segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Nunca serei uma blogger de sucesso

Não costumo ir a "brunchs", acho que a última vez que fui o conceito não era moda, nunca tiro algumas quinze fotografias, só assim por acaso, à comida ou à decoração dos sítios, o meu homem jamais usaria calças cor-de rosa.

(Eu cá não sou de intrigas mas a ultima vez que fui ao Ritz paguei cinco euros por um café, que tive de pedir algumas três vezes, ia com uma amiga, estava com um buraquinho no estômago, além do café resolveu pedir uma coca cola e uma tosta, pagou alguns trinta euros...Um sítio realmente agradável para se ir em família, agradável e em conta)
(just saying...)

96 comentários:

  1. Cor de rosa só polos e preferenicalmente, o do Benfica, quando vou à Catedral!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O rapaz cá de casa nem, polos, quanto mais calças... :)
      E eu a pensar que o Pestana é fogo... bem o Ritz é o Ritz... :)

      Eliminar
  2. Ela foi convidada, parecendo que não...faz diferença.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tanto que nem refere preços
      Há outras bloggers que vão e dizem os preços

      mas a penúltima foto diz que aquilo esta composto.

      Eliminar
    2. Está sempre composto. Normalmente gente de empresas ou turistas.

      Eliminar
    3. E os quadros com o primeiro dia e aulas...já é o segundo...e é sempre o grande primeiro dia. OMG.
      As crianças são muito semelhantes, não podemos achar que as nossas são melhores. Para que foi tanta sessão fotográfica no ano passado se lá ficou apenas umas semanas...

      Eliminar
  3. Aiiii Filha... É o target!! Pé rapado não lê o blog da gordinha!

    ResponderEliminar
  4. A não esquecer, próximo domingo vou estar batida no Ritz com a minha famelga para o brunch, não sei se consigo pagar a conta (mas isso tb não interessa nada), nada que umas fotos de publicidade não pague. Apenas tenho um "piqueno" problema, o meu homem não usa calça cor de rosa...problemas...a minha vida é problemas...
    Sílvia V.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E umas encarnadas? É que basta lavá-las muito, muito que logo ficam top, um morango esmagado perto do rosa. Problem solved!

      Eliminar
  5. Pipocante Azevedo Delirante15 de setembro de 2014 às 10:37

    Não sei do que/quem falam, mas gosto por vária razões da expressão "aqui come-se barato"

    ResponderEliminar
  6. Pipocante Azevedo Delirante15 de setembro de 2014 às 10:38

    Não sei do que/quem falam, mas gosto por vária razões da expressão "aqui come-se barato"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba, agora fez-me ir lá acima verificar que não tinha escrito isso...

      Eliminar
  7. Não é em conta, Picante, mas queria o quê?
    Que aquilo tivesse happy hour? Que acumulasse pontos e descontos em cartão de supermercado? Já viu o que é que era agora toda a gente passar a ir aos brunchs do Ritz? As pessoas a acotovelarem-se, a gritarem pelas crianças que entretanto corriam enlouquecidas e saltavam de cadeira em cadeira? Os miúdos todos lambusados a encherem os bolsos de bolos, a trincar um folhado e a deixá-lo em cima da mesa porque ao lado está um queque com melhor aspecto? Os pratos cheios até cima, a precisar de taipais, porque ainda falta provar aquele brioche e mais aquela quiche?
    Agora que penso nisso, havia de dar umas fotografias lindas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois se até já mobilaram aquilo no Ikea... é para quem, então?

      Eliminar
  8. Não seja mázinha com a cor das calças, pelo menos desta vez (talvez por ser o Ritz) desdobrou-as, em vez de as ter penduradinhas, como um pescador urbano. Hahahahah

    ResponderEliminar
  9. A calças cor de rosa matam-me... a sério!

    ResponderEliminar
  10. ahahah Picante, não é para quem quer, é para quem pode. Vi as fotos do pequeno-almoço no Ritz e, realmente, a coisa tinha bom aspecto. Mas até dói no bolso só de imaginar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muita gente que pode e não vai, simplesmente porque é um roubo. Atente nesta máxima: "As pessoas não são ricas pelo que ganham, são-no por aquilo que poupam. E se fosse do bolso dela, também não ía, não para poupar, mas porque não tinha ordenado para isso.

