quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Pequenas dúvidas para 2016 nisto dos blogs

As que suspiram, em caixas de comentários, pelos don Juan dos blogs, continuarão a suspirar?

E quando os tipos se transformarem em Zezé Camarinhas, será que os suspiros de mantêm?

E será que os bloggers que exageram propositadamente os bonecos, no esforço hercúleo de nos levar a crer que os autores são tão, mas tão diferentes, alguma vez assumirão as suas deselegâncias, batendo no peito e confessando, a Deus Todo Poderoso e a nós blogo-irmãos, que pecaram muitas vezes por pensamentos e palavras, actos e omissões?

E será que os blogs algum dia nos matarão de tédio, por repetição de posts?

E alguma vez algum blogger acertará nas suas previsões, para o ano vindouro, relativamente a isto dos blogs, por mais esforços que faça para que elas se concretizem?

E continuará a haver quem seja ostensivamente desagradável, não se coibindo em apontar isso mesmo aos outros?

E manter-se-à aquela mistura de blogo-consciência com o faz o que eu digo, não o que eu faço, mas quando eu faço não tem importância nenhuma, é enviar mail ao género "ai que isto somos só nós a brincar, eu gosto de provocar, não leve a mal, afinal isto são só blogs, há que ter fair play"?

E manter-se-ão os gritos dos bloggers cujas visitas vão no sentido contrário ao ascendente, dentro do género:  "Aqui! Aqui! Estou Aqui! Aq...."?

Tantas dúvidas e tão pouco tempo para as esclarecer... 
Who cares? Afinal amanhã não é sexta-feira mas isto são só blogs, pois não é?

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Desejos Picanteanos de Natal

Pois que venho só aqui, num pulinho, interrompendo ataques vários às guloseimas de Natal amenas e tranquilas conversas com as minhas pessoas, desejar que todos vós tenham um Santo e doce Natal.
Espero que o menino Jesus vos traga, em dobro, tudo aquilo que me desejaram, ao longo deste magnífico ano de 2015.
Sejam felizes, pessoas!

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Agora a sério, só aqui entre nós que ninguém nos ouve...

Alguém já comprou algum daqueles presentes de Natal inenarráveis que as Rosinhas sugerem, nas listas com que têm a bondade de nos presentear, desde Setembro?

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Estava para aqui a pensar...

Que era menina capaz de destacar aqui os piores blogs de 2015, aqueles mesmo irritantes, cujos autores dão pontapés na gramática ou têm a inteligência das pedras da calçada. Mas é Natal...

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Upss I did it again

Falava-se da importância das redes sociais em acções de promoção, o tipo que instruía os restantes disse algumas asneiras sobre a relevância dos blogs, lá lhe disse, muito delicadamente, que a coisa não era bem assim, meia dúzia de excepções à parte, os blogs não eram grande meio para se chegar ao público, por tudo o que implicavam, que agora também não interessa nada. O tipo acabou por concordar comigo, dizendo que sim, que ainda eram coisa incipiente. Ao querer exemplificar perguntou quem tinha facebook, instagram e afins. Quando chegou a vez dos blogs só eu levantei a mão, perguntou-me se se podia saber qual era, abri a coca e disse "A...", lembrei-me a tempo do tipo do Mercedes e acabei por salvar a coisa com um "Ahhh isso agora é que é melhor não, se dissesse teria de vos matar". Riram-se na mesma. A minha imagem ficou intacta.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Um dia...

Ainda hei-de fazer uma parceria (é assim que se diz, não é?) com um restaurante. Mas não haverá de ser um restaurante qualquer, derivado de as coisas serem como são, haverei de fazer uma parceria com um restaurante em bom, talvez o Belcanto, eventualmente o Feitoria ou o Henrique Leis, que continua a ser o meu restaurante preferido de sempre.
Eu hei-de lá ir comer sem pagar, em troca hei-de dizer a verdade, que aquilo é uma coisa como deve ser, de comer e chorar por mais, que o serviço é mesmo bom e que o escanção me soube aconselhar os vinhos perfeitos. E, se a coisa for feita como deve ser, talvez vocês também ganhem qualquer coisinha, hei-de pedir aos senhores que façam uns bonitos  patos em papel de alumínio contendo alguma iguaria. Só que viva.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

As coisas são como são

O tipo careca, baixinho e pançudo que estava na fila da frente, dois ou três lugares à minha direita, anunciou orgulhosamente, numa voz altamente fodível,  que tinha cumprido os objectivos do ano. Tinha adquirido um Mercedes, ainda lhe tinham sobrado uns trocos para um Smart.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Que estás a fazer, Picante?

Estou numa formação. O tipo, morenaço, olhos azuis, começou por me perguntar de onde é que me conhecia. Isto promete....

(resisti a falar em azul mar...)

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Picante também tem uma palavra a dizer sobre aquilo dos vídeos e seu impacto sobre o casal seleccionador dos finalistas

Se eu tivesse tido de os seleccionar também teria chorado.

Picante informa que este blog vai deixar de postar regularmente

Vocês desculpem. Eu sei que isto é um enorme trauma, que já contam com o costumeiro post matinal, que vão mais satisfeitos para os vossos empregos de assistentes de chefe de secção ou lá o que diabo têm de fazer para ganhar a vida. Nem os dias se passarão com a mesma alegria, nem os serões serão os mesmos, não mais poderão comentar em família " e o post da Picante? ahahaha que graça! eheheh que finura! hihihihi que fina inteligência!)
Mas acontece, meus caros, que a vossa Picante está verdadeiramente feliz. Como felizes ficarão quando souberem desta fantástica novidade que terei a bondade de partilhar com as vossas pessoas. Deste que tomei conhecimento, por uma amiga que mora lá para os lados da Charneca, que há hipermercados que entregam as compras em casa, não tenho tempo para mais nada! Imaginem vocês que agora passo os dias inteirinhos a fazer cliques só para ter o prazer de receber as compras em casa. É super prático e tem a enorme vantagem de evitar contacto com o povo! Blhec, que horror. Agora desculpem, sim? Vou sair desta janela e fazer mais umas comprinhas. On line. Que vão ser entregues em casa. Não é tão bom?

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Queridas Rosinhas que agora deram em aconselhar medicação às crianças dos outros

Se eu, Picante, com toda a experiência de blogger mãe que me torna habilitada a receitar medicação às crianças dos outros (sim, porque no que toca às minhas vou ao pediatra), me pusesse a impigir medicamentos às vossas Cês, Mês, Pês ou o raio que vos parta, vocês pensariam em mandar-me para a real puta que me pariu, pois não é? E se soubessem que o fazia a troco de dinheiro achariam que tinha a coluna vertebral de uma lesma, pois não achariam?

Fiquem a saber que eu também tenho uma medicação para vos aconselhar. Cápsulas de noção e injecções de vergonha. Estão em forte carência de ambas.

(E com o cancro é igual. Baldes de merda, Oxalá o menino Jesus vos presenteie com baldes de merda que é o que merecem. Isso e uma queixa no Infarmed)

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

E tu, Picante? Também não precisas de apregoar que determinado relógio é um bom relógio?

Hum... Deixa cá ver... A questão não se põe a esse nível, sequer. Acontece que o meu sentido de ética não me deixa dizer que determinado relógio é um bom relógio, sem que apareça no canto superior esquerdo a palavra "publipost". 
Esquisitices cá minhas, não liguem.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Não cuspas para o ar, Catarina, olha que te sujas...

A Catarina Martins prefere ser operada por um cirurgião que tenha sido feliz na escola, que por um cirurgião que tenha feito exames.
No caso específico dela estou plenamente de acordo. Espero que ela seja operada por um médico feliz, de preferência um que nunca tenha feito qualquer tipo de exame, que é para nos assegurarmos de que se trata de um médico tremendamente feliz.

E, já agora, se puder levar o Galamba com ela, eu agradeço.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Os problemas dos homens

Não perceberem que a altura em que devem sair de cena é assim um bocadinho (imaginar distância mínima entre polegar e indicador) antes de iniciarem a curva descendente. Um homem passar de influente e pretendido a mais ou menos engraçadinho é simplesmente patético.

(adoro a palavra patético, ficam completamente desarmados...)

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Vamos lá, então, falar de educação

Só para começo de conversa devo dizer que acho o Nuno Crato um dos piores Ministros da Educação que algum dia tivemos. E acho o ensino Português, alguns privados à parte, francamente medíocre. Quanto a mim o novo Ministro da Educação tem um oceano de melhorias pela frente, as oportunidades de brilhar são imensas.

Cá por coisas da minha vida, acontece eu ter tido a oportunidade de me debruçar sobre métodos de ensino. E cá por coisas do meu feitio, acontece eu ter tido a vontade de conhecer as metas curriculares entre o 1º e 9º anos. E bradam aos céus de exigentes que são. E atenção, sou totalmente contra o facilitismo. Sou pela exigência e excelência. Acontece que qualquer idiota sabe que quando o objectivo é demasiado alto as pessoas desmoralizam e não dão o extra mile, aquilo que as leva ao desenvolvimento contínuo que, parecendo que não, é o que se pretende.

