sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Verdades Picantes #39

Em brincando com o fogo, poderá bem dar-se o caso de se queimarem.

E em breve...

...pulularão sugestões de prendas para ele e para ela, não desesperai, tudo coisas em bom, pois está claro, nada daqueles ursinhos com dizeres ai love iu, uns dirão que é tão bom, que o amor é para se celebrar, passearão pelos jardins de massamá norte, mão na mão, enquanto suspiram audivelmente, numa felicidade sem fim, outras dirão que não, que aproveitam o dia para ficar em casa, é um desassossego jantar fora nesse dia,  restaurantes cheios apesar da crise, as pessoas queixam-se mas é de barriga cheia, afinal a Bica do Sapato já não aceita reservas, do Casanova nem falar, impossível pensar em aparecer depois das vinte, só se formos ao afrodisíaco do Seixal de cima, sempre é uma quebra na rotina, outras ainda dirão que aquilo é um apelo ao consumismo, uma verdadeira fantochada, serão as ressabiadas, ora pois claro, aquelas que não têm homem que as complete, de maneiras que ficamos assim, torno a aparecer por cá lá para dia 15...

(e assim se faz um admirável post de encher chouriços, ficai em paz e que o Senhor vos acompanhe)

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

De como se prova que a Picante afinal até pode vir a ser alguém nistoda blogolândia

O telemóvel de uma mulher toca, é mais um mail a cair, uma mulher abre o mail e que vê? Uma mensagem atribuindo-lhe um prémio, liebster award ou lá o quê que é. Uma mulher fica muito contente, afinal nunca uma mulher tinha recebido um selinho (é assim que se diz, não é?) de reconhecimento, a partir de hoje uma mulher já pode dizer que recebeu um selinho e que faz parte do bando dos que recebem selinhos, parecendo que não isto é um afago no ego de uma mulher, todos precisamos de validação externa, para a coisa se fazer em grande parece que uma mulher teria que colar o selinho algures no blog, acontece que também não vamos tão longe, não é verdade? Depois parece que se teria de responder a meia dúzia de perguntas, ainda se hesita, uma mulher aprendeu na escola que isto das perguntas mais vale fazer que responder, a informação é tudo na vida, mas também se dá o caso de uma mulher andar numa fase magnânima e eis que decide, num assomo de genuína boa bondade, responder a meia dúzia de perguntas sobre si própria, espero que gostem.

1. Porque criaste o blog?
Ora, porque precisava de um afago no ego, por que razão haveria de ser?
2. A que se deve o nome do blog?
À Pipoca mais Doce, parece bastante óbvio que eu só queria atrair as visitas das pessoas que vieram aqui parar porque se enganaram, das pessoas que aqui vieram na esperança que se dissesse mal da mais doce e das pessoas que aqui vieram na esperança de poderem também elas dizer mal da mais doce. Mas havia dúvidas?
3. Quais os teus objectivos para 2014?
Divertir-me. Gozar. Arranjar Picantetes que venham aqui todos os dias, de hora a hora, dizerem-me que sou linda, inteligente, divertida e maravilhosa, de preferência falando de mim, em tudo quanto é blog alheio.
4. Como descreverias o teu estilo?
Diria que será uma mistura de arcadismo com realismo, aqui e ali uma pitada de barroco.
5. Qual a tua cor favorita?
Toda a gente sabe que a cor favorita das bruxas é o preto.
6. Uma palavra que te defina, e porquê?
Spicy... diz que é a tradução de Picante
7. Se pudesses pedir um desejo, qual seria?
Paz no mundo, qual é a dúvida?
8. Não vives sem...
Oxigénio.
9. Viagem de sonho?
Parque de campismo de Monte Gordo. Nunca fui e deve ser coisa interessante, isso de saber como é que o povo passa férias, além do que daria matéria para vários posts.
10. Onde pretendes chegar com o blog?
Gostava que algum dia me oferecessem uma ida às termas, eu vinha aqui fazer publicidade encapotada e as donas Joaquinas poderiam chamar-me uns nomes feios e atirar-me uns quantos ovos, ficariam felizes por verem confirmadas as suas suspeitas de que eu, afinal, era uma bruxa má, e toda a gente sabe que eu só quero é ver os outros felizes. 
11. Que conselhos darias aos novos bloggers?
Que isto de escrever não é para todos, desculpai a assertividade (mas, em querendo conselhos fofinhos é dirigirem-se ao Salgado, ele já escreveu sobre isso uma ou duas vezes...)

