quinta-feira, 24 de julho de 2014

Palmas? Eu dava-lhe as palmas...

Uma pessoa tenta. A sério que tenta. Uma pessoa já nem linka aquilo, já não a põe nas musas, afinal uma pessoa quer ter o mínimo de contacto possível com aqueles excrementos em forma de posts.
Eu até já a tinha tirado do feed, que tinha, aquela porra enerva-me. Tudo ali colide com o meu sistema nervoso, logo a mim que nem sou pessoa de me enervar. Mas caramba... o que é demais é demais. Ele é o mal dizer dos sogros, ele é o dizer abertamente que se é a bicicleta da aldeia e mostrar orgulho nisso, ele é o partilhar das inúmeras vezes em que vai à casa de banho, ele é o expor e gozar amigos no blog, ele é ir às termas e fingir que se pagou, ele é as cartas "ai que sou tão sensível" dirigidas a quem não sabe ou já não pode ler, ele é o dar conselhos sobre isto de se ser mãe, num "olhem para mim, tanta experiência que eu tenho, sou mãe de um bebé que nem dois anos fez mas já ensino e dou cartas", ele são as actividades "ai que sou mais solidária que o Papa, ainda que ninguém me tenha encomendado sermão", ele é o tomar das dores dos outros "tu é que perdeste o filho, quem sofre sou eu", ele é o bater palmas à Primark pela sua consciência social, numa ode à estupidez, é que não encontro mesmo outra explicação, qualquer atrasado mental sabe que a Primark é conhecida por respeitar os direitos humanos dos seus trabalhadores... E, quando uma pessoa pensa que já viu tudo, que dali mais nada a surpreenderá eis que aparece a cereja em cima do bolo. Caramba... transcrever assim, uma filha da puta de uma consulta de psicologia, com uma criança e os seus pais, só para fazer bonito no blog,  não será uma tremenda de uma filha da putice? E falta de ética? Eu arriscaria a dizer que é ilegal, mesmo. Mas a verdade é que, se não tenho a certeza que seja ilegal, tenho a certeza absoluta que é de uma falta de profissionalismo brutal.
Desculpai a assertividade. Mas ele há coisas que me tiram do sério. Porque raio não escreverá ela sobre os dedos dos pés? Ou a maravilha que é morar perto de Cascais?

208 comentários:

  1. Ela nem é psicóloga clínica mas não se coíbe de fazer as transcrições de uma consulta.
    Haja profissionalismo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente por não ser psicóloga clínica é que transcreve o conteúdo das consultas. Se o fosse seria mais discreta. Se bem que ser discreto relativamente a assuntos que nos confiam não é uma obrigação só por ser psicóloga, é uma questão de bom senso seja em que profissão for.
      Ela agora vai dizer que era uma consulta de orientação vocacional e que para isso não precisa de ser psicóloga clínica.

      Eliminar
    2. Não sei se é verdade ou não essa parte de a trasncrição ser de uma consulta de orientação vocacional (mas pode fazer algum sentido...), mas é verdade que para fazer orientação vocacional não precisa de ser psicóloga clínica. Além disso, a especialização que se tirou na faculdade (de onde os anónimos inferem que ela não é psicóloga clínica) não invalida que se façam formações posteriores de aconselhamento, acompanhamento psicológico ou até psicoterapia.

      Eliminar
    3. Seja do que for. Se eu levar o meu filho a uma orientação vocacional, não quero isso exposto em blog alheio. E tenho esse direito.

      Eliminar
  2. A partir do momento em que vi aquela criatura ao vivo e a cores, num exemplo péssimo de parentalidade (a tal de que se gaba, directa ou indirectamente, como o supra-sumo)... como se não bastasse, responde como responde a quem lhe comenta no blog (é que nem vale a pena, há que não descer ao nível da personagem...)...

    Mania que sabe tudo, que é a maior, que todos têm dor de cotovelo de si, da suavida, do seu marido, da sua filha...

    (Por razões pessoais, senti-me muito tentada a abrir-lhe os olhos no post infeliz sobre os ptofessores, mas lá está... não vale a pena perder tempo).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está.
      You can't fix stupid.

      Eliminar
  3. Palmas para a assertividade Picante. Take a bow.

    ResponderEliminar
  4. eu bem lhe deixei o seguinte comentário:
    "Dr. Lili no seu melhor...
    (Para o caso de a Dra não perceber a ironia e para que a Joke não seja On Me, eu explico:
    é muito triste expor as fragilidades dos outros publicamente para tentar fazer-se boazinha)
    Há também a questão da sua GRANDE FALTA DE ÉTICA PROFISSIONAL!!!!!!"
    Mas ela não aprovou...Porquê, porquê????
    Eu queria tanto que ela me aceitasse como uma ursulele

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em calhando esqueceu-se de lhe fazer a vénia...

      Eliminar
  5. Sinceramente também não acho que era necessário. As coisas pessoais de cada um, fica ao critério de cada um querer partilhar ou não. Mas as coisas pessoais de terceiros, já acho um pouco demais... Mas quem sou eu, não é verdade?

    ResponderEliminar
  6. A pessoa em questão deveria fazer psicoterapia, mas na qualidade de paciente. Nota-se ali muita necessidade de atenção, protagonismo, má formação devido a coisas muito mal resolvidas. É uma tola. Uma psicóloga não deveria ser tola porque trata da tola dos outros. É triste.

    ResponderEliminar
  7. Não tenho a certeza, mas penso que o sigilo profissional se aplica. E se assim for, e se algum leitor conseguir identificar os protagonistas da história, aí sim, ela pode realmente vir a ser "intimada"..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, o sigilo profissional aplica-se em qualquer ramo da psicologia: seja educacional, clinica, justiça, desporto. Pelo que percebi aquilo é a descrição de uma parte de uma consulta por isso, deveria ser mantido em sigilo. O código deontológico dos psicólogos inclui a questão do sigilo na relação psicólogo/utente ou cliente. Quando não é possível o sigilo, por exemplo, por questões relacionadas com o tribunal, todos os envolvidos têm de ter esse conhecimento e aceitá-lo. Neste caso, duvido que as pessoas em questão imaginem que o que contaram está escarrapachado numa porcaria de um blog. E, caramba, envolve uma criança e o mundo é tão pequeno...ela tem tantos seguidores... identificar o caso pode não ser assim tão difícil! É uma vergonha,!!! Espero que esta situação seja inventada pela autora para mostrar sei lá o quê! Ou que a Ordem dos Psicólogos tenha conhecimento desta situação e actue! Era o que faltava agora os psicólogos contarem o que ouvem só para terem mais visitas nos blogs ou protagonismo social! Há pessoas que não têm mesma vergonha e que jamais deveriam exercer essa profissão! Se ela quer contar tudo deveria ter investido em relações públicas ou jornalismo!

      Eliminar
    2. Não sendo possivel identificar os intervenientes (não se sabendo sequer se a situação é real ou inventada), não há consequências disciplinares ou deontológicas.
      A única consequência é revelar o caracter dessa pessoa, a sua falta de ética e escrúpulos, em que tudo valer para mostrar como é uma profissional brilhante e uma pessoa maravilhosa, quando na verdade as suas atitudes mostram precisamente o contrário.
      Quanto a ser jornalista ou relações públicas ela própria não se cansa de dizer que gostava mesmo era de ter seguido jornalismo e o orgulho que tem em ser embaixadora da Limetree, ou da Mãe-Querida ou lá o que é.

      Eliminar
  8. E ainda por cima, escreve merdas que não são verdades.... desde que me lembro que pelo menos a H&M tem provadores para pessoas que andam de cadeiras de roda... mas pronto, é bonito armar-se aos pingarelhos e dizer que se é muito boa e altruísta e defensor dos fracos e oprimidos.


    Um triste é o que é.

    Um poço de ignorância sem fim

    ResponderEliminar
  9. E você que lhe achava tanta piada... o que se passo entre as duas? (porque há novidades na linha "editorial", mas o género de pessoa é sempre o mesmo)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sabes? Foi o Salgado.

