domingo, 31 de agosto de 2014

Decisões, a minha vida é isto, difíceis decisões

Ir à praia a um Domingo e comer um peixe grelhado, acompanhado de um chardonnay, ou ficar no meu jardim a ler e comer um peixe grelhado, acompanhado de um chardonnay. E agora?

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Eu cá não sou de intrigas...

Mas, ou os muçulmanos se excitam com as partes erradas, ou a senhora escolheu tapar a parte errada do corpo. Não sei, digo eu....
(a fotografia é algures, do FB...)

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Enquanto para aqui estou...

...no meu jardim, a bebericar um copo de vinho chardonnay, penso no tanto que tenho para escrever, posts inteiros na minha cabeça, eu sou uma pessoa que tem opiniões, tenho uma palavra a dizer sobre isso dos meets em centros comerciais que dão azo a vitrines partidas e esfaqueamentos, gostaria de vos dizer que a nossa polícia é profundamente racista, só detém gente de raça negra, que anedota senhores! Como se houvesse raça para o mal... Queria falar-vos sobre a perseguição aos cristãos e aos yazidis, sobre cabeças espetadas  em paus e crucificações, gostaria de saber o que aconteceria se fosse Israel a fazer metade, um décimo disto... Tenho graves preocupações sobre o futuro da Bélgica ou Espanha e as fragilidades da nossa democracia, de tal maneira tolerante para com as minorias que não se defende dos radicalismos muçulmanos, eu tenho uma filha, gostaria que as minhas netas fossem livres de escolher a sua própria religião, que pudessem andar de cabelo louro ao vento, sem medo, de bikini na praia, isto preocupa-me deveras. Há ainda o caso das crianças inglesas, não denunciado, também, por os funcionários terem medo de serem apelidados de racistas, que nojo, caramba! Os posts passam velozes, na minha cabeça, por lá continuarão, pelo menos até à próxima semana, tenho de ir fazer lume, uns chouriços de Arganil para assar, pão de Mafra, picanha com feijão preto e farofa, somos capazes de dar um passeio a pé, pelo paredão, para ajudar a digestão, um gelado no Santini como prémio. Os posts ficarão para a semana, afinal estou ocupada a ser feliz...

Acabei de descobrir

O detergente da roupa é altamente eficaz na lavagem de louça. Agora é esperar que não haja quaisquer efeitos colaterais na própria da máquina...

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Falta de cérebro e os seus limites

Sou daquelas que defendem que a maior crise que atravessamos é de inteligência. Que além de ser a mais grave é também a de pior resolução, pois não há nenhuma entidade que possa injectar inteligência, em quem não a tem.
E dentro desta crise de inteligência destaco a falta de cérebro e os seus limites. Do meu ponto de vista, que vale o que vale, muito portanto, imenso mesmo, muitas pessoas entendem que falta de cérebro é algo ao estilo do digo, escrevo e aconteço. Digo o que quero pois sou falha de cérebro. Sou livre para tudo o que me apetecer e quem vier depois que feche a porta pois sou livre. E falha de cérebro.
Essas pessoas esquecem-se de algo muito simples. É que a sua falta de cérebro não acaba. E confrange as outras pessoas. É uma regra simples que permite uma, algo razoável, convivência, entre pessoas que podem ser em tudo diferentes, no QI, mas que têm de conviver no mesmo espaço, seja ele qual for.
Conhecer os limites do nosso cérebro e saber lidar com os mesmos, nos momentos adequados, ou seja, sempre, não significa que se seja menos falho de cérebro. Quer apenas dizer que a pessoa é menos confrangedora. E isso será sempre uma qualidade e nunca um defeito. 
 
Enviado do meu Toshiba

(acrescentei umas vírgulas, peço desculpa mas não consegui... e o que me custaram estas frases telegráficas, senhores?...)