(Parece que era suposto nomear uns blogs para o prémio não sei o quê mas acontece que vai ter de ficar para uma próxima oportunidade, estou com alguma falta de tempo)

(e antes que se ponham com merdas, este post foi escrito no dia 26, logo após ter recebido a simpática nomeação da Moça Marafada, muito obrigada Moça)

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Nem sei que diga disto

Mas olhando para os últimos posts, passa levemente pela cabeça de uma mulher que, a possibilidade de este blog estar a abichanar, até será uma coisa susceptível de ser equacionada. Ora, em pondo essa hipótese em cima da mesa, a verdade é que se me aparece logo uma das minhas dúvidas, em se dando o caso de o blog ser masculino seria muito certo dizer que sim, que estava a abichanar, acontece que não é, a vossa Picante não é um homem, não põe as meninas a revirar os olhos e suspirar, será que ainda poderei equacionar a hipótese de o blog estar a abichanar? Ou deverei empregar outro termo qualquer? Agora fiquei para aqui a matutar neste complicado dilema...

Ele há gajas com sorte, não há?

Ouves, ao longe, o som do telefone... é uma mensagem a cair, depois outra e mais outra ainda, tens dificuldade em abrir os olhos, trabalhaste até tarde, trabalhas sempre até tarde, tu, pensas que estás a sonhar, afinal o despertador ainda não tocou, hoje tens o dia por tua conta, nada para fazer a não ser coisas de gaja, são dez horas, lá te levantas, a custo, dormiste outra vez quatro horas, olhas para o telefone e sorris, não era sonho e afinal já sabias o que te esperava, tomas o pequeno almoço calmamente, nada dessas sementes de goji e mirtilos, tu é mais sumo de laranja, café e torradas, hoje não há pão acabado de fazer, respondes às mensagens entre as gargalhadas a que te vens habituando, no duche fechas os olhos e deixas que a água te acorde definitivamente, vais buscar os jeans justos, são os jeans dos vinte anos, estão largos, não podes perder mais peso, olhas-te ao espelho e a imagem ri de volta, vais passar o resto da manhã no cabeleireiro, hoje é dia de mimos, entras no carro, está sol, abres a capota e é de cabelos ao vento que vais buscar as tuas amigas, almoçam juntas, entre mais gargalhadas, quando guias para casa aumentas o volume da música, a éme oitenta passa streets of fire, nowhere fast, dás outra gargalhada e cantas alto, afinal decoraste a letra toda há muitos anos atrás. Sorris, enquanto pensas que também são estes momentos que tornam a puta da vida tão fantástica.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

De maneiras que é isto...

... ninguém quer ser jornalista, oh desilusão meu Deus, não entendo... uma profissão tão interessante, só de acesso a gente realmente culta e que sabe escrever comme il fault, nada desses bloguerzinhos de terceira categoria que não passam de uma cambada de invejosos e ressabiados, sem vida sexual, como é bom de se ver, em se sendo jornalista é todo um mar de possibilidades que se nos abre, um alargar de vistas, excepto os ordenados que as marotas das empresas não pagam nada de jeito, desenganem-se se pensam que vão ganhar alguma coisa de jeito que não vão, a menos que sejam jeitosos e aí já pode ser que sejam justamente recompensados pelo anos que andaram a queimar pestanas, ou a praxar as pobres caloiras, não sei, cada um sabe de si e eu sei de todos. E de tudo também.

Se a Picante escrevesse cartas aos filhos seria assim..

