terça-feira, 2 de setembro de 2014

Porque leio blogs?

Porque, em lendo blogs, fico a saber a cor da roupa interior de cada um, que o ano novo, afinal, não se inicia em Janeiro, que isso do piropo é tema que não morre, que há uma espécie de competição para entediar as pessoas e claro, que nos blogs, como na vida, poucas coisas mudam, acabaram as conversas sobre dietas, começam as dos reparadores de tudo e mais uma bota, em quinze dias será aquilo da Vogue night out.

66 comentários:

  1. Por causa da VFNO, vou já arranjar uma estratégia para não perder as melhores ofertas e amostras. Vou fazer da mesa da minha sala um QG e marcarei no mapa com figurinhas cor-de-rosa, decoradas com plumas e purpurinas as posições a atacar. E comprarei uma bateria extra para o telemóvel, não vá ser traída a meio de uma selfie.

    ResponderEliminar
  2. Olha, ainda estou muito sentida com o seguidor que me abandonou ontem. Tu achas que eu ando a maçar as pessoas? Diz-me lá. Hei de falar de quê? Ando tão desmotivada. Achas que era mau ver aquilo da formação em blogs? Ou já não vou a tempo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, não.. Só os homens é que são maçadores, nós não.
      (eu ganhei mais dois seguidores hoje e nem escrevi nada... Às tantas é um sinal...)

      Eliminar
  3. Pipocante Azevedo Delirante2 de setembro de 2014 às 19:30

    Facto.

    ResponderEliminar
  4. Pipocante Azevedo Delirante2 de setembro de 2014 às 19:30

    Ou Mito?

    ResponderEliminar
  5. Pipocante Azevedo Delirante2 de setembro de 2014 às 19:33

    Bem dito.

    ResponderEliminar
  6. Ora Picante, sabe que esses que descreveu não são os blogs certos, mas insiste, a culpa é sua :)(vá, tirando aquele do ano novo, esse sabe que é de ler ;)). Eu sei, que a Picante sabe, que há blogs que merecem mesmo algum do nosso tempo e somos nós que ficamos a ganhar.
    E já agora, quanto ao post anterior e aquilo dos comentários tem toda a razão, tirando algumas excepções, eu também fico a pensar o mesmo, ficava, recuso-me a ler aquilo, uma pessoa lê aquilo e acha que a humanidade está a ficar toda com problemas psicológicos e dos graves. Já os comentários nos blogs, gosto de ler, a maioria volta a restaurar a esperança na humanidade, mesmo alguns mais corrosivos, são também, na sua maioria, engraçados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho que há algumas caixas de comentários verdadeiramente deliciosas. Já os comentários às notícias são um caso de estudo, as pessoas agridem-se, revelam toda a sua ignorância, enfim....

      Eliminar
    2. (eu leio os blogs certos, alguns estão ali à direita, outros que também estão à direita são "trabalho", só "trabalho"...)

      Eliminar
    3. Concordo com este anónimo e com os comentários da Picante, embora da lista dos "seus blogs certos" eu exclua completamente um, que destoa de todos. Eu sei que não é a sua opinião, mas aquele fio de prumo está ali muito tortinho. Às vezes pergunto-me se é visitado pelos seus seguidores. Em relação a Xilre ou Tempo Contado, não tenho dúvidas que a Picante lhes criou seguidores. (não falo dos outros que eram gente conhecida...)

      Eliminar
    4. Então e eu não sei, que esses são "trabalho" ;), estava a brincar consigo.

      Eliminar
    5. Eu gosto bastante da HSC. Nem sempre a leio mas gosto muito dela.

      Eliminar
  7. Hoje gostei particularmente da redação sobre o q as mulheres querem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquilo foi tão Ragazza 1998 , mas em Ragazzo! Cruzes como o dito é insistentemente mau.

      Eliminar
    2. Noutros tempos isto já dava para uma epopeia, mas agora nem resposta teve e tudo me leva a crer que este blog está condenado ao desaparecimento.
      Temos pena.