      Eliminar
    2. Mas a quem se referem? Já passei nos sítios habituais e não vejo referências a hoteis nem a calças rosa.
      Estou a perder qualidades.

      Eliminar
    3. A comida é boa. Mas é verdade, é um roubo. Tal como o Eleven, por exemplo, restaurante a ir quando a empresa paga.

      Eliminar
    4. O quê? A Picante, classe A superior (ou pelo menos assim se arroga de ser...), só pode chegar-se ao Ritz quando é a empresa a pagar? Querem lá ver que afinal ela não passa de uma pindérica?

      Eliminar
    5. Minha Santinha, a questão não é bem se posso ou não dar cinco euros por um café, ou trinta por uma tosta mista e uma cola. A questão é que eu tenho a mania de achar que nenhum café vale cinco euros, aborrece-me que me tentem assaltar, fazer o quê?

      Eliminar
    6. Ó S*, querida, amor, não é pequeno almoço, rica. É brunch! Ai o raio da rapariga, que é preciso ensinar-lhe tudo!

      Eliminar
    7. Picante, respondeu de forma acertada. Nenhum café vale 5 euros... madre mía.

      Eliminar
    8. Demorei, mas lá descobri de quem estão a falar :P

      Eliminar
  11. O que eu adoro mesmo é hóteis de classe superior com traquitanada IKEA... Todo o mobiliário e brinquedos daquela sala das crianças deve ter custado o mesmo que dois brunchs... Caramba, isto fica tão mal a um hotel...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Ritz já não é o que era. Sinceramente...bruchs familiares? Seguidos de massagens? Os marketeers ensandeceram, daqui a nada espetam lá a kidszania..

      Eliminar
    2. Concordo em absoluto com o que dizem. Está visto que se abriu a portinhola ao mercado que consiste em "a do blog x foi/tem então vamos/compramos", mas isso não se traduz em tempo ou coisas de qualidade. Mas lá está, eu não sou o target.
      Trabalhar aos Domingos é tramado, mas quando é em família tudo é melhor, e vai mais uma colherada de planta sabor a manteiga. (desulpem, não resisti, never gets old)

      Eliminar
    3. O que eu gostava mesmo, mesmo de saber é como é que a NM sabe qual é o mobiliário do IKEA? Não me diga que frequenta aquelas chafaricas do povo? C'oorror, menina !!!!!!!!!!!!!!!!

      Eliminar
    4. Frequento. Muito da minha casa é mobilada no Ikea. Porquê? Algum problema?

      Eliminar
  12. Eu cá gosto disso do dress code dos brunch serem pijamas. No caso dela, parece que foi de baby doll.

    ResponderEliminar
  13. A última vez que fui almoçar ao Ritz saiu muito em conta, não me posso queixar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já me fartei de tomar lá pequeno-almoços. Também saíram muito em conta, quando é só assinar saem sempre em conta.

      Eliminar
  14. O que é que te importa o que os outros vestem e comem para ser assunto no blogue? É caro para a maioria das carteiras, sim, mas gozar com isso por que motivo? Há algum texto teu que não seja a fazer pouco dos outros? Por acaso até há, os da tua vida, totalmente desinteressantes tendo em conta que são os posts a que os teus leitores não ligam puto.

    Não ia ao Ritz, não acho mal que ela vá e é bom que divulgue para dar a conhecer quem quer e pode ir. Já li o teu post mais do que uma vez e não sei onde está a piada. Queres tanto ser superior a estas pessoas, gozando-as como se fossem ridículas e não te dás conta que és tu a ridícula por fazer pouco dos outros constantemente. Sim, o blogue às vezes enjoa, mas vê lá se alguma vez lhe leste um post a mandar vir com outros blogues, a gozar com o que outros vestem ou comem. Ao menos só fala dela e da família dela. Já tu tens a boca cheia dos outros, vives através dos outros. Juro que pareces uma invejosa que diz a todo minuto "eu não me importo nem queria para mim". Querias sim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diga-me uma coisa... não tem blog, pois não?
      (sou mesmo engraçada, eu...)

      Eliminar
    2. Toda a ostentação desmedida
      Mostrada sem ser pedida
      Vaidade sem nexo nem medida
      Espelhando o orgulho de uma vida
      Veleidade só do próprio julgada conhecida
      Reflecte para um mundo avisado
      Tão somente a realidade
      de uma existência de mediocridade

      Corvo.

