sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Não leva a mal se não lhe chamar querida, não?

Os assuntos privados, quando transpostos para blogs e outras redes sociais, são tornados públicos e passam para essa esfera.
Isto aplica-se a todo e qualquer assunto, desde a fotografia dos filhos, que afinal há quem ache menos bonitos, à necessidade óbvia de retocar raízes pretas em louras, passando por conceitos esquisitos de se confundir intimidade com liberdade para soltar gases a torto e direito, alarde de performances sexuais e até mesmo, pasme-se, opiniões sobre assuntos fraturantes como aborto, eutanásia, pena de morte ou piropo (caramba, sou mesmo engraçada eu, perceberam a piada? sim? mesmo?...ok, adiante). Mas há mais... Coisas tão triviais como a notória falta de gosto para combinar vestuário, são assuntos públicos quando se elaboram posts sobre roupa. Idem para educação ou falta dela, níveis ideais de limites a crianças e até mesmo a temática da palmada. 
Assustador? Mas, no fundo, em não querendo ouvir opiniões sobre as nossas escolhas, sejam elas certas ou erradas, serão as nossas escolhas, basta não trazer os assuntos para o blog. Simples, não é?...

62 comentários:

  1. Mas é muito melhor dizer o que se quer no blog e depois à 1ª opinião que não vai com a delas dizer: o blog é meu, escrevo o que quero!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas até é verdade, cada um falará do que quer e lhe apetece, sendo que os limites serão diferentes de pessoa para pessoa. Temos só de estar preparados para haver quem discorde veementemente de nós. A coisa só se torna aborrecida quando escrevemos para obter vénias...

      Eliminar
  2. Deixe-me ver como posso subverter a lição e tirar partido disto. Se eu trouxer para o blog as minhas contas domésticas, por exemplo a da água ou elctricidade, elas tornam-se públicas e posso esperar que os leitores mas paguem, ou devo apenas sujeitar-me às bocas de que ando a tomar muitos banhos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso depende Mirone. Por exemplo, umas pessoas dirão que é muito limpinha e cheirosinha, que tem sempre a casa muito lavadinha, que é um prazer lidar com uma pessoa assim. Já outras dirão que não, que é uma perdulária, que vergonha, a água é um bem escasso, como é possível gastar tanta água quando há gente que tem de percorrer kms para a obter?
      Todavia, certo é que ninguém lhe pagará a conta...

      Eliminar
    2. Não? Então aquilo das vénias é mesmo uma falácia? Os blogues não são para nos fazerem vénias?

      Eliminar
    3. Em querendo vénias poderá sempre não publicar os comentários de quem diz que é uma perdulária. Se tiver algum poder de encaixe pode publicar todos os comentários e apenas ligar a quem lhe diz que é cheirosinha e lavadinha.
      (claro que também pode não ligar muito à coisa e passar à próxima partilha, é para isso que cá andamos...)

      Eliminar
  3. Picante, onde andas? Onde está a Picante divertida e incisiva?
    Agora é sempre do mesmo:
    "inteligente eu sou, e quem não me entende, de aqui estar não gostou"
    "Ai nao perceberam? eu nao explico posts, suas gordas! Ai não se pode chamar aquilo que as pessoas são? bla bla bla bla bla, bla...."

    zzzzz zzzzzzzz zzzzzzz zzzzz
    Ups, adormeci! Este blog é melhor ainda do que ler a Ingenium, que tão bem me faz às insónias.

    Eu sugiro uns outdoors: "Queremos a velha Picante de volta" :)

    ResponderEliminar
  4. Mais ou menos :P sempre pudemos não publicar o que não queremos, não é? :devil: (ainda não tive essa necessidade mas tenho essa opção loll)

    Ah!!! Copiaram e linkaram a coisa!? Pois :P :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podemos. Podemos fazer exactamente o que nos der na real gana. No limite até podemos fazer um blog que não admite qualquer tipo de comentário.
      (diz que há até quem tenha blogs privados, mas isso são as pessoas que escrevem só para elas, as dos diários...)

