terça-feira, 7 de abril de 2015

Gracinha

Talvez não saiba Gracinha, talvez já não se lembre, já lá vão uns anos, desde os oitentas e noventas. Ah! Que maravilhosos foram aqueles anos... A música, o experiênciar de coisas novas, o mundo ali, à nossa frente, repleto de oportunidades à espera que as agarrássemos, os primeiros amores, as eternas dúvidas e dramas da adolescência. Talvez já não se lembre, Gracinha, de que iria dominar o mundo, mas amanhã... Hoje tinha rebentado uma borbulha horrível, um quase vulcão, hoje não sairia de casa, é que nem pensar.
Talvez tenha sido uma sorte não haver internet naquele tempo, Gracinha, talvez a sua mãe tivesse um blog, talvez lhe apetecesse dar-lhe com um pano encharcado nas ventas e o usasse para desabafar, talvez os seus amigos o lessem. 
É uma grande verdade, Gracinha. Talvez tenha sido uma sorte que não houvesse internet quando era adolescente.

80 comentários:

  1. Mas é só um desabafo, reconhecido como um desabafo, e há adolescentes a quem apetece mesmo dar com um pano nas ventas (e também é bom que os próprios e os amigos o saibam, para ver se emendam caminho).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida que um adulto reconhece o desabafo.
      (o adolescente sabe. Já ser gozado pelos amigos porque os pais sentem vontade de lhe espetar com um pano ancharcado nas ventas não servirá de muito. A menos que a intenção seja distanciá-lo mais, claro...)

      Eliminar
  2. As Gracinhas fazem uma tempestade num copo de água, é o que é. Haviam de olhar menos para o próprio umbigo que isso passava-lhes, é o que eu vos digo!

    ResponderEliminar
  3. A Gracinha não sabe, definitivamente, o que é PRIVACIDADE e INTIMIDADE.
    E fotografar e publicar uma filha lavada em lágrimas? Se calhar é meio caminho andado para, daqui a uns anos, ter outro "adolescente difícil". Sei lá, digo eu, que não escrevo livros sobre a maternidade nem porra nenhuma.

    ResponderEliminar
  4. A mim faz-me muita confusão toda esta exposição dos miúdos. Também eu às vezes apetecia-me fazer seu lá o quê à minha mais velha quando me revira os olhos, quando me olha com sobranceria. Mas lá está, não ando a contar por aí a toda a gente, muito menos o faria num blog público. Pois entendo que todos têm direito à sua privacidade, crianças incluídas.
    Às vezes fico a pensar que adultos serão estas crianças que tiveram toda a sua vida exposta desde o útero...
    Mas pronto isto sou eu que nem no colégio dos meus filhos gosto de autorizar a publicação da sua imagem.

    ResponderEliminar
  5. E fotos das lágrimas a cair, seria mesmo necessário? A mim parece-me demasiado!

    ResponderEliminar
  6. Há que dosear muito bem o que se publica à cerca dos nossos filhos na internet, especialmente quando expostos a comentários alheios ou de conhecidos.
    Aquela célebre frase do 'publica apenas se tiveres a absoluta certeza que o teu filho, mais tarde, não fica envergonhado ou prejudicado de alguma forma', é uma permissa que devia estar na cabeça de toda a gente.
    Mas não está.
    Publicar ralhetes e sermões na internet para de alguma forma envergonhar os filhos ou fazê-los perceber que estão a agir mal, não concordo. Ainda é pior.
    (Não sei de quem falas ou se o desabafo foi piroso ou não, mas não gostava nada que a minha mãe me educasse de forma virtual com a ajuda dos amigos dos facebook, especialmente tendo as redes sociais o peso que têm na vida dos miúdos atualmente).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "à cerca", "permissa"?? Tá bem...

      Eliminar
    2. (vocês não se cansam de corrigir as pessoas?)

