segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Gracinha

Gracinha, minha querida chegue-se aqui junto da sua velha tia, mais perto minha querida, não tenha medo, não lhe faço mal, como diz? Está cansada? Pois calculo  que esteja, no seu lugar eu também estaria, já que está de pé prepare-me um gin, não desse não, para mim é Bombay Saphire, sim o outro, azulinho céu, mas pode beber desse, em lhe apetecendo. Já está? Não, não, é só com uma rodela de limão, deixo essas bizarrias para si.Obrigada minha querida, sente-se aí nessa banqueta que tenho duas ou três coisas a dizer-lhe. Sabe? Eu ainda sou do tempo em que as festas de aniversário se faziam com crianças, caramelos, pipocas e batatas fritas... uns croquetes, pão de leite, gelatina Royal e já estava. Tema? Ó minha querida... O tema era o desenho do bolo que era encomendado ou oferecido, consoante os "connects" de cada um e pronto!... Criancinhas felizes e pais descansados. Confesse lá... Isso do mood e dos bolinhos que não sabem a nada é para os pais, pois não é? As criancinhas ficariam felizes com o bolo das princesas ou dos gormitis, ou lá o que é, pois não ficariam? O resto é para o ego, verdade?
Olhe... E já que falamos de ego... Há umas escovinhas muito úteis, servem para limpar as unhas, não sei se já ouviu falar? Não, acho que não se vendem lá naquilo das festas maravilha ou lá o que é, mas encontra em qualquer supermercado, eventualmente no chinês.
Não, meu anjo, não tem nada que agradecer, afinal eu vim ao mundo para mostrar o caminho da luz. Vá, agora vá, que Deus a acompanhe e não se esqueça da escovinha, sim? Muito útil!

75 comentários:

  1. Eu cá preferia que tivesses dito à Gracinha que comprasse uma escova de dentes, uma pasta branqueadora e quiçá, na loucura, uma visita ao dentista.
    É que uma pessoa deve nascer com um número limite de vezes que o seu estômago consegue embrulhar-se para se desembrulhar de seguida.
    Ah, e não devias dizer para se chegar tanto, o cheiro a sovaco tolda o raciocínio a qualquer um.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que é isso mesmo. Tanta cagança e aqueles dentes naquele estado.

      Eliminar
    2. Vós sois muito más, nem toda a gente pode ter dentes de betão, a pasta medicinal Couto já não se vende, acho eu.

      Eliminar
    3. Lá chegaremos à altura em que aparecerá o patrocínio. :D Pode é aproveitar e levar também a primogénita ao dentista...

      Eliminar
    4. Picante, então vetou-me o comentário? Não disse mentira nenhuma... ;)

      Eliminar
    5. Qual comentário? Não vetei nada...

      Eliminar
    6. Referia-me ao do patrocínio. Foi precipitação minha porque vi o seu publicado e julguei, pela proximidade horária, que não tivesse aprovado o meu. Peço desculpa. :)

      Eliminar
    7. Os dentes?!?!
      Onde viram isso?

      Eliminar
    8. Picante, a pasta medicinal Couto ainda se vende, sim. Em Tomar, pelo menos!

      Eliminar
    9. Recentemente vi pasta medicinal Couto, à venda, numa qualquer grande superfície comercial. :)

      Eliminar
    10. Oh! A sério? Tenho de averiguar isso, achei que fosse um daqueles tesourinhos desaparecidos.

      Eliminar
    11. Há na "Vida Portuguesa".
      "Pasta medicinal Couto anda na boca de toda a gente" :))

      Eliminar
    12. Comentários tristes estes. Uma coisa é gozarem com as festas e futilidades das bloggrs, , outra com os defeitos físicos das mesmas, vocês devem ser todas lindas e maravilhosas. Já pensaram como é que rapariga se vai sentir se ler uma coisa destas? Claro que não, o que interessa neste mundo é dizer (escrever) tudo o que nos apetece, mesmo que seja só malvadez.

      Eliminar
    13. MG, dentes amarelos não são defeito físico. É falta de branqueamento, mesmo. Eventualmente demasiados cafés ou cigarros sem lavagem imediata de dentes. Os comentários foram publicados porque falam de higiene.
      (e, ao que me pareceu, referem-se a mais que uma pessoa...)

      Eliminar
    14. Defeito físico?? Então uma pessoa apresentar-se de unhas cagadas e dentes nojentos é defeito físico? Ómessa!, sempre pensei que fosse outra coisa, querem lá ver que ando há que anos enganada??

