedade é muito mais evoluída que a "deles".
    Daí a fingirmos termos as mãos limpas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém tem as mãos limpas. Há demasiados interesses em jogo. Mas não vê o Ocidente a atacar civis com actos terroristas, ou vê?

      Eliminar
    2. Sobre isso do ocidente não cometer actos terroristas: https://www.facebook.com/gustavo.martins.90038882/videos/10204542770041597/?fref=nf

      Penso que todos devemos reflectir...

      Eliminar
  9. Para o anónimo que disse que aquilo não era os ensinamentos do Islão (retirados do Corão):

    Quran (2:216) - "Fighting is prescribed for you, and ye dislike it. But it is possible that ye dislike a thing which is good for you" . . . Quran (3:56) - "As to those who reject faith, I will punish them with terrible agony in this world and in the Hereafter, nor will they have anyone to help." . . . Quran (8:12) - "I will cast terror into the hearts of those who disbelieve. Therefore strike off their heads and strike off every fingertip of them" . . . Quran (8:65) - "O Prophet, exhort the believers to fight..." . . . Quran (9:14) - "Fight against them so that Allah will punish them by your hands and disgrace them and give you victory over them and heal the breasts of a believing people." . . . Quran (9:123) - "O you who believe! fight those of the unbelievers who are near to you and let them find in you hardness." . . . Quran (47:35) - "Be not weary and faint-hearted, crying for peace, when ye should be uppermost (Shakir: "have the upper hand") for Allah is with you,"

    E agora algumas da "nossa Biblia"

    "they shall fall by the sword, their little ones shall be dashed in pieces, and their pregnant women ripped open" "Behold the day of the Lord is coming, when the spoil taken from you will be divided in the midst of you. For I will gather the nations against Jerusalem to battle, and the city shall be taken and the houses plundered and the women ravished..." "...I will take your wives before your eyes and give them to your neighbor, and he shall lie with your wives in the light of this sun." 'Pass through the city after him, and smite; your eye shall not spare and you shall show no pity; slay old men outright, young men and maidens, little children and women...'" "Now therefore, kill every male among the little ones, and kill every woman who has known man by lying with him. But all the young girls who have not known man by lying with him, keep alive for yourselves."


    Portanto, quer as Cruzadas no passado, quer o Estado Islâmico actual são os únicos que seguem verdadeiramente a Biblia e o Corão.
    Ou as pessoas acreditam mesmo que nós portugueses e os espanhóis éramos muito amiguinhos quando andamos a conquistar meio mundo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais agradeço por tanto copy+paste.

      é verdade que assim como houve cruzadas também houve a tentativa de espalhar a palavra do Corão por parte dos Moura (inclusive aqui em Portugal), mas a diferença entre as duas religiões é que uma deixou se disso e a outra não. Chama se "evoluir", "chama se aprender com os erros".Por isso, esse argumento do "os cristãos fizeram e tal muita asneira" não é válido e na realidade até é estúpido. É a mesma coisa que estacionar em cima do passeio porque os outros todos também o fazem, embora seja proibido.

      Por isso deixe se lá de diarreias verbais e vá fazer copy+paste para outros lados.

      Eliminar
    2. Claudia Sofia eu acho que não entendeu o conteúdo do meu comentário mas digo-lhe já que acho desnecessário a forma como se dirigiu a mim.

      Antes de mais, claro que foi copy+paste. Acha realmente que eu iria estar a reler a Biblia e o Corão de fio a pavio? São somente algumas passagens para o anónimo que disse que o Islão era religião da paz e que não era compactuante com violência, morte, etc.
      Quem segue verdadeiramente a lei de Sharia (segue o Corão à letra) são os terroristas.

      O que coloquei aqui da Biblia (e há coisas piores como o facto de dizer que não há problema que o homem bata na mulher desde que não a mate, que a mulher é propriedade do pai até casar e depois do marido até morrer) é para exemplificar que a religião católica não é melhor, aliás as escrituras de base.
      O problema é que a maioria que se diz católico também nunca se deu ao trabalho de ler realmente o que diz seguir.

      E, sim, para mim ambos não passam de livros preconceituosos. As pessoas facilmente se esquecem que foram escritos por HOMENS e traduzidos milhares de vezes por outros HOMENS. Aquilo nao são as palavras de DEUS. E se forem, garanto que prefiro não seguir nenhum.

