sexta-feira, 29 de maio de 2015

Toda a verdade sobre a Maçã de Eva






















Brincadeirinha...
Bom fim de semana!

Post em tempo real

Acordo cedo, acordo sempre cedo, antes não era assim, gostava de dormir até tarde, agora não. Abro os olhos, o dia já clareou e espreguiço-me enquanto o arrumo mentalmente. Escrevo-vos do meu jardim, à frente de um sumo de laranja, pão quente acabado de cozer com manteiga meio derretida. Olho à volta enquanto inspiro o ar na manhã, tem sempre um cheiro diferente o primeiro ar do dia. Está aqui um melro atrevido a mirar-me, atiro-lhe umas migalhas e fico quieta para não o assustar. Ontem jantei com uma das minhas melhores amigas, vai-se embora, senti os olhos molharem-se-me quando lhe disse que estava muito feliz por ela (e estou). Tenho há que tempos uma sensação esquisita, só consigo arrumar verdadeiramente as coisas e seguir em frente depois de as tirar cá para fora, olhos nos olhos. Talvez um dia. Havíamos de ir beber um gin, disse-lhe eu. Não fomos.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Pipoca Mais Doce dixit

"Triste mundinho o nosso quando os bloggers são obrigados a apresentar queixa na polícia por verem a sua vida pessoal devassada. E mais tristes ainda os que não percebem a diferença entre o que está num blog e o que está para lá dele. É que, parecendo que não, uma e outra não são a mesma coisa. Podem insistir na parvoíce. Não podem é achar que quem se sente ameaçado, seja de que forma for, ficará a assistir passivamente, de bracinhos cruzados."


E estava cheia de razão, ela tem sempre razão, pois não é?

(o título deveria ser "Encerrando o assunto" mas assim tem mais audiências e toda a gente sabe que eu ganho à visita...) 

Três anos de blogs

Ainda parece que foi ontem que pari este meu mai novo. Quem diria? Uma mulher olha para trás e pensa nas gargalhadas que já deu, nas blogo-pessoas com quem se cruzou, quase me emociono caramba, quase me dá vontade de fazer uma blogo-festa e de vos oferecer uma fatia de blogo-bolo. O diabo é que só tenho aqui uma tarte de maçã, não fora isso e faria mesmo uma blogo-festa, com blogo-Veuve, blogo-caviar e tudo e tudo.
Obrigada por tanta diversão. Nos blogs como na vida, às vezes entusiasmamos-nos, outras exageramos, rimos alto, sorrimos a medo, molham-se-nos os olhos, enfadamos-nos, mas a maior parte das vezes, contudo, divertimo-nos. Afinal é mesmo para isso que servem os blogs. E a vida também.

(Trazia na ideia que ia acabar com isto hoje, começa a fartar-me a Picante, mas afinal não, parece que ainda nos vamos aturar mais uns tempos. A vida dá muitas voltas, pois não é?)

(Nem a propósito disto, de a vida dar muitas voltas, logo vos brindarei com um post muito lindo que me enviaram hoje, subscrevo tudo o que lá foi dito, de forma tão assertiva e ajuizada)

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Mas agora temos os blogs

Aqui há uns tempos fui jantar com um amigo, o primeiro tipo que me deu um beijo de língua, na verdade, agora que me lembro disso até dou uma gargalhada, nunca hei-de esquecer a sensação que tive, muito mais parecida com um "que nojo" que com borboletas no estômago, mas o que eu queria dizer é que fomos jantar ao XL, por mais que não seja moda, continua a ser um dos meus restaurantes favoritos, um bom bife, excelente carta de vinhos e vallet parking, que pode uma pessoa mais querer, não é verdade? Depois acabámos por ir beber um copo, já não conheço nada da noite, fomos ao Plateau, ali pertinho, que é dos poucos sítios onde a música é sempre boa, já há poucos sítios em Lisboa onde se ouça Nirvana, Asia, Queen, U2 e afins. E diverti-me muito, é claro que me diverti, revivemos os velhos tempos, passámos grande parte da noite encostados ao balcão, enquanto batíamos o pezinho ao compasso da música e comentávamos o que nos rodeava, as espécimes ridículas, está bom de ver. Aquilo lembrou-me as noites da Kapital, encostados ao bar do terceiro andar, dores na barriga, lágrimas na cara, de tanto rir. No final da noite demos um abraço, continuas corrosiva disse-me ele, e prometemos repetir a coisa. Já nem me lembrava do que me divertiam, estas noites de má língua, hoje em dia raramente saio à noite.
Mas agora temos os blogs...

terça-feira, 26 de maio de 2015

E vocês?