      Aposto que a rapariga se vai sentir como as que têm de levar com as merdas dela, mas posso estar enganada...

      Eliminar
    15. E sim, sou linda e maravilhosa. De dentes limpinhos e saudáveis, de banho tomado e com desodorizante.
      Biotherm. Recomendo.

      Eliminar
    16. Nas unhas reparei. Mas os dentes? Que têm os dentes carambas?

      Eliminar
    17. Tenham em atenção que há quem não tenha os dentes brancos-tão-brancos-que-até-ofuscam e para quem o branqueamento não é uma opção (falo obviamente de mim, que bem gostava de ter um sorriso branco de estrela de televisão, e dos meus dentes que não são candidatos a branqueamento). Não tenho obviamente o sorriso da visada (aquela que eu penso ser) e lavo os meus dentinhos a seguir a todas as refeições, mas a visada até pode ser um caso como o meu mas em pior.

      Eliminar
    18. Tomo café como quem bebe água lol

      Eliminar
    19. Caramba, alguém me dê uma pista para ver os dentes e as unhas...

      Eliminar
    20. Também quero pista, se faz favor...

      Eliminar
  2. Estou a pensar em pelo menos três Gracinhas, ahahahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há mais que uma, sim, mas há uma por demasiado óbvia. :D

      Eliminar
    2. Ora... Tanta gente a fazer festas de criança só para a fotografia... Sou muito má rês, eu, as festas dos meus filhos organizam-se num par de horas.
      (nem percebo por que razão eles se divertem tanto...)

      Eliminar
  3. Não sei o que te inspirou, mas não posso deixar de concordar. Hoje em dia é tanta palhaçada, tanto exagero... gastam-se balúrdios com as festinhas infantis. Na minha família, sempre tivemos grandes festas, com direito à visita de duas dezenas de amiguinhos. Pães de leite com queijo e fiambre, miniaturas de bolos, gelatina em copinhos de plástico (que adorávamos "beber" com palhinha), um bolo de aniversário com o nosso boneco favorito, chocolate, e era uma alegria digna de se ver. No limite, uns enfeites em papel comprados num qualquer hipermercado. Crianças "soltas" no quintal, comida simples e boa, toda a gente feliz.

    Hoje em dia, tem de se dar nas vistas em tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão verdade... Aqui perto há um casal que fez uma festa de primeiro aniversário, para o puto, que durou 2 dias. E não, não são ciganos.

      Eliminar
    2. Um perfeito exagero S. Aquilo é para os pais, as crianças ficam satisfeitas com gelatinas, pipocas e gomas. Em havendo gomas e espaço para brincar não querem mais nada. O folclore é para os pais.

      Eliminar
  4. Mousse de chocolate azul. Bolo de natas azul. Gelatina azul.
    Suponho que no dia a seguir o cocó também saia azul..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas... Mas... Também havia coisas pretas...

      Eliminar
    2. Mas a blue party tinha bonecos em versão zumby? É que pelo olhar esbugalhado...

      Eliminar
  5. Bem regressada de férias ! Adorei ,venho cá ler todos os dias mas hj não podia deixar de comentar . Sofia

    ResponderEliminar
  6. Ah, aquela malandra da Palmier, mesmo aqui ao lado a roubar-me o post! Tenho que me apressar e escrever um post, mesmo que à pressa, mesmo que atabalhoado, isso agora não interessa nada, tenho é que pôr qualquer coisita antes que pensem que perdi o comboio, antes que pensem que agora não passo de uma frouxa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. Já viu? A invejosona... Ele há temas que são meus e só meus. Mais ninguém lhes pode pegar. Vou já pedir-lhe contas. Como se atreveu? Já não há respeito, é o que é.

      Eliminar
  7. Pipocante Irrelevante Delirante11 de agosto de 2015 às 09:44

    E vá lá que ainda ninguém se lembrou de pôr uns dorsais nos miúdos e colocá-los a correr, theme party running the trail. No fim, fotos das sapatilhas de marca, e quem tiver maior quilometragem ganha uma goma.
    Essas festas são mais para os pais, pois que duvido que os filhotes prestem atenção às legendas na mesa dos comes e bebes. na última festa a que fui, o único item legendado era mesmo a cerveja, que tinha um rótulo (pedi para vir assim de fábrica) a diferenciar as brancas das pretas. Mas lá está, povão é povão, por isso mesmo nunca chegarei ao nível de apreciar um bom finger food, uma mousse de chocolate colorida, ou uma limonada de ananás.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então mas não sabe? A comida tem legendas porque as crianças das redes sociais são todas sobredotadas e aprendem a ler aos doze meses.
      (Ahahahah limonada de ananás!)

