terça-feira, 22 de julho de 2014

Gracinha

Gracinha, minha querida, eu sei que aquilo lá das Dilares ou lá o que é, as coisas de pobre que a menina conhece... credo, até fico sem jeito. Mas, dizia eu que sei que aquilo lá das Dilares é para outrem, que é. Ainda assim, fiquei a pensar que isto de ter de se explicar que é ironia, que é sarcasmo e que uma pessoa pensa uma coisa enquanto diz outra, não abona muito a respeito da inteligência do explicando, pois não? Caramba... é que, cá em casa, até os mais pequenos percebem a ironia...
(just saying...)

49 comentários:

  1. Não vale a pena perguntar de quem falamos pois não? Vou ficar na ignorância não vou? :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não precisa. Rume mais a norte, faxavore.

      Eliminar
    2. Mais a norte, aquela que geralmente ruma à sul?
      Não sei de quem falam e isso "despedaça-me" o coração!!!

      Eliminar
    3. Pipoca, confesso que a curiosidade já mata. Existe alguma possibilidade de eu perceber, finalmente, quem é a Gracinha? Estou com algum tempo para desperdiçar e parece-me que ela me pode ajudar. Pense nisso com carinho e inclua esta blogo excluída na conversa.

      Eliminar
  2. Ai Jesus, se chega aos ouvidos da D. Dilar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que o estilo dela é mais Gisela que Dilar. Mas em pior.

      Eliminar
    2. De qualquer das formas parece-mr que a Picante não tem com que se preocupar. O header que deixa bem claro que este blog é très sarcástico,

      Eliminar
  3. Mas...mas.. sarcasmo não é o que uma pessoa quiser?
    Vocês não me baralhem!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outra vez? Irra que estás teimosa!
      Já lançaste os búzios, já viste nas cartas, na borra do café, nos astros, como te disse? Tem de estar assinalado. Com uma nota prévia, em itálico ou sublinhado, com um asterisco, uma nota de rodapé, um qualquer sinal, sangue de cordeiro na ombreira da porta, uma colcha à janela e um tapete de ervas prescas à entrada da porta, com o se faz (fazia) no compasso (visita pascal), um lenço na lapela, um botão que se deixa aberto, uma flor no cabelo, uma marca de "kumkum" na testa... Qualquer coisa, mas tem de ficar claro.

      Eliminar
    2. E depois a menina Mirone diz que não da piadas mas essa de falar no asterico a gente já sabe que é sarcasmo contra a menina do asterico, ou pensa que não se está a ver o sarcasmo.
      É muito boazinha é mas aposto que a S não vai ficar muito feliz com o seu sarcasmo. Ai não vai não. Eu se fosse a mim saltava-me logo a tampa.

      Eliminar
    3. Em sendo ironia avisa-se e mais nada. Assim até os ursos nos percebem...

      Eliminar
    4. Somos todos sheldons

      Eliminar
    5. Ahahahahahaha.
      Ups, anónimo das 19:28, tem razão, acha que a S* me vai bater muito?

      (Raça da pequena, logo tinha de usar um símbolo também usado para fazer ressalvas ou chamadas de atenção, olha que esta?)

      Eliminar
    6. A propriedade intelectual do asterisco é algo que um dia a ciência explicará.

      Eliminar
  4. Não é para si? Então é para quem? Conte, conte...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É para quem a anda a gozar... Ultimamente não tenho sido eu.

      Eliminar
    2. Tem razão, depois é que me lembrei!

      Eliminar
    3. Aquilo é tão gozável que ninguém resiste...

      Eliminar
    4. Quem anda a gozar que, é?

      Eliminar
  5. Depois de ler o post, fiquei a pensar: mas em que mundo a Gisela Serrano é "famosa e ilustre"??? Que raio de exemplo! De ser assim, mais vale nao escrever nada...

    Sofia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é que era, Sofia. Não escrever nada. Uso é que era.
      (mas, infelizmente, as coisas são como são...)

      Eliminar
    2. Pipocante Azevedo Delirante22 de julho de 2014 às 23:01

      Só o facto de me lembrar de quem é a Gisela já me envergonha

      Eliminar
    3. Eu também me lembro.
      (mas não sabia quem era a dona Dilar...)

