terça-feira, 13 de outubro de 2015

Memória? Que é lá isso?

Convém não esquecer o cariz do partido com o qual o PS quer governar o país.
Aconteceu no ano passado. Talvez em breve ameacem mandar a burguesia para o campo pequeno, a minha mãe viveu isso.

45 comentários:

  1. Não há pachorra, picante, não há! A direita é só ameaças e medos...sem programa, vazios de ideias, recorrem ao habitual chorrilho de disparates. A época do medo, já lá vai...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A época do medo já lá vai porque a esquerda nunca chegou ao poder. Basta olhar para os regimes comunistas, vá lá perguntar aos chineses se a época do medo já lá vai.

      Eliminar
    2. Já lá vai? os fatos são de 2014

      Eliminar
    3. Adorei a sua resposta! Sério! "vá lá perguntar aos chineses se a época do medo já lá vai."

      Querem que governe este país, quem perdeu as eleições. Onde já se viu. Isso sim, é caso para ter medo. Apelam ao voto e depois não contam com ele para nada. Acho que os absentistas se começam a rir.

      Eliminar
    4. Inteiramente de acordo, anónimo 11:57. Eu, uma anti-abstenção militante desde sempre, não voltarei a votar se esta palhaçada for para a frente. Aí, sim, poderemos dizer com propriedade, que votar ou não votar não faz qualquer diferença porque afinal eles põem lá quem decidem e não quem foi escolhido pela maioria.

      Juro que em 45 anos de vida nunca pensei assistir a uma coisa destas. É a isto que chamam democracia?

      Eliminar
    5. A serio? um bloco de partidos que estudam a possibilidade de fazer governo, porque constituem uma maioria, não é democracia? A democracia só serve quando convêm á nossa cor política? O mesmo já aconteceu por toda a Europa, mais recentemente na Dinamarca...país onde há democracia, ao que sei!

      Eliminar
    6. É democracia porque efectivamente a coisa está prevista na constituição e o povo elege deputados. Mas dado que são partidos que nunca se entenderam, que sempre defenderam coisas antagónicas, não deixa de ser um verdadeiro assalto ao poder.

      Eliminar
    7. Facto é que a formar governo terão que abdicar de imensas coisas dos programas e de promessas feitas. Isso não é burlar quem votou neles?
      Se tivesse votado no BE ou noutro qualquer que apoiasse a saída de Portugal da UE, neste momento sentiria que me tinham mentido, enganado e burlado caso agora mudassem esses pressupostos essenciais e centrais ao programa somente porque estão com sede de poder.

      Juro que não entendo como custa tanto entender isso.
      Neste momento uma coligação à esquerda significará que quem votou neles está a ser enganado. Acham isto normal?

      Como se costuma dizer "cada país tem o governo que merece" e eu começo a achar mesmo que sim. Se só porque o vosso clube...ups...partido está a arranjar uma artimanha para vencer (mesmo que isso signifique fazer o oposto do que vos prometeram) mas se continuam muito felizes e a "bater a mão no peito" por eles... pois que eu acho que realmente Portugal tem o que merece no que concerne à amostra politica.

      Eliminar
    8. Não é democracia? Mas está tudo bem? Já se esqueceram do que aconteceu em 2011? Das diferenças existentes entre o CDS e o PSD? E que apenas coligados é que chegaram onde estão?
      Parece-me é que, neste momento, (todos) deviam deixar de brincar aos políticos e defender os interesses de Portugal e dos portugueses, que é o que, neste momento, NENHUM PARTIDO POLÍTICO está a fazer! É muito maus quando os egos contam mais que as pessoas...

      Eliminar
  2. Há-de ser lindo, enquanto não estoirarem com esta merda toda outra vez não descansam.

    ResponderEliminar
  3. SE por acaso vierem a formar governo, não acredito nisso, cairão em menos de 3 tempos. Aquilo será tanta rasteira, tanto empurrão das escadas abaixo entre os pequerruchos esquerdistas, que a inviabilidade de governação dará uma valente estalada em cada um deles.
    Pelo sim, pelo não vou votar no Marcelo RS nas próximas eleições. Que comecem as hostilidades!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto a isso também não tenho dúvidas.
      Mas espero que o Cavaco vete aquela porcaria, não faz o menor sentido.