      Eliminar
    2. Há uns anos achava que não era má pessoa. Apenas completamente desbocada, com alguma falta de senso mas boa pessoa.
      Quando engravidou e decidiu mostrar a veia sensível deixei de achar graça. Mas, ainda assim, achava-a bem intencionada.
      O que me chamou mesmo a atenção foi a festa da filha, não só o aparato desnecessário, como o saber de fonte segura que aldrabou os números e mais uma ou outra coisa que não posso aqui dizer. Comecei a vê-la com outros olhos.
      E, a partir dai, foi vê-la a tentar fazer publicidade encapotada, a faltar ao respeito à família, a faltar ao respeito aos conhecidos, a fazer-se de Santa Ursa.. Enfim, é escolher...é mal formada e só me merece desprezo.
      Enganei-me acerca dela, não me custa mesmo nada dizê-lo.

      Eliminar
    3. Aldrabou números? De visitas e/ou dadores? Não pode dizer porque lhe contaram e quer preservar as pessoas? Ou não está para se meter em mais tricas? Não leve a mal a pergunta, o que está à vista é suficiente para formar uma opinião que não deve divergir muito da sua, mas havendo assim tantos podres...é mais divertido!

      Eliminar
    4. De dadores. Tentou fazer os dadores de sangue como dadores de medula. Disse que tinha angariado, atenção que já não me lembro dos números exactos, mas imaginemos que disse ter angariado 300 novos dadores, quando na realidade angariou 30 e os restantes foram lá dar sangue, muitos eram dadores regulares de sangue.
      E houve outra situação que não posso mesmo contar mas foi apanhada numa mentira básica, inofensiva mas ainda assim mentira, numa estúpida tentativa de se engrandecer.

      Eliminar
    5. (e não posso adiantar mais sem pôr a identidade de terceiros em cheque, mas que apetece...)

      Eliminar
    6. Não precisamos de ir tão longe. Essa senhora, que eu até gostava de ler, teve uma atitude inqualificável quando conseguiu uma borla para a depilação a laser (já aqui escrevi sobre isso).

      Foi para a página do facebook do "paraíso" e desancou a autora do blog, por ter mudado de esteticista (a tal que lhe arranjou uma borla), dizendo que ela, ao mudar de esteticista e de promoção, estava a por em causa as competências da dita profissional, chamando-a de mentirosa (por outras palavras, claro), porque publicitou uma pessoa e agora já não publicitava (como se as pessoas não tivessem o direito de mudar de bom para muito bom)...

      O problema é que ela não se limitou a dar a opinião dela. Foi bastante estúpida, grosseira e até agressiva com a "dona do paraíso" que chegou a uma altura e simplesmente lhe deixou de responder. Eu quando li aquilo que ela escreveu, ao princípio, confesso que achei que era uma grande brincadeira entre as duas. Logo ela que é amiga de todas as bloggers conhecidas. Depois de ler aqueles comentários, até ao fim, só perguntava a mim mesma se ela estaria sobre a influência de alguma substância. Não parecia a mesma pessoa, pelo menos aquela que ela transparece no blog, simpática, doce, meiga, atenciosa e que se dá bem com toda a gente que interage com ela.

      Depois da "cena que assisti" na dita página do blog e lendo os reparos que a Picante escreve sobre ela... acho que há ali muita coisa que faz sentido.

      Eliminar
    7. Não pode adiantar mais nada sem pôr o Salgado em cheque, que foi quem lhe contou essas tricas? É isso?

      Eliminar
    8. Oh picante! Deixou-me em pulgas! Conte, conte!!! (a terceira pessoa que está em causa que venha contar... ;P

      Eliminar
    9. Eu, por acaso, tenho informações exactamente contrárias a essas que aqui andam, que contradizem vocês todas. Sei de fonte segura que ela é uma rapariga maravilhosa, generosa, amiga da família, boa profissional, boa mãe e uma pessoa sérias em todos os sentidos. Só está bem a fazer o bem, a espalhar a paz e o bem.

      Exactamente o contrário do que vocês todas dizem, suas invejosas.

      Só que infelizmente não posso adiantar mais nada sem colocar terceiros em cheque e isso eu jamais faria.

      Compreendes-me, não é verdade, Picante?

      Eliminar
  10. http://www.pinterest.com/pin/447897125412976549/

    ResponderEliminar
  11. Ilegal não é, porque não há identificação das pessoas em causa, não quebra a ética obrigatória por lei... é como um professor que dá exemplos nas suas aulas de pacientes que teve (psicóloga, médicos, etc.)... agora a ética moral...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela infringiu o Código Deontológico dos Psicólogos Portugueses. E eu fiz uma queixa à Ordem por isso mesmo.

      Nas aulas, todos os alunos sabem que o que nos é dito/mostrado é sigiloso - não podemos comentar nada fora da sala de aula e, mesmo assim, a maioria dos professores tem o bom senso de mudar nomes, datas, etc para que não se consiga chegar a quem é.

      Eliminar
    2. Fez queixa à Ordem? Com que base? Partilha pública daquilo que pode ser ou não ser um relato real? ...épico.

      Eliminar
    3. Ela não diz o nome dos envolvidos nem a data da consulta. Só ela e os pais da criança vão saber de quem se trata. A queixa não vai dar em nada.

      Eliminar
    4. Reportei a situação à Ordem, qualquer pessoa sabe que é um dever. Mesmo não dando em nada excepto se for algo totalmente inventado ela não pode compartilhar absolutamente nada para o publico. Nada. Só pode partilhar com pessoas que estejam sob obrigação sigilosa. E pode não acontecer nada mas, em principio, será alertada para que não torne a fazê-lo e não compartilhe quaisquer informações de consultas. Para mim isso é suficiente.

      Ps: Diziam que fazer queixa do Quintinho Aires não iria levar a nada e, no entanto, levou. Quem tem má prática profissional tem que ser avisado, alertado e em último caso, punido.

      Eliminar
    5. Só pode compartilhar com pessoas com obrigação sigilosa? então diga-me onde é que alunos fazem ou assinam a obrigação de confidencialidade (Já saí há una anos da escola, mas não tantos assim e na altura não havia nada do género)

      Tanto quanto é possível a história pode ser verdadeira, inventada, pode ser de agora ou de há anos atrás, por isso impossível de identicar com pessoas reais, por isso, legalmente não foi quebrado sigilo

      Eliminar
    6. O que é que aconteceu ao Quintino? E fizeram queixa dele porquê?

      Eliminar
    7. Afinal era só uma história. Não se apoquentem.

      Eliminar
    8. Os alunos que comentem e não cumpram o Código, sendo reportado à Ordem deixam de ter hipótese de entrar na mesma, ou seja, não podem exercer.

      A "história" do Quintino Aires é simples: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=3614325

      Sobre essa questão já foi condenado, sobre outras ainda está em processo.

      Eliminar
    9. é que as situações são tal e qual, chapa, chapinha, chapão

      Eliminar
  12. Não sei que lojas é que ela frequenta, mas a maioria das grandes cadeias tem provadores adequados a pessoas com cadeiras de rodas e mães que fazem compras acompanhadas com carrinhos de bebés.
    Quanto ao resto, nem vale a pena...
    AB

    ResponderEliminar
  13. Muito sinceramente, eu acho que aquilo é "inventado", que não corresponde a uma consulta de psicologia clínica que efectivamente aconteceu. Acho que é um caso ficcionado, em jeito de case-study, para ilustrar uma situação corrente de pais que se projectam nos filhos.
    Como nas faculdades de medicina os professores dizem aos seus alunos: "apareceu hoje no meu consultório com estes sintomas e queixas. Que diagnóstico fariam?", ou na faculdade de direito: O cão do António entrou em casa do Bernardo e destruiu uma peça de portcelana chinesa antiquíssima que Carla, a mulher do Bernardo surripiou de um museu. Quid iuris?"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, pode ser. Mas fui seguir a tag do post e vi que são geralmente textos pessoais e o Dra remete para o contexto clínico - sabendo-se que é psicóloga de profissão parece de facto um relato que lhe foi feito a ela.

      Eliminar
    2. Sim, é um relato feito ela, mas o que eu quero dizer pode ser ficcionado para depois poder tecer as considerações que bem entender.
      Poderia fazer um texto a dizer que pensa que os pais que agem de certa forma em relação aos filhos são reflexo disto ou daquilo, que por sua vez os filhos se manifestam desta ou daquela forma, mas preferiu incluir-se na equação, sempre dá mais solidez/credibilidade à coisa.
      Nas situações que referi, por exemplo o caso da faculdade de medicina, o professor também diz aos seus alunos "Recebi no meu consultório um doente que se queixou disto e daquilo..." e isso não quer dizer que tenha acontecido.