Os programas de matemática são aflitivos. Querer que crianças de sete anos tenham maturidade suficiente para perceber o conceito de número decimal é simplesmente estúpido. Aos nove têm de saber adicionar e multiplicar fracções, dividir números decimais ou apreender o conceito de volume. A gramática Portuguesa é hilariante, houve meia dúzia de iluminados que resolveram mudar todos os nomes que conhecíamos e substituí-los por autênticos palavrões, difíceis de decorar. O programa de Biologia de 9º ano, por exemplo, tem a complexidade de cadeiras de medicina do antigamente. Idem para Física. Exige-se uma profundidade de conhecimentos que ultrapassam, em muito, a cultura geral sobre as várias matérias, por ventura adequados a quem queira especializar-se na área.

A somar à extensão e complexidade de conteúdos programáticos cada vez os períodos lectivos são menores. Vai daí que os professores apenas têm tempo para debitar matéria. Quem percebe, percebe, quem não percebe tem explicações depois das aulas. Todos memorizam, que a coisa está feita para memorizar, os meninos do 2º ano decoram que somar com vírgulas ou sem é mais ou menos a mesma coisa, as décimas são uma espécie de unidades, depois da vírgula, e pronto. Ninguém ensina os miúdos a pensar, não há tempo para isso, a matéria tem de ser dada. Os que têm sorte são ajudados por pais e explicadores, os desfavorecidos fodem-se, a vida não é justa. 

Reparem que os desfavorecidos já estão lixados, ainda nem falei em exames.

Mas dizia eu que a grande lacuna da educação é formar uma geração de miúdos que memorizam para logo a seguir esquecer, sem saber pensar, muitas vezes sem entender. Eu resolvi o problema das fracções e números decimais na cozinha. Ao fim de semana fazíamos bolos, dividíamos, multiplicávamos e pesávamos. As crianças perceberam e adoraram. Quando me propus a ceder duas horas por semana à turma da minha filha, a professora quase chorou ao dizer que não podia ser, que não tinha tempo, que precisava das horas. Que queria imenso fazer projecto mas que a área de projecto consumia demasiado tempo.
A componente cultural é inexistente, a criatividade não é estimulada, a curiosidade não é incentivada.
Tudo o que faltou (e falta) na escola, os meus tiveram em casa, na medida das nossas possibilidades e conhecimentos, com um enorme esforço pessoal dos pais. Hoje em dia são crianças muito acima da média, em termos de resolução de problemas, atitude face a novas situações, pesquisa ou sentido crítico, por exemplo. E isso reflecte-se nos resultados que têm.

E os exames, Picante? Concordas com  os exames? A seu tempo. Calma que já lá chego. 

A escola, tal como está actualmente, está a fazer um excelente trabalho em segregar, desde cedo, as crianças mais desfavorecidas, com pais incapazes de lhes explicar o que não entendem ou sem posses para pagar centros de estudo, pais incapazes de lhes estimular a curiosidade e pensamento. Com ou sem exames.
Acresce a isto que ele há péssimos professores. Professores que pedagogicamente têm a sensibilidade das pedras da calçada, professores que se estão nas tintas, professores que se fartam de faltar, professores ignorantes. Professores, enfim, incapazes de ensinar.

Os exames, sejam eles de 4º, 6º ou 9º ano, mais não são que um teste. Um teste igual para toda a gente e que permite, além de aferir os conhecimentos dos alunos, assegurando que não transitam para o ciclo seguinte alunos manifestamente mal preparados (a importância da solidez no 1º ciclo está mais que comprovada), mas dizia eu que este exame permite aferir diferenças entre escolas. Identificar escolas problemáticas, escolas onde a matéria não foi dada, professores que são demasiadamente benévolos na avaliação contínua ou, pelo contrário, demasiadamente exigentes. Os exames nacionais permitem identificar diferenças e corrigi-las, funcionando por isso como factor de integração, ao invés de exclusão, conforme disse a iluminada da Mortágua.

Ah, Picante! Mas os meninos... Coitadinhos dos meninos que se enervavam, são tão novinhos, alguns vomitavam e tudo...

Não tive essa experiência em casa, muito pelo contrário. Ainda hoje o rapaz dizia que, em calhando, não haveria exames no 6º ano, que não percebia porque tinham ficado os colegas tão contentes, que aquilo era um teste e que só valia 30%, que via aquilo mais como uma oportunidade que outra coisa. Confesso que a descontracção dos meus me chegou a enervar, houve um que me chegou a dizer "ó mãe, é só mais um teste". Banalizei tanto a coisa que deu nisto.

Mas é verdade que também sei de professores que incutiram uma pressão desmedida aos alunos. Assim como muitos pais. Agora pergunto... A culpa é dos exames? Ou dos pais e professores que foram péssimos pedagogos? (só neste caso específico... não me matem já que ainda não acabei o post).

Se se poderia diminuir o folclore em torno dos exames, contribuindo para diminuir a pressão? Provavelmente sim. Era não mudar os miúdos de escola, deixar os seus professores estar presentes, ainda que acompanhados por outros vigilantes, não mexer nas turmas.

Eliminar, pura e simplesmente, qualquer instrumento de aferição da performance das escolas, deixando tudo à subjectividade dos professores, acho errado. Muito errado. Querem eliminar exames? Façam provas globais. De aferição. Qualquer coisa que permita avaliar desigualdades e detectar problemas. Assim, como foi feito, acho pura e simplesmente uma questão política. Trata-se da esquerda, uma vez mais, a nivelar por baixo, com a teoria do coitadinho que fica já para trás e isso é que não pode ser, que é injusto. Meus amigos... odeio dizer-vos isto mas os mesmos que ficam para trás aos nove anos, ficarão aos doze ou aos quinze. Às tantas teria sido melhor detectar a coisa antes de ser tarde de mais, é mais difícil recuperar-se um mau aluno sem qualquer base anterior, digo eu.

E, já agora, teria sido bastante mais profissional apresentar estudos em como os exames são errados, assim parece-me só o síndrome do novo chefe, apostado em desfazer tudo o que o anterior fez. Porque afinal o novo é que sabe tudo, o anterior não percebe nada disto.

(mas pronto... mais tarde na vida, quando já não houver exames, haverá sempre o RSI, nada a temer)

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Vamos falar de educação?

Nunca vi tamanho desrespeito, para com a figura do PR, como a que ultimamente se assiste por parte de alguns membros dos partidos de esquerda.
Quer queiram, quer não, Portugal tem um regime de semi-presidencialismo. O PR tem poderes, consagrados na constituição, tem toda a legitimidade para os usar.

(e antes que se ponham com merdas, divergências entre AR e PR sempre houve, nunca ouvi ninguém do PSD ou CDS a chamar gangster a Sampaio ou a Soares)

E ainda que mal pergunte

A ministra da justiça não é de raça negra? A outra não é cega? O Costa não é de origem goesa? Não é a primeira vez que isto sucede no governo? Qual é exactamente o mal de estas coisas serem faladas? E por que raio é que só no CM é que a coisa foi chocante e ignóbil? O Expresso também o referiu. E o DN. E as rádios. E as televisões. 
Alguém me explique qual é exactamente o problema de se dizer que pela primeira vez há uma ministra negra no governo, quando isso é a mais absoluta verdade. Eu só o consigo explicar atribuindo uma enorme dose de hipocrisia às pessoas mas de certeza que há outra explicação, afinal estamos quase no Natal...

(não ouvi reacções destas quando o Obama foi eleito e a coisa foi noticiada de igual modo, por exemplo...)

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Quereis dicas para engravidar? A Picante ajuda

Tiram a roupa. Arranjam uma posição que seja do agrado de ambos. O homem insere o pénis na vagina da mulher (sim, tem de ser homem e mulher, não há cá nada para as minorias, temos pena). Deixam  a natureza seguir o seu curso.

Dica importante 1: não usam preservativo
Dica importante 2: não tomam pílula
Dica importante 3: não usam DIU
Dica importante 4: convém que a mulher esteja no seu período fértil
Dica importante 5: digam ao tipo que enfiar os testículos num campo radioactivo é capaz de ser má ideia
Dica importante 6: se ao fim de uns seis meses não acontecer o milagre da vida vão ao médico. Um daqueles a sério, que tirou medicina no Campo Santana ou assim. Nada de terapias da banha da cobra.

De nada.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Tal e qual ou estou a ver mal?

 daqui

daqui

daqui

daqui

daqui

daqui












A Andréa, do blog Mini-Mi deveria estar orgulhosa, tem imensas bloggers estrangeiras a pedir-lhe fotografias emprestadas...

