terça-feira, 16 de dezembro de 2014

De como a Picante prova que nasceu para espalhar a luz

Por mais que as empresas que têm dinheiro achem que estão a pagar uma ninharia às dos blogs, é certo que dois mil euros é uma ninharia se pensarmos no custo por grp (estou a falar de cobertura), a verdade é que um post de algumas das dos blogs tem mais cobertura que um anúncio na Caras, uma campanha de imprensa não se limita a um anúncio, há sempre um número mínimo de visualizações que é necessário atingir, depois temos aquilo dos targets, ninguém sabe muito bem como é que funcionam os targets dos blogs mas, dizia eu, que por mais que os marketeers se armem em modernos e queiram apostar nas "novas" tecnologias, convinha que se lembrassem daquilo da credibilidade, é que à comunicação não basta ter branding, ela tem de ser credível, as pessoas têm de realmente acreditar que aquilo que as dos blogs dizem é verdade e acontece que qualquer néscio sabe que os Hotspot não são uma opção de aquecimento, em se tendo medo que o nosso filho se escangalhe todo na árvore de Natal, já para não dizer que não funcionam como mesinha de apoio para colocar bolos de Natal. 
Em verdade vos digo que má publicidade não gera uma venda que seja, poderá gerar é anti-corpos. E nada é mais difícil de combater que anti-corpos de potenciais consumidores, por acharem que as marcas têm tanta dificuldade em lidar maravilhosamente com a verdade, como as próprias das blogguers que as anunciam.
(e nem preciso de apostar...)

98 comentários:

  1. "Era só jargão, quando tu dizias que espalhavas a luz... era só jargão..."
    Bom dia, Picante!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia Mirone!
      (sou a própria da EDP...)

      Eliminar
    2. Jajão? (isto é uma adaptação da música, certo? :P)

      Eliminar
  2. Qualquer coisa recomendada por "aquelas" bloggers para mim é motivo para NÃO comprar. mas isso sou eu que tenho mau feitio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão feio elas pessoalizarem a coisa, tentarem dar um ar credível e nós a ver que não...

      Eliminar
  3. Por acaso eu acho que esta publicidade até é capaz de resultar. Está frio, estamos no tempo dos aquecedores... e divulgou-se muito uma opção de aquecimento. Não a queria para mim, que me faz confusão ter assim a botija de gás no meio da sala, com o meu cão a andar de um lado para o outro e a roer fios - mas é uma opção boa, isso reconheço. Os sogros têm um e aquilo resulta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. S, vamos por partes. Em primeiro lugar isto é a gás, não tem um único fio. Em segundo, estes aquecimentos são mais velhos que a minha avó, já toda a gente os conhece. Em terceiro, e este é o ponto importante, é estúpido pagar publicidade que está na cara que não é credível. Elas tentam dar um ar natural à coisa, como se fosse ideia delas e soa a falso. Passam elas por aldrabonas e passam as marcas por aldrabonas, por serem coniventes com gente aldrabona. A questão não é fazer-se publicidade. É fazer-se publicidade mal feita.

      Eliminar
    2. Crianças bebés a brincar com detergente da loiça ficará, pelo menos na minha memória, como o maior exemplo de publicidade estúpida de todos os tempos.

      Eliminar
    3. Nem mais. Quem anunciou não foi minimamente credível, ninguém é cretino o suficiente para deixar um bebé brincar, mexer sequer, naquela porcaria. E a marca passa por ser conivente com aquela tristeza. Aqui foi só ridículo. E as marcas não têm interesse nenhum em que as pessoas possam transferir esses sentimentos para elas.
      Além de que é ilegal, o código da publicidade é muito claro nesse aspecto, os anunciantes não podem usar crianças em anúncios de produtos que não são notoriamente para elas.

      Eliminar
    4. Picante, nunca olhei para o mecanismo na coisa... mas tem de ter uma mangueira a ligar ao botija ao recipiente, digamos assim... só isso já é coisa para me assustar. Mas isto sou eu, que tenho um cão que já comeu cabos de playstation, carregadores de computador e de telemóveis, fios do airbag do meu carro...