Põe sempre o melhor de ti em tudo o que faças, não te preocupes se não fores o melhor, preocupa-te, sim, em fazer o melhor que fores capaz, dá atenção aos pormenores, eles fazem toda a diferença. Escolhe um desporto que gostes e aperfeiçoa-o, podes competir, há poucas coisas melhores que uma medalha ganha por mérito e esforço. Põe paixão em tudo o que faças, a vida é tão mais divertida assim... Respeita os mais velhos ainda que o que dizem te possa parecer tolo, eles já passaram por isso. Diz bom dia e boa tarde, agradece, sorri e olha as pessoas nos olhos, quando lhes falares. Dá algum do teu tempo aos desprotegidos, vais ver que se ganha em se dando. Quando tiveres idade, arranja um part time e viaja de mochila às costas, visita os monumentos mas não te esqueças de falar com as pessoas. Lê os clássicos, ensinar-te-ão coisas da vida, aprende a matemática e a lógica, vai ensinar-te a pensar. Não tenhas vergonha de errar ou de pedir desculpa, levanta o olhar e reconhece o erro, lembra-te de parar para reflectir, cada experiência traz uma aprendizagem. Corre riscos calculados, não tenhas medo de cair, estarei sempre cá para te ajudar a reerguer. Aprende a valorizar as coisas simples da vida, nada é garantido. Sê tu próprio, dá ouvidos à tua intuição e procura sempre o outro ângulo. Escolhe cuidadosamente os teus amigos, serão a tua segunda família. Lembra-te que nada é tão saudável como uma consciência tranquila e que, se fores feliz, será mais fácil que os teus também o sejam. Abraça os teus e ri-te sempre que puderes, ama sem medo e não te esqueças de o dizer alto. Dá Graças a Deus e aproveita todos os momentos altos que a vida te oferecer, é isso a felicidade.

(post adaptado de um comentário, feito pela minha pessoa, a um post de um blog que eu não vou identificar, por coisas cá minhas)

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

A Picante torna a falar de praxes ou não há duas sem três...

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

E é isto, espero que me tenham seguido com atenção.

A vida é como é

Ele há coisas estranhas na vida, das várias coisas estranhas que acontecem, a mais estranha é uma pessoa escrever um mail declinando uma proposta comercial e assinar A Mais Picante. Nada temeis, as coisas ainda continuam a ser como têm de ser, a vossa querida Picante disse que isto era mesmo só pelo divertimento e pelo prazer de vos iluminar, com as sábias palavras com que vos vai, diariamente, brindando.

(caso queiram um giveaway de licitações on line é só dizer, eu posso sempre escrever aos senhores, assinando outra vez A Mais Picante e dizer que as minhas Picantetes estão loucas por uma licitações, pode ser que me habitue)

(claro que, em aparecendo por aqui os senhores da Veuve ou da Estee Lauder, o caso mudará de figura..)

sábado, 25 de janeiro de 2014

Picante, num assomo de boa vontade, fala da sua vidinha, ao Sábado,ainda por cima

Enquanto vós dormíeis, recuperando das agruras da noite passada, Picante levanta-se e toma o seu duche matinal, o costumado passeio matinal com o cão, de seu nome Fera, envolve paragem obrigatória na mercearia, pão ainda quente, croissants a escaldar e laranjas fresquinhas, de volta a casa toma-se um pequeno almoço como deve ser, sem essas mariquices dos mirtilos, iogurtes e panquecas, o cheiro do café fumegante completa a coisa em beleza. Hoje há competição de uma das minhas pessoas, depois disso logo se resolverá o que se tem de resolver, sinto umas putas de umas borboletas no estômago, nem sei que diga disto, deve ter qualquer coisa a ver com isso, das ironias da vida, é deixar correr, afinal o segredo da felicidade é esse mesmo, desfrutar cada bocadinho do que a vida vai oferecendo.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Os problemas dos homens #34

Existem.