*o título é da Nê. Ou da Sexinho. Agora não me lembra.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Só para acabar as curtas

O João Oliveira inspira-me um profundo asco. E nem é pelos disparates demagógicos que me ofendem a inteligência. É mesmo porque aquele cabelo parece que não vê água há uns três quinze dias, uma pessoa pensa que poderia fritar ali umas dúzias de rissóis.

Ainda das curtas

Estive a ver os novos ministros. Achei tudo muito bem, até aquela jogada de mestre da nova ministra da justiça*. Fiquei foi surpreendida por não ter visto por lá o nome do Sócrates, é o único que falta.

(mas o Manel é um tipo porreiro...)

(estou aqui curiosa sobre o que vai a nova ministra da justiça fazer relativamente ao caso do Luaty... e a Catarina, que  tanto criticou o PR e o Governo, será que mantém a postura?...)

*sim, é uma piada fácil, aquilo preenche logo duas quotas

Agora a sério

Quantos de vocês, dos que estão aí fartos de reclamar, ai que afinal não vai haver devolução de sobretaxa, ai que o Passos é um maroto, ai que os malandros da direita estão sempre a enganar toda a gente, mas dizia eu, quantos dos que reclamam é que realmente a pagaram?...

Mais curtas

No último mês a única coisa que ouvi a esquerda dizer foi que tinham uma maioria estável, que tinham um acordo e não sei o quê. Agora leio o Daniel Oliveira, esse demagogo notável, e percebo que o acordo afinal pode ser curto, que se o PS não "anda na linha" os outros lhe suspendem o apoio parlamentar. E isto antes da tomada de posse. Quão desonesto pode um tipo ser?

Curtas

Ouvi o discurso de Catarina Martins. Se não soubesse diria que tinha sido ela a "indicada" a PM, pelo professor.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Como disse?

Estava a vossa Picante descansadíssima da sua atribulada vida, tendo por principal preocupação a difícil decisão de optar por repetir um pouco mais do peito de canard braseado, acompanhado de batata nova em cama de espinafres salteados, ou partilhar um fondant de chocolate com sorbet de baunilha, quando o rapaz me tira o apetite por completo ao exclamar, com ar demasiado natural, "Ó mãe! Hoje a Júlia e a Francisca quase se pegavam à bofetada, a Francisca disse-nos que a Júlia já tinha estado grávida..." 

(Os nomes são fictícios, a história não. Tivemos a primeira conversa sobre consequências não desejadas de sexo extemporâneo)
(e sim, a Júlia parece estar bem, confirmou a coisa com um desembaraço e desavergonha notáveis, apenas ficou aborrecida derivado de a outra ter dado com a língua nos dentes)

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Muito má publicidade ou péssimo marketing?

Uma das Rosinhas fazer um post publicitário, ou em parceria se preferirem, com um hospital e a coisa sair tão fraquinha, tão fraquinha, tão fraquinha que tem de apagar o post, parece que os livros afinal não são ricos ou, em sendo ricos, não nos fazem lembrar hospitais. E nós deparamo-nos com um novo texto, aquilo parece um bocado escrito à  pressa, pareceu-me lá faltar uma palavra ou outra, mas dizia eu que nós lemos o novo texto, sobre o cancro e pessoas que partiram, uma coisa assim a tentar puxar à emoção e não podemos deixar de sorrir condescendentemente, fico para aqui sem saber se a historinha da Rosinha é mesmo verdadeira ou se, pelo contrário, ela não passa de alguém que não lida maravilhosamente bem com a verdade. Mas de uma coisa não tenho a menor dúvida, os tipos responsáveis lá pela comunicação daquele hospital não fazem bem o seu trabalho, aquilo é uma péssima publicidade.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Por aqui temos as donas Marias

A tipa que não conseguia subir a rua de dois sentidos por haver um automóvel parado em segunda fila que lhe obstruía a passagem, forçou e põs o nariz na minha faixa. Como eu não parei teve de travar, ficando parada em sentido contrário.
Depois foi vê-la a buzinar, enquanto gesticulava zangada, que eu era uma idiota, que parecia impossível, toda a gente sabia que a prioridade era de quem subia.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Em verdade vos digo

Que preferia um governo minoritário a esta maioria de esquerda que nos querem impor à (quase) força.
Nem é por mais nada mas aquela situação de só poder levantar 60€ por dia aborrece-me sobremaneira, eu gosto de cometer uma extravagância de quando em vez.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Bem-vindos à maioria de esquerda


Devo ser muito tola

Se há três partidos de acordo, com as mesmas estratégias e quereres (aquilo dos animais não conta), mas dizia eu se está tudo de acordo, por que raio de motivo é que não há um único acordo e não se conseguem sentar todos juntos?...

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Chegaram os primeiros refugiados a Portugal

E trouxeram uma ninja. 
Gostei muito de ver aquilo, o meu sonho é viver num país onde a maioria das mulheres use niqab, pelo menos poupam-me a vista a alças de soutien, calças que mostrem regos e afins.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Matusalém

Em nenhum lado vejo referido, nos sintomas abaixo enumerados, que:
1. A depressão leve à humanização de animais. Isso é só estúpido.
2. A depressão leve a que se durma com os animais, em conchinha, na cama. Isso é só porco.
3. A depressão leve a alardear o final de uma relação na internet, atribuindo menos importância a um companheiro (humano) que a um gato. Isso é só falta de respeito.
4. A depressão leve a chamar imbecil e cretino a quem ache que um gato não passa de um gato, por muito que se goste dele. Isso é só falta de educação.
5. A depressão leve a comparar animais de estimação a filhos, por Deus, eu li aquela porra e fiquei convencida que se chorava a morte de um filho. Isso é só estúpido e falta de capacidade de amar.

Aos doentes depressivos perdoamos os exageros, evitamos revirar os olhos com os seus dramas e visão profundamente negativa da vida, tentamos dar-lhes consolo e respiramos fundo muitas vezes, a verdade é que quem tem de lidar com um doente que sofra de depressão merece um lugar no céu, não é fácil, acreditem no que vos digo.

Não temos de concordar com os disparates que dizem. Não temos de ser condescendentes e tratá-los como se fossem atrasados mentais. Não temos de apagar posts e eliminar comentários porque nos arregalaram os olhos. Não temos de relativizar ameaças veladas. Se as pessoas que sofrem de depressão disserem tonterias, ou forem mal educadas, isso não tem nada a ver com a depressão, tem a ver com o seu carácter.

(e os comentadores? qual é a desculpa dos comentadores?...)


Ando para aqui sem tempo, desculpai o assunto já ser do tempo de Matusalém

A OMS define depressão como um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza, perda de interesse, ausência de prazer, oscilações entre sentimentos de culpa e baixa autoestima, além de distúrbios do sono ou do apetite.
   - Tem como principais sintomas:
    - Angústia e Tristeza
   - Fadiga, Cansaço e Perda de Energia
   - Sentimentos de Inutilidade, de Falta de Confiança e de Auto-estima
   - Sentimentos de Culpa e Sentimento de Incapacidade
   - Falta ou Excesso de Apetite
   - Perturbação do Sono
   - Falta ou Alterações na Concentração
   - Preocupações Recorrentes
   - Desinteresse, Apatia e Tristeza
   - Diminuição do Desejo Sexual
   - Irritabilidade
   - Manifestação de Sintomas Físicos, como Dores Musculares, Dores Abdominais, entre outros.
Os sintomas podem manifestar-se parcialmente mas têm de se verificar durante a maior parte das horas e por um período superior a duas semanas.

Fiquem a pensar nisto, já cá volto.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Um dia faria publicidade a alguma coisa, pena é não receber um tostão por isso

A Clínica do Pêlo faz depilação laser mais baratinho que qualquer clínica que as Rosinhas promovem. E é realmente boa, as pessoas têm uma consulta prévia com um médico, a fim de se assegurarem que não fazem reacções ao laser. Depois é só fazer cinco sessões e ficar sem pêlos. Resulta, hoje em dia só preciso de fazer depilação de dois em dois anos, apenas para tirar a leve penugem que me restou. Os preços? Ora... Os preços chegam a ser metade do que por aí vejo anunciado em blogs.
De nada.

(e sim, também é laser Alexandrite, e não, duas sessões não são suficientes)

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Nos blogs é igual

Conheço um tipo filiado num partido político, que tem uma forte intervenção na comunidade onde se insere. O tipo dizia-me, recentemente, que as pessoas estão constantemente a ser desagradáveis para ele, que não percebe, que só quer é paz e sossego, que o deixem lá com as coisinhas dele, tudo intervenções muito válidas em prol da comunidade. Sorri enquanto lhe dizia que o melhor é não ligar e despedi-me dele. 
Abstive-me de lhe dizer que se as pessoas lhe mandavam bocas, como ele se queixava, era porque ele estava constantemente aos pulinhos a gritar "aqui, estou aqui, aqui, aqui...", enquanto dava uma alfinetada com a mão direita e uma cotovelada com esquerda, tudo acidentalmente, claro.
Nos blogs é igual. Nós sabemos que vocês estão aí. Acontece é que nos estamos completamente nas tintas para esse facto, será escusado passar a vida a dizer que sois umas incompreendidas, perseguidas e não sei quê. Sabemos que estão aí. We just don't give a damn. Deal with it.

sábado, 31 de outubro de 2015

Então e tu, Picante? Que fazes a um sábado semi chuvoso, mesmo bom para ver filmes?

