quinta-feira, 11 de junho de 2015

Na vida como nos blogs

Tive uma amiga habituada a ser a estrela do grupo. Rapariga inteligente e de resposta sempre pronta, tinha um fino sentido de humor, bastante cáustico e que, invariavelmente, fazia explodir o grupo em sonoras gargalhadas. Pouco a pouco deixei de lhe achar tanta piada por reparar que ela apenas se metia com os mais incapazes de lhe responder à letra, nem que fosse por mera boa educação, por vezes ela dizia coisas cuja única resposta era um "vai à merda, deves pensar que és a última coca-cola do deserto". Entretanto, ela própria cresceu, tornou-se mais generosa e passou a brincar apenas entre iguais. E eu tornei a achar-lhe um piadão, a verdade é que ela tem mesmo piada.
Fico sempre entristecida quando vejo pessoas a jogar três níveis abaixo do seu campeonato só para ganhar. Nem chega bem a ser um jogo, pois não?

29 comentários:

  1. Tenho uma amiga professora que tem calhado em turmas do caraças! Então, uma das estratégias dela para acalmar a malta é essa. Joga esse campeonato, ganha sempre claro está. Os alunos acham piada e o "engraçadinho" não tendo capacidade de resposta fica calado.
    Ah! Mas é de blogues de falamos ....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tinha uma professora que chamava burra, estupida, incapaz, etc. a uma colega minha porque a rapariga era incapaz de falar fluentemente em Inglês na aula.
      Espero que não estejamos a falar do mesmo tipo de "campeonato".

      Eliminar
    2. Claro que não! Estamos a falar de um campeonato onde alguém claramente mais instruído e neste caso também mais experiente dá a volta a alguém de modo subtil, deixando o outro sem resposta, pelo menos imediata. Os outros acham piada. Estamos a falar de alunos do 8º ano que naturalmente acham piada a tudo.
      Já nos blogues ... é mais ou menos o mesmo, mas mais feio!

      Eliminar
  2. Picante uma pista please!

    ResponderEliminar
  3. Picante, "Na vida como nos blogs", devem existir muitos que não andam cá para jogar, ou só para jogar, para ganhar pontos, para ganhar campeonatos. Talvez a vida, como os blogs, não tenha que ser uma competição permanente, uma luta constante. Não vou negar que ganhar é bom, na vida, claro que é, e às vezes ganhar até se torna tão fácil, que até se desiste de querer ganhar.
    Às vezes, "Na vida como nos blogs" diverte muito mais ouvir, ou ler, os grandes sabedores das coisas, os dotados de maior lucidez, os que nunca se deixam enganar, os que dissertam sobre o que os outros pretendem, sobre como os outros pensam, sobre como os outros são, normalmente para chegarem à conclusão que os outros são todos uns tontos, uns desprovidos de quase tudo, uns incapazes, ou uns malvados, lobos maus a atacarem capuchinhos vermelhos. E se, afinal, até estão errados, se não for mesmo nada assim? claro que não, esta hipótese nem se coloca, porque suas mentes brilhantes, extremamente iluminadas percebem sempre tudo...
    Às vezes, Picante, baixar as armas e rir é tão, mas tão melhor, ora, mas que percebo eu que sou uma tonta.
    Já agora Picante, se é para jogar a sério e para ganhar, convém, primeiro, perceber o jogo. Sim, fiquei encanitada e sim, da Picante esperava um jogo três níveis acima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláudia, a defensora do oprimido! :p

      Eliminar
    2. Só a partir do momento em que os alvos deixam de ser só "os oprimidos" para passarem a ser também quem os comenta e não, não é a Picante que faz isso. Esta pessoa que comenta alguns blogs, não quer protagonismo, nem luzes de ribalta, só quer ler e quando fica com muita vontade de dizer coisas, diz coisas, só isso. Ah! e sei que vai ser uma desilusão muito grande, que vai, mas pelo menos esta pessoa que comenta, não suspira em frente a tecnologias, mas gosta de brincar, lá isso gosta e vai continuar a brincar, seja ao que for e aos suspiros também, se lhe apetecer, enquanto lhe apetecer e todas as vezes que "os oprimidos" ou bloggers de quem gosta deixarem.
      Eu sei que só estava a brincar, anónimo/a, mas eu hoje estou particularmente parva e deu-me para ligar a coisas que não têm importância nenhuma. Ia prometer que não torno, mas é melhor não, acho que não consigo não voltar a ser parva, se voltar a comentar, deve ir acontecer mais vezes.

      Eliminar
    3. Exército Defensor do Oprimido11 de junho de 2015 às 20:57

      Cláudia, sua... sua skywalker blogosférica, havia de pegar no seu sabre de luz e pôr termo a esta situação:

      http://duvidascor-de-rosa.blogs.sapo.pt/os-cabroes-blogoesfericos-520548

      Às armas, camarada!

      Eliminar
    4. Cláudia,
      Ainda que a achasse tonta, jamais lho diria, eu tento não catalogar pessoas. Posso estar enganada mas parece-me que é o que a Cláudia acabou de fazer.
      Confesso que não percebo a sua desilusão (nem o seu tom indignado). Por muito que lamente tê-la desiludido, sempre achei feio gozar quem não tem capacidade para se defender, como acho feio juntarem-se quatro ou cinco a dar uma sova a um. Em tempos fiz aqui um post que dizia qualquer coisa como "verdadeiramente cool é ter o poder de estraçalhar alguém e decidir não o fazer". E eu penso mesmo assim. É por isso que não "jogo" com alvos abaixo da minha divisão. Na vida ou nos blogs não seria generoso. O meu pai ficaria triste e eu detestaria envergonhar o meu pai.
      Os jogos, a fim de serem divertidos e justos devem ser entre forças equilibradas, a fim de que sejam divertidos para toda a gente. Lamento que não pense assim.

