sexta-feira, 23 de outubro de 2015

E tu, Picante? De que tempo és?

Ora... Eu sou do tempo em que o verbo haver não tinha plural.

55 comentários:

  1. Respostas
    1. A julgar pelo que ouço e leio até pensaria que sim.

      Eliminar
  2. ahahahaha por acaso tmb reparei nisso... fiquei "wat?? haviam a sério?" XD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Houveram também adooooooooooooooooooro

      Eliminar
    2. Mas "haviam" não existe?

      Eliminar
    3. Existe quando conjugado na terceira pessoa do plural. Ex: eles haviam de ter almoçado". Não quando nos referimos a ocorrências -ex: haviam muitos pássaros. O correcto é dizer-se havia muitos pássaros.

      Eliminar
    4. Haviam ou haveriam? Nunca sei...

      Eliminar
    5. Haviam ou haveriam? Nunca sei... Se bem que o verbo haver é de haver e o "haviam de ter almoçado" é de ter... "eles deveriam de ter almoçado", vá. Foi mais nesta base a minha pergunta. Esquece, já baralhei aqui a tabuada toda. :-)

      Eliminar
    6. E até se baralhou na conta, não foi???
      Muita baralhação

      Eliminar
    7. Haveriam é o condicional, haviam é pretérito imperfeito. Ambos os tempos se usam.

      Eliminar
    8. XD, e já agora... É what!!!

      Eliminar
    9. "Deveriam de ter almoçado"?! "Deveriam DE ter almoçado"?! A sério? --'

      Eliminar
    10. Verdade anónimo, dever de é mais uma daquelas de fazer um cristão trepar paredes...

      Lulu da Pomerânia

      Eliminar
  3. Enquanto mantiver o h, já não é tudo mau.

    (Em alguns casos usa-se o plural. Se tivessem uma professora AM na primária, ainda se lembrariam de que casos eram).

    ResponderEliminar
  4. Até os jornalista dão esse erro, tristemente. :/

    ResponderEliminar
  5. Pipocante Irrelevante Delirante23 de outubro de 2015 às 12:41

    Já houveram tempos desses?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim. Houveram e ainda vão avendo. Mas só ás vezes, é preciso é saber.

      Eliminar
    2. O problema é que não sabem e é houveram para todo o lado

      Eliminar
    3. Pipocante Irrelevante Delirante23 de outubro de 2015 às 14:59

      Onde houviram isso? Algum local especial?

      Eliminar
    4. A Filipa a gozar e 10 minutos depois pumba, cai na armadilha. Haviam muitos cremes, haviam... Haviam é de lhe puxar as orelhas!

      Eliminar
    5. A Pipas é uma rebelde, gosta de ser do contra.

      Eliminar
    6. Já pedi desculpa :(
      Lulu da Pomerânia

      Eliminar
    7. Lol a Filipa dos cremes.

      Eliminar
    8. Olha!, fui promovida, já não sou a Filipa das asneiras.
      Haviam de haver muitos dias assim.

      Eliminar
    9. Haverias de não ser tão parva.
      Ahahahaha

      Eliminar
  6. Ai ai ai, Picante! não tarda está aí Torquemada a acender outra fogueira para ver se é finalmente desta que a faz em carvão, ahahahahahah

    ResponderEliminar
  7. Lamento mas deixei de comentar em blogues alheios.

    ResponderEliminar
  8. Uma pista sobre a "terra" onde o verbo tem plural?

    ResponderEliminar
  9. É isso e o "porquê que", faz doer só de olhar.
    A gente dá uma volta e é só argoladas.

    Quanto às donas Joaquinas, sugiro "Sheila Vanessa". Para ser diferente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pior pior só mesmo o "por causa que"

      Eliminar
    2. Porque é que não pode ser "porquê que"? Pergunta perfeitamente honesta porque até uso com frequência, mas não na escrita...

      Eliminar
    3. O correcto é dizer-se porque
      "porque não almoçaste?"

      Eliminar
    4. Não... o correcto é mesmo "Por que não almoçaste?" porque está subentendido "Por que motivo não almoçaste?".

      Eliminar
    5. Nesse tipo de frases tenho sempre dúvidas. Eu também escrevia assim, subentendendo o motivo ou razão. Mas já me disseram que não, que para ser por que ele tinha de lá estar. Fui à net e encontrei das dias formas, tenho a certeza de que uma está errada e não sei qual. Tenho de ir a uma gramática.
      (suponho que não haja por aí um professor de Português, não?)

      Eliminar
    6. Mas acho que, por ser uma interrogação, se usa o porque.

      Eliminar
    7. Nesse caso, escreve-se "por que".
      https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/porque-por-que-e-porque/243

      Eliminar
    8. A dúvida "porque" ou "porque é que", "porquê" (nunca "porquê que", está errado) ou "por que" é muito frequente.
      Vou explicar sucintamente quando e como se usa cada um.