Tenho inveja da Xaxia, oras. Daquela inveja mesmo má, de ficar verde e tudo. Acabei de tirar do forno as bolachas que vamos agora decorar com motivos vampirescos. Daqui a nada chegam nem sei quantas crianças, cá a casa, para se mascararem e confeccionarem as suas próprias pizzas. Diz que hoje à noite vou fazer de garda-costas, a minha missão será assegurar-me que nada acontece às criancinhas que vão bater à porta de perigosos pedófilos, em busca de gomas e rebuçados. Os miúdos acham que eu sou a mãe mais fixe de todas, eu acho que sou só parva.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Agora a sério...

Abraçarei o meu irmão em duas cidades, uma delas a minha. Verei as iluminações de Natal em pelo menos três cidades e dois países diferentes. Jantarei pelo menos uma vez na Bica do Sapato, foi assim que instituímos a coisa há quinze anos, a tradição ainda é o que era. Voltarei a Cervinia, ao hotel mesmo no meio das pistas, direi que para o ano é que será o ano de tornar a Zermatt e, invariavelmente, passarei mais tempo no domínio de Zermatt, a única vez em que a coisa não se deu foi quando lá fiquei. Darei explicações de matemática. E de Português. E de Inglês. E de Ciências. Não falarei num programa de rádio porque recusei o convite que amavelmente me dirigiram. Assistirei a várias competições desportivas, mais entusiasmada que os próprios dos atletas e descansarei, enfim, dos blogs.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Isto dos blogs anda tão aborrecido, não anda?

Estive a ver as quatro prioridades apresentadas pelo PS, são elas: (1) o retirar as taxas moderadoras às mulheres que querem abortar e abolir a porra da consulta de psicologia, nunca cheguei a perceber por que razão é essa consulta uma afronta tão grande, por que motivo será assim tão mau um médico assegurar-se que a mulher tem 100% de certeza antes de inviabilizar uma vida, mas de certeza que o problema é meu; (2) a reposição dos quatro feriados abolidos; (3) a adopção de crianças por casais homossexuais em pé de igualdade com casais ditos tradicionais; (4) a pma para toda a gente. A par disto querem repor os cortes salariais e pensões e devolver a sobretaxa antes do tempo, nem que para isso seja necessário renegociar as metas de défice.
Acho lindo, a sério que acho lindo, o país na situação em que está e estes ordinários a chamar pela Troika, mais preocupados com abortos que com a economia. 
Ainda por cima dizem que a carne processada é cancerígena. E a vermelha também. Porra. Ide gozar com o preto, mas é.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Um dia...

Ainda terei direito a um blog de sátira e sarcasmo só para mim. Mas uma coisa em bom. Feita por uma pessoa inteligente. Alguém capaz de pegar nos meus tiques de escrita e de rebater as minhas afirmações, exagerando-as e ridicularizando-as. Alguém que perceba a diferença entre criticar o que é publicamente escrito e fazer devassa da vida pessoal. Nada cá de tipas básicas, dispostas a forjar mails ou a entrar em esquemas de escroques.

(talvez seja mais fácil se eu der uma ajuda, começo a falar mal da minha família, faço uns posts a falar de marcas e conto uma historinha para tornar a coisa mais pessoal e gerar empatia, alardeio por aí as minhas preferências sexuais, proponho-me a dar workshops de como ter um blog da primeira liga, exponho os meus filhos qual carne no talho...)

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Sebodoria popular

De tanto cuspires para o ar, um dia acaba por te cair em cima. E, derivado de a lei de Murphy se verificar sempre, há-de ser o dia em que a coisa te sai mais grossa e esverdeada.

(sai daqui um abracinho às donas de casa desocupadas, com um bocadinho de inveja, assumo, que isto de levantar o rabo da cama antes das sete horas não é para mim)

(mas é daquela inveja da boa, o que quer que isso seja, nada temais...)

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Picante esclarece Maria.

Eu não me chamo Filipa, não tenho caracolinhos e, com muita pena minha, não me podem ser atribuídos os textos geniais que ela (a Filipa, obviamente, que isto não há cá milagres) escreveu sobre bloggers com a mania da perseguição e alucinações várias.

PLIM!

(Punhetas a grilos pode ser um entretenimento mais saudável que passar o dia a falar da Picante, essa blogger maléfica e sem coração que tem por objectivo de vida forçar as pobres e oprimidas bloggers boazinhas a encerrar os seus blogs. E a abri-los. E a encerrá-los. E a abri-los de novo. E...)

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Verdades Picantes

Caso optes por pintar o cabelo de louro, e o faças em casa, jamais deverás olvidar de usar um segundo espelho para pintar a parte de trás. É tremendamente ridículo ver uma mulher loura de lado, frente e cima e, em ela se voltando de costas, passar a ser morena. Acreditem em mim.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Memória? Que é lá isso?

Convém não esquecer o cariz do partido com o qual o PS quer governar o país.
Aconteceu no ano passado. Talvez em breve ameacem mandar a burguesia para o campo pequeno, a minha mãe viveu isso.

O leitor decide

Escrevo sobre a minha primeira vez com alguém aqui dos blogs? Ou sobre comentários a posts que desaparecem misteriosamente, só porque... hum... porque sim, ponhamos as coisas desta maneira?

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Jogamos?

Em verdade vos digo que pode ser muito divertido escolher não ir a jogo. Por vezes será mais avisado escolher não jogar, seja porque não temos tempo, seja porque os adversários são poucochinhos, seja por serem simplesmente desonestos.
E nós aqui ficamos, sentados na poltrona de cabedal, James Martin's puro em baccarat, sossegados e divertidos. 
E eles para lá ficam, aos pulinhos, tentando chamar a nossa atenção, inventado uma patranha aqui, dando uma alfinetada ali, a gritar que são da paz, que são boa gente, que querem é tranquilidade. 
E nós a ver que não...

Picante, num tremendo exemplo de coragem, incentiva a frontalidade e liberdade de expressão

Dizei-me, caros leitores, que achais vós da vossa Picante? O que devo melhorar na minha pessoa? O que deverei eu mudar completamente?

Contem-me tudo, eu valorizo muito a vossa opinião.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

De todas as coisas que eu não sei...

Uma das que maiores dúvidas me suscita é porque raio não pedirá o Rui Tavares um perdão da dívida aos credores maus e capitalistas. Mas afinal não era isso que o Movimento Livre queria para Portugal? Ironias...

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Os maiores preconceitos estão dentro das próprias minorias, nunca duvidem

Quantas pessoas se sentiriam ofendidas se, referindo-se a Maria Cavaco Silva, um apresentador dissesse "ele"?

E quantos dos que pedem a demissão de José Rodrigues dos Santos, lhe chamam de orelhudo a imbecil ou prometem nunca mais lhe comprar um livro, na verdade isso até será um favor que farão a vós próprios, em verdade vos digo que aquilo não vale o papel em que é impresso, mas perguntava eu, quantas destas pessoas se deram ao trabalho de ir ver a peça?
É que, por acaso, deu-se o caso de eu ter visto o telejornal, quando o homem emenda de "ele" para "ela", a tal gracinha de péssimo gosto de acordo com a esmagadora maioria dos internautas, eu vi um grande plano de Domicília Costa.
E, caramba... Se não fosse por mais nada, porque raio iria um jornalista deste calibre pôr em risco uma carreira que lhe deu um trabalhão a construir? É assim tão complicado dar-lhe o benefício de ter dois dedos de testa, que o impedem de arruinar a carreira com uma piada estúpida?

(oh! wait... às tantas é de direita, se assim for está a coisa explicada, é mesmo Satanás em pessoa e isso...)

Picante, a ter ideias idiotas desde há setenta anos

Hei-de lembrar-me de contactar um fabricante de escovas de cabelo e dizer-lhe que fale com uma ou duas bloggers, daquelas como deve ser, hão-de fazer um post muito bonito sobre escovas para carecas, mas não pensem lá que é uma escova qualquer, não senhora, é uma escova que faz luzir a careca. E isto lembra-me que também não seria mal pensado arranjar umas dentaduras para gente com dentes perfeitos, nós portanto, seriam umas dentaduras que detectavam cáries. E, já que estou com a mão na massa, isto de ter ideias, primeiro estranha-se mas depois entranha-se, o Pessoa é que a sabia toda, vem-me à lembrança que podiam arranjar uma cera depilatória hidratante mas só para quem fez depilação a laser alexandrite com a Dora e já não tem pêlos, isso é que era uma excelente ideia! E umas bombas de tirar leitinho para homens? Isso é que era... não tiravam leite mas estimulavam os peitorais.
Davam uns posts muito bonitos, pois não davam? Davam pois...

