segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Quase morro nesta agonia, alguém que me esclareça pelo amor da Santa

Duh é o novo parva de merda, não é? Ou será que é pior? Dizer "duh" a uma pessoa, para além de extraordinariamente infantil é chamar-lhe estúpida, ou não?

89 comentários:

  1. Eh lá! Que é lá isso agora??? Não há nada que chegue aos calcanhares de um bom "parva de merda", NADA, entendes? Parva de merda é um estatuto que não está ao alcance de todas, só ao das verdadeiramente parvas, as top, às Ferraris da parvoíce natural, embrulhadinhas no papel dourado da "merda". Ser "duh" não é nada, é uma bufa mal vestida, que sai em vergonhas, tímida, corada e arrependida. Ninguém gosta de ser uma bufa, minha menina. E não me enerves, han? Nem sei o que te faço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora Filipa... Isto tem pouco a ver com o objecto do epíteto, não acho que nenhuma seja estupida, a bem dizer.
      Achei só engraçado o "duh" ter sido proferido pela mesma pessoa que anda aí de aema em punho, a dizer que coisas podem ser ditas ou não, por cada um de nós. Vai-se a ver e faltavam-lhe os argumentos, deve ter sido isso.

      Eliminar
    2. Felizmente a sua querida amiga Filipa ajudou-a a esclarecer a aua grande dúvida: parva de merda é mesmo um insulto com toda a intenção de o ser, e como tal bastante pior que duh.

      Eliminar
    3. É pior porque quem diz "duh" não o faz com intenção de ofender, não é? É pois.
      Cá beijinho, vá.

      Eliminar
    4. A questão, cara anónima, é que o duh também foi um insulto. E, por acaso proferido por quem só faltou queimar a Filipa numa fogueira (e a mim, por osmose). Mas isso não interessa nada, pois não?

      Eliminar
    5. ahahahahahaahah as vossas respostas são de antologia, completamente comparável. duh. ahahahahahahahah

      Eliminar
    6. Sem insultos directos, Anónimo. Lamento, não é o meu género.

      Eliminar
    7. Entre a Filipa, que responde aos comentadores que discordam de si com "puta que pariu" e "para o caralho" e a Picantinha que usa mais o "imbecil" e o "cretino" a rodos, e que achincalham os outros como passatempo, virem as duas armar-se em virgens ofendidas a apontar o dedo, venha o diabo e escolha, Vergonha alheia.

      Eliminar
    8. Insultos directos só os que a picante e a filipa podem fazer anónimo, ainda não aprendeu?

      Eliminar
    9. A Picante não comenta em Anónimo, não seja mentirosa nem alcoviteira.

      Eliminar
    10. A Filipa responde como lhe apetece, é um direito que lhe assiste no seu próprio espaço. As pessoas têm sempre o direito de não a provocar, não é verdade?
      A Picante, já disse várias vezes que as pessoas estão a proferir imbecilidades. Inclusive tem, neste post, um exemplo disso. Acontece muito, especialmente se vêm ao meu próprio espaço com o único intuito de me provocar.

      Eliminar
    11. (e a Picante jamais se armaria em virgem, a Picante não é sonsa e não se ofende com blogs, ou teria escolhido outro tipo de blog, quiça mais fofinho)

      Eliminar
    12. Eu cá só acho curioso o facto das explicações que dás aos anónimos, a sério que sim. Antes escrevesses palavrões.

      Eliminar
    13. Oh!... Mas eu acho fofinho... é o momento alto do dia deles.

      Eliminar
  2. Duh? Já é muito antigo. Até pensava que já nems e usava e que eu estava ultrapassada.

    ResponderEliminar
  3. Para além de chamar de estúpida, mostra muita falta de inteligência da parte de quem usa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigadinha I. ahahaahhahahahahah (só cá para nós que ninguém nos ouve: penso exactamente o mesmo. Mas apanhei isso com Mini Lulu quando ela andava na primária)

      Eliminar
    2. De nada Lulu. Já que ninguém nos ouve, em contexto familiar e de condescendência tb é utilizado por cá! ;)

      Eliminar
    3. Mas... Mas... Então o "eu é que sei" não é considerado um argumento inteligente?