Pessoaaaasssss

Então como é pessoas? De repente uma mulher pranta os olhos no blog e que vê? Minha Santa Teresinha dos Aflitos me acuda se não há, ali em baixo, um post sem comentários. É que nem um, por sinal, uma pessoa para aqui a esforçar-se, a puxar pela cabeça num exercício de imaginação sem limites e que fazem vocês? Pois é isso mesmo... nada de nada! É que nem um lol, nem um smile, nem um já me senti assim, é que nem sei que pense disto, vou meditar no assunto, em calhando até pode ser que tranque todos os comentários.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

E agora, coisas realmente importantes

A vossa Picante informa que raramente adoece, uma valente constipação por ano, nada de grandes cuidados, mas que, doravante, cada vez que se sentir indisposta publicará um edital sobre o estado da sua saúde, de hora a hora, obviamente, detestaria saber que ficam em cuidado por minha causa. 
Era só isto, ide em paz e que o Senhor vos acompanhe.

Ainda disso das praxes..

Na minha Universidade não havia um Dux, tínhamos por lá uma espécie de Dux, era o presidente da Associação de Estudantes, quando entrei já lá andava há uns anos, era sempre ele que organizava as festas, eram boas, as festas, eu ficava sempre de serviço no bar das espirituosas, os meus amigos gostavam disso, nunca soube muito bem porquê... acho que se chamava Miguel, não me lembro bem, quando saí ele continuava a organizar umas excelentes festas, às tantas ainda por lá continuará... mas posso estar a ser injusta... pode ser que seja porteiro de uma discoteca.

No meu tempo... ou a Picante também tem qualquer coisinha a dizer sobre isso das praxes

As praxes eram uma coisa daquelas em bom, os caloiros eram aspergidos com umas mistura de perfumes do chinês, no final da praxe iam procurar os sapatos num molho de alguns oitocentos, faziam voluntariado a lavar os vidros dos automóveis que tinham o azar de parar à frente da universidade, eram cobertos de farinha, faziam meia dúzia de flexões e só ficava quem queria, lembro-me de ter mandado uma miúda embora, estava com um ar perfeitamente aterrorizado, prestes a desfazer-se em lágrimas. No final do dia, íamos todos jantar e havia festa no bar da universidade, a praxe servia para aquilo que deve servir, todos nos ficávamos a conhecer e havia muita gargalhada pelo meio. Se as crianças de hoje em dia acham que uma praxe serve para exercer um poder ditatorial, por parte de meia dúzia de inúteis, que nunca hão de ter poder nenhum na vida, então pergunto-me por onde andarão os adultos, que fecham os olhos a humilhações, capazes de pôr em risco a vida de quem ainda a teria toda pela frente.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

E se de repente...

Um desconhecido te oferece um arco-íris... Isso é o quê?

Ah! O maravilhoso mundo da gestão

- Senhor Padre, eu pequei. Fui seduzido por uma mulher casada que se diz séria.
- És tu, Joãozinho?
- Sou, Sr. Padre, sou eu.
- E com quem estiveste tu?
- Padre, eu já disse o meu pecado... Ela que confesse o dela.
- Olha, mais cedo ou mais tarde eu vou saber, assim é melhor que me digas agora...!
- Foi a Isabel da farmácia?
- Os meus lábios estão selados - disse Joãozinho.
- Então, foi a Maria do quiosque?
- Por mim, jamais o saberá...
- Ah! Ou não terá sido a Maria José florista?
- Não direi nunca!!!
- Já sei, só pode ter sido a Manuela da tabacaria!
- Senhor Padre, não insista!!!
- Vamos lá acabar com isto! Foi a Catarina da pastelaria, não foi?
- Senhor Padre, isto não faz sentido.

O Padre rói as unhas desesperado e diz-lhe então:
- És um cabeça dura, Joãozinho, mas no fundo do coração admiro a tua reserva.
Vai então rezar vinte Pais-Nossos e dez Avé-Marias.... Vai com Deus, meu filho...

Joãozinho sai do confessionário e vai para os bancos da igreja.
O seu amigo Manecas desliza para junto dele e sussurra-lhe:
- E então? Conseguiste a Lista?
- Consegui. Já aqui temos o nome das mulheres casadas que facilitam!!...



Moral da História:
O PLANEAMENTO ESTRATÉGICO COMEÇA COM A ANÁLISE DO MERCADO.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Picante interrompe os seus afazeres...

