segunda-feira, 27 de julho de 2015

Ah! O Algarve... Sempre a abarrotar por esta altura! É que não seaguenta!...

77 comentários:

  1. É bom que vá limpando a sua in-box, Picante. Quando eu for de férias farei questão de lhe enviar várias fotos destas por dia, para ver se também gosta.
    Aproveite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora Mirone... Eu não desejo mal aos outros só porque o meu bem se acabou...

      Eliminar
  2. Esperemos que se mantenha assim tão cheio nas próximas semanas! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma questão de saber escolher praias. Apesar de Agosto ser bastante pior que Julho, no que toca a confusão, há por aí muita praia cheia.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Não. Credo!...
      Então não se vê que não há limos?

      Eliminar
  4. Querida Mais Picante,
    Onde quem não está queria estar.
    É aguentar. Afinal, não há mal que não se acabe...
    Um beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto toca a todos.
      (nem bem que perdure...)
      Abraço.

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Claro que não. Que ideia a minha...
      Então não se está mesmo a ver que é Caxias?

      Eliminar
  6. anda juiz a viver a grande com o despedimento coletivo do casino estoril como tambem a comunicação social em portugal estamos entregues a esta mafia saloia que prejudica meio mundo para alimentar a CORJA.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sente-se bem? Confesse... Está a precisar de férias, pois não é?

      Eliminar
  7. Ou esta foto foi tirada às 7 da manhã ou "limpaste" as pessoas no photoshop! Diz-me que simmmmmmm! Eu já estive no Algarve este mês e não se podia, com tanta genteeeeeeeeee!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Post em tempo real. Pela minha rica saudinha.
      Saber viver não é fácil...

      Eliminar
    2. Então Picante, o Algarve onde tu estás não é o mesmo para onde eu fui!!!!!! Dá-me dicas, pleaseeeeeee! Eu estive na praia da falésia!

      Eliminar
    3. Dois posts abaixo tem uma fotografia da Falesia. Muito mais gente que esta, é um facto, mas ainda assim muito aceitável.
      É questão de ir para os postos 1 ou 5 é andar mais um bocado... O posto 3 estava insuportável, como sempre.

      Eliminar
    4. Pois, eu sei que se andar (bastante) na direção oposta à das zonas concessionadas se conseguem encontrar áreas quase desertas! Mas com crianças e toda a logística que isso implica sinto-me um autêntico burro de carga! E depois, nem os senhores das bolas de Berlim lá vão :P! Mas sim, é verdade o que dizes :) Boas férias!

      Eliminar
    5. Mas o posto 1 e 5 são concessionados. Asseguro que há por lá dezenas de vendedores, uma pessoa quase não tem sossego.
      Mas sim, tem de andar um bocadinho pelo passadiço, com crianças pequenas é pior.

      Eliminar
  8. Respostas
    1. É Alvor sim. Compreendo que não queira dizer onde está, mas é.

      Eliminar
    2. Não, não é. A última vez que fui ao Alvor devia ter aí uns quinze anos. Deu nem sei o quê aos meus pais e decidiram passar quase um mês de férias na Torralta. E foram umas férias bem giras, ainda me lembro, fiz amigos que ainda hoje conservo.

      Eliminar
    3. estava a brincar Picante. Sei lá eu, olhe eu só vou para o Sotavento (sou pobre).ahah

      Eliminar
  9. Vale Garrão...Ancão...ou outra para esses lados?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não Xaxia. Tinha estado no Ancão na véspera. Tinha dez vezes mais gente. Para esta praia temos de ir de chapéu de sol atrás...
      Uma maravilha, é o que lhe digo, não sabia que ainda havia disto no Algarve em pleno final de Julho.

      Eliminar
  10. Aqui chove mas desejo que aproveite bem essa praia fantástica :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A temperatura desceu um bocadinho nos últimos dias, graças a Deus.
      (obrigada)

      Eliminar
  11. O algarve parece realmente ser o pináculo do paraíso e da ambição de férias dos portugueses. Nunca entenderei...com tanto mundo... deve ser para aparecer nas revistas. Só pode.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devo dizer-lhe que adoro o Algarve. Tem das melhores praias do mundo.
      As melhores estão fora da rota das revistas. Quando quero praia no Verão é mesmo ao Algarve que me dirijo. Há mais três estações para o resto do mundo.