      Eliminar
    3. Uva, não acho que a intenção tenha sido essa, pareceu-me um simples desabafo. A questão é que eu, naquela idade, odiaria que os meus amigos lessem esse tipo de desabafos.
      (mas isto sou eu, claro está, cada um é como cada qual e às tantas não se importam)

      Eliminar
  7. Se fala dos dias bons e felizes e dos orgulhos que tem nos filhos, porque não falar de quando eles põem os nervos em franja? Se fosse tudo muito bonito aí sim era de admirar. O filho pode não gostar é verdademas é sempre um risco quando se decide expôr os filhos. Não acho que tenha sido nada especial, pelo menos em relação ao que já fez no passado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz-me mais confusão os amigos dos filhos terem facilmente acesso à coisa. Suponho que o rapaz não se importe grandemente, ou a coisa não aconteceria.
      (é precisamente essa autenticidade, dos dias maus como dos dias bons, que eu gosto ali, mas ás tantas há muita exposição desnecessária, seria diferente se as pessoas não soubessem quem são)

      Eliminar
  8. Os pais dos colegas hão-de saber do blogue, os filhos ficam a saber...
    Ela dá muita lição mas em casa de ferreiro já se sabe.
    E a filha, tem mau "perder" a sério, já se viu várias vezes. É tudo muito giro até não ser

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma criança pequena, pelo amor da Santa. Com um bebé em casa. Isso parece-me normalíssimo. E não acho que dê lições.
      Já os pais dos amigos e os amigos e os amigos dos amigos...

      Eliminar
    2. É uma menina mimada e birrenta. Ponto. Birras alimentadas pela mãe. Ponto. Como se viu claramente no caso recente das lágrimas. Mais do que expor as lágrimas, achei caricata a normalidade como foi encarada (mais) uma das suas birrinhas, que só terminou quando lhe deram mais e mais (no caso, ovos de chocolate).

      E não acho que haver outro bebé em casa possa ser desculpa porque já era assim antes de nascer o irmão.

      Eliminar
    3. Anonimo, concordo consigo (e com a MP) na questão da exposição das parvoíces dos filhos e nos pais do amigos, e dos amigos dos amigos, há uma grande probabilidade de o miúdo ler o blogue ou saber por terceiros que mãe anda cheiinha de vontade de lhe dar um soco nas ventas. Já me parece um pouco exagerado esta maneira de falar sobre as birras da menina. Continuo a concordar consigo em parte: a foto das lágrimas é um bocadinho deprimente (culpa da mãe uma x mais) mas a birra não me parece nada de extraordinário, nada que outra criança não fizesse. A pequena vai participar numa actividade cheia de expectativas, a recompensa parece maravilhosa (ovinhos de chocolate), a Miuda chega tarde a "coisa" e nem um ovinho consegue apanhar... É motivo para ficar triste. Consegue ao menos imaginar o "sofrimento" de uma criança de 5/6 a ver todos os meninos a sua volta a comer oovinhos de chocolate e ela... Nada?! Acho perfeitamente normal o choro e consigo imaginar qualquer criança a chorar nessa situação.

      Eliminar
    4. Eu por acaso tenho cá uma de nove. Não sei se não ficaria de lágrima no olho se chegasse tarde a uma caça ao ovo e visse toda a gente cheia de ovos, todos menos ela. Acho perfeitamente normal e não consigo ver onde é que a mãe lhe alimenta as birras.
      (e não publico mais nenhum comentário sobre comportamentos de uma criança específica, isso é um não assunto)

      Eliminar
    5. Pipocante Irrelevante Delirante8 de abril de 2015 às 11:02

      Em que se baseiam para dizer que a menina é birrenta e mimada? Nos textos de um blog?
      Como não acredito no estado de felicidade permanente de algumas famílias retratadas em blogs, também não acredito em certos dramas. É como os filmes biográficos, há uma certa liberdade artística asociada, qe deturpa os factos enquanto factos, mas cria emoção no espectador.

      Esses blogs intimistas não são mais que filmes, ou quanto muito documentários (daqueles encenados). Servem para divertir uns, para dar de comer a outros, nada mais que isso.
      Infelizmente, tal como em hollys wood, a criatividade é escassa, e os argumentos repetem-se. São mutas sequelas, remakes e spinoffs...

      Quanto ao personagem em causa, é a atirar para o fraquinho, na minha perspectiva.

      Eliminar
    6. Eu por acaso até gosto, acho-a uma simpatia.
      (a criança deverá ser uma criança perfeitamente normal, fará as suas birras como qualquer criança, dará as suas gargalhadas como qualquer criança, end of story)

      Eliminar
    7. Curioso. Quando foi a filha da outra a querer comer a meio da noite já foi uma birra de criança mimada e a mãe é que foi a culpada, que alimentou a coisa.