      Eliminar
    5. S*, ter, tem. Mas a mangueira nao esta' a vista, nem a mao, nem tao pouco a boca de caes.

      Eliminar
    6. S*, também nunca olhei para o mecanismo da coisa mas pelas fotos que fui vendo em blogs, dá-me ideia que todo o sistema é interior. Coloca-se a botija dentro do recipiente, liga-se ao tubo, à mangueira, o que seja, e fecha-se o recipiente., não ficando nem a botija nem nenhum tubo à vista. Digo eu, que nunca vi nenhuma botija cá fora nem tubos. =S

      Eliminar
    7. Asterisca: sabes que o hotspot resulta mas nunca reparaste que não tem fios???????? Isto falar sem saber é outro nível. (mas tu existes?)

      Eliminar
    8. A mim mete-me medo é a ideia de uma criança se queimar naquilo. Já tive aquecimentos a gás daquele género (mais quadrados e pretos mas o sistema era o mesmo) e queimava.

      Ora uma pessoa que não quer ter árvore porque a criança lhe mexe vai ter um hotspot? Vai mesmo...

      Eliminar
    9. Sinceramente? Tive disso. Assim como aquecedores de barras. Nunca houve azares. As crianças, hoje em dia, são hiper protegidas, tudo é um drama. Na maior parte das vezes o drama está mesmo é na cabeça dos adultos.

      Eliminar
    10. Anónimo das 19:42, estava um encostado a um canto na casa dos sogros. Não andei lá a mexer nem a espreitar. Só reparei que aquecia! Arre que você implica sem saber.

      Eliminar
    11. Tété, mensagem captada. Obrigada. :D

      Eliminar
    12. Pois eu discordo Picante. Tenho uma bela duma marca na minha perna para me relembrar o dia em que me queimei num - tinha eu 5 anos e se agora é "pequena", na altura não era.
      A marca não desapareceu, nem vai desaparecer. E se tivesse sido na cara? Nos olhos?
      Sinceramente, achei que os meus pais foram irresponsáveis nesse aspecto e não é por os pais terem alguns cuidados que significa hiperprotecção - uma coisa é querermos impedi-los de viverem tudo, outra é a de não os expormos a riscos desnecessários. A negligência é tão má quanto a hiperprotecção.

      Eliminar
  4. Ai se eu tivesse um blogue de sucesso podia ganhar dois mil euros em publicidade? Explique-me lá isso, estou tentada a ir saber onde anda o outro dos cursos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podia. É só questão de ter muitos views, pôr o blog no clix e começar a facturar. E é muito fácil ter muitos views. Até há quem os aldrabe.

      Eliminar
    2. Há quem os aldrabe???????????? Olhe que nunca tal coisa imaginei!!!! Valha-nos a honestidade e a pureza de alguns bloguers, que isto anda praí muito mentiroso.

      Eliminar
  5. Vai um pouco tarde porque a Sara já tinha falado nisso. Gosta de assuntos requentados?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem é a Sara ? é o nome de alguma epidemia ? Um vírus novo ?
      Só se ouve falar na Sara . é contagioso, já percebi, mas o que é ao certo ?

      Eliminar
    2. A Sara é a blogger mais linda, inteligente, simpática, esperta, inteligente, engraçada e bonita da bloga... A Sara é só isso, tá bem?

      (Está bom assim, meu anjo?)

      Eliminar
    3. Conhece-a há muito tempo ? esperta é com certeza, para mal chegar, chegar tão alto.
      Olhá queda,
      ( de um anjo.)

      Eliminar
    4. Sim, Natália. Gostei muito! Beijinhos! Muitos!

      Eliminar
    5. Não, mas o anónimo conhece, de certeza!
      Olhe... cabemos cá todos! A bloga é grande.

      Eliminar
    6. Sara, a menina ainda me há-de explicar o que fez às donas Joaquinas, elas andam especialmente azedas consigo.

      Eliminar
    7. Tomara eu saber, Picante! Honestamente.

      Eliminar
    8. Oh, please, eu explico:
      A Sara chegou, viu e venceu. Em 2 (ou 3) posts entrou directamente para o Gang.
      Querem melhor?
      Isto é definição de eficácia.
      Cá beijinho Sara.