      Eliminar
    3. Por outro lado: também gostava muito de saber que raio tem a Picante contra umas calças cor-de-rosa, hem?!
      Para mais que nem são assim um cor-de-rosa intenso e é mais de matiz suave a atirar para um rosa discreto, tipo cor-de-rosa pastel.
      Quer dizer: agora que é bem conhecida a justíssima agressividade feminina a favor da legitimidade de direitos iguais entre géneros, vem a menina afundar a piroga com os seus ditos muito a despropósito; diga-se de passagem.
      Corvo.

      Eliminar
    4. Ora.... Toda a gente sabe que eu não gosto das feministas....

      Eliminar
    5. Parabéns, parabens ao caro Corvo.
      Também usa calças cor de rosa, é muito garadável saber-se.

      Rosa sem cor.

      Eliminar
    6. Anónima, o Herman fez carreira na comédia a "gozar" com tanta coisa. Tem séculos que se faz sátiras das pessoas e da sociedade. Agora temos os blogs, e usamos outros blogs e aqui os comentários para ter um pouquinho de comédia. Qual é o drama? Não podemos encontrar piada no que as outras pessoas levam a sério?
      "Ao menos só fala dela e da família dela", tem que ser minha cara, é o pacote que vende.

      Eliminar
    7. Pois, estimada Rosa Descolorida; não!
      Lamento defraudar as suas melhores expectativas, mas não! Não uso calças cor-de-rosa, nem camisas. Veja bem a minha ignorância.
      Sou um caso perdido e não sirvo de exemplo para ninguém.
      Não obsta porém, que não reconheça o meu tradicional mau gosto indumentário, que já vem de longe, e não inveje os privilegiados gostos masculinos contemporâneos, mas, lá está; sabe como é; burro velho não toma andadura e se toma pouco lhe dura, e para evitar fazer figuras tristes nem sequer experimento.
      Corvo.

      Eliminar
    8. Estou surpreendida, não pelo comentário das 15:25 com o qual concordo inteiramente, mas com isto: "...nem são assim um cor-de-rosa intenso e é mais de matiz suave a atirar para um rosa discreto, tipo cor-de-rosa pastel.", parece um fashion adviser...não soubesse eu, que só está a querer arreliar eventuais feministas e teria sido um baque para as minhas cogitações subjectivas, imaginá-lo de calças cor-de-rosa, mesmo que em pastel...

      Eliminar
    9. Pronto...claro que fiz o comentário das 20:03 quando ainda não tinha visto o seu das 18:27, eu sabia que não me ia desiludir, não me podia ter enganado tanto assim.

      Eliminar
    10. Ó Estimada comentadora. Sei lá se são rosa intenso ou pastel, se são verdes ou azuis, ou se eram calças ou calções.
      Simplesmente leio, cogito, subjectivo que se trata de alguém vivo que foi comer brunch ao Ritz, que pagou muito, o que naturalmente espoleterá reacções de suprema indignação e comento em conformidade. :)
      Acha mesmo que ando por aí de porta em soleira, e dessa para o pátio deste ou daquela.
      Só me faltava mesmo mais essa.
      Corvo.

      Eliminar
  15. Picante li no blog do casal mistério, que o Ritz tem os brunches a preço de saldo! Deve ser isso ;-) Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Preço de saldo, é?
      (talvez lá passe a tomar café e tire uma fotografia para o blog...)

      Eliminar
  16. Pipocante Azevedo Delirante15 de setembro de 2014 às 15:05

    Pelo percebi do texto (vá lá, descobri de onde veio) um espaço family friendly é onde se colocam adultos de uma lado, e criancinhas num espaço separado para não chagarem a mona aos crescidos. Nada como união familiar.

    Os preços do dito brunche, nem fui ver, da última vez que comi no Ritz não achei caro, mas pronto, se calhar deveu-se ao facto de não ter pago nada, posso estar equivocado. No entanto, há qualquer coisa de errado em passar a mensagem num país empobrecido de que come bem e barato num local X, apenas e só porque "podemos" ou porque lá fomos comer à pala.