      Eliminar
  5. Claro está, senão queremos ouvir a opinião contrária, não temos de a trazer a público, claro. Acho que temos de aguentar tanto as bocas ou opinião dos outros seja a favor ou contra. Ou então ficam "calados"! Anda muita boa gente a escrever post à espera de lhe passarem a "mão pelo pêlo", essa é que é essa! E já agora, as críticas são sempre boas, sejam para o mal ou para o bem. Temos é de saber tirar partido delas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sempre. Ele há críticas que nem são críticas. A questão é... isso interessa?

      Eliminar
  6. Não suporto a blogger que sabe sempre tudo sobre tudo, que pisa e repisa o que diz. Tem sempre que ter a última palavra e não aceita críticas nem ideias contrárias à sua.

    Mas há que dar a mão à palmatória, o nome do blog cai que nem uma luva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto de um bom esgrimir de argumentos.
      (e, verdade seja dita, adoro lançar umas achas...)

      Eliminar
    2. Para que não haja dúvidas, não era a si que me referia.
      (Isto nunca se sabe)

      Eliminar
    3. Eu percebi, Marta.
      (mas uma pessoa assume aquilo que tem de assumir, poderia muito bem ter encolhido os outros e pronto, mas esta veia provocadora dá cabo de mim...)

      Eliminar
  7. Pipocante Azevedo Delirante21 de novembro de 2014 às 10:40

    A capacidade de nos focarmos no acessório ao invés do essencial é assustadora. Mas acaba por explicar o porquê dos coelhos e filósofos ainda tomarem conta da chafarica.
    O último caso; um senhor conseguiu, ao fim de anos de trabalho, aterrar uma maquineta num cometa; dizem que é feito científico, mas o que foi assunto? A sua camisa misógena. E um tipo que, possa ser imbecil, tonto, ou não ter noções de indumentária apropriada para cada ocasião, devia ser analisado pelos seus desempenhos profissionais, é reduzido a uma camisa.
    (e depois ainda leio pérolas do estilo, "coitados, são cientistas, não têm noção de como escolher roupa", de pessoas que em relação a outros assuntos, nomeadamente o acesso da mulher às áreas da ciência e engenharia, são contra as generalizações)
    Em tudo o resto, nada a dizer... os exemplos falam por si; a Jessica coitada, não pode ver a sua figura criticada, porque o corpo da mulher é uma beleza e não pode ser objectificado, mas o traseiro da KK já pode ser enxovalhado à vontade, sendo a senhorita apelidada de porquinho da bairrada para cima. Ou posso fazer pouco do vestido da actriz xpto usado na Gala, mas ai de quem criticar o meu outfit, porque aí é inveja e falta de uma trancada à luz de velas.
    E podíamos continuar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O episódio das reacções à camisa permitiu-me perceber um bocadinho melhor o que é a vergonha alheia (a sério que o importante era discutir o padrão da camisa? Custa-me perceber como ainda não se deitou fogou aos museus, pejadinhos que estão de mulheres nuas, esculpidas, pintadas, e pior, fazem dinheio à custa disso).

      Eliminar
    2. Mas o foco no acessório explica mesmo muita coisa. Se uma pessoa se consciencializar que os outros estão focados nas bolas da árvore, percebe que afinal tudo o que dizem até tem razão de ser. Não estão a desconversar, não conseguem mesmo ver mais longe. A culpa até foi nossa, não podemos falar por metáforas, a mensagem torna-se incompreensível.

      Aquilo da camisa do homem foi de rebolar a rir, e nem vou entrar pela falta de sentido estético associado a profissões específicas, é capaz de dar pano para mangas e não estou para isso. Olhe.. são rosas, senhor, são rosas...

      Eliminar
    3. Passou-me ao lado a das camisas na bloga, no meu meio particular houve até quem mostrasse a reacção da pessoa - mulher, amiga do cientista, artista - que fez aquela camisa. Se realmente era a mais apropriada para aquela situação? Não... mas quando as miúdas vão com calções as mostrar as nádegas e com tops tão minis que se vê tudo o que lá vai dentro já acham que ninguém pode comentar ou diminuí-las à sua aparência, não é? As feministas são muito seletivas no que diz respeito a argumentos.