      Eliminar
    3. Fiquei algo apreensiva, o pobre não percebe nada de mulheres, nem de homens, já agora. Ou então parou nos doze anos. Caramba, como é possível ser-se tão poucochinho?

      Eliminar
    4. Boa tarde dona Joaquina, então por aqui? Novamente?
      (Fico tão contente...)

      Eliminar
  8. Antes disso ainda teremos o último sabor da Nespresso e uma corrida ou outra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como pude esquecer as corridas? Como?
      (Já começaram...)

      Eliminar
    2. Pipocante Azevedo Delirante3 de setembro de 2014 às 17:05

      Não é corrida, é running.

      Eliminar
    3. Pipocante Azevedo Delirante3 de setembro de 2014 às 17:06

      Run

      Eliminar
    4. Pipocante Azevedo Delirante3 de setembro de 2014 às 17:07

      Eu, sou, um runner.

      Eliminar
  9. Ficas a saber que ser feliz uma opção e que é muito fácil..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é mesmo. Em estando os básicos garantidos basta uma pessoa focar-se nos ângulos positivos. Ele há-os sempre.

      Eliminar
    2. Vai na volta achas que ele fez um post com conteudo. :)

      Eliminar
    3. Isso seria tecnicamente impossível.
      (e nem li o post...)

      Eliminar
    4. Pipocante Azevedo Delirante3 de setembro de 2014 às 18:39

      Aquilo são lérias, das boas.

      Eliminar
    5. Então ide ler como "ser feliz é uma opção." :)

      Eliminar
  10. Esta a ver, Picante, mais um post do pipoco a falar na menina, será que viu?
    Apanha por tabela porque quer, não se cansa?
    Quem apanha por gosto não tem nada que se dizer, ná é, querida?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em calhando é amor. Será?
      Mas olhe que eu não vi lá o meu nome...

      (Volte sempre dona Joaquina, é sempre um prazer desconversar consigo)

      Eliminar
  11. Respostas
    1. E entrevistas das boas? Não há? Isso é que era... Uma entrevista das boas...
      (sugiro a Pipinha...)

      Eliminar
    2. Bem, tem se especificar melhor essa Pipinha, se me fizer o favor!

      Eliminar
  12. Amiga Picante, fui assaltada por uma súbita dúvida, ajudem por favor : "porque leio blogs ? " ou " por que leio blogs? "

    Volta , meia volta, vem esta dúvida.
    SOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahahah
      Eu tive essa dúvida quando escrevi o título. Mas neste caso acho que é porque: uma oração interrogativa directa.

      Eliminar
    2. Já me está a soar bem ! E faz (algum...) sentido ser "porque".
      Obrigada.
      Porque leio o blog da Picante ? porque gosto muito !!!!!!!!!

      Eliminar
    3. Eu por acaso acho que é: Por que (por que razão) leio blogs? Mas não tenho a certeza.
      Alguém que esclareça esta dúvida!

      Eliminar
    4. Fui confirmar. É mesmo porque.
      (Tenho frequentemente esta dúvida...)
      (e obrigada, claro)

      Eliminar
  13. Querida Picante penso que está correcto:
    Porque + verbo.
    Por que + substantivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que está correcto assim. Desculpe Picante o alarido criado, sou a anónima que levantou a duvida (19,38)
      (mas que já vou dormir sem ela)
      Boa noite

      Eliminar
  14. Ora bem: Porque ou por que. Vou explicar porque dependendo do sentido da frase tanto pode estar bem como mal.
    Porque: Conjungação subordinativa casual ou advérbio interrogativo
    EX. Não vim comentar porque estive nos copos.