    ResponderEliminar
  17. Algo que me ponho a pensar, estes blogs que são convidados a conhecer promoções, sítios, seja o que for. Penso como será que a coisa é esclarecida, se os convidados têm algum contrato que defina alguns intens que não podem faltar no post. No caso do post em questão, salta à vista mencionar o spa. É que esta coisa dos blogs, que no início são quase "memory makers" depois evoluem para negócios e como são coisas recentes, acredito que tenham muita flexibilidade. Palavra que gostava saber como é que funciona.Passa lá algum tempo, é compen$ada com o que têm para oferecer e pronto? São borlas? Ou é algo um pouco mais estruturado? Palavra que estou mesmo a questionar, nem estou a satirizar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Além de tudo isso que mencionou: é convidado, vai lá, usufrui, escreve sobre o assunto, ainda recebem dinheiro. Porque publicitaram.

      Eliminar
    2. Não sei se têm contratos, duvido. Mas têm de passar algumas mensagens específicas e suponho que as imagens sejam fornecidas por quem encomenda o post.
      (ainda me lembro de os senhores das termas não terem ficado satisfeitos e terem obrigado a Ursa a repetir o post, com maior detalhe...)

      Eliminar
  18. "Crianças até aos 7 anos não pagam. Crianças entre os 8 e os 14 pagam 15 euros. E crianças com mais de 14 anos, como nós, pagam 39 euros (bebidas à parte)... Além disto, durante o primeiro mês, os adultos recebem um voucher de 50% de desconto no spa do hotel." E isto são os preço de saldo. Eu por estes preços vou aqui a um restaurante que conheço, como á bruta e bebo á bruta e garanto que fico bem mais compostinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 40 euros mais bebidas é preço de saldo. Está certo....
      (Mas condiz com os valores de que me lembro, uma tosta mista, cola e café a trinta euros...)

      Eliminar
  19. Esse post é tão descaradamente publicitário que nem sei porque se deu ao trabalho de escrever tanto. Deixava as fotografias (claro que tem de pôr a criança, afinal de contas o blog é dela) e o link. Para quê tentar embelezar? $im, $im... tempo em família $$$$$$, está certo pois!

    ResponderEliminar
  20. Prefiro ler coisas sobre brunchs em sítios diferentes do que estar sempre a ler que "tive que apertar roupa, pela terceira vez e nem sequer estreei a peça que comprei há 15 dias"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade. Está uma seca esse blog. Já se percebeu que emagreceu e diminuiu uns quantos tamanhos...

      Eliminar
  21. Ainda bem que é caro e assim limitar o tipo de pessoas que pode frequentar o espaço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente. Turistas e empresas à parte, passa a ser um espaço frequentado por exibicionistas. Que bom, não é?

      Eliminar
    2. Não, passa a ser um espaço frequentado por um determinado tipo de pessoas, geralmente silenciosas, discretas, educadas, com classe e dentes. Se for ao Ritz espero encontrar determinado tipo de pessoas e pagar determinada factura. Se for à tasca, espero encontrar determinado tipo de pessoas e pagar determinada factura também. Todos sabemos isto, reconhecer ou não é outra conversa, mas o teu blogue implica com isto. Acabas por parecer uma parola. Se o espaço é caro, acabando por ser frequentado por empresas e turistas, que diferença te faz? Que bom, não é? Não é bom nem mau, é o que é. Para ti é claramente mau, só não se percebe o motivo. Eu nunca fui lá nem pretendo ir, mas é-me indiferente. Para ti não é, parece que te coças.

      Que bom, não é? Uma pessoa fica a bater nesta frase, não és muito esperta.

      Eliminar
    3. Não sei se ela se coça, mas lá que lhe faz comichão, lá isso faz.

      Que bom, não é?

      Eliminar
    4. Minha Santinha, parolice é confundir dinheiro com educação. Lá porque o Ritz é caro não significa que seja frequentado por gente que fala baixo e é discreta e bem educada. Significa apenas que têm dinheiro para pagar a conta.
      (Isto é tão básico, caramba...)

      Eliminar
  22. Ó Picante e que me diz daquela coisa de o blogue da Cocó estar carregadinho de referências publicitárias? Ontem o header nem se conseguia ver, tal era a quantidade de publicidade às fraldas Dodot que tinha por cima (será por ela estar grávida?). E no corpo do blogue, lá estava o post do carrinho da Chicco. E na lateral, a publicidade é à grande. E por aí fora...

    E não consta que tenha entregue a carteira de jornalista, pelo contrário, orgulha-se a cada passo de exercer e das reportagens que publica em jornais aqui e ali, como free-lancer (e, já agora, lá vai aproveitando para republica-las no blogue...)

