sábado, 31 de janeiro de 2015

Estou aqui na dúvida...

Deverei começar a fazer posts sob o tema "É para mim, ela escreveu isto a pensar em mim"?
É que começa a ser apropriado. Caramba, a maior parte das vezes, um post é mesmo só isso. Um post. Sem segundos sentidos, muito menos terceiros ou quartos.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

História extremamente curta

Era uma vez um comentador meio esquizofrénico, que gostava de atear fogos e achava que os blogs não são para meninos. O tipo tentou dar-me cabo do blog e não conseguiu. Mas depois virou-se para outro lado e é capaz de ter sido bem sucedido.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Eu tinha aqui um post muito bonito para hoje, a sério que tinha

Mas isto anda tudo com as sensibilidades à flor da pele, diz que há uma blogo-war, não sei, a questão é que o post muito lindo, escrito com tanto amor e carinho, que estava agendado para esta manhã, passou ali para os rascunhos. Aquilo era coisa para dar buzz e, em verdade vos digo que não gosto do buzz recente da blogoesfera. Isto é giro quando nos divertirmos, perde toda a piada quando se instala um mau ambiente geral. Não reconheço gentileza onde sempre a vislumbrei, vejo esquizofrenia onde via graça e sentido de humor, enfim...
Não sei lá bem porquê mas lembrei-me disto.


Está tudo um bocado maluco, não está?...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Filipa estás equivocada, ridículo não é apontar o dedo depois de se fazer o mesmo, isso é só parvo

Ridículo tão pouco será eles acharem que escolhem, caramba somos sempre nós que os escolhemos, toda a gente sabe isso.
Ridículo também não é uma pessoa pôr-se aos pulinhos, desesperada para que reparem em si, cuidando que conta para o totobola ou lá o que é e que não nos enfastia.
Nem sequer acho que seja ridículo uma pessoa alimentar um pequeno séquito de pequenos póneis, sempre dispostas a abanar a cabeça, em sinal de deliciada concordância, na esperança de uma festa no dorso ou de um pacote de açúcar.
O que é ridículo Filipa, mesmo muito ridículo, é uma mulher deparar-se com um jornalista blogger a criticar os críticos da publicidade "escondida de rabo de fora" ou não assinalada, se preferires, em blogs, com o ridículo argumento de que toda a gente percebe que é publicidade, que recomendar um restaurante também é publicidade (o tipo nunca deve ter ouvido falar de word of mouth), que as pessoas que se indignam com isto são as mesmas que não se indignam com outras coisas importantes, que deviam era cuidar da sua vidinha e que violar o código deontológico de jornalismo não é assim tão grave, porque todos os dias são violadas muitas regras como seja os limites de velocidade. Isto, Filipa, é que é ridículo. E tacanho. E muito revelador também.

Vende-se e facilita-se o pagamento em suaves prestações mensais

Alguém interessado? Dizem-me que abriu a época do beija mão, eu cá não sei que não sou de intrigas, foi o que me disseram...


 As pessoas até podem gostar que lhes façam vénias, é aquilo do afago ao ego e isso, mas normalmente não respeitam, vejam lá isso santinhas.

(é da net, sim? não chagar...)

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Vocês não sei mas eu cá não sou Syriza

Até poderia escrever sobre austeridade, sobre isso de não passar de uma consequência de má gestão, durante anos e anos a fio. Mas depois li isto, carregadinho de lucidez e bom senso.

(e aquilo de se terem aliado a um partido de extrema direita, hum?...)

Verdades Picantes

Em verdade vos digo que um mau casaco mata qualquer bom par de sapatos ou carteira. É que não há sola encarnada que lhes valha.
E se eu digo...
(Cor de rosa e cheio de borbotos? Céus!...)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Na verdade não interessa