      Critérios...

      Eliminar
    8. Pipocante Irrelevante Delirante8 de abril de 2015 às 11:39

      Não gosto do boneco. São gostos pessoais.
      Também não gosto de musicais e de filmes do manoel de oliveira. Que se pode fazer...

      Quanto à pessoa por detrás do boneco, não conheço, não posso opinar (nem pessoal nem profissionalmente).

      Eliminar
    9. Caro Pipocante:
      Em que nos baseamos? Hã... em textos que nos são dados a ler? Não é suposto (e até normal) interpretarmos textos que são publicados com o único fim de os lermos? Então para que no-los dão?

      Eliminar
    10. Verdade. Critérios. Se não vê a diferença não posso fazer nada.

      Eliminar
    11. Pipocante Irrelevante Delirante8 de abril de 2015 às 12:41

      Caro anónimo
      Podia dizer-lhe para não acreditar em tudo o que lê...
      Acho que me expliquei com suficiente clareza. Esses textos são romantizados. Pelo menos, é aquilo em que eu acredito. Terão a sua base de verdade, mas não correspondem totalmente à realidade. Como disse, um pouco como os biopics.

      PS: sabe, esta conversa fez-me lembrar aquelas reportagens sobre as melhores empresas onde se trabalhar. Só se vê pessoal feliz, a sorrir, tudo sã camaradagem...

      Eliminar
  9. Pipocante Irrelevante Delirante7 de abril de 2015 às 20:05

    Uma pista, vá...

    Pode ser que um dia o filho/a escreva um blog a contar o quão ridículos os seus pais são, e a gozar com os ralhetes que lhes dá porque se esqueceram da chaleira ao lume

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alguma vez? Isso seria coisa de adolescente parvo, pois não seria?

      Eliminar
  10. Não sei de quem falam, mas tou com a uva. Considero a exposição q fazem dos filhos mto abusiva. (De forma geral) especialmente as fotos.

    ResponderEliminar
  11. Falamos de quem? Será que deve rumar a norte?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao...rume a ...casa de banho....

      Eliminar
  12. (Antes de tudo e desatem todas/os muito atentas/os a gramatica, o meu computador nao tem acentos)

    Sera mesmo necessario estarem sempre a falar de outros, falem antes das vossas experiencias e frustracoes.
    Eu gosto do estilo do blog da coco e tambem do estilo deste, na verdade o que nao gosto e de alguns comentarios que aqui leio e me parecem demasiado ofensivos.
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, mas isso de os comentários serem ou não ofensivos quem decide é a dona da casa. Pelo menos foi isso que ouvi como resposta sempre que comentários meus foram rejeitados.

      De resto este é um blogue criado para se falar dos outros e que se alimenta de falar dos outros. Não percebo o seu espanto.

      Eliminar
  13. Cocó chamada à recepção. O post não refere o que o rapaz fez. Só diz que me está a dar luta e é um desabafo sobre a adolescência. Acho que isso não trará qualquer gozo aos amigos, que também são adolescentes e também aprontam nas respectivas casas. Não descrevo absolutamente nada sobre o que se passou entre nós. Só digo às outras mães que "the worst is yet to come". Nada mais. O Manel não se importa. Porque sabe que a intimidade, a verdadeira intimidade está sempre salvaguardada.
    Quanto a quem disse que a Madalena é uma criança birrenta e mimada e insuportável... talvez seja. Um ódio de menina. Era matá-la. Mas agora já me afeiçoei a ela. Vou tentar dobrá-la, a ver se fica melhorzinha.
    De qualquer modo, talvez os meus filhos façam um blogue mais tarde, quando eu fizer cocó na fralda e estiver a babar-me num lar, com as fotos da minha degradação. Aí é que eu vou ver como elas me mordem! Ah ah ah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No fundo, é isso é que verdadeiramente importante. O resto são opiniões, a mim faz confusão, faria, sem dúvida caso nos tempos de adolescente, mas isso é a mim.

      Eliminar
    2. Pois... Eu também gosto muito da Sónia, acho-a autêntica e boa pessoa. Já esta exposição toda acho demasiado. Mas enfim são opiniões.

      Eliminar
    3. Eu só gostava de saber o que é a "verdadeira intimidade". O striptease emocional é permitido, a nudez física não?

