quinta-feira, 14 de agosto de 2014

A vantagem em se ser homem...

... não está no cérebro. Isso eu garanto. Caramba, qual é o limite para debitar generalidades básicas e sem ponta de interesse? E quem é que gosta daquilo? Caramba, como é que é possível?

47 comentários:

  1. Fiquei na dúvida se falas sobre o Gustavo Santos ou um outro qualquer.. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, olha! Quem é ele... Assobia, filho, assobia e disfarça!

      Eliminar
    2. Fico muito contente que me conheças.
      No entanto, não percebo esse comentário, porque eu só escrevo coisas super interessantes.

      Eliminar
    3. Opá, não conhecendo nenhum pessoalmente, digo que estão os dois no mesmo saco..
      É como disseram ali em baixo: são o que são porque alguém acham que são o supra-sumo das batatas.
      Já vi gajas no instagram a postarem fotos de passagens dos livros do Gustavo Santos e a dizerem que era a maior verdade que já tinham lido!
      Acredito que haja quem ache o outro, o maior a falar de amores e das coisas da vida e do interessante que são os seus posts desinteressantes..

      Eliminar
    4. Não sei, pois não li livros, nem vi youtubes, mas o Gustavo é giro e super, super, super simpático e, nos dias que correm, não sendo a simpatia tudo, é muito! ;)

      Eliminar
    5. Simpático? É que a mim parece-me que aquela simpatia é pura farça,
      Giro? Não é medonho, mas tem sempre aquele expressão de Johnny Bravo. Não dá... acho-o intragável.

      Eliminar
  2. Olha que às vezes é preferível um homem assim, aos que pensam que são o máximo da sabedoria e complexidade. Talvez seja um bom ouvinte, não se perca em muitas questões filosóficas. Não sei, hoje estou "boa onda".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahahah

      Vindo de quem vem, isso da vírgula, até me esfrangalho a rir.

      Eliminar
  3. Não vale a pena perguntar sobre quem falamos pois não? :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Anónimo, você tem blog? Pois.. a pessoa também não.

      Eliminar
    2. ahahahahahahah já percebi

      Eliminar
  4. Bem ao menos o tipo esta a seguir o curso do outro (já deve ter começado).
    Quanto mais tretas mais se visita

    ResponderEliminar
  5. Já disse ao MI que devia canalizar o seu blog para o sem. Alguem consegue fazer um posto sobre cócó com 405 palavras (viva o word) só pode ser um génio de ar na tola!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Disse-lhe o mesmo. Ao pé deste, o MS é um génio.

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Eu cá não sei que não sou de intrigas mas diz que eles não se preocupam com aquilo do piropo.

      Eliminar
  7. Enquanto tiver audiências elevadas, é sempre possível... Nem sempre a culpa de ser o cúmulo da idiotice é dum homem. Culpo mais quem lhes alimente o ego.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebo Maria... Juro que não percebo, aquilo daria um case study...

      Eliminar
  8. Comento, não comento. Acho que vou esperar mais um pouco.
    Mais faltava que não conhecesse o meu povo, porque perder qualidades, hum...Não, faltava mais.
    Aguardemos pois.

    ResponderEliminar
  9. Pipocante Azevedo Delirante15 de agosto de 2014 às 00:07

    Diz que há quem gosta. Aprecia o estilo, a forma e o conteúdo*.

    A vantagem de ser homem? Não ter medo de partir uma unha.

    *dos textos, não dos cocós

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Impossível gostar daquilo e não gostar de cocó. Isso que o meu caro diz é um contra-senso...

      Eliminar
  10. Pipocante Azevedo Delirante15 de agosto de 2014 às 00:10

    E com esta m%/&%/ obrigaram-me a descobrir quem é o Gustavo Santos.
    Sentia-me ignorante em não saber quem ra tão famosa criatura. Pesquisei, encontrei o senhor, e agora sinto-me ainda mais ignorante. Obrigado (por nada)!

