quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Em verdade vos digo

Que preferia um governo minoritário a esta maioria de esquerda que nos querem impor à (quase) força.
Nem é por mais nada mas aquela situação de só poder levantar 60€ por dia aborrece-me sobremaneira, eu gosto de cometer uma extravagância de quando em vez.

52 comentários:

  1. com esse budget não há fashionista que se safe!

    ResponderEliminar
  2. Pode sempre pagar com o cartão de crédito... :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que também não deixam... Que maus, caramba!

      Eliminar
  3. Ninguém impôs nada à força, chama-se democracia, já ouviu falar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi á força.
      O que é completamente diferente se o PCP (por exemplo) tivesse ganho as eleiçoes e ficasse a Governar com legitimidade.

      Eliminar
    2. Está lá um parêntesis que não serve para nada. Não concorda, está no seu direito; não acha legítimo, critique à vontade; mas nada foi imposto à força. A constituição permite e está dentro da lei. É tão legítimo como a maioria que o PSD conseguiu coligando-se ao PP.
      Tem receios como todos temos, faz parte. Mas olhe que eu também tinha muito receio de voltar a ser governada pela PAF que dizia com orgulho que tinha ido além do que a Troika exigia. Que bonito, que se lixe o povo mas cumprimos com o resto. Os números são o único interesse dos partidos de direita. Venha a esquerda agora e esperemos que mostrem uma real preocupação com os enormes problemas sociais que o país enfrenta.

      Eliminar
    3. Pode ser legitimo, mas nao quer dizer que seja correcto. E ha quatro anos atras, o psd tinha ganho com minoria, juntou-se ao pp para ter maioria. Nestas eleicoes a 4 de outubro, nenhum dos partidos de esquerda ganhou o quer que fosse, nem com maioria nem com minoria. A isto nao se chama democracia, chama-se mudar as regras do jogo consoante os interesses. E sim, isto e tudo muito bonito, foram quatro anos de sacrificios para por as contas mais ou menos em ordem para agora deitarem tudo a perder. E antes que digam que eu devia ganhar o ordenado minimo para saber o que as coisas custam, a verdade e que eu ganhava o ordenado minimo, tanto que emigrei. Mas culpo quem andou a brincar com o dinheiro, nao a quem tentou por ordem em casa. E eu nem concordo com tudo aquilo que foi feito por este ultimo governo, acho que fizeram muita coisa certa mas da maneira errada. Mas que as coisas tinham de ser feitas, tinham.
      Agora, daqui a quatro anos, quando portugal estiver outra vez de pantanas, vao outra vez queixar-se que nao ha dinheiro.... isto porque e um pouco complicado enfrentar os problemas sociais quando nao ha dinheiro...

      Eliminar
    4. Marta, vamos lá a falar sério. Se segue o meu blog e tem visto os meus comentários saberá que nunca pús em causa a legitimidade desta espécie de união à esquerda. É constitucional. Mas não deixa de ser uma vergonha. Um assalto ao poder, na tentativa desesperada de Costa assegurar que se mantém secretário geral do PS.
      Se chegasse a acordo com o PSD (e era tão mais fácil, caramba...) seria substituido por Assis. Acontece que ele nunca quis chegar a acordo. Quis sobreviver politicamente. Portugal ir ao fundo por causa de medidas despesistas é um mero dano colateral.

      Eliminar
  4. Picante nunca fui de direita,a bem da verdade nem de esquerda e digo-lhe que não concordo com nada disto.Quem é eleito é que tem o DIREITO de nos governar e ponto final mas não acha que já chega destes posts?É a só a minha opinião e vale o que vale.
    Anabela Santos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anabela, eu não discuto a legitimidade da coisa. Aquilo é legítimo. Só não é ético.
      Veremos...

      Eliminar
  5. Se forem 60 euros...... ( cá para mim vão ser menos )

    ResponderEliminar
  6. 60€??? Xiiiiii... e a minha extravagância mensal? Tirar a carteira e pagar com um molho de notas?
    (mental note: aqui a moça chega a pagar 0.50 € (ou chegou, visto pouca coisa estar a esse preço) a multibanco.

    ResponderEliminar
  7. Quer 600 euros em dinheiro? Durante dez dias levante 60 euros ou pague em cartão, como já alguém disse. Ou tem de ser mesmo em dinheiro para alguém poder fugir ao fisco? Veja lá isso.
    Quem me dera poder levantar 60 euros todos os dias... ou todas as semanas - já me dava por contente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é essa a questão, a queatão é que na Grecia as pessoas passaram a só poderem levantar 60 euros, do seu dinheiro. E durante algum tempo estavam proibidas de mexer no SEU dinheiro independentemente do valor.