Quanto tempo perdem a escrever as imbecilidades que me levam meio segundo a apagar, depois de ler as três primeiras palavras de um longo texto?

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Agora a sério...

As meninas, em querendo processar-me, é só dizer. Enviam mail a pedir nome e número de cartão de cidadão que eu dou, pode ser? É que isto de andarem a fingir que são uns Poirot fica-vos mal. Mulheres aparentemente seguras, de bem com a vida, que vai-se a ver e têm um ego que faz lembrar os imbecis do EI. A propósito, aposto que as meninas eram todas Charlie, não eram? As meninas também repetiram aquela coisa do "posso discordar do que dizes mas darei a vida pela tua liberdade em dizê-lo", não repetiram? Que ironia minhas queridas, que ironia... É tão bonita a ironia, pois é?
E já que estamos em amena cavaqueira, dizei aqui à vossa tia Picante. Mas afinal quereis processar-me exactamente porquê? Afinal de contas, eu nunca disse que a menina era uma bimbalhona do pior, pois não? Limitei-me a dizer que não primava pelo bom gosto... Acha mesmo que é coisa para entupir o tribunal? Eu não tenho a culpa de não ter gostado lá daquele seu casaco inenarrável cor-de-rosa em tecido de borboto, mas prometo que vou fazer um esforço por achar que finalmente conseguiu tirar a Amadora de dentro de si, pode ser?
E a menina? Não tem vergonha de ser assim? Aldrabona? De dizer que lhe dedico posts semanais e a persigo? Olhe que mentir é pecado minha santinha. É que já estou mesmo a ver... "Ó Meritíssima, ela diz que eu dou puns... Pior, muito pior... Disse que os pijamas tops brancos que eu comprei pareciam paninhos de limpar a loiça! Isto é bullying, Meritíssima! Ando aqui com os meus sentimentos muito feridos. Além disso ainda teve a ousadia de dizer que as minhas sandálias eram parecidas às da Sapatolândia, só que em caro. Uma mulher fica infeliz, é claro que fica!"
E eu já estou mesmo a ver, a Juíza a revirar os olhos, eis senão quando aparece a outra "Ó Meritíssima eu também tenho muitas razões de queixa, a desavergonhada da Picante diz que eu insulto os meus sogros e teve a audácia de insinuar que sou mentirosa! Já viu? Só porque fui para o blog dizer que o meu sogro abalroou uma Igreja que não tem acesso por automóvel. Pois... hum... também disse que lhes dei comida de gato e que faço caridade só para ter um afago no ego. Enjaulem-na! Calem-na, já! E disse que os barretes que eu vendia pareciam de mitra.... Alguém a cale, que só eu é que posso gozar com as pessoas!"
E, quando a Juíza estiver à beira de um colapso nervoso, já a piscar os olhinhos e a limpar a testa, aparece mais uma aos gritos "não se esqueça de mim, Sra. Dra. Juíza, não se esqueça de mim, veja lá que ela acha que os workshops de felicidade são uma valente tanga e ainda disse que a felicidade engorda! Sacrilégio! Heresia!"
E depois aparece mais um que se queixa de os posts serem básicos, o outro que funciona como soporífero em noites de insónia e....e...  E as meninas não estão mesmo a ver que a Meritíssima vos vai recomendar uma análise psiquiátrica? É que as meninas, ou não estão boas da cabeça, ou têm realmente uns egos que benza-as Deus. Cresçam meninas. E percebam que as outras pessoas são livres de dizer acerca de vós, exactamente o mesmo que as meninas dizem das outras pessoas (e ainda assim nunca chamaram galdéria a ninguém...). E já agora tentem ter um mínimo de classe. Caso saibam o significado da palavra, claro.


(mas lá que a Ana Ros, aka Maçã de Eva, terá algumas dificuldades em provar que a Tia Picante é uma rameira, que é doente de patologia mesmo, o que quer que isso seja, que vai aos eventos dos blogues para depois escrever sobre eles, que não trabalha, que é nojenta, nojenta, nojenta praticante de bullying cibernético e que é uma doente anormal de merda, ai isso vai...)
(e a Pipoca Mais Doce, que deixa aquilo no mural dela e que também é responsável? Hum? Caramba... Sempre pensei que fosse uma pessoa inteligente, afinal isto para ela não são só blogs, é mesmo um modo de vida)

Sim. É verdade. Voltaram a chegar-me comentários anónimos fofinhos, com nomes e moradas. Mas também, o quê é que se pode esperar de uma pessoa que divulga um mail privado? Carácter não será, com toda a certeza.

