sexta-feira, 4 de abril de 2014

Era só um jantar

Coisa calma, sem saídas, nada impeditivo de levar o automóvel, até porque não havia meio de se conseguir chamar um táxi. 
Uma mulher estava cansada, andava a dormir pouco, vai daí que uma mulher se esquece que o álcool faz mais efeito, em uma mulher estando cansada e acaba por beber dois copos de vinho no tal jantar. Pois que uma mulher é parada num auto-stop, uma mulher até vê o auto-stop e nem faz inversão de marcha porque uma mulher está descansada, afinal está habituada a beber e só bebeu dois copos de vinho, para além de água e café, está visto.
Indo directamente ao cerne da questão, a coisa é que recebo uma notificação com a decisão do tribunal ou lá o que é, trinta dias sem carta ou a frequência de um curso a expensas próprias. Uma mulher já nem sabe viver sem o automóvel, vai daí e pensa que talvez seja melhor sacrificar dois sábados para fazer a tal formação, eis senão quando lhe dizem que a dita custa duzentos euros. Uma mulher pensa que o jantar custou cinquenta euros, a multa duzentos e cinquenta e, se bem que não tenha melhor destino a dar a duzentos euros, para além do erário público, a coisa acabaria por ficar em quinhentos euros. Uma mulher diz um palavrão enquanto pensa que, no dia em que tiver de pagar quinhentos euros por um jantar, vai querer tudo aquilo a que tem direito... com jeitinho e sem pressas, quinhentos euros, não sei se já disse, é capaz de ser um bocado puxadote para a coisa ser feita assim à bruta. Uma mulher diz outro palavrão e resolve entregar a carta, enquanto pensa que pelo menos ajudará a economia, sempre gastará os duzentos euros em taxis. 
De maneiras que é isto, um mês inteiro a viajar de taxi, em me apetecendo pode ser que me decida a misturar com o povo e experimentar apanhar o metro, na loucura o autocarro. Mas lá está, isto em me apetecendo e duvido que me apeteça....

40 comentários:

  1. Se tivesses ido de bicicleta, ninguém te tinha mandado parar. Já viste...?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De taxi também não. Quinze minutos à espera e nada, acabei por agarrar no carro.

      Eliminar
  2. Qual quê, tive um acidente em Viana do Castelo, o puto que bateu contra mim estava drogado e de carta presa e o policia conseguiu com que o puto ficásse isento, chegou mesmo a dizer que se ele tinha a carta presa que podia fazer o que quisesse que nada lhe acontecia... se quiseres o nome do policia, o n.º do processo ou cópias de tudo é só dizeres!
    Poretanto já sabes, podes conduzir à doida, que com a carta presa nada te acontece! Palavra de bófia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz sentido, a carta é que está presa, não o carro!!! :)))

      Eliminar
    2. A carta é o título que lhe permite conduzir. Quando apreendido, não tem capacidade para conduzir. Logo, não faz sentido: o carro pode circular mas não às mãos daquele jovem sem carta.

      Eliminar
  3. Oportunidade para ler mais, dirão os otimistas?

    ResponderEliminar
  4. Pipocante Azevedo Delirante4 de abril de 2014 às 11:30

    Vá, aproveite, ande de metro e autocarro. Encare isso como uma aventura, uma espécie de safari na savana urbana. Pode misturar-se com a fauna local, tirar fotos, até interagir com a bicharada toda. Depois faça uns posts sobre o assunto. É caso para dizer que o destino lhe deu uma oportunidade de ouro. Vai ver que se torna em breve a inveja de toda a blogosfera chick.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que excelente ideia, uma mulher convive com o povo e depois até pode vir aqui dizer como eles são fofinhos e tudo, com as suas roupinhas da feira e da Primark...
      (que seria de mim sem os meus comentadores? só boas ideias)

      Eliminar
    2. Mas sabes aqueles frasquinhos de gel desinfectante? Arranjas em qualquer farmácia...Muahahahahahahahah...

      Eliminar
    3. Isso deixa-me muito mais descansada, estava apreensiva, com medo de apanhar algum bicho ou isso, isto nunca se sabe....

      Eliminar
  5. Mais Picante, quem diria, chegou o dia em que dou comigo a pensar que ser magra é uma grande maçada. Sendo franzina tem menos sangue, logo dois copos de vinho fazem com que a percentagem de alcoól permitida por litro de sangue seja facilmente ultrapassada. Um grama a dividir por 5 litros de sangue causa mais mossa que o mesmo grama distribuido por 10 litros. Tem a certeza de que não quer fazer a tal formação? 200 euros em táxi não dão assim para tanto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que foi mais pelo cansaço, Mirone. Isso e ter comido pouco, nunca me tinha acontecido.
      (não faço, vão lá ser abusadores para as estradas, gasto mais mas fico feliz)

      Eliminar
  6. Há pessoas espectaculares que andam de metro e até (a sério!) autocarro. Ouvi dizer, não sei.