      Eliminar
    4. Pipocante Azevedo Delirante21 de novembro de 2014 às 12:31

      O dono da Apple veio afirmar publicamente o orgulho em ser gay. Palmas
      Se o dono da Apple vier afirmar publicamente que é um heterossexual, com orgulho... pois...

      Eliminar
    5. Pipocante, concordo consigo! A mesma situação se verifica quando um afro diz ter orgulho em ser negro e um caucasiano diz ter orgulho em ser branco.
      O politicamente correcto não deveria ser, definitivamente, uma benção.

      Eliminar
  8. Como é algo recorrente nesta comentadora perco horas nisto, vou passar mazé a escrever crónicas. Fez se luz depois que li o comentário da querida. agora vou ali preparar a sandes de vinha d' alhos
    Kis :)

    ResponderEliminar
  9. A +Picante provou o seu próprio veneno, com a agravante de quem a envenenou tem razão, coisa que deixou a +Picante melindrada.
    A verdade é que quem começou os julgamentos abusivos foi a +Picante, porque dizer que uma mãe é uma mãe preguiçosa apenas e só porque pondera uma árvore de natal alternativa à convencional, é um julgamento precipitado e muito abusivo. E fizeram o mesmo a si, julgaram-na, muito provavelmente, de forma errada. É claro que ninguém gosta de se sentir injustiçada, mas a +Picante não tem moral para querer que a julguem de forma justa. Portanto esqueça e passe em frente. Estar sempre a bater na mesma tecla é chato, e começa a faze-la parecer-se com a outra blogger, aquela acusa de ser chata precisamente por insistir em ter sempre a ultima palavra.

    Ana Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Azevedo Delirante21 de novembro de 2014 às 11:35

      Ana
      Alguem que se coíbe de colocar a árvore de natal APENAS porque teme que o petiz a mande abaixo, sim, é preguiçosa. E algo mais.

      Eliminar
    2. Ó Ana Maria, pelo amor da Santa. Eu disse isso?
      Podemos esquecer as árvores de Natal por uns minutos? Como deve calcular, a mim tanto se me dá que as pessoas tenham em casa abetos verdadeiros de três metros, como árvores de 20 cm do chinês ou, na loucura, desenhos na parede. Não sendo a minha casa estou-me positivamente nas tintas.
      A ideia é uma pessoa, por princípio, ser contra a hiperproteção, ou o princípio de tirar do alcance do menino em vez de dizer não mexe duzentas vezes. É só isso e não me parece assim tão complicado de perceber. Se eu tivesse dito isto desta forma, ninguém contestaria a coisa (ou quase ninguém, vá... há quem goste de contestar tudo aquilo que eu digo). Acontece que disse da minha forma habitual, da forma que eu escolhi escrever no blog. E foi um Deus me acuda.
      (e não me sinto injustiçada, de todo, não vamos fazer de uma discussão blogoesférica mais do que ela é)

      Eliminar
    3. Oh PAD, todos sabem que quem se coíbe de colocar uma árvore de Natal porque tem um petiz pequenino, só o faz porque está a pensar na segurança do menino. Pronto, são sacrifícios que aqueles que são pais percebem. Tá? Pois que os que são criados por lobos, tâm arvores de natal o ano inteiro. Acho que é uma mania, importada da parvoíce global de abrir a boca para dizer que não fez, ou fez porque "já se sabe, quem tem crianças..."

      Eliminar
    4. "Como deve calcular, a mim tanto se me dá que as pessoas tenham em casa abetos verdadeiros de três metros, como árvores de 20 cm do chinês ou, na loucura, desenhos na parede. Não sendo a minha casa estou-me positivamente nas tintas."

      Tem graça. foi isto exactamente que foi expresso no post que a picante resolveu criticar, e que insiste insiste e continua a fazê-lo. Isto sim é contradição.

