quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Ando para aqui sem tempo, desculpai o assunto já ser do tempo de Matusalém

A OMS define depressão como um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite.
   - Tem como principais sintomas:
    - Angústia e Tristeza
   - Fadiga, Cansaço e Perda de Energia
   - Sentimentos de Inutilidade, de Falta de Confiança e de Auto-estima
   - Sentimentos de Culpa e Sentimento de Incapacidade
   - Falta ou Excesso de Apetite
   - Perturbação do Sono
   - Falta ou Alterações na Concentração
   - Preocupações Recorrentes
   - Desinteresse, Apatia e Tristeza
   - Diminuição do Desejo Sexual
   - Irritabilidade
   - Manifestação de Sintomas Físicos, como Dores Musculares, Dores Abdominais, entre outros.
Os sintomas podem manifestar-se parcialmente mas têm de se verificar durante a maior parte das horas e por um período superior a duas semanas.

Fiquem a pensar nisto, já cá volto.

30 comentários:

  1. Isso de ir buscar assuntos de mil nove e troca o passo e seleccionar só o que lhe convém é um nadinha.... Parvo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora Mi, se há quem vá b iscar assuntos com um ano e nem sequer os saiba interpretar eu posso bem ir buscar um assunto com dois dias.
      (é um bocadinho, não é?)

      Eliminar
  2. Bolas, não é o melhor dia para ler este post.
    Tenho os sintomas todos.... aiiiiiiiiiiiii....... Tenho mesmo de ao médico.

    ResponderEliminar
  3. Pipocante Irrelevante Delirante5 de novembro de 2015 às 10:42

    - Fadiga, Cansaço e Perda de Energia
    - Sentimentos de Culpa e Sentimento de Incapacidade
    - Falta ou Excesso de Apetite
    - Perturbação do Sono
    - Falta ou Alterações na Concentração
    - Preocupações Recorrentes
    - Diminuição do Desejo Sexual
    - Irritabilidade
    - Manifestação de Sintomas Físicos, como Dores Musculares, Dores Abdominais, entre outros.

    Detectei estes.
    Posso candidatar-me??

    Ou seja... a partir de agora cuidado com o que responde ao que escrevo, 'tá bem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho este:
      -Preocupações Recorrentes.

      ...


      ...



      ....

      Eliminar
    2. É isso PID. A partir de agora será tratado com muita condescendência.

      Eliminar
  4. Mas a partir de quantos destes sintomas é que a oms considera como depressão?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso não vi. O que lá dizia era que os doentes de depressão tinham vários destes sintomas, não diziam quantos. Têm é de se manifestar no mínimo durante quinze dias e estar activos durante a maior parte do dia.

      Eliminar
    2. Assim não consigo perceber, pá.
      E da noite?
      E eu preciso de saber quantos, no mínimo.
      Onde posso consultar mais estudos fiáveis?

      Eliminar
    3. Então... de noite tens insónias. E sentes-te triste e angustiada na mesma.
      Como é que não percebes?

      Eliminar
    4. Então têm de estar activos durante a maior parte do dia E da noite.

      Já percebi tudo.

      Eliminar
    5. É consultar-se o manual DSM, que está lá tudo.

      Eliminar
  5. Acho isso um bocadinho redutor. Não obstante tudo o resto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é redutor? É mesmo esta a definição de depressão. Depois disto passavam a falar dos vários tipos de depressão, tratamentos, percentagens de doentes e afins.

      Eliminar
    2. Sim, mas a questão é q se generaliza mto o termo. É do foro psicológico é automaticamente depressão.
      Mas pronto. Qq das formas,e fartei-me de o dizer nos últimos dias, tb nunca me pareceu q o amor exacerbado, ao ponto de elevação a humanos, de animais, fosse um sintoma de tal coisa.

      Eliminar
    3. Depressão não é "só" isso. Essa definição está muito redutora, sim. Não é aquela que é usada pelos profissionais de saúde para diagnosticar a depressão, p.ex.

      Esses são os chamados "sinais de alerta" que devem levar a que uma pessoa procure ajuda médica. Isto se na sua vida recente não tiverem ocorrido grandes alterações (ex: mudança de casa, perda de emprego, morte, etc) porque aí pode ser esperado encontrar determinados sintomas até cerca de 2 meses após o acontecimento. E mesmo que permaneçam mais que 2 meses pode não significar depressão... simplesmente convém ser visto por um profissional para fazer despiste.

      Eliminar
    4. Vi várias definições, todas elas levando mais ou menos a isto.
      "Abatimento dos níveis"
      "Disturbio do foro emocional que se traduz em abatimento e infelicidades, o qual pode ser transitório ou permanente"
      E por aí fora...

      Eliminar
  6. Depressão é isto, já insanidade...