    Por que: Preposição e pronome relativo ou determinante interrogativo.
    Ex: Perdi-me nos copos. Foi esse o motivo por que não vim comentar
    Assim, caso o titulo do post fosse fosse subordinado ao tema de "porque leio blogs fico a saber" Está correcto porque se os não lesse não ficava a saber, mas porque lê fica a saber.
    Se; o título fosse uma preposição interrogativa, teria de ser "Por que leio blogs? Fiico a saber".
    Outros exemplos:
    - Por que chegaste tarde?
    - Porque perdi o autocarro.
    Atenção à navegação! Não consultei nada para dar este esclarecimento, digo o que na escola aprendi e só tenho uma quarta classe, segundo dizem muito mal tirada.
    Daí; acredite quem quiser.
    anti.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe que eu acho que isso não está correcto. Posso estar errada mas acho que o "por que" é utilizado quando há um substantivo.
      Será:
      porque chegaste tarde? (oração interrogativa directa)
      por que razão chagaste tarde? ou por que motivo chegaste tarde?

      Há um exemplo bom:
      Porque lutas? - se nos referirmos à causa da luta
      Por que lutas? - se nos referirmos a pessoas ou coisas (por quem lutas)

      Eu, frequentemente, fico a pensar qual a forma correcta, em determinados contextos. Mas n este caso tenho a certeza, é porque leio blogs.

      Eliminar
    2. Está certo como eu disse.
      - Por que perdi o emprego? Isto é; por que razão ou motivo perdi o emprego?. Determinante interrogativo.
      - Porque não cumpres horários. Conjungação subordinativa.
      Mas não adianto mais nada. Eu sei o que sei, e sei o que não sei.
      Cada um fuma dos seus cigarros, amigos como dantes e não se fala mais nisso.
      anti

      Eliminar
    3. Quarta classe!?
      Por favor, poupe-me. O anti não é o Corvo que escreve romances?
      Está a esquecer-se que já li os seus livros que achei divinais!!!...-:)

      Eliminar
    4. O Corvo, que saudades. Por onde andará o Corvo ?
      E o Pedrinho A ? fazem muita falta.
      A abominável familota dos acutilantes...não faz falta.

      Eliminar
    5. O Corvo? Provavelmente terá sido depenado.
      O Pedrinho, no caldeirão da Picante foi guisado
      O primeiro, terá batido asas e evaporado
      E o segundo, por aqui andará, seguramente camuflado.
      Isto porque, nunca um coração apaixonado.
      À sua Dulcineia, fiel e dedicado
      Não vergará e estará sempre determinado
      A tê-la, para a eternidade assegurado
      Ainda que, tendo que atravessar a nado
      Um mar tumultuoso e meio atravessado
      Nadará, pois no final será recompensado
      E rir-se-á desse mar tempestuoso e Salgado.

      Et Vivre L'amour!

      anti.

      Eliminar
    6. ahahahahahahaha!...muito bom, :)

      Eliminar
    7. Corvo o Anti não sei se é,
      Mas ao contrário do Pedrinho,
      Não é homem para andar camuflado,
      Assim, sem qualquer assinatura,
      Já nada tinha o mesmo sabor de antes,
      Mas o estilo é inconfundível e cara anónima das 11:34
      O Anti é nada mais nada menos que o cunhado,
      O patriarca dos acutilantes.

      Mais oui, l,amour, toujours! :)

      Eliminar
    8. Engano seu. O Patriarca dos acutilantes, que por sinal é uma, é a Sogra do Acutilante.
      Mas é melhor falar baixinho. Não queira travar conhecimento com ela que aquilo sozinha é mil vezes pior do que a maldade toda junta do mulherio maldoso que anda por aqui, e que tão a propósito, abençoada seja, a Picante vem desmascarando.
      anti

      Eliminar
    9. Oh Anónimo das 20.00
      Vivre l'amour, vive l'amour !!
      Que grande desilusão o coração me fure
      Com uma seta acutilante.
      Pois dizer-me que nesse travo quixotesco,
      Em que o anti se mostrou brilhante
      Com Dulcineia em sonho possível,
      Aos olhos deste público invisível
      E em piruetas e arabesco
      O corvo foi depenado ,o pedrinho foi guisado
      O mar a nado ultrapassado
      ( e eu exultante)
      Sim , dizer-me que nesse Anti, quixotesco
      Se acoita o acutilante
      Que sempre achei tão grotesco
      Tirou-me o ar confiante,
      O sorriso radiante,
      Obrigada, e vou pôr-me ao fresco.