      Eliminar
  4. Pipocante Irrelevante Delirante19 de janeiro de 2015 às 10:25

    Tecla tres

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por me levar de volta à escola secundária :)! Há já muiiiiito tempo que não ouvia esta!

      Eliminar
    2. Um dos mais novos acabou de me confirmar que tecla 3 é deficiente mental.
      (acho que também não é caso para isso, caramba... eu digo mata e vocês esfolam...)

      Eliminar
    3. Se olhar para a tecla três dos telemóveis antigos são essas as letras a que corresponde.

      Eliminar
  5. Duh é uma expressão utilizada por todos aqueles que gostam de ficar a falar sozinhos.
    Em inglaterra (origem da expressão) Duh está descrita como: It is the sound that a mentally handicapped person makes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum... Às tantas isso explicará a não percepção de "ficar a falar sozinho" e ainda por cima ter ficado com a certeza de que calava o putro como... como...
      (gabo-lhe a paciência Uva, cá abracinho)

      Eliminar
    2. Fiquei ali sem a mínima vontade de continuar até porque era uma afronta para a outra pessoa esgrimir as suas belíssimas e iluminadas teorias com uma deficiente mental, no caso aqui a Uva.
      Sai de cena quem não é de cena... e a Uva não é de cenas...

      Eliminar
    3. E vir fazer queixas e choradinhos para este blog não é armar cenas?

      Eliminar
    4. Hum... Choradinhos? Queixinhas? Isso não vi.
      (mas li, algures, uma coisa que me soou ligeiramente a um "toma, toma, eu ganhei", foi um momento bonito, admito...)

      Eliminar
  6. Entre a expressão "duh" e a "pelo amor da santa" venha o diabo e escolha.

    ResponderEliminar
  7. F5, F5, F5,

    (chamar um nome menos simpático e dizer de forma menos simpática algo para o interlocutor referir, será sempre mais educado, pelo menos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade acho que tudo depende do tom. Um tom agressivo e arrogante mata qualquer "lindo"
      A arrogância não é para todos, não há maneira de algumas pessoas perceberem isso...

      Eliminar
  8. O "Duh" revela uma infantilidade atroz bem como a mania da esperteza. Comentários assim não merecem resposta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, não é? Nem sei o que me diverte mais, se a falta de resposta a um duh, se a falta de inteligência para se perceber quando alguém nos deixa a falar sozinhos, se a arrogância estupida em teimar no "eu é que sei, cala-te e aprende, que eu já te arrumei"

      Eliminar
  9. Desonestidade intelectual = perguntar se duh é pior que parva de merda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estava a desesperar, um post destes e nem um comentário cretino... Agora já há um.

      Eliminar
    2. Cretino porquê? É absolutamente verdadeiro. Mas a picantezita só sabe argumentar assim mesmo, tadinha. Duh.

      Eliminar
    3. E o seu argumento? Qual foi? É que se me escapou a admirável lógica de raciocínio.

      Eliminar
    4. O argumento é que é desonesto, ponto. Está a comparar o incomparável. Experimente imprimir os dois textos e perguntar a alguém neutro, sei lá, a sua mãe ou o seu pai, ou mesmo aqui às suas amigas dos blogs o que acham deles e se há comparação possível. Depois, na loucura, até pode fazer o exercício de retirar um duh do comentário da izzie e um parva de merda do texto da filipa e relê-los para verificar se lhe continuam a parecer ofensivos de igual forma. Se sim, procure ajuda psiquiátrica.

      Eliminar
    5. Eu não estou a comparar nada. Limitei-me a apontar a incoerência de a mesma pessoa que passa a vida a acusar os outros de desrespeito e má educação, que não se inibe de ir a blogs alheios dizer que é de mau tom gozar com isto ou aquilo e passar responsos aos outros, sair-se com um comentário em que está a chamar estúpida e básica a outra pessoa (a qual, ainda por cima lhe está a falar afável e educadamente). É incoerente, independentemente do que é melhor ou pior.
      Eu não estou a defender o texto que aqui foi publicado em tempos, é passado, não o subscrevo, já disse tudo o que tinha a dizer sobre o assunto e, se for honesta, reconhece que eu não faço posts daqueles, não é pura e simplesmente o meu estilo.