      Eliminar
    9. "Gang"?? Mas qual "gang"??!!;Ahahahahahahahah "Gang" escrito neste tom sério é maravilhoso...

      Eliminar
    10. Inspirada em si, NM, ainda estive para fazer um Priberam de Eficácia com a Sara na definição.
      Mas depois quando vi que até era coisa para dar trabalho, passou-me a vontade.

      Eliminar
    11. O blogue da Sara existe há anos...

      Eliminar
    12. O blogue da Sara existe há vários anos. As Júlias é que só o descobriram agora.

      Eliminar
    13. Sara! Sara! Sara!
      Todos juntos, com as mãos no ar!!!

      SARA! SARA! SARA!

      Eliminar
    14. Venho só aqui dizer que a Sara não entrou para o blogo-gang de blogo-amigas de uma vida. Está sob atenta observação...

      Eliminar
  6. Como é que era aquela expressão "mas ao contrário"?
    A mim faz-me deixar de usar o produto em questão. Há uns tempos levantou-se a possibilidade de uma escapadela "cá dentro" e a agência sugeriu, entre outros, um hotel em Montargil que já foi promovido por uma Blogger por quem nao nutro simpatia. Esse hotel foi imediatamente para o fim da lista.
    Adorava "Carminho" para uma filha que viesse a ter. Agora já não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois. A ideia será escolher um blogger que não gere anti-corpos. Nesse aspecto a SMS é a melhor de todas, acho eu.

      Eliminar
    2. Pode até ser, mas faz pub a tudo.
      E dá muitas voltas até chegar ao ponto fulcral, que é a publicidade. As pessoas não são parvas.
      A SMS tem o bloa a abarrotar com publicidade, é horrível

      Eliminar
    3. Hehehe. Não sei quem é.

      Eliminar
    4. Picante, pode até simpatizar com a Cocó, mas convenhamos que a patranha é a mesma.
      E concordo com o que disseram antes, o blog é só publicidade a "piscar".
      Já para nem falar nas coisas oferecidas, das muitas das marcas a que faz publicidade.

      Não gosto desse tipo de blogs

      Eliminar
    5. Lá está, quando alguém diz "A SMS tem o blog a abarrotar com publicidade, é horrível" percebi nesse instante quem era a SMS (não a leio). Isso não é descredibilização? Para mim, que fujo de rebanhos, é.

      Eliminar
    6. Até os filhos ela publicita.
      Leio pouquissímas vezes o blog, mas sei onde ela mora, em que escola a filha anda, onde tem as aulas de inglês, que as crianças já não frequentam o ensino privado, etc etc

      É assustador para quem se mostra tão extremosa e preocupada.
      O blog tem muitas visitas porque há muita mãe que aproveita para comentar sobre os seus próprios filhos, é o tema comum. De resto, o que oferece?!

      Eliminar
    7. O caso da SMS, além de flagrante (a publicidade que a Chicco que lhe tem pago, senhores, fora o resto...) é grave porque, exercendo ela jornalismo, está, pura e simplesmente, proibida de fazer publicidade. Não percebo o que anda a comissão de ética da classe a fazer, mas ou andam todos a dormir ou os conhecimentos que ela lá tem são vastos e suficientes. Enfim... Há contas para pagar e 4 filhos, quando se quer manter um certo nível de vida, já pesa, não é?

      Mas, já se sabe, não se pode dizer isto na Picante, porque a moça está protegida não só por quem manda lá na classe dela mas também por este blogue.

      A outra, ao menos, entregou a carteira profissional, o que não invalida que continue a ser massacrada até ao limite pelos blogues "moralistas". Mas a SMS passa por este os pingos da chuva e ninguém lhe toca. Nunca percebi esta dualidade. Vai-se a ver e esta malta dos blogues chiques são bipolares. Fazer o quê?

      Eliminar
    8. A SMS? Essa é a pior delas todas. Com a mania que é muito boa mãe e blá blá. Vai para conferências falar em "vencer a genética" (ver youtube) e depois é vê-la toda queixosa e cheia de mimimis. Se há pessoa que nunca me inspiraria confiança é ela.