      Eliminar
    2. Pois o que não percebo é para que os portugueses dão rios de dinheiro para irem para a praia no estrangeiro. Se for para gastar, que seja a ver outras culturas outros ambientes, naturais ou não. Para banharmo-nos no mar ou apanhar sol, por cá está-se muitissimo bem.

      Eliminar
    3. quando sai mais barato, o voo, a comida e bebidas incluídas e dias em sítios paradisíacos em comparação com o Algarve, julgo que compensa ir para outras praias nem que seja uma vez na vida.

      (notei isto quando viajei e fiquei numa cadeia de hotéis que existe no Algarve e o preço noite, era estupidamente caro, comparado com o outro país)

      Eliminar
    4. O que eu não percebo é tendo nós um país com uma costa imensa e com sol quase todo o ano, chegando a oportunidade de ter férias o que é que a maioria dos Portugueses faz? Tira-as no Verão e vai-se alapar na praia a apanhar sol no Algarve (tudo com preços inflacionadíssimos). Moro em Lisboa e faço praia e Maio a Outubro, ao fim da tarde ou ao fim-de-semana, nas praias da linha ou na margem sul, ou em escapadinhas próximas ao fim-de-semana. Quando tiro férias quero é fazer coisas diferentes das que tenho no dia-a-dia, por isso, alapar-me na praia não é uma opção (até porque me entedio de morte de estar lá o dia todo deitada, gosto de actividades menos monótonas). Por isso viajo sempre que tenho férias e faço praia enquanto cá estou a trabalhar :)

      Eliminar
    5. É complicado, a quem tem crianças, tirar férias fora do Verão.
      E experimente lá ir com três crianças de avião para um hotel num sítio diferente, verá a pequena fortuna que a coisa custa.

      Eliminar
    6. Cada um faz o que acha melhor para si. Eu acho que isto de ir para o Algarve porque "é Portugal" e a ideia que "não precisamos de ir para o estrangeiro porque temos praias muito boas por cá é realmente muito tacanha. Temos boas praias por cá e boa comida e sol e gente simpática, mas eu quero conhecer o resto do mundo! E sim, praias paradisíacas com água quente, peixes tropicais e outra realidade também está incluído em "conhecer o mundo". Não é só ir para cidades e ver museus. Mas como digo, cada cabeça sua sentença. E já nem vou falar da questão dos preços. Porque isso de "gastar rios de dinheiro" tem muito que se lhe diga. Só em alijamento pago tanto a ir para o Algarve como para a maioria dos destinos fora, com tudo incluído (viagens e refeições).

      Eliminar
    7. Eu vou para o Algarve porque gosto do Algarve.
      Quanto a isso do preço, não me parece que seja como diz. Por 1300 euros consegue alugar uma vivenda com piscina em Vilamoura durante uma semana. Em S Rafael, por este preço, aluga uma V3 que até da para 2 casais.
      Os apartamentos custam menos, arranja T2 simpáticos por 900€.
      Diga-me lá onde é que por 1000€ consegue arranjar destinos paradisíacos para 4 ou 5 pessoas, viagens e alimentação incluidas. Eu nunca vi.

      Eliminar
    8. Se for dentro da Europa (tipo sul de França, Córsega, Sardenha, Itália, Croácia, Grécia, por exemplo), consegue voos baratos (para as primeiras que referi até há low costs onde compra, facilmente, um bilhete de i/v por 150€) e têm praias bonitas (eu não sou grande especialista em praias e só fui 2 vezes na vida ao Algarve, mas já estive nessas praias e o facto de terem pouca gente, bom tempo, água sol, basta). Se ficar num apartamento do airbnb e não for esquisita, também não gasta muito dinheiro, tem na mesma a hipótese de comprar coisas no supermercado e cozinhar, comendo poucas refeições fora. Nesses sítios acredite que 1 semana custa o mesmo ou menos que 1 semana no Algarve em época alta! Já aqueles destinos tipo Riviera Maya, República Dominicana, etc, desconheço, pois detesto essas férias de resort e tudo incluido, mas já tive amigos que foram e que me mencionaram bons preços.