      Eliminar
    4. Se a minha filha estivesse a chorar fosse lá pelo que fosse, com razão ou sem razão, a última coisa que me lembraria era de lhe espetar com um telemóvel nas ventas, disparar uma fotografia e partilhá-la com outros. Olhem, desculpem lá, sou retrógada.

      Eliminar
  14. Confesso que admiro o seu estilo, Picante: a Picante dá o mote e abre as hostilidades, fazendo um post de um não-assunto (note que até a Mirone veio aqui dizer que se tratou de um mero desabafo). Depois sai de fininho, assegurando que até simpatiza com a personagem e os maus da fita são, como sempre, os anónimos que desataram logo a desancar na pobre vítima...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém desancou em ninguém. Fala-se de exposição. Conceito que, obviamente, varia de acordo com cada um.

      Eliminar
    2. Não percebo porque não publicou o meu comentário...

      Eliminar
    3. Já avisei, ali em cima, que não publicava mais comentários sobre a criança. É um não assunto que prefiro não desenvolver, se não levarem a mal.

      Eliminar
    4. Estava aqui a ler o desenrolar da conversa e a pensar EXATAMENTE O MESMO que o anónimo das 15h09....

      Eliminar
    5. O que vale é que, em se sendo anónimo, pode-se pensar EXACTAMENTE o mesmo que qualquer outro anónimo. Nunca ninguém saberá.

      Eliminar
    6. Obrigada, Anónimo das 10:00. É bom saber que ainda se vai encontrando por aqui almas lúcidas.

      Picante, nós andamos por aqui em modo anónimo porque, tal como a Picante, somos contra a exposição na internet. Aliás, tenho a certeza de que é precisamente por isso que a Picante faz os seus posts de bota-abaixo recorrendo a um nick anónimo, quando poderia perfeitamente assumi-los dando a cara. Mas como é contra a exposição, não o faz, pois é?

      Eliminar
    7. Não vê mesmo a diferença, pois não? Caramba...

      Eliminar
    8. É outra coisa que gosto em si: a argumentação do "não consegue ver a diferença? Então também não sou eu que vou explicar-lhe". Só neste post, usou-a umas 4 vezes, se não mais.

      Com essa conversa, a Picante tenta fazer do seu interlocutor um imbecil incapaz de compreender as coisas mais básicas, mas na realidade o que faz é deixar a nú a sua total inabilidade para responder.

      Ora, explique-me lá qual é a diferença, que eu não sou capaz de chegar lá e tenho a certeza de que a Picante consegue explicar-me.

      Eliminar
    9. Folgo em saber que estuda atentamente as minhas mui variadas respostas.
      Eu já expliquei a minha opinião sobre este assunto, várias vezes, aliás. Mas já que está tão interessada, perco mais três minutos consigo.
      Entre comentar em mood completamente anónimo ou escrever sob um nick há só a pequena diferença de todos os comentários que eu faço serem imputados à minha pessoa (ainda que sem morada, nome verdadeiro ou bi). Já a anónima pode fazer os comentários que quiser, ninguém sabe distingui-la entre os muitos anónimos. Pode até contradizer-se a seu bel prazer, ninguém saberá.
      Simples, não é?

      Eliminar
    10. Sei eu e isso é o bastante. Não, não me contradisse em momento algum, Picante. E não preciso que ninguém mo afirme e é-me indiferente que a Picante acredite ou não.

      E para mim é suficiente saber que ali em cima houve um anónimo, que não sou eu e do qual eu não preciso de saber dados pessoais, basta-me a opinião dele e que por acaso até é a mesma que a minha: que a Picante lança a porcaria para o ventilador e depois sai de fininho como se nada tivesse a ver com o assunto e ainda fica a divertir-se a ver o circo a arder.

      Eliminar
  15. A SMS calou-vos (Picante inclusivé) com o comentário que aqui deixou...
    Picante deixe-se destas coisas...já tem idade para ter juízo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Calou? Sério? E porquê?
      Não teria qualquer razão para o fazer, o meu post não é ofensivo, é a minha opinião, sobre exposição de filhos, não gosto e seria incapaz de o fazer. Aqui temos claramente noções diferentes de exposição e privacidade.
      Ainda bem que podemos manifestar opiniões diferentes, não lhe parece?