E podeis estar descansadas. O blogue vai continuar. Independentemente das vossas nada subliminares tentativas de intimidação para me calar. Afinal somos todos Charlie, não é verdade?



sábado, 23 de maio de 2015

É (quase) tal e qual



Então... são ambos insectos, não são? Daqueles peçonhentos. Acham que não tem nada a ver, porquê? Isto anda tudo ligado...

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Os filhos da mãe e os outros

Mas fazer furor a criticar vestidos de celebridades, feitos por outras celebridades, dizendo com graça e sarcasmo que parecem repolhos, agriões, senhoras de vida fácil e um sem número de coisas*, gozando o trabalho dos pobres estilistas, gozando as próprias das celebridades e até gente nada célebre que só ali estava a realizar um sonho e de repente se vê ridicularizada, nas bocas do mundo, que tinha ar de quem assalta automóveis ou lá o que era, pelo meio chamar bimba** a uma actriz Portuguesa que eu não vou dizer o nome (é Sofia, começa por Al e acaba e ves) e ir comentando a boçalidade dos concorrentes da Casa dos Segredos, em termos nada abonatórios (ele eram galdérias, ele eram bimbas, ele eram burras...) já pode, não pode? Ora não me lixem que ando sem paciência para moralismos de caca e nunca gostei particularmente de sonsas.

*não se me lembram os termos exactos e não tenho paciência, ou vagar, para os ir procurar, é ir aos posts dos Óscares, Globos e afins. De nada.
**O post foi apagado depois de um pedido de desculpas formal.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Dúvidas que me assaltam e me deixam inquieta

Será que a Cristina Ferreira chegará a lançar algum tipo de sapato, bota ou sandália, que não faça com que a mulher que o use pareça uma puta mulher de vida fácil?

terça-feira, 19 de maio de 2015

Nem de propósito...

Andava eu a ver as notícias quando dou de caras com uma sobre os exames de Português. Abro o artigo e deparo-me com o seguinte texto:
Os textos propostos na prova de Português “exigiam o reconhecimento do uso metafórico de certos conceitos que, nitidamente, não estão definidos/previstos nos programas ou nas metas curriculares”, indica a Associação Nacional de Professores de Português num parecer enviado ao PÚBLICO.
Não foi o único obstáculo identificado. A associação chama a atenção para o facto de existirem dois exercícios, nas perguntas de interpretação, que “implicavam a escolha de mais do que uma opção certa”, o que pode gerar “alguns constrangimentos”, uma vez que “algumas crianças estão habituadas a escolher apenas uma resposta”.

Portanto, a juntar a programas com conteúdos desadequados, por exigentes em demasia, temos exames que, ao invés de pedirem a análise morfológica de uma frase, se preocupam em pregar rasteiras aos alunos.
Aquilo que eu realmente lamento, mas lamento mesmo, é que as escolas, hoje em dia, não estimulem as crianças a pensar, a questionar, a levantar hipóteses e a desenvolver sentido crítico. Os desgraçados dos professores estão demasiado ocupados a despejar matéria, os alunos a empiná-la. Vendo as coisas pelo lado positivo, ao menos terão memória de paquiderme, as nossas crianças.
O artigo completo, aqui.


A mim também

"Há coisas que me cansam. Uma delas são as vagas de indignação que percorrem o espaço público sempre que uma notícia nos choca. A outra é a nossa cíclica incapacidade para nos ficarmos pela indignação e pela proclamação do choque – no dia seguinte já esquecemos tudo e passamos a outra indignação diferente..."

"Uma sociedade decente é uma sociedade com regras, onde as crianças e os jovens crescem sabendo que há limites e deveres de civilidade. E onde a polícia não confunde firmeza com brutalidade gratuita."

segunda-feira, 18 de maio de 2015

E tu, Picante? Não parabenizas os do outro lado da segunda circular?

Hum... Não. Na verdade estou-me nas tintas. Gente que nem festejar as vitórias sabe, não me merece o mínimo respeito.

(Além de que estou aqui preocupada e com o coração pequenino, ontem deitei uma filha muito nervosa apesar de dominar a matéria toda, nunca a tinha visto assim nervosa, por mais que uma pessoa descomplique há quem insista em fazer disto um bicho de sete cabeças, o nível de exigência dos conteúdos programáticos é perfeitamente cretino)

sexta-feira, 15 de maio de 2015

E agora falemos de coisas realmente importantes...

