quinta-feira, 12 de março de 2015

As coisas são como são

Na savana, o leão é importunado por muito menos animais que o impala. Isto não faz do leão um animal mau. Faz do leão um animal mais forte. Aprender a aceitar e a lidar com isto tornará as coisas muito mais fáceis, direccionará energias no sentido correcto, desgastará menos. Falo de eficácia.
Simples, não é?

27 comentários:

  1. Sim. Simples.
    Eu cá tenho esta ideia muito estúpida de achar que igualdade de géneros só faz sentido nas oportunidades.
    Eu entendo mais ou menos assim: a igualdade entre os sexos é como nivelar os campos de jogo de miúdas e miúdos, assegurando que todas as crianças tenham oportunidades iguais de desenvolver seus talentos no jogo.
    Há no entanto uma regra simples no jogo e que é indissociável do conceito. Uns são muito melhores à baliza. É dar oportunidade a esses de defenderem, mesmo que tenham jogado toda a vida como avançados.
    Independentemente do seu sexo e da construção social que foi feita dos guarda-redes toda a vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um bocado isso, é. Não adianta pôr um elefante a arrumar copos de cristal, vai parti-los. Será mais eficiente pô-lo a arrastar árvores, digo eu.

      Eliminar
  2. Desculpa mas só me ocorre isto!

    https://www.youtube.com/watch?v=JMJXvsCLu6s

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahahahahahah
      ahahahahahahhaah
      ahahahahhahaahah
      Maravilhoso.

      Eliminar
  3. My eyes!! My eyes!! Cumécainda consegues, mulher?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto da savana. E de leões. E como tenho olhinhos e cerebrozinho sei que ele há coisas que são imutáveis. Uma delas é que quem tem mais força terá sempre vantagem se houver confronto físico. Não é assim muito complicado de perceber.
      (suspiros...)

      Eliminar
    2. Da mesma maneira que a NM também conseguiu lá no seu estaminé. Ah e tal, para esse peditório já dei, já não tenho pachorra para estas coisas, mas depois têm sempre qualquer coisita para acrescentar.

      Eliminar
    3. Ahã! (Carai ca fino é...)

      Eliminar
  4. Só posso dizer que esse raciocínio é perigoso, e não o subescrevo, seja qual for a temática.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, não é. Tem a ver com observação da realidade. O que não quer dizer que as realidades sejam todas imutáveis. Mas dificilmente a gazela perseguirá o leão. Há que o aceitar com bonomia.

      Eliminar
    2. É aquilo do "wisdom to know the difference"...

      Eliminar
  5. De'xa cá ver... Onde é que vai a Páscoa este ano?
    Ah, já sei! Aposto que vai ser no Epic Sana ali prós lados do Algarve...

    Mas tudo numa base desinteressada, o que eu gosto mesmo é de ajudar quem mais precisa e dessas coisas da solidariedade, Deus malibre se eu alguma vez alinhava numa coisa dessas só pra ganhar umas mini férias à borla. Eu, hein?

    ResponderEliminar
  6. Cara Picante,
    Não sabia que o objetivo era tornar as coisas mais fáceis. Andei enganado todo este tempo...
    Que se espera de quem não aceita que o leão é mais forte, só porque faz menos? De quem questiona o conceito de mais forte? De quem valoriza a força, ao nível da rapidez ou da agilidade.
    Não sei se é simples, mas também não percebi se a questão era sobre aceitar o status quo, ou sobre a sua correção eficaz.
    Ainda assim, digo-lhe que gosto da música do leão, que não era não...
    Beijos,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Give me the serenity to accept the things I cannot change,
      The courage to change the things I can,
      And the wisdom to know the difference.

      Saber viver não é assim tão difícil...

      Eliminar
    2. (e claro que não devemos aceitar todo o status quo)

      Eliminar
  7. Não Picante, não é simples, é inteligente e a inteligência é tudo menos simples não é? se a inteligência fosse coisa simples, já não haviam problemas no mundo porque estavam todos resolvidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A mim, Cláudia, parece-me muito óbvio. Só óbvio.
      (haverá sempre problemas no mundo, apesar de o leão não ser mau, há leões maus. E como são mais fortes..)

      Eliminar
    2. Verdade Picante
      (estava só a ver o lado daqueles que dizem, que não existem leões maus, mas existem, claro que existem...)

      Eliminar
  8. Pipocante Irrelevante Delirante12 de março de 2015 às 16:08

    O Leão é um animal que manda a fêmea caçar, e depois é o primeiro a sentar-se à mesa para comer. E a restante família só inicia a refeição após ele terminar a sua.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum... deverei trocar leão por leopardo?

      Eliminar
    2. Pipocante Irrelevante Delirante12 de março de 2015 às 16:50

      elefante... é um tipo bonacheirão, não parece um espécime misógeno

      Eliminar
    3. PID, estará por acaso a insinuar que os gordos é que são boas pessoas? O problema do machismo reside nos homens magros?
      Isso soa a discriminação, veja lá isso.

      Eliminar
    4. Pipocante Irrelevante Delirante12 de março de 2015 às 23:44

      Desde quando bonacheirão significa badocha?
      Aiaiai...

      Eliminar
    5. Bom os elefantes não são propriamente magrinhos. São gordos. E bonacheirões. Vai daí...

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.