Isto dos take away fantásticos do Pingo Doce, que vai-se a ver e até são bastante sofríveis, aquilo não serve de criado ao S. Bernardo ou ao Prontinho, ali em Alvalade, mas o que eu queria mesmo dizer é que aquilo de as Rosinhas se porem todas a dizer que os jantares são uma enorme preocupação, que as transtorna muito e não sei quê, que depois alguém do Pingo Doce leu aquilo e... bondade das bondades, resolveu enviar-lhes o jantarinho, que gostaram muito, estava tudo muito bom sim senhores, que vão passar a usar, que aquilo é repasto de primeira categoria e até impressiona convidados e tal... E nós a ver que não, que aquilo é tudo uma aldrabice e das básicas, deixa-me aqui a pensar se elas serão, de facto, muito estúpidas ou se, pelo contrário, acham que são os leitores que são estúpidos que nem uma porta.
Mas depois encolhi os ombros e sorri, qualquer que seja a resposta vamos ter à primeira opção, elas são de facto muito estúpidas. E aldrabonas também.

Fosse a vida como nos blogs

Tivessem as pessoas a metade do moralismo que apregoam, aqui nos blogs, seguissem elas um quarto do que por aqui apontam aos outros, lessem um décimo dos livros que dizem ler. E o mundo seria um local muito mais bonito.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Em verdade vos digo

O take away do Pingo Doce não vai além do sofrível e não está, de maneira nenhuma, adequado a impressionar ninguém numa festa. Ainda por cima só têm arroz de pato e crumble de maçã. Pfffff... Que porcaria...

(ainda se fosse do El Corte Inglês...)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

E então? Que tal Picante?

Metade do público está verdadeiramente feliz, dá gosto vê-las. A outra metade tem umas trombas até ao chão. Não será preciso dizer quem são...

(Quanto tempo dura isto? Alguém sabe? Ali na Uva Passa dizem que é três horas mas não pode ser, pois não?)

Que vais fazer hoje, Picante?


Estou aqui impaciente, nem sei se aguento a espera, que emoção, senhores... É a loucura! O delírio! O nirvana!

Concordo a 100%, logo eu, que muitas vezes nem comigo concordo...

"A minha atitude só começou a mudar com o acumular de casos, casinhos e casinhas, primeiro em 2007, com a questão da licenciatura, depois em 2008, com os projectos da Guarda, e finalmente no annus horribilis de 2009, com a casa da Braamcamp e as gravações do Freeport. Eram casos de gravidade muito diferente, mas denotavam um padrão – padrão esse que os portugueses manifestamente desvalorizaram, permitindo a Sócrates vencer as legislativas de Setembro de 2009. Quando nesse mesmo mês o Jornal Nacional de Manuela Moura Guedes foi suspenso (estamos a falar em uma televisão privada decidir acabar com o seu jornal de maior audiência) e, no final desse ano, se começaram a conhecer os detalhes do Face Oculta, e me deparei com a forma como o país e as suas principais instituições reagiram a um caso daquela gravidade, todos os sinais de alarme dispararam na minha cabeça.
Aí, de facto, dividi Portugal em dois campos: de um lado, aqueles que percebiam o perigo que Sócrates representava para a salubridade do regime; do outro, aqueles que não percebiam. E neste “aqueles que não percebiam” incluo tanto os devotos mais assolapados do engenheiro como aqueles que, não sendo devotos, achavam – e muitos continuam a achar – que ele era apenas “mais um político”, torcendo o nariz a tanta gritaria à volta da sua figura. A minha alegada obsessão deriva daqui: da incapacidade que o país, como um todo, demonstrou para reagir a um primeiro-ministro com o perfil de José Sócrates, que debaixo do nosso nariz tentou controlar em meia dúzia de anos a política, a banca, a justiça e a comunicação social – e que esteve à beira de o conseguir, não fosse o Lehman Brothers ter feito o favor de desabar."

O artigo integral aqui

Verdades Picantes

Se parece trampa e cheira a trampa então, muito provavelmente, será trampa. Não é preciso ir lá provar para dizer que sim, que é trampa.
E é isto.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Que estás a fazer, Picante?

Pois que resolvi comprar camas novas para os mais pequenos.


De caminho aproveitei e comprei uns aperitivos para os convidados.