E aquilo de mudarem o nome à Anita? Hum? Não há direito, caramba, Martine é nome de mulher da rua...

As coisas são como são

Os miúdos gozam uns com os outros. Às vezes dão pancada uns aos outros. Por vezes pode ser que sejam cobardes e se juntem para, em grupo, "darem uma lição". Raramente, pode ser que sejam mesmo maus. Os adultos também.
A maior parte das pessoas não são mesmo más mas, por vezes, fazem coisas más. Até as boas pessoas fazem coisas más, às vezes arrependem-se, outras nem por isso.
O facebook é uma merda, não o usem a não ser para dizer o quanto amam as vossas mães, pais, cães e amigos. Se quiserem também o podem usar para fazer uns RIP's.
O mundo nem sempre é um lugar bonito e a vida está cheia de injustiças. Deal with it.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

As pessoas andam todas baralhadas. Todas.

Tanto comentário ouvi que fui ver os comentários às notícias on line, sobre o vídeo viral do bullying que afinal é um crime de agressão, o seu a seu dono. E os comentários que vi deixaram-me, primeiro perplexa, depois enojada. As mesmas pessoas que condenam o bullying, tão veementemente, não se inibem de dizer que as miúdas merecem ser expostas, que lhes desejam todo o mal do mundo, que têm é "falta de peso" em cima, que são umas vacas ordinárias, que mereciam sovas e nem sei mais o quê. E depois cheguei ao instagram de uma das miúdas. E o que vi deu-me vontade de vomitar, mensagens de ódio, ameaças físicas, bullying cibernético puro e duro. Feito por adultos cheios de moral e tremendamente indignados, que se estão nas tintas se as miúdas se suicidam por causa disto, que acham muito bem que sejam expostas e humilhadas, que as ameaçam e nem sei que mais. Fechei aquilo. Estes são os mesmos adultos que ficam tristes quando gozam com eles porque as pessoas têm sentimentos.
Eu não defendo as miúdas, caramba, o que fizeram repugna-me. Acho mesmo que têm de ser severamente punidas. Mas pelas instâncias legais e competentes para o efeito. Nunca pela populaça, nunca em praça pública. E acredito piamente que um crime não justifica outro crime. Que nada justifica um crime. E, naquelas miúdas, eu vejo quer agressoras, quer vítimas.
As pessoas andam todas baralhadas, não sei se já disse.

Então e tu, Picante? Não falas daquilo das miúdas a baterem no miúdo e de meio Portugal a querer bater às miúdas?

Talvez fale, a seu tempo. Por agora apenas queria dizer que acredito na reabilitação das pessoas. É a mais pura das verdades que o ser humano tem a capacidade de se arrepender das alarvidades que comete. A prová-lo está o ter acabado de ler um texto sentido, relativamente às miúdas da Figueira da Foz, escrito por alguém que em tempos se gabou, no blog, de já ter encomendado uma tareia para outro alguém.
É tão bonito, o arrependimento, pois não é?

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Oh! Ao menos se...

A vossa Picante já tivesse ido à praia mais que uma vez já teria as pernas bronzeadas. Em calhando a vossa Picante já ter as pernas bronzeadas poderia ter ido passar uma manhã ao Carlton ou ao Ritz, uma coisa em bom, para uma sessão fotográfica cheia de pinta. Derivado de a vossa Picante se preparar para fazer uma sessão fotográfica cheia de pinta, um verdadeiro must-have de qualquer mummy, poderia ter-se vestido de nuazinha, estou aqui a pensar num vestido branco transparente... Estão a imaginar? Não seria tremendamente maravilhoso? E Depois? Ora... Depois era só atirar-se para a relva cheia de pinta do Carlton, ou do Ritz, levantar as pernocas lindas e bronzeadas, mostrar a cueca, para gáudio dos restantes hóspedes, et voilà!... Surpreender-vos com as minhas maravilhosas pernas bronzeadas. Não seria tão bom?
Oh! Se ao menos...

Suponho que saibam

Mas aqueles iogurtezitos que as Rosinhas descobriram agora, os Activia ou lá o que é, são indicados como reguladores do transito intestinal. E criam habituação. Aquilo, além de não ser uma proposta mais saudável que qualquer outro iogurte, apenas é indicado para quem tem obstipação. Vejam lá isso, sim?
Just saying...

terça-feira, 12 de maio de 2015

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Das dúvidas

Quantos posts será possível fazer-se sobre uma porra de uma cirurgia rotineira?
Caramba... Deus lhe dê muita saudinha, sim?