      1) PORQUE
      a) Usa-se numa conjunção causal
      "Não vou ao cinema, porque não tenho dinheiro."

      b) Como advérbio interrogativo
      "Porque não comes o bolo?"
      "Porque não almoçaste?"
      "Porque me dizes essas palavras horríveis?"
      Nestas frases - orações interrogativas directas - é um advérbio, pois está ligado a um verbo - comer, almoçar e dizer, respectivamente.
      * Também se usa como advérbio nas orações interrogativas indirectas -"Diz-me lá porque não comes o bolo."
      * Após o advérbio "eis" - "Eis porque não como o bolo: detesto chocolate."

      NOTA: Quando se diz "Porque é que"?
      O "é que" é apenas uma forma de ênfase (Quando (é que) muda a hora?), podendo portanto usar-se sempre que o "porque" é advérbio interrogativo: "Porque é que não almoçaste?"

      2) PORQUÊ
      a) Quando é advérbio interrogativo:
      "Compraste tantos chocolates, porquê?"
      "Porquê tanto alarido em redor desta situação?"

      b) Pode ser usado como substantivo. "Sempre gostei de saber o porquê das coisas."

      NOTA: "Porquê que" está, portanto, absolutamente incorrecto.

      3) POR QUE
      a) Se "por" é preposição e "que" é pronome relativo, ou seja, "por que" tem sentido de "pelo qual":
      "Este é o motivo por que (pelo qual) não quero ir ao cinema."
      "Estas são as razões por que (pelas quais) me despedi do anterior emprego."

      b) Quando "por" é preposição e "que" é pronome interrogativo adjunto:
      "Por que (= por qual) motivo te zangaste com a Maria?"
      "Por que (= por qual) razão não almoçaste?" (percebem a diferença entre esta e a frase "Porque não almoçaste?" Numa podemos substituir o "por que" por "por qual", na outra não)
      "Por que (= por quais) livros estudante Filosofia?»

      c) Quando "por" é preposição e "que" é pronome interrogativo
      "Por que esperas aí sentado?" (= por que coisa esperas?)

      Vá, não precisam de agradecer aqui ao Lulu da Pomerânia.
      P.S.: reli antes de submeter e carai, sou muito boa nisto xD

      Eliminar
    9. Grata.
      Vou fazer um post it no meu pc.
      Ahahahah
      (Bom fim‑de‑semana!)

      Eliminar
    10. Então, quer dizer que "Porque não almoçaste?" e "Por que razão não almoçaste?" são exactamente a mesma coisa?

      Eliminar
  10. Eu também sou do tempo de colocar vírgulas para isolar o vocativo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade... Corrija lá, dona Picante :)

      Eliminar
    2. Já está. Vocês haveriam de me rever sempre os textos, não deixam passar nada.

      Eliminar
    3. Adoro gramática, linguística, ortografia, fonética :D

      Eliminar
  11. É tudo tão bonito - casa, família e ela, tão coquete- que quando abre a boca, ou melhor, escreve no teclado do seu PC, estraga tudo!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai credo, anónima das 16.25, a ironia é uma coisa que lhe escapa, não é verdade?

      Eliminar
  12. E "lentejoulas" e "leggins"e, e, e...

    ResponderEliminar
  13. ha·ver |ê| - Conjugar
    (latim habeo, -ere)

    verbo transitivo

    1. Ter, possuir, estar na posse de.

    2. Conseguir.

    3. Considerar, julgar.

    4. Existir (ex.: há café acabado de fazer; há pessoas assim). [Verbo impessoal]

    5. Acontecer, suceder (ex.: hoje à noite há festa; houve dois acidentes graves). [Verbo impessoal]

    6. Ser decorrido ou ter passado determinado período de tempo (ex.: são amigos há mais de trinta anos; vi-o há uma hora na biblioteca). [Verbo impessoal]

    verbo pronominal

    7. Portar-se, proceder.

    verbo auxiliar

    8. Usa-se seguido do particípio passado, para formar tempos compostos (ex.: haviam estudado, havia comido, haverão pensado, haveríamos dormido, houvessem esperado). = TER

    substantivo masculino

    9. Crédito, nos livros comerciais, em oposição a deve.

    haveres
    substantivo masculino plural

    10. Fortuna ou conjunto dos bens.

    11. Conjunto dos objectos pessoais de alguém. = PERTENCES


    bem haja
    • Interjeição para expressar agradecimento ou gratidão. (Confrontar: bem-haja)


    "haver", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/haver [consultado em 23-10-2015].

    ResponderEliminar
  14. Não hão estrelas no céu...

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.