quinta-feira, 26 de junho de 2014

Das eternas dúvidas

Quando é que um não se transforma, de repente, num sim?

49 comentários:

  1. Quando a compensação financeira dá ares da sua graça.

    ResponderEliminar
  2. Quando já era sim há muito tempo
    Picantinha, obrigada pelo Mãe Preocupada e pelo Xirle, mas devolva-me a Palmier, o Pipoco e a Filipa, por favor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A seu tempo. Tenho tido pouco tempo para isto. Lá chegarei.

      Eliminar
    2. Estou preocupada.
      Fui a única que não levou a coisa para a questão financeira.
      ("Quando já era sim há muito tempo")

      Eliminar
    3. Não se preocupe. Na verdade desmontou-me o post.

      Eliminar
  3. Este blog está irreconhecível, Picante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é só este. Ultimamente alguns blogs bem melhores do que este estão na rua da amargura. Tudo começou com a brincadeira dos 7 blogs. Se repararem, os comentários que merecem resposta são de amigas.

      Eliminar
    2. Ora dona Joaquina, isso não é, de todo, verdade. Estou a responder-lhe, vê?

      Eliminar
  4. Quando estás doentes e não queres mas tens que aceitar o que te dizem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca estou doente, Maria. Sou à prova de bala.

      Eliminar
  5. Quando valores mais altos de levantam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente de acordo, dede que não mexa com os nossos valores.

      Eliminar
    2. Que valores? O quê é que nos faz mudar de ideias?

      Eliminar
    3. Olha, olha, quem voltou...

      (dede?)

      Eliminar
    4. Pipoca, valores mais altos, no que me respeita, resumem-se a tudo o que nos traga paz...seja lá o que for, desde que não esmague os valores com os quais me pauto.

      Fica um beijo e votos de um excelente fds.

      Eliminar
    5. (Olá, anónimo querido de estimação!)

      (A corrigir exames nacionais, nem calcula a sorte de só ter perdido um "s".)

      (Fique bem. Respire fundo. Eu continuo viva. )

      Eliminar
    6. Ó Picante, desculpe, meia volta lá vem o Pipoca.

      Eliminar
    7. "Querido anónimo de estimação", hihihihih...

      Eliminar
    8. "anónimo querido de estimação"

      Eliminar
    9. A piada está na última frase.
      Se continuas viva, aparece pá! É chato ler sempre o mesmo texto, miúda.
      Pedro...sim o Pedro;)

      Eliminar
  6. Picante, os valores monetários costumam ser os mais fortes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dependendo dos valores. Mas sim, todos teremos um preço.

      Eliminar
  7. Quando é um amigo que asneira...não há NÃO possível para um amigo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso até acho que há. O que não quer dizer que deixemos de ser amigos.

      Eliminar
    2. E até podemos deixar de ser amigos!

      Eliminar
    3. Vendo o "não" em relações (de qualquer tipo), pode tratar-se, simplesmente, de (in)sensatez.
      A sua questão, assim descontextualizada, daria pano para mangas, Picante.:)

      Eliminar
    4. Pois a intenção era mesmo essa...

      Eliminar
    5. Menina marota (para não a chamar má e plagiar um famoso autor) :)

      Eliminar
  8. Quando o não era mera teimosia porque o sim já cá cantava.

    ResponderEliminar
  9. Ainda há pouco tive um sim mais que certo e confirmado que se transformou em não quando nada o faria esperar e que me deixou nas nuvens!
    Que todos os nãos que viram sins e sins que viram nãos façam os intervenientes tão felizes quanto o não que recebi me fez.

    ResponderEliminar
  10. Eu quando era miúda às vezes dizia "Não!", mas depois o meu pai olhava-me por cima dos óculos com um certo e determinado sorriso e aquilo virava logo para "Sim!"...

    ResponderEliminar
  11. Mudou de ideias? Posso ter esperança? É isso?
    Oba, oba, oba...estou tão feliz, tão feliz!




    (que lhe parece a Trafaria para a nossa lua de fel?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como de fel, Pedrinho? Como?
      (em a gente querendo, o local pouco importa, Pedrinho, achei que soubesse isso...)

      Eliminar
  12. A gente, nós ambos os dois? Querendo e muito.
    Cova do Vapor it is!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que raio é a Cova do Vapor? Algum Spa do Seixal?

      Eliminar
  13. Quando um dos dois é mais teimoso!
    "Já não te posso ouvir. OK ganhaste. SIM!!!" :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não costumo ceder por exaustão, às vezes com os mais pequenos, vá...

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.