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Nunca tinha visto

Uma mãe fotografar a própria filha na retrete, enquanto faz as suas necessidades, e ficar revoltada com as pessoas que dizem aquilo ser uma falta de respeito para com a criança. Até ontem.

(mas depois de a outra mostrar as cuecas da filha nem sei porque me surpreendo...)

E agora foi isto... Socorro!

 Está visto que vou ganhar a blogo-guerra de quem tem o marido que come mais porcarias saudáveis.

Palmiiiiiieeeeeeeeeeerrrrrrr! Eu também durmo com o inimigo!

Socorro! Tenho coisas saudáveis a invadir o meu frigorífico!


E agora? Será que o meu destino é ceder e frequentar workshops de papas de aveia? É que também já encontrei disso no armário...

quinta-feira, 7 de maio de 2015

E então Picante? Não escreves o teu post matinal? Vais desistir disto dos blogs?

Não. Mas acontece que estou muito ocupada a reinventar-me. Nomeadamente, estou muito ocupada a fazer um MBA em cabeçalhos de blogs. Me aguardem.

terça-feira, 5 de maio de 2015

E tu, Picante? Que lias aos dezoito anos?

Michel Vaillant, Alix, Quatro Ases, Eça, Jane Austen, Bronte, Agatha Cristie, Georges Simenon e arlequins vários. OK... e toda a colecção vampiro.

(mas passeava-me com a República de Platão, Os diálogos de Política de Aristóteles e o Príncipe de Maquiavel, debaixo do braço, tive uma queda por um professor de História Política, achava que aquilo me dava um ar cool, eventualmente acabei por lê-los, quando não havia nada melhor à mão)

(aqui há uns dez anos tornei a reler aquilo tudo e achei diferente... na verdade percebi exactamente o que tinha lido)

Passatempo cheio de estilo e com imensa pinta


Neste blog é-se fã do duche diário e tem-se a firme convicção de que o mesmo deveria ser considerado "Património de higiene obrigatória pela UNESCO".
E, neste blog gostamos de partilhar as coisas boas da vida. E como não gosto que ninguém viva na imundice quero acabar com essa coisa da fuga ao duche, infelizmente o mundo ainda se divide entre aqueles que tomam duche todos os dias e os outros.
De modo que tenho aqui uma embalagem de gel de banho para oferecer a quem se revelar tão louco pelo duche diário quanto eu.
Tudo o que têm que fazer é soltar essa imaginação e enviar uma foto criativa, a segurar num cartaz, ou uma folha de papel (ou numa superfície à escolha), com a frase * I Love Duche*. Inspirem-se e não se acanhem. 
E depois não se queixem que nunca tomaram o melhor e mais refrescante duche do mundo, ok?
Mostrem lá essa vontade de tomar duche!

Regras de participação: 
- Fazer gosto no post da Picante, aqui mesmo neste blog.
- Deixar um comentário, neste post, a dizer que a Picante é linda, magra, muito inteligente e dotada de um maravilhoso sentido de humor. 
- Enviar uma foto criativa, a segurar num cartaz, ou uma folha de papel ou numa superfície à escolha, com a frase *I Love Duche*, para o e-mail: pipocamaispicante@gmail.com 
A foto mais original será escolhida por mim e por um elemento da equipa de Social Media do blog A Mais Picante e anunciada na próxima segunda feira.
E, como bónus, para que nunca mais ofereçam fedor a quem não o pediu, nem quer, ainda ofereço um maravilhoso e requintado desodorizante. Não sou tão generosa?


segunda-feira, 4 de maio de 2015

Estou aqui na dúvida

Não sei se pegue naquilo do livro e do leitor, se DESvende o DESmesurável e DESprezível segredo da caveira que não passava afinal da ossada de um flamingo cor de rosa, outrora correndo feliz atrás das peixinhas douradats, ou se me deixe ficar sossegadinha, ainda DESiludo alguém e isso é que não pode ser, as coisas são como são, a vossa Picante nunca DESaponta.

Aleluia irmãos

E demos Graças a Deus por o dia da mãe ser apenas uma vez por ano. Se vejo mais fotografias inter-gerações, mais declarações de amor virtuais, mais relatos do bom que foi o dia de ontem e de como são todos muito abençoados, que  na verdade já têm tudo o que realmente importa, acho que vomito.

(e, em atenção às vossas pessoas, guardarei para mim o que comigo se passou ontem, os agrados e mimos que me deram, os que dei, enfim... estou em crer que se estarão nas tintas para tão triviais assuntos)

(e a princesinha, hã?...)