      Eliminar
    9. Não conhecia o vídeo da Sónia mas adorei, obrigada por tê-lo publicitado aqui.
      Acho, de facto, que a Sónia é muito boa pessoa. Posso estar enganada, porque não a conheço realmente, mas acho.
      E dias maus toda a gente tem. A Sónia é humana e desabafa no blog. Mas também escreve muitas vezes sobre a sorte em ter a vida que tem :) Nunca se queixar não seria natural.

      Eliminar
    10. Vamos lá cortar isto às postas fininhas.
      A SMS faz imensa publicidade sim. A maior parte das vezes diz "recebi isto e adorei". É transparente, como é que se lhe pode levar a mal?
      Outras vezes ficamos na dúvida se é ou não publicidade, estou a lembrar-me das aulas de Inglês da filha. Pode ser ou não.
      Na verdade, acho que só vi dois posts em que pensei, que aquilo era enganar as pessoas. Um fim de semana no Algarve e o da Mimosa para intolerantes à lactose.
      E sim, eu gosto dela, acho simpática, com poucas peneiras e muito natural. O que não quer, necessariamente, dizer que goste do blog ou da exposição, essa sim indecente,que faz dos filhos (na minha opinião, claro...).
      O que me irrita nas outras publicidades é que aquilo soa a falso. E como soa a falso, sinto que me estão a tentar enganar. E não gosto.

      Eliminar
    11. e não passou por lá uns comprimidos milagrosos pro emagrecimento, que dava no final diarreia ou casos mais graves? também foi publicidade.

      a coco é como as outras

      Eliminar
    12. E até acho que a Picante lá deixou um comentário justamente por isso. Já não se lembra?
      É mais "inteligente" a fazer a coisa, tem mais idade que as "colegas", e tudo isso conta e muito. Mas a diferença é nula.

      Eliminar
    13. E aquele fim de semana fora antes de ter o ultimo filho? Eu disse que era publicidade, a Picante disser ser publicidade à crito-coiso e passados alguns dias lá estava a repostagem completa da estadia. (patrocinada, claro) E a estada dos filhos mais velhos no campo de férias?. Picante, vá lá....

      Eliminar
    14. Toda a gente concorda que os maiores vigaristas são os mais inteligentes, mais charmosos e educados. Quem nunca ouviu o testemunho de quem foi enganado? " Ah, mas parecia tão sério, tão cheio de boas intenções e educação!"
      Claro que no mundo do faz-de-conta, quem é mais astuto se safará melhor. Como em tudo...

      Eliminar
    15. Eventualmente fará a coisa mais bem feita. Talvez seja por isso que não lhe levo a mal, sinto sempre que as outras me estão a tentar fazer de parva. Com ela não sinto isso, pelo menos não frequentemente.

      (lembro-me perfeitamente Anónima, quer do Alli, quer do fim de semana, que sempre era publicidade)

      Eliminar
    16. Eu acho que a maior publicidade que ela faz é a ela própria que é uma super mulher porque tem três e agora quatro filhos e mais inúmeras tarefas. É a única mãe que trabalha?
      Já não se aguentava com a conversa que andava cansada por favor.....uma mãe de três filhos ainda se encanta com um berço???? Eu vou para o terceiro e acho que uma cama de grades logo desde inicio chega e sobra!!!!

      Eliminar
    17. Ela andava cansada quando lhe convinha, quando lhe apetecia fazer-se de vitima e inspirar comentários do tipo "tadinha", porque para festarolas até altas horas da manhã ou fins de semana fora estava sempre pronta e nunca eram de mais.

      Enfim...

      Eliminar
  7. Continuamos com o tema "árvore de natal"....maravilhoso!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por mais anos que tenha, disto dos blogs, nunca deixará de me espantar a capacidade que algumas pessoas têm de agarrar num bocado de texto, retirá-lo do contexto e distorcer o sentido, só para não ficarem caladas.
      Maravilhoso!

      Eliminar
    2. Tal como referiu esse bocado faz parte do texto.

      Eliminar
    3. Portanto isto é um texto sobre árvores de Natal. Parabéns pela perspicácia.