Apenas para vos comunicar que a bateria do seu IPhone dura o que tem de durar, na verdade, quando ela marca 1% a vossa Picante ainda consegue aprovar comentários, e com isto ficaram também a saber que a vossa Picante tem um IPhone, achei que vos fosse útil.
Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe.

E eis-nos chegados ao dia...

... em que, por coisas cá da minha vida, algumas das minhas pessoas adquiriram o saber de que a Picante tinha um blog, este blog especificamente falando. A coisa não deixou de ser engraçada, afinal são as minhas pessoas, amigas de toda uma vida, que agora vêm aqui ler e comentar os disparates que vou debitando. É verdade que não se identificam e também é verdade que eu as topo na hora (grande sonsa hás-de pagá-las...), e não é menos verdade que me ri a valer quando uma, lendo metade de um post, tomou por minha uma citação de Oscar Wilde (fazes-me falta todos os dias gaja).
Mas, parecendo que não, isto aborrece-me pessoas. E agora? como vai ser? Eu falo de Veuve, logo há-de vir uma delas dizer que não, que eu bebo é Raposeira, se uma mulher resolver deixar cair, assim como quem não quer a coisa, que mora numa zona fina da cidade, logo há-de vir outra dizer que é mentira, que em tendo de morar em algum sítio, se mora mesmo é no Seixal ou no Cacém, se me aventurar a falar do Nobu, respondem que não, que o Tico Tico é que é e com cerveja em vez de vinho. Estou aqui que nem posso de tanta preocupação, anos a construir uma imagem, meses perdidos a tentar fazer-vos crer que pertenço à classe A superior e agora é isto. As gajas vão deitar tudo a perder... Minha Nossa Senhora dos Aflitos me acuda, nunca mais as coisas vão ser como têm de ser.

E que nunca nos faltem as nossas pessoas, adoro-vos miúdas.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Resumindo...

Conheço toda a gente e sei tudo. Já disse que conheço toda a gente?
(já só me falta a fórmula para funcionar como sleeping pill, mas lá chegarei)

Os problemas dos homens #33

Em estando habituados a conduzir, baralham-se, se lhes trocamos as voltas.
(e é tão divertido, senhores tão divertido...)

E de novo...

Se volta ao tempo em que os mais pequenos têm de ser consolados, em que não há abraços suficientemente fortes para lhes restituir sorrisos, em que pensamos que isto, às vezes, é mesmo uma merda.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Perfect matches ou pares (trios) boho-slam-chic cheios de pinta #7

It's all about me ou... a teoria do umbiguismo*.





Sim, as fotografias foram retiradas directamente dos blogs, seria o mesmo se as tivesse retirado de um jornal. Get over it.
* Nome retirado de um post antigo de um blogger que eu não vou identificar a menos que venha aqui dizer que não se importa...

E por falar em NM....

Tudo a ir lá espreitar o blog se faz favor, ó p'ra ele ali à direita, ela é engraçada que se farta, anda sempre a disparatar mas, volta e meia, dá-lhe para falar de coisas sérias e eu ainda gosto mais dela.

NM, filha... bates forte cá dentro!

(desculpem mas eu sempre quis dizer uma frase destas, hoje foi o dia, voltarei já de seguida ao meu estilo habitual)

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Não és tu, sou eu....

Volta e meia há posts ou comentários que me deixam a pensar, podem ser vistos sob vários prismas, uma conclusão leva a outra, mas dizia eu que, de quando em vez, ficava a pensar nestas coisas. Na sequência deste post, qualquer coisa sobre momentos realmente impactantes e fortes para quem assiste, de tal forma que ficam marcados nas nossas mentes e, certa ou erradamente, fazem com que, a partir daí, cataloguemos os bloggers/pessoas de determinada maneira, a NM fez um outro post. Diz ela que fica abismada com a falta de capacidade que as pessoas têm de olhar para si próprias, atribuindo imediatamente todo e qualquer barrete ao do lado, numa espécie de "não sou eu, és tu". Tal como ela, eu também sorrio com alguma condescendência, não conseguindo ter outra reacção a não ser esse misto de admiração e divertimento. 
Mas depois a NM disse outra coisa extraordinariamente certa, não há inteligência que nos valha quando, no momento certo, eles usam o "nós" e nos fazem uma festa condescendente na cabeça, já Maslow o explicava e nós, burras, baixamos as guardas, ante o agrado da aprovação.
E, de repente, fiquei para aqui a pensar comigo mesma, na última vez que me fizeram uma festa condescendente e me falaram no plural...