      Eliminar
  16. Sinceramente, até a interpretação do título foi errada MP. Um soco nas ventas foi o que a SMS sentiu com o que se passou (e descreve isso no texto abaixo - a sensação de ficar KO) e não por lhe apetecer dar um soco nas ventas à cria...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Continua a não ser essa a ideia com que fiquei, embora reconheça que possa perfeitamente ser a ideia original.
      (mas na verdade é indiferente, o sentido não muda)

      Eliminar
    2. Engana-se MP, muda todo o sentido ao seu post!
      No post da SMS é notório o sentimento de angústia, impotência e de que algo aconteceu que a arrasou. Sei exatamente do que fala, por vezes as nossas crias adolescentes, deixam-nos sem "chão" e com algumas noites em claro. Nada que a maior parte das vezes não tenha solução e quando amanhece as perspetivas melhoram. Foi um desabafo.
      Não conta nada, não divulga nada e acima de tudo não quer dar nenhum soco à cria!

      Eliminar
    3. O sentido do post não muda mesmo nada, vai desculpar-me mas não concordo consigo. No que toca a internet e filhos tenho uma regra, lembro-me sempre do quê +e que eu gostaria que a minha mãe escrevesse sobre mim, tivesse eu quinze anos e ela um blog. A resposta é sempre a mesma. Nada.

      Eliminar
  17. Confesso que fiquei baralhada...vi o post e percebi logo que visava o blog da SMS. Mas depois parece a meio do caminho a Pipoca mais picante arrependeu-se e vem responder a cada anonimo que afinal não... que gosta da pessoa em causa e que cada um é que sabe... eu não gostei do seu post, mas até reconheço que seja pertinente. Mas já agora por uma questão de consistência...se dá o mote amanhe-se com ele. Quanto à SMS, penso que seguramente a questão da intimidade e exposição foram debatidas em sua casa e está toda a gente muito bem resolvida com esse assunto. Se decidiram que querem expor x e não y, é da conta deles e quem não quer ler, não vá ao blog.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos lá a ver, a minha opinião não mudou. Não gosto de exposição na internet, muito menos de crianças, nunca o faria e, se fosse adolescente, detestaria que os meus amigos lessem um desabafo destes da minha mãe. Disse, nalgum comentário o contrário? Não me parece...
      Mas reconheço que isto da intimidade possa ser um conceito subjectivo, o que choca uns é normal para outros, e sim, simpatizo com a "despretensiosidade" da Sónia. Onde é que está a contradição?

      Eliminar
    2. A contradição está no facto de que a Picante já deveria saber melhor. Com um post destes não estaria concerteza à espera que os leitores não fizessem a conexão com o post da SMS e a coisa não estrapolasse. Para a próxima pense melhor antes de escrever uma coisa destas. E já agora vou dizer algo que já me apetece dizer hà algum tempo, se é verdade que há muitas coisas nos blogs que são um pouco tontas, escrever sobre elas é tonto ao quadrado. Deixe-se destas parvoíces e de criticar os outros.

      Eliminar
    3. A coisa não extrapola que eu não deixo extrapolar,
      (já reparou que está a fazer exactamente o mesmo que critica? Interessante, não é?)

      Eliminar
    4. Quando é a Picante nunca há contradição, a Picante nunca deixa extrapolar, quando é a Picante nunca são criticas mas simples pontos de vista ou, na loucura, ironia - que domina com maestria - quando é a Picante tudo é perfeito, a Picante é perfeita, a Picante está sempre absolutamente certa e os outros é que estão sempre, mas sempre errados.

      Só que não.

      Eliminar
    5. Retirava a última frase, tanto em voga na bloga por estes dias e a coisa ficaria perfeita.
      Cá beijinho

      Eliminar
    6. Err... O problema é que a última frase é a única parte que está correta.