      Não interessa se voce tem 5 euros na conta ou 5 mil, o dinheiro é seu e deveria poder mexer nele.
      Concorda com isso, ou não?

      Eliminar
    2. Pois, se bem me lembro, era o que dizia a maioria dos gregos que foi entrevistada nessa altura!

      Eliminar
    3. Ai então não se importa que os outros mandem no SEU dinheiro? Que lhe custou a ganhar. Porreiro para si! Eu importo-me, já que apenas lhes confio o MEU dinheiro para eles o guardarem, e pago-lhe (e bem) para isso. Mas assim começo a guardá-lo numa latinha enterrada no quintal e já posso gastar quanto quiser, à hora que quiser... percebe a diferença?

      Eliminar
  8. Pois já eu, gosto de decidir o quanto gasto! Muito ou pouco, é ganho com esforço e é meu! E, a existir limitações diárias, julgo que estas não se refletem só na quantia a levantar, mas também a transacionar!

    ResponderEliminar
  9. A Picante está imbuída com o espírito de esquerda. Parece a Cassete Picante. Veja lá isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora... uma graça tão bonita....
      (eu tenho sentimentos, caramba...)

      Eliminar
  10. Isso pipoca façam já o mesmo que a comunicação social fez há 4 anos atrás....ainda hoje de manhã ouvi o dono de uma empresa dizer como o governo tinha caido os 2 funcionários que tinha a contrato os ia despedir.....como se o governo cair ou não de um dia para o outro fizesse diferença na empresa dele!!!! Há 4 anos atrás e às custas da comunicação social e da troika e do medo houve muitos patrões a mandar funcionários para a rua só porque sim e a troika era desculpa para tudo!!!!!! mandar para a rua, não pagar ornenados, indeminizações, subsidios, descontos e não era por falta de dinheiro era para ficar o dinheiro no bolso deles e os funcionários que ficavam tinham que calar e aceitar tudo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora não posso mas mais logo venho cá responder porque é que eu acho isto perigoso. Vai ser uma resposta comprida.

      Eliminar
    2. Pipocante Irrelevante Delirante11 de novembro de 2015 às 16:29

      Eu ouvi o Costa (e outros narsos) dizer que reduzir a TSU vai promover o emprego.
      ONDE??????
      Desde quando alguma empresa contrata apenas por ver reduzidos os encargos?? As empresas contratam quando precisam, ou seja, quando têm mercado e precisam de produzir mais!!

      Eliminar
    3. Anónimo, muito resumidamente, isto é o que se está a passar comigo: trabalho numa empresa de calçado, 99% da produção para exportação e os nossos clientes estrangeiros ao ouvirem as "maravilhosas" noticias do estado do país têm "medo" de colocar encomendas. Está a ver o que se passou na Grécia? Eles acham que daqui por pouco tempo Portugal vai estar um caos como lá. Porque nao colocam encomendas? Porque é provavel que daqui por uns tempos os nossos fornecedores de matérias primas estrangeiros, não nos enviem peles, solas, etc. O que depois leva a que não seja possivel produzir os sapatos. O que depois leva a que os clientes fiquem sem as encomendas que colocaram. O que depois leva a ter de despedir pessoal. E por aí em diante... e não me parece que o meu patrão esteja contente por isto. E também não me parece que a culpa seja da comunicação social. Penso que está relacionado com o circo que estão a fazer na AR... penso!...

      Eliminar
    4. Oh PID isso por acaso, é defendido pela direita ( a TSU das empresas).
      Aliás, http://www.economias.pt/taxa-social-unica/

      Eliminar
    5. Ah mas atenção, eu concordo csg. Eu tb n acho q isso altere o comportamento ou politica de contratação (ou salarial) das empresas.

      Eliminar
    6. Anónimo das 16:48 o circo é feito na televisão que diz as coisas como entende e os partidos idem, porque o pais não se alterou de um dia para o outro.....e o meu patrão está muito contente sim porque desde 2010 que não paga subsidios de natal de férias nem ordenados a tempos e horas e só porque sim e porque o dinheiro fica no bolso dele, e também declara para a seguraça social faltas que os trabalhadores não deram para pagar menos......E sim existe circo na Assembleia da Republica mas está a ser feito por todos os intervenientes para resolver uma coisa que é simples, e o que Passos Coelho e Paulo Portas incutiram nas pessoas foi o medo de que se não forem eles a governar somos outra Grécia e que se com eles é mau com qualquer outro é pior!!!!!! E sim se a comunicação social fosse imparcial, desse noticias e não fizesse circos para ganhar audiencias com palhaçadas se passam para o mundo e são vistas por toda a gente secalhar muita coisa era diferente