Nisto dos blogs....

Só sou responsável pelo que escrevo, não pelo que leem. 

Por aqui brinca-se muito e goza-se ainda mais. Em calhando, poder-se-à gozar a publicidade encapotada, ou a exposição gratuita de crianças que nunca pediram para ser modelos, poder-se-à  ridicularizar o vedetismo ou a extrema necessidade de validação externa, escolham o que preferirem. Poder-se-à achincalhar tentativas de mascarar de solidariedade o lançamento de negócios e é bem provável que se goze até à exaustão as hordas de gente que revira os olhos e suspira pelos galãs da blogolândia. Em caso de estarem dispostos a fazer o pino, em bikini, ainda que seja inverno e se dê o caso de estar um frio de rachar, eu gozarei, isso é mais que certo. Mas também é certo que por aqui não se julgam pessoas e sim comportamentos, que nunca se ridicularizará gente aflita ou deprimida, que os mais fracos poderão ser fracos à vontade, sem nada temer. Outra coisa  certa, tão certa como a Picante picar, é que por aqui não há alvos de eleição, não há ninguém especial, não há ódios de estimação. Lamento desiludir mas olha... get over it.

O post de ontem tinha a ver com seguidores, com trolls, se preferirem, ok?

(Caramba, isto perde a graça quando se tem de explicar os posts....)

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Picante, essa bruxa má e invejosa

Estou para aqui que nem posso, uma verdadeira agonia, nunca serei alguém, nisto daqui dos blogs, que frustração e sentimento de impotência meu Deus, como é que é possível que uns tenham pequenos Póneis, outros tenham Póletes, há quem tenha Salgadetes, até já ouvi falar em Palmierettes. Porque raio é que eu não tenho Picantetes? Porquê Senhor? Porquê? Não... em vez de Picantetes, Deus Nosso Senhor brindou-me com as donas Joaquinas, de volta em vez lá estão elas, a lembrarem como sou uma bruxa má e invejosa, que o eu queria mesmo da vida era ser jornalista ou ir às termas, que a mim ninguém me oferece embalagens de Nutella, que não tenho um homem que me leve a jantar ao Gordon Ramsay ou a passear, mão na mão, no Quartier Latin, que não ponho selfies aqui no blog porque sou baixa e gorda e me falta uma perna... Que desassossego, senhores... que desassossego...

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Só dúvidas, digo eu

Tenho aqui um post a queimar-me os dedos, é coisa para dar alguns cem comentários, estou para aqui a pensar se o escrevo ou não, não é que não seja totalmente merecido, que é, isto há gente que pensa que pode tudo e mais um prego, faz os outros de parvos sem a mínima hesitação, é o vale tudo em termos de validação externa (será que posso usar o termo?), mas isto de agarrar em alguém e a ir cortando às postas fininhas seria coisa para deixar o meu pai desgostoso com a minha frieza, o meu pai ensinou-me a ser generosa para com a fraqueza alheia, eu penso que isto não é fraqueza e sim desonestidade, estou para aqui sem saber que faça, cheia de dúvidas, logo eu que raramente tenho dúvidas.

Antigamente eu escrevia assim...

Ana sorriu enquanto abria os olhos e se espreguiçava. A rfm passava Abrunhosa e os Bandemónio, tudo o que eu te dou. Viu-se no parque de estacionamento do Fonte Nova, era Inverno. Ela lembrava-se disso porque chovia como se o mundo fosse acabar. As portas da frente do automóvel  cinzento estavam abertas, de par em par, deixando ouvir a música altíssima, os dois dançavam à chuva, camisas coladas ao corpo, e eles dançavam lentamente, madrugada fora. E ainda hoje se lembra do Francisco quando ouve Abrunhosa. É mesmo da única coisa que se lembra, do Francisco, disso de estarem os dois a dançar à chuva, às quatro da madrugada. O resto passou.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Os problemas dos homens #32

Faltar-lhes a argúcia e sensibilidade para perceber que, entre carteiras, casacos e calçadas Portuguesas, uma vez por outra, poderemos precisar que nos dêem a mão.

