quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

De todas as coisas que não percebo

a que mais me intriga actualmente é tentar perceber por que razão foi Boyhood candidato ao que quer que seja. Caramba... três horas de puro tédio, vocês haveriam de ter avisado.

10 comentários:

  1. Idos são os tempos em que via todos os filmes candidatos aos Oscars ainda antes de serem atribuídos. Sei que não serve de grande consolo, mas garanto-lhe que se tivesse visto e soubesse que era uma grandessíssima pepinada a avisaria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Irrelevante Delirante26 de fevereiro de 2015 às 10:31

      Somos 2.
      Isto do cinema é prejudicado por 3 factores: casamento, filhos e amizades.

      Amizades, porque se perde o grupinho de amigos com os mesmos gostos cinematográficos com o qual se ia periodicamente ao cinema. Uns vão para longe, outros trabalham até tarde, etc...

      Casamento, porque é difícil convencer a esposa a ir ver um filme cheio de terror e violência. E porque um homem só consegue aguentar uma trampa da Julia Roberts por ano.

      Filhos, porque não há onde os deixar, and so on... pela positiva, sempre se apanha o remake da Abelha Maia

      PS: além de que ir ao cinema está caro... muito caro... e já não é o que era... falta aquela cerimónia... agora é mais pipocas, telemóveis e pessoal a entrar depois da fita já ter começado... e sim, eu sou daqueles que fica até ao fim a ler a ficha técnica

      Eliminar
    2. Não trocando estes tempos pelos outros, tenho saudades das noites de domingo, invariavelmente ia à sessão das nove.
      Quando vieram as crianças a logística de avós ou baby sitting parecia demasiado complicada para uma simples ida ao cinema. Mas consegui ver boyhood, american sniper e invencible. Ainda assim não foi mau.

      Eliminar
  2. Senti o mesmo com A Árvore da Vida... nem o Brad Pitt e o Sean Penn salvaram a coisa, puro tédio!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desse disseram-me bem. Tenho de ir ver o trailler.

      Eliminar
  3. A minha mãe também achou, eu achei fofinho, assim levezinho. Tal como um livro de Nicholas Sparks que, não sendo um grande candidato ao Nobel da Literatura, sempre dá para entreter mentes cansadas. E, sendo assim, claro que não devia sequer estar na lista de candidatos ao Óscar. Acho que foi mais ou menos como aqueles professores que dão melhor nota aos trabalhos que deram efectivamente muito trabalho!

    http://entreosmeusdias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Eu geralmente sou adepta de filmes assim, simples. Mas Boyhood só vale mesmo por ter sido gravado durante 12 anos. Acho que o Birdman foi o justo vencedor.

    ResponderEliminar
  5. Gostei da Patricia Arquette. Ela faz um papelão. E foi só.

    ResponderEliminar
  6. Sei que venho muito tarde para dar a minha opinião... mas concordo em absoluto. Já não adormecia a ver um filme desde "os descendentes", com aquele suposto sex simbol a quem não consigo achar a mínima graça.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.