      Eliminar
    3. A ursa foi há pouco esclarecer no post do Freud que aquilo era uma história contada por uma professora sua, antes que a coisa desse para o torto.

      Eliminar
    4. "antes que a coisa desse para o torto"?
      Um post com milhões de pessoas a criticar-lhe o profissionalismo e uma alegada queixa à ordem não é "dar para o torto"?
      Bolas...

      Eliminar
    5. essa queixa à ordem deve ser tão verdade como a história do post...

      Eliminar
    6. Mas se ela nem inscrita na Ordem está, foram fazer queixa de quê? Aquilo nem entrada dá, é logo rejeitado.

      Eliminar
    7. Mirone, parabéns pela lucidez e pela coragem de ter sido das poucas a não alinhar no espírito deste post-fel.

      Eliminar
    8. Depende... se ela estiver a exercer um profissão em que precisa estar registada na ordem...

      Eliminar
  14. Pipocante Azevedo Delirante24 de julho de 2014 às 11:25

    Talvez se colocassem um comentário com conteúdo no blog da senhora se iniciasse uma discussão profícua e... ahhhh, deixem.

    A trampa da roupa é toda feita na mesma fábrica, por uns putos de 10 anos ou uns adultos que trabalham por uma malga de arroz. A diferença no preço explica-se muito pelo dinheiro gasto com a divulgação da marca. Se uma Nike paga uns milhões em publicidade e ainda oferece mais uns quantos ao CR7 deste mundo, essa verba reflecte-se no preço dos seus produtos. De resto, os custos de produção andam ela por ela, seja Louis Vitton ou Primark (comparação metaforicamente absurda para efeitos de choque).
    Mas este tipo de jogadas, o das cadeirinhas, ou plantei uma árvore por ti, são mesmo feitas com o objectivo de originar este tipo de reacções.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já lá foram deixados vários comentários, educados, simplesmente com links para notícias sobre as condições de trabalho nas fábricas que fornecem a Primark e esses comentários não foram publicados.
      A ursa não está interessada em discutir problemas de forma séria, fica muito melhor dizer que sim senhor, é fã incondicional dos senhores da Primark porque pensaram nos cadeirantes e ela até é muito sensível aos assuntos dos cadeirantes.

      Eliminar
    2. Isso não é verdade. Os comentários estão lá, tanto que um deles é meu.

      Eliminar
    3. Ela poderá ter recusado alguns comentários. Mas eu vi lá dois ou três a falar de direitos humanos. E no FB também. Foi lá alguém dizer-lhe que era mais pelos direitos humanos e ela respondeu que, neste caso específico, a Primark lhe merecia toda a consideração. Mais valia ter estado calada...

      Eliminar
  15. Deve querer receber umas borlas da Primark com certeza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Prinark é mais barata que a feira. Não terá um euro e meio para dar por uma t-shirt?

      Eliminar
  16. Maravilha morar perto de Cascais, tipo Matarraque? Rana? Caparide? Tudo localidades perto de cascais... Tão cascalense como um habitante da Parede, Carcavelos, São Pedro ou Estoril.
    ahahahah!! P*** da mania!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É Alcabideche, A PN está sempre a dizer que é fabuloso ser-se cascaense de Alcabideche.

      Eliminar
    2. Não dizer mal da Parede, de S Pedro e do Estoril, sim? Aquilo é melhor que Cascais vila. Pelo menos para mim.
      (a grande diferença tem, fundamentalmente, a ver com estar-se perto ou não da praia. Há a walking distance e os outros...)

      Eliminar
    3. Não percebo a celeuma em redor deste assunto. Eu moro em Sintra e digo que moro perto de Cascais e então?
      Só estão bem a desfazer da moça, credo.

      Eliminar
    4. Eu, anónima das 12h03 jamais falarei mal da Parede! visto que sou uma Paredense de nascença!
      Mas mantenho o que disse, é p*** da mania o ênfase que a excelentíssima PN dá a isso.

      Eliminar
    5. Mora em Sintra ou em Ranholas? É que não é a mesma coisa... é como dizer que mora perto de Cascais, é para ser mais fino?

      Mais depressa dizia que morava perto de Sintra do que perto de Cascais

      Eliminar
    6. É que há uma diferença bestial, anónimo das 14:23!!!!

      Eliminar
    7. A mim o que me irrita mesmo é essa mania de classificar as pessoas pelo sitio onde moram, como se isso tivesses alguma relevância. Mas pronto, as pessoas vivem de aparências. Não interessam nada o que são na sua essência. Importante é onde vivem, que carro conduzem e que marcas de roupa vestem. Isso sim é que as define. é uma mentalidade muito pequenina e que diz tudo sobre quem assim pensa. A PN pode não ser flor que se cheire mas não me parece que a Picante seja muito melhor.

      Eliminar
    8. Mas a PN é que enche a boca a gritar aos quatro ventos que é uma cascaense de gema e que Cascais é o melhor sítio para se viver e que tem a melhor geladaria do mundo e a melhor padaria, etc.
      Não me lembro de ter visto a Mais Picante a dizer onde é que mora.

      Eliminar
    9. A questão não é julgar-se as pessoas pelo sítio onde moram, é a própria pessoa dizer que mora em Cascais quando não mora... a pessoa auto-classifica-se e auto-enaltesse-se ao florear o sítio onde mora

      Eliminar
    10. Onde é que eu moro, Anónima? Faria o obséquio de me dizer? E em que palacete?

      Eliminar
    11. Isto é um não assunto. A PN sempre disse ser de Alcabideche, que pertence ao concelho de cascais. É mais fácil dar a referencia Cascais. Da mesma forma que é mais fácil dizer Sintra que uma aldeola ali perto que ninguem conhece.

      E já agora, dizer Sintra em vez de Ranholas, ui, que pecado, está tão longe. E basta dar uma olhadela aos palacetes e quintas bem antigas de Ranholas para perceber que não é por ter vergonha de onde se mora. Quem dera a muitos moradores da vila poder viver num casebre daqueles. (e quem diz Ranholas diz São Pedro, onde mora tipo, o D. Duarte, ou o Linhó, onde morou a sua querida HSC e provavelmente igualmente querido Marcelo Caetano).

      Eliminar
    12. "Só estão bem a desfazer da moça, credo." - Olha, chegou a santaneira defensora dos oprimidos.
      Só ela é que pode insultar e ofender!

      Eliminar
    13. Onde é que mora? Depois de todas as indirectas que já deu (no post de hoje, 25/07, por exemplo) e conjugando com isto, que está alguns posts abaixo:

      "A Mais Picante22 de Julho de 2014 às 11:42

      Silent, praticamente nasci em Cascais. Adoro Cascais. E agora tenho lá uma casa para passar os fins de semana e três meses por ano. É mais uma casa de Verão que uma casa de férias, essas serão longe daqui. Acontece que, com as várias situações que tenho para gerir, não me consegui mudar para Cascais no início de Julho. E isso aborrece-me."

      acha que é difícil inferir onde é que mora? Tanto quanto é possível saber de alguém que teima em ser anónimo (apesar de tudo o que já disse dos anónimos), toda a gente sabe de onde é.

      E não seja sonsa, que passa a sua vidinha a classificar as pessoas pelo sitio onde moram e a fazer-se de superior pelo sitio onde mora, os que frequenta, onde passa férais, etc, etc.

      Basta ver a sua frase de apresentação do seu blogue. Acha que é preciso mais?


      Ainda há dias alguém aqui falava de bloggers a medir pilinhas. Mania a sua de medir a sua pilinha com a da PN, credo, que coisa básica, doentia e mesquinha!

      Eliminar
    14. Pois fica a saber que não moro em Cascais. Acha que iria lá comprar uma cada só porque a outra mora em alcabideche? Caramba, isso é tão estúpido que nem merece resposta.