      Eliminar
    7. Anónimo das 16:48 qual é o estado do pais? Alterou-se o estado do pais tipo antes do 4 de Outubro e depois do 4 de Outubro? O pais está numa sequencia correcta de democracia e formação de governo por isso deixem-se de filmes!!!!! Agora se o Sr. Presidente da Republica quiser manter este governo em gestão até o próximo convocar eleições que seriam lá para Julho, ficamos na incerteza esse tempo todo mas não deixamos de ter governo nem de poder continuar a fazer o melhor para o pais

      Eliminar
    8. Para o anónimo das 16:48 - Se a empresa tem encomendas para exportação, ganha dinheiro com elas, logo tem dinheiro para comprar matéria prima em qualquer pais porque se tem dinheiro comprar e pagar, logo não tem porque fica sem material para produzir sapatos.....

      Eliminar
    9. A tedução da tsu é um incentivo ao investimento, sim. Pode não ser suficiente para um pequeno empregador contratar mais um funcionário mas é certo que contribui para aumentar a competitividade de Portugal face ao estrangeiro. Trata-se unicamente de atrair investimento.
      (mas depois precisamos de salários competitivos, tribunais céleres, facilidade em despedir pessoal... Não é só baixar a tsu e já está)

      Eliminar
    10. Pipocante Irrelevante Delirante12 de novembro de 2015 às 15:55

      Não é não, my dear Pepper.
      1. a redução da TSU só tem impacto em empresas cujos recursos humanos representem a maior parte dos custos. Onde há maquinaria, energia, matéria-prima a comer boa parte do dinheiro, essa redução nem faz cócegas

      2. a redução da TSU só tem impacto em empresas com muitos trabalhadores. Uma PME com 10 pessoas, é uma redução irrisória, nem chega para o salário do que supostamente iriam contratar

      3. a redução da TSU quanto muito alivia a tesouraria... permite obter ou aumentar lucros, que podem ser reinvestido na empresa. O aumento de mão de obra depende exclusivamente da capacidade produtiva, e de escoamento do produto (ou serviço)

      quanto ao resto, já temos salários competitivos... aliás, dumping é coisa que não falta entre gente qualificada... facilidade de despedimento, já foi pior, mas não é por aí... precisamos é de agilidade de procedimentos (alvarás, burocracias,...), menos taxas da treta, estabilidade fiscal (qualquer empresa que se queira estabelecer faz um plano fiscal a 5 anos, no mínimo), tribunais céleres, mão de obra qualificada, bom sistema de transportes (que não me obrigue a mudar de casa porque vou trabalhar para 100Km de casa!!!). Isto só assim de cabeça.
      Os patrões ladram, mas qualquer empresário, quando confrontado com os problemas do país, não refere os custos do trabalho como um deles

      Eliminar
    11. Anónimo das 09:06: se o seu patrão é desonesto, a culpa não é do governo, seja de direita ou de esquerda. Se apresentar uma queixa na ACT (anónima, se quiser) é mais eficaz do que vir para cá desconversar...
      Anónimo das 09:15: acha que alguma empresa tem fundo de maneio para pagar matérias primas a pronto??? Claro que a forma como os mercados nos veem afeta gravemente a vida das empresas.
      Outra anónima, que não o das 16:48

      Eliminar
    12. Desculpe picante mas precisamos de facilidades de despedir trabalhadores????? Isso é o que nós temos picante, empresas em que o trabalhador é chamado e despedido só porque sim vai para casa nesse dia e não lhe é pago direito nenhum!!!!!
      Temos é que ter salários de acordo com as competencias de cada um e não tratar os trabalhadores como escravos ou como propriedade da empresa em que deixam de ter vida e horários!!!!!

      Eliminar
    13. Credo! Que exagero. O país continua igual. E não vão ser uns meses de governação que vão colocar o país no colapso!
      Se houver um grande tremor de terra gigante em Portugal, se chocar um grande meteorito com a terra, se se derem catástrofes naturais que abalem por completo o planeta ou se começar a 3ªguerra Mundial, sim é provável que nos próximos tempos o país colapse por completo e que não seja possível levantar 60Euros (ou menos) por dia.
      A probabilidade de algum destes acontecimentos acontecer é muito superior à de um governo de esquerda "dar cabo do país " nos próximos meses...
      Acalmem-se. Este governo vai durar pouco e o Martelinhas vai acabar com ele num instante.... Por isso, as Sras escusam de ficar esganiçadas e histéricas.
      Com franqueza, indignem-se por coisas realmente importantes!