    Será que paga os impostos relativos ao dinheirinho que ganha com essa publicidade toda que faz? Neste caso concreto, isso não a incomoda, Picante? Ou isso só a incomodava nos negócios de FB da Ursa?

    E sobre a Mamã das Babies C? O que é que a incomoda concretamente no facto de o trabalho dela ser, entre outras coisas, frequentar o Ritz?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso dizer-lhe que no caso do post da "Mamã das babies C" o que me causa um pouco de estranheza (não é que me incomode coisa alguma os sítios que frequenta ou deixa de frequentar) é como a própria se refere às publicidade que faz como "dicas" e "sugestões". Vamos chamar as coisas pelos nomes, o blog da senhora é agora uma plataforma para o seu negócio. O seu negócio é baseado no facto de ser mãe, de se interessar por moda infantil e por querer fazer coisas de qualidade em família.
      Há aqui uma linha muito ténue entre trabalho/família e o trabalho da senhora é o que a própria escolher publicitar, é propaganda, é incitar o consumo, não é "sugestão" nem "dicas".
      Só no caso de não ter sido suficientemente clara, não me incomoda o blog, não me incomoda o trabalho que tem (pousar para fotografias, escrever umas palavrinhas sobre um produto qualquer), incomoda-me o modo como publicita dando-lhe um tom casual. Acho errado e parece-me que muitas pessoas confiam no que diz porque acham que vem da faceta de mãe quando até pode vir da faceta marketeer. Até posso estar a ser ingénua em achar que há duas facetas.

      Eliminar
    2. Vamos por partes.
      A publicidade do blog da SMS (bandas publicitárias) está bem identificada e toda a gente percebe que é publicidade. Nada contra, ela rentabiliza o blog, se alguém me vier pedir para pôr aqui publicidade identificada também o poderei fazer sem qualquer problema.E obviamente que paga impostos, vende o espaço, as empresas não lhe pagam sem ela passar uma factura. Portanto, não, não incomoda absolutamente nada.
      Quanto à mãe das babies "C", não me incomoda absolutamente nada os lugares que frequenta, ou a publicidade identificada que faz, já agora. Já o fazer posts encomendados, tentando-os passar por "dicas e conselhos", incomoda. É desonesto.

      Eliminar
    3. E não conhecendo o código deontológico dos jornalista não me posso pronunciar sobre a carteira vs publicidade. Parece-me que nada os impede de ter um blog pessoal, onde vendem publicidade identificada, acho que o que não podem fazer é publicidade no meio dos artigos. Mas não conheço, posso estar enganada.

      Eliminar
    4. Obrigada pela explicação, Picante.

      Não percebi nada, a mim pareceu-me a já estafada justificação que a Picante sempre dá nestas situações ("umas podem, outras não", sendo que sabemos perfeitamente quem são umas e outras), mas isso sou eu que nunca percebo nada. Tenho a certeza de que os seus iluminados leitores, tão diferentes de mim, ficaram totalmente elucidados com a sua inequívoca explicação.

      Eliminar
    5. Espero que sim, que sejam, afinal não é assim tão complicado distinguir publicidade explícita e assinalada de publicidade encapotada.

      Eliminar
    6. Pois que há a legalidade e a moralidade. Há coisas que, sendo legais, se revestem de uma imoralidade atroz. Diria desonestidade intelectual até.

      Eliminar
    7. Caramba Picante, não seja assim. Toda a gente sabe que o brinquedo preferido de crianças de 2 anos são pastilhas para a máquina de lavar loiça.
      Qualquer boa mãe que se preze põe suas crias desde os 6 meses a brincar com este detergente.

      Eliminar
    8. Mas que cambada de más pessoas! Então não percebem que a senhora está a ser amiguinha, está a fazer o especial favor em vos facilitar a vida? E a mim até poupou uns trocos, agora que consigo pôr a máquina a lavar sozinha, já não preciso de uma "scullery maid", a rapariga pode ir para a terra dela, casar descansada que sabe que a senhora não está a estragar as unhas.