      Eliminar
  8. a pessoa de quem falais será aquela que, não me falhando a memória, escrevia para deitar abaixo aqueles que se vendiam por publicidade, é não é?
    bom, penso que vos estais a esquecer de uma coisa deveras importante, mas a psicologia um dia explicará, estou certa disso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apanhei. Bem, para fazer aquilo, estava quieta. É tão giro brincar às festinhas lá na merdaleja, fica assim com ar de Cascais, só que não.

      Eliminar
    2. E ainda dá directrizes de como fazer. Sim, pobres gentes que até agora não sabiam organizar uma festinha parola... agora têm ali tudo trocadinho por miúdos. Com a devida menção publicitária que ninguém está para se perder.

      Eliminar
    3. Estou aqui capaz de lhe enviar uma escovinha de unhas, uma pessoa pôr-se a cozinhar, com unhas de carvoeiro, ainda pode ocasionar alguma maleita a alguém. Credo, nunca tinha visto alguém deixar-se fotografar com as unhas cheias de surro. Que porcaria, caramba.

      Eliminar
  9. Credo! A descrição das suas festas parece a das festas da Amadora! Croquetes? Céus!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada temeis, são croquetes do lombo. Directamente encomendados no Tavares.

      Eliminar
    2. E os pasteis de massa tenra do Frutas Almeida.

      Eliminar
    3. Eu gosto de croquetes. E rissóis. E empadas. E coxas de galinha. E pastéis de massa tenra. E ficava aqui o dia inteiro, mas não é disto que aqui se trata.

      Eliminar
    4. Pipocante Irrelevante Delirante11 de agosto de 2015 às 12:25

      Eu gosto de caracóis. Cozidos com oregãos. Acompanhados de uma cerveja fresquinha.
      Um gin tónico, fica sempre bem antes de uma refeição. Meia rodela de limão, quanto muito.
      Também marcham uns tremoços, a ver a bola.
      É disto que aqui se trata?

      (bem sei que não, mas a Picante vive dos pageviews e comentários, não quero que ela deixe de comprar aquelas botinas novas apenas porque o pessoal não comenta, gaita)

      Eliminar
    5. Croquetes são croquetes, sejam eles encomendados no Tavares ou comidos numa roulotte na Amadora. E cagança é cagança, seja em Alcabideche, em Cascais ou na Lapa.

      Eliminar
  10. Há na "vida portuguesa".
    "Pasta medicinal Couto anda na boca de toda a gente" :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Irrelevante Delirante11 de agosto de 2015 às 12:19

      Mas já não tem a nomenclatura "medicinal", correcto?

      Eliminar
    2. Se não me engano, designa-se "Pasta Dentífrica Couto".

      Eliminar
  11. Devia dar isto,

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10207645095186690&set=a.1517154010063.2070084.1270878723&type=1&theater

    para os seus anónimos de estimação lerem

    ResponderEliminar
  12. Pipocante Irrelevante Delirante11 de agosto de 2015 às 12:09

    Algo que me intriga é saber como há mercado para todas estas empresas de eventos, roupa chique e restaurante gourmet. Haverá assim um estrato económico médio-alto tão bem composto que suporte toda esta gente? Isto claro, tirando as borlas... Bem sei que os carros de alta cilindrada e moradias topo de gama continuam a sair, mas a ideia que tenho é que isso é meia dúzia a vender para dúzia e meia. Empresas e produtos cujo modelo de negócio é a excelência e exclusividade, não precisando de massificação (volume, em quantidade) de vendas. Devo viver mesmo num mundo à parte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suponho que vendam para meia dúzia, não sei. Pode ser que haja um ordenado fixo em casa e que estas empresas não passem de um "emtretem" que vai gerando uns extras simpáticos. Mas não faço ideia, a maioria das pessoas que conheço junta uma dúzia de miúdos numa actividade gira e pronto. Quando eram mais pequenos, e havia a moda de convidar turmas inteiras, fazia-se fora, nos AkiaFestas desta vida e pronto. Acho que só fui a uma festa mariquinhas, mesmo essa só aconteceu porque a mãe largou o que fazia e dedicou-se às roupinhas de crianças. Supus que aquilo fez parte da divulgação do negócio, as outras festas eram normalzinhas...

