quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Os problemas dos homens #31

Esquecer que, por cada porta que se fecha, abrem-se quinhentas janelas.

33 comentários:

  1. E depois há as que nunca chegam a fechar-se. Que são sempre bastantes.

    Carla

    ResponderEliminar
  2. Adorei a quantidade das janelas. !
    Até visualizei o Convento de Mafra (que ainda vai um pouco à frente em número de janelas), mas lá que nos dá esperança, dá, e isso é o mais importante.
    Depois de um pensamento O.W., uma variação MP, nada mal.
    Boa noite, MP & friends

    ResponderEliminar
  3. Isso normalmente é spam a abrir quando se visita sites de conteúdo adulto! É ver as janelas a saltar que nem carneiros! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei nada disso das janelas em conteúdos. Eu praticamente só uso a net por causa disto dos blogs

      Eliminar
    2. Mais Picante, fui eu que escrevi aquilo das janelas do Convento de Mafra. Era apenas uma visão mental, por ter achado piada ao seu número de 500.
      Nunca vi janelas a saltar, nem desses sites. O meu windows está limpinho de spam.Pepper alertou, mas sem fundamento, neste caso. Foi um quiproquo entre o figurado e o literal. Pequenos problemas...

      Eliminar
    3. Mas a Pepper não lhe respondeu a só. Impossível visto eu ter publicado os comentários simultaneamente.
      (Achei engraçada a lembrança do convento)

      Eliminar
    4. Obrigada MP escuso de ficar preocupada.
      Agora curioso, curioso ,são as duas coincidências no mesmo post. Demo & demo .

      Eliminar
    5. A simultaneidade do comentário de Pepper com janelas a saltar que nem carneiros, e do meu a ver as janelas do convento. E os problemas dos homens e das mulheres em simultâneo.

      Eliminar
    6. Pois... Eu realmente fui roubar a ideia ao Salgado, é esta e a do porque leio blogs, que volta e meia também uso. Agora que falo nisso, já não a uso há que tempos, tenho de a ressuscitar.

      Eliminar
    7. Plágio ao Salgado? Li bem?

      Eliminar
    8. Leu mal, como de costume aliás. Mas eu hoje estou particularmente bem disposta e com algum tempo de maneiras que perco 2 minutos a explicar-lhe o que é plágio. É usar o trabalho de alguém e tentar fazer passá-lo como seu. Ora nem isto é trabalho do Salgado (é uma adaptação de uma rúbrica dele), nem eu disse que a ideia da rubrica era minha, muito pelo contrário.
      Percebeu? Ou precisa que lhe faça um desenho?

      Eliminar
    9. Como disse "roubei a ideia ao Salgado" (palavras suas), ocorreu-me logo a palavra plágio.
      Mas, em calhando, é de mim. Há o plágio, propriamente dito, e o roubo de ideias a outrém, quem sabe a apropriação de rubricas de outrém, em calhando até há a colagem ao nome do blogue de outrém para se lançar na blogosfera.
      Mas, como digo, se calhar é de mim.

      Eliminar
    10. Pois, se calhar é anónimo de 9 janeiro das 10.43h . Claro que a palavra "roubar" origina de imediato a ideia de plágio, no entanto, se a dita inspiração serve como plágio então não há 1 livro, 1 tese de mestrado, de doutoramento e afins que não possam ser chamados de plágio.
      No entanto, uma coisa é a inspiração, a recolha de dados de local X e Y com a devida identificação (ou neste caso, o assumir publicamente que retirou a ideia do salgado, adaptando-a). Por isso, não considero isto plágio.

      Eliminar
    11. Existem muitos blogs que fazem textos, contam experiências, relatam situações por se terem lembrado das mesmas ao lerem um determinado blog - isso para si também é plágio? Quando a única coisa que se fez foi inspirar-se num tema sobre o qual escrever?

      Eliminar
    12. Foi mesmo pura coincidência, porque eu assino o meu "nome"! Anonimato não combina! :D

      Eliminar
    13. Em calhando, há o plágio descarado e o plágio encapotado.
      Em calhando, as bloggers desbocadas praticam o primeiro. As finórias, o segundo.

      Eliminar
    14. São precisos dois teimosos.
      (e eu sempre ouvi dizer que não vale a pena discutir com gente burrinha...)

      Eliminar
  4. Segundo simultâneo com o Salgado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui ver e tem razão. Ele há coincidências do demo, não é verdade?

      Eliminar
    2. Pois, pois... Agora assobias para o lado... Como se nós todos não soubéssemos que vós sois casados e com dois filhos (loiros e lindos em GAP e Ralph Lauren). Entornou-se o caldo lá em casa e resolveram vir lavar roupa suja a público como o povo, foi? Deixa lá... Acontece aos melhores. Amanhã já não é nada.

      Eliminar
    3. Ora, ora, ora, não querem lá ver? Eram quatro! quatro! Pelo amor da Santa não me leve dois dos cahopos. O homem chegava a casa, lá daquilo dos brents e do dolar e como é que era? Dizia-lhe que os tinha perdido pelo blogo-espaço? Seria divórcio na hora...

      Eliminar
    4. (toda a gente sabe que as famílias verdadeiramente chiques têm quatro filhos)

      Eliminar
  5. Algumas mulheres também terão esse problema, digo eu. Não? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eventualmente terão Rita. Acontece que por aqui apenas discutimos os problemas masculinos, eu tenho para mim que as mulheres são seres praticamente perfeitos, a temática da problemática feminina é discutida no tasco ao lado.

      Eliminar
  6. Bom, se te vais pôr a atirar coisas pela janela, vê se está a passar alguém em baixo.

    ResponderEliminar
  7. Respostas
    1. Repost? Não. Eu nunca tinha escrito isto, tenho a certeza absoluta.

      Eliminar

Os comentários são da exclusiva responsabilidade dos comentadores.
A autora do blog eliminará qualquer comentário que ofenda terceiros, a pedido dos mesmos.