      Eliminar
    4. Sendo assim podia ter ficado apenas pelo título. Quem esta a dizer que é um texto sobre árvore de natal é a picante.

      Eliminar
  8. Mas vocês, o piroco e a picanha, são casados (ou assim)?????????????????!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! É que andei eu toda a manhã a fazer refresh (mal aproveitado porque não têm contadores visíveis) em ambos os blogues e agora actualizam os dois ao mesmo tempo????!!!!!! MAAUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU ... Ó bloga, aqui há gato!

    ResponderEliminar
  9. Pipocante Irrelevante Delirante16 de dezembro de 2014 às 12:50

    2000? Serio? Com factura, ou...
    Para ser candidato, o blogometro chega ou é preciso um daqueles contadores non-stop?

    A sua homónima coloca no rodapé que é pub (como se não fosse perceptível), por isso vale o que vale. Se alguém de facto compra aquilo porque ela (ou outra) recomenda, de boa vontade ou ajudada, isso é outra coisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, um post pode valer dois mil euros. Com factura claro, o dinheiro tem de sair da empresa, isto ainda não é o regabofe total, embora possa parecer.
      (já as ofertas de produtos, são outra história)

      Eliminar
    2. Eh la... facturas não passo, mas dava-me jeito um hotspot e um fds nas termas para descansar,,,
      Ah, espera, sou um homem sem blog...
      E a comentadores? Não há quem invista em?

      Eliminar
  10. A publicidade tem de ser feita. Mas no caso dos hotspots foi tudo muito ridículo. Porque foi também tudo muito mentiroso. Eu tenho um hotspot há alguns anos e aquilo não vale meio charuto, é feio, pesadão, cheira a gás e, mesmo aquecendo, hoje já há soluções melhores, mais em conta e menos perigosas. Mas para mim, o remate final, aquilo que deu mesmo cabo da reputação do hotspot, foi o post da maçã. Porque eu ouvi mais gente a gozar com ela e com o aqurcedor do que a mostrar-se interessada com o dito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O da Maçã foi para lá de mau. Mas a culpa é das marcas, não se percebe por que não revêm os textos. Ninguém gosta de se sentir aldrabado, qualquer idiota sabe isso.

      Eliminar
  11. A probabilidade da Mais Picante e do Mais Salgado, terem feito mais pelos hotspot que todas as da publicidade juntas é bem grande, com a desvantagem de não terem ganho nada com isso...ai se os senhores da publicidade soubessem, o dinheiro que poupavam...bem, ninguém quer tirar o ganha pão a ninguém, portanto...se não fossem as da publicidade falarem nos ditos, Picante e Pipoco também não falavam, portanto, o dinheiro terá sido bem gasto na mesma, no fundo, ou mesmo à superfície vá, é um bom exemplo daquilo de se escrever direito por linhas tortas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os senhores das publicidades se calhar até sabem e talvez por isso é que fizeram esse investimento. Sem o ponto de partida, não havia o resto.

      Eliminar
    2. Cláudia, bem pensado!
      (vou escrever à Galp a pedir os meus dois mil euros...)

      Eliminar
  12. Picante, é a primeira vez que comento neste seu espaço, como não sou adepta de comentários em formato anónimo resolvi assumir o meu perfil e dizer apenas isto em relação a este seu texto, este excerto mais propriamente: "Em verdade vos digo que má publicidade não gera uma venda que seja". Olhe que não é bem assim. Pode crer que não é bem assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, eu estava a ser simplicista. A ideia por trás da coisa é que esta abordagem pode gerar anti-corpos. As bloggers, escrevem sobre as marcas como se aquilo se tratasse de uma experiência pessoal. E aparecem várias experiências pessoas simultâneas. E ficamos a pensar que aquilo não passa de uma patranha. E é feio. E deixamos de sentir empatia para com a marca.
      Isso não é bom para as marcas, a prazo pode ser-lhes mais prejudicial que benéfico.

      Eliminar
    2. Ora aqui está o detalhe que faz toda a diferença: aparecerem os textos ao mesmo tempo! Percebe-se logo que "pronto, agora é esta a marca a bombar num certo grupo de blogues..." e pumba! Posts e posts de experiências sobre o objecto, viagem, empresa, produto de beleza, telemóvel, etc....perco automaticamente o interesse.