      Eliminar
    2. Não há mercado, claro que não. Há um ordenado fixo e isto é um ocupa o tempo para dizer às amigas que sou empresária. Tipo a vaga das boutiques há uns tempos atrás.

      Eliminar
    3. Penso o mesmo. E já conclui q sim, q vivo num mundo à parte...

      Eliminar
    4. Também voto na parte do entretém. Aquilo é para mostra proactividade. Antigamente as pessoas de "bem" faziam lavores e ajudavam os pobrezinhos, agora organizam festas.

      Eliminar
    5. O que não deixa de ser um bocado incoerente é que a Picante, quando convém, tenta passar a imagem de que pertence à classe alta e tem uma vida em conformidade, mas quando dá jeito, já quer fazer parecer que é da plebe. É uma inconsistência que não ajuda a criar o "boneco" Picante.

      Eliminar
    6. Ó Anónima, infelizmente a plebe não tem qualquer possibilidade de fazer festas no AkiaFesta, Paintball, Oceanarios e afins. A coisa custa entre quinze a vinte e poucos euros por criança, multiplicado por vinte pode ultrapassar os quatrocentos euros.
      Mas, se quer saber a minha opinião, acho um disparate gastar-se aos trezentos ou quatrocentos euros com festas de crianças de três ou quatro anos. Acho que é quase como agarrar no dinheiro e deitá-lo à rua. E penso sempre se aos três se gastam quatrocentos euros, aos dezoito fecha-se o Olivier e o Urban.
      A questão aqui não é ter dinheiro ou não, é saber dar-lhe valor.
      Quanto às mariquices dos cup cakes, temas, palhinhas às riscas, potes de vidro ornamentados e afins foi coisa de que nunca gostei. Acho um pendantismo bacoco, que não faz sentido a não ser para a fotografia (que é o que a Fê faz, por exemplo, e não conheço ninguém que o faça tão bem quanto ela, já agora). Estas festas não têm rigorosamente nada a ver com classe alta. A classe alta, faz em casa.e contrata uns animadores, ou aluga um desses espaços e paga umas centenas de euros. Ainda assim não há temas, há batatas fritas e gomas, na grande maioria.

      Eliminar
    7. Porque a Picante é especialista em classe alta, certo???? Ahahahahah

      Eliminar
    8. Classe A superior, se não se importa...
      (estou certa que a Anónima gasta para cima de uma milena nas festas dos petizes e nem sente a falta na conta. Já eu faço contas e tento incutir a noção do valor do dinheiro aos meus. Ah! E faço festas para eles, quase não custam dinheiro, mas eles divertem-se imenso, são doze crianças em casa. Estranhamente nunca querem fazer fora, para mal do meu descanso)

      Eliminar
    9. Cuidado, Picante. Se põe as crianças a brincar no seu "jardim", elas ainda acabam com as unhas imundas. E isso é que não.

      Eliminar
  13. Help.. A parte das festas atingi (ambas)... uma ajudinha para o Gin e para as Unhas... pleaseeeeeeeee?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para o gin não sei mas as unhas, caramba... uma criança tão chique e com as unhas sempre naquele estado... deve ser moda importada de Espanha.

      Eliminar
    2. Muchas gracias! Se alguém apanhou o Gin... que dê uma luz :D

      Eliminar
  14. alguém me situa? estamos a falar de algum blog em particular? Por favor ajudem =DDD

    ResponderEliminar
  15. Não sei se é da C de 3 que falas, mas pela descrição corresponde, se bem que existam umas quantas a que se podia aplicar. Como andas a ver posts de férias é capaz de ser, ela anda muito produtiva. a 17 último até resolveu escrever sobre a publicidade nos blogs. Argumentação de luxo, enfim...

    ResponderEliminar
  16. Ora, que seria das vossas vidas monótonas e limitadas sem a Gracinha?

    ResponderEliminar
  17. Sou a única totó que não sabe de quem estão a falar? :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos duas... esta nem eu... (estou a perder qualidades)...

      Eliminar
  18. É uma questão de ser discreto ou não. Sei de festas infantis que custaram várias centenas de euros, mas as pessoas não têm qualquer necessidade de as mostrar a estranhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso nem falo do custo da coisa, embora esse seja outro pormenor que me choca.
      É mais pela necessidade de mostrar que a "nossa" criança não fica atrás de numa outra, que nós fazemos coisas tão maravilhosas quanto as outras.

      Eliminar
  19. Realmente estou a ver que a senhora após tantos anos e com patrocínio daqui e dali não se dignou a fazer uma visita ao dentista.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.