    ResponderEliminar
  7. Nao te esquecas que para esta doenca existem medicamentos e que esses medicamentos tem efeitos colaterais. As coisas nem sempre sao assim tao tachativas, como queres dar a entender.
    Ainda que possam estar cheias de razao (tu, a pipi, o claudio ramos e mais meio mundo) eu nao queria estar no lugar dela, seja doenca, defeito ou feitio, deve ser muito cansativo ser-se assim, digo eu...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os efeitos colaterais passam, normalmente por sono e apatia. Estas pessoas normalmente tomam ansioliticos.
      Uma coisa é sentir angústias que a maior parte das pessoas achem ridiculas, outra são atitudes pouco comuns, vá lá.

      Eliminar
    2. Picante, eu estou com depressão. Tomo antidepressivos e ansiolíticos e não tenho apatia e infelizmente também não tenho sono, pois preciso de dormir como de pão para a boca. Há muitas variedades de medicamentos e os mais avançados estão mais preparados para evitar esse ar de "zombie". O grande efeito colateral foi perder peso, pois não consigo comer doces, pão e outras coisas.
      Teresa

      Eliminar
    3. Um abraço, Teresa. Espero sinceramente que se livre disso o mais rapidamente possível.

      Eliminar
    4. Eu tenho depressão. Foi diagnosticada há 3 anos. Faço medicação e psicoterapia.
      É uma doença tramada, é difícil de tratar (quem me dera ficar boa), é dolorosa, e há momentos (vários) muito difíceis, e o pior de tudo é que é tão discriminativa que tem de ser um segredo.
      Como se não fosse suficientemente mau o estar doente e ter as crises que tenho, ainda tenho de esconder a doença.
      Não posso dizer a ninguém o que tenho, pois sei que seria muito penalizada no meu trabalho. Trabalho esse que eu nunca deixei de fazer, e que mantenho com a mesma competência de sempre. Não perdi um projecto para outro colega, os deadlines são rigorosamente cumpridos, e vários clientes pedem a minha orientação das equipas. Incrível, se soubessem que tenho uma depressão nunca me dariam um único trabalho.
      Assim, sabem que eu tenho uma "doença autoimune", o que é perfeitamente normal e ninguém tem problemas com isso. Eu não tomo Xanax, eu "tomo corticoides" e por isso não há problema nenhum...
      Diabetes, doenças cardíacas, doenças pulmonares, doenças autoimunes, etc são tudo doenças "que se podem ter". Depressão... nem pensar.
      Há um preconceito gigante, uma rotular automático, um ostracizar completo, uma condescendência repugnante por parte da sociedade para quem tem esta doença. E por isso, na maior parte dos casos, temos de mentir, esconder, e até envergonharmo-nos do nosso problema de saúde.

      Eu tenho depressão... E não posso dizer a ninguém.
      e há dias em que não me consigo levantar da cama, e doi tanto que só se pensa em acabar com isto. (trabalha-se de casa, põe-se um dia de baixa, mas se for mesmo preciso vou para as reuniões e cumpro o meu papel, mesmo que antes e depois me desfaça completamente em lágrimas).
      Ah, e depois também há a família, o marido (que sabe obviamente) e os miúdos, e há que cuidar deles, e até hoje correu sempre tudo sobre rodas.
      "Make it work" - é assim que tem de ser.

      Eu devia ter coragem para assumir a doença, até se poderia pensar que seria um passo em frente no meu tratamento
      Mas não, seria vários passos atrás... pois as as consequências, as consequências poderiam ser devastadoras.
      Ficar sem trabalho, ser tratada como uma coitadinha, receber olhares e comentários condescendentes.... Com toda a certeza que isso só iria melhorar a minha condição clinica...

      Eu posso não ter a coragem para assumir o que tenho e aguentar com as consequências disso, mas pior que isso,
      "shame on you", é perpetuarem o sofrimento de quem tem esta doença.

      Eliminar
  8. Você é livre de fazer o que lhe apetecer. Não esquecendo que os outros também o são. Para o mau e para o bom. Não tenho nada contra si ou quem quer que seja. Mas só gostava de perceber, que prazer lhe dá o que está a provocar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quer explicar o seu ponto de vista? O que ando eu exactamente a provocar? Diz-me?
      Este post goza ou ofende alguém?

      Eliminar
  9. Eu vou mesmo incluir a picante nas minhas orações. Que Deus a ilumine e lhe encha o coração de amor e solidariedade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faça isso, faça.
      Em troca em rezo por si, quer? A ver se deixa de fazer comentários descabidos e mal intencionados.

      Eliminar
  10. Obrigada Picante. Eu sou (era) uma mulher cheia de de energia, de projectos profissionais, que estava sempre lá para toda a gente a gente, que não deixava cair ninguém, e de repente caí num buraco. Mas aos poucos vou recuperando e a recuperação está a começar pela parte física.
    Teresa

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.