quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Verdades Picantes #44

Digam o que disserem, justifiquem como justificarem, inventem as desculpas que inventarem, não responder às pessoas é, no mínimo, deselegante. Seja lá em que situação for.

55 comentários:

  1. Concordo com isso na generalidade, porque há casos que, de facto, não merecem resposta. Estou essencialmente a falar de provocações e coisas do género...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provocações não são perguntas, logo, não têm resposta. O que poderão ter é comentário.

      Eliminar
    2. Provocações à parte, claro. Refiro-me a perguntas ou apresentação de pontos de vista diferentes.
      E depois também há quem apenas responda às provocações, também me faz alguma confusão...

      Eliminar
    3. Pois, há uma que só responde para dar patadas...deram-lhe espaço agora aturam-na! LOL

      Eliminar
    4. Pois, o PMS, por exemplo, só responde a provocações.

      Eliminar
  2. Mas dá sainete.
    Quanto mais me bates...

    ResponderEliminar
  3. Sim, concordo inteiramente. Se as pessoas fazem perguntas, se o blog é aberto para terem visualizações e participações, não vejo o porquê de deixar o leitor que interrogou sobre algo, sem resposta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única pessoas que compreendo que poucas respostas dê é a Mais Doce. Tem tantos, mas tantos comentários que não faria mais nada durante o dia.

      Eliminar
    2. A Picante também tem muitos comentários e quando lhe perguntamos alguma coisa responde, pelo menos a mim sempre respondeu, pode até ser no outro dia, mas responde. Muito raramente passo pelo blog da PMD e se o fiz foi pela curiosidade que o seu blog me provocou em ir lá espreitar e ao ler os comentários, pensei mesmo, porque não respondia às pessoas que muito educadamente lhe pediam conselhos, esse tipo de comentários/perguntas, eram só três ou quatro no meio dos outros todos, portanto não era de todo impossível responder, era até uma atenção para com as leitoras que a seguem e têm em tanta conta os conselhos que dá, de facto há coisas que são uma deselegância e não têm desculpa e se a pessoa não responde, por ter receio de se multiplicarem as perguntas, devia ter a atenção de explicar isso mesmo a quem a segue, pelo menos era o que eu faria.

      Eliminar
    3. Sim, dado o teor do blog, o mínimo seria responder a quem lhe pede conselhos específicos. Eu percebo que ela não possa responder a todos, aliás muito do que lhe dizem nem tem resposta, a menos que ela adopte o "obrigada por teres comentado", o que também tem muito que se lhe diga...

      Eliminar
    4. (mas eu tenho muito menos comentários, não há qualquer comparação, mas a verdade é que tento responder, a menos que não tenha rigorosamente nada a dizer, ainda que o faça desfasado no tempo)

      Eliminar
    5. Nao tem comparacao possivel, afinal de contas, ela deixou a profissao de sonho que tinha para ser bloguer a tempo inteiro; parece-me que responder as perguntam que lhe sao colocadas, faz parte do trabalho dela. Tu tens o teu emprego, nem recebes nada daqui. E nem a pmd tem assim tantos comentarios que nao possa responder; e se tem muitos, para cima de 80, sao os temas problematicos, tipo "caixas vazias embrulhadas em papel bonito para o natal das criancas".

      Eliminar
    6. Ahahahahahah ó picante mas não precisava de escrever "obrigada por teres comentado". Bastava escrever uma vez e depois fazer copiar/colar.

      Eliminar
    7. A questão não é bem o trabalho que dá escrever isso. É o ridículo que é.
      (Mas eu estou certa que me percebeu...)

      Eliminar
    8. Eu também acho que alguém que se dedica a um blog e faz dele a seu emprego, então também terá dentro das suas funções responder às perguntas colocadas, mesmo que isso lhe tire algumas horas (afinal de contas, não tem de ir trabalhar noutro lugar, certo? O seu dia de trabalho é dedicado ao blog). Nunca fiz qualquer pergunta mas é verdade que acho deselegante alguém perguntar "Que praia é essa?" ou "Onde comprou essa capa de iphone?" e não haver qualquer resposta. Até porque analisando assim por alto....mesmo entre os posts com 100 comentários, 70% deles serão apenas a dizer "Que máximo!", 20% a implicar e os outros 10% com perguntas, não me parecendo uma tarefa assim tão árdua responder.

      Já implico mais quando não respondem a e-mails, principalmente quando proclamam que fazem questão de responder sempre.