Só desilusões, é isto a minha vida

Uma mulher faz um post, muito pouco subliminarmente dá a deixa aos leitores para lhe virem dizer que não, que ela não é nada disso, que afinal ela é sarcástica, que é extraordinariamente inteligente e dotada de um sentido de humor deliciosamente cáustico, que escreve bem e tal.... E que fazem vocês? Dizem alguma coisa? Massajam o ego a uma mulher? Nada de nada! Ficam para aí caladinhos, sem reacção, sabendo eu muito bem, que quem cala consente. Onde já se viu? Destruir assim a auto-estima de uma pessoa? Só desilusões, é o que me dão, só desilusões.

(e agora vou só ali jogar um bocado de ténis, parece que alguém espera por mim e eu a fazer-me de difícil).

Só blogs, minhas Santinhas, só blogs...

Derivado de coisas cá da minha vida tive de falar com vários twenties, uma coisa sobre comportamentos, machos alfa versus beta e ómega, interacção com o sexo oposto e afins, de repente vem uma ideia à cabeça de uma mulher e uma mulher pensa que, em se dando o caso de uma mulher se apresentar como um homem, aqui pela blogolândia, uma mulher teria com certeza uma série de admiradoras a enviar-lhe mails fofinhos, muito mimimi. Mas as coisas são como têm de ser e, em vez de um James Bond, uma mulher é uma ressabiada invejosa sem vida própria. Em calhando, até haverá quem pense que uma mulher é uma cabra insensível.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

No fundo, no fundo, sou uma romântica...



Ou então tenho de trabalhar e não posso ter o blog a bombar todos os dias.....
Ficai em paz e que o Senhor vos acompanhe.

Pedrinhaaaaaaaaaaa


Esta é para si! Pode levar.

(eu tenho cá para mim que elas congeladas não farão muitas alegrias, mais isso sou eu)

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Perdoai Pai, não sabem o que fazem.

De todas as coisas más que já vi, de entre os vários hate-blogs que espreitei, nunca tinha visto alguém usar fotografias reais, dos seus conhecidos, só pelo gozo de achincalhar e fazer o público rir. É uma estreia e eu, que sempre fui pessoa de valorizar estreias, acabei de ir buscar o queixo ao chão, da cabeça não me sai outra coisa a não ser um comentário que me fizeram em tempos, aqui no blog, ironicamente a propósito da pessoa em questão. De certeza que a adolescência foi marcada por bad clothing days, everyday, não encontro outra explicação.

Perdoai, mas é que nem consigo ser subliminar. E a cabra sou eu?

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Os problemas dos homens #31

Esquecer que, por cada porta que se fecha, abrem-se quinhentas janelas.
"Old believe anything, middle-age suspect everything, young know everything."

O.W.

Pára tudo! Vem aí a blogofesta do ano!

A vossa Picante vai fazer 18 anos, espera lá, isto não é credível, ninguém com 18 anos teria este saber da vida, 28 anos e adoraria porque adoraria fazer uma enorme blogofesta. É que já estou mesmo a ver!... As minhas queridas donas Joaquinas empiriquitadas nos seus vestidos domingueiros olhando de soslaio para o meu Prada genuíno, a S com asterisco a falar-me das gatas, logo a mim que sou uma mulher de cães, os comes ficarão a cargo da Titi Izzie que só serve bifanas das boas ainda melhores que as das roulottes, para mim é com mostarda dijon Izzie, se não for incómodo, sessão fotográfica made by Palmier, serão só fotografias matchy-matchy e blogo in. Em uma mulher sendo bafejada pela sorte, até o Tio Salgado virá, fato às riscas, lançando charme p'las suas Salgadetes, uma maravilha, é o que vos digo. Os ingressos ficam em quatrocentos euros, que o Cristal está pela hora da morte e não têm de me oferecer nada, a vossa presença será o melhor presente que uma mulher poderá ter, é que já nem consigo imaginar a minha festa de aniversário de outra forma. Posso contar com vocês, não é verdade? Agradecida.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Pergunta para queijinho

