quarta-feira, 1 de abril de 2015

Era dois tiros entre os olhos, ali mesmo no meio da testa, pum, pum, pum*

A todas as pessoas que empregam o termo "namorido" e acham cool.

*o terceiro "pum" é para as pessoas que se despedem com "abreijos", lembrança ali muito bem lembrada, do Outro Ente

63 comentários:

  1. Isso é mesmo um termo que alguém use??? Vá, eu sei que é dia das mentiras, mas esta é meeesssmooo descarada. Mais depressa acreditei que o Goucha e a Teresa Guilherme tinha casado nos 90's (quando ainda tinha bigode)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confirmo, não é a primeira, nem a segunda, nem a terceira vez que ouço alguém a referir-se assim à cara-metade.

      Eliminar
    2. E maridão? Kanojo!!

      Eliminar
  2. Querida Mais Picante,
    Que dizer dos dos "abreijos"?
    Vómitos a todos.
    (Essa dos dois tiros que fazem três pum ainda não conhecia.)
    Beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
  3. Nunca tinha comentado a Picanre, embora passe ca todos os dias, mas hoje teve de ser. Essa "expressão" também me dá uns certos nervos. Ja tinha escrito sobre isso no meu canto.

    Acho que um tiro ainda é pouco.

    ResponderEliminar
  4. Não gosto nada dessas expressões que incentivam a violência, mas de facto, "namorico" provocam vômitos!

    ResponderEliminar
  5. Conheço sim senhora, mas nessa altura ela escrevia o blogue com mais personagens...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sabia, foi blog que nunca segui.
      (e vai desculpar-me se não publicar o link...)

      Eliminar
  6. Exactamente dois tiros? Não três?... Significará isto que o terceiro "Pum"... Ca nojo... Também era escusado Pic... :DD

    ResponderEliminar
  7. Tenho de concordar! Eu, não sendo casada (no papel, que já lá vão mais de 20 anos.... uff), optei pelo simpático termo companheiro-palhaço-amigo, e digo termo no singular pois nunca utilizo qualquer uma das palavras em separado. Bem, uso a última, pouca vezes mas utilizo.

    ResponderEliminar
  8. APOIADO!!!!
    (Também nunca percebi que raio de termo é esse! Já agora "pum, pum, pum" são três tiros e não dois. :P)

    ResponderEliminar
  9. Sim!!!!!!!!!!
    Não só pela palavra, que é, no mínimo, enervante, como pelo próprio significado "ai que sou tão cool para casar e é só um papel, mas ai que estou com ele há não sei quantos anos e já é meio palerma/afinal tenho vergonha de lhe chamar namorado".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas que dizem essa do namorido são geralmente as tristes que querem casar, mas o namorado não quer, ou não pode. Porque já tem um casamento na igreja e para esse não há divórcio... muahahahha.

      Eliminar
    2. Eu dizia esse termo como forma de brincadeira e unicamente como brincadeira. Claro que cai mal a todos os que casam e acham que se deve é casar pela Igreja e "ai meu deus que não é virgem, que pouca vergonha" e acham-se tão boas por se casarem...
      E já casada há 5 anos (e vejam bem que nem o obriguei) posso garantir que ter casado ou não é exatamente o mesmo que viver junto e, sim, com papel ou sem papel vai dar tudo ao mesmo.

      Sinceramente, eu cá acho que o vosso discurso é de gente infeliz em casamentos mal-amados e que querem sentir-se superiores só porque têm "papel passado".

      Eliminar
    3. ps: sempre achei parvo usar a palavra "namorido" como forma constante de se referir ao parceiro e em situações formais jamais o chamaria tal coisa, da mesma forma que agora digo "home" quando estou a brincar mas utilizo a palavra marido ou esposo quando estou em situações formais.

      Precisamente porque são termos que acho parolos e com os quais gosto de brincar.

      Eliminar
    4. "Claro que cai mal a todos os que casam e acham que se deve é casar pela Igreja e "ai meu deus que não é virgem, que pouca vergonha" e acham-se tão boas por se casarem..."

      Bem, eu antes de casar (e vivia junta e não era virgem) não gostava do termo "namorido". A pessoa com quem estava era o meu "namorado" ou "companheiro". Simples.
      Depois casei e a pessoa em questão passou a ser "marido". E eu continuo a achar parvo o termo "namorido".