      Eliminar
    3. Juro que não percebo por que raio é que as marcas não falam só com um blogger de cada vez. Isto assim é simplesmente estúpido.

      Eliminar
    4. Eu que até nem percebo nada de publicidade, desconfio que há por aí muito product manager que pensa que o trabalho com a blogolândia assemelha-se a campanha de imprenssa. É inundar o mercado, senhores, é inundar.

      Eliminar
    5. Picante, gostei. Foi bonito, sim senhora!, apropriar-se da opinião da afilhada ali mais abaixo. Pelo sim, pelo não, expressa-a aqui mais para cima, pode ser que ninguém dê pela coisa e passe por uma ideia totalmente inovadora da Grande Picante!
      “Cada marca, um só blogguer!”
      AAhhhh Que seria de nós sem a Picante para nos fazer abrir os olhos no que ao Marketing diz respeito! AAhhhhhhh [olhos esbugalhados de espanto]

      Só que... não! A ideia foi da afilhada. Eis mais um caso clássico em que a criatura ultrapassou o criador! E, como de costume, a Picante a fazer exatamente aquilo que critica nas outras.

      Eliminar
    6. Gosto tanto quando a estupidez fala mais alto...
      Ora veja lá se o meu comentário, o das 0.15h, não é anterior ao da Nê.

      Eliminar
  13. Para quem ache que esta publicidade pode ter o efeito contrário ao pretendido, francamente, acho que estão a sobrevalorizar grande parte das leitoras desses blogs. Já reprararm nas perguntas e sugestões que pedem a essas bloggers? Querem saber o que vestir em casamento; querem saber o que vestir aos filhos no Natal; que depilatório comprar; como eliminar pontos negros e como saber se ele está mesmo apaixonado! Eeer... espertas é que estas meninas não devem ser.

    Agora, as demais é que, bom, podem achar pouca graça e optar pelo Rubis Gás...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essas são as miúdas. Que vivem com os pais e não compram Hotspots.
      (mas eu acho que a PMD tem, porque construiu, credibilidade para falar sobre roupa e sapatos...)

      Eliminar
    2. Tem sim senhor! Sobre roupas e sapatos tem a credibilidade toda.
      Sobre botas até ao pescoço é que a coisa ja se torna mais duvidosa, como de resto a Picante referiu num post expressamente elucidativo.
      Julião.

      Eliminar
    3. À Doce so vou para perceber alguns posts seus ou da Palmier. É só publicidade. Nao há pachorra.

      Eliminar
  14. Fui ao blog das manas Gordinhas (tinha que perceber porque é que a NM queria combinar a roupa do filho com o chapéu de chuva...), e notei que o contador de visitas está absolutamente transtornado, a trabalhar freneticamente... Ou isso, ou aquele blog é francamente muitíssimo visitado, mais concretamente, 1 visita/segundo...

    ResponderEliminar
  15. Desculpe lá o desabafo, que nada tem a ver com esta publicação, mas tinha te partilhar isto com alguém e achei que a Picante iria compreender: as bloggers que usam os filhos para fazer posts patrocionados dão-me asco. Asco. Explorar assim os petizes, ganhar fortunas à custa deles é, na minha opinião, do mais reles que há. Caramba, esta gente não tem limites?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, utilizar assim as crianças é mesmo horroroso. Um Asco. É treiná-las logo para bombistas suicidas que isso é que é de valor.
      Julião

      Eliminar
  16. Mais uma vez, afirmo: não percebo a razão da defesa da Cocó.

    Primeiro, era como se ela fosse uma inocente, um ser que nem publicidade fazia.

    Agora, o filho nasceu e ela aproveitou para o usar desde os primeiros dias como modelo publicitário, já não é possível continuar a dizer que a mulher é melhor que outras, pelo que se diz agora que é mais credível.

    Sendo que ela parece uma ignorante quando não está a fazer reportagens sentimentalóides (mas a PN é que usava a desgraça alheia em causa própria. O que é verdade, apenas não é seu exclusivo.) e publicita o que quer que lhe paguem para publicitar, nem sequer percebo onde está a sua credibilidade.