      Dentro de cada religião há os fanáticos, os que seguem tudo à letra e depois há quem tenha cérebro e noção de valores humanos.
      No entanto, os fanáticos do Islão não a vêem a si, nem a mim como pessoas. Além de ambas sermos mulheres e só por isso a nossa opinião já não valer nada. Valemos menos que um objecto - somos lixo para eles. Mas além disso, só pelo facto de não sermos muçulmanas e não seguirmos as leis de Sharia, o Corão manda-os matar-nos.

      Por isso, sim. Se tiver que se banir as religiões todas para que seja possível as pessoas regerem-se por valores humanos, que o façam. Que evoluam que lhes faz muita falta que foi o que a Igreja Católica teve de fazer (leia história se não souber ao que me refiro)... e o que o Papa Francisco agora anda a fazer é o quê?! Não é querer levar a Igreja a evoluir? É que o Papa diz estar disponível a aceitar os homossexuais, p.ex, mas olhe que não é isso que as "Sagradas Escrituras" lhe mandam fazer, p.ex.

      Se existir um Deus ou um Allah a sério, aposto o quanto quiser que ele prefere isso do que nos ver a matar pessoas completamente inocentes em seu nome.

      Eliminar
    3. Cláudia, lamento que não goste de copy paste. Acontece que eu não me importo, ok?

      Eliminar
    4. E a taxa discriminatória? Esquecem-se muitas vezes dela... Não temos só a opção de morte, tbm lhes podemos pagar para professar outra religião, ou nenhuma.
      Não que seja melhor, mas se é para debitarem o Islão na integra, convém debitar tudo.

      Eliminar
    5. Caracol não entendi bem ao que se refere? É aquela parte em que os cristãos (ou de outra religião) têm que pagar um X valor e além disso reconhecer-se como sendo inferiores? Mas esse reconhecimento tem que ser feito pelo cristãos por vontade própria? Se sim, não nos esqueçamos que nesses casos, a religião deles, lhes diz que se podem apropriar das mulheres das outras religiões como escravas sexuais (ó maravilha de religião da paz, não é?)

      Esse reconhecimento e esse pagamento só livrarão os infieis da morte. Mas terão de reconhecer e viver de forma submissa e servil. Como seres inferiores.

      Eliminar
  10. Para o anonimo 11;08 essas passagens d korao sao meio amigaveis compradas com as q eu ja li.
    Sou uma atheist , e sempre tive interesse por historia e religião , vivendo em londres 2 anos tive curiosidade para saber como o islao funciona. E tinha colegas e conhecidos mulçulmanos entao pedi opinioes e li sobre o assunto. Formei a minha opiniao, islão è a religiao mais perigosa actualmente. Alguns ensinamentos d religião baseiam se em paz e amor sim. Mas è uma religiao com um sistema politico , com leis especificas para certas acoes q sao consideradas crime. Um mulçulmano pode ser xuni ou suni , xuni sao os radicais, mas ambos reconhecem o sistema d leis sharia. As estatisticas ao longo dos anos provaram que a volta de 75% dos mulçulmanos concordam com a implementaćão d lei sharia. Por eg. Estatisticas feita em inglaterra, deu onresultado de 76% do ataque ao charlie hebbo em janeiro foi merecido (pq eles insultaram o profecta). È obvio que nem todos os mulçulmanos sao viloes, mas a discriminaćao è algo bem mas bem marcado nas suas personalidades. Eu tenho conhecidos q vem d familias mulçumanos q sofrem na pele o peso d religiao. Tenho 2 conhecidas q fugiram pa outra cidade pq sao lesbicas , e estavam em perigo d familia descobrir e as mandarem para o paquistão para ser feita justiça os ditos crimes d honra.(informação dada pelas duas). Agora sabendo eu o que sei, o que li, ouvi , vi digam me la como è que querem q eu me sinta de braços abertos a receber essas pessoas no meu paìs ou cidade? Sabendo eu q os meus irmaos pequenos tem liberdade para ir jogar a bola com os amigos na rua em seguranća, ou q a minha mana de 13 anos pode ir vestida para a escola como ela quiser( seguindo o bom senso e as regras da minha mae lol) querem que concorde em abrir as portas a pessoas q acreditam e seguem uma religiao q ensina q o papel d mulher è ser mae e ser submissa a familia( informaçao escrita m corao), ou q ser gay è sinal de estar destinado ai inferno, etc. Porra pah ja paravamos de ser politicamente correctos nao? O cristianismo budismo , judaismo nao se comparan pq foram religioes q evoluiram, apesar d todas teren o seu passado em atrocidades...
    Deixo te com uma pergunta picante ... se no vaticano estivessem ou quizesem degolar e apredejar pessoas por crimes como adulteiro homossexualidade , renegar a religiao o que achas q acontecia? Era premitido? Sera q o mundo todo nao se revoltava? Pois isso acontece semanalmente em meca.
    (Desculpem os erros, o teclado d tele nao funciona nuito bem)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só estava a tentar dar "umas luzes" ali ao anónimo que dizia que o Corão não incitava aquilo... e claro que fui buscar as passagens à net.