      Dito isto, eu vou ao Japão em breve, vou lá ficar 18 dias e estimo gastar, no total, 1.500€ (voos, alojamento, passe do comboio, comida, etc). Já levo quase tudo reservado (e pago), marquei tudo por mim e por isso é um valor bastante correcto. Há quem gaste isso, por pessoa, em 2 semanas no Algarve, ano após ano. Eu prefiro fazer coisas diferentes e, eventualmente, ir parar ao Algarve quando for velhota e não me conseguir mexer bem :)

      Eliminar
    9. Evidentemente que não se arranja nada a 1000€ para 4 pessoas... mas quando aluga uma casa no algarve tem que comer também ,certo? E das duas uma, ou vai ao supermercado e cozinha e arruma a louça e tem uma vida igual (ou pior!) do que a que tem o resto do ano em casa ou vai sempre comer fora e é um valor totalmente absurdo em refeições para 4 pessoas. Eu não janto nem almoço por menos de 60€ no algarve (para comer decentemente e não apenas sandes, hamburgers e pizzas que na nossa família não dá. Ninguém aguenta uma semana disso). Ou seja, já estamos a falar de pelo menos outro tanto para alimentação. Se estivermos a falar de ficar num hotel, com no mínimo meia pensão, então atira logo para valores superiores a muitos destinos em tudo incluído. Eu já fz várias simulações e chego sempre à mesma conclusão. Para mim, apesar de tudo, nem é a razão principal. Gostamos mesmo de variar e ir todos os anos para um local diferente, de preferência para um país diferente, mas é um facto que nos fica mais barato (se compararmos os mesmo nível de "serviço" que obtemos, é evidente).

      Eliminar
    10. Anónimo das 14.47 eu já estive no Sul de França, é estupidamente caro. Os preços na Grécia e Itália são semelhantes aos nossos. É verdade que nunca marquei passagens áreas com mais de seis meses de antecedência mas, não acho mesmo que sejam destinos mais baratos que o Algarve. E quanto ao Japão... 1500 vezes quatro dá seis mil. Não é propriamente em conta.

      Anónimo das 17.12. Normalmente almoçamos na praia. E jantamos em casa imensas vezes, umas vezes na nossa, outras na de amigos. Fazemos sempre churrascadas, acompanha com batata doce e salada. Não é propriamente cozinhar. E digo-lhe que prefiro isso a ir jantar fora. Em 15 dias não janto fora mais que duas ou três vezes, e nesse caso vou a restaurantes de que realmente gosto, normalmente sem crianças. Nos restantes dias é mesmo praia até às nove da noite e churrascos com amigos. Eu adoro as férias no Algarve.

      Eliminar
    11. Pronto, Picante, ainda bem ;) Nada como termos exatamente as férias que nos fazem descansar e sentir bem. Para mim, e para a nossa família, isso até funcionaria de vez em quando, mas nunca todos os anos, somos aquele tipo de pessoas que não quer fazer NADA nas férias. Quando regresso da minha semana sabática nem sei ligar o fogão ;). Se todos gostássemos do azul o que seria do amarelo, certo?

      Eliminar
    12. Isso são as minhas férias de neve. Hotel com meia pensão, de maneira a não ter de lavar nem um copo.
      O meu mood no Algarve é diferente, sempre em patuscadas, o cozinhar em grupo faz parte.
      Mas tem razão, férias de hotel no Algarve são realmente muito caras e não é fácil jantar fora a preços acessíveis, se fizer as contas assim paga tanto como indo para o estrangeiro.
      Boa viagem!
      (e a sua conversa recordou-me de umas férias que ainda me faltam fazer, Sul de Itália em automóvel, praias diferentes todos os dias, diz que aquilo é uma maravilha)

      Eliminar
    13. Então Picante, tão sofisticada, com marcas de luxo, recusa-se a vestir Zara, etc. e não tem dinheiro para umas grandes férias?! Acha seis mil euros muito?!

      Eliminar
    14. Epá ninguém diz patuscadas...

      Eliminar
    15. Eh pa, por esse preço para o Japão eu ia já amanhã! É um destino caríssimo, pelas viagens, estadias e nível de vida do próprio país. Ou vai ter um grande susto inesperado no final ou saiu.lhe a lotaria das reservas e preços!