    Um ser que nem percebe o sentido de uma oração, enfim, a Cocó causa-me tanto asco quanto a PN lhe causa a si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece-me estranho que o emproadinho tenha sido criticado aquando de um "livro", por ter pedido histórias de desamor aos seus comentadores e com a Cocó não há problema?
      Ela fez o mesmo inúmeras vezes para ter material para os seus pseudo artigos de lágrima no olho.
      Quem perdeu um bebé?, quem tem uma doença rara?, quem vive na pobreza? etc ect
      Ela é igual aos outros, tem é uma fachada melhor conseguida.
      Já para não falar de quando andou a pedinchar o título de MILF (enfim) porque precisava de ânimo por estar a entrar nos 40. Enfim...

      Eliminar
    2. Até pode, mas há que ver que a Cocó tem bom ar.
      Julião.

      Eliminar
    3. Eu lembro.me de ter defendido o Arrumadinho, não vi nada de mal em ter pedido as histórias e as ter retrabalhado. Não é plágio nenhum, ao contrário do que afirmaram.

      Eliminar
  17. O problema da publicidade nos blogues é que somos um nico de país onde se podem aproveitar para publicidade (bem entendido) seis ou sete bloggers, por alto e na loucura. Conclusão, uma publicita os sapatos da outra que escreve na revista do outro que é marido da outra e dá cursos e todos publicitam os livros de todos e é aquilo uma pescadinha de rabo na boca em que se aproveitam uns dos outros até à exaustão. Nada contra. Só que cansa. Soa a falso. Quando mete marcas... São as mesmas marcas para a mesma meia dúzia de blogues num curtíssimo espaço de tempo. Então quando os bloggers decidem criar uma historieta para falar do produto fica mesmo confrangedor, porque é uma história metida a ferros onde se mistura a receita de um bolo, uma festa em casa de amigos com a publicidade a um aquecedor. É a competição de historietas. Fica ridículo. É ridiculo. Mil vezes como faz o Arrumadinhk. Mil. O mercado dos blogues em Portugal é ridiculamente pequeno... Eu, se tivesse a cargo o marketing de um produto, apostava num blogger. Só num.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A NM disse tudo!!!!

      Eliminar
    2. Obviamente. Não há mal nenhum em fazer publicidade. Querer pessoalizar as coisas é que cheira a patranha. E é uma patranha tão básica que é ridícula.

      Eliminar
    3. NM, é isso. Colam-se todos uns aos outros e publicitam-se mutuamente. E, no fundo, a rainha continua a ser só uma - que é a que mais trabalha e faz por isso.

      Eliminar
  18. Alguém se lembra do blog da Mini-saia?
    Há uns 3 anos era um dos mais visitados. Hoje em dia caiu no esquecimento e poucos o visitam.
    Mas continua cheiooooo de publicidade, patrocinios e sei lá.
    Pergunto-me como as marcas podem continuar a apoiar blogs esquecidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poucos o visitam? o blog da mini-saia está nos 5 primeiros blogs mais lidos portugueses, é o quinto.

      Eliminar
  19. Um blog (por exempolo) onde se faz publicidade sem beliscar um nico que seja a sua autora, onde a publicidade é feita só e apenas pelo trabalho profissional da mesma (excelente por sinal, excelentíssimo) é o da AMR (Anabela Mota Ribeiro). Ela não publicita nada, ou seja, não se envolve com a publicidade, não escreve uma vírgula sobre os produtos, apenas publica o seu trabalho, as entrevistas que faz e fez ao longo dos anos e que foram já publicadas em outros locais (nada é original). Os comentários estão fechados (para não insultarem os entrevistados) e os produtos publicitados vão mudando.
    Isto sim é fazer publicidade como gente grande.
    Toda a gente a vê, ela pisca na lateral, quem quer vai lá e clica, quem não quer não clica.
    Nada é encoberto ou imposto. Não há fraude ali. Tudo é transparente.
    Mas este tipo de blogs tem outro Target.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e esse tipo de publicidade é mais barata... um banner a piscar é muito mais barato do que um post, rende menos. A Pipoca vive daquilo, é essa a diferença.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.