      Eliminar
  23. Irmãos, mais uma vez a Palavra de Deus Pai Salvador vem até vós através da palavra deste humilde servidor da Fé e da Benquerença Divina, para vos aconselhar na remissão dos vossos pecados e conduzir-vos pelo caminho da salvação das vossas almas Cristãs, porque sabeis que Deus Pai e Salvador zela pelos seus filhos perdidos neste Vale de sofrimento armadilhado pelo tenebroso inimigo das vossas almas, o infame Satanás para através do pecado da Carne vos conduzir as Chamas eternas do Inferno onde ardereis toda a eternidade.
    Não foi por acaso que os Profetas do Senhor vieram à terra conduzir os pecadores pelo bom caminho, e para provar a sua bondade para os seus filhos fieis deu poderes a Moisés para abrir o mar para salvar os crentes e depois de passarem todos fechou as águas e afogou os malditos infiéis pecadores, que para provar aos povos que depois vieram habitar a terra, derramou o sangue todo deles no afogamento que o sangue dos malditos nunca mais desapareceu e até ficou sempre o mar vermelho.
    Deus Pai mostra-vos a recompensa para os bons e o castigo para os maus, e vocês devem deixar de ser cegos e verem com olhos de Cristãos devotos essas provas da Bondade de Deus Pai Misericordioso.
    Mulheres Cristãs que me ouvirdes, Afastai-vos das tentações que o Tinhoso coloca no vosso caminho para vos levar á perdição e recusai os pecados da carne porque sabeis que o vosso corpo não vos pertence e é de Deus Pai e do Espírito Santo que habita dentro de vocês.
    Não foi por acaso que o Sagrado Sangue de Cristo foi derramado sobre as vossas cabeças e para vos lembrardes sempre até tendes a menstruação todos os meses para vos lembrardes que não sois livres para se entregarem aos pecados da carne, mas muitas mulheres pecadoras nem se lembram dos Divinos Sinais e pecam carnalmente com a menstruação.
    E quando vos vindes dessa maneira o Diabo ri desalmadamente a esfregar as mãos e a apontar nos seus livros de fogo, e Deus Pai chora de dor e as sagradas chagas de Cristo voltam a se abrir e a sangrarem ainda mais.
    Pensai nisso com fé e remorsos e arrependei-vos dos pecados mortais da carne que os vossos maridos vos pedem para fazer, e nunca vos ajoelheis aos pés deles mesmo que eles vos ofereçam uma almofada porque senão sereis obrigada a felação que horroriza os Sagrados sentimentos de Deus e os Santos todos.
    Ajoelhem-se só para rezarem e quanto mais se ajoelharem e rezarem pela remissão dos vossos pecados mais agradareis a Deus.
    Ficai todas na Paz do Senhor e Sede todas para sempre muito Abençoadas.

    OMAR EL THAAR.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah... tá. Adeuzinho!! Pela sombra

      Eliminar
  24. Se há coisa que detesto é a pelintrice e a exploração da mesma pelos sítios propositadamente caros, sabendo que lhes vai cair na rede, toda a criatura que quer fazer o que acha que é de rico fazer-se, dizia aqui alguém que assim limita-se o tipo de pessoas que pode frequentar o espaço, concordo, provavelmente a clientela é na sua maioria composta pelo novo riquismo de carteira cheia mas de cabeça vazia, a cabeça vazia depois também vai acabar por vazar a carteira, mas o que é que isso interessa, sempre podem dizer que tomaram muitos pequenos almoços no Ritz e é disso que se alimentam sítios assim, muitas vezes a qualidade nem é tanta assim, a amabilidade nem é tanta assim e é só a ostentação que se está a pagar.

    ResponderEliminar
  25. Pipocante Azevedo Delirante15 de setembro de 2014 às 21:22

    Nunca pensei que as modas agora fossem mercados e tascas. Desde que gourmets.
    Ou que correr ultrapassasse o ténis, squash ou golfe.
    Ou que abancar num sofá tivesse terminologia anglicista.
    E que aquilo que fazia quando acordava às 11, de ressaca e/ou noitada, que era fazer um pequeno almoço meio almoçarado agora era "in".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O conceito gourmet é extraordinariamente amplo. Cabe lá muita porcaria.
      Quanto às modas, bem.... nem vale a pena comentar.