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

E pronto

Vem aí publicidade sobre um novo serviço de entregas ao domicílio. É aguardar, tenho a certeza de que é algum cabaz de coisas que precisamos imensamente, seremos todos pessoas muito mais felizes.

Da superioridade moral

Estou em crer que há gente que, se fosse católica, seria uma autêntica rata de sacristia. Em vez disso são de esquerda.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

No rescaldo das legislativas

As pessoas que se dispõem a emigrar face ao horroroso e dramático resultado eleitoral, fruto de 37% dos votantes serem más pessoas, xenófobas, racistas, católicas, fracas de caridade, avarentas, fascistas e sei lá eu que mais miminhos já li por aí, é bom que se apressem a marcar os voos, em chegando ao Natal eles aumentam obscenamente.
De nada.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Das legislativas VI

Democracia é... chamar xenófobo a quem votou à direita.
Sim senhora, espírito democrático ao mais alto nível.

Das legislativas V

Não seremos governados pelo PS, o meu Sporting ganhou e aparece que até há bloggers a pensar emigrar, estaria capaz de oferecer bilhetes para um sítio sem internet.
Ontem foi um bom dia, portanto.

domingo, 4 de outubro de 2015

Das legislativas IV

Não prantei aqui uma fotografia do meu boletim de voto com a cruz que o meu filho fez, no sítio certo. Parece que não votei. A verdade é que votei, acontece que sou uma pessoa recatada, mantenho privado aquilo que é do foro privado.
(afinal de contas nunca partilhei no blog onde perdi a virgindade, pois não? Nunca vos falei de fotocopiadoras, pois não é?...)

(brincadeirinha... as fotocopiadoras só servem para tirar fotocópias...)

Das legislativas III

Se não estivesse no tm haveria de prantar aqui uma fotografia das filas nas primeiras eleições após a ditadura.
Hoje foi assim... E tenho pena.

Das legislativas II

A Catarina Martins está ali na televisão a dizer que não vai aprovar um governo de direita. E convida os restantes a seguirem o seu exemplo. Foi isso que enterrou o Costa. 
Well done. Daqui a um ano teremos maioria absoluta, estes cabrões hão de se convencer que têm de respeitar a vontade do povo. O povo não quer um governo de esquerda.

Das legislativas

Se houver maioria vou buzinar para a rua.

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Pesares



Dois blogs com actividade simultânea. Quando um adoece, o outro constipa-se. Quando o filho de um apanha gripe, o segundo tem febre. Esperemos então que se restabeleçam. Ambos os dois, claro.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Uma semana de aulas

A professora de educação musical do rapaz chamou porco otário a um dos seus alunos. Isto promete.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Pessoas que me deixam verdadeiramente fodida

Energúmenos que acham boa ideia fazer obras na Gago Coutinho e na Estados Unidos da América. Ao mesmo tempo. E que se lembram de iniciar as ditas obras em Setembro, ah e tal em Agosto não dá que está muito calor e queremos ir de férias, vai daí que iniciamos as obras em Setembro, é o nosso contributo para o regresso às aulas. A puta da obra não foi planeada, pois não? Era uma coisa mesmo urgente, pois era? Vai daí que os idiotas a quem eu pago o salário, resolvem que é boa ideia fazer uma obra destas em Setembro, apenas a um turno, que isto trabalhar depois das quatro é que não, que encarece a obra e os tempos não estão para loucuras. Ai está um trânsito do caraças em Entrecampos? E nos Anjos? Não se consegue chegar ao Aeroporto? Alvalade e Av.de Roma entupidas? Que é lá isso, ora não sejam impacientes, assim até têm mais tempo para responder a mails ou ver blogs, afinal um percurso que demorava quinze minutos faz-se agora em sessenta. 
Ah! E não posso esquecer de agradecer aos anormais que acharam boa ideia autorizar os idiotas do Técnico a cortar Alameda e Almirante Reis por causa dessa merda dessa instituição que é a praxe. Obrigadinha sim? 

É isto e moralistas de merda, que têm mais telhados de vidro que a Noite de Cristal, mas que, do alto da sua arrogância e falta de educação, se acham no direito de vir dizer aos outros como é que eles hão-de se comportar, de quem hão-de ser amigos ou como deverão interagir em sociedade. Bom, pensando melhor estes últimos não me deixam fodida, fazem-me apenas revirar os olhos, não há qualquer paciência para porta-chaves convencidos de que são porta-malas. Haveriam era de ir bater punhetas a grilos, entretinham-se na mesma e sempre poupariam terceiros às suas pseudo lições de moral, olha logo quem, até me admira como esta gente não passa a vida enfiada na sacristia, são piores que as alcoviteiras da Igreja.

(além de que revela uma enorme estupidez despender energia quando o resultado está à partida condenado...)

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Venho só de rajada aqui dizer...

Que as herdeiras ricas também têm muitos problemas e stress, senhores! São muitos anos a ter de provar que merecemos o lugar, que somos as mais indicadas para fazer o que fazemos, enquanto suportamos os olhares meio trocistas de homens barrigudos, com largas entradas, e lhes adivinhamos os pensamentos: "Ah! Dra. Picante? De certeza que os pais doaram uma das alas da biblioteca... Só aqui está porque é filha do Doutor. Ah!... No tempo do doutor é que era..."
Como é que uma pessoa não há-de ficar insegura? Como é possível ser-se uma diva auto-confiante com gente deste calibre a olhar-nos assim? Como?
(vou ali tomar um Serenal a ver se passa...)

Das coisas que me deixam de sorriso largo

Um destes dias, enquanto esperava que o meu IPhone ficasse operacioal, decidi ir passear a pé, passei por um alfarrabista e decidi entrar, afinal eu tinha tempo para matar e, sem telefone, não podia despachar mails ou ver blogs. A maior parte dos livros eram recentes, tudo em óptimo estado, até que me chego à secção dos livros amarelados e me cruzo com isto.


Não pude evitar um sorriso, este foi dos poucos livros da Condessa de Ségur que nunca li. Abri-o, para espreitar as histórias de fadas, as páginas bem amarelas, o cheiro a livro muito manuseado (que aspirei com prazer), de repente percebo que tem uma dedicatória. Os contos de fadas oferecidos à Madalena Lopes da Costa, em 1974, vão agora fazer suspirar e sorrir a minha filha. Não sei que será feito da Madalena mas, naquele momento, fechei os olhos e desejei que tivesse gostado muito do livro, como estou certa de que a sua nova proprietária vai gostar. Acho que a Madalena ficaria feliz por saber que as suas fadas vão tornar a fazer sorrir outra menina. Eu ficaria.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Isto até para se ser puta é preciso ter arte

Em uma pessoa querendo forjar um mail convém que estude, nem que seja ao de leve, o modo de escrever alheio.
É que isto chega a ser ridículo, senhores! Eu uso pontuação... Não escrevo "blogues" e, acima de tudo, não escrevo qual criança de três anos.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Estou capaz de me habituar a isto

O meu IPhone deu o IScream. Ando para aqui com um telefone que só serve para telefonar e ouvir música. Nada de dados, nada de blogs, nada de nada. O blog é bem capaz de se ressentir disto. Já eu...

Futurologia Picanteana

Eu que nunca aposto a menos que tenha a certeza de ganhar, em verdade vos digo que nunca perdi uma aposta, estava aqui capaz de apostar em que estão ansiosos por que vos fale da escola dos meus filhos.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Que estás a fazer, Picante?



