terça-feira, 11 de novembro de 2014

Curtas

Era tão snob, tão snob, tão snob que morava na Amadora, só muito mais tarde veio para Lisboa, para uma casita, ali para os lados da Madragoa.

18 comentários:

  1. Respostas
    1. Então não vás para lá.
      Gente complicada, pá!

      Eliminar
    2. Porquê??? Nunca lá fui, lá para dentro metida, mas acho o nome tão giro... é alguma rivalidade Bairrista Filipa???

      Eliminar
    3. Eu gosto do nome, por acaso. E tem uns restaurantes, upa, upa...

      Eliminar
  2. Não passas sem teres de falar no Tio. É aquela coisa do estão verdes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu? A Anónima é que está a falar do tio.
      (Só assim, para variar...)

      Eliminar
  3. Pipocante Azevedo Delirante11 de novembro de 2014 às 23:08

    Mateus é um nome em voga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tem para cima de dois mil anos. E é feio.

      Eliminar
    2. Eu adoro o nome Mateus.

      Eliminar
    3. É nome de brasuca.

      Eliminar
    4. Para mim será sempre ligado ao Evangelho. Efectivamente não gosto, mas a verdade é que não sou eu quem tem de gostar, vai daí que é indiferente.

      Eliminar
    5. Pipocante Azevedo Delirante12 de novembro de 2014 às 15:00

      Não consigo deixar de pensar no Rosé
      Não sei porquê
      (rima)
      (e nem gosto)

      Eliminar
    6. É que ainda por cima a criança fica Mateus Branco! É mau demais para ser real.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.