      Eliminar
    4. Sofia, dei-me ao trabalho de ir procurar o post em questão e concluí que o ilustre é para a mãe e não para a própria Gisela.

      A Gisela continua a ir aparecendo na tv e, em tempos, foi protagonista de cenas bem tristes num programa de trampa. É famosa q.b., mais famosa que a maioria de nós (mas as sucessivas casas do segredos tratarão do assunto...)

      De qualquer maneira, só queria chegar a um ponto: o emprego desses termos associados a essas pessoas, em calhando, foi apenas ironia (se ela esperasse que fossem "famosas e ilustres" não tinha colocado aquela notinha de rodapé). E ter que explicá-lo num post acerca de explicações de figuras de estilo, bom... é irónico.

      Eliminar
    5. Duas minhoquices:

      Que tem ela contra uma dona de casa, pessoa "do povo", que por acaso é mãe de uma ex-concorrente de um reality-show, que foi contratada pela TVI para comentar as notícias cor-de-rosa com outras donas de casa, igualmente "do povo" (odeio esta expressão, mas uso-a apenas para me referir a pessoas comuns, não conhecidas do grande público), como o fariam se estivessem no café?
      Vindo de uma fulana que tem um blog que diz que se orgulha de ser casca grossa... well, the joke is on her.

      Saberá ela que sarcasmo e ironia não são sinónimos?


      Eliminar
    6. Suponho que ela não tenha nada contra a senhora a não ser achá-la uma bimba. Foi a maneira fofinha que encontrou para chamar bimba a uma ou duas pessoas. Nada de novo.
      (E não deixa de ser irônico que ela própria seja uma autêntica dona Dilar, tão importante...)

      Eliminar
    7. Querem ver que a do norte está transvestida de organizadinho e sente a necessidade de explicar os seus largos pensamentos?

      Eliminar
    8. oh pá eu gostava tanto da dona dilar. uma vez ao almoço ouvi a senhora dizer que quando fazia a depilação com cera, aeram precisas duas esteticistas: uma para arrancar os pelos, outra para segurar as peles.
      fiquei fã dela desde esse dia.

      (pronto, era só isto, agora agradeça-me por comentar)

      Eliminar
  6. Picante, há pessoas que não percebem as ironias. Nem adianta explicar, e muitas vezes somos incompreendidas. Geralmente são as "mais burrinhas" (entendam-me, não quero usar um termo pejorativo, mas há gente que não consegue perceber uma piada e levam tudo à letra, eu já senti isso na pele; nào deve ser o caso da Gracinha.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois provavelmente não será. Eunão sou de adivinhar mas, se fosse, diria que esta gosta de ironia desde que toque ao próximo e não ao mesmo. Manias...

      Eliminar
    2. Estás a falar de ti, claro... de quem mais podias,

      Eliminar
    3. De muita gente querida dona Joaquina, de muita gente.

      Eliminar
  7. Tem piada que este post podia perfeitamente aplicar-se na perfeição aos dois últimos posts+novo header da Filipinha das Asneiras e das Bananinhas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora teve piada, Anónimo. Tanta que até lhe publiquei o comentário, veja lá.

      Eliminar
    2. É fantástico perceber-me assim, tão inesquecível.

      Eliminar
    3. Ó Picante, publica lá mas é o comentário que eu deixei no post ali de baixo, o dos aniversários, e deixa lá de querer proteger a tua Filipinha com medo das caralh..... dela. Não tenhas medo dela, que ela ladra mas não morde.
      E o que eu escrevi não é ofensivo e muito menos é mais grosseiro que as asneiras que ela vai debitando aqui e ali, sendo que tu autorizas as que ela debita aqui, não percebo porque me censuras a mim.

      Eliminar
    4. Dos aniversários? Qual post? Não tenho nada para aprovar.
      (mas também lhe digo que isto anda no limite, começo a aborrecer-me de passar a vida a tentar desancar a Filipa neste espaço, completamente a despropósito. Ela tem mail e blog. É ir lá e deixar-me sossegada, se fizer o obséquio.)

      Eliminar
    5. Esta teve piada, Queres que te deixem sossegada e tu passas as horinhas e os minutinhos todos da tua inútil vidinha a desassossegares os outros.

