quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Mas aquilo que realmente me intriga...

...é por que raio, uma pessoa que só anuncia veste Zara, H&M, Primark e afins vai frequentar o tal curso das luxury brands. A menos que seja aquilo de o saber não ocupar lugar, não consigo perceber a utilidade da coisa, é que não consigo mesmo.

39 comentários:

  1. Conhece a máxima "dress for the job you want, not the one you have"? Suponho que o curso seja uma adaptação "study the brands you look up for, not the ones you wear"

    ResponderEliminar
  2. Está lá escrito: vai lá para conhecer e dar-se a conhecer a pessoas de outros meios... #wannabechiara #youcan'tsitwithus

    ResponderEliminar
  3. o valor do curso por quatro dias, merecia outro curso para estudar, os "cursos de luxo"

    ResponderEliminar
  4. Mas são 4 dias super intensivos dedicados à gestão dos produtos e serviços de luxo.

    Seja lá o que for serviços de luxo.......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Azevedo Delirante12 de novembro de 2014 às 18:35

      se meter botas acima do joelho e saias curtaas, posso dar umas ideias

      Eliminar
    2. Pois eu vinha aqui dizer isso mesmo mas o PAD antecipou-se.

      Eliminar
  5. Simples, ganhar mais dinheiro. Aproximar-se dos produtos e dos produtores de luxo e agarrar o nicho de mercado de publicidade que têm para mais um veículo, o blog. quer alterar o target de leitores, eventualmente, atrair e comercializar coisas mais caras. n sei é se os ricos e famosos do planeta fazem compras em blogs, isso é que eu não sei...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Azevedo Delirante12 de novembro de 2014 às 18:36

      os ricos e famosos têm quem faça compras por eles.
      naturalmente, devem pesquisar a Néte em busca das trends e dos trendies.
      digo eu
      que nunca tirei cursos

      Eliminar
    2. Não é o target do blog. E duvido que algum dia o consiga transformar nisso. ;uito mais depressa lá iria a Maria Guedes.

      Eliminar
    3. A Maria Guedes ja fez esse curso.

      Eliminar
    4. Não que tenha relevância mas a Maria Guedes fez o curso da Católica. E como sei eu isto tanto tempo depois?
      Porque utilizou uma frase digna de toda a blogosfera
      "Um eufemismo brutal à falta de palavra melhor."
      Vou reter isto para a vida... :)

      Eliminar
  6. Não andas com atenção: Valentino, Vuitton, etc etc... Já a vi com tudo isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valentino não sei mas Vuitton foi só em malas (ai perdão, carteiras) e daquelas bem rafeiras com monogramas e não-sei-quê do género nouveau riche "ainda agora aqui cheguei". (Uau!, nem uma vírgula!, doeu.)

      Eliminar
    2. Hã-hã. rafeiras. Não me importava de ter 1000 euros para comprar uma rafeirice dessas...

      Eliminar
    3. Não que ter dinheiro implique bom gosto.
      No entanto, comprar malas com os monogramas expostos e gabar-se tanto de umas coisinhas porque são mais caras é mesmo coisa de "novo rico".

      Eliminar
    4. depende do monograma... o da LV é mais que aceitável porque é um verdadeiro clássico

      Eliminar
    5. Nada disso é publicidade. É verdade que há ali duas carteiras LV, uma Prada e uma Valentino. Assim como dois ou três pares de sapatos a condizer.
      Mas não é publicidade, apostaria o meu dedo mindinho (aliás lembro-me de ter lido que a primeira LV lhe foi oferecida pelo marido).

      E, para que conste, as carteiras Valentino não estão ao nível das Prada ou das LV, é que nem se aproximam.

      Eliminar
    6. A Zara também não é publicidade

      Eliminar
    7. Eu inicialmente achava que não, a marca gaba-se de não fazer publicidade. Mas sinceramente agora não sei, neste caso específico não poria as mãos no fogo. É completamente o target, seria muito bem jogado, oferecer-lhe nem que fosse uns vales de compras.

      Eliminar
    8. Zara é pub, elas vão lá compram pedem talão e a marca devolve dinheiro
      Mas quem vai fazer este curso?