Então... Estou a escolher as novas amigas de mini Spicy. Mas não é óbvio?
Pessoas, digam olá à Maria Amélia, à Pilar e à Francisca...

domingo, 20 de setembro de 2015

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

E agora... o Zé

Uma pessoa do instituto de formação Ibérica enviou-me um mail que mereceu toda a minha atenção, de tão bizarro que é. Eu fico sempre extraordinariamente bem impressionada quando as pessoas enviam mails de trabalho aqui para a Picante, como se o meu blog fosse uma empresa que comprasse frigoríficos e ares condicionados, contratasse trabalhadores ou estivesse interessado em fazer acções de formação. A sério que fico mesmo bem impressionada, revela que o remetente, vamos designá-lo por Zé, perdeu meia dúzia de minutos a ver qual seria o target mais adequado à sua proposta. Foi isso, não foi ó Zé?
Mas como se não fosse o bastante, o Zé ter enviado este mail para a Picante Enterprises SA, qual não é o meu espanto quando descubro que o Zé percebeu que eu estou a contratar. Ora vai daí e o quê que o bom do Zé pensou? Ui, deixa cá ver se lhe faço uma proposta irrecusável. E fez. Propôs-me contratar um dos seus alunos para um estágio com duração até dois anos, ao invés de fazer um contrato de trabalho, que é lá isso? Coisa tão má que acarreta custos com segurança social, tem subsídios e essas coisas todas, um aborrecimento! Mas há mais... O Zé é um fixe, como tal foi-me logo dizendo que caso eu não gostasse do estagiário, poderia substituí-lo a qualquer momento. Uma maravilha, não é verdade? Uma parceria, chama a isto o Zé.
Fiquei tão encantada com o mail do Zé que decidi perder uns minutos do meu precioso tempo e fui ver o site, tinha curiosidade em saber que cursos é que dava o Zé. Querem que vos fale dos cursos? Mesmo? O que não faço eu por vocês, não é verdade? Pois bem, o instituto do Zé ensina marketing, gestão, contabilidade, técnicas de vendas, recursos humanos e... pasme-se... qualidade! Isto entre outros cursos, ainda mais interessantes, de massagens, cabeleireiro ou cozinha. Uma autêntica Yale, esta entidade formadora de prestígio. Ainda tentei ver as cadeiras de gestão, contabilidade e marketing mas... nada. Dão-me a definição de gestão, dizem-me que ao fim de um ano fico habilitada a trabalhar com competência da área, que o dito curso me desenvolverá todas as valências na área e é isto. 
Caramba, Zé... A sério? Havias de rever essa tua abordagem, em precisando de ajuda é só chamar, isso assim não é credível. Olha que quem avisa...  

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Ah! Nada como o saber acumulado dos anos

Bardajona que é bardajona tem um enormíssimo orgulho nos seus, como hei-de dizer isto de uma maneira simpática? Hum... melões. É isso. Mas dizia eu que bardajona que é bardajona tem um enormíssimo orgulho nos seus melões.
Em tendo qualquer dúvida é ir ver as ex-concorrentes dos reality shows, mal se apanham cá fora, vão direitinhas à sala de operações.

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

A ver se percebo a lógica da coisa

Dizer "não gosto de mulheres gordas, elas incomodam-me, sempre batalhei para não ser uma velha gorda" não se pode, ai que drama, que tragédia senhores, as mulheres gordas ficam extremamente magoadas, afinal elas só são gordas por um de dois motivo: ou porque são doentes, ou porque preferem ser assim e comer livremente, sendo extremamente felizes com o seu corpo.
Mas dizer "que horror, olha para aquilo é só ossos, parece um esqueleto ambulante" já pode, não é verdade? Aí já não há problema nenhum, toda a gente sabe que a anorexia é um estado de pura felicidade, as magras não se ofendem, que é lá isso, essa coisa de uma pessoa se ofender é privilégio das gordas.

(E insultar a mulher directamente, chamando-lhe desde parvalhona a mal educada, e isto são assim os adjectivos mais simpáticos que vi, também pode não é? É pois...)

Sempre me decidi, afinal eu sou Charlie

Fico abismada com a quantidade de amebas, amoebas em preferindo, que tresleu completamente as últimas caricaturas do Charlie e não entendeu que aquilo não passa de uma crítica de mau gosto à atitude da Europa face aos refugiados. Entretive-me a ler os comentários às notícias Portuguesas e fico para aqui meia indecisa, se aquilo é mesmo estupidez, ou se é daquela estirpe que são feitos os anónimos maus, gostam mesmo é de dizer que uma pessoa é imbecil, nem se preocupam em tentar perceber o que uma pessoa diz.

(e é claro que nos aguentamos, nós por aqui aguentamos praticamente tudo, afinal também aguentamos que os blogs da defunta Clix não se tenham perdido para sempre, nas trevas do ciber espaço, não é verdade?)

(mas lá que é uma pena...)

E que não haja dúvida nenhuma,  não é lá porque aquilo é um pasquim de mau gosto que os tipos merecem ser calados à força, com um tiro na cabeça, também não as "estão a pedir", se assim fosse como é que as pessoas poderiam escrever as alarvidades que escrevem por essa internet fora?

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Estou para aqui sem saber

Se fale daquilo do Charlie Hebdo, se vos fale de um mail particularmente interessante que recebi. Uma bizarria qualquer de um centro de formação, altamente prestigiado, que acha que a Picante é uma empresa e está a recrutar trabalhadores, pelo que se propõe a que substitua um dos meus futuros trabalhadores por um dos seus alunos, em regime de estágio.
Só dúvidas, é isto a minha vida.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Nos blogs é igual

Devo ser a única blogger que nunca apanhou um susto valente dentro de um táxi, a maioria dos condutores de táxi com quem me cruzei não diziam impropérios no transito, tampouco me tentaram aldrabar, acho que só o tentaram fazer duas vezes, uma em Lisboa, a querer pôr um computador no porta bagagem e outra em Roma, aquilo deu uma discussão jeitosa mas isso agora também não interessa nada.
O que eu queria mesmo dizer é que gente mal educada, mal formada ou trafulha há em todas as profissões.

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Há uma linha...

Que separa as pessoas que realmente são a favor da liberdade de expressão das outras, as que apenas o são quando lhes convém.

Tolerância: condescendência ou indulgência para com aquilo que não se quer ou não se pode impedir.
In: Priberam

(a coisa não passa por chamar nomes a quem não concorda connosco, isso é apenas falta de educação...)

Condescendência ou indulgência para com aquilo que não se quer ou não se pode impedir.

"tolerância", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/toler%C3%A2ncia [consultado em 09-09-2015].
Condescendência ou indulgência para com aquilo que não se quer ou não se pode impedir.

"tolerância", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/toler%C3%A2ncia [consultado em 09-09-2015].

terça-feira, 8 de setembro de 2015

As coisas são como são, até o Costa o diz

Quando vejo as Rosinhas desatarem todas a falar em anemia, que 20% dos Portugueses a têm, que vão a um pequeno almoço de rastreio, ou lá o que é, reviro os olhos.
Começarei a hiperventilar no momento em que nos vierem recomendar um suplemento qualquer, que aquilo nos repõe o ferro, nos devolve a energia e, com sorte, até eliminará a celulite.  

(vão ao médico, sim? são só blogs a fazer pela vida...)

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

E as tuas lágrimas são de quê?

Coisas que vale a pena ler...

http://observador.pt/opiniao/vamos-la-trocar-umas-ideias-sobre-o-assunto/

http://expresso.sapo.pt/opiniao/opiniao_clara_ferreira_alves/2015-09-04-As-lagrimas-de-crocodilo

http://newobserveronline.com/german-girls-must-cover-arms-and-legs-to-appease-syrian-refugees/

http://www.dailymail.co.uk/news/article-3175959/Girl-gang-attacks-immoral-sunbather-wearing-bikini-French-park-sparking-JeSuisCharlie-style-social-media-campaign.html

https://el-manchar.com/2015/09/03/lemir-du-qatar-a-propos-de-laccueil-des-refugies-syriens-nous-avons-assez-desclaves-comme-ca/

http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4765249&page=-1


quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Fui a uma rede social e retirei de lá isto

Não me atrevo a escrever o que vai na minha cabeça sobre como isto vai acabar.
Gostaria apenas de ler testemunhos válidos sobre quem, e como se colocam, migrantes do Afeganistão na Hungria, em Calais e na Noruega, quando o Afeganistão tem fronteiras com o Paquistão, o Tajiquistão, o Irão, o Turcomenistão, o Uzbequistão e a China.
Gostaria de perceber como é que se condena os ataques do Charlie Hebdo e se viabiliza esta migração civilizacional.
Gostaria de perceber, por exemplo, como é que a Europa não se entende quanto à Grécia, e a um eventual perdão de dívida, mas a Alemanha está disponível para sustentar 800.000 refugiados.
Gostaria de conhecer qual é orçamento da CM de Lisboa para apoio directo aos sem-abrigo locais depois de ficar a conhecer a disponibilização de €2mn para apoio aos migrantes na vertente de "alojamentos temporários, alimentação, cuidados de saúde e cuidados de educação".
Gostaria igualmente de saber se as autoridades portuguesas têm algum plano de contingência para receber uma nova vaga de retornados no dia em que a situação em Angola se tornar incomportável - e já agora se a Europa poderá considerar como crise humanitária o regresso dos cerca de 200 mil portugueses que se estimam estar a trabalhar em Angola.
Por fim, gostaria de saber quantos emigrantes estão os EUA dispostos a receber, na medida em que grande parte deste problema tem origem na 2ª intervenção no Iraque, país onde juravam haver armas de destruição maciça.
Não sofro de fobia anti-americana, não me considero insensível aos dramas da humanidade nem nunca senti em mim ímpetos nacionalistas.
Mas recordo o que Ortega y Gasset escreveu na sua obra "A rebelião das massas - É imoral pretender que uma coisa desejada se realize magicamente, simplesmente porque a desejamos. Só é moral o desejo acompanhado da severa vontade de prover os meios da sua execução."

