quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

E hoje...

Em Lisboa entra em vigor a lei Caco Antibes.


Já os automóveis de alta cilindrada... esses não fazem poluição e podem circular em todo o lado, não é? Atrevo-me a dizer que isto até deverá ser inconstitucional. Se isto não é discriminar as pessoas com base na riqueza e, tão eu não percebo nada de discriminação...

51 comentários:

  1. Esta cidade não é para velhos (carros velhos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dizem que a poluição envelhece. Na volta é tudo para nosso bem, nomeadamente para nos manterem mais jovens.

      Eliminar
    2. já os transportes públicos...diz que não contam....ah e tal não se pode interferir....

      Eliminar
  2. Malaguetinha Picante; o título da notícia induziu-lhe o juízo em erro. A proibição não abrange os carros mas sim e somente as matrículas. Ora está bom de ver qual é a solução...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então?... Mas há uma loja onde se vendem matrículas? É isso?

      Eliminar
  3. Agora a sério. Atentas as excepções previstas, não me choca que se queiram proteger os centros urbanos do excesso de emissões de gases tóxicos (os carros mais modernos, mesmo os de alta cilindrada, já têm motores mais "eco-amigos"), é assim em várias cidades europeias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mirone, a mim também não me chocaria se, e atente neste se que é tremendamente importante, houvesse parques de estacionamento capazes à entrada de Lisboa, os transportes públicos já tivesse, sido todos eles remodelados (há para aí muita caranguejola), dessem condições para substituir o parque automóvel. Assim é só lixar quem não tem condições de substituir o automóvel.

      Eliminar
    2. Até concordo, mas parece-me que 2000 é capaz de ser excesso de zelo, não.
      Um carro com 15 anos não esta propriamente a cair de velho ou a emitir necessariamente maior poluição.
      Além disso parece-me a mim, que uma medida destas é passar um atestado de incompetência aos centros de inspecção. Ora se os carros estão demasiadamente poluentes não deveriam ter passado na inspecção, certo??!
      Pois já sei, isso seria num outro país...

      Eliminar
  4. Isto deveria ser considerado uma pulhice de todo o tamanho; ou a inspecção anual ao veículo não serve de nada? O A. Costa está agora muito preocupado e não quer ter multas da UE por causa da poluição na cidade, mas não é discriminando as pessoas que ele conseguirá o pretendido. Já no outro dia falava-se de pagamentos para entrar na cidade... mas afinal Lisboa é a capital de um país ou o feudo daquele senhor?

    ResponderEliminar
  5. É nojento e inconcebível. Em tempos tão difíceis, até parece que é raro ter um carro anterior a 2000...

    ResponderEliminar
  6. E isto é só um cheirinho do que nos espera caso esse traste chegue a Primeiro Ministro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh!... E eu a pensar que o socialismo era... hum... social? No boys? Oh!...

      Eliminar
  7. A proibição não é relativa à cilindrada dos carros... Isto nem parece seu Picante, a menina anda a estragar-se. Daqui a pouco parece a defensora dos pobres e oprimidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então e eu digo que é? Ora vá lá ler novamente... Eu digo que não abrange os carros de alta cilindrada, ou pelo menos foi isso que quis dizer com a pergunta.

      Eliminar
  8. Há carros antigos bem caros e cuja manutenção não é para qualquer bolso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os carros de colecção (clássicos) não estão abrangidos.

      Eliminar
  9. Mas quem é que vai para o centro de Lisboa de carro? Cruzes credo, lá me subia a tensão com os nervEs. O metro anda tão bem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu. Qual é a dúvida?
      (metro? Credo... aquilo está cheio de gente pobre, ainda me emporcalhavam o vison ou isso...)

      Eliminar
    2. Ontem fui a Lisboa, fazer umas análises/Alexandrite, e mal chego ao Campo Grande arrependi-me logo. Para o mês que vem, vou de motorista, pronto.

      Eliminar
  10. Ainda bem que não moro em Lisboa (por esta e por muitas outras razões!). Mas lá que não faz sentido, não faz.
    Senão vejamos:
    - Se eu tiver um Ibiza novo, todo kitado, daqueles que deita mais fumo preto do que uma fábrica de pneus a arder, posso entrar nessa bela cidade.
    - Se eu tiver um carro antigo, por acaso até convertido para GPL não posso entrar na cidade.

    E qual é que polui mais???

    Como se diz na minha terra, são as chamadas Teorias da Piça

    P.S. Eram precisos 20 carros iguais ao meu, para tentar poluir o que polui um desses Ibizas fumarentos, mas eles se forem novinhos entram e o meu fica à porta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu havia era de me mudar para o Algarve. Isso é que seria qualidade de vida. Quando for velhota sou bem capaz disso...

      Eliminar
    2. E se eu tivesse um carro antigo importado, com a data da matrícula mais recente, podia entrar na baixa à vontade...Assim, como tenho um com catalizador, mas ainda anterior à "data de segurança" não posso.

      Eliminar
    3. GPL pode, independentemente do ano.

      Eliminar
    4. Eu gostava de fazer uma pergunta? (Posso? estou com o dedo no ar!)
      Sou um bocadinho egoísta e por isso vou pensar nos meus interesses, o hospital de Santa Maria e o CUF Descobertas (Parque das Naçõs) estão incluídos naquelas zonas (1 ou 2)?
      É que se sim, vou ter de começar a levar o puto às consultas com o clássico do papá que está guardadinho tipo relíquia na garagem e só saí para passear e se não estiver a chover.