Gracinha

Gracinha, minha querida venha cá, entre e sente-se, preciso de lhe dizer duas ou três coisas. Não aqui não, também não há necessidade de se sentar praticamente ao meu colo, puxe essa banqueta e ouça a sua sábia tia. Que diz? Quer uma bebida? Muito bem, arranje um James Martin's para mim, um Jameson novo para si. Já está? Claro que é sem gelo, onde já se viu? Que perguntas tão tolas faz, minha querida. Ora então sente-se lá e escute com atenção, tenho aqui uma coisa a dizer-lhe, ainda nem estou em mim com o sucedido. Mas então... setenta anos de blogs e a menina faz uma coisa destas? Que vão as pessoas pensar, alminha de Deus? Já cuidou bem que as coisas nunca mais serão como têm de ser? Que isto é o ruir da satisfação dos anónimos que aqui vêm falar de fotocópias e não sei quê? Mas será que não parou para pensar? E agora? Todos aqueles pobres coraçoezinhos destroçados.... Que desassosego, senhores!... Veja lá se dá mais atenção aos pormenores, afinal eles fazem toda a diferença, pensei que soubesse. E agora vá, volte lá para aquilo dos seus Brents, vá que de certeza tem mais que fazer do que estar aqui à conversa com uma velhota como eu, nem que seja arrancar um ou outro suspiro. E que Deus o abençoe.

(meu rico menino...ainda por cima haveria de ter logo escolhido isto e isto...quem diria?)



quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Monumentos que a Picante já abalroou, enquanto conduzia perigosamente a sua viatura alemã, e que ficaram sem uma lasca ou outra

Estátua da Liberdade
Castelo Almourol

Dólmen da Capela da Senhora do Monte

Castelo dos Mouros

Torre dos Clérigos

Redentor

Palácio da Pena

Torre de Bélem

Bom Jesus de Braga
E claro...
Torre da Igreja

De que serve

Ter um blog com comentários abertos, se ninguém comenta?..

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Quase morro nesta agonia, alguém que me esclareça pelo amor da Santa

Duh é o novo parva de merda, não é? Ou será que é pior? Dizer "duh" a uma pessoa, para além de extraordinariamente infantil é chamar-lhe estúpida, ou não?

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Gracinha

Minhas ricas meninas... a quererem estrear-se na publicidade... quem diria, umas meninas tão inteligentes a fazer tudo mal. Vinde cá queridas meninas, vinde à vossa velha tia e madrinha. Pois então as meninas fazem um post tão bonito, tão credível, tão engraçado e esquecem-se do principal? A marca, minhas santinhas! A marca!
Agora ide, deixai-me sossegada aqui com as minhas coisas e ide, sem demora, alterar o post e a agradecer ao Capitão Iglo por ter uns douradinhos tão bonitos, saborosos e crocantes. Ai se não fosse eu... Sempre a ter de explicar tudo... Uma canseira, a minha vida.

Picante, essa adivinhadora incrível

Eu, que nunca aposto sem ter a certeza de ganhar, estaria aqui capaz de apostar que em breve seremos brindados com a notícia de um take away que entrega comida em casa. Uma comida caseira, daquelas que "a mãe faz", tremendamente em conta. 
É que cozinhar todos os dias é uma canseira, senhores! Pensais o quê? Que dá prazer pessoa fazer o jantar todo o santo dia? Não dá... É muito sofrimento junto. Ter de trabalhar, estar sempre impecável, treinar com o Pedro, o PT, e ainda arranjar imaginação para inventar ementas variadas? Im-po-ssí-vel!
Venha o take-away... vá... estamos ansiosos à espera.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

E aquela que diz que se inspirou nos tupperwares, que afinal eram da mãe da outra, que amofinou e lhe chamou oca de gosto ou de cérebro ou lá o que é?

Hum?...

(nunca nos aborrecemos, nisto dos blogs...)

E hoje...

Em Lisboa entra em vigor a lei Caco Antibes.


Já os automóveis de alta cilindrada... esses não fazem poluição e podem circular em todo o lado, não é? Atrevo-me a dizer que isto até deverá ser inconstitucional. Se isto não é discriminar as pessoas com base na riqueza e, tão eu não percebo nada de discriminação...