      Eliminar
    15. Sim, sim Alcabideche, essa linda terra que leva com os habitantes do bairro amarelo, lá de Alcoitão. Não esquecer tambem o bairro da Gulbenkian. Sim, aquele em frente do autódromo e cujos habitantes tanto gostam de frequentar o Cascaishopping e... Alcabideche. Voilá!

      Eliminar
    16. Anónimo das 04:18 a ironia é uma coisa que lhe passa ao lado não é?

      Eliminar
    17. Mas eu disse que foi comprar lá uma casa só para se comparar à outra? Ó Picante, a sério, começo a temer pela sua sanidade.

      O que eu disse é que é muito claro que vive em Lisboa e que não perde uma oportunidade de alardear que viveu toda a vida (e nomeadamente a infância) entre Lisboa e a Linha.
      E di-lo com a mesma arrogância e superioridade da outra. Só que num estilo diferente, que de facto o seu estilo é diferente do dela.

      Mas a arrogância e mania de superioridade ninguém lha atira.

      Percebeu agora ou está mesmo demente?


      (by the way, as pessoas da Amadora são menos gente que as da Linha?)

      Eliminar
    18. Pois é picante, onde é que vive?
      Às 16h30 estou aí para um chá, visto que a Picante é mulher troféu e a essa hora deve estar a terminar a aula com o professor de ténis, apareço em sua casa e levo um sponge cake, imagino que queira repor as calorias...
      Já agora deixe aí também o seu número de telefone, não vá eu perder-me e precisar de indicações para chegar ao seu palacete.

      Já agora... há um palacete em tons de azul no Monte Estoril junto à Marginal, é esse Picante? Sempre gostei dessa casa!!!

      Eliminar
    19. Ó Anónima, não perco una oportunidade? Vocês são tão engraçados... Eu até lhe ia responder, mas não vale a pena...
      (e já agora, moro na Lapa, Alvalade ou Chelas? Parecendo que não, é diferente...)

      Eliminar
    20. Anónima das 15.29 Era no palecete, no Estoril, em frente à Igreja dos Salesianos. Só que a mãe resolveu vendê-lo há uns anos.Um aborrecimento...

      Eliminar
    21. Chatice Picante!! Estive à Porta à sua espera... Tive que comer o bolo sozinha, entretanto apareceu outro professor de ténis e acabei por ir com ele.
      Para a semana tentamos novamente!

      Eliminar
  17. Que grande Psicologa que a tipa saiu...
    E se repararem nem uma seguidora a comentou no referido post, ou comentou e ela não aprovou como normalmanente faz quando não é do seu agrado.
    Não consigo perceber esta necessidade de fama que ela tem, o contar a vidinha dela desde pequena, que usou aparelhos, que os pais se divorciaram, que casou, que separou, que foi mãe...porra que é demais (desculpai Picante o termo). Eu também tive uma infância complicada, também sou filha de pais separados, também sou mãe, e também como a maioria dos casais alguns problemas no casamento e não sinto necessidade nenhuma de expor os meus, MEUS, problemas pessoais na internet para todos verem.
    Esta senhora tem graves conflitos internos e deveria ela própria consultar um psicologo, talvez assim conseguisse ser melhor ser humano, porque nem com as atividades solidárias que ela tanto apregoa lá vai.
    Sílvia V.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me choca nada que as pessoas se exponham, que contem que os pais são separados, que teviram problemas de saúde, que casaram, descasaram e voltaram a casar. Mas a partir do momento que se exponhoem familiares e conhecidos ao ridículo por puro entretenimento (dos próprios ou dos fãs), que se partilham vinganças que levadas a cabo, contam coisas sobre a sua íntima e sexual que, embora apenas aos envolvidos digam respeito, chocam a maior parte das pessoas, há consequências. Cada um sabe quantos parceiros deve ter e o que faz com eles, mas não pode esperar que toda a gente seja igualmente liberal. as pessoas saõ livres de expor o que quiserem, por muito intimo ou chocante que isso seja, não podem é esperar ou exigir aplausos do outro lado. Têm é de perceber que a exposição tem um reverso que é o julgamento público. As pessoas podem expor a sua promiscuidade, a sua falta de educação, o seu desequilíbrio psicológico, não podem é esperar que as pessoas as vejam de outra forma que não pessoas promiscuas, desequilibradas e mal educadas.

      Eliminar
    2. "exponhoem" - Como? Quê?

      Eliminar
  18. Eu fico parva. Palavra'honra que fico parva. É uma falta de senso comum, empatia, educação, formação... Há ali graves problemas. Graves problemas...

    ResponderEliminar
  19. só queria acrescentar uma coisa, quanto mais parvas são as bloggers mais as pessoas lêem.
    Quanto mais post´s parvos sobre a vida intima, as consultas, o falar mal dos sogros e por aí fora, mas todos nós gostamos.
    Se reparem bem são os nossos guilty pleasure, há por aí muito blog, mas quanto mais intimo e tonto for melhor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim mas há parvas e parvas. Há parvas inofensivas e genuínas, aqui é tudo pensado e fabulado (ou alguém acredita que tem sempre tudo tanta piada...?)

      Eliminar
    2. Ah, mas não tenha dúvida. É uma estratega de primeira, mas bruta! Tudo o que faz é para chocar e para ter piada. Gosta de ser do contra para ter gente a fazer barulho, bom ou mau, a favor ou contra. Esta criatura alimenta-se de atenção e vai fazer cada vez mais e pior, é um vício que tem. Eu acho uma tremenda falta de gosto. Por outro lado, anima-me saber que aqui posso encontra pessoas sãs, com sentido crítico com as quais me identifico.

      Eliminar
    3. repare há aqui pessoas que sabem tudo da mesma (ela repete-se, claro).
      Mas se incomoda tanto porque voltamos??

      eu estou com a picante, achava piada no início (sobretudo quando não se fazia amiga das mais conhecidas) e eu achava que tinha a sua visão.

      Eliminar
    4. Eu nunca li diariamente, nem sigo o fb, volta e meia vou lá (ultimamente mais devido aqui à Picante). Dantes achava graça ao estilo e à postura, mas ultimamente de facto não tem jeitinho nenhum, só se houver algum alerta noutro blog é que vou ver do que se trata.

      Há de facto blogs parvos e sem jeito nenhum que sigo como guilty pleasure, diariamente, mas este não é um deles.

      Eliminar
    5. anónima das 13:54
      Lá isso encontra! Tudo gente sã, com sentido criíico elevado e comportamento social exemplar.
      A começar pela dona da Taberna, passando pelos tasqueiros de serviço e a terminar nos bêbedos a vociferar, por aqui só encontra gente decente e cumpridora dos seus deveres, gente de pergaminhos credíveis que deveriam figurar nos manuais das escolas como exemplos a mostrar, gente que dignifica e honra uma sociedade que se quer honesta, limpa, desprendida, solidária e abnegada para os mais desprotegidos.
      Continue por cá que adquire a melhor formação que nenhuma escola lhe poderá dar.
      Venha portanto às aulas, não faça fugas, preste a máxima atenção, mostre-se colaboradora e participe afincadamente que sai de cá com a mais educada e elegante formação.
      Bons e congratulantes estudos.

      Eliminar
    6. Detecto neste comentário alguma ironia. Ou será que the joke is on me desta vez?

      Eliminar
    7. A prova de que aqui "só encontra gente decente e cumpridora dos seus deveres, gente de pergaminhos credíveis que deveriam figurar nos manuais das escolas como exemplos a mostrar, gente que dignifica e honra uma sociedade que se quer honesta, limpa, desprendida, solidária e abnegada para os mais desprotegidos" é a presença do anónimo das 17.52, pessoa íntegra e de inquestionáveis princípios, que jamais visitaria ou comentaria blogues de má língua.

      Eliminar
    8. Um brinde a si, anónima das 17:52. Muita sáude!

      Eliminar
    9. Obrigada. Muita saúde e dinheirinho para gastar.
      beijinho...

      Eliminar
    10. Obrigada. Não comentaria nem comento. Viu-me fazer isso?
      Incentivei uma pessoa que balançava entre o sim e o talvez.
      beijinho.

      Eliminar
    11. "Anima-me saber que aqui posso encontra pessoas sãs, com sentido crítico com as quais me identifico."

      Ah, ah, ah!! Isto é anedota, certo?

      Eliminar
    12. Anónima das 17:52 - Disse tudo! Apoiado!