      Eliminar
    16. Joana, caríssimo? Para quem não saiba procurar, ou alinhe em planos de agências de viagens que lhe cobram 2.500€ por 6 dias (como já vi anunciados), talvez. Para quem esteja habituado a viajar e a procurar bons negócios, não.

      Ora vamos lá ver:
      - Voos: 500€ i/v, com a Air France e a KLM, comprados numa oferta promocional com 5 meses de antecedência (escala de 4h em Paris na ida e de 2h em Amesterdão na volta);
      - Passe de comboio com deslocações ilimitadas dentro do Japão, para 14 dias: 334€ (comprado pela net, JR pass);
      - Alojamentos vários (em Tóquio e Quioto apartamentos do airbnb, em Osaka um hotel através do japanican, em Koyasan um templo através das "japanese guesthouses", em Hakone um ryokan e em Nagoya um hotel através do booking e em Takayama um hostel também através do booking) - total por pessoa para 16 noites: 430€;

      O que fica a faltar: comida (embora alguns destes alojamentos já tenham pequeno-almoço e dois deles até jantar) e pouco mais, porque a grande maioria do que quero visitar é de entrada grátis (templos, mercados, passear na rua, parques e jardins, etc). Sendo que já consultei diversos sites e conheço quem lá tenha ido recentemente e comendo em restaurantes normais o prato do dia, come-se melhor que em qualquer japonês top da Europa e gasta-se cerca de 10€ por refeição. Por isso, sim, é expectável que gaste cerca de 1.500€ no total desta viagem :)

      E, quer saber a melhor? No ano passado, em Dezembro, em plena época natalícia, fui aos EUA duas semanas (estive em Boston, NYC, Filadélfia e Washington DC) e também não gastei mais de 1.500€ no total (voos, alojamento, deslocações, comida... tudo). Se quiser, contrate-me para sua agente de viagens ;)

      Eliminar
    17. Anonima das 18.01h se fizesse um blog a ensinar essas coisas às pessoas tinha muitos fãs incondicionais :D

      Eu não consigo encontrar essas boas oportunidades. O melhor negócio que fiz foi ir à Republica Dominicana (2 adultos) por 1100€, Hotel Bahia Principe e foi somente 1 semana.

      Eliminar
    18. Anónima, pode marcar as minhas férias sempre que quiser. Ando a ser embarretada forte e feio, é o que é. Nem quando vou a Andorra de automóvel eu gasto isso.

      Eliminar
    19. Ahah já pensei em criar um blog de viagens :) mas já há vários do género por aí! Eu sigo alguns e é assim que também me apercebo de algumas promoções (gosto do Alma de Viajante, por exemplo). Mas acho que nunca vi um a detalhar mesmo tudo o que reservou/comprou em viagem, onde e por que preços. Isso talvez fosse útil, de facto :) eu já viajo desde pequena (na altura com os meus pais) e sempre me habituei a procurar bons negócios... marco sempre tudo por mim (nunca recorro a agências) e leio muito sobre viagens e faço pesquisas constantes. Para mim é fácil e natural encontrar estes negócios, mas às vezes, falando com amigos, eles dizem que não têm paciência para isso (e todos também se surpreendem com os preços que encontro)... para mim é mesmo um gosto :) e para se fazer boas escolhas é mesmo necessário esse tempo "perdido" e alguma flexibilidade (de datas, de destinos, de opções de alojamento, etc). Ah e viajo sempre com o meu namorado, por isso, somos só 2 adultos... mas quando tiver filhos quero fazer o mesmo com eles :) mas acredito que aí já tenha que incorrer em gastos que hoje em dia não tenho.

      Eliminar
    20. Adoro quando as pessoas "reclamam" que os preços no Algarve são caros. Não é mentira, os preços são mesmo um pouco elevados sim, mas há sítios onde podem jantar, fazer compras e ir para uma esplanada/bar/café por preços acessíveis. É preciso é saber escolher o sítio para onde vão. Se forem para Vilamoura, Quinta do Lago ou Vale do Lobo é claro que pagam um balúrdio porque esses sítios são feitos principalmente para os turistas estrangeiros e não para os portugueses que só estão cá no verão, reclamam de tudo, são mal educados e deixam um rasto de confusão e lixo por onde passam (sim, a maioria dos turistas portugueses são assim). Por cá nós lidamos com esses preços ao longo de todo o ano, grande parte recebe só o ordenado mínimo, e vamos sobrevivendo.