Eu também gostaria de perceber isto tudo. E, além disto, ainda gostaria de perceber se esta gente que foge, uns da guerra, muitos outros apenas da pobreza, está disposta a aceitar os valores europeus que nos regem: a igualdade entre homens e mulheres, a separação de poderes entre Estado e Religião, a tolerância e respeito pelas várias religiões. E gostava também de saber, ainda não vi nada, que tipo de escrutínio está a ser feito para garantir que não há células terroristas entre os milhares de refugiados que querem chegar à Alemanha e Inglaterra e já agora, porque se dirigem apenas à Europa quando a Arábia Saudita ou os Emirados Árabes são tão mais ricos.

Putas de dúvidas que me assustam.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

O maior problema das férias

Nem é elas terem um fim e pôr-se um calor dos demónios. Uma mulher passa as férias enfiada dentro de vestidos de verão, muito confortáveis e práticos e giros e tudo e tudo, volta de férias e tenta enfiar-se dentro dos seus jeans. É enquanto está aos pulinhos, a tentar meter o Rossio na Bestesga, que se lembra dos entrecostos, dos secretos, dos gins, dos vinhos, dos gelados, das bolas de berlim... E fica cheia de fome. E é isto, a minha vida.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Deve ser muito aborrecido

Uma pessoa ver machismo e misoginia em todo o lado, passar a vida a aborrecer-se com coisas que não interessaram nem ao menino Jesus mas acabam por nos consumir, isto em uma pessoa se aborrecendo com menoridades, está claro, ainda por cima isto de nos aborrecermos faz rugas.

Coisas realmente importantes

O Sporting é o clube mais roubado em toda a história do futebol. Não comecem também a roubar os outros, nem que seja muito de quando em vez e qualquer dia ainda acontece uma desgraça.

(suponho que Jesus venha a ser expulso variadíssimas vezes, o homem estava habituado a ser beneficiado, isto tem sido cada tiro, cada melro...)

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Se me tivessem apetecido blogs nas férias #9

Pensando bem talvez seja melhor não escrever este post, não poderia dizer exactamente o que penso de uma pessoa que resolve fotografar as suas mamas para a internet. É isso. Não vou escrever este post, desculpem mas não posso.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Se me tivessem apetecido blogs nas férias #8

Estava tudo muito bonito que estava, estou certa de que aos doze meses a criancinha vibrou e ficou verdadeiramente feliz com a sua bonita festa de aniversário.
Mesmo eu, que nem sou de ligar a festas de aniversário, achei tudo maravilhoso. Caso lá tivesse estado teria ficado terrivelmente indecisa, entre a musse e as sandwishes, não sei o que teria atacado primeiro. Talvez a musse. À muito tempo que gosto de musse. E também ficaria indecisa sobre que presente dar pequena. Só indecisões, a minha vida é isto...

(mas,  aqui entre nós, a verdade é que ninguém se lhe compara em decorações de festas matchy-matchy e outfits de criança, aquilo é tudo bonito, a começar pelas crianças que são giras de morrer)

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Se me tivessem apetecido blogs nas férias #7

A blogger que assertivamente afirma, num autêntico rasgo de genialidade que os homens são todos iguais, uns idiotas, de imaturos que são, revela ela própria uma tremenda maturidade ao dizer coisas como "será que casei com um merdas", "testículos titânicos" e "nunca conheci um homem que não fosse imaturo".

(e daí talvez seja aquilo do karma e ela tenha razão, vai-se a ver e só conhece homens idiotas de imaturos que são...)

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

A Camiño...

X

Custou mas encontrei! Nada temais...

Tão fofinho, não é?


(é pois...)

Se me tivessem apetecido blogs nas férias #6

Que quererá o blogger que opta por apagar todos os posts que escreve, porque volta e meia mete a pata na poça por vezes lhe desagrada o que escreve, ronhónhó, beca beca beca, perguntando ao leitor o que há de fazer, num estilo a lembrar o saudoso "Você decide"? (A-Team! A-Team!)
A mim, que já levo quase quarenta anos de blogs, lembra-me a blogger que diz "estou farta da blogoesfera, estou a isto (imaginar distancia mínima entre polegar e indicador) de fechar o blog..."

(nada temeis, elas nunca acabam com isto, não quando avisam que isto já não é o que era, que estão saturadas e a isto (imaginar distancia mínima entre polegar e indicador) de fechar o blog...)

sábado, 15 de agosto de 2015

Que estás a fazer, Picante?

Ora... Uma DIY party...

(pronto... pronto... eu paro, não consegui resistir, sou uma criançola, nada a fazer...)

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Se me tivessem apetecido blogs nas férias #5

Tive uma tia, paz à sua alma, que era assim para o avantajado, digamos*. Nunca percebeu que a fórmula "comer que nem uma enfardadeira e terminar com um iogurte, que era para emagrecer", dizia ela, não funcionava. Por variadíssimas vezes lhe disse que tinha de comer o iogurte em vez dos pasteis de bacalhau.

*não se pode usar a palavra gorda nos blogs, verdade?

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Se me tivessem apetecido blogs nas férias #4

Se eu apanhasse alguém a fotografar os meus filhos na praia também chamaria a polícia. E faria um bonito escândalo, era menina para arrancar o telemóvel das mãos do parvalhão à chapada e ao pontapé. Mas não deixa de ser uma espécie de piada divina, isto ter acontecido à pessoa que não hesita em postar uma fotografia da filha na retrete. Nem percebo porque não se limitou a dar-lhe o endereço do blog...

Das verdadeiras figuras de urso

Tentar "armar a banca" no blog errado, por impossibilidade de descompor quem verdadeiramente se gostaria de descompor.
Céus! Estou para aqui perdida de riso...
Beijinhos! Beijinhos!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Alguém?

Sabe o que se passa com a porcaria do sitemeter? Aquilo pirou de vez? Não consigo sequer entrar na minha conta.
Alternativas? Agradecida.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Gracinha

Gracinha, minha querida chegue-se aqui junto da sua velha tia, mais perto minha querida, não tenha medo, não lhe faço mal, como diz? Está cansada? Pois calculo  que esteja, no seu lugar eu também estaria, já que está de pé prepare-me um gin, não desse não, para mim é Bombay Saphire, sim o outro, azulinho céu, mas pode beber desse, em lhe apetecendo. Já está? Não, não, é só com uma rodela de limão, deixo essas bizarrias para si.Obrigada minha querida, sente-se aí nessa banqueta que tenho duas ou três coisas a dizer-lhe. Sabe? Eu ainda sou do tempo em que as festas de aniversário se faziam com crianças, caramelos, pipocas e batatas fritas... uns croquetes, pão de leite, gelatina Royal e já estava. Tema? Ó minha querida... O tema era o desenho do bolo que era encomendado ou oferecido, consoante os "connects" de cada um e pronto!... Criancinhas felizes e pais descansados. Confesse lá... Isso do mood e dos bolinhos que não sabem a nada é para os pais, pois não é? As criancinhas ficariam felizes com o bolo das princesas ou dos gormitis, ou lá o que é, pois não ficariam? O resto é para o ego, verdade?
Olhe... E já que falamos de ego... Há umas escovinhas muito úteis, servem para limpar as unhas, não sei se já ouviu falar? Não, acho que não se vendem lá naquilo das festas maravilha ou lá o que é, mas encontra em qualquer supermercado, eventualmente no chinês.
Não, meu anjo, não tem nada que agradecer, afinal eu vim ao mundo para mostrar o caminho da luz. Vá, agora vá, que Deus a acompanhe e não se esqueça da escovinha, sim? Muito útil!

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Se me tivessem apetecido blogs nas férias #2

As meninas que se enfeitam com coroas de flores na cabeça, quais virgens vestais ou menina das alianças, desconhecem aquela coisa maravilhosa que é o espelho, pois não é? Credo...

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Se me tivessem apetecido blogs nas férias #1

Poderia muito bem ter dissertado sobre a falta de coerência que é desejar caçar um caçador de leões ou de girafas.
(e já nem vou falar da diferença entre homens e animais, não vale a pena...)
(nem da indignação que não suscitam as centenas de mortes diárias, de crianças por sub-nutrição, também não vale a pena...)

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

E por aí? Esteve bom tempo?


(Ah! Se me apetecesse blogs nas férias... Os posts magníficos que faria sair... A silly season não perdoa, são umas atrás das outras, ainda uma mulher está a recuperar, pim! Há logo outra que lança uma pérola ainda melhor...)

sábado, 25 de julho de 2015

Universidade

Até quando se joga, convém manter a elegância.
(talvez devesse ter escrito "sobretudo" ao invés de "até"...)

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Que estás a fazer, Picante?