      Eliminar
    13. Anónima???
      É-se quem se quiser ser desde que para tal haja arte e paciência.
      Onde raios já ouvi isto?
      Não obstante, concordo que disse tudo, e muito bem!

      Eliminar
    14. " "Anima-me saber que aqui posso encontra pessoas sãs, com sentido crítico com as quais me identifico."
      Ah, ah, ah!! Isto é anedota, certo?"

      Eu cá acho que é própria da PN que vem aqui esporadicamente em anónimo gozar com a Picante...



      Pessoas sãs, aqui... Estou a rebolar-me a rir há horas!

      Eliminar
  20. Tanto ódio, que horror...

    ResponderEliminar
  21. Só queria que ela me explicasse o que é uma "canteirinha" ...Vai na volta também é surda

    ResponderEliminar
  22. Quase me dava uma coisa má com o post dirigido à minha classe. Já nada me admira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pipocante Azevedo Delirante24 de julho de 2014 às 16:17

      Eu também fico lixado quando não me atendem o telefone, caramba!!

      Eliminar
    2. Ela, que pode tirar férias a qualquer altura do ano, queria ir para férias descansada e sem preocupações. Já os professores, que estão limitados no período em que podem tirar férias, não podem ir descansados, têm de parar o serviço da escola, exames e avaliações, para a tenderem a madame.

      Eliminar
  23. De cada vez que a PN escreve um post sobre uma consulta, arrepio-me...Na condição de psicóloga, faz-me confusão imaginar um cliente a deparar-se com a sua vida exposta na internet! Como devem compreender, as pessoas partilham todo o tipo de questões e problemas no espaço de consulta, por se sentirem seguras e não julgadas. Mas isso deixa de existir quando se coloca os clientes em julgamento público na internet! Não tenho nada contra a PN-pessoa, mas custa-me vê-la a denegrir uma classe por ser um mau exemplo público, tal como o Quintino Aires. O sucesso na nossa profissão advém do bem-estar dos nossos clientes e nunca da auto-promoção...A empatia é, aliás, incompatível com a exposição desmesurada a troco de "palmadinhas nas costas"!

    ResponderEliminar
  24. As "Palmadinhas nas costas", pelo que vi estão a diminuir drásticamente...

    ResponderEliminar

  25. No facebook ela escreveu há pouco: "É uma célebre história contada nas cadeiras das turmas de Psicologia..."
    Céus, o alívio!

    #soquenao

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AhahahahahH
      Esse só que não matou-me
      Ahahahahah

      Eliminar
  26. Em sitio nenhum do post fica claro que aquilo foi uma consulta presenciada por ela. Pode ser, claramente, uma qualquer situação-tipo.
    E, convenhamos, pelos dados que ali estão, torna-se impossível identificar os protagonistas. Provavelmente os próprios teriam dificuldade em fazê-lo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sendo impossível a alguém, que não os protagonistas, a identificação, a mim parecem-me excertos de uma entrevista.
      Já não é o primeiro, nem segundo, post que aparece daquela forma, levando a crer que são situações reais que se passam com ela.
      Se aquilo é tudo inventado (e espero que seja), então estamos perante a patologia da das horas que descrevia uma cozinha que não era a dela e falava das flores que os filhos lhe tinham oferecido, tudo igual à fotografia, na tentativa de fazer passar uma vida que não existe.
      Em verdade lhe digo que, sendo melhor, não é muito melhor.

      Eliminar
  27. Sinto uma certa azia. Problema meu, que fui ler!. Parva!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi por causa dessa azia que a removi do feed. Mas as pessoas enviam-me mails a dizer coisas e eu curiosa me confesso.

      Eliminar
  28. O site da ordem dos psicólogos tem um diretório com o nome de todos os profissionais inscritos na ordem e consequentemente habilitados para exercer psicologia. Alguém já lá viu escrito o nome da senhora em causa? Experimentem.
    https://www.ordemdospsicologos.pt/pt/membros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui verificar e... Nada! Depois de tanto patuá, só falta não ser credenciada!

      Eliminar
    2. sabe qual é o nome da senhora em causa? Ou procurou polo norte?

      Eliminar
    3. A ursa já disse como se chama, os dois primeiros e o último. Para fazer a pesquisa no directório da OdP bastam três letras, experimente digitar Lil ou rut, não precisa sequer de escrever o nome completo, e verá que nenhuma é ela.

      Eliminar
    4. Jesus Maria Santíssima, ao ponto a que isto chegou andarem a investigar as credenciais da mulher que está sossegada na vida dela e não se mete com ninguém
      Mas esta gentalha não tem vida própria ou só vivem com o mal dos outros?
      Que gentinha reles sem valores, credo Maria!

      Eliminar
    5. Se ela estivesse caladinha ninguém investigava as credenciais. Mas quando a esmola é grande até o santo desconfia e tanto puxar pelos galões, oiçam bem que eu sou psicóloga, repetido até à exaustão, algum dia haveria de dar raia. Hoje foi o dia.

      Quanto a gentinha reles e sem valor, quem consulta uma lista pública até o pode ser, mas quem não perde uma oportunidade para apregoar ser o que não é, aí não tenho dúvidas, é gentinha reles, com toda a certeza.

      Eliminar
    6. A minha alma está parva. É dos meus ouvidos ou a senhora enche a boca a dizer que é psicóloga e afinal não é?
      Ó pelo amor da Santa. Aquilo é o novo Relvas...

      Eliminar
    7. Então o Salgado não lhe contou essa?

      Eliminar
    8. Essa sua fixação no Salgado carece de ajuda. Veja lá isso..

      Eliminar
    9. Pipoca, não vá por tudo o que lhe dizem. A moça tem a mesmíssima licenciatura que eu, feita na mesma faculdade e a área da psicologia, por não ser clínica, não obriga à inscrição na ordem, porque nenhuma empresa o exige. Eu estou na ordem, por opção, mas imensos colegas meus de faculdade não estão e até ao momento, não me deu qualquer benefício, apenas pago.

      Eliminar
    10. Igualzinho à sua fixação com a PN. Mas no seu caso acho que já não há ajuda que resolva. Veja lá isso...

      Eliminar
    11. Pipoca, segundo a Bê, quem carece de ajuda é você. E muita.

      Eliminar
    12. Oh Bê, vê lá isto retirado das FAQ de www.ordemdospsicologos.pt

      "1.4 Exerço psicologia há vários anos, devo inscrever-me na Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP)?
      Sim. A atribuição do título profissional, o seu uso e o exercício da profissão de psicólogo, em qualquer sector de actividade, dependem da inscrição na OPP como membro efectivo. De acordo com o Art. 1º, ponto 2, do Regulamento de Inscrição na OPP, “não pode denominar-se psicólogo ou psicólogo estagiário quem não estiver inscrito como tal na Ordem”.

      Se voces são psicólogas seja clinicas, organizacionais, criminais, etc TÊM de ser da ordem... ou não são Psicólogas, mas fraudes.
      Oh myyyy

      Eliminar
    13. Anónimo das 16:44 não vou falar de mim porque estou inscrita na ordem, mas em inúmeros casos que conheço de psicólogos não clínicos que trabalham como psicólogos e não estão inscritos na ordem, porque ninguém o exige - só a ordem o exige e porque será? Mas pronto, se preferir podemos dizer que são licenciados em psicologia e não psicólogos, fica mais satisfeito(a)? Daí a dizer que são fraudes...oh myyy

      Eliminar
    14. (adoro esta malta que descobriu hoje que a ordem dos psicólogos existe, hahahaha)

      Eliminar
    15. Cantinho da Bê, se não está inscrita da ordem não é psicóloga, tirou o curso de psicologia. É como um advogado ou um jurista, um licenciado em medicina ou um médico...

      Eliminar
    16. A Picante não podia estar mais enganada: para se exercer medicina ou advocacia é necessário estar agregado à respetiva ordem, mas esta obrigatoriedade não existe noutras profissões, como a de psicólogo. Ou engenheiro. Interessante estar sempre a desvalorizar quem não é de ciências exatas, mas depois comete um erro destes, muito pouco científico, de quem nem se incomoda a pesquisar - e pôs de lado a dica de quem sabe porque exerce, a Bê.