      Nada contra a picante, mas chateia-me falarem tanto dos preços do algarve.

      Ps: a foto é numa das ilhas? O maior segredo e maravilha do algarve :)

      Eliminar
  12. Tão cheia que deve dar até para sair de pijama, não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahah
      Sem dúvida. Desde que não esqueça a carteirinha, claro. Fica sempre bem com o pijamita...

      Eliminar
  13. Tb diria cacela :) mas acho q já alguem falou nisso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Cacela só vou comer. Tenho uns amigos fãs da praia verde mas raramente lá vou, só mesmo quando estou com eles. Não gosto dos acessos e é demasiado ventosa.

      Eliminar
  14. Sou algarvia, e pela foto arrisco que é no sotavento, talvez ilha do farol ou culatra???Passei uns dias maravilhosos no farol há 2 semanas atrás, Olhe, se acertei, não diga, deixe estar assim, os paraísos não se querem muito badalados.Beijinhos e boas férias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em passando o clube de surf e aquele restaurante que fechou e eu não vou dizer o nome, é continuar até acabar a estrada. Na volta há ali um café, com ar de tasco, onde o café custa 60 cêntimos, a imperial 1 euro e as tostas mistas são verdadeiramente maravilhosas, além de darem para três. Tudo isto com uma vista maravilhosa para os barquinhos.
      Não sei se volto à Falesia ou ao Ancão, é o que lhe digo...

      Eliminar
    2. Parece que não estive longe.Vá, não se descaia, deixá-los ir para a Falésia, Ancão e outras que tais.

      Eliminar
  15. Poderia ser o Farol, a Culatra, a Deserta, a Armona, a Fuzeta, do lado do mar e não da ria... São ilhas! Em agosto também está assim. Isto tudo em Faro e Olhão. Claro que para quem não quer ir carregado é só levar o carrinho/saco com rodinhas de ir às compras ao mercado. Cabe tudo lá dentro e vai no barco da carreira seguindo na passadeira até à praia. Um luxo de águas quentes e límpidas. Agora frequentadas também por italianos, espanhóis e nórdicos. Hoje estava um espanto a Culatra. Boas férias. AB

    ResponderEliminar
  16. Esse não é certamente o Algarve das nossas bloggers. Não é suficiente "estrangeiro". Vejam que até na escola onde a nossa MdE estudava o programa era "estrangeiro";)))

    Ipsis verbis (coisa pública do fcbk):
    " Eu não estudei numa escola portuguesa. Estudei em Portugal mas numa escola estrangeira. Surpreende-me mesmo que toda a gente tenha aprendido isto, para mim foi uma revelação. Por outro lado, no secundário eu tinha matemática que aqui se dá na universidade. Cada país com os seus programas!"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei o que tem a rapariga a ver com isto mas ela até tem razão. Colégio Ingles, americano, alemão ou liceu francês, todos eles têm programas específicos e não coincidentes com o português.

      Eliminar
    2. Deve-lhes adiantar muito... uma vez que se querem entrar na universidade em portugal (portuguesa ou católica romana) têm de fazer os mesmos exames que os outros que estudaram em Portugal em escolas portuguesas e que nao estudaram matemática universitária. (Os do liceu frances até têm de fazer os exames na escola publica, vejam só!) Ohhhhhhhhhhh, que aborrecimento.

      Eliminar
    3. Ficam com fluência numa segunda língua, por exemplo.
      Além de que podem querer fazer o curso lá fora, certo? Nada contra.

      Eliminar
    4. Escolher o sistema educativo alemão em contraste com o português não dá vantagem a ninguém. O americano é uma anedota... o Francês ainda é "como o outro". Basicamente é "venha o diabo e escolha".
      É ir ver os resultados PISA para saber quais os programas que valem realmente a pena mas não é nenhum dos supramencionados.
      Tenho que concordar que ser fluente numa segunda língua é uma vantagem mas é preciso armar-se em snob, ir para colégios privados para conseguir isso?
      Eu sou fluente em 3 línguas (ou 5 se tivermos em conta os dialectos, eu não costumo contar com eles), para além dessas 3 línguas conheço medianamente outras 3.
      Uma das 3 línguas aprendi fora, no mítico "estrangeiro", as restantes aprendi-as na escolinha portuguesa, em filmes, documentários e músicas. Não me parece que para se conhecer línguas ou ser bom nas mesmas andar em colégios privados com programas de estrangeiro seja necessário.

