segunda-feira, 28 de julho de 2014

Olhe que não... Olhe que não...

"A ironia é um instrumento de literatura ou de retórica que consiste em dizer o contrário daquilo que se pensa, deixando entender uma distância intencional entre aquilo que dizemos e aquilo que realmente pensamos. Na Literatura, a ironia é a arte de zombar de alguém ou de alguma coisa, com vista a obter uma reação do leitor, ouvinte ou interlocutor.
Ela pode ser utilizada, entre outras formas, com o objetivo de denunciar, de criticar ou de censurar algo. Para tal, o locutor descreve a realidade com termos aparentemente valorizantes, mas com a finalidade de desvalorizar. A ironia convida o leitor ou o ouvinte, a ser activo durante a leitura, para refletir sobre o tema e escolher uma determinada posição."
 
(In wikipédia)

42 comentários:

  1. Vê-se logo que a menina não e de letras: citar a wikipédia é um faux pas imperdoável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava era de saber:
      e o que se é quem não percebeu que o fulcro da questão é exactamente esse?

      Eliminar
    2. Neste caso, citar a wikipédia é uma ironia do camandro!

      Eliminar
    3. Pois, wikipédia, definitivamente, não.

      Eliminar
    4. Pipocante Azevedo Delirante28 de julho de 2014 às 13:01

      Faux pas é aquela pasta feita com as entranhas dos patos?

      Eliminar
    5. Sim, sim. Abaixo a Wikipédia, aquilo é um ror de disparates.
      (e o Primberam? Poderei citar? Ou é para a azia?

      Eliminar
    6. O Primberam, definitivamente, não. O Priberam, talvez, mas faça cruzamento com outro de melhor qualidade. O Priberam safa, mas não educa.

      Eliminar
    7. Eu queria ter escrito Primperam. Saiu mal a piada.

      Eliminar
    8. É raro saírem bem, as suas piadas. Já tem acontecido mas é 1 em 100.

      Eliminar
    9. Mas qual é a dúvida de que a fonte de cultura geral privilegiada pela Picante é a Wikipédia, esse potentado do saber?

      Eliminar
    10. Ainda que tivesse escrito Primperam, tinha escrito mal. Mas folgo em saber que conhece esse medicamento indicado para náuseas e vómitos; faz bem em ter à mão, enquanto escreve e aprova comentários. Mas cuidado! Está contra-indicado para quem padeça de problemas neurológicos.
      (informação pesquisada não na wiki, mas no infarmed. porque há quem goste de ir a fontes fidedignas.)

      Eliminar
    11. Já agora se o Priberam safa mas não educa qual é o que educa? A minha pessoa, certamente burra desconhece. Mas eu não sou de letras. Estarei desculpada?

      Eliminar
    12. Suponho que quem educa sejam alguns dos meus anónimos. Sabem sempre tantas coisas....

      Eliminar
  2. Esta coisa de escrever posts atrás de posts a explicar outros posts que se escreveu antes e ainda ter que pôr uma nota no header a reforçar a explicação dos posts... não sei, lembra-me alguém. Alguém muito explicadinho.

    Cuidado, Picante, está cada vez mais parecida com as suas musas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe que não, olhe que não...
      (A Anónima é uma pessoa pouco atenta, verdade?)

      Eliminar
    2. Atenta a quê? Ao seu blogue? Queria mais nada? Já agora era o que falava!
      Atenta? Eu? Mas porquê? Acha que isto é para estar atenta? Limito-me a fazer o mesmo que você: venho aqui, divirto-me um bocado, mando umas bocas, digo mal (exactamente como você, vê?) e depois vou à minha vidinha, que tenho mais que fazer. Agora estar atenta a isto? Era preciso ter as prioridades muito trocadas, o que não acontece.

      Porque afinal, isto são só blogues. Ou já não são? Ou, para si, isto dos blogues já se tornou uma guerra pessoal?

      Eliminar
    3. Céus! Claro que não é ao meu blog... Como pode pensar isso?
      (mesmo desatenta, caramba)

      Eliminar
    4. Serve para o teu blogue e para os outros. A trampa é toda a mesma, o cheiro é que é diferente. Isto serve só para vir aqui destilar um bocadito de veneno e virar costas.

      E depois, qual é a novidade? Tu a picares-te com o Salgado e vice-versa. Qual é a novidade? Não é preciso estar muito atenta. Mais, vale a pena estar atenta a mais do mesmo? Ou achavas que tinhas feito o post do século?

      Eliminar
    5. Fico sem saber se percebeu o post ou se estava só a tentar dizer mal porque sim. Às tantas é a segunda, mas isso não abona muito mais a seu favor.

      Eliminar
  3. Post para encher chouriço.

    ResponderEliminar
  4. Ahhahahahahahahahahha coitada...