      Eliminar
  18. Achei o post da SMS muito interessante mas por outro tipo de razões. Eu não entendo bem esta coisa da adolescencia...na minha casa não houve diferença entre infância e adolescência a nível do tratamento dos pais e das exigências. As regras sempre foram as mesmas que vigoram até hoje: respeito total, não pedir nada que não seja razoável e manter os trabalhos em dia (agora já não tenho tpc mas o mesmo se aplica às demais responsabilidades). Não estaremos a dar demasiada "liberdade" a estes adolescentes de hoje? Eu tenho 28 anos de modo que acho que não passo por velha do restelo, mas lembro-me que quando tinha 13 anos a par da escola e do desporto os tempos livres eram passados com amigas nos jardins e na praia a jogar cartas, jogar à bola e a conversar sobre livros, futebol e musica. Não havia cá saídas para concertos, nem almoçar ou jantar com amigos, e as festas de anos eram nas casas dos pais, com a vigilância dos mesmos. E não era preciso que tomassem conta de nós...a responsabilidade era atribuída muito cedo... ficar em casa nos tempos livres ou nas férias aos 12 anos a cuidar dos irmãos com 2 e 4 anos e ainda tomar conta do almoço era perfeitamente normal (e os meus pais têm ambos educação superior e vivemos uma vida normal de classe média). Hoje em dia quando me deparo com este tipo de post ou quando ouço histórias semelhantes, penso que de alguma forma os meus pais bem como os das minhas amigas e colegas de escola, sem complicarem, até fizeram as coisas certas: poucas regras mas bem definidas e uma certeza muito grande de que só se pode ter ou dizer certas coisas quando se chega á idade adulta (=ter um salário e não depender dos pais).

    ResponderEliminar
  19. Picanta,não se atire para fora de pé pois claramente,não sabe nadar neste charco

    ResponderEliminar
  20. Um dia, o seu filho vai crescer e ver que a mãe escarrapachou no blogue que ele esfacelou a cara a esquiar durante umas férias na neve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era preciso que eu tivesse escarrapachado aqui a cara dele, coisa que nem em sonhos me lembraria de fazer.

      Eliminar
    2. Mas ela também não escarrapachou a cara do adolescente a quem, segundo a Picante, tanto humilhou.
      Qual é a diferença? Quando é a Picante tanto fez como tanto faz?

      Eliminar
    3. Por acaso foi logo escolher um péssimo exemplo.
      Leia lá o meu post com atenção. Não me parece que empregue ali a palavra humilhar.
      Deixa-me não gostar de exposição de filhos? Acha que posso?

      Eliminar
    4. Por acaso foi logo escolher um péssimo argumento de defesa. No post não fala directamente em humilhação, mas deixa subentendido (sim, que a Picante nunca diz nada, insinua) que a questão de fundo é a humilhação do jovem face aos amigos, que, aliás, é o que defende repetidamente nos comentários - vidé, a título de mero exemplo, a sua resposta à Mirone: "(...) gozado pelos amigos (...)".

      Diga lá, então: quando é a Picante a fazer o que critica nas Gracinhas já não há qualquer problema?

      Eliminar
    5. A questão de fundo é a exposição, principalmente de crianças, que sim, eu critico.
      Não consigo entender a sua dúvida. E também não consigo ser mais clara que isto.

      Eliminar
    6. Obrigada por me ter dado razão. Tenha uma Santa Noite.

      Eliminar
  21. Gostava mais do blogue da SMS quando era um blogue pessoal. Agora é um blogue pessoal misturado com publicidade descarada. Penso que ela não precisava disso, mas que sei eu. Também não compreendo as fotos dos miúdos, mas deve dar mais dinheiro...

    ResponderEliminar
  22. E não publicou os meus comentários porquê ? Não lhe interessava não é ?
    Quer que assine ?
    Anabela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se lhe servir de consolo, Anabela, ela também não publicou o meu. Ela não gosta que lhe digam a verdade, prefere afagos de ego.

      Eliminar
    2. Ela tem um problema com gente que entra aqui a insultá-la. Às vezes apetece-lhe responder e publicá. Outras, não tem paciência e dá-lhes o devido tratamento.

      Eliminar
  23. Cá para mim a Xaxia, por exemplo, nos últimos tempos tem feito uns posts sobre a mãe dela muito mais reprováveis do que o da blogger em causa, mas sobre isso nem uma palavra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Piiiiic... Responde aqui sffv... (A sério que não percebe onde está a diferença ente uma coisa e outra ou só está a reinar?)

      Eliminar
    2. Anónima... Vá... Agora fale lá a sério. Sabe? Eu não acredito que pense mesmo, isso que disse. Ninguém é tão idiota assim.
      Confesse lá... Era só para obter uma resposta destas, não era?

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.