    ResponderEliminar
  11. Também me custa a acreditar que haja alguém que escreva aqueles textos. Custa-me a acreditar (ainda mais) que tenha audiência. De resto, simplesmente não o visito nem o leio. Se não gosto, não vou lá. Simples.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não o visita nem o lê, como sabe destratar o que desconhece?
      Isso é que me custa a acreditar...a menos que ande cheio de depressão e fale para não estar calado.

      o anónimo anti-depressão

      Eliminar
    2. Eu começo a ficar deprimida com tanta conversa de depressão.
      Hoje é feriado, o sol brilha, céu está de um azul lindo e a água está à temperatura ideal. Tenham um bom dia!

      Eliminar
    3. É mesmo, Picante. Mas o que é que quer? A malvada, (depressão) ataca e não diz quando e quer lá ela, (depressão) saber se faz sol ou chuva, calor ou frio. Ataca e pronto. Basta ser rico e ter férias e aí está ela a atormentar os infelizes veraneantes. Mal de rico, que quer?
      Ainda bem que a Picante, e eu, somos pobrinhos que assim, ou menos, a malvada, (depressão) nem se lembra que existimos.
      BFS.

      o anonimo anti-depressão. (doravante anti, apenas)

      Eliminar
    4. Anónimo 11:29,

      Um esforço pequenino e chega lá. Não é muito difícil.

      Naturalmente que quando o blog surgiu (e durante algum tempo depois) segui o blog. Visitava-o. Lia. Depois deixei-me disse, porque vi que não ia sair de lá um texto bom (na minha opinião, vale o que vale). Na verdade, acho que o autor escreve mal (sobretudo em comparação com muitos bloggers). Por esse motivo, deixei de o visitar e de o ler. Se não gosto, não vou lá. Compreendido? Difícil de compreender? É preciso um desenho?

      Eliminar
  12. Sem qualquer esforço, já cheguei.
    Se o seu desenho for comparável ao seu descritivo, isto é, estilo Picasso, então não vale a pena porque não irei compreendê-lo.
    Seguiu o blog. Visitava-o e lia-o; portanto
    Depois deixou-se disso porque viu que não ia sair de lá um texto bom.
    Tudo no passado, certo?!
    Então em que se baseia para dizer, primeiro que o homem escreve mal se nunca mais lá voltou? Podia escrever mal mas entretanto ter melhorado o seu descritivo.
    Segundo se nunca mais lá voltou, em que bases se alicerça para sustentar a sua afirmação de que lhe custa acreditar que alguém escreva textos desses.
    Daí não precisar de desenho nenhum, porque, acho que não deve ser nenhum Rafael.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ajudo. Quer que lhe diga o que está mal, ali?
      Não sabe conjugar verbos, não sabe utilizar a pontuação.
      Mensagens superficiais e sem qualquer conteúdo.
      Finalmente o pior de tudo, um sonso de primeira, uma simpatia artificial, um depositar de comentários sem qualquer conteúdo em blogs de jornalistas, só para aparecer, a falta de poder de encaixe com que recebe qualquer crítica, fingindo-se condescendente quando na realidade fica danado. Um bimbo enorme, sem mundo, com a mania que é matador. Fosse o tipo humilde e não me teria à perna, mas ele acha-se o maior...
      Uma porcaria de blog e uma porcaria de homem. Fui clara?

      Eliminar
    2. Acho que o que escrevi não foi enviado, a ver se é desta. Eu comentei uma vez um post dele e arrependo-me até agora. Quando li esta tua descrição, anuí de imediato e bate certinho com o que achei depois da maneira como ele me tratou por discordar. É condescendente, é falso e finge simpatia despropositada, onde ela não faz sentido nem tem lugar. Depois dessa simpatia toda e falsa compreensão, entram os defensores de sua excelência que te acusam de já o ler e ser um hater , valha-nos deus uma pessoa simplesmente calhar de discordar do que leu. E ele, do alto da sua benignidade, e de tão sincero que foi quando tentou mostrar poder de encaixe, começa a mostrar porque é que é tão superior a isso (e a ti). Diz que se ri e fica feliz por não ser assim (como eu, percebes? É que ele até me conhece muito bem e sabe que não há coisa pior.) Também fui acusada de ter os níveis de humor em baixo, porque ele deve ser muito engraçado, o que escreveu era hilário e eu, pobrezinha, não entendi. Se repararem no tamanho deste comentário já fica bom de ver como esse senhor me incomodou. E não devia porque aquilo não merece mesmo a pena. Desisti, que é o que faço quando acho que me vão sempre arrastar para baixo.