Das improbabilidades prováveis

Tenho algum tempo disponível, decido dar uma volta pelos blogs, já não visito alguns dos da direita há algum tempo, decido deliciar-me com a Mãe Preocupada, aquilo é sempre um prazer, vai daí que dou com este texto:

"O provinciano não é o que está encafuado no interior do país, não vive na ignorância e no espanto do google e dos QR Codes, não cheira a mofo nem a fumeiro, não é o que se mete num taxi para ver o mar, aquele a quem cai o queixo quando vê o Centro Cultural de Belém, a livraria Lello, as esplanadas mais cotadas nos guias e revistas, não é o que se ficou pela quarta classe, o que usa os animais para aliviar tensões ou parou no tempo da outra senhora. O provinciano português, tão mal disfarçado que chega a enternecer, tão antigo e presente que pode assustar, é o que comete a proeza linguística de compor por justaposição a arrogância e a subserviência, tem prazer em estender o pé para que lhe engraxem as botas enquanto se curva para as lamber a outros, e este modo empertigado de ajeitar a roupinha para logo a seguir a tirar e se virar de costas."

E fico a pensar cá para comigo se terá andado a ler aquele que não tem blog....

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Perfect matches ou pares boho-slam-chic cheios de pinta #10



Direito de resposta ou... jogamos?

Derivado disso, de haver muito quem goste de usar o meu nome em vão e a despropósito, vai que vejo o seguinte comentário, repetido com insistência, num pomar perto de si.


Pessoa deixa o seguinte comentário que, obviamente ou não, nunca chegou a ver a luz do dia, mas pessoa aprendeu a jogar xadrez e fez um copy paste, sempre daria um post, não é verdade? 
"Havia de andar blogolandia fora a dizer isso, sim?
Não sei que tenho eu a ver com isto, não me pronunciei sobre este assunto, não percebo, sequer, porque foram aprovados os seus comentários.
Mas fica a ideia, vá bloga fora enviar gente ao meu blog, pode ser que assim as marcas me batam à porta e eu possa fazer sorteios de depilações. Era o meu sonho..."

Pergunta para queijinho. O comentário não foi aprovado porque:
1. A blogger das dez mil visitas dia (ahahahahahahahah a menina é tãaaaaoooooo cómica, ahahahahah) quer as depilações só para ela.
2. A blogger  das dez mil visitas dia (ahahahahahahahah a menina é tãaaaaoooooo cómica, ahahahahah) acha que está muito bem destratar toda e qualquer pessoa que não subscreva a sua douta opinião, mas direito de defesa é que não, isso já não pode ser nada que a menina argumenta qual criança, sim, esses seres medonhos e detestáveis que deviam estar fechados até à maioridade, e verticalidade é coisa que não lhe assiste.
3. A blogger das dez mil visitas dia (ahahahahahahahah a menina é tãaaaaoooooo cómica, ahahahahah) é uma tontinha arrogante, com um ego do tamanho de um traque barulhento (sim, aqueles que a menina passa a vida a dizer que dá).
4. Todas as anteriores.

(caramba... e eu que nem tinha nada que ver com isto... andava tão calminha, no meio dos meus grelhados e dos meus livros, havia necessidade de puxar assim por mim?)

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Les uns et les autres

Estou aqui numa das praias da linha, os dias ventosos interditam o Guincho ou a Adraga, ainda há aquilo de os mais pequenos serem viciados em água, adoram rochas, sabe-se lá porquê, vai-se a ver e é capaz de ser por causa dos mergulhos para a frente, é sempre para a frente que se mergulha, em havendo rochas, dos caranguejos, ouriços e camarões. Mas a verdade é que as circunstâncias me levaram até uma praia da linha. 
Em indo à linha eu costumo ficar pelas Avencas ou pela Rata, há menos gente com o corpo todo tatuado, elas não usam unhas de gel, os bikinis são curtos, mas raramente fio dental. Por vezes aventuro-me até S. Pedro do Estoril, já fui feliz em S. Pedro do Estoril, acontece que vou de manhã, a praia está repleta de famílias, do lado direito continuo a cumprimentar pessoas, os mais pequenos brincam em grupos alargados, tudo muito bom.
Hoje vim a S Pedro à tarde. Desconfio que me enganei e estou da Fonte da Telha, ou em Caxias, dá igual. Vejo senhoras de alguns cinquenta anos demasiado tatuadas, vejo muita gente demasiado nua, vejo alguns regos masculinos, muitas unhas duvidosas, dos cabelos será melhor nem falar. Os poucos que sobraram da manhã olham-me com olhar resignado, junto-me a eles, sempre nos podemos iludir. Mas não, a uns sete ou oito metros, da minha pessoa, instalou-se um casal, ele cabelo pente zero, calções tipo boxer justa, adivinho-lhe as misérias, ela tatuada em topless, chapéu de palha tipo cowboy na cabeça, mas o pior é a música tum tum tum que obrigam toda a praia a ouvir, não sabia que ainda há quem faça disto, grandes animais, estou aqui com vontade de mandar os mais pequenos correr à volta deles, insistentemente, enquanto ponho a cavalgada das valquirias, ou o Carreras, em volume máximo no IPhone. Também lhes poderia atirar umas maçãs...