      Já li uma grande parte do Corão (traduzido para inglês, o que vale o que vale...) e sim de facto há lá coisas de meter os cabelos em pé.

      Mas também já li a Biblia e as Sagradas Escrituras e há lá coisas que me fazem trepar paredes! Facto é que acredito em Deus mas tenho plena consciência que acredito que ele exista meramente porque esse ensinamento me foi transmitido ao longo de toda a minha vida. Mas jamais aceitaria que metade das coisas que lá diz que podem e devem ser feitas fosse colocado em prática.

      Mas o que ler aqueles textos me fez foi deixar de acreditar nas religiões e nas escrituras. Nota-se perfeitamente que aquilo foi escrito por pessoas retrógadas e preconceituosas. Claro que com os ensinamentos daquela época. Acho é que revela muita falta de inteligência qualquer pessoa que mate outra somente porque leu que o deveria fazer num livro que foi escrito há milenas de anos.

      Eu cá não aceitava ser operada com os conhecimentos daquela época...garanto que também não vou seguir cegamente aquilo.

      Eliminar
    2. Minha gente, eu não estudei Teologia. Ainda assim li a Biblia e li alguma coisa sobre o Corão.
      O Antigo Testamento é extremamente violento, sim. O Novo Testamento está chio de metáforas que também se prestam a várias interpretações. Acontece que o mundo ocidental separa a religião da política e poder judicial, o que me parece uma excelente coisa. Por outro lado, parece-me que aprendemos a interpretar a Bíblia, escrita à 2000 anos, e adaptá-la aos tempos modernos. Eu cristã assumida, jamais advogaria que uma pessoa se mantivesse casada, se isso a fizesse infeliz, por exemplo.
      O Corão é violento, sem qualquer dúvida. E sim, estes actos também são o Corão porque muitos dos muçulmanos moderados (aqueles que vivem as suas vidas pacatamente, sem fazer mal a ninguém, acham bem que se imponha a Sharia. Na altura do Charlie Hebdo deixei aqui uma série de links sobre isso. A culpa também é do Islão.

      http://pipocamaispicante.blogspot.pt/2015/01/ainda-sobre-semana-quente.html

      Eliminar
    3. Pipocante Irrelevante Delirante16 de novembro de 2015 às 14:43

      "Por outro lado, parece-me que aprendemos a interpretar a Bíblia, escrita à 2000 anos, e adaptá-la aos tempos modernos."

      Vá conversar com aqueles conservadores americanos, alguns deles com cargos de poder, e depois falamos

      Eliminar
    4. Verdadeiro acto de terrorismo acabei eu de cometer.
      Há 2000 anos.

      Eliminar
    5. PID, esses idiotas não representam a maioria do mundo ocidental. Idiotas há em todos os credos.

      Eliminar
    6. Concordo perfeitamente AMP, mas o PID escreveu "com cargos de poder", que para mim é o maior problema com o islamismo, os imãs.

      Eliminar
  11. Moro a menos de 30 minutos do acontecimento.

    Desde Setembro que o meu filho de 8 anos tem vindo a conquistar a sua independência. Vem sozinho da escola, é deixado a 50/100 m do portão (onde dá para parar) e entra sozinho, nos dias em que me atraso é enviado a pé para a escola.

    Hoje foi deixado ao portão, e a mãe verificou se ele entrou, e verificou toda a gente à volta para ver se tudo era gente conhecida.
    Logo, terá o pai à saída da escola no portão à sua espera.

    Pensei que custasse dar asas aos filhos, infelizmente descobri que custa muito mais cortar-lhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, nem sei que lhe diga.
      Pegue lá outro abraço, Sobreviveremos.

      Eliminar
  12. 5º feira, atentado no kenia, 148 mortos. Não se fala no assunto? não vejo bandeiras deste país?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As coisas, quando acontecem mais perto, tocam-nos mais. É perfeitamente natural.

      Eliminar
    2. Manuela, esteja à vontade. Faça pelo Kénia todas as manifestações que as suas forças lhe permitirem, de forma a que esse bárbaro atentado não caia no esquecimento. Pelo caminho, não se esqueça dos desgraçadinhos que estão ainda mais longe que o Kénia e, já agora, dos que sofrem em Portugal.
      Entretanto, dê-nos a liberdade de escolhermos a quem queremos nós demonstrar pesar e solidariedade.