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Um dia este blog também faria uma promoção de depilação alexandrite

Não é tão bom? Não estão verdadeiramente excitadas e tremendamente gratas para com a vossa Picante? Ora essa, por quem sois, não tendes de agradecer, levo os meus dias a pensar em vós.
Vim agora da depiladora semefazesumacríticadigoqueésumasenhoraquevendefavores e estou super satisfeita! Vejam lá vocês que não só não paguei nada como ainda me ofereceu uma promoção, em falando dos magníficos serviços da semefazesumacríticadigoqueésumasenhoraquevendefavores, aqui no Picante, tenho depilação grátis para sempre. O senão é que só posso fazer uma zona de cada vez. Fiz aos braços. Gostam?


Ide lá! Ide sem demora, dizei que vindes da parte da Picante, terão logo mais 30% de pelos grátis. É assim mesmo. Não é fantástico? 

Caramba... Logo agora que ia fazer um "Moi aussi, je suis Palmy..."

Até comprei bolo especial para o efeito e tudo... Não há direito. Ninguém, ouça bem o que lhe digo Palmier, ninguém amua só por um dia, estou aqui desconfiada que a Palmier, afinal é um "ele"....



Os problemas dos homens

Não lidar maravilhosamente bem com a verdade.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

O Islão, essa religião da paz e do amor

Na Arábia Saudita, país que também é Charlie, ok não chegaram a isso, mas isso também não interessa nada porque eu queria mesmo dizer é que Raif Badawi, co-fundador do site Rede Liberal Saudita, foi condenado a dez anos de prisão e 1000 chicotadas. As primeiras 50 foram aplicadas há poucos dias. Porquê? Ora... porque ousou defender, no seu blog, a separação dos poderes religioso e político.
Tudo aqui, tende cuidado, podeis ficar enojados.

Meu rico menino...


Ainda sobre a semana quente

A culpa também é do Islão. Uma religião é os seus livros e aquilo que os seus fiéis fazem dela.

Muslim Opinion Polls, a "Tiny Minority of Extremists"?


"Strive hard against the unbelievers and the hypocrites and be
unyielding to them; and their abode is hell, and evil is their destination."
 
Quran 9:73

Have you heard that Islam is a peaceful religion because most Muslims live peacefully and that only a "tiny minority of extremists" practice violence?  That's like saying that White supremacy must be perfectly fine since only a tiny minority of racists ever hurt anyone.  Neither does it explain why religious violence is largely endemic to Islam, despite the tremendous persecution of religious minorities in Muslim countries.
In truth, even a tiny minority of "1%" of Muslims worldwide translates to 15 million believers - which is hardly an insignificant number.  However, the "minority" of Muslims who approve of terrorists, their goals, or their means of achieving them is much greater than this.  In fact, it isn't even a true minority in some cases, depending on how goals and targets are defined.
The following polls convey what Muslims say are their attitudes toward terrorism, al-Qaeda, Osama bin Laden, the 9/11 attacks, violence in defense of Islam, Sharia, honor killings, and matters concerning assimilation in Western society.  The results are all the more astonishing because most of the polls were conducted by organizations with an obvious interest in "discovering" agreeable statistics that downplay any cause for concern.
(These have been compiled over the years, so not all links remain active.  We will continue adding  to this).