O problema das férias

O fato de banho exclusivo que comprei em Junho, além de me ficar a matar ainda me tapava o rabo. Agora não.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

A vantagem em se ser homem...

... não está no cérebro. Isso eu garanto. Caramba, qual é o limite para debitar generalidades básicas e sem ponta de interesse? E quem é que gosta daquilo? Caramba, como é que é possível?

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Hoje...

Queijos de Azeitão e de Castelo Branco, chouriços de Arganil, tudo com broa de milho e pão mesmo de Mafra, secretos e entrecosto com batatas assadas, enroladas em prata, pudim de abade priscos e gelados. Tudo regado a Duas Quintas e minis geladas, iniciam-se as hostilidades com Veuve.

Se não for pedir muito...

Igual aos últimos oito. Mas com o joelho em condições, adoraria voltar a correr. E com melhor ski, já agora. E, já que estamos em maré de pedidos, hoje seria um bom dia para ter (boas) notícias daquilo que me tem andado a atormentar e impediu que fosse de férias para longe.
Agradecida.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Carpe diem

Mais um dos que me fazem falta que se foi, demasiado cedo. Se há filmes inspiradores, Clube dos Poetas Mortos é um deles. Robin Williams protagonizou alguns dos meus filmes de sempre. Agora só o poderemos rever, hoje ficámos todos um bocadinho mais pobres.
Seize the day, gente. Ousem e sejam felizes, assim aos bocadinhos, que a felicidade é mesmo isto, aproveitar cada bocadinho do que a vida nos traz.

E por falar em workshops...

Pois eis que decidi rentabilizar o blog, nada temeis, ainda não é desta que vos delicio com maravilhosos e requintados posts sobre óleo Fula ou fins de semana em turismos rurais duvidosos. Não... aqui a vossa Picante decidiu aderir ao maravilhoso mundo dos workshops, já tirei o curso de formador e tudo, saiu-me na farinha Amparo, tenho para mim que isto vai ser uma coisa de uma enorme categoria e requinte. Ora bem, para dar início a estes maravilhosos e requintados workshops, nada mais, nada menos, que um tema de grande utilidade parental. A vossa Picante vai ensinar-vos a ter crianças de olhos azuis! Não é tão bom? Não estão em êxtase? Verdadeiramente gratos e entusiasmados?
Sou boa demais, é o que é... A vossa alegria é o meu prazer*.

(*as inscrições são baratinhas, só trezentos euros, o suficiente para pagar o aluguer da sala, cofee break e materiais...)

Eu cá não sei, que não sou de intrigas...

Mas diria que, a chave para se ter um blog de sucesso, não está no nome, na temática abordada, na personagem blogger e muito menos na análise de estatísticas de visitas. Esqueçam lá isso que dá muito trabalho, uma pessoa tem de puxar pela imaginação, farta-se de escrever, uma catrefada de horas que vocês poderiam gastar a fazer coisas que realmente gostam como passear na Primark e isso. Há uma maneira muito mais fácil de ser um blogger de sucesso, em sendo mulheres casarão com o Pipoco, em sendo homens dirão que são meus namorados*. Simples, não é? E nem têm de saber escrever...
De nada.

(*lamento, o casamento está fora de questão, não queriam mais nada, não? a minha vidinha, assim, oferecida de bandeja?...)

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Estou para aqui com uma dúvida...

