terça-feira, 5 de maio de 2015

E tu, Picante? Que lias aos dezoito anos?

Michel Vaillant, Alix, Quatro Ases, Eça, Jane Austen, Bronte, Agatha Cristie, Georges Simenon e arlequins vários. OK... e toda a colecção vampiro.

(mas passeava-me com a República de Platão, Os diálogos de Política de Aristóteles e o Príncipe de Maquiavel, debaixo do braço, tive uma queda por um professor de História Política, achava que aquilo me dava um ar cool, eventualmente acabei por lê-los, quando não havia nada melhor à mão)

(aqui há uns dez anos tornei a reler aquilo tudo e achei diferente... na verdade percebi exactamente o que tinha lido)

11 comentários:

  1. Pipocante Irrelevante Delirante5 de maio de 2015 às 17:17

    E o Spirou? E o Spirou?...

    (Chiclete com Banana!!!!!)


    PS: passeava com o Platão, mas tinha o Corin Tellado dentro da mochilita, a marota...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca gostei de Spirou. Mas lia Tim Tim.

      (tive de ir googlar, desconhecia Corin Tellado mas devia ser uma porcaria qualquer semelhante)

      Eliminar
  2. Tivemos a sorte de apanhar o Alix quando Jacques Martin ainda estava no seu melhor e por cá ainda se publicavam coisas como "O Príncipe do Nilo", "O filho de Espártaco", ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda tenho a colecção toda. Lembro-me bem da excitação de ir à livraria buscar mais um Alix. A minha mãe nunca dizia que não, aquilo ainda por cima dava umas noções de história. Bem bom.

      Eliminar
  3. :):):):):). Tal e qualmente eu! ... Puxava mais para o Corto e o Blueberry, mas lia tudo o que saia no TinTin. As secas, lia-as só por obrigação. Algumas só muito mais tarde me despertaram a curiosidade e gostei muito de reler aquilo que li em transversal para pontos e trabalhos.
    O meu Alix preferido sempre foi o túmulo Etrusco. A BD ainda é uma paixão .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me lembro se tinha um Alix preferido. Adorava-os a todos.
      Mas lembro-me bem de ter lido as Viagens da minha terra, de Garret, ia desesperando, jurei que nunca mais pegaria em Garret, que coisa mais maçuda e bucólica. Salvou o meu pai ter-me dado Frei Luis de Sousa, grandes gargalhadas dei eu. Deveria ter aí uns 15 ou 16 anos.

      (tenho de reler os meus Alix...)

      Eliminar
  4. Melhor era ter um prof de economia surfista, todo bom.

    ResponderEliminar
  5. Felizmente, também isso tudo em vez de estar no face.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.