Terrorism
ICM Poll: 20% of British Muslims sympathize with 7/7 bombers
http://www.telegraph.co.uk/news/uknews/1510866/Poll-reveals-40pc-of-Muslims-want-sharia-law-in-UK.html
NOP Research: 1 in 4 British Muslims say 7/7 bombings were justified
http://www.cbsnews.com/stories/2006/08/14/opinion/main1893879.shtml&date=2011-04-06
http://www.webcitation.org/5xkMGAEvY
People-Press: 31% of Turks support suicide attacks against Westerners in Iraq.
http://people-press.org/report/206/a-year-after-iraq-war
YNet: One third of Palestinians (32%) supported the slaughter of a Jewish family, including the children:
http://pajamasmedia.com/tatler/2011/04/06/32-of-palestinians-support-infanticide/
http://www.ynetnews.com/articles/0,7340,L-4053251,00.html
World Public Opinion: 61% of Egyptians approve of attacks on Americans
32% of Indonesians approve of attacks on Americans
41% of Pakistanis approve of attacks on Americans
38% of Moroccans approve of attacks on Americans
83% of Palestinians approve of some or most groups that attack Americans (only 14% oppose)
62% of Jordanians approve of some or most groups that attack Americans (21% oppose)
42% of Turks approve of some or most groups that attack Americans (45% oppose)
A minority of Muslims disagreed entirely with terror attacks on Americans:
(Egypt 34%; Indonesia 45%; Pakistan 33%)
About half of those opposed to attacking Americans were sympathetic with al-Qaeda’s attitude toward the U.S.
http://www.worldpublicopinion.org/pipa/pdf/feb09/STARTII_Feb09_rpt.pdf
Pew Research (2010): 55% of Jordanians have a positive view of Hezbollah
30% of Egyptians have a positive view of Hezbollah
45% of Nigerian Muslims have a positive view of Hezbollah (26% negative)
43% of Indonesians have a positive view of Hezbollah (30% negative)
http://pewglobal.org/2010/12/02/muslims-around-the-world-divided-on-hamas-and-hezbollah/
Pew Research (2010): 60% of Jordanians have a positive view of Hamas (34% negative).
49% of Egyptians have a positive view of Hamas (48% negative)
49% of Nigerian Muslims have a positive view of Hamas (25% negative)
39% of Indonesians have a positive view of Hamas (33% negative)
http://pewglobal.org/2010/12/02/muslims-around-the-world-divided-on-hamas-and-hezbollah/
Pew Research (2010): 15% of Indonesians believe suicide bombings are often or sometimes justified.
34% of Nigerian Muslims believe suicide bombings are often or sometimes justified.
http://pewglobal.org/2010/12/02/muslims-around-the-world-divided-on-hamas-and-hezbollah/
16% of young Muslims in Belgium state terrorism is "acceptable".
http://www.hln.be/hln/nl/1275/Islam/article/detail/1619036/2013/04/22/Zestien-procent-moslimjongens-vindt-terrorisme-aanvaardbaar.dhtml
Populus Poll (2006): 12% of young Muslims in Britain (and 12% overall) believe that suicide attacks against civilians in Britain can be justified.  1 in 4 support suicide attacks against British troops.
http://www.populuslimited.com/pdf/2006_02_07_times.pdf
http://www.danielpipes.org/blog/2005/07/more-survey-research-from-a-british-islamist
Pew Research (2007): 26% of younger Muslims in America believe suicide bombings are justified.
35% of young Muslims in Britain believe suicide bombings are justified (24% overall).
42% of young Muslims in France believe suicide bombings are justified (35% overall).
22% of young Muslims in Germany believe suicide bombings are justified.(13% overall).
29% of young Muslims in Spain believe suicide bombings are justified.(25% overall).
http://pewresearch.org/assets/pdf/muslim-americans.pdf#page=60
Pew Research (2011): 8% of Muslims in America believe suicide bombings are often or sometimes justified (81% never).
28% of Egyptian Muslims believe suicide bombings are often or sometimes justified (38% never).
http://www.people-press.org/2011/08/30/muslim-americans-no-signs-of-growth-in-alienation-or-support-for-extremism/
Pew Research (2007): Muslim-Americans who identify more strongly with their religion are three times more likely to feel that suicide bombings are justified
http://pewresearch.org/assets/pdf/muslim-americans.pdf#page=60
ICM: 5% of Muslims in Britain tell pollsters they would not report a planned Islamic terror attack to authorities.
27% do not support the deportation of Islamic extremists preaching violence and hate.
http://www.scotsman.com/?id=1956912005
http://www.danielpipes.org/blog/2005/07/more-survey-research-from-a-british-islamist.html
Federation of Student Islamic Societies: About 1 in 5 Muslim students in Britain (18%) would not report a fellow Muslim planning a terror attack.
http://www.fosis.org.uk/sac/FullReport.pdf
http://www.danielpipes.org/blog/2005/07/more-survey-research-from-a-british-islamist
ICM Poll: 25% of British Muslims disagree that a Muslim has an obligation to report terrorists to police.
http://www.icmresearch.co.uk/reviews/2004/Guardian%20Muslims%20Poll%20Nov%2004/Guardian%20Muslims%20Nov04.asp
http://www.danielpipes.org/blog/2005/07/more-survey-research-from-a-british-islamist
Populus Poll (2006): 16% of British Muslims believe suicide attacks against Israelis are justified.
37% believe Jews in Britain are a "legitimate target".
http://www.populuslimited.com/pdf/2006_02_07_times.pdf
http://www.danielpipes.org/blog/2005/07/more-survey-research-from-a-british-islamist
Pew Research (2013): At least 1 in 4 Muslims do not reject violence against civilians (study did not distinguish between those who believe it is partially justified and never justified).
http://www.pewforum.org/uploadedFiles/Topics/Religious_Affiliation/Muslim/worlds-muslims-religion-politics-society-full-report.pdf
Pew Research (2013): 15% of Muslims in Turkey support suicide bombings (also 11% in Kosovo, 26% in Malaysia and 26% in Bangladesh).
http://www.pewforum.org/uploadedFiles/Topics/Religious_Affiliation/Muslim/worlds-muslims-religion-politics-society-full-report.pdf
PCPO (2014): 89% of Palestinians support Hamas and other terrorists firing rockets at Israeli civilians.
http://www.jihadwatch.org/2014/08/poll-89-of-palestinians-support-jihad-terror-attacks-on-israely
Pew Research (2013): Only 57% of Muslims worldwide disapprove of al-Qaeda. Only 51% disapprove of the Taliban.  13% support both groups and 1 in 4 refuse to say.
http://www.pewglobal.org/2013/09/10/muslim-publics-share-concerns-about-extremist-groups/
http://www.pewglobal.org/2013/09/10/muslim-publics-share-concerns-about-extremist-groups/