      Eliminar
    3. Ele é tão pequenino, e sente-se tão pequenino que mimetiza ser um grande blogger que não é. É só uma amálgama de clichés e de banalidades.
      A falsa simpatia, a condescendência, as interacções que tem com os comentadores que servem sempre para que ele fique por cima, mesmo que não acrescente nada...
      Honey:
      http://frivolousfringe.files.wordpress.com/2014/05/98572e852d60c0be876c5e4734015f96.jpg

      Eliminar
    4. Anónimo 15:26,

      Afinal não é assim de compreensão tão lenta. Chegou lá. Os meus sinceros parabéns.

      Lamento, mas é fácil perceber quando uma pessoa escreve bem ou mal. Não significa que não melhore (aliás, deve-se sempre melhorar), mas ou se escreve bem ou não. Não gosto dos conteúdos dos blogs, por exemplo, da mais doce e do marido, mas tenho que concordar que eles não escrevem mal. Não que eu ache que os dois sejam candidatos a um prémio Saramago, mas não escrevem mal.
      Eu que frequentei o blog durante tanto tempo percebi isso de imediato. Ainda assim deixei-me andar por lá e visitava-o esporadicamente. Afinal de contas tinha "audiência" e eu queria perceber o porquê. Poderia estar a ser injusta, mas, na verdade, não consegui mudar a minha opinião.

      Hoje fizeram-me voltar lá. Li o seu comentário e o da picante (15:44) e queria ver se fiz um mau juízo acerca das capacidades do blogger. Ou se, qual milagre, o dito começou a escrever bem. Ou se eu tinha, inicialmente, avaliado mal (sempre na minha perspectiva, claro). Em suma, se estaria a ser injusta com os comentários que aqui publiquei.

      Infelizmente aquilo contínua igual. A nível de conteúdos, muito pobre, superficial, só escreve banalidades. Portanto, iguais aos comentários que deixa noutros blogs que também sigo ("concordo", "subscrevo", "és demais", "só tu" e pouco mais). Vocabulário igualmente pobre (e não, não precisa de ser erudito). Conjuga mal os verbos.
      Estamos a falar de um jornalista (tudo bem, eu sei que trabalha na revista VIP), mas ainda assim acho que deveria fazer muito, mas muito melhor. Por isso, custa-me a acreditar que alguém publique textos como aqueles (ao mesmo nível dos que eu lia quando frequentava o blog). Mais, até me custa a acreditar que um jornalista escreva assim.

      Quanto à pessoa em questão (se é falso, sonso, etc.) não posso comentar. Visitas esporádicas e sem ler a interacção do autor com os leitores (refiro-me a casos idênticos ao que a Mia descreveu) não me permitem formar uma opinião sobre o blogger. Nada na minha opinião é pessoal, não conheço o blogger, nunca deixei um comentário sequer; portanto, nunca interagi com ele. Como não gosto do que é escrito, simplesmente não o sigo. Aliás, acho os assuntos sobre os quais ele escreve tão "nonsense" que mesmo que quisesse deixar um comentário não saberia o que dizer.

      Eliminar
    5. Fácil, cara anónima minha antagonista.
      Deixa lá, por exemplo: O que eu já me ri com isto; Tiraste-me as palavras da boca; Era mesmo o que eu ia dizer; Nem mais, ora toma!; Devias correr com os anónimos, gentinha sem vida própria; És o máximo!; És um triste! LOL; DDDDD; ;))); e por aí adiante.
      Como vê, só não comenta porque não quer.
      O anti.