      Eliminar
    5. Olhe, a si, deixo-lhe isto. Foi escrito a pensar noutro tema mas parece-me por demais apropriado.

      http://pipocamaispicante.blogspot.pt/2014/11/dos-temas-fracturantes.html

      Eliminar
    6. Acho que a picante deveria seguir mais as suas próprias lições, é que se perde muito a olhar para as irritações que sente relativamente às pessoas, em vez daquilo de disseram. E sim, perde-se em contradições, e esta é só mais uma delas. E que grande que é.

      Eliminar
    7. Deixa ver se eu entendo, a luna escreve um post a dizer que se está cagando para as árvores de natal das outras pessoas, e a picante faz um a criticá-lo. Para agora dizer exactamente a mesma coisa, com palavras apenas ligeiramente diferentes. É top!

      Eliminar
  10. Hoje é só sto;

    https://www.youtube.com/watch?v=b4BQdvPhOwc

    ResponderEliminar
  11. Posso usar a sua caixa de comentários para pedir ao Corvo o horóscopo de Caranguejo? É que estou mesmo a precisar. Obrigada e cá beijinho.
    A.R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele está ali em baixo...

      Ó Corvo, olhe a senhora, Corvo.

      Eliminar
    2. O de gémeos seria bem-vindo também.

      Eliminar
    3. Ora bem. Tenho boas e menos boas previsões para este signo, tudo porque ele mesmo não se deixa estudar convenientemente com essa mania de correr, tanto para trás como pelos lados, mas cá está o que melhor se arranjou para o:

      CARANGUEJO
      Boas previsões económicas se perspectivam para os nativos deste signo que verão os seus problemas financeiros bem encaminhados, sobretudo para aqueles que assaltarem bombas de gasolina e correrem mais depressa do que a polícia.
      Daqui se vê a conveniência de não descurarem a condição física que é de todo essencial, pelo que deverá participar em todas as maratonas que o Arrumadinho leva a cabo. Se é mulher, não desaproveite as excepcionais condições atmosféricas que se fazem sentir, e aproveite a chuva para correr, em bikini reduzido, até ao Colombo onde receberá, à chegada, um porta-chaves Pipoca mais Doce e um exemplar do livro, “ Foi só ele quem deu um Pum e mais Nenhum” devidamente autografado pela autora.
      Em termos sentimentais deixe de ser trouxa e desconfie da conversa dele que era só uma grande amiga que já não via há muito tempo, porque uma já se torna suspeito, oito só se estiver mesmo ceguinha.
      Aproveite para se vingar e realize aquela fantasia lésbica que já a acompanha desde a Secundária quando tomou banho junta com a sua melhor amiga. Não seja tímida e ouse, que provavelmente vai ficar agradavelmente surpreendida
      2015 não trará grandes melhoras para a sua auto confiança e vai continuar a sentir a sua auto estima ao nível de um insecto, a menos que seja determinada e cumpra as promessas de suprimir as bolas de berlim e os pastéis de nata da sua dieta.
      Lamentavelmente não vai resistir ao bolo-rei nem às filhós natalícias, pelo que a compra de um novo fato de banho onde lhe caiba o rabo torna-se inevitável.
      O tempo continuará de trovoada, com previsões de agravamento e porrada.

      Eliminar
  12. Pois eu acho que a Picante saiu-se lindamente do julgamento a que foi sujeita.
    Por cima e em beleza, bonita e bonitona e fortaleciada para a peleja, que tudo indica ter pernas para andar, sobretudo as dela que são jeitosas para caramba, nem tanto as das outras que são assim um bocadinho para o entoucinhado.
    Força Picante! O blog amigo está contigo!
    Uma Picante aguerrida
    Numa peleja acesa e viva
    Nunca se dá por vencida
    E sai sempre fortalecida.
    Sai sempre fortalecida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (ironia é dizer uma coisa enquanto se pensa exactamente o contrário, não é?...)

      Eliminar
    2. Bom. Também. Mas é mais arte.