O link original:  http://www.thereligionofpeace.com/pages/opinion-polls.htm

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Não encontro um termo com o mesmo sentido em Português

Ser tremendamente cool é poder estraçalhar alguém e optar não o fazer.

Game over.

Liberdade de expressão, a definição final

De tudo o que li e ouvi, e foi muito, nestes últimos tempos, sobre esta coisa da liberdade de expressão, desde artigos de opinião a debates (ouvi um maravilhoso na TSF, no Sábado de manhã), blogs e troca de opiniões variadíssimas sobre o que é isto da liberdade de expressão, acabei de chegar a uma conclusão, a qual é inclusive diferente de opiniões que exprimi aqui, nos blogs, sobre o tema.

Digam, os que pensam que sabem tudo, o que disserem, acredito que a liberdade de expressão também passa pela possibilidade de exprimir livremente a opinião sobre uma pessoa específica, seja ela boa ou má, com maior ou menor delicadeza. Discordam? Estou certa que sim. Eu explico, não desespereis.

Liberdade de expressão é poder exprimir opiniões livres sobre qualquer religião, política, obra ou pessoa, ainda que essa opinião seja negativa e revele um profundo desprezo pelo tema em questão, sem que a nossa integridade física seja ameaçada, e ter a liberdade de escolher não o fazer, para não ferir susceptibilidades alheias. Isto significa que, embora qualquer pessoa tenha o direito de fazer um comentário depreciativo sobre outrem, sem temer pela sua segurança, se deverá abster de o fazer porque vive em sociedade e não há necessidade de nos andarmos aqui a aborrecer uns aos outros.

Mas, e atentem neste mas que é tremendamente importante, parece-me que há casos em que se justifica o tal ferir de susceptibilidades ou a provocação gratuita. Precisamente nos casos em que a nossa segurança está ameaçada. Se o que dizemos é tão incómodo para alguém que esse alguém está disposto a matar-nos só para nos calar, então provavelmente é necessário que o digamos, a liberdade de expressão assim o exige.