      Eliminar
    6. Não comento, porque é "tasco" que não frequento, desde logo. E porque acho que seria uma grande perda de tempo. Sobretudo meu. Além disso, o autor não me suscita nenhum sentimento em particular. A picante dá-lhe uma série de justificações pelas quais o blogger é uma "musa picanteana". Pois bem, eu não tenho nenhuma opinião sobre o caráter dele. É-me indiferente. Mas sim, em suma, não comento, porque não quero, como é óbvio.

      Eliminar
  13. Esta é uma história encantada
    A mais bela já contada
    De uma vírgula marada
    E de uma dama obstinada.

    Conta a lenda, se falaciosa eu me escuso
    Que numa aldeia pirada
    Alguém, por ela catalogado de obtuso
    Resolveu mostrar uma vírgula aprimorada.

    Mas mas, bramou ela indignada
    Não querem lá ver esta alminha
    Pensa que fala p'ra pelintrada
    Ou que somos, la da terra gentinha

    Eu te excomungo, Demónio Belzebu
    Mafarrico, afinal que queres tu
    Andares a pavonear o cu
    E que eu coma o pão cru?

    Vai mas é aprender um post prantar
    Seu falhado armado em entendido
    Pensas que por a virgula mostrar
    Te livras de pelo povo ser phodido?

    E fica-te por enquanto com este aviso
    Seu famigerado foragido dissidente
    Desanda e volta quando criares juízo
    E de caminho, mete a vírgula p'la tripa adentro.

    anti.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cunhado?? satisfaça-me a curiosidade, é que já pensava que tinha falecido ou assim...ainda bem que continua entre nós...

      Eliminar
    2. Falecido? Querias, queriam...
      Esse não dá confiança à morte nem à depressão!

      Eliminar
  14. O tipo que não tem blog também não tem cérebro. É uma variante ao outro, o Tédiozinho. E porque perdem tempo com esses dois quando há um bom sacana tão interessante? Hum?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto do bom sacana. O problema é que não serve para musa picanteana, logo não serve para este tipo de blog.

      Eliminar
    2. Não consigo gostar desde blog. Já lá fui umas duas ou três vezes e aquilo não me diz nada..

      Eliminar
    3. E quanto ao Menino de Sua Mãe, Picante, mudou de opinião?, bem, ele agora já está há uns dias sem escrever, deve estar de férias, gosto mesmo de o ler, para mim, ele e o Xilre, (sendo dois blogs diferentes, claro) equiparam-se em qualidade e cultura, tive as minhas dificuldades iniciais em entender o Xilre, mas é uma questão de insistência, primeiro estranha-se, depois entranha-se :), ainda bem que estes dois decidiram ter um blog.
      Também gosto do bom sacana, escreve muito bem e a temática é muito diversificada, aprendem-se coisas por ali também.
      Mas a/o anónimo das 14:10 tem razão, a Picante opta pela diversão e nenhum destes dá para parodiar, não se põem lá muito ajeito para isso não :)

      Eliminar
    4. Não confundir blogs que eu gosto com bloggers que eu gozo..
      Gosto do Xilre, sim. O menino de sua mãe escreve bem. Mas continuo a achá-lo demasiado explícito. Nem ele nem o bom sacana me conseguem encantar, para isso prefiro uma mãe preocupada ou o tempo contado, por exemplo.

      Eliminar
    5. Calma com isso ao falar na mãe preocupada. Mãe preocupada é outra loiça, santinha. Mãe preocupada tem classe.

      Eliminar
  15. Que ele é falso já eu tinha descoberto há muito tempo atrás. Só não percebo como a maioria das pessoas levou tanto tempo a descobrir aquela falsidade, superficialidade e hipocrisia...
    Julga-se um grande blogger mas não tem nada de interessante para dizer.
    Felizmente a verdade é como o azeite, mais cedo ou mais tarde acaba por vir ao de cima!

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.