      Eliminar
    6. E eu a apontar a desonestidade e incoerencia de alguém que mantém aquele texto publicado, que nao perde uma oportunidade de achincalhar o seu alvo e outros e que agora vem apontar o dedo a um Duh descontextualizado. Tenha vergonha.

      Eliminar
    7. Descontextualizado? Tenha vergonha.
      (quanto ao resto, não tenho de lhe dar explicações, já expliquei a quem achei que devia explicar, aguente-se)

      Eliminar
  10. 'Tá tudo a comprar os sapatolos da miúda q n faz saldos? cmo é que é? botinha a cem a cem!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou isso ou estão a comprar o stock de champôs para gatos, diz que deixa o cabelo impecável.

      Eliminar
  11. És mesmo uma putarrona de merda, um lixo humano, um esgoto de pessoa. Porca de merda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então Anónima? Outro chilique? Sério? Veja lá isso... às tantas um serenalzito ajudaria...

      Eliminar
  12. E chamar parva de merda é o quê? De uma grande finura e maturidade, não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenção que "parva" é com maiúscula.

      Eliminar
    2. É tão bom (ou mau) como dizer duh, insinuando que a outra pessoa é estúpida e básica.
      Assim de repente não vejo qualquer diferença.
      (a não ser o moralismo e intolerância imposto à bruta por nós sabemos quem)

      Eliminar
    3. Não seja desonesta, tirar um duh do meio de um comentário e compará-lo a um post de todo ele com unico intuito de ridicularizar e ofender é cretino.

      Eliminar
    4. Não estou a ser tal. O tom era completamente agressivo. A intenção era mesmo essa. E, se dúvidas houvesse bastaria ir ver o post que saiu logo a seguir, afirmando que sabia mais, que o outra parte não sabia nada do assunto e insistia laborar num erro, apesar ta tentativa de esclarecimento de sua eminência. O quê é que ela disse? Pois... Qualquer coisa como "não te admires de ser despachado como... como"
      E a desonesta sou eu?
      ahahahahahahahahhaah

      Eliminar
    5. Se retirar o insulto eu publico.
      (ou será que não sabe argumentar sem recorrer ao insulto?... )

      Eliminar
    6. Não vê a diferença?
      Quando o "parva de merda" foi aqui gritado não a ouvi aqui a constatar o óbvio que constata neste post: que era extraordinariamente infantil e um insulto à inteligência da outra pessoa, permitindo até que esse nome fosse chamado sem estas apreciações. Porquê é que está a fazer isso com o "duh"?

      Eliminar
    7. Porque a Filipa não passa a vida a dizer às outras pessoas aquilo que elas podem ou não dizer, armada em polícia da bloga. Ao contrário da outra, já a vi várias vezes a dizer que determinados comentários eram de mau gosto e insultuosos, além de que revelavam falta de imaginação, por haver tanto por onde pegar. E agora sai-se com isto? É pela ironia da coisa, só por isso.

      Eliminar
    8. "aqui gritado,, não a ouvi aqui..." Picante, tens um(a) anónimo(a) que leva isto a outro nível. Alucinou, tadinho(a). Deve passar muito tempo na blogolândia e a jogar no computador: os neurónios não resistem.

      Eliminar
    9. "Porque a Filipa não passa a vida a dizer às outras pessoas aquilo que elas podem ou não dizer, armada em polícia da bloga." - está a gozar, certo? Ou então, não frequenta o blog da sua amiga do peito.

      Eliminar
    10. Não sei o que é pior, se a desonestidade flagrante, se estas almas acharem mesmo que têm razão, porque aí roça o borderline.

      Eliminar
    11. É aquilo do somos todos Charlie. Já ouviu falar?