      Eliminar
    2. Mas o problema aqui é que o Cavaco não pode fazer nada 6 meses antes de sair, portanto nada a fazer. E sabe Deus quanto tempo é que o próximo, ou o Marcelo, vamos ser realistas, tem que esperar para poder fazer alguma coisa.

      Eliminar
  4. Eu devo ser muito burra, porque não percebo como é que a coligação que ganhou as eleições não vai formar governo, e o partido que perdeu, vai lá pôr o 1º ministro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque o povo elege deputados e não o primeiro ministro. Possível é, a questão não é essa. A questão, quanto a mim, é que o PS não tem rigorosamente nada que ver com BE ou PCP, basta pensar no que cada um defende quanto ao euro.
      Enfim, o Costa está inchado perante a única possibilidade que terá de vir a ser primeiro ministro, há-de esvaziar como um balão, mais tarde ou mais cedo, espero que mais cedo.

      Eliminar
  5. Ó Picante, está a repetir-se muito, já parece as outras com as maratonas... Vá, volte lá ao escárnio e mal dizer dos blogs e deixe as politiquices, please. Eu levei com quatro anos de Coelho y sus muchachos e não chateei ninguém por não gostar desse (des)governo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pessoas... deixem-me escrever o que me apetece, sim?

      Eliminar
    2. Claro... estava apenas a dar feedback de leitora fiel.

      Eliminar
    3. A anónima levou com 4 anos de Coelho y sus muchachos só e apenas porque foi ele que ganhou as eleições e a anónima fez, portanto, muito bem em não chatear ninguém. Eu não quero levar com 4 anos de um Costa que perdeu as eleições mas que se quer alapar a uns muchachos (que ainda por cima não têm qualquer expressão no conjunto da votação) só para chegar ao poder. E, no que depender de mim, tenciono chatear muita gente se isto for avante. Não chatearei ninguém no dia que o Costa ganhar as eleições, ainda que faça as alianças que ele lá entender, mesmo que essas alianças não me agradem.

      Eliminar
    4. Li um artigo que dizia qualquer coisa como, não me lembro exactamente das palavras "Um secretário geral de um partido que quer ser primeiro ministro só para se poder manter como secretário geral do partido". E é mesmo isto.

      Eliminar
    5. Que me lembre, há quatro anos atrás, o Sr. Coelho também não recebeu um mandato popular para governar em maioria absoluta, mas fê-lo porque se coligou com o Sr. Portas. Parece-me que cerca de 95% - 96% dos eleitores não tinha votado no programa do CDS e teve que levar com ele. O que interessa é a maioria parlamentar para governar com estabilidade e, doa a quem doer, neste momento, a maioria parlamentar é de esquerda. Mesmo que avance um governo da coligação, as medidas de lei fracturantes não vão passar... Pelo menos, assim o espero.

      Eliminar
    6. Exacto, estamos de acordo: há 4 anos o Sr. Coelho fez uma coligação porque tinha GANHO as eleições. Competia-lhe a ele constituir governo como bem entendesse: em minoria, em coligação, como bem lhe desse na real gana. Foi com o CDS do Sr. Portas, mas poderia perfeitamente ter sido com o BE (de que já nem me lembro de quem era à época, à velocidade que aquela gente gira por ali) que seria igualmente de respeitar. Mas, repito, quem fez essa coligação foi quem GANHOU as eleições.

      Não tenho nada contra coligações, note. Mas do que se trata agora é da possibilidade de indigitar para primeiro ministro quem PERDEU as eleições. E as eventuais coligações serem feitas por quem PERDEU as eleições. Faço-me entender? E percebe a diferença? É isto a democracia? Que valor tem o nosso voto?