      Eliminar
  4. Engraçado, já cá comentei, com uma pergunta, e não obtive resposta. Nem um 'lamento mas não vou dizer'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perguntas provocatórias não contam, são provocações, eu nem sempre respondo a gente que deturpa o que digo, só assim, para provocar.

      Eliminar
    2. Oh picante, tenha lá paciência, sabe que anónima sou e que pergunta fiz para afirmar que foi provocação? Não foi. E já não foi a primeira vez que fiquei sem resposta. Nem veio cedo, nem tarde, não veio nunca. Isto de se criticar tem muito que se lhe diga, calha muitas vezes termos o mesmo comportamento. Depois, claro, cada um se agarra ao argumento que puder. Desta vez tinha ficado em sem resposta, por exemplo. Não fiz nenhuma pergunta.

      Eliminar
    3. Anónima, não sabendo que Anónima é, sei bem o que faço. Daí que saiba que a norma deste blog é responder às pessoas que têm a gentileza de aqui comentar. Não respondo a 100% dos comentários, é verdade, respondo apenas se tenho alguma coisa a acrescentar, contrapor, o que seja. Não me lembro de ter deixado uma única pergunta directa sem resposta. Excepção às provocações, lá está, ou a perguntas repetidas, já tem acontecido responder apenas ao comentador de cima por as perguntas serem iguais.
      Aliás, basta abrir qualquer post ao calhas para atestar a veracidade do que digo.

      Eliminar
  5. Quando não tem patrocínio não responde...

    ResponderEliminar
  6. Então, mas perguntei há uns post atrás se se referia (aquele post) ao blog dos dolce e "gabana" portugueses e não me respondeu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bolas, Anónima sabe bem que eu não respondo a esse tipo de perguntas, não identifico blogs, além do que os meus posts referem-se a quem tem determinado tipo de comportamentos. Têm? Estarão incluídos...

      Eliminar
    2. Isso implicaria ter jogo de cintura. Eu gosto de um bom debate..

      Eliminar
    3. Já que se fala nisso, qual o motivo para não identificares os blogues? É óbvio quais são. Sempre me perguntei o motivo para escreveres tantas vezes "não se identificam blogues", mas depois é evidente de quais escreves. Não faz sentido!

      Eliminar
    4. Primeiro, porque não quero, isto só por si basta como razão.
      Segundo porque muitas vezes atiro piadas gerais, vocês associam ao blog X ou Y, a verdade é que caberão vários, no caldeirão.

      Eliminar
    5. Desculpe, mas não é verdade. Não identifica por nomes directos, mas já muitas vezes deu pistas... e nesse nem sim nem não... o blogue também não estava identificado com o nome directo

      Eliminar
    6. O quê que eu disse exactamente que não é verdade?

      Eliminar
    7. "Primeiro, porque não quero, isto só por si basta como razão". Mentes, estás a proteger-te judicialmente e o facto de não admitires publicamente é cobarde e uma forma de omitir que tens consciência de que fazes algo embora divertido é errado e que te pode dar problemas

      Eliminar
    8. Não é verdade que nunca identifique blogues. Pode não fazê-lo de forma directa, é verdade, mas dá pistas e pelo menos já a vi dizer que não está a falar do blogue x ou y

      Eliminar
    9. Dar pistas não é identificar blogs e já lá vai o tempo. Além do que depende muito dos assuntos. Se estivermos a falar de posts encomendados, achincalhamento de sogros ou workshops de felicidade, não tenho o menor problema em identificar o autor da coisa. Não o faço directamente mas é quase como se fizesse.

      Eliminar
    10. Anónimo das 14.22 proteger-me judicialmente? Não diga disparates, chaga a ser confrangedor. Vá ver a lei e não seja ignorante.

      Eliminar
  7. Estás correcta! E, já agora, acrescento ainda que me faz um bocado de confusão aquelas que só aprovam comentários a dizerem bem. Se o comentário for negativo, ainda que respeitoso, apenas aprovam para puderem enxovalhar a seguir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por engano respondi imediatamente acima. É o comentário das 17.59

      Eliminar
  8. Bolas... Mas dedica-se uma pessoa ao trabalho, deixa de poder vir aqui ao Spot e perde-se??
    Tem sido díficil acompanhar as minhas bloguettes de eleição...! Uma chatice Picante. E agora não tenho tempo para andar a procurar... Ninguém dá uma pista? Não? De certeza? Ofereço um chocolatinho...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora... Isto são constatações gerais, não têm destinatários particulares...