A ver se dou primeiro cabo da cervical ou se derreto com o calor. Duvido que sobreviva ilesa a este dia tão agradável...


sexta-feira, 17 de julho de 2015

Disso das águas micelares ou lá o que é

Dizem que aquilo é um tudo em um, que desmaquilha, limpa e tonifica, que a pele fica com uma textura fantástica e não sei mais o quê, ainda não ouvi dizerem que substitui o serum e o hidratante mas, pelo andar da coisa, lá chegaremos.
Em verdade vos digo que não conheço um único produto que prometa fazer a função de muitos, estou agora aqui a lembrar-me da febre que foi o shampoo dois em um, nos saudosos anos noventa, que não seja uma valente merda.

(mas eu não sou esteticista, não percebo nada disto, talvez seja melhor perguntarem à Pipinha, ela é que sabe destas coisas dos cremes...)

Dúvidas que me assistem

Os aniversários são as novas lesões no tendão, verdade?

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Por que leio blogs?

Porque, em lendo blogs, recordo-me daquela vez, já há muitos anos, em que fiquei no Med de Marraquexe e decidi nunca mais voltar (já altura não achava piada nenhuma aos G.Os, ao terceiro dia enjoei aquela comida sempre igual, mas o quarto era giríssimo lá isso era), fico a saber que fazer malas exige toda uma enorme ciência que desconhecia, confirmo que isto de os homens usarem sapatos iguais aos das filhas é uma moda que veio para ficar e lhes dá um certo ar de florzinhas, verifico que nunca na vida vi umas botas tão feias mas que também é certo que a coisa pode sempre piorar, em tendo dúvidas é olhar para os looks das fashionistas e ver se não pode, quando achamos que aquilo é o pior que já se viu aparece outro a provar que afinal não, surpreendo-me com a quantidade de não posts que uma porcaria de uma entorse, ou lá o que é, pode originar, alguém que cure o tipo por misericórdia, e fico realmente atónita com aquilo de as pessoas se deitaram no meio da calçada, até agora só tinha presenciado isso em crianças birrentas ou bêbados.

(Ah! E claro... Para saber que há por aí muita boa gente "enquerquilhada"...)

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Verdades Picantes

Não usarás decotes à frente com costas decotadas, ainda por cima se conjugados com pernas à mostra, a menos que vás para a praia.
Mesmo que não vás para a praia, nunca por nunca conjugarás um trapinho deste género com saltos altos, pochete do Yen Zoi Chung e brincos à la Brandoa. Dar-te-à um ar que, acredita, não queres ter, não é verdade que um palminho de cara e um corpo bonito aguentem qualquer coisa.

(ah!... e talvez seja conveniente passar o trapinho a ferro e cortar os fios soltos...)

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Resumo dos últimos dias

Faço-te um gin tónico? Lagostins para o jantar? Podemos colher as laranjas? Trouxeste a carne? Já chegaram? Acende o lume, vou tomar duche. E estes chouriços? Traz o pão. Faço-te um gin tónico?

Habemus Acordo

Verdadeiramente cool é ter o poder de estraçalhar alguém e decidir não o fazer.
Os Gregos puseram-se a jeito que puseram, nunca tinha visto alguém pedir de forma tão arrogante. Mas detestei vê-los de calças da mão, ajoelhados e corda ao pescoço. A ver se a Finlândia e companhia nunca precisarão de ajuda. Pode ser que lhes corra mal a coisa.
A historia nos dirá se a madrugada do treze de Julho de dois mil e quinze foi o principio do fim da União Europeia. Espero que não.

A crónica de Ricardo Costa está excelente, como de costume, aliás.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Coisas mesmo muito idiotas

Portugal indignado porque alguém prefere a sua cidade natal ao Porto, essa cidade fantástica, só ultrapassada em glamour por NY, ali para a zona do Upper East Side.

(Ai não queres viver no Porto? Então também não podes passar ferias no Algarve, ó parva! A sério? A sério??)

terça-feira, 7 de julho de 2015

Já estás na praia, Picante?

Nem queiram saber...
Ainda estou a encher os meus saquinhos com os colares e pulseirinhas que levo SEM-PRE para a praia. Gosto de ir mudando o look!...

Que estás a fazer, Picante?


Ora... A preparar-me para ir para a praia...
(agora é só ir buscar as sandálias de salto alto...)

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Fico só um bocadinho confrangida

Saber que todo e qualquer sapateiro que disserta sobre o Syriza, tal como em oitenta e sete dissertava sobre a bolsa, mostrando-se muito entusiasmado com aquilo da dignidade, do terrorismo financeiro e não sei o quê, será o primeiro a dar às de vila-Diogo se for chamado a contribuir para um imposto solidário com o objectivo de pagar a dívida Grega.
Não devem fazer nem ideia de que há povos que trabalham mais, e ganham menos, que os Gregos, entre os quais os Portugueses. Não têm a mais pequena noção da miséria, pelo menos, temporária em que a Grécia irá mergulhar se sair do Euro. Mas, ei! O que interessa é dar opinião, por mais alarve que seja...
(a ver se me lembro de agendar um post sobre física quântica...)

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Os problemas das bloggers machistas, fracas de inteligência e ausentes de escrúpulos

Acharem que por ir fazer queixinhas a maridos alheios, eles desatarão a distribuir galhetas e ordenam o encerramento de blogs. Isso é tão 1960...

(e dizem nomes de crianças, falam de escolas e moradas... suponho que o próximo passo seja interpelação directa de crianças, não? Fica a ideia, já que nada mais parece resultar...)

Quão amoral e abjecta pode uma pessoa ser?

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Consultório Picanteano

A Bé, está como eu, cheia de dúvidas. Logo eu que sempre quis ser uma daquelas tolas arrogantes e cheias de certezas, das que dizem aos outros como é que hão-de de levar para a frente a sua vidinha. Mas dizia eu que a Bé está com dúvidas e pôs-me a seguinte questão ali no post das crianças:
"Eu sei que cheguei atrasada que isto já é de ontem mas agora fico na dúvida se posso continuar com o blog ou se tenho de pedir à minha mãe.
E depois o meu filho é... como dizê-lo... troll! E a minha pequena ainda não sabe desenhar notas, nem lei nenhuma da física quântica. Mas sabe contar até 20 e dez.
O que fazer Picante? Responda-me por favor!! (Este blog é uma espécie de consultório, não é??!...)"

Ora então vamos lá resolver o problema da Bé. Preparados?

Antes de mais convém que fique claro que os nossos filhos são sempre muitíssimo avançados para a idade, além de terem um sentido de humor excepcional. Isto ainda que sejam meio lentos, como os da Nê, Percebido, Bé?
Agora que isto está perfeitamente claro para toda a gente, também é do conhecimento público que eles são como são por causa da genética. A genética do autor do blog, claro, seja ele homem ou mulher.
Como tal a Bé só tem que escrever sobre os disparates ditos excepcionalmente inteligentes de pequeno macaquito e de ensinar filha a desenhar dólares enquanto trauteia Bach. Continua com o blog mas convida senhora sua mãe para ser autora conjunta. O seu blog passa a ser um blog colectivo, que é uma coisa tremendamente chic e claro, nunca se esqueça, todos os posts de enaltecimento ao seu ego aos seus filhos, serão escritos pela senhora sua mãe. Isto é im-pres-cin-dí-vel!

E pronto. É isto. Espero ter ajudado.

(podem enviar mails sobre problemas e inseguranças amorosas, o meu sonho é um dia poder explicar à Adozinda que o Manel é um estafermo e ela uma idiota sem pinga de amor próprio...)

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Fica-me a dúvida

Se resolveram pintar o quarto só para poder publicitar a tinta, se queriam pintar o quarto e ligaram para a loja a pedir tinta, que faziam publicidade e isso.
Caramba, estou aqui ansiosa por que façam uma parceria com tampões.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Eu cá tendo a rir-me com tipos imaginativos

Sempre gostei de pessoas que conseguem encontrar caminhos alternativos para alcançar os fins desejados, é aquilo de se pensar fora da caixa, out of the box, se preferirem, sempre a coisa soa melhor em Inglês, estes chavões soam sempre melhor em Inglês, mas dizia eu que sempre gostei de tipos com imaginação. O problema é se a imaginação lhes dá para a falta de ética ou fair play.
Tudo isto porque parece que a semana passada um jogador de futebol enfiou o dedo no ânus de um adversário, de maneira a provocar uma reacção exarcebada e respectiva expulsão, coisa que efectivamente conseguiu.

(mais ou menos ao nível de insinuar que uma pessoa se auto-comenta anonimamente para simular caixas de comentários dinâmicas...)

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Os meus filhos têm muito mais graça que os vossos

Não fui eu que escrevi isto. Foi a minha mãe, ok? Acontece que ela tem um discurso exactamente igual ao meu. Coincidências do demo...

(eu nem ia dizer nada sobre isto, mas eu faço posts, ao invés de comentários) 

(e não é por apagar os status que eles deixam de estar disponíveis em cache. Just saying...)