      Eliminar
    17. Enganado está o Anónimo, um licenciado em direito que não esteja inscrito na ordem não é advogado e não pode ir à barra, é um jurista.
      Um licenciado em psicologia que não esteja inscrito na ordem não pode dar consultas de psicologia, embora possa exercer numa empresa (normalmente em RH), fazer orientação vocacional, dar formação, etc.
      Os engenheiros não faço ideia como funcionam.
      Informe-se antes de contradizer as pessoas, é aborrecido corrigir e depois só dizer disparates...

      Eliminar
    18. O anónimo das 23:53 é que não podia estar mais enganado. Os psicólogos, sim, têm de estar inscritos na Ordem para exercerem e poderem usar esse título. Se não o fazem são meros licenciados em psicologia, ainda que no seu trabalho usem os mesmos conhecimentos que tem um psicólogo - é consultar os estatutos da OP, publicados no DR. Da mesma forma que um jurista faz pareceres, elabora contratos, como os advogados fazem, e trabalha na área do direito ou num departamento jurídico, mas não é um advogado nem pode usar esse título.
      Legalmente é a Ordem dos Psicólogos que determina os requisitos para o exercício da profissão, não são as empresas ou os particulares. O facto de uma empresa não exigir a inscrição do licenciado em psicologia não quer dizer que esse licenciado esteja dispensado de o fazer para se poder intitular psicólogo. São coisas muito diferentes.
      Uma ordem profissional é muito mais do que meia dúzia de pessoas associadas, a sua criação resulta de um acto legislativo, não é um mero contrato de associação feito por escritura, tem um estatuto legal muito bem definido.

      Eliminar
    19. Serviço Público

      Artigo 50.º - Obrigatoriedade
      A atribuição do título profissional, o seu uso e o exercício da profissão de psicólogo, em qualquer sector de actividade, dependem da inscrição na Ordem como membro
      efectivo. Lei 57/2008 de 4 de Setembro
      https://www.ordemdospsicologos.pt/ficheiros/faq/lei_57_2008_de_4_de_setembro.pdf

      Eliminar
    20. Retirado do site da Ordem dos Psicólogos Portugueses:

      "1.4 Exerço psicologia há vários anos, devo inscrever-me na Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP)?
      Sim. A atribuição do título profissional, o seu uso e o exercício da profissão de psicólogo, em qualquer sector de actividade, dependem da inscrição na OPP como membro efectivo. De acordo com o Art. 1º, ponto 2, do Regulamento de Inscrição na OPP, “não pode denominar-se psicólogo ou psicólogo estagiário quem não estiver inscrito como tal na Ordem”.

      Se se entende que a psicologia engloba várias vertentes, nas quais se inclui a Psicologia Social e Organizacional (como apresentado no ppo site da OPP), área em que é formada a blogger em causa, infere-se que a mesma não pode exercer sem pertença à ordem.

      Que a pessoa em causa exerça somente na área dos Recursos Humanos - uma área diferente e não uma vertente da psicologia - não obriga a pertença à ordem. Mas impossibilita que, sem essa inscrição na mesma, se auto-denomine e exerça no âmbito da psicologia, tanto a sua de formação como a clínica ou outra.

      Eliminar
    21. E, já agora, se me permite a ousadia, deixo-lhe um beijinho, Picante. E louvo-lhe a paciência.

      Eliminar
  29. Este post é um nojo, um vómito de ódio cego com acusações infundadas, e todos batem palmas. Quem é esta gente?

    Nojo, nojo, nojo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também tenho nojo de gente mentirosa. Quer dizer exactamente quais são as acusações infundadas que eu faço? É que todas elas assentam em posts. É preciso dar-lhe os links?

      Eliminar
    2. Que tal essas da falsificação dos números de dadores que recolheu até hoje, por exemplo? Há provas? Ou é questão de diz que disse?

      É que eu tenho visto uma embirração passar a ódio e a perseguição, e não vejo justificação. Não há ninguém a quem tenha feito uma marcação cerrada assim. Ao ponto de a criticar como mãe, entre outras coisas. Há noção de que está ali uma pessoa, que não conhece, de quem não sabe a história não contada no blog, e que julga de forma completamente licensiosa a coberto do anonimato sob o qual se esconde? Mas sim, dê-me links que provem tudo isso de que a acusa.

      (pode não se gostar do estilo, de alguns posts, mas isto é doentio)

      Eliminar
    3. Vai desculpar-me achar uma cretinice pegada uma pessoa andar à boca cheia a dar aulas de parentalidade e depois ceder aos caprichos e birras de um pirete de dois anos. Não contente com isso, que todos temos os dias em que estamos tão cansados que só queremos que eles se calem, faz piada do caso. De todas as formas, de tudo o que ela faz, isso é i menos grave, não chega sequer a ser grave, é só estúpido.
      Quanto aos números sei o que estou a dizer. Mas realmente não o posso provar sem expor terceiros pelo que não o farei.
      E não estou a coberto de anonimato nenhum. Caso a senhora ache que a difamo, só tem é que apresentar queixa na policia. Chegam até mim em menos de três tempos. Nada temais. Mas acontece que eu não a difamo, só pego no que a própria diz. Ironias..

      Eliminar
    4. Quantas pessoas é que a Pipoca Picante já ajudou realmente?

      Acusa a PN de o fazer por interesse, mas isso é apenas uma opinião sua, não fundamentada, e que revela uma mesquinhez atroz. Porque não imagina como é que uma pessoa possa usar a popularidade que ganhou e usá-la sem ser em proveito próprio, mas a verdade é que houve pessoas ajudadas directamente pelas acções levadas a cabo pela PN. Mas até isso a Pipoca Picante critica. Enquanto está sentadinha sem fazer nada a lançar boatos e julgamentos sem dar a cara.

      Eliminar
    5. A Picante não ajudou ninguém. A autora ajudará quem entender e não faz disso alarde.
      (e eu não critico o ajudar, critico o despropósito que foi o caso da Carolina, a festa, a exibição da própria quando morreram duas crianças, é isso que critico... caramba, qualquer idiota percebe isso sem grande dificuldade)

      Eliminar
    6. (e talvez seja melhor deixar à própria Picante, aquilo que ela imagina e abster-se de fazer conjeturas sobre a minha imaginação, dado que nunca acertará, pardon my French mas lançar boatos, o... isso mesmo)

      Eliminar
    7. Não, qualquer idiota (ou pessoa não idiota, não aceito o insulto subliminar) não percebe isso. Percebe uma crítica constante a tudo o que venha daquela pessoa. A situação da Carolina foi resolvida principalmente pelo envolvimento da PN. A festa destinava-se a angariação de donativos para ajudar a família em dificulldades a recomeçar (sem no entanto expor a família). Acontece que como blogger "famosa" a única forma de poder realmente ajudar é usar essa fama, envolver-se e dar a cara, não há outra forma.

      Eliminar
    8. Se acredita realmente no que diz não vale a pena estarmos a conversar. A situação da Carolina foi resolvida devido à PN? Está certo....

      Eliminar
    9. Sem expor a família? está certo...

      Eliminar
    10. Crime de lesa-magestade ceder a uma birra e contar o episódio como piada no blog. Devia levar 700 chicotadas.

      Quanto à sua imaginação, "provas" e lançar boatos, deixo à consideração de quam a lê, que infelizmente tem pouco sentido crítico. Já relativamente ao anonimato, lamento, mas é realmente a única coisa que a mantém a fazer o que faz, e escrever o que escreve, porque nunca teria coragem de dar a cara e nome. NUNCA. Caso desse a cara não escreveria nem 10% do que escreve, por ter vergonha perante os seus pares e sociedade. E se acontecer alguém descobrir a sua identidade, não duvido que este blog será apagado em 10 minutos. A diferença é essa.

      Eliminar
    11. E já agora reflicta um pouco sobre isto da vergonha e do anonimato. O Ensaio sobre a cegueira é uma enorme alegoria sobre a perda da vergonha, quando as pessoas acham que ninguem as está a ver, fazendo-as voltar ao estado selvagem e amoral. Pense nisso.

      Eliminar
    12. A familia foi exposta onde? Como? Não, a protecção da família esteve sempre acima de tudo. Mas mande lá provas dessa exposição, sou toda ouvidos.