      Eliminar
    10. São opostos controversos
      personalidades distintas
      irmanadas pelos meus desejos
      pinto o quadro do meu destino
      servindo-me de todas as tintas

      Senhor da minha vontade
      Ainda que, contra toda a racionabilidade
      Vou trilhando meu caminho
      que por estranha ou casual singularidade
      Vai sempre fintando destino.

      Quixotesco ou grotesco
      Sirva-se, senhor/a à vontade
      Encontrou-me monstro dantesco
      Onde outros acharão suavidade.

      Sou um pássaro viageiro
      Pelo mundo caminheiro
      Bom amigo e companheiro?
      Ou, odeio o mundo por inteiro?

      para o ajudar a escolher.
      Só mais um pouco vou dizer

      já matei e já roubei.
      E pelo pouco que tomei
      muito mais eu já dei.
      Pelas vidas que tirei
      Algumas também salvei
      Ao inferno já desci
      ao Céu já subi
      da água me escapuli
      e da bala sobrevivi.

      Quixotesco ou grotesco?
      Separe, se puder, o crime, da oração
      O pecado, da virtude
      O ladrão, da honestidade
      o Juiz, do criminoso
      o falso, do verdadeiro
      o honesto, do corrupto
      a fidelidade, da tentação
      o dinheiro da humildade.
      O poder, da igualdade
      Conseguiu? Foi fácil Bravo!
      Por mim e sem laivos de protesto
      Identifique entre nós, o grotesco

      anti/ cunhado/ corvo/pássaro e afins...

      Eliminar
    11. Então Anti, faça-me a justiça de considerar, que há quem
      Em certos casos, se queira de propósito desmascarar
      E isso só acontece, por quem se tem, nisto do comentário
      Consideração
      E não como o Anti pensa
      Que anda tudo, com sete pedras na mão,
      Se, de facto, me desmascarou, nessa perspicácia que em si existe
      Então sabe perfeitamente
      Que maldade, não é coisa que me assiste
      Dizer que Anti e Cunhado, são, um dois em um, é para mim elogio
      Que não deveria ser considerado por si aviltante
      Só o é, porque está sempre pronto para atacar
      Nesse seu jeito acutilante
      O Anti, aprimorou o estilo e "nesse travo quixotesco"
      Passa melhor a sua ideia
      Confesso que gosto mais, sendo mulher
      Tenho o meu quê de Dulcineia.

      (Obrigada Anti, é um gosto, rimar consigo, mas não torno, é que isto de tentar rimar, é coisa para me deixar de rastos, uf! deixo isso para si, que o faz tão facilmente)

      Eliminar
    12. Nem eu tive a veleidade de menosprezar a sua inteligência, nem a senhora teve o intuito de me diminuir.
      Se nunca escondi o meu registo, como poderia considerar aviltante uma palavra sua, ou de quem o pretendesse fazer.
      Simplesmente, se Acutilante...acutila! Ora essa.
      Obrigado pelo elogio, que, obviamente não posso aceitar por imerecido.
      Rimar chão com cão e esse a mijar e a defecar no chão, com o gato a vomitar no colchão e uma menina que goste de gatos e cães, (se hipoteticamente houver por aqui alguma) com uma vassoura na mão a dar neles sem compaixão; desde quando é poesia, hem?:)
      Aliás, não gosto de poesia, detesto poesia, abomino poesia; nem nunca li nem pretendo ler poesia.
      E tem razão. Sou dois em um, três em dois e nenhum em quatro.
      Acho que sou isto, apenas.

      Sou um pássaro viageiro
      Pelo mundo caminheiro

      Já matei e já roubei
      Vidas salvei e já dei
      E se algumas tirei
      Outras também já criei

      Já plantei e colhi
      já chorei e já ri
      Já escrevi e já li
      já fui burro mas aprendi

      Na pesquisa me abalancei
      pelo rio me aventurei
      pelas gemas que recolhi
      ao jacaré, da minha carne deixei

      já amei e fui amado
      Já sofri e fiz sofrer
      Por muitos fui odiado
      por outros um bem querer.