Mal comparando, usando um exemplo prático daqui dos blogs, toda a gente concordará que não será bonito eu fazer um post a dizer que a Xaxia é gorda. A Xaxia, se fosse gorda, eu cá não sei que nunca a vi e até imagino que seja tremendamente elegante, são sempre elegantes as pessoas de quem gosto, mas dizia eu que se a Xaxia fosse gorda ficaria triste e sentida. Eu estaria a humilhar a Xaxia gratuitamente, só porque sim e não seria bonito. Nesse caso, mesmo que o pense, eu deverei abster-me de dizer que a Xaxia é gorda porque as regras da boa convivência assim o ditam.
Mas imaginemos que sou ameaçada ou manipulada para NÃO dizer que a Xaxia é gorda. Se eu não disser que a Xaxia é gorda, estão a comprometer a minha liberdade de expressão. Eu abstenho-me de o dizer porque me estão a manipular e não porque eu tenha escolhido não o dizer. Então, em defesa da liberdade de expressão, eu deverei dizer que sim, que é gorda.

Com o Charlie Hebdo foi exactamente o mesmo. E não, não há qualquer limite à liberdade de expressão a não ser aquele que livremente nós escolhemos impor a nós próprios, por vivermos em sociedade e sermos pessoas civilizadas.

Os manipuladores? Que vão à merda...

(um dia hei-de conseguir fazer um post sério até ao fim...)

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Estive a ver as notícias

Alexandre o Grande escreveu "Não me atemoriza exércitos de leões liderados por ovelhas mas sim exércitos de ovelhas liderados por leões".
Não sei se estamos em guerra. Suspeito que possa vir aí uma espécie de guerra. Acredito que a Europa nunca mais será aquele a mesma. Mas tenho a certeza de que o EI é liderado por leões. 
Hoje é a primeira vez em que realmente sinto medo do futuro que pode vir.

(acabei de ouvir um pai dizer que não sabe se pode ir buscar o seu filho de sete anos, à escola, logo à noite e estou aqui a sentir-me mesmo muito pequenina)

Já os meus...

Ainda mal tinham três meses e já A-DO-RA-VAM os dias especiais, parecia que tinham uma espécie de six sense e ficam super atentos, pediam-me logo que os vestisse com imensa pinta e mantinham-se acordados, das 8h hás 8h. Vejam lá vocês como as coisas são... abriam presentes, procuravam os ovos que o coelhinho tinha escondido, levantavam as almofadas procura das prendas da fada dos doentes e ainda levantavam a mesa, depois de terem brincado connosco imeeensooooo tempo. Eu A-DO-RO! É super giro brincar assim com os mais pequenos, à imenso tempo que não o fazia, a partir dos dois ou três anos eles só querem é estar com os amigos, já não querem saber dos pais, não é nada a mesma coisa.

Liberdade de expressão

Ai que prazer
não cumprir um dever,
ter um comentário para escrever*
decidir não o fazer!

*ou muitos

(divirtam-se crianças, atenção que o recreio está prestes a terminar...)

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Aos Gustavos Santos da Blogoesfera

"Os mais perigosos inimigos da liberdade de expressão são pessoas inteligentes e bem-intencionadas que publicamente pedem tratamento especial para a religião islâmica (ou qualquer outra religião) para não "ferir susceptibilidades" ou "fazer provocações". São pessoas liberais que defendem calmamente a protecção das sensibilidades muçulmanas através da violação da liberdade de expressão, por muito civilizada e politicamente correcta que seja a forma de censura que propõem.
Mostraram-se quando foi o caso de Salman Rushdie e mostrar-se-ão outra vez dentro em breve. Quem será o primeiro idiota entre nós a dizer que a culpa foi dos assassinados da Charlie Hebdo? Tem todo o direito de dizê-lo. É isso a liberdade de expressão. Ser-se estúpido também é um direito. Até os assassinos o têm."

In Miguel Esteves Cardoso. Aqui

(é que eu já estou a ficar nervosa, com os disparates que li hoje, e toda a gente sabe que eu sou uma senhora que não pode ficar nervosa)

A contar vamos todos poupar!

