quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Os maiores preconceitos estão dentro das próprias minorias, nunca duvidem

Quantas pessoas se sentiriam ofendidas se, referindo-se a Maria Cavaco Silva, um apresentador dissesse "ele"?

E quantos dos que pedem a demissão de José Rodrigues dos Santos, lhe chamam de orelhudo a imbecil ou prometem nunca mais lhe comprar um livro, na verdade isso até será um favor que farão a vós próprios, em verdade vos digo que aquilo não vale o papel em que é impresso, mas perguntava eu, quantas destas pessoas se deram ao trabalho de ir ver a peça?
É que, por acaso, deu-se o caso de eu ter visto o telejornal, quando o homem emenda de "ele" para "ela", a tal gracinha de péssimo gosto de acordo com a esmagadora maioria dos internautas, eu vi um grande plano de Domicília Costa.
E, caramba... Se não fosse por mais nada, porque raio iria um jornalista deste calibre pôr em risco uma carreira que lhe deu um trabalhão a construir? É assim tão complicado dar-lhe o benefício de ter dois dedos de testa, que o impedem de arruinar a carreira com uma piada estúpida?

(oh! wait... às tantas é de direita, se assim for está a coisa explicada, é mesmo Satanás em pessoa e isso...)

33 comentários:

  1. É a escandaleira do momento, aquela que faz sempre parte dos nossos dias para sermos um bocadinho mais felizes a cada momento. E que durará até aparecer a próxima.
    As mesmíssimas pessoas que estão agora a manifestar-se aos berros no FB são aquelas que logo à noite estarão em privado a contar anedotas racistas, homofóbicas, xenófobas, discriminadoras em geral. Em privado, e fora das redes sociais, certos de que ninguém incómodo os estará a ouvir. Farão risinhos patetas e sentir-se-ão as pessoas com mais piada e sentido de humor à face da terra. De seguida, irão ao FB e deixarão mais um comentário a achincalhar o JRS, como se insultar este legitimasse o suposto insulto deste ao outro.

    Mundinho hipócrita.

    ResponderEliminar
  2. Não tenho nada contra o homem e não sei se foi propositado ou não, mas repondo a verdade não há nenhum plano da Domicilia Costa quando se dá "o caso". É ir ver o vídeo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não tenho nada contra si, tirando o facto de me ter chamado mentirosa, claro.
      Repondo a verdade, há sim, a peça passa para a Domicilia. Veja o noticiário em vez do excerto.

      Eliminar
  3. Porque o post merece:
    - do título - daí o perigo de democracias poderem ficar reféns de ditaduras das minorias.
    - da pergunta - quão ofendida se sentiria Maria? A minha indignação (não ofensa) dependeria da apoquentação alheia.
    - do JRS - nunca li. Também não vi. Não sei.
    - do parênteses - às tantas, nem é dos de esquerda nem dos direita, é só de alguns imbecis que esqueceram o tempo em que se comiam criancinhas ao pequeno almoço.
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
  4. Esta gente e o linchamento público! Vem uma oportunidade de nada, em tudo!

    ResponderEliminar
  5. Por acaso tinha formado uma opinião contrária à tua.
    Fui deturpada por um post da Anabela Mota Ribeiro, jornalista do Público e pelo post do Francisco Louçã, ambos acusatórios na vertente da homofobia, mas acho que depois de ter ouvido a peça e de ter lido as desculpas da RTP, creio que o homem se enganou mesmo.
    Se não se enganou e fez uma piada estúpida, o que não me espanta (é normal as coisas às vezes saírem ao lado, e não é só com ele), acho que é muito mau para ele.
    Enganei-me. Vendo bem as coisas, julgo mesmo que foi ali um momento 'misunderstood'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essas porras desses momentos andam a dar-me voltas ao estômago...

      Eliminar
  6. Referindo-me ao titulo, mas claro que estão!

    Mas é que nem duvides!

    A maior parte das pessoas de etnia cigana são racistas! Boa parte das pessoas de etnia africana são racistas. Neste ultimo caso, são-ne em relação umas às outras! Já ouvi comentários que não lembram a ninguém! Já vi coisas que deixariam estarrecidos os defensores dos direitos das minorias e se calhar, em alguns casos, os faria mudar de ideias!
    É que à minorias que o são porque são rejeitadas pela maioria! Outras que o são porque, simplesmente, não se querem integrar!

    Além disso dá jeito ser minoria...
    ...passa-se a ter todos os direitos sem ter qualquer obrigação e isso é sempre fixe!

    Em Relação ao JRS, acredito que só mesmo por lapso é que tal aconteceria, mas o pessoal gosta demais de ladrar...
    ...e como já lá diz o ditado, os cães ladram, mas a caravana passa!