      Eliminar
  8. É mais ao contrário; a Filipa morde sem ladrar e cá estás tu como prova disso mesmo que acusas o toque sem que te dirija a palavra. Revê lá isso da melhor maneira.
    Ah!, e só asneiro no meu blog, em blog alheio não tenho o costume de o fazer, a menos que tenha à vontade para.
    Pena que não saiba qual é o seu blog (na eventualidade de ter um, claro) que anda-me aqui a faltar objecto de estudo para explorar com o devido sarcasmo e tenho para comigo que havia de ser um fartote.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu cá não me importo muito que tu me mordas, se não ferrares muito o dente e deixares marcas de sangue.
      atenção que não sou o anonimo agressivo que está por cima de ti

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    3. Anónimo, essas insinuações pouco subtis é ir deixar à Filipa, sim?
      (de resto sinta-se à vontade para ter uma conversa normal e civilizada que dizer "não gosto" é diferente de insinuar que as pessoas são isto ou aquilo...)

      Eliminar
    4. Claro, já ela chamar-me de cão/cadela, oferecendo-me um biscoito e uma malga de água, é uma insinuação subtil, que passa na boa no seu crivo e não lhe merece, a si, nenhum reparo dirigido a ela. Tá certo, tá muito certinho.
      Limitei-me a tratá-la como ela me tratou a mim, de igual para igual, nada mais do que isso. E registo com agrado que a Picante teve a decência de publicar. Só não percebi a chamada de atenção, quando a ela não o fez.

      Eliminar
    5. Tem razão. Não fiz a associação que está a fazer e daí ter publicado. Aceite as minhas desculpas, vou eliminar o comentário.

      Eliminar
    6. (pronto, agora ide discutir em casa alheia, nem é por nada mas para aborrecimentos já bastam os que tenho cá fora...)

      Eliminar
    7. Picante, as pessoas vêm para aqui mandar indiretas à Filipa, porque no blog dela ela não publica os comentários menos agradáveis que lhe são dirigidos, quase sempre em resposta aos comentários dementes que ela faz a quem lá vai comentar e comete o crime de discordar.
      Eu sinceramente não percebo como se dá com a Filipa e ainda a defende. Pelo que me é dado apreciar neste blog (que já frequento há um tempo), tem um outro nível de educação, inteligência e tolerância às opiniões alheias.

      Eliminar
    8. Não preciso que ninguém me defenda, criatura e tenho a maior das penas que pessoas como a/o senhor/a (vamos lá a ver se isto passa no detector de ofensas) não passem lá pelo blog para serem servidos das respostas que merecem.
      Ao contrário do blog da Picante, onde você gosta de explanar acerca dos meus valores (deixe que lhe diga que não "se dá comigo") no meu é tudo publicado, menos demonstrações explícitas de ignorância.
      Continue a clamar por mim. Virei sempre que o/a sentir aflito/a que existo para ajudar os mais desfavorecidos.

      Eliminar
    9. Anónima, há-de concordar comigo no seguinte: se as pessoas se aborrecem com B , tenham ou não razão, não têm de vir ao blog de C, dizer aquilo que B, não publica no seu espaço. É assunto que não me diz respeito e para o qual me estou positivamente nas tintas. Não gosto de recados, neste blog, para outros bloggers.

      E sim, eu gosto da Filipa, gosto da honestidade e da assertividade que a caracteriza, gosto de alguns dos valores que ela mostra ter, para quem se quiser dar ao trabalho de ver e também acho que ela tem um piadão a escrever. É verdade que ela não tem paciência para aturar quem lá vai dizer mal, só porque sim, sem ao menos comentar o post. É um direito que lhe assiste, afinal o blog é dela. Se for a ver eu também mando muita dessa gente para a real puta que a pariu. Só escolho é fazê-lo de outra forma e gozar o prato de outra maneira. As pessoas sabem como a Filipa escreve e como responde, se não têm estrutura para aguentar as respostas que ela lhes dá, e nem vou discutir se são ou não merecidas, talvez seja melhor deixarem de lá ir. O que não está certo é virem tentar publicar aqui o que ela rejeita lá.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.