      Eliminar
    2. Pipocante Azevedo Delirante16 de setembro de 2014 às 11:57

      Depois de décadas (sort of) a tentar higienizar o país atrasado, limpando esta chafarica de tascos e mercados, em detrimento de restauração in e hipers, eis que os ditos regressam dos mortos. Da mesma maneira que agora o que está a dar são cenouras tortas e tomates fora do padrão europeu, dizem que isso dos calibres é coisa foleira e faz mal e tudo.
      Está na linha dos outros que fazem férias a brincar aos pobres.
      E vá lá que ainda não chegou a moda de férias em cabanas de telhado de zinco, como nos bairros de lata, ou a cavar terra. E se calhar... está aqui uma bizness oportuniti... Picante, tem uns trocos para investir?

      Eliminar
    3. Aí é que se engana, caro PAD. Aqui há um ano já vi anunciadas férias rurais. As pessoas cavavam, vindimavam e mais o diabo a quatro. E ainda pagavam para ir trabalhar para o campo. Uma maravilha.

      Eliminar
  26. Mas alguém me sabe dizer se esta senhora tem alguma ocupação ( trabalho , emprego )..? não a conheço ..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Doméstica mas ela prefere dizer que é uma stay at home mummy.

      Eliminar
    2. Pipocante Azevedo Delirante16 de setembro de 2014 às 11:52

      Blogger não é profissão?

      Eliminar
    3. Acho que não. Mesmo que ocupe não me parece que seja reconhecida como tal. Pelo menos ainda não.

      Eliminar
    4. "Happy mom of two sweet girls. blogger. moms & kids fashion . memory maker"
      Posso traduzir, mas ficaria ainda mais ridículo em Português.

      E sim , parece que ainda não é reconhecido como profissão, as próprias seguidoras do blog defendem a dizer que os "Blogs são um Banco de Ideias", ainda há outra que diz que "Este blog é de cariz pessoal". Só porque é algo tão informal, não quer dizer que não seja "empresa".
      E mais, quando a própria faz questão de escrever que é "marketeer de formação" isso quer dizer o quê? É só puxar pela cabecinha, está disposta, porque até tem formação nessa área, em publicitar produtos. Estou mesmo à espera do dia em que os blogs que se tornam negócios sejam tratados como tal, e não só como meras partilhas da vida privada, sugestões ou qualquer outra coisa.

      Eliminar
    5. Marketeer? Pois sim... Ela era secretária.

      Eliminar
  27. Sou só eu que acho estranho que a criança entre na escolinha aos 3 anos e tenha que levar os seus próprios materiais? E o lanche? A sério que há ali qualquer coisa que não bate certo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todas as escolas públicas que pedem materiais e há colégios que também o fazem. Quanto ao lanche pode estar incluído ou não, pode estar incluído e ela preferir enviá-lo, não estou a ver qual a estranheza...

      Eliminar
    2. Pipocante Azevedo Delirante16 de setembro de 2014 às 11:52

      O lanche pode ser levado de casa, caso o pai não queira pagar ou ache que deve controlar o que o filho coma

      Eliminar
    3. Depende de que tipo de colégio estamos a falar. Em IPSS, por exemplo a alimentação não pode ser cobrada à parte - logo não pode ser descontada. Quanto a pedir material, as públicas pedem, nas restantes podem pedir ou não (julgo que a maioria pede)

      Eliminar
    4. Tanta chiqueza e não a coloca num colégio que já prevê isso tudo. Tão giro!

      Eliminar
    5. Na escolinha também podia lanchar, mas a minha mãe gostava de me preparar o lanchinho que eu gostava. Não vejo onde esta gente vê problemas!

      Eliminar
  28. Ainda a propósito do súbito ataque de solidária filantropia que nestes últimos dias varreu o país de lés a lés numa singular e desprendida manifestação de agudite generosidade, penso que alguém, ou alguns, ou pelo menos todos aqueles para quem a desprendida generosidade não e uma vã palavra; devia, ou deveriam esclarecer as terríveis dúvidas e informar convenientemente a senhora Olga Sofia Teixeira Teixeira sobre os esclarecimentos por ela tão fervorosamente indagados, que pelo teor aflitivo de sofredor interesse de que a interrogação se reveste, só pode ficar a dever-se à filantrópica intenção de ajuda monetária contributiva.
    Ajudem-na pois a ajudar, quem eventualmente precisará ser ajudada.
    Corvo.

    ResponderEliminar
  29. Ó Corvozino, esta dona Olga não é da família dos acutilantes ? Ou é uma Jaquina Redundante ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seguramente, Não!
      J. Redundante, não sei, talvez, quiçá...ou não!
      O que posso garantir é que nunca foi apresentada à família.
      Corvo.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.