      Eliminar
  13. Duh means "No shit sherlock" and/or "Thank you captain obvious". É, portanto, tudo uma questão de perguntar a quem sabe, Mr Google...duh!!!!................yap, Picante, é chamar tapadinho de todo a alguém e nem lhe digo o que embirro com essa expressão, até quando são miúdos a dizer me dá vontade de pendurá-los pelos pés de cabeça para baixo, por isto já pode avaliar.

    ResponderEliminar
  14. Está apaionada, Picante? É que esta obsessão começa a raiar o doentio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dois ou três posts espaçados são obsessão? Defina obsessão.

      Eliminar
    2. Picante, nem parece seu, a anónima que defina primeiro apaionada....(não resisti).

      Eliminar
    3. Cláudia, que sentido de humor refinado, gozar com uma gralha é hilariante.

      ob·ses·são
      (latim obsessio, -onis, cerco, assédio, bloqueio, perigo iminente)
      substantivo feminino
      1. Importunação perseverante.
      2. Perseguição diabólica.
      3. Ideia fixa.
      4. Preocupação contínua.
      5. [Espiritismo] Interferência ou influência, geralmente negativa, exercida por um espírito sobre outro.
      Confrontar: obcecação.

      "obsessão", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/obsess%C3%A3o [consultado em 21-01-2015].

      Como vê, confere. Dois ou três posts? AHAHAHAHAHAHA

      Eliminar
    4. Sim, dois ou três, Ora vá lá à procura dos outros que é para não passar por mentirosa.

      Eliminar
  15. É um eufismo para tudo o que encaixe no nivel do parvo de merda, do deficiente, e do estupido que nem uma porta.

    ResponderEliminar
  16. Eu juro que não entendo como é que ainda se fala tanto no parva de merda.... ó pessoas se forem assim no vosso dia a dia a guardar rancorzinhos de merda por causa de blogues, blogues escritos por pessoas que não conhecem, não vos são nada, não interagem convosco... temo pela vossa sanidade mental, a sério.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem... desta vez fui eu que puxei o assunto, fiquei entre o divertida e o enjoada com o que li, lá no outro sítio.

      Eliminar
    2. É já um clássico, acho normal :D

      Eliminar
    3. Portanto quem está mal não é o desconhecido que insulta, é o insultado. Se calhar a lady_m deveria pensar melhor se esse seu discurso sobre rancorezinhos relativamente a pessoas que não conhecem não deveria começar por ser dirigido a quem decidiu ofender gratuitamente essas mesmas pessoas, no caso, algo que tanto picante e filipa praticam alegremente.

      Eliminar
    4. Sabe que mais? Beca, beca, beca.
      Talvez mude o meu nome para Picante Ofendedeira. Talvez.

      Eliminar
    5. Realmente, que coisa estranha, alguém ficar ofendido com um texto escrito intencionalmente para ofender.

      Eliminar
    6. É o que a Picante faz, conscientemente, não seja sonsa e tenha vergonha nessa cara. Ou então dê a cara, se acha que não tem nada de que se envergonhar.

      Eliminar
    7. Deseja, o nif? Nome e morada? Fotografia de corpo inteiro?
      O disparate consegue sempre surpreender-me, por mais que diga que não, que já ouvi tudo, aparece sempre alguém com uma bizarria maior.
      (fui fofinha, poderia ter dito imbecilidade)

      Eliminar
  17. Ora bem anónimo. Se não é a visada não sei porque se aflige e toma as dores dos outros. Se é a visada deixe que lhe diga que revela alguma falta de carácter em não comentar devidamente identificada. Para além disso mantenho que se a opinião de uma ou duas pessoas que não conhece, com quem não priva nem tem qualquer interacção social, a perturba assim tanto então temo pela sua sanidade mental. Ninguém consegue agradar a todos sabia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em defesa da Luna, tenho a dizer que me parece ter carácter, posso não concordar com algumas das suas opiniões, mais com o modo, até, mas sempre me pareceu ter carácter, acho-a pouco capaz de comentar sob anonimato.