Olá, olá!
Vai ser fácil que vai! Nem precisam de ser organizados, ter objectivos a prazo ou saber tirar fotografias! Tampouco será necessário ter um mano! Nada, de nada!
Eu explico, afinal nasci para espalhar o bem. Se me estão a ler é porque têm um computador. Se têm um computador, têm uma folha de cálculo. Folha de cálculo são três palavras portuguesas (dois nomes e uma preposição) e significa que é uma folha que serve para fazer contas*. Ora se têm uma folha de cálculo, basta criar um ficheiro com as vossas despesas. Escrevem lá tudo o que gastam em cada mês, se quiserem podem fazer uns gráficos e tudo. Sabiam que as folhas de cálculo também servem para fazer gráficos?
E pronto! Ficam a saber que tipo de despesas fazem e onde gastam o vosso dinheirinho, que tanto custa a ganhar.
(caso não alterem comportamentos, não pouparão um cêntimo, mas ao menos também não ficam mais pobres por terem gasto dinheiro em objectos trementamente úteis e inovadores, né**?...)

*Sabem o que são contas, não sabem?
** Minha Santa Teresinha, o que isto me custou a escrever...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Perfect matches ou "equilíbrios"



Charlie Hebdo

Faltam-me as palavras. Acabei de ver um homem ser assassinado. Lembro-me de uma sensação semelhante no onze de Setembro e, mais tarde, em Londres ou Madrid. 
Deus ajude as famílias das vítimas e lhes dê toda a força de que agora necessitam.

Futurologia Picanteana

As que vivem de expor os seus ricos filhos, nos blogs, lá continuarão a expo-los, indiferentes ao facto de haver por aí gente má, com acesso à internet e pensamentos que nos revolvem as entranhas, afinal o quê é que isso importa? Sempre se arranjam mais uns trocos para vestidos, laços e borlas.
As que se acham umas divas da moda lá continuarão a deslocar-se até à Expo, esse mítico cenário de fotografias em modelos inenarráveis, da Zara, Zilian ou lá o que é, muito estilosas, lá nos seus modernos casacos que, a nós, parecem mantas de trazer por casa só que não.
As gordas mais fortinhas continuarão a falar de dietas, apresentam-nos sumos detox, este ano é que é, mirtilos e bagas de goji, mas continuarão a comprar o quarenta e quatro.
Os que também falam dos outros, só que não, lá continuarão a escrever o mesmo post, numa tentativa de nos lembrarem que estão aqui, aqui, aq... (nós sabemos, caramba...)
As que fazem publicidade, pessoalizando a coisa, numa tentativa de nos fazer acreditar que sim, que usam mesmo o que apregoam, que aquilo é mesmo um produto em bom e que lhes apeteceu fazer um post a pensar no nosso bem, lá continuarão a fazer-nos rir, aquilo dá sempre azo a posts engraçadíssimos.
As que se levam demasiado a sério lá continuarão, com parco sentido de humor, a discutir o sexo dos anjos, sem nunca chegarem a uma conclusão.
Eu? Eu ficarei bem, não se preocupem comigo, eu fico sempre bem. Enquanto os blogs me divertirem, as pessoas continuarão a vir aqui, divirto-me com elas, afinal as coisas são como são e eu tenho piada. Bastante piada.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Até hoje*

Nunca tinha visto um adulto tentar convencer, outro adulto, a que não se desse com más companhias, por uma questão de imagem. Achava eu que essas coisas eram conversa entre pais e teens. Mas não.

*post agendado

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Resoluções de ano novo

Este ano não vamos ostentar!

Vamos todos brindar com Teobar!

(mas cautela, caso sejais dados a chiliques, talvez seja melhor não o beber... podereis, em substituição, experimentar um Camilo Alves, quiçá um Tetra Prisma...)

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Que estás a fazer, Picante?



Se for bebido num restaurante a ostentação é muito maior, não é? Sempre custa mais caro, verdade?

(e agora é recostar-me na cadeira e esperar a reacção histriónica do costume...)

Belíssimos começos

Iniciar 2015 a ser referida pelo enorme Rentes de Carvalho. Não teceu qualquer comentário à minha escrita escorreita, ao meu espírito inteligente e mordaz, à minha resposta pronta e sagaz, mas a verdade é que estou lá. No Tempo Contado.
Acabei de atingir o plateau, o zénite, o nirvana.
Já posso fechar o blog, em me apetecendo, claro. Só que não apetece...