      Fartinha, fartinha da conversa "o meu atentado terrorista é mais importante do que o teu". Ou, pior: "aconteceu não sei o quê, não sei onde. Porque é que ninguém fala disso?". Falem vocês, caramba. Sejam os porta-vos e amplificadores dessas desgraças que vos choca tanto não terem quem lhes dê voz.

      Eliminar
    3. E, já agora, não vejo nenhuma bandeira do Kénia sobre a sua foto.

      Eliminar
    4. A questão de alguns países sofrerem ataques como este e não ser tão noticia deve-se ao facto de:

      a) esses países estarem em guerra
      b) os atentados serem habituais
      c) os "viesses" dos nossos media.


      Em Portugal também não se houve falar das atrocidades feitas pelos refugiados (ou supostos refugiados) nas diversas localidades de onde se encontram perto. No entanto quem lê noticias internacionais mais "relevantes" e as mais "locais" consegue perceber muita coisa.
      P.ex. em Calais existem pessoas a abandonar as suas casas porque viver perto dos refugiados tornou-se impossível... eles provocam a instabilidade total, a insegurança total e o medo nas pessoas que vivem ao redor do local onde se instalaram.
      Quem lê noticiários ingleses, saberá que eles publicaram comunicados do Estado onde é pedido às pessoas que evitem o porto de Calais porque quem lá passa poderá correr risco de vida. E avisam as pessoas que já ocorreram diversos esfaqueamentos perpetuados por refugiados. E quem os coloca em perigo? Os refugiados! Alguém ouviu alguma noticia em Portugal que não os mostrasse como "coitadinhos" e que nos mostrasse a realidade nua e crua?! Pois.

      Por isso, culpe os media que não lhe mostram a realidade nem tudo o que se passa.
      Por exemplo, por cá ninguém deu tanta importância ao avião civil russo abatido também pelo EI...

      Eliminar
  13. Pipocante Irrelevante Delirante16 de novembro de 2015 às 14:42

    Picante, o acto de "terrorismo" é dúbio.
    Por exemplo, o heroi Xanana era considerado um terrorista pelos EUA.
    Um ataque de drone que rebenta com uma escola, aqueles ditos danos colaterais, não será terrorismo? Ou é preciso o aviaozinho usar um turbante?
    A expressão quee eu mais gosto é "andam eles a matar-se lá entre eles", como se os ocidentais não lhes fornecessem armas e outros meios, ou também participassem nas festividades.
    O Senhor Assad pode ser um ditador, mas tem a sua razão quando diz que bem avisou...
    Depois, esta superioridade moral não fica bem a quem há 60 anos atrás andava a tentar um extermínio que faria o Idi Amin corar de vergonha...
    Ou de quem acha que o mapa mundo ´é uma espécie de jogo de Risco.

    Chocou-me o que aconteceu, e tenho medo pelo que vem.
    Daí a Charlies e Prays... prefiro pensar do que twitar.
    Ou de como aquele rapazinho cujo cadáver fez furor nas redes sociais nada representa quando comparado com todos os rapazinhos mortos na guerra civil da Siria, ou a caminho da Europa.
    Longe da vista...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PID o rapazinho das noticias a mim choca-me imenso, principalmente depois de saber toda a historia da família e perceber que nada mais foi do que vitima da ganância desmedida do próprio pai.

      Eliminar
    2. "prefiro pensar do que twitar"

      Este é o ponto. Refletir. Pensar. Pensar o que posso fazer ou mudar.
      Porque já não há pachorra para tanto twitar (ou blogar). Já não há pachorra para tanto tweet (ou post) a dizer o que os outros devem fazer.

      Eliminar
  14. Deixo este link.
    Extremamente interessante.

    http://www.publico.pt/mundo/noticia/o-que-e-o-estado-islamico-1690458

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei de ler. Dentro do que é possível "gostar".

      Eu acho que a única forma de nos defendermos a nós, aos nossos filhos, netos, aos nossos ideais e principios é declarar guerra.
      Sendo muito sincera,prefiro morrer a viver sem liberdade. Prefiro morrer a ter de me subjugar a essa gente. Mais vale morrer de pé, do que viver ajoelhado.

      Eliminar
  15. Anónimo(a), tem toda a razão.
    (desculpe se não lhe publico o comentário mas não quero iniciar aqui todo o rol de críticas que se seguiriam, não agora)

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.