      Quanto ao que diz, de as medidas de lei fracturantes não passarem, pois sim. Compete a quem governa (mas aquele que ganhou, já vimos essa parte) encontrar soluções, consensos, saber negociar. Se não sabe ou não consegue, pois que saia pelo próprio pé (o que fez o Sócrates, by the way, que só sabia negociar e conciliar com o próprio ego) e lá vamos nós, o povo, o do voto, dizer de nossa justiça outra vez. E, nessa altura, que vá para lá quem ganhar. Ou seja, que o voto seja respeitado.

      Eliminar
    7. Não sei porque é que as pessoas falam em governo de esquerda quando se referem ao PS... na prática meus caros, ide lá rever os últimos 20 anitos de partido e digam-me onde é que eles são de esquerda.
      Eu aguardo, sentada.

      Eliminar
  6. Para além disso, os de esquerda comem criancinhas ao pequeno-almoço e dão injeções atràs da orelha aos velhinhos, pelo menos é que o sr. padre diz na missa aos domingos. Cruzes credo!!!

    ResponderEliminar
  7. Vira o disco e toca o mesmo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Já cansa picante!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Não se esqueça também que Portugal viveu uma ditadura de direita pelos partidos que estavam agora no governo, ditadura essa que acabou há 40 anos pelos partidos de esquerda e figuras do nosso pais todas ligadas a partidos de esquerda.....
    é pena que a memória seja mesmo tão curta, e que mulherees como a picante não se lembrem que há 40 anos atrás não tinham direito de voto, não tinham direito a divorciar-se, não tinham direito a trabalhar fora de casa sem autorização escrita do marido......!!!!!!!!!!!!!! (quer que continue????? e ninguém tinha direito a dizer o que pensava, a picante no tempo da ditadura do seu partido já estava presa ou morta a esta hora com um blog destes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto muito quando as pessoas dizem a primeira asneira que lhe vem à cabeça.
      Vá ler uns livros de história que eu agora não tenho vagar para o ensinar.

      Eliminar
    2. E ditaduras de esquerda, actuais, nem é preciso voltar atrás muitos anos, não conhece, anónimo das 11:21? É que para sermos justos se calhar convinha pensar também nisso.

      Eliminar
    3. Picante, leia também uns livros de história sobre a direita nos EUA, o que fizeram na América do Sul, não quero uma ditadura comunista aqui, mas calma lá com isso da direita. Estão muito longe de ser perfeitos, os seus (deles EUA, leia-se) amigos Sauditas só por causa do petróleo deixam muito a desejar.

      Eliminar
    4. Onde há poder não há perfeição. A Arábia Saudita, na prática, é uma ditadura. De esquerda ou direita qualquer ditadura é o pior que pode acontecer a um povo.

      Eliminar
    5. "Portugal viveu uma ditadura de direita pelos partidos que estavam agora no governo, ditadura essa que acabou há 40 anos pelos partidos de esquerda"... grande porra, vou ter de voltar à escola, anos a estudar para depois ver que estava tudo mal!!
      "Ditadura do seu partido"? Mas nenhum dos partidos da coligação, seja o de direita (cds), seja o de centro-direita (psd) pertencem à extrema direita. Há um partido em Portugal de extrema direita sim, mas nem tem assento parlamentar!
      Neste momento estou a bater com a cabeça na parede! O pessoal quer tanto discutir política e depois não percebe nada... É isso que me faz bater com a cabeça! Eu quando não sei, calo-me! Mais vale estar calado e parecer estúpido, do que falar e acabar com as dúvidas! Já diria o outro!

      Eliminar
  8. Deixe Picante... pobre do país, mas graças ao fato de agora todos estarem a vendar a alma ao diabo só para governar e da vaidade do Costa, ele até pode ser 1º ministro, mas também será a última vez do PS que deixará de existir como em quase todos os países europeus.
    (Acho que o Sr. Costa ainda não percebeu que o programa que ganhou não foi o do PS, nem do Bloco ou do PCP e que as concedências não deverão ser só do programa que ganhou, mas também e especialmente daqueles que não ganharam... mas ele está lá preocupado com isso, com os portugueses e com o país)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou nauseada. Cada vez que olho para ele tenho vontade de partir uma coisa qualquer.
      Isto é um assalto ao poder.