      Já trabalhei e ganhei
      já vadiei e perdi
      A morte sempre fintei
      Dela sempre me escapuli.

      E quando a Negra chegar
      A rir me vai encontrar
      Eis-me aqui sem me assustar
      Não te ofereço resistência
      Se deténs a força imutável
      Não subjugaste minha natureza
      Vejo-te como coisa menor e banal
      E de bom grado te acompanharei
      Porque por tudo que já conheci
      Pelo mundo que já percorri
      pelo que já passei e vivi
      Plenitude duma existência
      Estúpida que tanto tardou
      Levas-me sim,
      mas fui eu quem sempre ganhou.




      Eliminar
    13. Eu já tinha saudades destes momentos.

      Eliminar
    14. Esclarecimento à Picante, Anti, Anónimo Poeta e a quem mais interesse. Neste conjunto fantástico de comentários poéticos originais, sou apenas a autora de um, o das 22,43.Não quero apoderar-me das "prendas" de anónimo da 01.09. Sou também a anónima das 11.34 , e já agora, a mesma que desencadeou o alarido sobre o porque e o por que. Porquê ? porque não suportei a ideia de alguém escrever que este blog estava frouxinho O quixotesco e grotesco são da minha pena...e já que são traços travos a mesma pessoa...parabéns Acutilante por este bom momento.
      AP

      Eliminar
  15. Bem, tirei isto da net que acho que explica sem deixar dúvidas quando usar o porque e o por que, sim, porque aqui na Picante também se faz serviço público...

    1. Utiliza-se, porque, em geral nas frases interrogativas e, portanto, na expressão «porque é que».

    2. Utiliza-se também, porque, nas orações causais («Fomos embora, porque se fazia tarde»).

    3. Utiliza-se, por que, (preposição por e interrogativo ou relativo que) quando pode ser substituído por «por qual», «por quais», «pelo qual», «pela qual», «pelos quais», «pelas quais», ou seja, normalmente quando está presente na frase o substantivo a que, o que, se refere.

    Isto é, no post a utilização do, porque, está correta, a Picante teria de usar o, por que, se tivesse perguntado, por exemplo: Qual o motivo por que (lá está, pode ser substituído, pelo qual) leio blogs.
    Ressalva, não sou de letras, mas pareceu-me que isto faz todo o sentido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então e não perguntou?
      O que significa, ou para que serve o ponto de interrogação com que ela termina o título?

      anti.

      Eliminar
    2. Anti, a questão não está em ser uma pergunta ou não, mas sim se pode ser substituído por, pelo qual, ou não, que sentido fazia se o título fosse, Pelo qual leio blogs? leia lá o que escrevi com atenção e deixe lá de ser teimoso, porque parvo já sabemos que não é.

      Eliminar
    3. Sem quaisquer laivos de diatribes nem epigramas, respondo-lhe:
      Como senhor/senhora quiser.
      anti.

      Eliminar
    4. E faz mesmo todo o sentido, o Português, por vezes, é matreiro...
      (obrigada)

      Eliminar
    5. Retirado do Prontuário da Língua Portuguesa:

      PORQUE+verbo
      POR QUE+nome

      Porque e por que exprimem causa.
      PORQUE equivale a "uma vez": O João saiu porque tinha de fazer compras - O João saiu "uma vez que" tinha de fazer compras.

      POR QUE usa-se ligado a nome como "razão", "motivo": Desconheço por que razão a Maria não veio.


      Porque e por que utilizam-se em interrogativas.
      PORQUE vem seguido de um VERBO: Porque saiu o António? (ou, Porque leio blogs?)
      POR QUE vem seguido de um nome: Por que gramática aprendeste?

      Eliminar
    6. Muito bem, ponto final feliz nesta interrogação.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.