      Eliminar
  7. Ah ah ah ;) de facto a pipoca so veste inditex. Coitada... Incompreensivel esta pretensao em frequentar este curso. Aos seus olhos claro está.

    ResponderEliminar
  8. estão a mandar mensagens umas às outras não estão?

    ResponderEliminar
  9. Não anda mesmo atenta, a Pipoca é a blogger portuguesa que mais marcas de luxo usa. Pelo menos já a vi com umas quantas Vuittons, Prada, Valentino, Givenchy, Alexander wang, proenza schouler , Carolina herrera, Louboutin, Chanel, michael kors, Burberry... E usa outras marcas que não sendo de luxo tb não sao propriamente baratas, tipo uterque, swarovski , stefanel ou Marella. E qual é o mal de usar Zara ou Primark? Acho que a graça está em conjugar coisas baratas com outras mais caras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ando atenta, sim. Não lhe vou falar das marcas, uma a uma, mas ter uma carteira Prada é muito diferente de usar Prada, assim como LV ou Louboutin.
      Chanel não lhe vi nada a não ser t-shirts de contrafacção, usar relógios Michael Kors é muito diferente de vestir Michael Kors e assim por diante. Ela tem meia dúzia de sapatos e carteiras realmente bons.

      E não há mal nenhum em usar Zara ou Primark, eu pessoalmente não gosto, acho que têm artigos de péssima qualidade, mesmo os básicos, como as coisas ficam todas sem jeito ao fim de serem usadas três vezes, acaba por sair mais caro. Eu prefiro apostar em artigos de qualidade e que duram anos a fio, mas são opções.

      Eliminar
    2. Desculpa mas tenho que discordar tenho peças da Zara, Berksa e coisas assim....faz uns 15 anos talvez, se n faz mais...

      Eliminar
  10. Zara, primark e afins só a pedido! Foi chão que deu uvas (e cachets)!

    Praga, vuitton, .........

    e tenho cá para mim que vai pagar pelo curso o mesmo que eu - nada! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A última frase até é possível que seja verdade. Quem sabe?

      Eliminar
    2. Era Prada! :p (mas tb gosto de Praga! aliás gosto de ambas! )

      Eliminar
  11. Veste zara mas calça e carrega (bolsas) de highbrand

    ResponderEliminar
  12. há coisas que me fascinam uma no cravo outra na ferradura aqui e ali ...outras pipocas

    ResponderEliminar
  13. o curso de que ela precisava era um curso de inglês, deus meu!
    até me doeram os ouvidos durante aqueles dois minutos e picos do vídeo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não fala assim tão mal. Uma ou outra calinada nos tempos verbais mas safa-se benzinho...

      Eliminar
    2. uma ou outra calinada nos verbos?! ela não usou um único verbo no passado e só estava a falar no passado!
      e a melhor, a falar do que lhe chamavam: "dumb and stupid and not smart"... LOL! a pronúncia também é péssima, mas dá-se um desconto.
      a quantidade de comentários a elogiar-lhe o inglês assusta-me. talvez aquela notícia sobre um estudo que diz que os portugueses falam pior inglês que os espanhóis até seja verdade...

      Eliminar
    3. A bem dizer já reuni com muito doutor, em cargo importante, e a falar bem pior.
      E conheço pouca gente que tenha realmente boa pronúncia. Os Portugueses, normalmente, identificam-se bem a falar Inglês, raramente terão aquele "Oxford accent"

      Eliminar
    4. falamos de duas coisas diferentes: pronúncia e sotaque. só para dar um exemplo eu não tenho sotaque britânico (ou qualquer outro) mas nos eua sempre me tomaram por local.
      certo que há muita gente por aí a falar mal em inglês mas confesso que fiquei um pouco estupefacta com o mau inglês dela. não foi só a má pronúncia (dizer keed em vez de kid, por exemplo) mas a história de ela não dizer um único verbo no tempo certo...
      quanto ao conhecer pouca gente com boa pronúncia talvez seja da faixa etária. não sei em qual delas se encontra, eu estou muito perto da da pipoca e conheço muito pouca gente com má pronúncia (basicamente ou falam bem ou pura e simplesmente não falam, mas são poucos).
      precisava de por um cursosito de inlgês nas wishlists dela ;)

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.