      Eliminar
    2. Picante acabe de uma vez com esta palhaçada de comentários, leia a Constituição da República Portuguesa e publique-a para os seus leitores e acabem com a cantiga de que o partido ganhou ou perdeu que isso não existe...existe a eleição de deputados....
      Depois ouço e leio todos os dias parvoices como pessoas de circulo eleitoral por exemplo do Porto, ou Vila Real, ou Braga, ou Coimbra, etc... dizer que votaram no Passos Coelho....

      Eliminar
    3. As pessoas elegerem deputados e manifestaram de forma clara confiança num dos programas de governo. Não basta juntar os deputados ditos de esquerda, com programas tão distintos uns dos outros, nos quais a maioria dos portugueses não demonstraram confiança... Isso é, sr. anónimo 2015 estar a desvirtuar as eleições e cagar (perdoe-me a palavra picante) naquilo que os professores manifestaram que queriam, de forma muita clara

      Eliminar
    4. Ninguém disse que isto é inconstitucional. Mas não deixa de ser um assalto ao poder.

      Eliminar
    5. Anónimo das 14:38, com certeza também ouvirá o mesmo tipo de imbecilidade a pessoas que se referem aos outros candidatos, não será?
      Na verdade as pessoas menos esclarecidas votam para o primeiro ministro, mas a culpa também é dos políticos que personalizam demasiado as campanhas delegando muitas vezes o programa eleitoral para segundo plano. Isto em qualquer partido. Ainda assim a estabilidade que se pede neste momento para governar, se não for alcançada pelo partido mais votado, muito menos será por uma amálgama de partidos com projectos díspares e exclusivos entre si.

      Eliminar
  9. É isto: http://www.noticiasaominuto.com/politica/467785/costa-ja-tem-casamento-prometido-e-esta-a-dar-baile-a-coligacao

    ResponderEliminar
  10. http://domingosamaral.com/portugal-o-inverno-esta-a-chegar-winter-151882

    ResponderEliminar
  11. Já me lembrei do mesmo, tinha só 6 anos mas até hoje não consegui tirar da memória a minha mãe a implorar ao meu pai para fugir e ele a responder que não era um bando de pulhas que o iam obrigar a tal, desta vez, talvez vá para outras paragens... Não quero que o meu filho passe por aquilo que passei e que me fez perder o meu pai quando uma paragem cardíaca o levou quando tinha apenas 46 anos, escapou ao campo pequeno mas o stress esse não perdoou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha mãe farta-se de contar histórias desse tempo.
      E eu ainda me lembro das patrulhas com G3 em plena marginal.

      Eliminar
    2. O meu pai também se lembra da carga da GNR no Barreiro só porque havia um ajuntamento.
      Em frente ao famoso café Pilar.

      Eliminar
    3. Oh, eu cá não sei de história nenhuma. E também nasci nessa época, mas nunca me contaram nada e agora já não posso perguntar.
      Picante será que podia fazer um post com esses episódios. Gostava de perceber o que se passou... Os comunas ameaçavam os "ricaços" de Lisboa e da linha? era isso?
      Que história é essa do campo pequeno (de onde saíram essas ideias - de quem - e quem eram os visados?) Já googlei muito e não dei com nada de palpável.
      Se puder contar será com certeza interessante (e pelos visto terá a ajuda muitas leitores que podem vir aqui contar as suas histórias)

      Eliminar
    4. Não me lembro de praticamente nada. Foi no Verão quente de 75. O Otelo ameaçou juntar a burguesia toda no Campo Pequeno. Queria fuzilá-los, o querido.

      Eliminar
  12. É uma vergonha !! Esse Tal Sr. Costa näo tem escrúpulos nenhuns , fez o que fez ao Seguro e agora trepa onde pode para chegar ao poleiro que é tudo o que lhe importa !!!

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.