sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

História extremamente curta

Era uma vez um comentador meio esquizofrénico, que gostava de atear fogos e achava que os blogs não são para meninos. O tipo tentou dar-me cabo do blog e não conseguiu. Mas depois virou-se para outro lado e é capaz de ter sido bem sucedido.

44 comentários:

  1. Então a culpa também é de quem permite isso... na minha casa não se lava roupa suja dos outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens a certeza disso? Nunca falas mal de ninguem ou, simplesmente, da vida dos outros em casa (ou na rua)? E que ate freiras em clausura aparecem gravida... Ve la isso.

      Eliminar
    2. S, a culpa é totalmente de quem permite e alimenta isso. Enfim...

      Eliminar
    3. Encontro-me numa indecisão, se o comentador piromano o faz por pura maldade, sabendo que depois dos seus comentários venenosos o blogue morreu e que ninguém lá volta porque por sua causa deixou de ser divertido, ou se é só um idiota chapado que nem tem noção do que faz.

      Eliminar
    4. Fá-lo com toda a noção do que está a fazer, ora comentando num registo normal, ora injuriando as pessoas, ora insinuando falsidades, tentando montar ali uma peixeirada das antigas. O objectivo? Manipular e divertir-se.
      Não lhe vou dizer o que eu penso disto que não me apetece agora estar a ser desagradável.

      Eliminar
    5. Picante, evidentemente. Mas também acho que tem de haver colaboração por parte dos outros bloggers. Se alguém vier insultar, por exemplo, a Picante no meu blogue, eu posso decidir não publicar. Se publicar, estou a compactuar!

      Eliminar
    6. Sem dúvida S.
      (e eu tenho consciência de que tenho aqui vários posts com comentários escatológicos, uma clara oportunidade de desenvolvimento)

      Eliminar
  2. Mas foi bem sucedido como? Deu-lhe cabo do blogue? Acabou com o seu blogue? Ou só fez uns rombos na sua imagem?
    Explique, mulher!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sabes ler? "O tipo tentou dar-me cabo do blog e não conseguiu".


      Eliminar
    2. Problemas de interpretação?
      Sabe o que significa o verbo tentar?

      Eliminar
    3. Então? No final do post, a Picante diz que "é capaz de ter sido bem sucedido". Eu li bem, está lá "é capaz de ter sido bem sucedido." Conte lá! Foi bem sucedido como?

      Eliminar
    4. É bem capaz de ter sido bem sucedido. Mas não aqui.
      Rejeitei todos os comentários que não passavam de provocações ou de ofensas, quer à minha pessoa, quer aos demais. Foi um instante enquanto as caixas de comentários voltaram ao normal, ficar a falar sozinho é sempre aborrecido.
      Por norma, eu aprovo praticamente todos os comentários, sendo que se a S comenta tenho sempre um para rejeitar (ela têm uma anónima de estimação). Ele aproveitou-se disso e tentou dar cabo das caixas. Simples.
      Mas como aqui mando eu...

      Eliminar
    5. Ou seja, mais um dos seus típicos posts de indirectas parvinhas, onde o único propósito é baralhar tudo e ninguém perceber nada, nem os visados. Acertei?

      Eliminar
    6. Não. Errou em toda a linha.
      Não faço posts com indirectas parvinhas, nunca baralho nada e as pessoas percebem o que digo, a maior parte, pelo menos e o visado sempre.
      (a menos que o visado seja tremendamente estúpido mas isso nunca acontece, eu não me meto com pessoas tremendamente estúpidas, não me dou ao trabalho e, se desse, facilitava-lhes a vida... um bocado aquilo de dar vantagem aos mais fracos...)

      Eliminar
  3. Eu ando a leste, já procurei e não entendo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se preocupe com isso. Basta que o comentador perceba. Isto de andar a manipular pessoas em prol da peixeirada fica muito mal.
      Eu tenho estrutura e aguento. Mas nem todos são assim.
      Bom fim‑de‑semana!

      Eliminar
    2. Não entendo nada. Ando há uns dias nisto mas pelo menos não estou sozinha.

      Eliminar
    3. Isto de ver a Picante a queixar-se que alguém manipula outrem em prol de peixeiradas é das coisas mais hilariantes que se pode ler na bloga. Juro pelas alminhas.

      Eliminar
    4. Isso que diz não faz qualquer sentido eu não manipulo ninguém. É tudo ás claras, por vezes até demasiado às claras isso posso reconhecer. Manipulação, não.

      Eliminar
  4. Anónimo, temos pena. Retire os nomes e eu talvez publique.
    Fartinha de provocações infantis.

    ResponderEliminar
  5. O admirável mundo dos blogs...
    Leva-se isto demasiado a sério, mas às vezes, reconheço, até é divertido.