      A meu ver não passam de guetos culturais. Por exemplo, quando andava no estrangeiro (o que eu adoro gabar-me disso... só que não) havia imensos pais a colocarem os filhos em colégios portugueses. Os meus pais eram olhados de lado e acusados de não investirem no meu percurso escolar por não me terem metido num. Eu agradeço imenso: aprendi as bases de umas 5 línguas só à conta dos meus colegas vindos de todas as partes do globo, aprendi a aceitar culturas diferentes e a conviver com eles. Aprendi a respeitar as diferentes visões e aprendi imenso não só sobre a cultura mas também a mentalidade dos diferentes países.
      O que aconteceu com as pessoas que foram para os colégios portugueses? Viviam numa espécie de gueto. Nem se inseriam na cultura do país onde viviam, nem tinham mentalidade/cultura portuguesa. São pessoas que não encaixam verdadeiramente em nenhum local. Aliás esses nem a língua do país onde estavam sabiam mas depois não tinham mentalidade portuguesa também... uma salsada completa. São pessoas que se adaptaram mal a Portugal e por outro lado, a nível laboral não conseguem obter nenhum no país onde cresceram porque nem a língua local aprenderam.

      Sinceramente, acho que se deve aproveitar a cultura dos países onde estamos. Conhecer a portuguesa não invalida não conhecer a dos outros e acho essencial aprender a adaptar-nos às diferentes situações. A "protecção" dada por colégios privados, os "guetos" culturais e de estratos socio-economicos que derivam desses locais não me parecem que trazem mais valias a ninguém, aliás acho os que quem estudou em colégios privados não tem "genica", não tem capacidade mental de superação, não tem diversas competências que se adquirem ao lidar com diferentes pessoas, de diferentes origens, de diferentes estratos sociais.

      Actualmente sou mãe, tenho dinheiro para pagar um colégio privado mas recuso-me a tornar o meu filho num incapaz, num membro desse gueto cultural. Quero que ele aprenda, que saiba adaptar-se e que tenha noção da realidade da vida. Acho que os colégios fazem o oposto.
      Se os programas nacionais têm falhas? Têm. Os colégios têm muitas mais. Eu prefiro que o meu filho ande numa boa escola pública e investir de outras formas na sua formação.

      Eliminar
    5. A opção de inscrever os filhos num colégio privado pode derivar de um sem número de situações. A primeira de que me lembro é não haver uma boa escola pública perto de casa. Ou, havendo, não conseguir lá vaga para as crianças. Há escolas públicas francamente más, assim como há colégios privados francamente bons (e vice-versa).
      Eu até sou pelo ensino público, os miúdos convivem com gente de todos os backgrounds e tornam-se mais independentes. Além de que há para aí muito colégio privado cheio de novos ricos, gente com dinheiro mas sem ponta de educação, uns bimbos do pior.
      Sinceramente? A melhor opção será a que faz os pais mais felizes, há vantagens e desvantagens em todo o lado. Por mim falo.

      Eliminar
    6. Infelizmente o problema dos colégios não são somente os novos ricos. O que não faltam são pessoas que advém de familias ricas nas quais a cultura é algo que não lhes está no sangue. O facto de terem mais ou menos dinheiro não faz de ninguém mais ou menos culto. Lamento ler isso vindo de si, tinha-a em melhor conta.

      Não é o dinheiro que forma pessoas. O dinheiro ajuda a ter acesso a determinadas coisas que podem realmente auxiliar nessa vertente mas nunca foi, nem será, sinónimo de educação, cultura, saber-estar e saber-ser.

      Eliminar
    7. Continua a surpreender-me as coisas que vocês conseguem ler e que eu não escrevo.
      Onde é que eu digo que o dinheiro forma as pessoas e as torna mais educadas?