      Eliminar
  9. E também há os que só publicam comentários bajuladores, do género "aiai, (suspiros) que homem tão interessante). Uma vez comentei num texto do PMS, em que ele falava de um jantar qualquer a que foi, num tom tão entendido sobre tudo o que se fazia e comia, desde o modo de servir à mesa, à marca do vinho, nem sei se chegou ao pormenor das tolhas de mesa, que lhe perguntei se a profissão dele é ser chefe de sala. E não é que ele teve a arrogância de achar que eu estava a provocar e portanto votou o meu comntário ao desprezo não o publicando?! Ah pois é. Eu não estava a gozar! Eu achei mesmo que aquilo poderia ter sido escrito por um chefe de sala. Também há enfermeiros que podem fazer de conta, na net, que são médicos, não é verdade? De resto, é fácil dizer coisas. Basta ter o Google à mão. Eu queria era ouvi-lo, em vez de lê-lo. Isso é que era de valor. Aposto que abre a boca e... coiso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bom, chefe de sala!!! Esse comentário, garanto-lhe, fez mossa no ego do senhor. Custa-me muito pensar na quantidade de comentários hilariantes e genuínos como o seu que nunca chegam a ver a luz do dia...

      Eliminar
    2. :D O comentário que fez e que não foi aprovado, tendo em conta o contexto do post, foi muito bom...e estranho que ele não tivesse publicado, porque ele publica muitos comentários que não lhe são elogiosos, temos que ser justas.

      Eliminar
    3. Chefe de sala?
      (Ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahah)

      Eliminar
    4. Devem achar que o Pipoco é aquilo que diz ser...devem achar...ai ai

      Eliminar
    5. E também já lá deixei um comentário que não foi aprovado, não era a dizer que era chefe de sala...mas não aprovou.

      Eliminar
  10. Picante, aproveito para lhe fazer uma pergunta que já era para ter feito, vou aproveitar a boleia do post, é pura curiosidade, a Picante que gosta de blogs que a divirtam, como é que não tem aí ao lado, na coluna dos que gosta, o Factos de Treino, um blogger sem peneiras, o chamado tipo porreiro, simpático, sem pingo de arrogância, aceita na boa todas as críticas, a maioria dos posts dá mesmo vontade de rir, as respostas dele também, vai lembrar-se de coisas do arco da velha, mas com as quais todos nós nos podemos identificar e rir senhores e rir, não gosta Picante? até me custa a crer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade sim senhor, um tipo sem peneiras e muito boa-onda. Na minha lista da direita desde o primeiro dia.

      Eliminar
    2. Está no feed, gosto sim senhor.
      (Pura preguiça, tenho que ver isso...)

      Eliminar
  11. Já que estamos numa de perguntas, os comentários no seu blog são só para amigos?

    ResponderEliminar
  12. :DDDDD

    Manifesto problema da esfera intencional da comunicação minha cara
    (o problema é nunca saber com exactidão qual é):

    o interlocutor pode até não ter escutado

    Porquê?
    - Sei lá! (tese da Rebelo Pinto);
    - Ruído no canal (... de comunicação; e.g. martelos, berbequins, betoneiras, homens a falar alto - de gajas, de futebol, e outras coisas que me coíbo de aqui mencionar -, sirenes das gruas e da polícia, e tantas outras trivialidades do meu antigo ritmo circadiano na construção civil);
    - Ruído no canal (... auditivo; eufemismo para o vulgo cerúmen);
    - Falar muito baixinho...

    Sem querer arreliar com banalidades, nós homens nem somos assim tão maus quando nos conhecem em profundidade.

    Por vezes recorda-me a Filipa com tal intensidade que me apetece dar-lhe uma Beijoca!
    ;)

    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .

    ... raios, Há sempre uma primeira vez

    BEIJOCA!

    (sempre soube que a Rebelo Pinto é uma poetisa nesta coisa dos afectos entre gajos e gajas)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terei sido assim tão intensa? Olhe que não... Olhe que não..
      (Faz-me alguma confusão que ausência de resposta seja confundido com glamour ou estatuto, parvas das gajas!..)

      Eliminar
    2. É sim, ele há situações em que "gaja" não é depreciativo, ao contrário do que dizem...
      Abraço

      Eliminar
  13. vão mazé trabalhar suas piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiipocas!

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.