      Eliminar
    5. Picante, eu não lhe chamei tonta. É precisamente por não a achar nada, mas mesmo nada tonta, que considero, mais, tenho a certeza, que sabe distinguir "gozar quem não tem capacidade para se defender", de outras coisas e também por não a achar nada tonta, fico convencida que me percebeu. Não estou nada desiludida consigo, nem indignada, tive um ponto de vista diferente sobre o mesmo assunto, apenas e só e estou e pode acusar-me, neste ponto, de arrogância, porque estou convencida que tenho razão, apenas isso. Não me desiludiu nada (embora esperasse outra resposta, confesso), eu simpatizo consigo, vai-se lá saber porquê (isto foi a brincar, juro).
      Quanto à sua última frase, sei que sabe que eu também penso assim.
      De bandeira branca na mão, boa noite Picante.

      Eliminar
    6. O caso, Claudia, é que eu também estou convencida de que tenho razão, não é a primeira vez que assisto a isto, em tempos cheguei a avisar da "crueldade" da situação por mail. A generosidade da reacção foi tal que deveria bastar para evitar repetições. Não gostei de ver, foi só.
      (e sim, tenho algumas suspeitas de que também não achará bem gozar os mais fracos, ainda bem)
      Boa noite Claudia, é sempre um gosto, ainda que discordemos, por vezes.

      Eliminar
  4. Respostas
    1. brrrr, é aquela ocasião do mês meu caro...
      fujamos.
      (cada um pelo seu caminho)

      Eliminar
    2. Onómimo! Estará por acaso a insinuar que a Pipinha está com as regras?
      Isso explicaria aquele post do demo...

      Eliminar
  5. Respostas
    1. O Quiescente anda aí a espalhar que estás com o período. Acho mal...

      Eliminar
    2. bolas, agora estou mesmo perdido.
      venham lá essas 50 chicotadas à sombra...

      Eliminar
    3. ahahahahahahahahahah

      (eu acho que ela não morde, um docinho, a nossa Pipinha)

      Eliminar
  6. Muito melhor que a casa dos segredos.Divinal

    ResponderEliminar
  7. ( Já me ri com o Exército Defensor do Oprimido e com o onónimo quiescente)
    Picante, é mesmo sempre um gosto. Aqui no seu espaço, sempre me senti à vontade para dizer quando não concordo. Mesmo quando discordamos, chegamos sempre a bom porto e seguimos sem beliscadelas. Eu sei perfeitamente porque simpatizo consigo, não é por acaso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os meus comentadores são quase tão engraçados como eu...
      (volte sempre, Cláudia, é a diferença que faz mover o mundo)

      (e consegui resistir à piada fácil, não é mau)

      Eliminar
  8. Compreendo o que diz, Picante. Aquela coisa de não malhar nos mais fracos e tal. Também acho, é coisa feia e nem dá luta.

    Por outro lado... (há sempre um outro lado), estas coisas lembram-me sempre os meus tempos de criança, em que os (meus) adultos não eram tão condescendentes como somos (sou) agora.

    Nessa altura, havia um primito que era, digamos, um bocadinho mais fraco das ideias, mas que estava constantemente a interferir nas conversas dos adultos e fazia questão de interromper para dar a sua opinião, que muitas vezes estava a anos-luz dos assuntos tratados. Ora bem, por muita paciência que os adultos tivessem, exactamente por causa daquela 'condição' dele, muitas vezes o primito não se livrava de um 'anda lá, agora vai brincar com os outros meninos, deixa os adultos conversar!'

    Quero eu dizer com isto que às vezes também falta a paciência para intervenções menos ajustadas.

    Não sei se me fiz entender, mas há dias mais complicados em que também digo às minhas crianças: agora não sejam chatos, pá!









    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu digo isso imensas vezes. Mas será diferente (e eu prefiro) um "desampara-me a loja" do gozo descarado sobre quem é incapaz de ripostar.

      Eliminar
  9. Não percebi a "ponta dum corno", nem deste post, nem do da Filipa, e não quero perceber, que isto começa a ser parecido com a vida real e não há paciência para tal coisa, para isso já me basta a minha! A única coisa que entendi é que a Filipa está com o período... solidariedade! Também estou com TPM e ninguém me atura! Filipa, estamos juntas, força aí que são só mais uns dias... até ao próximo! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já chega de me difamarem, não?
      Processo-vos que é uma maravilha. Não estou com as regras nem com tpm. Sou mesmo assim, por Deus.
      E o meu post é para quem o apanhar :DDDDDDDDDDD

      Eliminar
    2. Cruzes!... Tens tpm o mês inteiro? Jesus...

      Eliminar
  10. Há pessoas que nunca perdem a compostura. Só por isso, quais 3 níveis abaixo! Nem acima, nem ao lado, Perseverança, é uma questão de perseverança e não sair da linha. Fica num nível diferente, espécie de 5ª dimensão. Helena (não sei ligar isto de outra forma, assino nos anónimos)

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.