    ResponderEliminar
  6. Já percebi. Não ligues...
    Como diz o Dr. Phil: não se pode comer o bolo e ficar com o bolo.
    Como diz o bom do tuga: quem tem calos não se mete em apertos. (Também fala em emprenhar pelos ouvidos e isso)

    ResponderEliminar
  7. Picantita de nuestra bida, como eras guapo que nós os outros, tambien pudéssemos saber de que ablas, assi nos dá una coriusida que é de nos quedarmos tontitos per supuesto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cariño... las cosas son como son.
      Besitos

      E agora voltemos ao divertimento, sim?

      Eliminar
  8. Sinto-me a garota excluída da festa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que nada! Sentamo-nos as duas, num canto da sala, a conversar :)

      Eliminar
  9. É este o anónimo que pouco anónimo é e que acirra e re-acirra da forma mais ignóbil que consegue, não é? Pois é...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é... Aquele que falta ao respeito a toda a gente e se amofina quando lhe falam mais duro, que não há direito nem respeito pelos anos e que isto são só blogs, não é?
      (mas isto de uma pessoa ser grávida, doente ou estar acompanhada de crianças pequenas só dá direito ao lugar, não dá direito a pontapear quem demora mais a cedê-lo)

      Eliminar
    2. Adorei esta analogia, acho q vou "roubar" e usar :)

      Eliminar
    3. É levar, sem medos.
      (eu depois passo para receber os honorários...)

      Eliminar
  10. Picante... isso dos lugares nos transportes públicos e tal, é COMIGO? (lá vai o outro dizer que tem razão...enfim) Realmente, olha, esquizofrénica devo ser um bocado, já afirmei apreciar "peixeiradas" (não me apetece agora especificar em que sentido nem em que ocasiões) e... e... pronto, sou do contra, e às vezes tenho um bocado a puta da mania... sou sim esse tipo de pessoa mais ou menos vulgar, mas NÃO me revejo no anónimo visado neste teu post. Mas pronto, como afirmas ser directa, estou em crer que se estiveres a referir-te a mim irás confirmá-lo. Lady Kina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lady Kina, se não anda por aí a tentar dar cabo das caixas de comentários, manipulando mesquinhamente e insinuando falsidades, não pode ser para si, não achará?

      Eliminar
  11. (Não precisas de publicar)
    Já apaguei os comentários do meu blog.
    Espero que compreendas que eu nem sempre tenho tempo/vontade para andar a ler e a apagar comentários. Desculpa a situação, apesar de dizer que sim, eu também não gosto de peixeiradas.
    Honestamente não sei se estes posts são para mim, mas que fique claro que da minhas parte não houve intenção de vos atingir em nenhum dos posts do meu blog.
    O que eu acho é que tanto brincamos que chega a uma altura em que a brincadeira já foi longe de mais. De quaisquer das formas, enfim, desculpa. E beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sara,

      Só agora lhe publiquei o comentário porque só agora tive tempo para lhe responder convenientemente.
      Vamos cortar isto às postas, a ver se sou clara e não há qualquer má interpretação:

      A menos que a Sara seja um comentador anónimo, decidido a incendiar caixas de comentários, dificilmente este post poderá ser para si, não lhe parece? O post do trono, também não lhe é dirigido, independentemente do que lhe tenham ido insinuar. De futuro, caso a Sara tenha dúvidas, pode perguntar-me, tenho mail e caixa de comentários, respondo sempre às pessoas.

      Quanto aos comentários que a Sara deixou ir depositando no seu blog, a única coisa que me apraz dizer-lhe é que quando a coisa começou eu activei a subsrição de comentários. Vai daí que sei que os comentários foram aparecendo, sei qual foi o único comentário anónimo que a Sara eliminou (só o administrador do blog consegue eliminar comentários anónimos), comentário esse que tornou e ser publicado posteriormente.
      Também sei que a Sara teve tempo de ir ao blog publicar posts e responder a comentários.
      Continuo a saber que só quando o arraial de ontem de manhã começou, com gente a insultá-la e a dizer-lhe coisas doentias (eu quero querer que ninguém falará levianamente da morte de um pai), é que a Sara se lembrou de activar a moderação de comentários e de eliminar os tais comentários que considerou impróprios.
      E também sei que agora estão lá mais uma série de comentários, um dos quais diz taxativamente que as outras (as tais que eram visadas nos comentários que apagou) são umas putas.
      Isto tudo, apenas para lhe dizer que eu sei o que se passou e como se passou. E atenção que estou apenas a falar de factos, não estou a tecer qualquer julgamento sobre as intenções da Sara.

      Posto isto Sara, obviamente que o blog é seu e a Sara modera ou não os comentários conforme entender, elimina ou não os que considera impróprios. Eu não me lembro de me ter queixado ou de lhe pedir o que quer que fosse.

      E acho que é isto, qualquer coisa eu tenho mail. Se não se importa preferiria não falar mais sobre este assunto em caixas de comentários, não me parece que haja necessidade de estar a alimentar mais este tipo de fogos.

      E claro que será sempre bem vinda a este blog. Eu tenho a porta aberta a toda a gente, é portarem-se em condições que eu publico...