      Porque, não me achando melhor que ninguém e não me caindo mal até porque vivi anos junta antes de casar, também sempre achei que só usava "namorido" quem tinha vergonha de já viver junto e não poder chamar "marido" à pessoa com quem estavam, achando "namorado" demasiado adolescente, como se não os levassem a sério. Porque só mesmo as mulheres para inventar estas palavras. Já eles, sem vergonha nenhuma, continuam a tratá-las como "namoradas".

      Eliminar
    5. Já cá faltava uma teoria da batata. Muito obrigada, sim? Sei que posso contar sempre com quem posso contar.

      Eliminar
    6. Eu não gosto do termo (lá está, usava-o para brincar e nada mais) mas se há coisa que me cai mal é essa teoria de que as pessoas que o dizem é porque queriam era ser casadas e blablabla. Pessoalmente, o que vejo é isso vir sempre daquelas que são as primeiras a falar mal da própria vida.

      Eliminar
    7. ps: por acaso Picante, não era para si, era para as anónimas mas se a carapuça serviu...

      Eliminar
    8. A mim? Eu até nem tenho namorado, haveria de me servir porquê?
      A teoria da batata refere-se à inveja, uma explicação muito sui generis para a coisa.

      Eliminar
    9. Mas eu (a anónima das 22h46) nem acho que se trate de inveja ou sequer que quem usa tal palavra é porque queria estar casada. Conheço quem não queira casar, nunca quis e não me parece que vá algum dia mudar de ideias, e que usa a palavra "namorido". Mas admito que não compreendo porquê. É demasiado infantil chamar-lhe namorado? É preciso inventar uma palavra que mostre que é mais do que namorado mas que não é marido? Se calhar é algum tipo de piada que o meu humor não alcança. Mas acho piada a outras coisas (antes que alguém me acuse de não ter sentido de humor).
      E eu não falo mal da minha própria vida. Aliás acho-a tão bem resolvida que sempre chamei as coisas pelos nomes, sem nunca precisar de inventar palavras.

      Eliminar
  10. Sois muito picuinhas, vós. Então não se estava mesmo a ver que o terceiro tiro era para aquilo dos "abreijos"?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não venhas cá agora com histórias... Finalmente... Finalmente se descobriu quem deu o Pum. Não foi nem o cão nem a criança... Afinal foi a Mais Picante... E esta hã? Tão fina, tão fina... :DDDDD

      Eliminar
    2. Pensei que o terceiro pum fosse para as pessoas que acham"fabulástico" ter um namorido e o enchem de abreijos.

      Eliminar
    3. Nê.. és muito má rés, é o que é. Vê lá se não te atiro um processo às canelas por difamação. Agora puns do rabo... eu é logo de G3, ok?

      Eliminar
    4. Também serve, Mirone, também serve.

      Eliminar
    5. Picante?! Puns do rabo?! Tem mesmo de ser tão descritiva? Valha-lhe Santa Teresinha.

      Eliminar
    6. A culpa é da Nê, a culpa é sempre da Nê.

      Eliminar
    7. Olhai... Só para vós...



      Schhhhhhhhh....




      PUM!

      Eliminar
    8. Então e as canas, não vais apanhá-las, Nê? Já que atiraste o foguete já só te falta pnhar os foguetes.

      Tan ta ra ran tan, tan tan!

      Eliminar
    9. (Era um Pum do rabo, como diz a Pic, Mirone... Com prelúdio, mas um Pum do rabo.)

      Eliminar
    10. Eu quero saber é onde é a festa.

      Eliminar
    11. Eh pah, Nê, que nojo! Que idade é que tu tens?

      Picante, tem de ter uma conversa com a sua afilhada.

      Eliminar
    12. A Nê anda a comer fruta em demasia e baralhou-se. Não encontro outra explicação.

      Eliminar
    13. PUM! PUM! PUM!

      Ahahahahahahahah

      Eliminar
    14. E insistes, pah!
      Olha lá, Nê, isso é como as pombinhas da Cat'rina? Uma é minha, outra é tua, outra é de quem a apanhar?

      Eliminar
    15. Vou fazer disto uma rúbrica. A rúbrica dos puns da Nê.

      Eliminar
    16. PUM! PUM!

