sexta-feira, 27 de junho de 2014

Há uma linha

Que separa quem sempre se pautou por se manter fiel a princípios e valores, dos outros, os que adquirem princípios depois de terem provado o seu próprio veneno.

(na sequência deste post)
(sim, repensei o assunto, o que li chocou-me, a juventude não é, não pode ser, desculpa para a filha da putice)

36 comentários:

  1. Nunca!
    A menina não teve direito à palmada no momento certo.

    (Deixei um comentário por lá, mas não entrou, como já aconteceu aqui-julgo que me fogem no momento em que publico com a conta, depois de ter escrito. )

    )Pelo sim pelo não, desta vez copiei a missiva e publiquei-a, outra vez.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só li os primeiros comentários. Há mais meninas a precisarem da palmada? Está mal.

      Eliminar
    2. Não Nina, mas há uma blogger que admitiu ter adquirido princípios só quando provou do seu próprio veneno, numa história muito parecida com a do post. Am I right, Picante?

      Eliminar
    3. Huum...
      Outra?
      Uma pena gastar energias a lixar o próximo.
      Nina

      Eliminar
  2. Pipocante Azevedo Delirante27 de junho de 2014 às 14:37

    Eu concordo com a senhora.
    Aliás, essa coisa de salários, subsídios de almoço e outras regalias deviam ser abolidos. Os empregados deviam ser pagos em senhas de compras no estabelecimento que patrocina a Selecção, e pronto, uns trocados para tabaco e comprimidos.
    A malta está cá é para trabalhar, produzir e pagar impostos. Essas coisas de qualidade de vida, criar uma família, aumentar a demografia, e tal e coisa, estão sobrevalorizadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E isso dos salários ainda será um ponto a rever, ele há gente que deveria pagar para trabalhar.

      Eliminar
  3. Fui ler e lamento que só tenha retido os seguintes dados:

    24 Anos. Sim, sim pode ser muito madura para a idade, mas falta-lhe experiência de vida. Sim, tem que andar muito mais tempo no mundo. Tem que ver ainda muita coisa. Passar por muita coisa. Não me refiro à vida pessoal, mas sim profissional.

    "tenho em meu poder o recrutamento de novos colaboradores para a empresa" sem querer desdenhar da pessoa em questão, querida se me estiveres a ler, porque tenho esperança que venhas cá ter:
    imprimir currículos que são submetidos via formulário no site da empresa... Isso não é seleccionar querida!
    Se este comentário é verdade possivelmente será das maiores anedotas do mundo. Ninguém aos 24 anos deve contratar potenciais colaboradores de empresas. Ainda tem que ver muita coisa, aprender muitos truques... Quanto muito deveria estar a aprender e a observar com um recrutador mais velho que lhe ensinaria muitos deles para que, um dia, ela possa ocupar o lugar dele. E depois pergunto-me que raio de empresa entrega o recrutamento a uma pessoa de 24 anos? Já estou a imaginar o tipo de perguntas: básicas! Estou neste preciso momento a pensar nos recrutadores de muitas multinacionais a trabalhar em Portugal. A pessoa que efetivamente faz a seleção, as entrevistas tem mais de 55 anos, um homem experiente, com anos e anos de casa, alguém implacável, um osso duro de roer. Estou a imaginar uma miúda de 24 anos ao lado dele... Só me dá para rir!

    Por último, a menina tendo 24 anos ainda se deve lembrar dos tempos em que andava na faculdade, saltitante, por entre queimas da fita e semanas acadêmicas a segurar o copo de cerveja. Querida, eu lembro me perfeitamente da ultima vez que andei (e não vai há muitos anos não) e olhe as minhas colegas casadas, com maridos pouco autônomos, casa para limpar, roupa passar, crianças cheias de gripe, viroses e sem a quem os deixar entregues... Tinham muito melhores notas que miúdas que passavam os dias a olhar para o telemóvel porque o gajo que estavam interessadas não lhes mandava uma única SMS. Dramas da vida e essas "cenas" do género. Eu que não sou recrutadora gostaria imenso de ensinar essa menina a fazer o trabalho dela: querida, funcionários com capacidade de gestão de tempo (não é o termo correto, mas a ideia está lá). É isso que tens que procurar! Ah, e que te consigam dar exemplos concretos em entrevista de que têm efectivamente essa característica.

    ResponderEliminar
  4. Eu sabia que veria a luz, Picante :)

    (eu, aquela que no "outro" post comentou que mudar depois de apanhar é consequência, não sinal de caráter)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão. É sempre bom reconhecer o erro, mas tem razão. À juventude perdoa-se uma maior paixão, mais radicalismo. Não se perdoa a falta de princípios.

      Eliminar
  5. Pipocante Azevedo Delirante27 de junho de 2014 às 14:51

    À menina de 24 anos só desejo que dê 101% de si à empresa, e quando chegar aos 40 e tais, e já não tiver pedal para noitadas, directas (e tiver de gastar umas tardes no médico, porque elas não matam mas moem) e quejandos, lhe mandem um real chuto na peida e a substituam por uma gaiata de 24, cheia de amor para dar ao emprego.

