segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Inteligência, eis a questão

No que diz diz respeito à inteligência, existem dois tipos de pessoas. As que entendem que deve ser guardada e escondida de todos ou, eventualmente num momento de loucura, partilhada com um grupo restrito de pessoas. E aquelas que entendem que deve ser partilhada com o mundo. No que a inteligência diz respeito, faço parte do segundo grupo. 
Acho que a inteligência é boa demais para ficar escondida. Ou contida num espaço restrito a que poucas pessoas conseguem aceder. Nada tenho contra as pessoas que preferem guardar a inteligência para meia dúzia de momentos na sua vida. Sou uma pessoa de inteligência e gosto disso. A vida só faz sentido assim.
 
(Qualquer dia escrevo um romance. De cordel.)

34 comentários:

  1. Plenamente de acordo. Não podia estar mais.
    Ora vê como nem sempre a contrario?
    Quanto a mim até já vai tarde para escrever um romance.
    Mas também não é favor nenhum e teve a tarefa muito facilitada com a turbulência neste blog, convenhamos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho de pensar num bom título, não é fácil, talvez lhe chame amor e pipocas...

      Eliminar
    2. Minha Santa Teresinha me valha!
      Tempera-me, como em... adoça-me?

      Eliminar
    3. Ou como em salga-me, dependendo... :DDDD

      Eliminar
    4. Arruma-me a Pipoca. É isso.

      (essa era a piada óbvia, uma pessoa eleva padrões, tem as expectativas altas e depois é isto...)

      Eliminar
    5. Em pensei nisso... Mas eu sabia que no fundo ias ficar desapontada se eu não a dissesse e bem sabes que eu não quero que te falte nada...

      Eliminar
    6. Sim, sim, está certo, diz que a culpa é minha.
      (depois queixa-te do Junior, queixa...)

      Eliminar
    7. É igualzinho ao pai o catano do miúdo.

      Eliminar
  2. E quem for dado ao inverso, portanto à estupidez, deverá proceder de igual modo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entao... Esconde-a bem escondida e escreve um blog. Não se está mesmo a ver?

      Eliminar
    2. Mas se não tem blogue, escreve onde?

      Eliminar
    3. No rolo de papel higiénico, óbvio NM!! Óbvio!

      Eliminar
    4. Não te ponhas tu agora cá com miudezas. Daqui a nada está a falar-me em sigmas e deltas e mais não sei o quê.

      Eliminar
    5. ahahahahahahahahahah Anónimo, uma pessoa diz mata...

      Eliminar
    6. Nada de alphas nem deltas... O símbolo para o vazio é uma letra do alfabeto dano-norueguês, não do grego. ;p

      Eliminar
    7. És mesmo esquisita, caramba! Como é que alguém sabe isso?

      Eliminar
    8. A Mirone sabe quanto crescem, em média as unhas dos pés por semana, mas a esquisita sou eu... Está certo!...(E aquilo das girafas? Sabias? Deusmalibre... E ainda dizem que não se aprende nada na bloga...)

      Eliminar
    9. As girafas emitem sons. São quase mudas porque não têm cordas vocais mas emitem alguns sons. Por vezes aquilo é um bluff, não podemos acreditar em tudo o que lemos.

      Eliminar
    10. Aparentemente não sou só eu a saber coisas...

      Eliminar
    11. Hum!!...

      E aquilo das unhas? Verificaste? :D

      Eliminar
    12. ahahahahahahahahah
      Nop. Não faço ideia de quanto crescem as unhas dos pés. Mais ou menos uma unha num ano.
      (foi o tempo que a minha demorou a crescer, depois de ter ficado debaixo de um coco, mas eu era muito nova, a unha era mais pequena...)

      Eliminar
  3. Vai publicá-lo num só volume, umas boas 20 páginas, tudo à grande!, ou em fascículos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mirone, que excelente ideia me deu. Talvez o faça em fascículos, sim! Vou fazer uma parceria com alguma marca conhecida, cada fascículo oferece um brinde. Talvez um boneco de Lego bem fofinho... Ou uma estatueta das Caldas, tenho de pensar.

      Eliminar
    2. Ambos os dois, pois está claro, em simultâneo e ao mesmo tempo. Um boneco lego em louça das Caldas, ou uma estatueta das Caldas feita de peças lego.

      Eliminar
    3. E vou chamar-lhe P. !
      (depois já poderei perseguir as pessoas conhecidas, não já? pedir-lhes que posem para mim com o P. nas mãos? acho que vou atacar o Clooney...)

      Eliminar
  4. Ohhh Picante, mas o que é a inteligência quando comparada com os sentimentos?? Diz agora, que o que tá a dar são os "feelings"!!! Este blog é muito cerebral para mim, que sou uma pessoa de sentimentos e gosto disso. Agarrar a vida com as duas mãos e olhá-la nos olhos, sorrir para as estrelas e pensar nos sentimentos que estou a sentir. E saber que sou uma pessoa boa e uma boa pessoa. Que levo a vida na brincadeira, mas o amor a sério....

    ... tentei mesmo, mas não consegui, já não conseguia ver o ecrã de tanto revirar os olhos, como é que há gente que diz isto mesmo a sério???!!!!

    ResponderEliminar
  5. Sou uma pessoa de inteligência,
    qualquer dia escrevo um romance,
    tenha eu paciência,
    a sua escrita ficará ao meu alcance.

    Romance de cordel?
    Nem pensar,
    não vou gastar papel,
    com prosa popular.

    Fernanda

    ResponderEliminar
  6. Nãn, nãn discordo, a inteligencia é para se vender, sim que agora vende-se tudo. Guardar, pa quê? Picante é vender que dar só se for uma estalada.
    Kis:=)
    Prontes, enxuga as lágrimas que agora não te largo a braguilha.

    ResponderEliminar
  7. Martirizarmo-nos por sermos ausentes por não estarmos presentes...

    ResponderEliminar
  8. ficamos então à espera da partilha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem espera, desespera.
      (tenho uma vida tão ocupada... vocês sabem lá.)

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.