    ResponderEliminar
  5. É isso e copos e adegas e homens bêbados e desespero!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também pensei no mesmo. E na voz do povo que diz "quem desdenha quer comprar". Ai moço, não bebas água do luso, não. Ou então aproveita e brinca à vontade, que depois podes sempre dizer que estavas com a bezana.

      Eliminar
  6. Leio os comentários e parece um rosnar no canil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mesmo para os posts, Anónimo, o mesmo para os posts...

      Eliminar
    2. Isso é porque nunca viste hienas a disputarem a carcaça.

      Eliminar
  7. Água não! Definitivamente!
    Todos os malvados bebem água, está bem provado pelo dilúvio.
    Por outro lado, piada? Já foi, já teve alguma sim mas num passado muito remoto em que os canídeos eram predadores, as passarinhas pipilantes e os pássaros voam às arrecuas.
    Perdeu-se, escafedeu-se, sumiu-se e não mais voltou. Piadas agora metamorfoseadas em violência agressiva.
    Para mim não, muito obrigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada! Mas eu sou um desocupado e sem ter que matar a cabeça a procurar matéria como a Picante e obrigada a fazê-lo para manter a cota de mercado, posso à vontade andar por aqui, por ali e acolá.
      Se a Picante com uma vida tão preenchida como mostra consegue tanta narração, por que se admira que um desocupado venha ate cá?

      Eliminar
    2. Eu não me admiro mesmo nada. No fundo já não passa sem mim. Acontece muito...

      Eliminar
  8. And the sun, no matters what, will rise again...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou mais por aquilo do "frankly, my dear, I don't give a damn"...

      Eliminar
    2. tanto que até lá foste comentar, give a damn my ass...

      Eliminar
    3. Às vezes fico para aqui na dúvida se vocês serão mesmo burros ou se só querem dizer mal e distorcem tudo o que digo, fazendo ataques pouco inteligentes.
      (Olha... Parece que acabei de responder à minha questão...)

      Eliminar
  9. Estou aqui Pipoco, estou aqui, dê-me lá atenção!

    ResponderEliminar
  10. Picante, é irónica em muitas respostas a comentários muito pouco simpáticos e que no caso, a ironia acaba por ser uma forma de ser mais educada do que quem comentou, é irónica com o Salgado :), mas na maioria dos casos (ou posts) diz o que pensa e pronto, verdade? (quanto a alguém do norte e a alguém que nem blog tem, só como exemplo, bolas Picante, aí não há ponta de ironia :)). Tenho razão, não tenho?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nesses dois casos específicos terá razão, na maioria das vezes. Haverá um ou outro post irónico, em relação a esses dois, mas a verdade é que as personagens me aborrecem, acho-os de uma falsidade irritante. E quando é assim tendo a ser friamente directa, reconheço.

      Eliminar
    2. És tu quem lhes paga as contas? ´´Es a tutora? És a educadora? Não?! Então quem te encomedou o sermão?
      A já sei! Es a mandatária do Salvador para lhes enviares as almas para os Céus!
      E isso de ser irónica para a parte Norte é uma piada do caraças. Incentivar as pessoas para que investiguem a vida da pessoa e que vasculhem as referências dela na Ordem dos Psicólogos, se está ou não inscrita, chamar ironia a isso é passar um atestado de burrice aos portugueses. Só que se há aqui alguém burro é a picante e mais ninguém.
      Não se trate não, que não é preciso.

      Eliminar
    3. Incentivo? E porquê? Por achar falta de ética transcrever emtrevistas? Ora...

      Eliminar
    4. À mulher de César não basta ser séria, tem de parecê-lo e se a outra passa a vida a puxar dos galões o que se exige, no mínimo, é que os tenha para puxar, sob pena de passar por mentirosa a viver das aparências.
      Sempre que lhe convém lá vem ela agitar a bandeira da psicologia, a dizer que é uma excelente psicóloga, que sabe mais e melhor do que os outros, a mostrar como as suas palestras e intervenções como psicóloga são tão eficazes, que é o Roque Santeiro da psicologia. Agora que não lhe convém alega-se devassa da vida privada.
      Engana-se, não há qualquer devassa da vida privada, a lista de psicólogos inscritos na respectiva ordem é pública e existe precisamente para que o público saiba quem em Portugal está credenciado para exercer a psicologia.
      Os americanos usam a expressão "when shit hits the fan". Foi mais ou menos o que se passou. Ela veiculou a informação aos quatro ventos, no fundo, atirou-a na direcção da ventoinha, o resultado não podia ser outro.

      Eliminar
    5. Sou a anónima das 02:48, obrigada Picante, por responder honestamente e sem subterfúgios, é por essas e por outras que continuo por aqui a acompanhá-la.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.