      Ahahahahahahahah vou desenvolver um código de comunicação. Tipo código morse. Mas com puns! :DDDD

      Eliminar
    17. Vais ver... Vou chamar-lhe "era dois tiros entre os olhos, mesmo no meio da testa, mais um pum que é o da Nê"

      Eliminar
  11. As pessoas querem ser "originais" e inventam palavras, que só as tornam ridículas!!! Pachorra!!!!!

    ResponderEliminar
  12. Durante algum tempo pensei que namorido fosse um erro! Mas o i nem fica ao pé do a...

    Abreijos :D

    http://entreosmeusdias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entre Dias, olhe os meus nervos, olhe os meus nervos...

      Eliminar
  13. Tretas. Tudo tretas. A Picante nem tem licença de porte de arma. Andar agora aos tiros.
    Talvez com um pau. Com um pau na cabeça (ou nos queixos) a coisa acabaria por ser muito mais divertida.
    Neste caso a interjeição seria: tau!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei atirar, Uva. Os pombos que o digam... pum, pum, pum.

      Eliminar
    2. Se pratica tiro aos pombos podendo fazê-lo aos pratos, não ponha mais na carta que está tudo explicado.

      Eliminar
    3. E também atiro em anónimos maus... Pum! Pum! PUM!
      Já foste.

      Eliminar
  14. Namorido já existe há anos, quando ainda nem Facebook havia e as pessoas iam comunicar nos mais variados fóruns. Usavam para descrever a pessoa com quem viviam, mas com quem não eram casadas, uma espécie de "mostrar ao mundo que somos mais que namoradoras, sim, porque namoramos há 12 anos e ele ainda não me pediu em casamento, não sei do que é que ele está à espera".

    Namorido e abreijos é foleiro, mas tira-me mais do sério quem diz "obrigados".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ProntoS, Rosa, fosteS tocar no meu nervo mais sensível!
      ObrigadinhaS

      Eliminar
  15. A do namorido nunca digo mas ainda tolero: apesar de não gostar do termo (nem da palavra naorado, quanto mais) compreendo a falta de definição da coisa que nos leva a dizer parvoíces. Já os abreijos, ligo diretamente com a palavra brejeiros...Péssimo! Isto é

    ResponderEliminar
  16. O terceiro pum é um daqueles malcheirosos,não é? Ajuda a matar... :P

    ResponderEliminar
  17. Bom então aqui vai mais uma para a fogueira:
    Eu digo o " meu marido" e ele diz " a minha esposa". Mas depois vêm as outras,as emancipadas que acham esposa ridículo e ai que "a minha mulher é que é"!
    E eu penso: mas ele não é o "meu homem",credo ele é UM homem.Que por acaso é o meu marido. Mas se por acaso a frase "a minha mulher"é dita num contexto qualquer fora dos padrões das emancipadas lá vem o discurso" ai que ele a falar assim deve achar que manda nela e que é obsessivo" e afins.
    E é isto. Andava com isto aqui na cabeça desde que uma amiga me disse que achava antiquado esta forma de falarmos. E eu não consigo chegar à mesma conclusão... não devo ser emancipada o suficiente. Óh :(

    Isa*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (Picante, este tema tornou-se fracturante, isto é que é ter olho para temas fracturantes)

      Isa, vou dizer-lhe qual é a diferença entre as expressões mulher e esposa, a palavra 'esposa' significava 'noiva', a mulher prestes a casar, que estava a viver os esponsais e o que significa esponsais, significa recíproca e solene promessa de casamento entre noivos, ou seja, é um termo que diz respeito ao período anterior ao casamento e que por isso mesmo se torna incorrecto quando usado depois do casamento. Para além de que, actualmente, quando muito, antes do casamento há o noivado, ninguém diz esponsais, portanto só diz esposa ou esposo quem não faz a mínima ideia do que isso quer dizer, fazendo com que a utilização desses termos seja vista como ridícula para quem sabe o que os termos significam, não tem nada a ver com emancipações, tem a ver com conhecer ou não o que as palavras querem dizer e desculpe-me a franqueza, mas para mim e pelos motivos que lhe expliquei, é francamente ridículo ouvir um homem a dizer a minha esposa.

      Eliminar
  18. penso ficar muito melhor que "ex namorado".
    namorido
    maridido
    mulherida
    amantido
    e que todos vão em paz.

    o homem devia tratar a sua cara metade por 'mimi" e a mulher deveria tratar o homem por "nhónhó"
    após casamento, mimica e nhónhóco respectivamente.

    raios, parece que tenho novamente seis anos...

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.