    ResponderEliminar
  7. O melhor post que escreveu nos últimos tempos!!!! (retire lá as letras minusculas que lhe cheira mal essa conversa estupida)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (ora... e a provocação? perdia-se a provocação...)

      Eliminar
  8. é um tão não-assunto que chateia. credo onde estão as notícias a sério?

    ResponderEliminar
  9. Isto anda é tudo histérico, cara Picante!
    São sinais dos tempos que vivemos... a vida parece que passa dentro das redes sociais, os 'amigos' são os dos chats, as pessoas apressam-se a comentar no Facebook mais depressa do que se dirigem ao familiar/ colega de trabalho,... e depois, bem... depois há o anonimato que o computador nos dá e que permite todo o tipo de comportamento sociopatas que não teríamos olhos nos olhos!

    ResponderEliminar
  10. Pipocante Irrelevante Delirante8 de outubro de 2015 às 17:06

    As coisas que um gajo perde por nao ver a RTP e não ter facebuque.

    ResponderEliminar
  11. Anda mesmo tudo histérico, como diz um anónimo ali em cima. Eu quando soube da polémica fiquei na dúvida se estariam a falar da bloquista portuense (a minha terra), o mal disto é haverem velhos a mais no parlamento!!! Ahahahah... Quero ver se me caem em cima por lhes chamar velhos!!
    O problema é que o senhor também pica... acho que disse que os partidos têm que falar, ou impor-se ou sei lá o quê, em relação a isto... O homem enganou-se, pediu desculpa, aceitam-se as desculpas e adiante, em vez de dar mais eco à coisa, pelo amor da Santa! Isto é tudo pessoal muito sensível!!

    ResponderEliminar
  12. Bom, em primeiro lugar será sempre um erro dizer que quem se insurge contra a maldade é pior que quem a profere. Acho a história da carapuça uma perfeita parvoíce, uma maneira de se poder insultar à vontade cabendo ao insultado fingir que não percebeu, como se fossemos idiotas.

    Depois: No geral, quando dizemos de uma menina que é maria-rapaz, essa menina não se vai sentir insultada na mesma medida em que se sente insultado um rapaz a quem chamam de menina. Porque o machismo existe. E o machismo acha que ser mulher é menos que ser homem. Quem denuncia o preconceituoso não está a incorrer no preconceito, isso é uma falácia inútil. (Isto em resposta à sua questão inicial sobre os pronomes).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O lapso do homem nunca seria levado a estas proporções caso o visado não fosse assumidamente gay. Quanto ao que diz das marias-rapaz vs. rapaz a quem chamam de menina, até percebo que tenha a tentação de dizer isso que disse mas não concordo. "Violência" de género é má nas duas vertentes (e existe igualmente nas duas vertentes). É tão mau (ou faz tão mal à auto-estima) ser gozada por ser uma mulher máscula/andrógena, desajeitada, que não encaixa no padrão clássico feminino como o oposto.

      Eliminar
    2. Eu não acho que seja questão de concordar. Parece-me mais ou menos claro que é essa a interpretação das pessoas visadas. Sempre vi meninas a acharem piada e até orgulharem-se de serem chamadas de marias-rapazes, já o contrário nunca. O que mostra que os efeitos do machismo prejudicam tanto as mulheres como os homens. Mas sim, a questão ganha outros contornos à luz do "lapso" homofóbico do jornalista. O meu comentário inicial foi apenas sobre os pronomes.

      Eliminar
    3. Se a Nádia sempre viu assim, e lhe parece "mais ou menos claro" quem sou eu para questionar.

      Eliminar
    4. Eu não vi "sempre" assim. Estas questões não se veem assim desde sempre, é preciso aprendizagem para nos tornarmos atentos às questões de género. Mas são para questionar, sempre, é a isso que se chama pensar. É preciso é que se questione por se quer pensar melhor nos assuntos, não pelo gosto de dizer mal de tudo.

      Eliminar
    5. Mas a Nádia acha mesmo que o JRS chamou a um deputado menina por ele ser homossexual? As pessoas estão realmente a por isso em causa? As pessoas têm tanto medo de soarem preconceituosas e de nao serem politicamente correctas que acabam por ser os agentes do preconceito. Eu ouvi o lapso em directo e não me passou pela cabeça por um momento que a troca do género poderia ser um insulto. Era preciso de todos soubéssemos a orientação sexual do deputado (isso não é um bocado intimo já agora?) Ou a sua vida privada e que achassemos que chamar mulher a um homem adulto homossexual é um insulto. Um bocado rebuscada esta história não?