      Eliminar
    8. Defensora Acérrima de Colégios Internacionais que Detesta a MdE7 de agosto de 2015 às 13:14

      Anónima ressabiada com colégios estrangeiros:
      vá-se curar. Quem lhe dera a si - com essa cabecinha cheia de preconceitos de o que é nacional é que é bom e tudo o resto é treta - ter a cultura geral que qualquer SJ; SD, DSL ou LF lhe dá. Até o Instituto Espanhol é bestial. Se pensasse um bocadinho em vez de só ver o mundo através da pequena janela que é a sua cabeça, percebi que há famílias bilingues; famílias deslocadas; famílias com dupla nacionalidade. Percebia que os pais podem ter projectos de futuro internacional para os filhos e que nesse caso, ter o domínio de duas línguas como língua materna (ou mesmo três, como é o meu caso e o de tantas outras pessoas que conheço); é essencial. Também perceberia que grande parte dos colégios estrangeiros em Portugal são representantes culturais de outros países, com inúmeras actividades, intercâmbios e eventos que promovem a troca de experiências e o fim de preconceitos.
      Pode achar que fala bem com ajuda de livros e filmes e músicas, mas leva uma abada e qualquer pessoa que tenha ESTUDADO os idiomas que acha que fala tão bem. Não suporto a idiota da Maçã, mas há idiotas em qualquer escola.
      Quanto à confusão que vai nessa sua cabeça, com colégios portugueses e novos-ricos, ouça, tome um Eno. Se a incomodam tanto, não ponha lá os seus filhos. Lá porque as suas amigas betas põem os filhos no São Tomás, ninguém a obriga. É um dos lados bonitos de se ser livre. O outro é que pessoas ressabiadas com a mania da perseguição não podem impor as suas ideias aos outros. Podemos educar os nossos filhos na língua que quisermos, com a sua valente desaprovação. É maravilhoso.

      E quando acha que nós não temos "genica" e somos "incapazes" e não sabemos o que é "superação"... sabe quantos dos meus colegas são excelentes na sua área de trabalho? Sabe quantos têm projectos de voluntariado? Sabe o que enfrentámos para conseguir diplomas de excelência em dois países? Não sabe, nem sonha o trabalho que temos e tivemos.

      Vá lá sossegada pôr os seus filhos na escola pública que tanto defende. Eu fico muito feliz porque sei que nunca a vou encontrar numa reunião de pais. É um descanso.

      Eliminar
    9. Realmente ainda bem que nunca nos vamos encontrar. Espero que os colégios que paga ensinem aos seus filhos a ser gente.

      Na realidade vou-lhe só dizer que quem vê o mundo por uma janela muito pequenina é a cara defensora acérrima. Só um à parte, se um dia os seus filhos viverem no país da língua que estudam é que verão verdadeiramente se a sabem ou não. Eu conheço vários "hiper-brilhantes" que assim que saem dos colégios que a cara defende, percebem que na realidade não sabem é nada.

      Ps: " Percebia que os pais podem ter projectos de futuro internacional para os filhos" acho ridiculos os pais que querem fazer o futuro pelos filhos. Já ensinar-lhes as 3 línguas que advém da cultura familiar e que são o seu próprio património acho de louvar. Caso não tenha entendido uma das coisas que eu mais critico são os pais que privam os filhos do contacto com as mesmas e não aqueles que os promovem. Mas claro que na sua debitação de ódio e de má-formação não ia perder uns minutos para interpretar um texto.

      Eliminar
  17. Prontos... uma pessoa ausenta-se e quando regressa, volta à estaca zero!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso ajudar Patricia? É só uma praia maravilhosa e quase deserta...

      Eliminar
  18. Picante, em Setembro peço-lhe umas dicas sim? Espero que venha com energia reposta e mais cáustica que nunca, faz falta para animar as minhas manhãs. Isto sem si não é a mesma coisa. Continuação de boas férias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Serembro o Algarve já está semi-vazio, já não há grande risco de andar à procura de um espacinho para pôr a toalhinha..
      (obrigada)

      Eliminar
  19. Mas agora toda a gente comprou os mesmos calcoes?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a pergunta é
      mas agora toda a gente adora aquela loja que quase ninguém conhecia?

      olhem se não fosse a estranha e o vestido lindo e tal

      Eliminar
  20. Pipocante Irrelevante Delirante2 de agosto de 2015 às 21:04

    Lifestyle
    Fazedores
    Motivadores
    Changers
    Running

    ¿¿¿?????????????????????????

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.