Aqui onde me encontro, vejo o mar azul a enrolar-se na areia, o seu barulho embala-me, ouço, ao longe, gritos de crianças divertidas, fico para aqui a pensar que nunca escrevi posts aos mais pequenos, em vez disso prefiro dizer-lhes coisas melosas e abraçá-los com força porque precisam ou porque me apetece, mas o que eu queria mesmo dizer é que, ao olhar o azul do mar, fiquei para aqui a pensar no dilema das que têm descendência de olhos castanhos, as pobres terão de falar em olhos castanho-terra, dirão que foram cobertas de um amor terra, nunca mais foram as mesmas, que isto de uma pessoa se enterrar não traz muita saúde, além do problema das bichezas, um desassossego, ouçam o que vos digo... E dizem o quê? Francisco-te? Catarino-te? Matildo-te? Marto-te? Que aflição, senhores, pobres mães que se devem sentir tão angustiadas...

Sou só eu?

Ela diz "olá, olá"...
Eu fico imediatamente com vontade de lhe dizer "adeus, adeus e vá pela sombra..."

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Picante, a criar gestores de sucesso

É que, ainda por cima, tive de pagar por isto, senhores... Já não bastava ter de as usar ainda tive de as pagar, mas então não era suposto eles venderem isto aos restantes veraneantes? E aos tios? E aos amigos dos tios?..


Note to self

Da próxima vez que tiver um bebé, ahahahahahahah, sou tão engraçada, senhores, tão engraçada... Mas dizia eu que da próxima vez que tiver um bebé não me posso esquecer de ir a correr fazer um post sobre manteiga, que vai-se a ver e nem manteiga é...

(é que é mesmo o que apetece fazer, depois de parir, posts sobre margarina disfarçada de manteiga...)

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Há qualquer coisa de errado nisto

Estou de férias, consegui ir à praia, benditas três horas, sempre deu para ler e ouvir música. Depois disso tinha um almoço, em casa, peixe grelhado no carvão, camarões tigre e um quinta do Carmo gelado. Entre ir ao supermercado, fazer lume, grelhar o almoço, limpar a porcaria agarrada ao grelhador, limpar o chão que ficou cheio da porcaria agarrada ao grelhador, fazer uma máquina para tirar a porcaria que me ficou agarrada ao vestido e arranjar uma torneira que encravou, ainda não parei. Acabei de chegar à conclusão de que trabalho muito mais em férias. E que o trabalho físico é mais desgastaste. E que dá cabo das unhas, também. Estão uma miséria, ainda bem que me dei ao trabalho de as arranjar, antes de para aqui vir.
Agora estou aqui, no meu jardim, a beber um copo de vinho branco, enquanto escrevo este post e penso que estão quase a chegar os que cá vêm jantar. Vai começar tudo outra vez...

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Andar armado aos Salgados

Nos Estados Unidos, Madoff apanhou prisão perpétua por uma brincadeira semelhante. Por cá, ainda ninguém foi detido, embora já tenha lido, em várias fontes, Carlos Costa e Maria Luís Albuquerque dizer que têm de ser apuradas responsabilidades e, se necessário, criminalmente.
Eu, que sou uma cínica inveterada, tenho para mim que Salgado, vai ser absolvido ao fim de dois ou três anos de prisão preventiva. Ainda tentará processar o Estado Português mas os juízes do supremo mandá-lo-ão dar uma grande volta, até à Comporta, enquanto lhe dizem que tem muita sorte por não estar preso. Desiludido mas resiliente, resolve recomeçar tudo do zero, aproveita uma nova ideia que lhe surgiu enquanto esteve em prisão preventiva e, à falta de melhor, passeava pela bloga, ao que parece cruzou-se com aquilo do sem blog, pelo que decide abrir uma fábrica de dildos, a coisa prosperará até a produção atingir os dez milhões. Vai tocar um a cada Português...

Um dia...

...recusas uma proposta de publicidade encapotada, com links disfarçados, dizem-te expressamente que o post não pode ter qualquer referência ao facto de ser publicidade e tudo. Uma maravilha em termos de honestidade, portanto.
Hoje foi o dia...

Ainda daquilo do Salgado

Além de ler jornais e ver noticiários, no fim de semana, ainda consegui acabar um livro e ler três quartos de outro. Trata-se de uma trilogia de Robert Harris, Imperium, Lustrum e um terceiro que ainda não saiu. Conta a ascensão de Cícero e fala sobre as muitas intrigas políticas da Roma antiga. Acho que tem muito a ver com aquilo do GES, do BES, do bom e do mau. Vale a pena ler. Nao tem nada que agradecer, só quero a vossa felicidade.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Curtas do fim de semana V

Aquela tipa do BE é burra ou é mesmo burra? Será que ela percebeu alguma coisa do que foi dito? Ou é mesmo inteligente que dói e quem não percebeu uma palavra fui eu?