      Eliminar
    14. PID, quando falo em atrair investidores refiro-me a grandes empresas, não à loja do chinês. Vai daí que a redução da TSU tem impacto na rentabilidade da empresa. Claro que nas empresas de pequena e média dimensão, não tem qualquer impacto. E claro que, per se, não origina novas contratações. Só se contrata quando é preciso aumentar produção, o que acontece só quando o mercado cresce. Isso é um ciclo vicioso.

      Anónimo 16.53h isso que diz até pode acontecer mas não é de todo o normal. Os direitos dos trabalhadores são muito protegidos em Portugal, sim. Claro que há sempre patrões desonestos e burlões. Mas os tribunais de trabalho funcionam e por norma até decidem a favor do trabalhador. Pode é demorar tempo e há quem não tenha esse tempo (por falta de almofada financeira). Mas a verdade é que é muito difícil despedir um trabalhador incompetente e preguiçoso, se este só se tornar incompetente e preguiçoso depois de estar efectivo.
      (qualquer empresa digna desse nome saberá que o seu principal asset são os trabalhadores).

      Eliminar
    15. Picante, infelizmente é isso que acontece nas pequenas e médias empresas.....fale com trabalhadores de cidades mais pequenas onde só existem pequenas e médias empresas e diga-me depois o resultado.......
      Posso-lhe dizer um caso em que o tribunal do trabalho obrigou uma certa empresa a pagar aos empregados as horas que trabalhavam a mais (7:00-19:00 seguidas com 1 hora para almoço) e comprovar o respectivo pagamento e esse dinheiro era transferido para a conta dos trabalhadores que depois tinham que o devolver ao patrão em dinheiro senão iam para a rua .....que não falta quem queira trabalhar.....

      Eliminar
  11. Pipocante Irrelevante Delirante11 de novembro de 2015 às 16:28

    "Que preferia um governo minoritário"

    Mas não é isso que o Costa apresenta? Que saiba, o governo é (será) constituído por UM partido, e não tem maioria parlamentar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Irrelevante Delirante12 de novembro de 2015 às 15:46

      Estabilidade, estabilidade... até cair é estável.
      Parece a minha mulher, eu fiz-lhe uma cadeira, sou um marceneiro DIY, e ela, não sei quê, não me sento aí, não tem estabilidade, , e eu, mas já caiu? ah pois não, se não caiu até agora também ná-de cair depois, vá, senta lá aí o rabinho, vá...

      (...)

      Qual era o assunto, mesmo? Ah, o Governo...
      Ora, até ao divórcio o casamento vale! Vivam os noivos!!! Mesmo que seja uma menage a três em que só há dois na cama de cada vez.

      Eliminar
  12. Nenhum dos partidos tinha maioria parlamentar....o psd não tinha o cds não tinha, o ps não tinha...etc....o psd é o que tem mais deputados e por isso foi o primeiro a ser chamado a formar governo mas como não tem apoio de mais nenhum partido além do cds não consegue aprovar o programa do governo na assembleia e o governo caí...é tão simples quanto isso.....E já agora as pessoas deviam deixar de falat na coligação PAF porque essa não tem assento parlamentar quem tem é o psd e o cds com deputados e bancadas distintas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas não há meio de as pessoas perceberam isto...porque as pessoas continuam a ir votar mas a não saber para o que é que estão a votar nem como é que funciona o sistema politico Português.

      Eliminar
  13. Picante, isto que eu vou escrever não tem nada a ver com o o seu post e , se achar por bem, não publique que eu compreendo : O que me diz de certos blogs que parecem comboios em manobras ora fecham ora abrem.

    ResponderEliminar
  14. Eu comparo o Passos ao meu marido sendo eu a troika e as crianças os pensionistas reformados, desempregados a quem se corta nos direitos... Para a minha casa funcionar eu tenho que ir esticando aqui e ali, cortando no supérfluo e as vezes no essencial se outras prioridades aparecem... Tenho as contas em dia... Nao falta comida na mesa nem água nem luz...

    ResponderEliminar
  15. Picante só para dizer que gostei muito mais de a ler sobre este assunto "do governo" na casa da Uva do que os comentários que fez aqui na sua casa....(e da troca de ideias sem insultos da parte de todos os comentadores)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas eu não disse lá nada de novo. A minha postura tem sido sempre a mesma...
      (Obrigada)

      Eliminar
  16. http://www.theguardian.com/world/2015/nov/11/portugal-senses-a-chance-for-change-after-hated-government-is-ousted?CMP=share_btn_fb

    ResponderEliminar
  17. Ah ah ah ah ,onde é que já se viu uma maioria de deputados servir de suporte a um Governo? Nem pensar nisso, em maior número só as bananas da Madeira.
    Triste, isso de preferir um governo minoritário, muito triste.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.