    (por que raios só em Portugalinho há tanta snobeira em andar de transportes públicos? há países na Europa não atrasada onde até é mal visto o pessoal andar de carrão no centro da cidade. em Londres, por exemplo, só os novos ricos - árabes, por norma - fazem gala nisso. coisinha mais terceiro mundista, esse preconceito)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Izzie, personagens à parte, acho que já nem sei andar de autocarro, embora suponha que não teria grandes dificuldades, caso me desse para isso.

      (sempre precisei do carro para ir trabalhar, quinze minutos de condução vs uma hora de transportes a ter de mudar de linhas, apanhar autocarro e andar a pé. Não compensa)

      Eliminar
    2. No Porto o metro funciona lindamente e houve um ano em que não toquei no carro. Mas hoje em dia acontece-me o mesmo que à MP demoro bem menos de 10 minutos de carro; de transportes leva 40 minutos...

      Eliminar
    3. Izzie, Izzie, por Deus, está a chamar snob a Miss Picante?

      Eliminar
    4. Ando autocarro todos dias e leio imenso.

      Eliminar
  7. Cara Izzie, discordo.
    Não tenho carro, mas detesto tanto o autocarro, que optei por andar a pé até aos locais onde o metro não chega. A Picante tem todo o meu apoio.

    Já agora, um actor de que gosto bastante, de Eton e de outro locais semelhantes, já foi avistado em Londres conduzindo o seu Jaguar.
    Acho que não serão só os Árabes que andam por lá em carrões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas quem trabalha, nomeadamente na city, não leva carro, até porque não tem onde estacionar todo o dia de borla. O argumento de que a rede de transportes em Londres está a anos luz do nosso, ainda vá. Mas os nossos autocarros são bem bons, se não andam mais depressa, isso deve-se ao excesso de automóveis, nomeadamente estacionados em segunda fila.

      Eliminar
    2. Em Londres e Paris ando sempre de metro. E em Madrid também. Mas lá está, chega praticamente a todo o lado...

      Eliminar
    3. Pois, lá fora a Picante é só mais uma, é como os nossos emigrantes que não se importam de trabalhar em qualquer coisa, até a limpar sanitas. Agora, em Portugal? Ui, que seria, c'horror, nunca, transportes público? Nunca, ela tem horror a pobres!

      Eliminar
    4. Depende do lado a que a menina quer chegar...o de Lisboa também chega praticamente a todo o lado....

      Eliminar
    5. Tenho metro a cerca de quinze minutos, a pé, de casa. E uso saltos. Não é compatível. Isto para já não falar do tempo perdido, e acontece que tempo é o meu bem mais escasso.

      Eliminar
    6. Do Bairro 1º de Maio até ao metro em 15 minutos e de saltos? Isso é que é ser atleta!

      Eliminar
    7. O que é o bairro 1º de maio? Com esse nome só conheço o estádio...

      Eliminar
  8. Que chato Picante, lamento :\

    Quanto à alternativa, eu sou suspeita porque adoro andar de transportes públicos. Para além de simplesmente não haver estacionamento onde eu trabalho, não apanho com trânsito, vou descansada para o meu local de trabalho. Além disso, aqui pelo norte os autocarros são extremamente certos, pelo que basta saber o horário e estou sempre a tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, para mim não dá. Demora demasiado tempo...

      Eliminar
  9. Pipoca, a menina já viu o novo perfume que de repente TODAS as bloggers usam. Incrível, todas ao mesmo tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que vale é que elas usam tudo em manada. Uma alegria...
      (é isso e os marketeers continuarem a ser burros e encomendar os posts em simultâneo..)

      Eliminar
    2. É verdade. A primeira engana-me sempre, parece mesmo verdade...mas depois.

      Eliminar
  10. Picante, parece que o Metro já chega à Amadora. Aproveite, sem medos!

    ResponderEliminar
  11. Bom, sempre pode aproveitar para fazer fazer um upgrade nos seus conhecimentos sobre a situação política e económica do país. Com os taxistas claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O blogue só terá a ganhar. Mas entretanto resolvi ir de férias. Sem guiar.

      Eliminar
    2. Ando todos os Dias de saltos e de metro. Alem de que Ando a pe 10/15 min estacao/trabalho. Devo ser alien.

      Eliminar
    3. Anónimo, são - como direi - opções. Para uns, essa opção desagrada e para outros é perfeitamente aceitável. Se todos gostassem do azul que seria do amarelo?

      (Dependendo das viagens que fizesse diariamento - se apenas é uma viagem de ida e volta para o trabalho ou se fizesse várias viagens ao logo do dia - era capaz de preferir transportes públicos, se tivesse que fazer uns 10/15 minutos de trajecto a pé - que é o que faço, apenas não preciso de transportes. Mas se tivesse que sair muitas vezes ao longo do dia preferia mil vezes ter carro. Ter que andar 15 minutos até ao metro, esperar mais 5 minutos, mais 20 até ao local e depois fazer o caminho de regresso... Ora bolas!)

      Eliminar
  12. Os transportes públicos são bastante úteis, vai aprender a gostar até voltar ao activo!

    ResponderEliminar
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.