      Eliminar
    13. Mas tens razão, não temos nada em comum para conversar, graças a deus. Eu felizmente ainda tenho decência.

      Eliminar
    14. Anónimo das 02:26, ela é doente, logo tudo isto é doentio.
      Falo da Picante, claro.

      Eliminar
    15. ahahahahah ó anónimo você mata-me. Acredita mesmo que a situação foi resolvida por causa da PN? Ahahahahaha a sério ahahahahah não posso.

      Eliminar
    16. Anónimo dos diversos posts das 3 da manhã: concordo consigo em tuuuuuuuuuuuudo!

      Picante, responda lá, vou gostar de ver essa argumentação. Que vai esforçar-se, não tenho dúvidas, já que nunca dá o braço a torcer e além disso é teimosa que nem um bu... uma porta!

      Eliminar
    17. Lady_m: por acaso, sei que sim, que teve um papel importantíssimo na resolução da situação, estou a par do caso e falo com conhecimento de causa.

      Eliminar
    18. As assistentes sociais responsáveis pelo processo não são dessa opinião.
      (e falo com conhecimento de causa)

      Eliminar
    19. Vai dizer-me então que não teve qualquer influência na celeração do processo, e na ajuda que a família tem vindo a receber? É isso?

      Eliminar
    20. Serão as mesmas assistentes sociais que não fizeram nada aquando do primeiro ataque, o que levou a que rapariga fosse atacada uma segunda vez? Ah.

      Eliminar
    21. Mirone, não responde a esta anónimas das 17:02?

      Eliminar
    22. Teve influência nas ajudas que a família está a receber, teve sim, ainda agora os móveis do quarto são exemplo disso. O que não é a mesma coisa que dizer "A situação da Carolina foi resolvida principalmente pelo envolvimento da PN". A situação da Carolina ainda não está resolvida. Isso lhe dirão as assistentes sociais e a própria PN.
      Os responsáveis pelo processo na segurança social responder-lhe-ão que o processo demorou o tempo e seguiu os trâmites que tinha de demorar. O processo da adolescente em causa não é o único processo grave que têm em mãos e, para se poder acelerar um determinado processo porque tem mais atenção da comunicação social e blogs, terão de atrasar outros igualmente importantes e urgentes mas que não chegam aos ouvidos/olhos do público. Tendo oportunidade, converse com assistentes sociais, sejam ligadas à segurança social sejam ligadas a outras instituições que se dediquem a causas semelhantes, pergunte como funcionam, que limitações têm. Tendo oportunidade, converse com pessoas ligadas à CPCJ - restrita e alargada -, vindas das várias áreas que as compõem, autarquias, Ministério Público, Segurança Social, Polícias, escolas, representantes da saúde, etc, e procure saber como funcionam, como se coordenam, procure saber se há um trabalho de equipa ou tudo se limitado poder discricionário de uma só pessoa, que decide num ou noutro sentido consoante seja mais ou menos pressionada.

      Eliminar
    23. Peço desculpa, irei refrasear "o envolvimento da PN contribuiu para a aceleração do processo que está a caminho de ser resolvido, e não estava perto disso antes do seu envolvimento e pressão para que lhe fosse dada prioridade dada a urgência de retirar a família daquele sítio e salvaguardar a segurança da Carolina".
      Mas vá lá, lá consegue admitir (ainda que desvalorizando, claro) que teve influencia na ajuda recebida pela família - mobilia, electrodomésticos, etc etc...

      (já a sua grande amiga Picante, ajudou como mesmo?)

      Eliminar
    24. Desvalorizei? Tinha a sensação que até tinha reforçado a ideia quando escrevi "Teve influência nas ajudas que a família está a receber, teve sim,...".


      (não conheço a Picante. Ainda que conhecesse, não lhe parece que não sou eu que devo responder à sua pergunta? Seria o mesmo que eu perguntar a um outro anónimo de que forma é que o senhor/a ajudou a Carolina... )

      Eliminar
  30. Basta dizer que esta criatura, na espectacular secção do "eu já", além de dizer coisas tão interessantes como "eu já casei", "eu já fui mãe" e " eu já andei de camelo", partilha ainda que "Eu já paguei para darem uma sova a uma pessoa (e não dei o dinheiro por mal empregue)"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade. Mas reparei que removeu aquilo da fotocopiadora. Vá-se lá saber porquê...

      Eliminar
    2. essa da fotocopiadora não sei qual é!?

      Eliminar
    3. Ela tinha lá um " eu já perdi a virgindade em cima de uma fotocopiadora"
      Fino...

      Eliminar
    4. ahahahahahahahahaha. não posso. não posso. mas porquê? porque é que apagou? mas perder a vingirdande em cima de uma fotocopiadora não é motivo de orgulho.
      não posso. rebento de riso.

      Eliminar
  31. Picante, provavelmente o teu melhor post.
    Acutilante mas realista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acutilante ou...o gume de uma talhante?
      Não há fúria maior no Inferno do que o ódio da mulher rejeitada, despeitada.

      Eliminar
    2. Gume de talhante?
      Por acaso a Garcinha não enxovalha os sogros e amigos sempre que tem oportunidade? E quando não tem oportunidade inventa-a. Não é a Gracinha que espalhou aos quatro ventos as suas aventuras sexuais? Não é a Gracinha que faz vários posts sobre as vezes que vai à casa de banho, o que faz, a consistência, as reacções da filha, nomeadamente? Não diga que desconhece os posts a gabar as termas , de como são maravilhosas para prevenir as doenças da filha e que afinal foi encomendado? E não é este o único caso de publicidade encapotada, como agora lhe chamam. E estes últimos posts sobre a estadia no Marvão? E o post do convite para ir a Mértola? Nunca leu nenhum post da Gracinha da enxovalhar amigos, a mostrar a fotografia do facebook do ex-namorado e a gozar com ele, porque está feio, porque se veste mal, porque até o cão é reles? E a gozar com a amiga que não foi ao seu casamento e de como agora se vingou dela não atendendo a um favor que a amiga lhe pediu? Não fala a Gracinha como se fosse a única pessoa entendida sobre doenças oncológicas, dando conselhos a uma doente sobre o que deve fazer, como se deve sentir, como se soubesse melhor do que quem passa pela doença? Que não tem qualquer vergonha de se empoleirar na morte de terceiros para se mostrar sensível? Que por tudo e por nada dá lições de psicologia e frisa que é uma excelente psicóloga? Nunca leu as cartas sentimentalonas e cheias de clichés que escreve à filha? Não é a Gracinha que organiza festas solidárias para proveito próprio? Sim, depois da festa da filha, lançou um negócio próprio para vender gorros, capas e quejandos baseado nas marcas que se associaram à festa? Não é a Gracinha que agora descobriu as maravilhas dos fins de semana oferecidos, que antes tanto criticava aos outros bloggers? Não é a Gracinha que não perde uma oportunidade para mostrar como é grandiosa de sentimentos e que é a maior da sua rua?
      Ainda que a consulta não tenha sido transcrita, mas um simples exemplo académico, os motivos acima enunciados não chegam para mostrar o tipo de pessoa que a Gracinha é?
      Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele.
      Já agora, elucide-nos de que ódio e rejeição fala. A Gracinha rejeitou a Picante no seu grupo de amigas?

      Eliminar
    3. Eu elucidava não fosse: primeiro duvido que ela publicasse e segundo duvido ainda mais que o caro anónimo tivesse capacidade de assimilação.
      Duas dicas, porém.
      Quem é amigo de quem e rejeita quem? ...o rejeitada...elucidado.
      Quem, onde e quando, meteu em evidência a capacidade de raciocínio e superior inteligência da Ursa? ...o despeitada...elucidado.
      Resta saber se ela publica porque senão vai viver e morrer na ignorância.

      Eliminar
    4. Não! Nunca li! Nem me interessa ler!
      E com que direito, alguém neste mundo temcom o que alguém faça ou diga, proceda ou aja, sexue ou não como lhe der na real gana, desde que não interfira com a vida e os interesses de cada um.
      Não li, nem vou ler. Mas se, porventura, as suas, (dela) descrições narrativas encerram dolo, ofensas ou perigo público para os cidadãos deste país, as autoridades competentes que lhe peçam responsabilidades.
      Agora, vir uma Picante e seguidores arvorarem-se o direito de julgamento...Quem são vocês para se outorgarem o direito de decisão de liberdade, expressiva e social sobre pessoas adultas e livres?