      Eliminar
  13. Tive uma ideia altamente!
    Ó Picante, publica lá um post a falar de outra coisa qualquer, tipo que o mundo vai acabar ou assim para se mudar o assunto!
    É boa ideia não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já publiquei, agora tem de escolher entre a temática de uma nova decoração ou aquilo da camisa da Madalena.
      (o que eu não faço por vocês, hã?...)

      Eliminar
  14. Bem, e ainda dizem que a outra é que é insistente.

    ResponderEliminar
  15. Ninguém pensou que o post em que se falava da criança irrequieta que mexe em tudo era apenas um veículo para publicitar as árvores de natal de parede?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi a 1ª e única coisa que pensei.
      É tudo o que ela faz. Grande volta para cegar à pub, que é a parte verdadeira

      Eliminar
    2. Por acaso veio-me essa ideia à cabeça, sim. Mas fiquei com a ideia de que aquilo tinha vários links. Vi o post a correr, no tm. Era só um?
      (risos...)

      Eliminar
    3. Mas então,... ela é que é genial, porque todas as outras pessoas não sabem o que é um Pinterest! Acho uma graça todas ideias luminisas. Chama-se internet!!!

      Eliminar
  16. Existem blogguers por aí que não têm noção de quanto são gozadas. Quantas pessoas lhes deixam na caixa de comentários elogios idiotas só para puxar mais pelos de outro tipo. Mas como as coitadas precisam desesperadamente de afago no ego lá vão deixando passar. E ainda há as outras, as que nem coragem têm de abrir os comentários aos anónimos. Nem precisariam publicar o que lhes desagradasse, mas como são incapazes de lidar com contrariedades mantêm-se assim num estado de quase aceitação blogosférica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, não,... as que nem aceitam comentários anónimos são as que mais coragem têm, de viver a usa vida (na net) estando-se categoricamente a nas tintas para os anónimos que são uns invejosos.

      Eliminar
    2. Comentário top. anónimos e invejosos na mesma frase. Ui, pena não ser original, nem verdadeiro.

      Eliminar
    3. curiosamente, são essas mesmas que não têm moderação de comentários activa.

      Eliminar
  17. Atenção que, quanto a filhos menos bonitos, já há solução: é photoshopar as fotos do recém nascido. Garantia absoluta que subirão imediatamente na hierarquia da beleza neo natal. É ver para crer, senhores!

    ResponderEliminar
  18. É o 2º post que a Palmier faz esta semana que não lhe é lá muito favorável. Isso não lhe diz nada? Não a deixa antever que já chega?
    A sua teimosia é daquela que se vira contra si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não lhe respondo já, talvez seja melhor perguntar à Palmier o que deverei responder, não se importa de aguardar, não?

      Eliminar
    2. A Palmier é, porventura, a Diácona da blogoesfera?

      Eliminar
    3. Diácona?! Por Deus, Anónimo... eu sou o Ricardo Salgado do blogomundo!

      Eliminar
  19. Lamento caros Anónimos sem blog, não vão repetir a ceninha de ontem. Temos pena.

    ResponderEliminar
  20. Nos últimos tempos tem andado imparável: critica insistentemente a mesma pessoa por coisas que depois acaba mais cedo ou mais tarde por concordar e dizer igual. Impressionante coerência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://pipocamaispicante.blogspot.pt/2014/11/dos-temas-fracturantes.html

      Eliminar
    2. Lamento, mas já não há outra forma de responder.
      E eu acho, e digo-lho a si porque já lho disse a ela, assim mesmo com o meu nick, que ela faz interpretações abusivas do que as pessoas escrevem, é que não retiro uma vírgula ao discurso.
      Mas, às tantas, poderei estar a ser injusta, poderá efectivamente não se tratar de um preconceito com a pessoa, poderá ser o não conseguir ver mais que as bolas de Natal. Não sei...

      Eliminar
    3. (e digo isto apoiada em todo um histórico de trocas de argumentos, não neste particular, onde provavelmente também não me exprimi da melhor maneira, quando várias pessoas não percebem a mensagem a culpa é do emissor)

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.