    ResponderEliminar
  6. Pimenta no c* dos outros é refresco

    ResponderEliminar
  7. Eu acho que este comentário é FALSO !!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até que enfim alguém com 2 dedos de testa!!

      Eliminar
    2. Obrigada. Retribuo, pois estava a ver que mais ninguém me acompanhava !!!

      Eliminar
    3. Pode ser, efectivamente até pode ser um ataque à Ursa. Daqueles bem subliminar. Na altura não me passou pela cabeça mas as coincidências são grandes.

      Eliminar
    4. A Ursa não entra nisto, não me parece.

      Eliminar
  8. Mas mesmo que este comentário seja falso, como me parece que é, os comentários que aqui têm deixado são genuínos e importantes, e isso se calhar já é o melhor.

    ResponderEliminar
  9. São linhas e princípios ziguezagueantes conforme as necessidades da altura e as expectativas dos interlocutores.
    Havendo oportunidade (de oiro) para nova demanda filhadaputice nem hesitará (não sei, digo eu, talvez não).

    Mas estou agradavelmente surpreendido com a menina Picante, estava convencido que era da turma dos "bate o punho, camarada, bate o punho" e afinal sempre tem um coraçãozinho no seio dos seus seios.
    Eu sou mais de seios do que de pernas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedrinho, eu sou pelas pessoas se fazerem à vida, de maneira a não dependerem dos meus impostos para sobreviver.
      Fartei-me de fazer noitadas na empresa e de viajar ao Domingo por ter reuniões 2ª feira noutro país. E gostava que me fartava. Mas isso está bem esporadicamente e é giro para os jovens. Agora não acho graça nenhuma ter de trabalhar até às onze da noite se for necessário. Trabalho, claro que trabalho, mas era o que mais faltava se o trabalho me inibisse de ter vida pessoal. Há coisas muito mais importantes, na vida. É que nem que seja apreciar um pôr do sol, à frente de uma imperial.

      Eliminar
  10. A miúda dos 24 anos sinceramente o que me desperta mais é preocupação, porque daqui por uns 10 a 15 anos ela vai acordar uma bela manhã e perceber que desperdiçou a sua juventude, os seus melhores anos e que todos a odeiam e agora já ninguém lhe pega.
    Quando isto acontecer se calhar vai sentir vontade de fazer bungee jumping, mas sem a parte do bungee.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nessa altura já ela tem 3 filhos do patrão e dois do chefe.

      Eliminar
  11. Fiquei verdadeiramente enojada com o comentário. É de uma frieza impressionante. As pessoas não são máquinas.

    ResponderEliminar
  12. Parabéns! Esse comentário foi criado com base no que a Ursa disse há uns dias. Pretendia-se reações. Aí está! Quem pensou em criar esse comentário? Pois não sei...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem observado e é capaz de ser a sua lógica :)
      Mas também já no caso da ursa tinha achado falso. Nada contra a senhora em causa, mas também achei que, com aquela idade, a fazer recrutamento para uma multinacional... Há coisas que não dá mesmo para acreditar. Nem com a melhor vontade do mundo...

      Eliminar
    2. Provavelmente não será uma multinacional. Não conheço nem uma que entregue a Dir de RH a uma miúda recém formada. A atracção de talentos é demasiado importante. Quando muito deixavam-na entrevistar estagiários...

      Eliminar
    3. E pode ser uma maneira de lhe bater, sim. Não me passou pela cabeça na altura, mas pode muito bem ser...

      Eliminar
  13. Respostas
    1. Quer partilhar?
      Se de facto foi para a gozar, conseguiram. O post tem dezenas de comentários a criticar a atitude, forte e feio. Inclusive "amigos" dela...
      O mais provável é ter sido alguém a quem ela não aprovou um comentário. Com as leis da publicidade a rapariga tornou-se bem mais cautelosa na moderação.

      Eliminar
    2. Foi para gozar...mas não a Ursa.

      Eliminar
    3. Com a Palmy? Não me faz sentido. Eu associei ao post que a Ursa escreveu, uns dias antes, no qual se assumiu como directora de RH de uma multinacional, também com vinte e poucos anos, tendo tomado atitudes igualmente pouco éticas. De merda, mesmo.
      Aquilo não goza com mais ninguém.. Pelo menos não me faz sentido.

      Eliminar
    4. A cobra sempre em acção. Tu és perfeita e deves ter muitos amigos.

      Eliminar
  14. E não é que tem razão? Uma vez na vida lá teria de ser. A resposta às suas perguntas é sim. A ambas as duas.

    ResponderEliminar
  15. Directora de RH até pode ser, com alguma liberdade criativa, responsável pelo recrutamento no Pizza Hut do Fórum Sintra...

    ResponderEliminar
  16. Ou seja, só quando tiver um genro que tenha um blog onde a enxovalhe, vai perceber que se calhar não devia ter enxovalhado tanto os sogros... e por aí fora.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.