      Eliminar
    2. Picante, não pretendo alimentar mais fogos, mas apenas realçar uma incoerência da sua parte. A Picante não tem moral alguma para apontar seja o que for à Sara no que aos comentários diz respeito. A Picante já deixou passar aqui comentários absolutamente desprezíveis e irrelevantes sobre outras pessoas, sendo que alguns deles chegou a eliminar, mais tarde, por ter chegado à conclusão que seriam exagerados. E só o fez por reparo de anónimos (os tão odiados anónimos). Não tem o direito de criticar essa atitude à Sara, quando você permite comentários tão ou mais abjectos, e se passam todos pela moderação pressupõe-se que a Picante os lê antes de os aceitar, pelo que alegar descuido também não faz sentido.

      Eliminar
    3. Vamos por partes? Reconheço alguma verdade no que diz.

      Primeiro as partes com que não concordo.
      Não estou a apontar nada à Sara. Estou apenas a assegurar-me que ela sabe que eu sei exactamente como as coisas se passaram. E sei. Se reparar, eu cingi-me a factos e abstive-me de fazer qualquer julgamento de valor, relativamente ao que se passou. Esse, guardo-o para mim e para quem de direito, caso haja interesse em desenvolver o assunto.
      Depois, acho muito diferente fazer um post em que digo, ou dou a entender, na verdade eu pouco digo, que a pessoa X é mentirosa, aprovando comentários que chamam mentirosa à pessoa X ou fazer um post sobre um tema qualquer e deixar que, do nada, aquilo se transforme numa enxovia a A, B ou C.

      Agora as partes em que concordo. Tem toda a razão, tenho aqui algumas caixas de comentários escatológicas. E isso é tanto pior porque eu aprovei os comentários. A culpa é totalmente minha, ainda que não os subscreva ou tenha escrito. A minha única desculpa (pobre desculpa, bem sei) é que de início não estava habituada ao buzz e perdi o controlo da coisa. Ter 60 comentários para aprovar no tm não é fácil. Por outro lado, face ao que rejeitei, alguns dos que passaram pareceram-me no limiar. E não eram, tem toda a razão. E sim, já fui alertada e apaguei coisas que tinha aprovado, da mesma maneira que fui reler caixas e eliminei coisas que deixei passar no buzz. Mas claro que a culpa é minha, afinal foi eu que carreguei no botão "aprovar"
      E, de alguma maneira, isto foi bom. Fez-me pensar nisso mesmo que diz e tomar uma ou duas decisões, decidi fazer algumas mudanças.
      Sem qualquer ironia agradeço-lhe o comentário, assim como a chamada de atenção, presente ou futura.

      (eu não odeio os anónimos, não os ponho todos no mesmo saco, mas sei que palavra puxa palavra e às tantas a coisa fica fora de controlo; este anónimo, em particular, gosta de fomentar isso intencionalmente.Fica feliz quando vê tudo à pancada...)

      Eliminar
    4. Anónimo(a)
      Não sei se é o mesmo a quem respondi em cima ou não. Desculpe, não vou publicar comentários com nomes, do mesmo modo que não vou alimentar mais isto.
      Mas tem razão, não concordamos. Eu faço posts sobre comportamentos que desprezo, na grande maioria das vezes. Depois há outros que são pura brincadeira, não ofendem ninguém.
      Posso concordar com aprovação de comentários excessiva, não concordo com o teor dos posts. Não mesmo.

      Eliminar
    5. Percebo o seu argumento. Mas tem que concordar que, para outros, o comportamento desprezível podem ser os seus posts ou, de um modo geral, o seu blogue. Daí todo este circo. É que a sua noção de "comportamentos que desprezo" não é universal e outras pessoas podem pensar de modo diferente e ter diferentes noções.

      Por outro lado o que para si é "pura brincadeira, não ofende ninguém" também pode ser muito discutível, concorda?

      Eliminar
    6. Sim, podem. Eu sempre deixei que as pessoas expressassem a sua discordância por aqui.

      Não, não concordo. Tenho a certeza absoluta que o post do casaco não é ofensivo, tal como tenho a certeza absoluta que o Pipoco, por exemplo, nunca se sentiu minimamente ofendido com nenhum dos posts que lhe fiz (estou a dar um exemplo concreto porque lhe fiz uma catrefada de posts, um dia inteiro a fazer posts).

      E é isto. Podemos passar ao próximo assunto?

      Eliminar
  12. Pela agressividade do comentário que tenho aqui, para rejeitar, suponho que já seja outro anónimo.
    A menos que o assunto se tenha passado consigo, e nesse caso agradeço-lhe que entre aqui com nick, não lhe vou responder, não tenho de lhe dar qualquer justificação.
    Esta insistência só pode ter o objectivo. Vá pela sombra.

    ResponderEliminar
  13. Há guerras em todos os continentes do mundo, crianças morrem de fome, homosexuais são perseguidos, mulheres são queimadas vivas, e vocês perdem minutos da vida abençoada que tiveram (tivemos) a sorte de ter com estas palhas?
    Mulheres tão inteligentes podiam canalizar todo esse poder para trazer um maior bem ao mundo. Estou certa que resultaria. Rita.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.