Vamos fazer um suponhamos, acompanhem-me estimados leitores. Está tudo atento? Ora bem, então vamos lá, suponhamos que a vossa Picante quer publicar 5 posts por dia, suponhamos que a vossa Picante não tem vagar para escrever os referidos posts, suponhamos também que a vossa Picante vos lança um desafio e resolve oferecer um muito obrigada a quem lhe enviar posts. Mas atenção que não podem ser uns posts quaisquer, escritos por vós mesmos, vós tendes de ir, blogolândia fora, encontrar posts que ganhem o direito, derivado da sua extrema graça e argúcia, de vir parar a este blog. 
Não é plágio, ou será? Se for plágio é ético? E será que é crime? Só dúvidas, qualquer dia abro para aí uma etiqueta nova com dúvidas Picanteanas.

(em querendo talvez possais ir buscar os posts a esse livro novo que vai ser publicado...)

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Dilemas Picanteanos

Escrevo sobre aquilo do plágio ou sobre a It Party? Talvez escreva sobre as duas, isto em me apetecendo ir ler posts, claro está.

Que estás a fazer agora, Picante?

À procura de uma fotografia minha com o Pantera Negra. É que nem pensem que me fico atrás.

(já fui áquilo do Zuckerberg dizer que estou destroçada, que era muito meu amigo, que estarei eternamente em dívida para com ele, também já escrevi RIP, acho que não esqueci nada)

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Este ano...

Parece-me bem que, para além da paz no mundo, está claro, apenas desejo energia para fazer aquilo que tem de ser feito, em havendo saúde e energia a coisa far-se-á, Deus Nosso Senhor deu-me uma boa cabeça, bastante pragmatismo e um razoável self awareness. É mais que suficiente.
E para vocês? Para vocês, tudo de bom, a vossa Picante deseja-vos, em dobro, tudo o que desejarem aos outros. E que o Senhor esteja convosco.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Disso das resoluções do novo ano

A minha única resolução é não ler as vossas. Não levam a mal, não?

E 2014, Picante?

Começou bem obrigada, o praticamente nulo nível de álcool ingerido, permitiu a corrida planeada, se isto fosse um blog comme il faut agora pespegaria por aqui uma fotografia dos meus ténis, uma coisa em bom, provavelmente a fazer alongamentos, com o mar em fundo, acontece que não é, ficam-se com a descrição e já gozam,  mas dizia eu que fui correr, tinha planeado uma corrida matinal, quiçá por entre os foliões mais resistentes, acontece que a noite foi mais divertida que o planeado e fui correr à tarde, não deixou de ser agradável, um ror de gente de botas, chapéus e casacos e a vossa Picante de top e calça curta, Cold Play é coisa boa de ouvir enquanto uma mulher cospe o coração pela boca ultrapassa os seus limites, uma imagem verdadeiramente bonita de se ver, as cabeças viravam-se à minha passada firme e decidida, uma mulher sente-se verdadeiramente poderosa, até ter sido ultrapassada por um senhor de alguns 80 anos (ok, não teria mais de 60 mas isso não interessa nada) e verificar que os olhares masculinos de que era alvo seriam provavelmente de dó e não de admiração, como inicialmente uma mulher supõe. 
Ah e tal... mas então e o prazer do objectivo atingido e do obstáculo superado? 2014 não te deu já alegrias? Pois é verdade que deu sim senhora, deu alegrias e também umas dores de quadriceps, glúteos, gémeos e lombares, que é qualquer coisa digna de se ver. E trouxe-me também uma imensa molha, além da constatação óbvia de que não tenho equipamento para correr ao frio e chuva. Ah!... E uma dor de ouvidos, por momentos achei que estava no meio do Katrina.

Senhores da Nike, sintam-se à vontade para me enviar um casaco daqueles que absorvem o suor, sim? De nada.