      Eliminar
    2. Da mesma forma não percebo porque toma a lady_m a posição de tomar as dores de quem ofende. Se alguém a insultasse e humilhasse publicamente sem a conhecer de lado nenhum, não fazia mal? Pimenta no rabo dos outros é refresco.

      Eliminar
    3. "Ninguém consegue agradar a todos sabia?"

      Claro que não, mas nem por isso dá direito a ofender gratuitamente quem não nos agrada só porque sim. Em vez de culpar a vítima e questionar o seu direito de se sentir ofendido, porque não culpar e quem resolve propositadamente enxovalhar e humilhar outra pessoa só porque não lhe agrada? Não consigo perceber a sua lógica, a sério que não.

      Eliminar
    4. Não tomei as dores de ninguém nem tão pouco disse se concordo ou deixo de concordar com o que disseram. O que eu disse é que me faz confusão esta fixação por uma coisa dita por alguém que não conhecem num blog... a sério se forem assim no vosso dia a dia temo que carreguem um fardo pesado nas costas. Mas pronto eu a mim faz-me muita confusão quem leva isto dos blogues tão a sério. Há vida para lá dos blogues.

      Eliminar
    5. Não toma as dores, não diz concordar ou discordar, mas curiosamente critica o lado ofendido, sem criticar o lado agressor minimamente. Parcialidade.. nada disso...
      Portanto, para si não há que criticar quem agride, isso não lhe faz confusão nenhuma, o que lhe faz mesmo mesmo confusão é que os alvos da agressão se sintam agredidos. Para si quem esteve mal foi a luna, por se sentir ofendida com o texto propositadamente ofensivo que a filipa lhe dedicou, e não a filipa, que agrediu verbalmente sem freio só porque lhe apeteceu.
      Neste caso, uma (a ofendida) leva os blogues demasiado a sério, a outra (a pessoa que insulta) é apenas uma caturreira espectacular que não leva os blogues a sério e que como tal resolve dar largas a todo o seu fel para achincalhar uma pessoa que apenas conhece dos blogues, mas aí tudo bem, o que é mesmo importante aqui é não levar os blogues a sério e dizer o que se quer sem qualquer consideração pelos sentimentos outros. Há vida para lá dos blogues, mas aquilo que cada um reflecte neles, garanto-lhe, não se esgota aqui nos blogues.
      A culpa é da ofendida, festejemos e aplaudamos as ofendedoras.

      Eliminar
    6. "Não tomei as dores de ninguém..." Ai não? Curioso que não a vi criticar nem por um instante ou minimamente a parte que insultou, só a parte que se sentiu insultada. E assim vai o mundo.

      Eliminar
    7. Não. A culpa não é da ofendida. A culpa é de quem disse "parva" e "duh".
      A ofendida tem todo o direito de se sentir ofendida, percebo perfeitamente que na altura se tenha aborrecido, eu também não achei muita graça a alguns dos epítetos com que fui agraciada, na consequência do post gozão que fiz sobre o feminismo radical. Mas, 6 meses depois, já nem me lembro disso, sei que a coisa se passou maioritariamente no blog da Rita Maria e é só.
      E, realmente, esse tomar de dores alheias é estranho. A menos que as dores não sejam assim tãaaooooo alheias, não é querida K?

      Eliminar
  18. Epá desculpem lá. mas o que eu disse foi que já era altura de esquecerem isso. Será assim tão difícil de entender???? Esqueçam, todas, quem se ofendeu, quem ofendeu, quem não tem nada a ver com isso mas continua a puxar o assunto, quem detesta este blogue mas não perde um dia sem cá vir, quem gosta e bate palminhas. Porra, não estou a defender ninguém mas como diz a Elsa "Let it Go". Já era altura não?

    E por aqui me fico que tão cego é quem não vê como aquele que não quer ver. A sério.... fico doida

    ResponderEliminar
  19. k a minha paciência tem limites. Torna a comentar aqui quando se apresentar com o seu verdadeiro nick, ok?
    Com a diferença de que eu nunca fui ostensivamente agressiva para si. Agora vá dar lições de moral ao cão.
    Passar bem.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.