      Eliminar
    5. Até que enfim uma pessoa lúcida!

      Eliminar
    6. Quem sou eu? Ora... Uma pessoa extremamente inteligente e divertida. Qual é a sua dúvida?

      (quem é que se pode gozar, afinal? Os políticos? A MRP? O Paulo Coelho? Ninguém? Os coxos? Proíba-se a sátira? Desfaça-se os Gato Fedorento? Ora tenha paciência, Anónimo, vá pregar para a Igreja Universal do Reino de Deus..)

      Eliminar
  32. Isto tudo é sobre a moça do norte, certo? Mas tu andas obcecada, agora não escreves sobre mais nada. Coitada da moça, que perseguição!!

    ResponderEliminar
  33. Eu confesso que sempre me surpreendeu a popularidade dessa autora, mesmo aquando de um suposto auge (que se calhar ainda é actual, não sei) em que, supostamente, era rores de engraçada. Nunca fui capaz de achar que tudo o que escrevia era sincero, nunca achei que fosse mais do que gabarolice pegada e, a única vez que comentei, educadamente mas a discordar, fui 'varrida' com uma atitude 'eu é que sei, tu és um monte de esterco com metade da minha sabedoria', uma falta de encaixe brutal para quem se acha tão madura e evoluída. Não voltei lá mais, a não ser quando a encontro referida por alguma coisa em algum outro blog que leia, como neste caso. Mesmo que se diga que aquilo é uma personagem, um alter-ego ou o raio que parta, acho que se pode dizer alguma coisa da pessoa pela personagem que cria. Acho-a uma wannabe com manias de grandeza. No fundo, merece-me alguma pena, porque a acho pequenina, muito pequenina. Mas a verdade é que milhares de pessoas a acham a maior do bairro, isso dá que pensar. Não conheço a senhora de parte nenhuma, avalio-a com base apenas no que já li e no que ela escreve e mostra. E acho uma ironia que seja tão feia como a fome porque, a avaliar por posts idos, imaginava-a diferente. Isto já foi baixo, eu sei. Mas não resisti. É que ainda ninguém tinha mencionado o ar oleoso dela. E é isto, até eu que gostava que ela me fosse indiferente me deixo irritar profundamente por alguém que escreve num blog e que não conheço pessoalmente. Há coisas que não se explicam mesmo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas olhe que se a lê quando a vê referida noutros blogues e costuma acompanhar este, então lê a dita personagem com muuuuuuuuita frequência.
      É que por aqui não se fala de outra coisa, raio de atracção que a miúda exerce na Picante, pah!

      Eliminar
  34. Mas estão a falar de quê,Que blog que facebook de quem??? De que personagem!!!!
    Agradecia à autora que me informasse para ir poder ler.
    Obrigada.

    EncalhadoRelutante

    ResponderEliminar
  35. Picante, se calhar está na hora de fechar os comentários a este post (quiçá apagar tudo?). É que isto começa a parecer a inquisição...quer dizer, alguém aqui diz que foi fazer queixa à Ordem dos Psicólogos por causa de um post? Que a Picante e outros interpretaram como sendo uma coisa e afinal era outra? Mas está tudo maluco? Já sei que o seu critério de aprovação de comentários varia largamente de acordo com a sua opinião pessoal dos visados, mas isto não é demais? Está-se aqui a pôr em causa a integridade profissional de uma pessoa de quem se sabe ZERO da vida profissional. Acho que é demais. Discutam-se as virtudes e defeitos da blogger, que os tem, mas deixem a mulher em paz. É que assim já não "são só blogs", Picante, veja lá isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se eu fosse pediatra e fizesse posts em que dava a entender, seja verdade ou não, que transcrevia excertos de consultas, só para parecer inteligente, não me poderia queixar de reacções mais exacerbadas. Em calhando convém as pessoas pensarem no que fazem e escrevem.
      Eu não fiz queixa de ninguém e se as pessoas falam da vida profissional dela é porque ela passa a vida a puxar dos galões. Tivesse juízo.

      Eliminar
    2. Há uma pediatra que transcreve regularmente excertos de consultas e nunca a vi ser enxovalhada por isso como faz com a PN só porque não gosta dela.

      Eliminar
    3. Mande mail. Não faço ideia de quem fala.

      Eliminar
  36. E será que nos planos para as mini férias ela inclui mergulhar de cabeça no local que indica na 1ª e 4ª foto? eheh. Quem conhece as Minas de São Domingos distingue-os da Tapada Grande e sabe do que estou a falar. (A gaja é muiiiiitaaaa burra)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me estrague o post das 16h, pelo amor da Santa...

      Eliminar
    2. Onde é que ela diz que vai mergulhar na lagoa? O post contém apenas imagens da região e mais nada. Além de maldosas são desonestas.

      Eliminar
  37. eu quando vi as imagens vi são domingos mas depois fiquei baralhada porque noutras não é
    e alguém comentou como sendo outro local

    ResponderEliminar
  38. Não estando na posse das informações que a picante tem, continuo a achá-la com alguma piada, é alguém que sabe escrever muito bem, às vezes um pouco inoportuna, com quem nem sempre concordo, às vezes a "armar-se um bocado" , mas parece-me boa pessoa e genuína... Daquilo que vejo menos bom, não parece nada assim tão grave ou que justifique tanta repulsa de algumas pessoas (além das que têm invenja pura)

    ResponderEliminar
  39. Se não tens nada simpático para dizer, não digas nada. Por isso, vou remeter-me ao silêncio, estimada Picante. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mas tinhas que cá vir, que é para ver se não te esquecem...

      Eliminar
    2. Já vens tarde S*. Já muito se disse aqui que de simpático não tem nada e, sobretudo, já muito se instigou a que muito pior se diga ainda.

      Eliminar
    3. Sim! Estimada, estimadinha! Mui nobre e Estimada Picante.
      Haverá quem não te conheça?

      Eliminar
    4. Oh S*, valha-me nossa senhora do Ó. Silêncio é o contrário do que fizeste. Achar que não tendo nada simpático para dizer é melhor estar calada, está-se, de facto, calada. Não há paciência.

      Eliminar
    5. Deixem a moça em paz. Não pode dizer nada que atacam logo!

      Eliminar
    6. Caramba, imaginem se comentasse mesmo o post. Tanta gente interessada naquilo que eu penso e escrevo. :P

      Não tenho por política criticar bloggers (embora já o tenha feito, admito). Por isso, apoio as críticas da Picante mas não faço as minhas próprias críticas. Quando não gosto de algum blogger, por algum motivo, limito-me a deixar de o ler.

      Eliminar
  40. Aquela fulaninha é uma criatura histriónica. A sério, assenta-lhe que nem uma luva.

    ResponderEliminar
  41. De coração vos digo que não somos todos iguais, elas podem sair do Seixal, de Barcarena ou lá daqueles sítios manhosos onde nasceram e viveram, que podem. Podem comprar casas perto das nossas, podem matricular os filhos nos melhores colégios, mandar os maridos aprender golfe, poderemos admiti-las à nossa mesa para um café ocasional, naqueles convívios do colégio. Mas a verdade é que continuarão a preferir D&G a Valentino, calar-se-ão quando falarmos dos Verões do Guincho, elas que na verdade frequentam a Costa, nunca ouviram falar da Praínha porque a Oura é que é, os seus filhos jogarão futebol, pode ser que haja ali um Ronaldo em bruto, e invariavelmente terão o final das costas tatuado, eventualmente um tornozelo. De verdade vos digo que elas não são iguais a nós, ainda que ganhem muito em tentar.

    Lembram-se?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que giro, é de quando ainda assinava Pipoca.

      Eliminar
    2. É verdade. É a pessoa que diz que não se arma em superior aos outros. Ela não se arma porque ela na verdade é mesmo, não é? Porque as classes superiores são assim e a ralé será sempre a ralé!

      Eliminar
    3. Olha que giro....
      (tenho de voltar a escrever assim...)

      Eliminar
  42. Só não digo PN a presidente, porque já vou dar o meu voto à Palmier e à pequena cutxi!

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.