Curtas do fim de semana IV

Sou mesmo corajosa caramba, ainda não mexi nos depósitos que tenho no Novo Banco. 

(é tão engraçado isto no novo e do velho, não é?)
(assim como assim, tenho cá para mim a estranha sensação de que vou ser chamada a pagar isto, de uma forma ou de outra...)

Curtas do fim de semana III

Oito milhões e meio de euros. Mas quem raio é que regulariza o IRS porque se esquece de contabilizar oito milhões e meio de euros? Diz que na verdade recebeu catorze. Gostava de ter poderes de medium só para saber quantos mais milhões estarão nas Cayman. Só mesmo por curiosidade, eu sou curiosa, não sei se já disse.

Curtas do fim de semana II

Vinte e seis milhões de euros. Foi quanto o Salgado trouxe da Suíça a título de regularização de capitais. Ele vai ficar bem, nós é que já não sei.

Curtas do fim de semana

Por coisas cá da minha vida só agora tive tempo e disponibilidade mental para me pôr em cima dos números. E isto somos nós a falar, não consigo imaginar o que é isso de três mil quinhentos e setenta e sete milhões de euros em dinheiro, vamos pensar pequenino, o que é isso em moradias na Quinta da Marinha? Quantas são? Ou em Aston Martin's?

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Se o menino fosse um livro?

Seria o "Amor de Perdição" de Camilo Castelo Branco, ora pois então...

(não fique triste, não? eu poderia ter dito "O primo Basílio" de Eça de Queiroz...)

Picante, a vidente

Eu bem que sabia, havia uma razão mesmo muito especial para ter escolhido um petit nom tão bonito, para além das razões óbvias, de angariar visitas à custa da Mais Doce, ele eram as pessoas que vinham aqui ao engano, achando estar a entrar no blog dela, ele eram as outras que achavam isto ter sido criado para zombar com ela, enfim, um docinho, a Mais Doce. Mas dizia eu que havia uma razão, o piri-piri vai ser o novo must-eat da bloga. Esqueçam as sementes de linhaça, os detox, os gojis e mirtilos, esqueçam as dietas da dra Mariana não sei quê. Agora o que é In é adicionar picante às vossas refeições. Não só reduz o risco de tumores, como os números que a balança marca se tornam inferiores, quando vocês, pequenos elefantes, sobem lá para cima e se quedam, perfeitamente imóveis, sem relógio e sem qualquer roupinha, a roupa também pesa, não é verdade? E ainda vos traz um bónus. Vejam lá vocês que o Picante ainda contribui para melhorar a vida sexual. Uma maravilha, não é verdade?

(E quem diz não sou eu, está tudo aqui, consubstanciado por um estudo em bom, uma coisa realmente bem feita, a qual chegou ao meu conhecimento pela minha mui querida Mirone (cá beijinho, Mirone))

 Eu bem digo que só nasci para espalhar o bem....

E um pano encharcado nas trombas?

"Tenho imensos objectivos na vida e um deles passa por massacrá-la o mais que conseguir. Mas sabe... é tão fácil que até chateia. Por muito que tente disfarçar, não consegue esconder o incómodo e a irritação. E, bem, tenho que confessar, isso diverte-me. Pode mesmo deixar de aprovar a verborreia, é um facto, mas a menos que feche o blog jamais conseguirá que eu deixe de comentar. Fechar a anónimos então é uma piada... faço um perfil em dois minutos, um especial mesmo só para si. Só não fiz ainda porque ainda não consegui escolher o nome."

Parece que os muitos Anónimos  que por aqui andam, a ver se me dão cabo da caixa de comentários, afinal são só um. Vá.. na loucura serão uns quatro ou cinco. Mas como este senhor não deverá haver mais nenhum. Olhe... psstt... chegue aqui, vá... mais perto, não lhe faço mal... quero apenas dar-lhe uma palavrinha... isso mesmo, assim está bem, não... não se chegue demasiado perto, que também não há necessidade, pronto... O que lhe queria mesmo dizer era: e brincar com a pilinha, não?

Tristeza de gente, caramba!...