      Eliminar
    5. Não, Bé. Apenas abrange a baixa lisboeta.
      (acho que o artigo que linkei diz quais são exactamente as áreas abrangidas)

      Eliminar
    6. Obrigada Be pelo esclarecimento. Como não tenho qualquer tipo de interesse no assunto, não me dei ao trabalho de saber mais.
      Mas continuo a achar que não faz sentido. Há carros novos que poluem muito mais do que carros antigos (basta um ser a gasóleo e o outro a gasolina), além disso quem precisa mesmo de levar o carro, mas não tem possibilidades, ou não simplesmente não quer mudar de carro, que se lixe.

      Os Lisboetas que se entendam. A cidade é deles!

      Eliminar
  11. Ó, agora fiquei confusa. Eu achava que a Picante também não gostava lá muito de pobres.
    Calhando achava mal...
    Ou só não gostas de gajas armadas em finas?
    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vocês pensam muito mal de mim. Sou uma injustiçada, é o que é!
      Eu não discrimino as pessoas, caramba... O sol quando nasce é para todos. E a rua também.

      Eliminar
    2. Eu não penso nada mal de ti!
      Eu gosto tanto, e venho cá todos os dias e tudo e comento às vezes!
      Só que aquela coisa do podes tirar a gaja da Amadora mas não podes tirar a Amadora da gaja e assim coisas, eu pensava...
      Mas não é por isso que deixo de gostar de ti. Gosto gosto.
      É só a chatice dos anónimos, vai tudo para o mesmo saco.
      Será melhor começar a assinar?

      Eliminar
    3. Ora... vocês não podem levar a sério tudo o que eu digo. E eu tenho uns comentadores anónimos muito fofinhos, eu sei bem disso.
      (a frase apenas quer dizer que um bimbo será sempre um bimbo, por mais dinheiro que tenha)

      Eliminar
  12. Eu achei que isto ia ser daquelas coisas que nunca chegariam a ser implementadas, afinal enganei-me e escapo por três anos, já os meus pais escapam por um. É daquelas coisas que nos levam a pensar, tantas medidas mais importantes para serem tomadas e andam a preocupar-se com anos de carros.

    ResponderEliminar
  13. Não haverá forma de impugnar esta medida?

    ResponderEliminar
  14. Será que a CML vai abrir uma linha de crédito para o povo adquirir carros novos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porquê? Não me diga que existem benefícios exclusivos para familiares do presidente? Damn it, lá se vai a minha chance de circular em Lisboa!

      Eliminar
  15. Pipocante Irrelevante Delirante15 de janeiro de 2015 às 14:20

    O meu popó é pós viragem do milénio (note bai muxe), e de qualquer modo, em Lisboa, uso transportes públicos (também eu gosto de brincar aos pobres).

    Eu nem vou questionar se a medida é boa ou má, ou porquê não se abrange aos táxis (não tiveram tempo de adaptação, dizem eles que mandam), mas apenas queria referir que, como sempre por cá, se implementa um sistema sem se pensar minimamente nas consequências, e sem qualquer estudo prévio. Simplesmente, alguém pensou ser boa ideia, por isso toca de fazer. O senhor da CM admitiu que não houve estudos de prévios, em termos de fluxo de trânsito, não se sabe quantos carros serão abrangidos, e não houve interligação com a rede de transportes públicos. Ou seja, foi à balda. Mal posso esperar para ver este senhor em Sao Bento...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que lhe posso adiantar é que conheço várias pessoas na câmara. Gostam tanto deste como do Santana Lopes. Cá a mim não parece grande coisa...

      Eliminar
  16. Picante, nada disso, em Lisboa ando de transportes públicos, nada chega ao metro, essa maravilha da criação humana. Com esta medida, sinto-me muito valorizada, nós, cidadãos que andamos em transportes públicos, nem sequer comparar-nos é bom, com essas criaturas com seus carros fora de prazo e que ainda por cima muitos deles emitem gazes bem sonoros, se bem que isso já chegou a ser por alguns sítios da bloga muito enaltecido, bem não interessa, sinto-me muito ufana neste momento, chegai-vos para lá, gente com tais carrozecos, abri alas para esta utente de transportes públicos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ups! gases...uma pessoa até se engana a escrever estas coisas típicas de pobre.

      Eliminar
    2. Raramente os uso. Sempre detestei autocarros e da minha casa ao metro são 10 minutos de ténis. Ora eu não ando de ténis no dia a dia. A somar a isso ainda há colégios actividades e afins. Mesmo que quisesse não daria.
      Uso o metro aí umas duas ou três vezes ao ano, para delícia dos mais pequenos.

      Eliminar
  17. Assiste razão ao argumento da Filipa. Mais ainda para um gajo do Porto como eu que fico perdido se não for directo ao parque do hotel.
    Só é pena que falte ambição à medida. Pessoas que fumem mais de 10 cigarros deviam ficar limitadas à zona 2 e só não fumadores no centro. Pés descalços só para lá de Sintra e nada de sapatos com mais de 5 anos em Lisboa. Nem gajos de barba comprida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oooohhhh... O quiescente é do Porto... Porque é que eu já desconfiava, hum? ;)

      Eliminar
    2. ... nunca digo "uma bica", nem sei o que isso é para além de um chafariz...

      Eliminar
    3. Às vezes um amigo meu de Lisboa vem-nos visitar. Quando o levamos a certos sítios e ele pede "uma bica" tenho sempre medo que lhe respondam com um pêro no nariz... :DDD

      Eliminar
    4. E o facto de eu já desconfiar de o quiescente ser do Porto tem a ver com o facto de ser pertinente, inteligente e engraçado... CABRUUUUUUUM! (NM a atiçar mouros desde há bué...)

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.