      Eliminar
    6. Nadia, apenas vou responder a parte do seu comentário, não leve a mal.
      Uma coisa é as pessoas insurgirem-se contra a maldade. Nada contra. Outra, completamente diferente, é fazer um linchamento público por causa de um erro (eu acredito que foi mesmo um erro).
      Ao que sei, os julgamentos são feitos em tribunais, eu li coisas muito feias a respeito de JRC, muito mais feias do que qualquer erro.

      Eliminar
  13. eu não sei se vocês são todos trolls, e se estão a encarnar o papel de comentadores ignorantes (se sim, parabéns, a imitação é perfeita), mas de qualquer maneira vou perder 10 minutos de vida e tentar explicar algumas coisas em relação ao título do post.

    - uma minoria é, por norma, um grupo social com pouco peso em sociedade e que sofre na pele algum tipo de discriminação. (tipo, os banqueiros podem ser tecnicamente uma minoria, mas não se encaixam nessa definição)

    - sendo um grupo que é discriminado no acesso a coisas básicas da sociedade (como dignidade, acesso ao emprego, segurança, etc) pode ser NATURAL que as minorias tenham uma série de preconceitos em relação aquilo que percebe serem as maiorias - responsáveis activos (ou omissos) por permitirem que elas sejam discriminadas, oprimidas, o que seja.

    - logo, parece-me normal que alguém que cresça a ouvir insultos racistas, que percebe que tem um acesso diferente ao mercado de trabalho e que ouve coisas como "vocês até nem são todos maus, mas não é para casar com a minha filha", ou a ser discriminado pela polícias, desenvolva um sentimento preconceituoso ao "homem branco". A mesma coisa para gays, transgenders, etc. O que é estranho é que não sejam todos a fazê-lo.

    - já ter preconceitos em relação a outra pesso só por ter nascido com determinada cor ou orientação sexual - é só estúpido. Como também é estúpido achar que essas pessoas têm a vida "facilitada".


    E já agora, ser preconceituoso é um direito que qualquer pessoa tem. Ofender, discriminar, injuriar, é que não. Se o JRS tivesse mesmo dito aquilo, era gravíssimo. Nao tão grave como alguém dizer que a Cavaca era um homem, embora fosse grave, mas a primeira dama não faz parte de uma minoria que regista altos níveis de depressão, e por vezes suicídio, entre jovens por causa do estigma social.

    Nem toda a gente tem tempo para, durante o dia de trabalho, ver videos no youtube.. As pessoas leram a noticia em jornais (supostamente de referencia) e indignaram-se... E ainda bem que temos pessoas que se indignam com isto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em relação ao seu último parágrafo, só posso dizer que é de bradar aos céus.
      1º - As pessoas têm tempo para ler o jornal, para escrever no FB a mostrar indignação, mas não têm tempo para confirmar se é verdade através da simples visualização da ocorrência.
      2º - As pessoas indignam-se com isto? Ainda bem? Acha mesmo que se indignam ou aproveitam logo para destilar veneno e desatar a chamar nome e qualificações menos próprias?
      Não sejamos ingénuos a este ponto.

      Eliminar
    2. "ser preconceituoso é um direito que qualquer pessoa tem"

      what the hell did I just read?

      posso então dizer que cheira mal e só por isso não deve ser boa pessoa. posso julgar tudo o que faz devido ao seu mau cheiro. a sua opinião, a sua qualidade de trabalho, o seu raciocínio... tudo com base no seu mau cheiro.

      Eliminar
    3. Oh anónimo das 19:21, é claro que nem toda a gente tem tempo de ver vídeos do YouTube durante o dia de trabalho, mas para ler notícias e logo a seguir ir atirar calhaus para as redes sociais... Para issso... Bom, para isso em qualquer buraquinho se arranjam 5 minutinhos, não é?

      Eliminar
    4. Como fez a outra, NM?

      Eliminar
    5. Sim, por exemplo. Mas por acaso até a vi (e se fala de quem eu penso) justificar-se em mais que um sítio. E isso de ter capacidade para assumir erros... Enfim, isso é de valor e não é para todos. Porque errar todos erramos, não é verdade?

      Eliminar
    6. Só agora se me fez luz e percebi o comentário da "outra".
      Essa insinuação é mesquinha e falsa, anónimo. Uma pessoa admitir que foi induzida em erro por algo que leu não tem nada de errado, muito pelo contrário.

      Eliminar
  14. Nao vi ninguém a destilar veneno ou a chamar nomes, mas deve ser porque os meus amigos são melhores que os vossos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os meus amigos, graças a Deus, são escolhidos a dedo.
      Mas calhou ir ver os comentários às notícias on line. Abra e delicie-se.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.